خطبے

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-11] Nossa fé é a mesma que de Abraão? (Romanos 4:1-11)

Nossa fé é a mesma que de Abraão?(Romanos 4:1-11)
“Que diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. Ora, àquele que faz qualquer obra, não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida. Mas, àquele que não pratica, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça. Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo: Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado. Vem, pois, esta bem-aventurança sobre a circuncisão somente ou também sobre a incircuncisão? Porque dizemos que a fé foi imputada como justiça a Abraão. Como lhe foi, pois, imputada? Estando na circuncisão ou na incircuncisão? Não na circuncisão, mas na incircuncisão. E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé, quando estava na incircuncisão, para que fosse pai de todos os que creem (estando eles também na incircuncisão, a fim de que também a justiça lhes seja imputada).”
 
 
Que bom que todos vocês estão aqui para ouvir a Palavra de Deus, apesar do frio que está fazendo. Antes de começar o sermão de hoje, eu tenho boas notícias para vocês. O número de acesso ao nosso website aumentou muito nos últimos meses, e hoje temos em média de quinze a vinte mil acessos em todo o mundo. Também temos recebido o testemunho de várias pessoas que receberam a salvação graças ao nosso website. E quanto mais ele estiver nos principais sites de busca, mais poderemos pregar o evangelho para muitas pessoas.
 
 

Quem é que hoje, nos dias do Novo Testamento, tem a fé de Abraão?

 
Vamos ler a Palavra de Deus juntos. Meu último sermão foi em Romanos 3, mas hoje quero pregar no capítulo 4 e explicar a vocês “quem é que hoje, nos dias do Novo Testamento, tem a fé de Abraão.”
O texto bíblico deste capítulo fala da fé de Abraão. Está escrito em Romanos 4:3: “Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça.” O texto diz que Abraão teve sua fé aprovada por Deus porque fez algo virtuoso? Não, não é isso o que o texto diz. Se Abraão tivesse feito algo virtuoso, ele teria do que se exaltar perante Deus e o homem. Além disso, ele seria considerado um homem carnal, e não espiritual. Mas a Bíblia diz claramente que sua fé foi aprovada por Deus porque ele creu em sua Palavra.
Já que as Escrituras deixam bem claro aqui que a fé de Abraão foi aprovada porque ele creu em sua Palavra, também está claro que nossa fé também pode ser aprovada por Deus do mesmo modo se crermos no evangelho da água e do Espírito, a Palavra de Deus. Por esta razão, é impossível a alguém que hoje não compreende o evangelho da água e do Espírito entender a fé de Abraão. E quero ratificar aqui que é impossível mesmo aos cristãos atuais entender o evangelho da água e do Espírito se não compreenderem primeiro a justiça de Deus revelada no evangelho da água e do Espírito. Eles também não poderão ser libertos dos seus pecados se não crerem no evangelho da água e do Espírito; e eles só podem entendê-lo se crerem nele primeiro. Esses cristãos equivocados continuam sendo pecadores na alma e no espírito. Eles não têm como ser libertos dos seus pecados. E é justamente por isso que estão perdidos em sua religião, tentando ser remidos dos seus pecados em vão.
Atualmente, todos que não creem no evangelho da água e do Espírito e, consequentemente, não podem ser libertos dos seus pecados, não conseguem ter um encontro com Deus. Romanos 4:3 afirma de modo bem claro: “Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça.” Precisamos ter cuidado aqui para não interpretarmos este versículo de modo errado, ainda mais quando ele diz que “creu Abraão em Deus,” senão poderemos pensar que tudo que precisamos fazer para receber a remissão de pecados é crer em Deus de qualquer maneira. Quando a Bíblia diz que “creu Abraão em Deus,” isso significa que ele aceitou toda a Palavra de Deus no coração. A fé de Abraão foi aprovada por Deus porque ele negou seus pensamentos, aceitou de coração toda Palavra que ele lhe disse, e creu nessa Palavra de todo o coração. E para que nossa fé também se aprovada por Deus, temos que aceitar de coração a Palavra do evangelho da água e do Espírito como é revelada em ambos os Testamentos.
O fato de Deus ter imputado a fé de Abraão como justiça significa que sua fé estava correta. E hoje, todos que conhecem o evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus, e creem nele têm sua fé aprovada por Deus. Por outro lado, Deus não aprova os que não creem nele. O fato de Deus ter aprovado a fé de Abraão por ele ter crido nele é algo muito importante para nós que vivemos atualmente. Você pode até pensar: “Não há muitos cristãos hoje em dia que creem de coração na Palavra de Deus?” Mas a triste realidade é que a maioria deles creem do seu jeito, e por isso não tem a verdadeira fé em Deus. É claro que muitos cristãos creem na existência do Deus vivo. E seria muito difícil, naturalmente, encontrar alguém entre eles que não crê no Cristo crucificado como seu Salvador. Todavia, são muito poucos os que creem no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus. E os poucos irmãos que de fato creem no evangelho da água e do Espírito não são como os cristãos equivocados que confessam crer em Jesus como seu Salvador à sua maneira. Melhor dizendo, a fé dos cristãos atuais no evangelho da água e do Espírito é completamente diferente da fé dos que creem apenas no sangue de Jesus na cruz. Os cristãos atuais afirmam enfaticamente que basta o sangue da cruz para ser salvo. Mas esta não é a fé que Deus quer que tenhamos. Esses cristãos equivocados acham que podem ser salvos apenas pelo sangue da cruz, embora este tipo de fé não possa libertá-los de todos os seus pecados. E a razão disto é que eles não têm fé no evangelho da água e do Espírito.
Por outro lado, a fé de Abraão, que vemos no texto bíblico deste capítulo, é a mesma dos que hoje em dia creem no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus. Abraão não creu em Deus segundo como queria, mas conforme a Palavra de Deus; por isso sua fé foi aprovada por ele.
Mas e nós? Nós professamos crer em Deus, mas no que cremos realmente? Cremos que Deus enviou seu Filho Jesus Cristo a esta terra para nos salvar, fez com que ele recebesse sobre si todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista, fosse condenado e morresse crucificado pelos nossos pecados, e ressuscitasse dos mortos como nosso Salvador. Em outras palavras, cremos de todo o nosso coração na Palavra do do evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus. Cremos que fomos salvos de todos os pecados deste mundo por meio da água e do Espírito que o Filho de Deus nos deu. Sendo assim, estamos agradando a Deus, pois nossa fé é a mesma que a de Abraão. E como a vara de medir da nossa fé é a Palavra de Deus, ela está posta única e exclusivamente na justiça de Deus.
Todos nós que cremos no evangelho da água e do Espírito cremos na justiça de Deus. E essa fé na justiça de Deus significa crer que o Filho de Deus nos amou de tal maneira que levou sobre si todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e foi condenado por eles morrendo crucificado. Ao compararmos nossa fé no evangelho da água e do Espírito com a fé de Abraão, podemos ver facilmente que ambas são iguais. Deus chamou Abraão nos dias do Antigo Testamento, mandou que ele olhasse para as estrelas do céu e prometeu que seus descendentes seriam como elas. E naquela época Abraão não tinha filhos ainda. Mas Deus o chamou e lhe disse que ele teria tantos descendentes como as estrelas do céu. E Abraão creu na Palavra que Deus lhe disse.
Do mesmo modo, Deus quer que você e eu tenhamos a fé de Abraão e nos diz: “Eu enviei meu Filho para receber sobre si todos os seus pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista, e assim salvá-los de todos os seus pecados. Depois fiz com que ele fosse crucificado e morresse derramando seu sangue por vocês. E já que meu Filho foi batizado, morreu crucificado para expiar seus pecados e ressuscitou dos mortos, vocês foram salvos de todos os pecados do mundo. Então, se crerem nesta verdade, vocês não terão mais nenhum pecado.” Deus nos disse claramente que a fé em que seu Filho nos salvou de todos os pecados do mundo é a mesma que a de Abraão.
Abraão creu na Palavra de Deus embora ela não tivesse lógica alguma, e hoje cremos no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus. Isso significa que nossa fé é a mesma de Abraão. Então, assim como Abraão, é crendo na Palavra de Deus que nossa fé é aprovada por Deus. E já que cremos que Deus nos salvou de todos os nossos pecados com a Palavra do evangelho da água e do Espírito, nossa fé de fato é aprovada por ele. Assim como Abraão foi salvo crendo na Palavra de Deus, também somos salvos pela Palavra que revela o evangelho da água e do Espírito. É por isso também que podemos dizer que temos a mesma fé de Abraão.
 
