خطبے

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-7] O Verbo é Deus (João 1:1-14)

(João 1:1-14)
“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”
 
 
Amanhã é véspera de natal. Vamos comemorar e agradecer o Senhor pelo dia em que ele veio a essa terra para nos salvar de todos os nossos pecados. O Senhor fez muitas coisas maravilhosas esse ano, e somos gratos a ele não somente por isso, mas também por tudo que ele fará no próximo ano.
O texto bíblico desse capítulo está em João 1:1-14, e alguns de vocês devem estar se perguntando por que estou pregando nessa passagem já que amanhã é véspera de natal. O que eu posso dizer é que já sabemos muito sobre o nascimento de Cristo. Mas o texto de hoje também traz uma importante lição sobre o nascimento de Jesus, e eu quero pregá-lo a todos vocês. O evangelho de João é a Palavra de Deus escrita pelo apóstolo João inspirado pelo Espírito Santo, segundo o que ele testemunhou como discípulo de Jesus.
Vamos ler João 1:1-5 agora: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.”
 
 

“O Verbo era Deus” (João 1:1)

 
O universo foi criado pela Palavra de Deus. E é assim que encontramos vida nela. A Bíblia diz claramente aqui que quando Deus criou o universo, o Verbo estava com o Pai, e esse Verbo criou o universo e tudo que nele há.
O Verbo é o próprio Deus, como está escrito: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1). Melhor dizendo, Jesus Cristo, o Filho de Deus, estava com o Pai quando tudo foi criado. Não há nada no universo então que não tenha sido criado por Jesus. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
E a Bíblia diz também que “a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam” (João 1:5). Isso quer dizer que embora Jesus Cristo tenha feito brilhar a luz na escuridão, as pessoas não entenderam isso. Deus então enviou João Batista a essa terra para testificar que Jesus Cristo é a luz. Ao enviar João Batista, a intenção de Deus era fazer com que todos encontrassem a luz da salvação através da justiça de Jesus Cristo e cresse nele.
É imprescindível que todos nós entendamos a Bíblia corretamente, como ela é, pois muitos interpretam as Escrituras segundo o que bem entendem. Por exemplo, há um filósofo do ocidente famoso aqui na Coreia que tem dado palestras sobre religião que têm feito muito sucesso, e em uma de suas palestras, ele blasfemou contra Deus interpretando João 1:1 à sua maneira.
Mas o que o Senhor diz em João 1:1? Ele diz que “no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” A palavra verbo em grego é logos. E você pode ver então que o Novo Testamento foi escrito em grego, e não em hebraico ou latim. Embora o Império Romano fosse o dominante supremo de todo o mundo conhecido naquela época, inclusive de Israel e da Grécia, a língua grega era muito usada pelos romanos pelo fato de eles terem adotado a cultura da civilização helênica. Por essa razão, o grego era falado em todo o Império Romano, muito mais do que o latim. Na época em que Jesus nasceu muitos judeus falavam grego, caso contrário teriam muitas dificuldades. Assim como o inglês é falado em vários países do mundo por causa do legado colonial deixado pelo Império Britânico, o grego era amplamente usado nos dias de Jesus como remanescente da civilização helênica, mesmo depois de a Grécia ter sido conquistada pelo Império Romano. Por isso que o Novo Testamento foi escrito em grego, pois era a língua mais falada na época.
Como o Novo Testamento foi escrito em grego, e não em hebraico, há um conflito de interpretação entre os de língua hebraica e os de língua grega. Em outras palavras, embora a Palavra de Deus seja logos em grego, os judeus a interpretam de modo diferente, o que por sua vez leva a um conflito de crenças. Em grego, o ‘Verbo’ pode ser interpretado com um conceito filosófico. Mas os judeus o interpretam como sendo a vívida Palavra de Deus. Sendo assim, gregos e judeus interpretam o ‘Verbo’ de formas diferentes.
Melhor dizendo, quando os ímpios interpretam o ‘Verbo’ como vemos no texto bíblico desse capítulo, eles fazem isso como um conceito filosófico, e não como a Palavra de Deus. E quando alguém interpreta a Palavra de Deus segundo sua mente humana, ele pode facilmente entender de modo errado o que é revelado na Bíblia. Alguém assim olha para Palavra de Deus por um ângulo filosófico, e ao fazer isso acaba dirimindo o poder que há nela. Mas o que o apóstolo João escreve nesse texto é sobre o poder de Deus ao criar o universo no princípio com sua Palavra. E está escrito claramente aqui que o Verbo é o próprio Deus. Portanto, quando lermos essa passagem, temos que fazer isso pelo ângulo do apóstolo João, que a escreveu, e segundo a sua fé, assim como crer nela como ele creu.
João 1:1-3 diz que “no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.” O apóstolo João deixa bem claro aqui que as coisas foram criadas no princípio pelo poder da Palavra de Deus. Ele não deixa dúvida de que o ‘Verbo’ é a Palavra de Deus. A Palavra dita por Deus teve o poder de criar todo o universo, e quem disse essa Palavra no princípio foi o próprio Jesus Cristo.
No entanto, muitos ainda cometem o erro grave de interpretar a Palavra de Jesus Cristo segundo sua mente humana. E em sua mente carnal acham que se Deus tinha um filho, como o homem tem, ele também envelhece como um ser humano. Por isso que eles dizem que a Bíblia é uma coleção de livros escritos por homens, e não a Palavra de Deus. Foi justamente isso que disse o filósofo do ocidente que eu citei há pouco, um professor de filosofia do ocidente muito renomado de uma universidade na Coreia.
Eu não posso me calar quando alguém blasfema contra Deus e a sua Palavra, seja quem for, filósofo ou pastor. Por isso neste sermão eu quero refutar essas alegações falsas para que a fé de todos nós que cremos na justiça de Deus continue inabalável.
 
