Termos Bíblicos

Breves Explicações de Alguns Termos Bíblicos
- Associados ao Evangelho da água e do Espírito


  • O Sacrifício da Expiação
  • No Antigo Testamento: ssim como os outros sacrifícios, o sacrifício da santificação do povo de Israel era oferecido no Tabernáculo. O sumo sacerdote se purificava e vestia a túnica de linho sagrada no lugar das suas vestes sacerdotais habituais, escolhia um novilho como oferta pelo pecado e um carneiro como oferta queimada por ele e pela sua casa (Levítico 16:3-4). Então, o sumo sacerdote impunha as mãos sobre a cabeça das ofertas para transferir os pecados anuais do seu povo.

    A imposição de mãos era essencial no Dia da Expiação. Se isso não fosse feito, a oferta do sacrifício não podia ser aceita, pois a expiação pelo pecado não podia ser realizada sem a imposição de mãos, pela qual os pecados anuais de Israel eram passados para a oferta.

    Levítico 16:21 diz: “Porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniquidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados, fazendo-os assim cair sobre a cabeça do bode. E o enviará ao deserto pela mão de um homem designado para isso”.

    O sumo sacerdote tomava dois bodes para oferta pelo pecado e um carneiro para holocausto (Levítico 16:5). Ele então apresentava os dois bodes perante o Senhor à porta do Tabernáculo e lançava sorte para ver quem seria do “Senhor” e o “bode emissário”.

    O do Senhor era oferecido a Ele como oferta pelo pecado e o bode emissário era oferecido para expiar os pecados anuais do povo de Israel, sendo enviado depois ao deserto (Levítico 16:7-10). Os pecados de Israel tinham de ser transferidos para o bode emissário pela imposição de mãos. Deste modo, o bode emissário, que recebia todos os pecados de Israel, servia para que o povo de Deus fosse reconciliado com Ele. Era assim que os pecados de Israel eram purificados.


    No Novo Testamento: Do mesmo modo, Jesus Cristo foi batizado por João Batista (a imposição de mãos no Antigo Testamento) e tirou todos os pecados do mundo como o Cordeiro sacrificial para cumprir a salvação de Deus (Levítico 20:22, Mateus 3:15, João 1:29, 36).

    No Antigo Testamento, antes de lançar sorte, Arão imolava o novilho como oferta pelo seu pecado e de sua casa (Levítico 16:11). Depois então, ele pegava o incensário com brasas do altar, junto com incenso aromático, e os levava além do véu para oferecer ao Senhor. Ele então oferecia o incenso diante do Senhor para que a nuvem cobrisse o propiciatório. Ele também tomava o sangue do novilho e o aspergia com o seu dedo sobre o propiciatório sete vezes (Levítico 16:12-19).

    No Dia da Expiação, Arão não podia deixar de impor as mãos sobre a cabeça do bode. Ela impunha as mãos sobre a cabeça do bode e passava todos os pecados e iniquidades de Israel para sua cabeça. Então, um homem designado levava o bode emissário ao deserto e o soltava. Ele vagava no deserto levando os pecados de Israel e depois acabava morrendo. Este era o sacrifício da expiação do Antigo Testamento.

    O mesmo acontece no Novo Testamento, exceto que o bode emissário foi substituído por Jesus Cristo. Ele levou sobre si todos os pecados do homem através do Seu batismo, derramou Seu sangue e morreu na Cruz por nós.

    Agora, não pode haver salvação de todos os pecados sem o batismo e a crucificação de Jesus Cristo, o sumo sacerdote celestial. É assim que acontece a salvação dos nascidos de novo da água e do Espírito.

    Voltar para a Lista