 
Como um cristão pecador pode entender nossa fé?
 
Os cristãos atuais creiam em Jesus como seu Salvador, mas como não conhecem a justiça de Deus, eles não podem entender a nós, que cremos no evangelho da água e do Espírito. Também é impossível para alguém que não compreende o evangelho da água e do Espírito entender como é profunda a fé de Abraão. Afinal de contas, como pode alguém que crê apenas no sangue da cruz dizer que sua fé é a mesma de Abraão e que ela está totalmente baseada na Palavra de Deus? Abraão não somente ouviu o que Deus lhe disse, mas também creu de todo o coração nessa Palavra.
Do mesmo modo, cremos na verdade dita por Deus, que nosso Senhor nos salvou de todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista, derramando seu sangue na cruz e ressuscitando dos mortos. É através do evangelho da água e do Espírito que podemos conhecer a justiça de Deus revelada em ambos os Testamentos e crer nela. E crer nessa justiça significa crer que Deus nos salvou de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. Após vir a esta terra num corpo carnal para nos salvar de todos os pecados do mundo, o Senhor foi batizado por João Batista, derramou seu sangue na cruz e ressuscitou dos mortos; e cremos nesta verdade para nossa salvação. Como que os heróis que tínhamos na infância que lutavam contra o inimigo para defender os fracos e oprimidos, nosso Senhor salvou todos os fracos e oprimidos que creem no evangelho da água e do Espírito ao ser batizado por João Batista, derramando seu sangue na cruz e ressuscitando dos mortos, e assim nos livrou dos pecados do mundo. Cremos de todo o coração nesta verdade da salvação, no evangelho da água e do Espírito. Está é a fé na justiça de Deus e no evangelho da água e do Espírito.
 