 

Os judeus creem nas Escrituras como sendo a Palavra de Deus

 
Todo crente no evangelho da água e do Espírito crê que a Bíblia é a Palavra de Deus. E o povo de Israel também crê nessa Palavra. Melhor dizendo, a raiz da fé judaica está na Palavra de Deus. Quando Deus apareceu a Moisés nos dias do Antigo Testamento, ele fez uma aliança com os israelitas através da sua Palavra e a cumpriu. E até depois disso continuou a enviar profetas aos israelitas e deu-lhes sua Palavra. E o povo de Israel então creu na palavra dos profetas como a Palavra de Deus. Sua fé, portanto, estava na Palavra de Deus. Deus deu uma palavra profética ao povo de Israel e a toda a humanidade nos dias do Antigo Testamento e cumpriu tudo com seu poder. Deste modo, vemos que a fé dos israelitas na Palavra de Deus era muito diferente da fé dos gentios, pois a fé destes estava baseada num entendimento filosófico.
O confucionismo está muito enraizado nos coreanos e diz que os pais têm que ser reverenciados, ser leais à nação e fieis aos seus amigos. E esses preceitos éticos são muito fortes na Coreia. Mas os princípios éticos do homem que norteiam sua vida cotidiana só servem para regular a vida social do homem, e não como uma resposta para a libertação espiritual. A filosofia ocidental, portanto, não passa de um produto da mente humana. Mas ela não serve mais para o mundo moderno. Por isso que as pessoas na Coreia dizem que a herança deixada pelo confucionismo é um sério obstáculo que mantém o país preso ao passado. A mente das pessoas tende a mudar com o tempo. Mas a Palavra de Deus sempre será imutável.
Quem não conhece Deus interpreta sua Palavra apenas como um produto da mente humana ou reflexões filosóficas. O povo de Israel, ao contrário, vê a Palavra de Deus como o caminho para compreender seu poder e sua vontade. Eles sabem que foi Deus que falou com eles e que ele tem poder para cumprir tudo segundo sua Palavra. Para os israelitas, a Palavra de Deus era seu poder imutável. A palavra do homem, por sua vez, é fraca porque vem da sua própria mente. A palavra do homem nada mais é do que uma retórica vazia e sem nenhum poder. Por isso que é uma tolice interpretá-la segundo a mente humana. Mas a Palavra de Deus é todo-poderosa.
Vamos ler Isaías 9:6 agora:
“Porque um menino nos nasceu,
Um filho se nos deu,
E o principado está sobre os seus ombros,
E se chamará o seu nome:
Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte,
Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.”
Essa palavra profética dita por Deus através do profeta Isaías diz que Jesus Cristo viria à nossa procura e nos salvou com o evangelho da água e do Espírito. Ele disse que um menino nasceria e um filho nos seria dado, e que o principado estaria sobre seus ombros. E isso significa que Jesus Cristo nos salvaria de todos os pecados do mundo e reinaria sobre nós como o Rei dos reis.
 