 

A mensagem profunda da epístola aos Romanos é sobre a fé na justiça de Deus

 
Romanos 4:4-5 fala da justiça de Deus para explicar no que devemos crer para sermos salvos, dizendo: “Ora, àquele que faz qualquer obra, não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida. Mas, àquele que não pratica, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.” A fé mencionada aqui é diferente daquela que o homem tem nas suas próprias obras.
O que o apóstolo Paulo está nos explicando aqui é a fé no evangelho da justiça de Deus. Tentar nascer de novo através de boas obras ao invés de crer no evangelho da água e do Espírito dado por Deus é o mesmo que tentar satisfazer os desejos carnais sem se preocupar com a verdadeira Palavra de Deus. Todos nós temos que viver pela fé no evangelho da água e do Espírito dado por Deus. A Bíblia diz que viver sem crer na justiça de Deus é iniquidade (Mateus 7:23). Por isso que o apóstolo Paulo usa uma parábola no texto bíblico deste capítulo para explicar a diferença entre a fé que conhece a justiça de Deus e crê nela e qualquer outro tipo de fé.
Por exemplo, se você trabalha numa empresa, você nunca vai considerar seu salário um presente. Mas se você recebe para não fazer nada, você vai considerar este salário um presente. Vamos dizer que você trabalha numa empresa. Quando recebe seu salário, você acha que seu patrão está lhe dando algo de graça? Não, você acha que o que ele está fazendo é justo, pois você trabalhou duro para receber este salário. Do mesmo modo, os que levam uma vida de fé legalista acham que são merecedores da graça de Deus, pois fizeram por onde recebê-la. No entanto, receber a graça de Deus pela fé é algo totalmente diferente do salário que recebemos pelo nosso árduo trabalho. Por isso que o texto bíblico deste capítulo diz que “àquele que não pratica, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça” (Romanos 4:5).
Deus só nos considera sem pecado quando olha para nós e vê que temos fé no evangelho da água e do Espírito, não importa quantos pecados tenhamos cometido. Não importa que tipo de pecado você cometeu no passado; e por mais que tenha sido alcoólatra e adulterado várias vezes, se você crer na obra da justiça para a salvação que o próprio Deus realizou por você, sua fé certamente será aprovada por ele. Então, se você crer no evangelho da água e do Espírito, Deus aprovará sua fé e lhe dirá: “Sua fé está correta. Você reconheceu seus pecados e agora crê que eu apaguei todos eles com minha justiça.” Jesus Cristo nos deu o evangelho da água e do Espírito todos os pecados dos seus pecados, e todo aquele que crer neste evangelho de todo o coração será reconhecido por ele como alguém que não tem mais nenhum pecado. Portanto, a fé no evangelho da água e do Espírito é a única que Deus aprova.
Deus só aprova a fé dos que creem na obra da justiça que ele realizou para a salvação. E esta é uma mensagem muito importante que devemos pregar aos 6.5 bilhões de pessoas neste muno que ainda não conhecem o evangelho da água e do Espírito; esta é a verdade da salvação em que todos devem crer. Meu objetivo é pregar a verdade do evangelho da água e do Espírito a todos os 6.5 bilhões de pessoas neste mundo que ainda não conhecem este evangelho. Eu sou levado a pregar o evangelho ainda mais quando penso em todas as pessoas deste mundo que ainda não foram salvas. Apesar de muitos pastores acharem que estão dando seu melhor para pregar o evangelho, na verdade estão pregando um evangelho errado, e não o verdadeiro evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor. Vários pastores neste mundo só falam de ética e seus sermões não fazem sentido algum; por isso que minha intenção é pregar este evangelho até para estes pastores.
 
 