 

O próprio Deus todo-poderoso veio como homem a essa terra e cumpriu sua vontade

 
Deus também diz em Isaías 53:1-3:
“Quem deu crédito à nossa pregação?
E a quem se manifestou o braço do SENHOR?
Porque foi subindo como renovo perante ele,
E como raiz de uma terra seca;
Não tinha beleza nem formosura e,
Olhando nós para ele,
Não havia boa aparência nele, para que o desejássemos.
Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens,
Homem de dores, e experimentado nos trabalhos;
E, como um de quem os homens escondiam o rosto,
Era desprezado, e não fizemos dele caso algum.”
Como Deus profetizou no texto bíblico desse capítulo, Jesus passou mesmo por um sofrimento terrível quando veio a essa terra para nos salvar de todos os nossos pecados. Por isso que toda Palavra do Antigo Testamento é poderosa. E é através dos seus servos que Deus libera sua Palavra. Melhor dizendo, Deus levou seus servos a deixar registrada sua Palavra. O que eu quero dizer é que toda Palavra do Antigo Testamento é a Palavra de Deus, assim como toda a Palavra do Novo Testamento também o é. O que o apóstolo João diz no texto bíblico desse capítulo, em João 1:1-4, é a Palavra de Deus, e foi para dar testemunho dessa Palavra que ele disse que “no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1). Esse texto mostra claramente que a Palavra de Deus jamais desvanece como uma névoa, mas é tão poderosa que criou todo o universo. E esse é o poder de Deus que opera em todo o universo.
 