O problema do cristianismo atual e a solução

 
Só temos que ligar a televisão em algum programa cristão para vermos o que está errado no cristianismo hoje. Algum tempo atrás, eu assisti a um debate sobre os problemas do cristianismo atualmente. Além do apresentador, havia um doutor em psicologia, um doutor em teologia e um pastor. O tema do debate girava em torno da seguinte pergunta: “Podemos encontrar Deus no cristianismo atual?” O sistema de crenças do cristianismo hodierno se baseia em doutrinas e dogmas criados por homens, e a discussão proposta no debate era se tais crenças eram corretas aos olhos de Deus. Para abordar o tema, os debatedores tomaram como base um filme que havia estreado há pouco tempo na Coreia e causou muita controvérsia entres os cristãos aqui. O nome do filme é Pôr do sol secreto, foi dirigido por um diretor coreano e ganhou vários prêmios importantes em diversos festivais em todo o mundo. A personagem principal do filme foi interpretada por uma famosa atriz coreana chamada Do-yeon Jeon, que ganhou o prêmio de melhor atriz em 2007 no Festival de Cannes pela sua atuação nesse filme.
A trama central do filme é a seguinte: depois de perder o marido, uma mulher e seu filho se mudam para uma pequena cidade chamada Milyang (que em português quer dizer pôr do sol secreto) para começar uma nova vida. Pouco tempo depois, entretanto, seu filho é sequestrado e assassinado pelo dono do colégio particular onde estudava. O filme mostra o estado de espírito da mulher com riqueza de detalhes. Arrasada pela morte de seu filho e sem conseguir perdoar o assassino, ela busca consolo no cristianismo; e por algum tempo até parece que ela teve paz.
No entanto, ao visitar o assassino de seu filho na prisão para perdoá-lo, ele diz a ela que o Senhor já o perdoou. Ela então fica irada e não entende por que o assassino foi perdoado por Deus, quando ela mesma ainda não havia lhe perdoado. E por mais que seu pastor tentasse consolá-la, dizendo num de seus sermões que Deus perdoa até o pecado mais terrível, era doloroso e impossível para ela como o assassino de seu filho foi perdoado por Deus antes mesmo de pedir perdão à vítima.
No fim ela se afasta de Deus e rejeita a doutrina cristã sobre o perdão, crendo que isso não passa de uma mentira. Ela se convence de que a remissão de pecados prometida na Palavra de Deus é mentira. Mais tarde, num culto ao ar livre, quando o pastor ia começar a pregar, a mulher pega um microfone, aumenta o som e conta uma música chamada “É tudo mentira.” Outras coisas acontecem no filme, mas o tema central gira em torna da luta da mulher em conciliar as promessas do cristianismo com a vida real.
O apresentador do debate abriu a discussão dizendo: “O cristianismo hoje geralmente é visto como uma religião mentirosa, como mostra o filme. Podemos mesmo encontrar Deus no cristianismo atual. A quem esta mulher poderia recorrer para ter paz?” Os participantes do debate concordaram com ele, dizendo que se o cristianismo atual continuar pregando palavras vazias e afirmando que Deus perdoa todos os pecados, ele de fato não seria encontrado nele. E ao voltarem o foco para a igreja, todos concordaram que ela hoje precisa passar por uma reforma. Eles também destacaram que para isso acontecer, os cristãos precisam ir ao encontro dos que estão sofrendo e levar consolo para eles com sinceridade, ao invés de apenas falar sobre perdão. Depois de abordar este assunto, o debate foi encerrado.
Enquanto ouvia o debate, eu disse a mim mesmo: “Como é que esses homens que não conhecem o evangelho da água e do Espírito dado por Deus esperam encontrar resposta para a questão levantada pelo filme Pôr do sol secreto?” Se a mulher do filme não recebesse a remissão de todos os seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, ela jamais poderia perdoar de verdade o assassino do seu filho. Mas muitos pastores de hoje não conhecem este evangelho e continuam dizendo palavras vazias, que o Filho de Deus perdoou na cruz os pecados de todos os pecadores, embora eles mesmos não tenham a menor ideia de como pode receber dele realmente a remissão de pecados. Muitos cristãos estão sofrendo e não conseguem perdoar os outros de coração porque não conhecem a verdade do evangelho da água e do Espírito. É natural que todos os pastores que não ainda nasceram de novo ensinem sua igreja a perdoar os outros incondicionalmente. Mas será que eles conseguem mesmo perdoar alguém de coração, sem impor nenhuma condição? Não, isso é impossível. Somente quando entendemos que o Senhor de fato apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito é que podemos perdoar quem nos fez algum mal. Mas é um absurdo o que hoje é ensinado nas igrejas, levando as pessoas a crer em doutrinas ridículas.
No entanto, o que todos nós temos que entender é que o Filho de Deus não disse palavras vazias, mas apagou todos os pecados do homem e levou todos eles ao ser batizado por João Batista, o representante da humanidade. Deus fez seu Filho tirar todos os pecados do mundo através do batismo que ele recebeu de João Batista. O Pai passou todos os pecados do mundo para seu Filho de uma vez por todas quando fez com que ele fosse batizado por João Batista. E depois de fazer isso, ele o levou a morrer crucificado, ressuscitar dos mortos, e assim nos salvar de todos os pecados do mundo. Embora sejamos tão fracos e impotentes que pecamos sempre contra Deus e os homens, o Senhor apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. E já que o próprio Deus extirpou todos os nossos pecados com seu batismo e seu sangue, todos nós agora recebemos a remissão de pecados crendo nessa obra da salvação. Deus está dizendo que devemos crer no evangelho da água e do Espírito, pois assim encontraremos forças para perdoar uns aos outros.
 
 

Você acha que recebeu a remissão de pecados só porque crê no sangue que Jesus derramou na cruz?

 
Embora a personagem do filme Pôr do sol secreto achasse que tinha recebido a remissão de pecados porque cria no precioso sangue do Senhor derramado na cruz, na verdade ela não conseguia perdoar o assassino do seu filho. Imagine então como ela estava magoada com esse homem. Mas se ela tivesse mesmo recebido a verdadeira remissão de pecados através da verdade do evangelho da água e do Espírito dado por Deus, ele entenderia facilmente que ele já remiu até mesmo os pecados do assassino do seu filho. O problema, porém, é que ela estava magoada e ainda não tinha recebido a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito; como ele poderia perdoar alguém se ainda tinha tanta mágoa no coração? Só os que receberam a remissão de todos os seus pecados de Deus crendo no evangelho da água e do Espírito é que podem perdoar os outros. O poder para fazer isso se encontra no evangelho da água e do Espírito. O outro lado da moeda é que os que ainda não foram remidos dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito não podem perdoar de todo o coração quem lhes fez algum mal.
Mas isso é possível para nós que temos a plena convicção que recebemos a remissão de todos os nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito dado por Deus? Sim, isso é mais do que possível! Podemos fazer isso contanto que creiamos no poder do evangelho da água e do Espírito, que o Senhor cumpriu nessa terra. O evangelho da água e do Espírito tem poder para tornar sem pecado todos que creem nele.
Recentemente, o filho do Rev. Billy Graham visitou a Coreia e fez vários cultos de avivamento em diversas cidades. Vocês devem ter assistido a algum deles na televisão. Ele pregou em seus sermões que todos precisam receber a remissão de pecados e nascer de novo, e perguntou quem gostaria de fazer isso e estar na presença de Deus. Mas com certeza ele não estava pregando o evangelho da água e do Espírito. Como é que alguém pode realmente ser remido de todos os seus pecados e nascer de novo? É possível fazer isso apenas orando para que Jesus entre em seu coração ou tendo fé no evangelho da água e do Espírito? É fácil para os pastores hoje em dia fazer com que sua igreja creia nas doutrinas cristãs, mas eles não pregam o evangelho da água e do Espírito, que apaga todos os seus pecados de uma vez por todas, pois não conhecem esse verdadeiro evangelho.
 
 
Por que o cristianismo se corrompeu tanto hoje em dia?
 
A razão é simples: primeiro porque muitos pastores não conhecem o evangelho da água e do Espírito e, por isso, ainda não foram remidos dos seus pecados. E segundo porque os pastores, muitos menos as pessoas comuns, não conhecem este verdadeiro evangelho e não creem nele. Por mais que alguém tenha tido um longo preparo no seminário e seja muito capaz, se ele não conhece o evangelho da água e do Espírito e, por esta razão, não for remido de todos os seus pecados, ele não poderia apagar os pecados de ninguém.
Todo pastor que ainda não foi remido dos seus pecados não pode levar sua igreja à remissão de pecados; por isso que ele não tem outra escolha senão pregar apenas sobre o sangue da cruz, que não passa de mais uma doutrina infundada crida pelo cristianismo atualmente. E os que ouvem os sermões desses pastores também não podem ter seus pecados apagados. É o evangelho da cruz ou o evangelho da água e do Espírito que apaga nossos pecados? O evangelho da cruz não pode apagar os pecados de ninguém. Naturalmente, se você crê em Jesus Cristo apenas como uma mera religião, você dirá que ele veio a essa terra para apagar nossos pecados apenas com seu precioso sangue.
Mas o que todos nós temos que entender muito bem aqui é que o Filho de Deus veio a essa terra para apagar todos os nossos pecados não apenas com seu sangue derramado na cruz, mas também com o batismo que recebeu de João Batista, pois foi com ambos que Jesus extirpou todos os nossos pecados. Em outras palavras, foi justamente através do batismo que recebeu de João Batista, o representante da humanidade, que Jesus Cristo tirou todos os pecados do homem de uma vez por todas. Cristo foi condenado por todos os nossos pecados em nosso lugar, morreu crucificado e ressuscitou dos mortos ao terceiro dia. Foi assim que o Senhor nos salvou a todos. O Senhor nos livrou do pecado e da morte porque nos amou, tirando todos os nossos pecados e entregando sua vida por nós. Esta é a grande verdade da fé cristã. E este é o evangelho da verdade que o Senhor revela nas Escrituras, o evangelho da água e do Espírito. Jesus é o Deus Todo-Poderoso, e quando diz que remiu todos os nossos pecados, isso não são palavras vazias. Ele de fato tirou todos os nossos pecados e os remiu.
Para salvar o homem de todos os pecados do mundo, Deus enviou seu Filho num corpo carnal, passou todos estes pecados para ele ao fazê-lo ser batizado por João Batista, fez com que seu Filho morresse crucificado e o trouxe de volta à vida para ser nosso Senhor. Não foi apenas com palavras que nosso Deus nos salvou de todos os pecados do mundo. Na verdade, ele nos salvou através da boa obra da salvação, tirando nossos pecados, sendo condenado por eles e ressuscitando dos mortos. Em suma, o Senhor salvou toda a humanidade através do seu batismo e do seu sangue.
 
 

Somos salvos de todos os nossos pecados então pela fé no evangelho da água e do Espírito

 
O problema, porém, é que a maioria dos cristãos hoje em dia não conhece o evangelho da água e do Espírito, embora professem crer em Jesus. Por isso que não podem pregar esse verdadeiro evangelho. Eles acham que podem expressar o amor da expiação de Jesus apenas com palavras vazias sobre seu amor, arrependimento e boas obras. Você acha que os pastores de hoje conseguem pregar sobre o amor da expiação de Jesus suprindo apenas as necessidades básicas de todos neste mundo? O máximo que essas boas obras conseguem é expressar um pouco do amor de Deus. Muitas almas perdidas começam a crer em Deus porque se sentem tocados por estas obras de caridade feitas pelos chamados “bons samaritanos.”
No entanto, o mandamento do Senhor que devemos amar nosso semelhante como a nós mesmos só pode ser cumprido se pregarmos o evangelho da água e do Espírito para eles e ajudá-los a receber a remissão de pecados. O amor humano é efêmero, como o carvão que se torna cinza depois que é totalmente consumido. O verdadeiro amor de Deus, ao contrário, é eterno, pois ele nos salvou de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. Portanto, este evangelho revela que Deus nos salvou de todos os pecados do mundo por amor. O Senhor nos salvou dos pecados do mundo não apenas com um discurso retórico, pois não amou de tal maneira que nos livrou de todos estes pecados com o evangelho da água e do Espírito.
Você agora estar seguro de que todos os seus pecados foram remidos segundo as Escrituras? Podemos comprovar isso na Bíblia e crer com toda a certeza que todos os pecados do mundo desapareceram graças ao evangelho da água e do Espírito. Foi com esta certeza que o apóstolo Paulo declarou:
“Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo:
Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas,
E cujos pecados são cobertos.
Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado” (Romanos 4:6-8).
 