 
É imprescindível considerarmos a Bíblia como a Palavra escrita de Deus
 
Algo crucial é vermos a Bíblia como a Palavra de Deus, pois o que vai determinar nossa fé é se cremos nela assim ou como um produto da mente humana. Você será rejeitado por Deus e lançado no fogo eterno do inferno se considerar a Palavra de Deus um produto da imaginação do homem.
João 1:1 diz que “no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Nós cremos que esse texto é a Palavra de Deus e cremos nela. E como toda a palavra escrita na Bíblia é a Palavra de Deus, ela é viva e poderosa. Por isso, tudo se cumprirá segundo essa Palavra. Nós só veremos o poder de Deus quando crermos na sua Palavra.
Está escrito em João 1:10-12: “Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome” (João 1:10-12).
A palavra ‘ele’ aqui se refere a Jesus Cristo. E o apóstolo João continua dizendo que “o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (João 1:14). Como esse texto deixa bem claro, a Palavra de Deus nos salvou de todos os nossos pecados ao vir a essa terra encarnada como um homem.
Antes mesmo de Jesus Cristo se revelar como homem ele era o Deus da Palavra que foi dita a nós. O próprio Deus veio a essa terra com o nome de ‘Jesus’ para salvar a todos do pecado. Jesus Cristo nos salvou ao vir a nós através do evangelho da água e do Espírito. Deus prometeu nos salvar com sua Palavra, se revelou a nós e nos salvou mesmo, como havia prometido. Ele é o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó – ou seja, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos (Mateus 22:32). Isso significa que ele sempre será imutável e eterno.
Cremos que esse Deus se tornou nosso Salvador como havia prometido em sua Palavra. Deus prometeu nos livrar de todos os nossos pecados através do sistema sacrificial que instituiu ao povo de Israel no Pentateuco. E assim como havia prometido, ele veio a essa terra num corpo carnal, levou sobre seu corpo todos os pecados do homem ao ser batizado, e nos salvou a todos sendo crucificado. Deus prometeu em sua Palavra nos salvar de todos os pecados do mundo, e fez isso justamente como havia prometido. Esse é o motivo de crermos que a Palavra escrita nas Escrituras é a Palavra de Deus. Dizem que as Escrituras não fazem sentido algum. Por exemplo, dizem que como Jesus tem um Pai, e foi o Pai que gerou seu Filho, Deus envelhece como qualquer ser humano. E como essas pessoas consideram Deus segundo seu entendimento humano, elas acabam chegando à conclusão de que toda a Palavra de Deus foi inventada. Por isso que elas acham e dizem que Jesus não passa de um ser humano como nós.
Mas a verdade é que o próprio Deus nos salvou de todos os nossos pecados vindo a essa terra pessoalmente. Por isso que a Bíblia afirma que Deus é todo-poderoso, e que nenhum jota ou til da lei será tirado ou acrescentado até que passem os céus e a terra. A questão principal aqui então é se cremos ou não que esta é a Palavra de Deus. A Palavra de Deus não é um mero produto da mente humana. Ela é divina, pois foi dita pelo próprio Deus.
A curiosidade intelectual é algo interessante e todos nós deveríamos pelo menos querer aprender um pouco mais. Sempre que ouço alguém falando sobre seu entendimento filosófico, eu ouço atentamente ao invés de tapar os ouvidos na mesma hora. Eu só vou entender o que a pessoa realmente quer dizer se ouvir atentamente.
 
 

A sabedoria humana é diferente da Palavra de Deus, pois não é a verdade

 
O filósofo do ocidente que citei no início desse sermão cresceu num lar cristão. Na verdade, sua mãe é diaconisa, e seu filho, ironicamente, é contra a Palavra de Deus. Mas tudo que esse homem diz são reflexões filosóficas de outros, criadas pela mente humana. Sua compreensão então não é imutável, pelo contrário, muda segundo as tendências do mundo e seus conceitos não são a verdade absoluta. Sua visão também não tem poder algum, por isso, seus conceitos estão errados, por mais que os defendam veementemente.
A Palavra de Deus, por sua vez, é todo-poderosa. Por isso, sempre se cumprirá. Toda a Palavra de Deus será para sempre cumprida como ela é, independente do tempo ou espaço. E é justamente por isso que cremos em Deus e na sua Palavra. Por isso que cremos que Jesus é o próprio Deus que criou todo o universo.
É imprescindível entendermos que Jesus é o próprio Deus e crer nisso. O problema do cristianismo atual é que até mesmo os pastores que confessam crer em Jesus não se levantam contra os acusadores seculares que criticam a fé cristã usando seu entendimento mundano. Isso é tão estranho para mim que não consigo entender.
É verdade que a língua é algo cultural. Mas isso significa necessariamente que só porque o Novo Testamento foi escrito em grego ele pode ser interpretado por métodos seculares? Não, não é bem assim. Embora o Novo Testamento tenha sido escrito em grego por causa das circunstâncias históricas da época, isso não muda o fato de que os discípulos de Jesus Cristo escreveram a Palavra de Deus inspirados pelo Espírito Santo. Portanto, tudo que Deus disse é a sua Palavra. E toda Palavra dita por Deus se cumpriu à risca, pois é todo-poderosa. Apesar das alegações enganosas dos filósofos e da sua soberba por causa do seu conhecimento acadêmico, nenhum dos conceitos defendidos por eles são eternos.
 
 
Que mérito há no ser humano, já que se recusa a crer na Palavra de Deus e no seu cumprimento?
 
Em sua palavra profética no livro de Levítico, Deus diz que nos salvaria através do evangelho da água e do Espírito. E para cumprir toda a palavra profética, Jesus Cristo veio a essa terra nos dias do Novo Testamento, foi batizado por João Batista, morreu na cruz, ressuscitou dos mortos, e assim salvou de todos os seus pecados os que creem nessa verdade. O Senhor cumpriu a palavra profética que foi dada ao homem. Nós somos salvos quando cremos que ele nos salvou com o evangelho da água e do Espírito. E recebemos a remissão de pecados pela fé crendo que Deus em sua Palavra prometeu nos salvar e de fato nos libertou como havia dito nela. É justamente por crermos no evangelho da água e do Espírito que não temos mais pecado no coração. Esse é o poder da Palavra de Deus. E esse é o poder daqueles que creem nela.
O apóstolo João também diz isso no texto bíblico desse capítulo porque cria nisso. E assim como João, todos nós que fomos salvos pela fé no evangelho da água e do Espírito reconhecemos a importância da Palavra de Deus e cremos nela; por isso que fomos libertos de todos os nossos pecados. O evangelho da água e do Espírito é a Palavra de Deus. Nenhuma palavra humana pode nos salvar dos nossos pecados, somente a Palavra de Deus. O poder de Deus se encontra na sua Palavra. Os argumentos dos ímpios e seus conceitos filosóficos, por sua vez, não têm poder algum; e só de analisarmos um pouco o que eles dizem vemos.
O filósofo do ocidente que mencionei antes disse que João Batista era essênio. Mas esse homem com certeza não leu a Bíblia, nem uma vez sequer. Para um erudito, ele não tem nem um conhecimento básico. Quem está com a razão então? Quem está certo, esse filósofo, ao dizer que a Bíblia não passa de um produto da mente humana, ou nós que cremos que as Escrituras são a Palavra de Deus? É claro que nós que cremos que a Palavra de Deus é todo-poderosa e se cumprirá à risca é que estamos certos.
Será que a Palavra de Deus pode ser comparada a qualquer pensamento humano? Será que ela muda como os conceitos do homem? Não, a Palavra de Deus é eterna e seu poder jamais acabará. A Palavra de Deus e o seu poder nunca perecerão. Por isso que cremos nela e confessamos que Jesus Cristo é Deus; é por isso também que somos muito abençoados, pois a confissão que fazemos se encontra no evangelho da água e do Espírito. Jesus é mesmo o próprio Deus.
Você crê que o universo e tudo que nele há foi criado por Jesus Cristo? Jesus Cristo é o próprio Deus. Este Deus teve tanta compaixão de nós que veio a esse mundo pessoalmente e aqui ficou por algum tempo como o Salvador de toda a humanidade. Por isso que seu nome é Jesus Cristo. O nome Jesus significa o Salvador, e o nome Cristo significa que ele nos salvou de todos os nossos pecados segundo o sistema sacrificial do Antigo Testamento. Ao cumprir suas funções como Rei dos reis, Sumo sacerdote celestial e Profeta que nos foi prometido, Jesus apagou todos os nossos pecados e assim nos salvou. Por isso que o chamamos de ‘Jesus Cristo.’ A Bíblia diz sempre que Deus nos salvou em ‘Jesus Cristo.’ E isso mostra que ele nos salvou de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito.
Mas e você? Você também crê nisso? Há alguém aqui que ainda acha que a Palavra que estou pregando está errada? Se você acha que estou errado, diga isso abertamente então. E se houver algo que não sei, eu vou reconhecer minha falta de conhecimento. As pessoas desse mundo não entendem o texto bíblico desse capítulo porque só leem o que está escrito no papel. E até os pastores dizem que Jesus Cristo nos salvou se sacrificando quando veio a essa terra, mas sem saber exatamente como ou por quê. A fé de muitos cristãos está baseada nas suas emoções. Eles não têm o evangelho da água e do Espírito. Por isso, o que eles dizem não se baseia na verdadeira fé, e sim no seu próprio entendimento. Portanto, o que eles dizem não é a verdade do verdadeiro evangelho. Seus ensinamentos não passam de pensamentos humanos.
 