 

A Bíblia diz que bem- aventurados são aqueles cujas maldades são perdoadas e cujos pecados são cobertos

 
Todos pecam e não conseguem viver segundo os mandamentos de Deus, mas os que são remidos de todos estes pecados crendo no evangelho da água e do Espírito são bem-aventurados. Já que podemos cobrir nossos pecados aos olhos de Deus para sempre crendo no evangelho da água e do Espírito, não há ninguém mais feliz do que nós então. Com que evangelho o Senhor cobriu nossos pecados? Com o evangelho da água e do Espírito ou apenas com o sangue da cruz? O que nos protege neste mundo tão conturbado? Nada mais do que o evangelho da água e do Espírito. Na verdade, já que Deus apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, todo aquele que crer nesta verdade nunca mais terá pecado. O Filho de Deus apagou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista, morrendo na cruz e ressuscitando dos mortos; e esta obra da salvação é mais do que suficiente para cobrir nossos pecados e remi-los por toda a eternidade. Este é o amor eterno de Deus por todos nós. O Deus em que cremos é o Deus de amor que cumpriu toda a justiça. Foi por causa do amor profundo que o Pai e Jesus Cristo tiveram por nós que todos os nossos pecados foram apagados. E este amor e este poder se encontram no evangelho da água e do Espírito.
Já que Deus trouxe ao nosso coração a salvação da água e do Espírito, somos libertos de todos os pecados do mundo crendo nesta verdade. No entanto, apesar de haver verdadeiros crentes nesta terra como nós, maior é o número dos cristãos que possuem uma fé errada. Só é possível receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Só pela fé na verdade de que Deus já nos livrou de todos os pecados do mundo é que podemos receber a eterna salvação de uma vez por todas. E os que foram salvos de todos os pecados do mundo crendo de todo o coração no que Deus fez por eles se tornam a luz deste mundo. Eles já receberam a remissão de pecados porque creem de coração na perfeita obra da salvação de Deus.
Ao olharmos para o cristianismo hoje, vemos que diversos cristãos, pastores e pessoas comuns, professam crer em Jesus como Salvador. Mas também podemos ver a triste realidade que eles não creem no evangelho da água e do Espírito relevado nas Escrituras. Levar uma vida cristã sem saber que Deus já apagou todos os seus pecados é o mesmo que andar com os olhos fechados. Por isso que o cristianismo moderno está em declínio no mundo inteiro, indo ladeira abaixo como um carro sem freios. Hoje na Alemanha, por exemplo, há quase tantos budistas como cristãos. Mas será que o evangelho da água e do Espírito pregado pelos apóstolos não é melhor que os ensinamentos budistas? Não, claro que não! Só que hoje o cristianismo está muito desvalorizado.
Embora os cristãos em todo o mundo confessem crer em Jesus como Salvador, eles fazem isso da boca para fora, pois não creem no evangelho da água e do Espírito. Em quase todos os países da Europa o cristianismo estão tão desvalorizado que muitas igrejas estão vazias e só são frequentadas por alguns idosos. Apesar disso, muitos ainda se dizem cristãos quando respondem a uma pesquisa. O que explica este fenômeno? O fato de eles crerem em Jesus apenas como uma herança cultural. Também porque os líderes cristãos de hoje não creem no evangelho da água e do Espírito. Como eles não conhecem este evangelho, não podem pregá-lo e, por esta razão, não há como sua igreja ouvir o verdadeiro evangelho da remissão de pecados. Por isso que muitos cristãos estão perecendo hoje em dia. Além disso, por mais que as pessoas creiam no evangelho que pregam estes pretensos ‘líderes’ cristãos, elas não podem ser salvas dos seus pecados. Consequentemente, muitos pastores dos países ocidentais só servem para fazer cerimoniais como casamentos e funerais. Este é um problema crescente nas igrejas cristãs em todo o mundo. Em nenhum lugar deste mundo está cumprindo o seu papel corretamente, que é pregar o evangelho da água e do Espírito. Quase nenhum cristão hoje crê na justiça de Jesus. Esses cristãos nominais não passam de religiosos. E já que o cristianismo não passa de uma religião sem sentido, quem crerá em Jesus como Salvador? E por mais que as pessoas creiam em Jesus, elas não estão ouvindo o evangelho da água e do Espírito. A triste realidade que vemos nisso tudo é que a maioria dos cristãos atuais fala de amor com palavras vazias. Isso porque não conhecem o verdadeiro sentido do ‘amor da verdade’ (2 Tessalonicenses 2:10).
Há uma grande igreja Metodista perto da minha casa. Um dia, quando passava por ela, alguém passou por mim murmurando: “Todo cristão é ladrão!” Mas será que todo mundo que vai a igreja hoje é ladrão como dizia aquele homem? Infelizmente, a integridade de alguns deles é algo questionável. Se visitar uma prisão, você encontrará muitos cristãos lá. E eles estão lá porque não conseguiram vencer a maldade do mundo sozinhos, por uma única razão: eles não tiveram a chance de ouvir o evangelho da água e do Espírito. A fé dos cristãos atuais é como o nome da canção popular “É tudo mentira.” Esta é a canção que a personagem do filme Pôr do sol secreto cantou no culto ao ar livre quando pastor ia começar a pregar. E ele fez isso para mostrar que tudo que o pastor dissesse no sermão era mentira. É assim que a maioria dos ímpios veem o cristianismo hoje. Eu mesmo fico triste e enojado quando vejo esses mentirosos na televisão dizendo que as pessoas devem crer naquilo que eles mesmos não creem.
Ninguém neste mundo, cristão ou não, pode amar de verdade sem o evangelho da água e do Espírito. Você não poderá amar seu semelhante de fato se não crer no evangelho da água e do Espírito. Melhor dizendo, se não entendermos o amor de Deus revelado no evangelho da água e do Espírito, também seremos mentirosos. É impossível amarmos a Deus e ao nosso semelhante de verdade se não nascermos de novo crendo no evangelho da água e do Espírito. Só podemos amar a Deus e ao nosso semelhante porque ele nos amou primeiro por meio do evangelho da água e do Espírito. Em outras palavras, se você crer de todo o coração no evangelho da água e do Espírito, no poder de Deus, você ser complacente com todos, pois verá que é fraco como eles. Como podermos amar os outros se não estiver em nós o amor de Deus através do evangelho da água e do Espírito? Como poderemos amar os outros se não pregarmos o evangelho da água e do Espírito para eles? Como poderemos dizer que os amamos se não conhecemos o verdadeiro amor do Senhor?
Por certo não foi com palavras vazias que nosso Senhor nos amou, pois ele demonstrou seu amor com ações. Por isso que ele nos diz que apagou todos os nossos pecados. Nosso Senhor nasceu nessa terra num corpo carnal e recebeu todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado. Então foi à cruz e derramou seu sangue por nós, suportando uma dor indescritível ao morrer em nosso lugar. Foi assim que ele nos salvou de uma vez por todas. O Senhor expiou todos os nossos pecados de uma vez por todas com o poder do evangelho da água e do Espírito porque nos amou. E Deus salvou a todos nós que cremos nessa verdade, que Cristo apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. Isso significa que Deus aprova todos que creem neste evangelho, pois ele mesmo aceitou todos os nossos pecados através de João Batista e foi condenado por eles de uma vez por todas. Portanto, aos olhos de Deus, os que receberam a remissão de pecados é que são realmente felizes. Na verdade, ninguém é mais feliz aos olhos de Deus do que aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito.
Todo ser humano peca ao longo de toda a sua vida e no fim tem que comparecer perante Deus para ser condenado pelos seus pecados. No entanto, o reino dos céus é o que espera pelos que creem no evangelho da água e do Espírito, pois Deus o criou só para eles. Embora muitos em todo o mundo creiam no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus, ainda há muitos outros que continuam perdidos. Por isso que eu não posso parar de pregar o evangelho da água e do Espírito para vocês. Eu não tenho outra escolha senão pregar este evangelho no mundo inteiro. E o que estou dizendo aqui não é só para vocês, mas para todos neste mundo. Quando digo que o amor de Deus é perfeito, que ele nos deu aquele que é Justo e a perfeita salvação, eu estou falando a todas as almas deste mundo. Se você quiser mesmo ser feliz física e espiritualmente, tudo que tem a fazer é crer de coração no evangelho da água e do Espírito dado por Deus.
Você se lembra de Abraão e como sua fé foi reputada por justiça? Quando Deus chamou Abraão e lhe disse: “Olhe para o céu. Veja todas as estrelas. Eu farei seus descendentes tão numerosos como as estrelas do céu” Abraão creu na sua Palavra e, por isso, ele aprovou sua fé. E hoje, assim como Deus prometeu a Abraão, ele de fato fez com que seus descendentes fossem tão numerosos como as estrelas do céu. Mas quem são os descendentes de Abraão? O povo judeu. Hoje há mais de 15 milhões de judeus, não apenas em Israel, mas em todo o mundo. A palavra profética que Deus deu a Abraão de fato se cumpriu. Todos os 15 milhões de judeus que vivem neste mundo são descendentes de Abraão. Isso é fato.
Porém, o mais importante é que os nascidos de novo são os verdadeiros descendentes de Abraão e herdeiros da sua fé. Deus cumpriu tudo que prometeu a Abraão por causa da sua fé, e se você crer na Palavra de Deus também, todos os seus pecados serão remidos segundo a sua fé. Ele fará com que tudo isso se cumpra se você crer em sua Palavra. Ele também lhe abençoará em todas as áreas de sua vida, pois você será um descendente espiritual de Abraão.
Abraão criava gado com seu sobrinho Ló quando Abraão ouviu a Palavra de Deus e foi aprovado por crer nela. E como eram pecuaristas nômades, eles estavam sempre se mudando à procura de pastagens para os rebanhos, indo de um lugar para o outro segundo as estações. Algum tempo depois, quando o rebanho de Ló cresceu, ele se separou de Abraão e seguiu seu caminho. Abraão então lhe disse: “Se é isso o que você quer, vamos nos separar então. Se você for para a direita, eu irei para a esquerda; se você for para a esquerda, eu irei para a direita.”