 

Graças ao testemunho de João Batista é que podemos entender bem que Jesus é o nosso Salvador e crer nele

 
Jesus nos salvou da morte levando todos os nossos pecados de uma vez por todas quando foi batizado, morreu crucificado e ressuscitou dos mortos. E podemos ver pelo seu testemunho que Jesus Cristo é o Cordeiro de Deus. Seria impossível entendermos por que Jesus foi batizado por nós se não fosse o testemunho de João Batista. A Bíblia testifica isso claramente. Por esse motivo, a função de João Batista é muito importante para a salvação do homem. Foi ele quem passou todos os pecados do homem para Jesus ao batizá-lo. É imprescindível que todos saibam que Jesus levou todos os pecados do homem por meio de João Batista e creiam nisso para que sejam salvos. Todos nós precisamos entender isso, de uma forma ou de outra.
O problema, contudo, é que muitos líderes cristãos estão ensinando preceitos ridículos que não têm nenhuma base bíblica. E seu poder de influência é grande o bastante para levar muitos cristãos para o inferno, porque vivemos na era da comunicação e esses falsos líderes cristãos assumiram o controle das grandes massas. Esses falsos profetas que são contra a justiça de Jesus são aceitos por todos que são contra ela também. Há muitos no cristianismo que pensam e agem como os vis filósofos seculares.
Nós, ao contrário, cremos que todos os versículos do texto bíblico desse capítulo são a Palavra de Deus. Como essa é a era da impiedade contra a justiça de Deus, se torna mais importante ainda entendermos corretamente essa justiça. Por isso que esse texto não é produto da mente ou pensamento humano, mas a própria Palavra de Deus. Jesus Cristo já nos salvou quando veio a essa terra, levando todos os nossos pecados ao ser batizado e morrendo na cruz por nós. E a salvação que Cristo nos trouxe já foi cumprida por causa da nossa fé. Todos nós que cremos na justiça de Jesus Cristo, em outras palavras, já alcançamos a salvação. Sendo assim, agora somos filhos de Deus por crermos na sua justiça. Não é no futuro que seremos salvos, pois cremos que já recebemos a salvação.
Nos dias de Jesus, muitos israelitas não o aceitaram como seu Salvador. Apenas seus discípulos, que eram de várias áreas, pescadores, eruditos e pessoas comuns, o receberam como Senhor. Estes discípulos creram no evangelho da água e do Espírito como nós. Então somos filhos de Deus, assim como os discípulos de Jesus. E também recebemos o Espírito Santo em nosso coração, como os discípulos, como está escrito em João 1:12: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome.” Esse texto diz claramente que todo aquele que recebe Jesus Cristo e crê no seu nome – ou seja, todo aquele que crê na justiça de Jesus Cristo – aceita a salvação que Deus concede.
Nossa salvação está claramente revelada no nome de Jesus Cristo. Ele é o próprio Deus, o Salvador que nos livrou de todos os nossos pecados ao vir a essa terra como o Messias, levando todos os nossos pecados sobre seu corpo ao ser batizado, morrendo na cruz e ressuscitando dos mortos. Por isso que a Bíblia diz que “a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome” (João 1:12). Já que a Palavra é o próprio Deus e Jesus é a Palavra, foi Jesus então que nos salvou com a verdade do evangelho da água e do Espírito. Não há mais nenhum pecado em nosso coração.
O próprio Deus realizou de modo perfeito a salvação do pecado, mas essa salvação só pode ser alcançada pela fé na obra da salvação do Senhor. E o mesmo vale para que nos tornemos filhos de Deus. O que precisamos entender aqui é que a linhagem humana não pode fazer de nós filhos de Deus. Ao contrário, só podemos ser filhos de Deus crendo no evangelho da água e do Espírito. Ninguém pode se tornar filho de Deus por meios humanos ou pela própria emoção. Por mais que alguém clame o nome de Jesus e confesse com todo fervor crer nele como seu Salvador, sua devoção não pode torná-lo filho de Deus. No entanto, a todos que creem na justiça de Jesus Cristo, Deus deu-lhes o direito de se tornar filhos de Deus.