Ló então escolheu a planície do Jordão, deixou Abraão e seguiu seu caminho. A planície que Ló escolheu era uma terra fértil, cheia de pastagens e água abundante. E como ele era pecuarista, podemos ver aqui que sua escolhe foi bem astuta, perfeita para criar seus rebanhos. Abraão, por sua vez, tomou a direção contrária, rumo às montanhas, pois havia prometido a Ló que faria isso. Deus então apareceu a Abraão e lhe disse: “Levante a cabeça e olhe para todos os lados. Toda a terra que você vê eu darei aos seus descendentes.” Abraão estava no alto do monte e olhou para toda a terra lá embaixo. E aquela terra hoje é Israel. Deus a Deus aos descendentes de Abraão como havia prometido.
Mais tarde, Deus chamou Abraão para fazer uma aliança como ele e ordenou que ele e todos os homens que descendiam dele fossem circuncidados. “Todos que forem circuncidados eu reconhecerei como seus descendentes e meu povo.” Abraão fez então exatamente como Deus lhe disse e junto com seus filhos foi circuncidado. Circuncidar significa cortar o prepúcio, e como é sinal da aliança de Deus com Abraão, esta prática ainda está em voga entre os judeus.
Eu poderia não mais falar sobre a ‘circuncisão’ agora e abordar outro tema, mas é muito importante falar sobre este tema mais detalhadamente, pois a lição espiritual que ele traz é essencial. Abraão e o povo de Israel são filhos de Deus porque receberam a circuncisão ou porque sua fé foi aprovada por ele? A fé de Abraão foi aprovada porque ele creu na Palavra de Deus antes de receber a circuncisão ou depois que Deus apareceu a ele, falou com ele e o aprovou por causa da sua fé? Está claro que Deus viu a fé de Abraão e o abençoou por causa dela antes mesmo de ele ser circuncidado.
Isso nos ensina que ter fé em Deus não tem nada a ver com nossas obras, e sim com o fato de crermos na sua Palavra. É por causa da nossa fé que Deus aprova as obras que fazemos em nossa vida, e não pelo esforço que fazemos para sermos virtuosos. Nossa fé é aprovada por Deus porque cremos em sua Palavra; e esta é a verdadeira fé. Isso é o que nos ensina a Bíblia através do relato da circuncisão de Abraão. A Bíblia declara:
“Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo:
Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas,
E cujos pecados são cobertos.
Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado” (Romanos 4:6-8).
Quem então é aprovado por Deus por causa da sua fé e por não fazer nenhuma obra por si mesmo? Os que creem na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Melhor dizendo, o povo da fé que crê evangelho que revela a justiça de Deus é que é aprovado por Deus. Na verdade, como Abraão e Davi, os que receberam de Deus a remissão de pecados são aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito, crendo que ele apagou todos os seus pecados através do seu Filho. Hoje então, nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos as pessoas mais felizes que existem. Ninguém é mais feliz ou mais abençoado do que nós. Além disso, já que podemos pregar o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo e compartilhar as bênçãos de Deus com todas as pessoas, todos que nos abençoarem serão abençoados, assim como todos que nos amaldiçoarem serão amaldiçoados. Isso porque o próprio Deus nos abençoou, como fez com Abraão por causa da sua fé (Gênesis 12:1-3). Portanto, meu desejo mais sincero é que estas bênçãos maravilhosas sejam anunciadas e proclamadas em todo o mundo. O desejo do meu coração é que todos vocês creiam na Palavra do evangelho da água e do Espírito, a fim de que vocês recebam as bênçãos de Deus pela fé.
Eu estou convencido de que é tempo de anunciarmos em todo o mundo o evangelho da água e do Espírito. Embora haja um limite para tudo que podemos alcançar, eu estou certo que se estivermos na direção certa e adotarmos a política correta, Deus levantará inúmeros obreiros em todo o mundo para dar testemunho do evangelho da água e do Espírito. E também teremos parceiros em todas as nações para pregarmos este evangelho. Eu creio de todo o coração que Deus fará isso acontecer. Nosso trabalho então é adotar a política correta e cumprir nosso ministério pela fé, a fim de que a obra de Deus seja fielmente cumprida segundo o seu querer. Vocês e eu estamos fazendo a obra juntos porque é chegado o tempo de todas as profecias da Palavra de Deus se cumprir neste mundo. Sendo assim, temos que continuar pregando o evangelho da água e do Espírito sem parar e com ainda mais determinação.
Eu oro a Deus que proteja todos os seus servos que estão trabalhando incessantemente nos quatro cantos da terra. Eu peço a ele que os abençoe a todos. Embora Deus já tenha abençoado a todos nós, eu oro para que ele nos ajude em todas as coisas e nos vista com sua graça, a fim de que possamos cumprir fielmente a obra que ele nos confiou.
Aleluia!