A única questão que resta então é se cremos ou não na justiça de Deus. A questão, melhor dizendo, é se cremos ou não que o próprio Deus nos salvou a vir a essa terra num corpo carnal, levando todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista, morrendo crucificado em nosso lugar para ser condenado pelos nossos pecados, e ressuscitando dos mortos. Todos que creem nessa verdade receberam a remissão de pecados e se tornaram filhos de Deus pela fé. E seu coração agora está totalmente sem pecado.
Já que você crê no evangelho da água e do Espírito, ainda resta algum pecado em seu coração? Não, não resta mais nem um sequer. E já que não há mais pecado em seu coração porque você crê no evangelho da água e do Espírito, você então é filho de Deus. Pessoas assim já receberam o amor de Deus. Elas são seu povo escolhido. Você e eu somos o povo escolhido de Deus. E isso não acontece pela vontade humana. Embora alguém diga em sua mente humana que todos podem ser salvos crendo apenas no sangue da cruz, para Deus não é assim que a salvação é alcançada. A salvação só pode vir de Deus.
João 1:14 diz que “o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” A Palavra de Deus é cheia de graça e verdade. E como ela é verdadeira e infalível, não somente fomos salvos pela fé, mas também recebemos abundantes bênçãos. Cremos que as Escrituras são a Palavra de Deus, que alcançamos a salvação por essa Palavra, que tudo acontecerá exatamente como ela diz, e que ela é a verdade – e já que cremos nessa verdade, receberemos a graça de Deus em toda a sua plenitude em nossa vida. Essa é a mensagem central do texto bíblico desse capítulo.
Como você tem a mesma fé que eu, você também crê no evangelho da água e do Espírito como eu. Mas você ainda precisa aprender a Palavra de Deus corretamente, pois se você não entender bem essa Palavra, você pode acabar sendo enganado por muitos mentirosos que andam à espreita para enganar os fracos e desatentos. Estes mentirosos chegam ao ponto de negar a divindade de Jesus e afirmar que ele era apenas um ser humano. Alguns dizem até que ele se casou com Maria Madalena, teve filhos com ela em algum lugar da França e seus descendentes foram nobres franceses. Eles fazem essas afirmações falsas porque insistem em basear seus argumentos na mente humana, e não na Palavra de Deus.
Mas será que Jesus manteve mesmo relações com Maria Madalena e teve filhos com ela? Será que Jesus amou o homem de um modo carnal? Não, ele nos amou espiritualmente e teve compaixão de nós porque conhecia bem nossas fraquezas. Além disso, Jesus jamais cometeu pecado algum, pois é o próprio Deus. Se estivéssemos no lugar dele, provavelmente teríamos mantido relações com Maria Madalena, pois pecamos o tempo todo. Assim é nossa natureza humana.
Mas Jesus nunca cometeu pecado algum. Por quê? Porque embora tenha vindo a essa terra num corpo carnal, ele é o próprio Deus. Na verdade, é justamente por ser o próprio Deus que ele desafiou todas as limitações humanas e realizou muitos milagres nessa terra, curando enfermos e abrindo os olhos aos cegos, andando sobre o mar e até trazendo mortos de volta à vida.
Você e eu recebemos o amor de Deus pela fé. Além disso, fomos escolhidos por ele. E como ele nos escolheu, cremos que a Palavra de Deus é o próprio Deus e que tudo se cumprirá conforme ela diz. Muitas partes da Palavra já foram cumpridas, e o restante certamente será cumprido no futuro. Cremos com toda a certeza que Deus cumprirá sua Palavra assim como prometeu, assim como cremos de todo o coração que ele cumprirá tudo que ainda falta ser cumprido.
Eu sou muito a Deus por ele falar conosco por meio da sua Palavra. Aleluia!