Sermões

Assunto 11: O Tabernáculo

[11-5] Como os Israelitas Passaram a Dar Ofertas no Tabernáculo: O Contexto Histórico (Gênesis 15:1-21)

Como chegaram os Israelitas a dar Ofertas no Tabernáculo: O Antecedente Histórico

( Gênesis 15:1-21 )
“Depois destes acontecimentos, veio a palavra do Senhor a Abrão, numa visão, e disse: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande. Respondeu Abrão: Senhor Deus, que me haverás de dar, se continuo sem filhos e o herdeiro da minha casa é o damasceno Eliézer? Disse mais Abrão: A mim não me concedeste descendência, e um servo nascido na minha casa será o meu herdeiro. A isto respondeu logo o Senhor, dizendo: Não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro. Então, conduziu-o até fora e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade.
Ele creu no Senhor, e isso lhe foi imputado para justiça.
Disse-lhe mais: Eu sou o Senhor que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te por herança esta terra. Perguntou-lhe Abrão: Senhor Deus, como saberei que hei de possuí-la? Respondeu-lhe: Toma-me uma novilha, uma cabra e um cordeiro, cada qual de três anos, uma rola e um pombinho. Ele, tomando todos estes animais, partiu-os pelo meio e lhes pôs em ordem as metades, umas defronte das outras; e não partiu as aves. Aves de rapina desciam sobre os cadáveres, porém Abrão as enxotava. Ao pôr do sol, caiu profundo sono sobre Abrão, e grande pavor e cerradas trevas o acometeram; então, lhe foi dito: Sabe, com certeza, que a tua posteridade será peregrina em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos. Mas também eu julgarei a gente a que têm de sujeitar-se; e depois sairão com grandes riquezas. E tu irás para os teus pais em paz; serás sepultado em ditosa velhice. Na quarta geração, tornarão para aqui; porque não se encheu ainda a medida da iniquidade dos amorreus. E sucedeu que, posto o sol, houve densas trevas; e eis um fogareiro fumegante e uma tocha de fogo que passou entre aqueles pedaços.
Naquele mesmo dia, fez o Senhor aliança com Abrão, dizendo: À tua descendência dei esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates: o queneu, o quenezeu, o cadmoneu, o heteu, o ferezeu, os refains, o amorreu, o cananeu, o girgaseu e o jebuseu”. 

 


A Fé de Abraão na Palavra de Deus


Tenho grande respeito e admiração pela fé de Abraão mostrada na Bíblia. Quando olhamos para a fé de Abraão, podemos ver todo o esforço da sua fé pela qual ele seguiu a Palavra de Jeová, e nós, então, não podemos deixar de admirar a fé de Abraão. Deus grandemente abençoou a Abraão, como mostrado em Gênesis 12:3, onde Deus disse: “Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra”. Esta grande bênção também é mostrada em Gênesis 15:1, onde Deus declarou a Abraão: “Eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande”. Deus tinha um amor especial por Abraão e Ele se tornou o seu próprio Deus. 
Após guiar Abraão para fora de Ur dos caldeus, Deus se revelou diante dele, e lhe disse: “Eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande”. Quando Deus disse isto, Abraão Lhe perguntou: “O que me darás?”. Estas palavras de Abraão não eram de incredulidade proveniente de um coração cético que questionava o que Deus possivelmente poderia lhe dar, mas continham o fervente desejo de Abraão a ser abençoado por Deus. Então, qual era esta bênção que Abraão buscava de Deus? Está revelada no que Abraão disse a Deus: “O que me darás? Porque eu não tenho filhos, o meu servo damasceno Eliezer é meu herdeiro, e ele se tornará meu filho adotivo que herdará todos os meus pertences! O que me darás?”. Aqui, deveríamos entender o quanto seriamente ansiava pelo seu próprio filho. Aqueles que deliberadamente escolhem não ter nenhum filho próprio talvez não consiga coadunar com os desejos sinceros de Abraão, mas, verdadeiramente, ele ansiou para ter o seu próprio filho como herdeiro. 
Da mesma maneira que Deus deu todas às Suas bênçãos aos Seus filhos que foram feitos à Sua imagem, as pessoas também têm o ardente desejo de dar o melhor aos seus próprios filhos. Como tal, quando Abraão disse a Deus, “meu servo será meu herdeiro,” nós não damos conta de quanto desejava ser abençoado por Deus, de forma que tivesse seu próprio filho como seu herdeiro. Deus então disse a Abraão: “Isso não é verdade. O que virá de seu próprio corpo será o seu herdeiro. O que nascer do corpo de sua esposa será seu herdeiro, não seu servo damasceno Eliezer”.
Deus então levou Abraão para fora, e lhe disse para observar o céu e contar as estrelas. Assim que Abraão observou às estrelas. Incontáveis estrelas e belas galáxias que estavam espalhadas por todo o céu. Quando Deus disse para Abraão contar as estrelas e ver se ele podia as enumerar, Abraão respondeu que havia muitas estrelas para contá-las todas. Deus então prometeu a Abraão que Ele lhe daria tantos descendentes como as estrelas no céu. 
Abraão creu nesta Palavra de promessa que Deus lhe deu. Foi assim como ele se tornou o pai da fé que verdadeiramente creu em toda a Palavra de Deus. Deus disse assim para ele: “Sua fé é correta. Você realmente crê em minha Palavra. Eu então o abençoarei lhe dando tantos descendentes quanto às estrelas no céu”.

 


A Oferta de Sacrifício de Abraão e a Promessa de Deus da Terra de Canaã


Deus conduziu Abraão para fora da terra dos Caldeus e prometeu dar a ele e aos seus descendentes à terra de Canaã. Qual era, então, a evidência de que Deus cumpriria a promessa? Isso é mostrado no que Deus disse a Abraão: “Traga-me uma novilha de três anos, uma cabra de três anos, um cordeiro de três anos, uma rola, e um pombinho para mim. Estas são as evidências da Aliança que Eu faço com você para dar à terra de Canaã aos seus descendentes”. Isso nos mostra que os descendentes de Abraão dariam a oferta de sacrifício a Deus para serem limpos dos seus pecados, e foi a promessa de Deus que por essa fé eles entrariam na terra de Canaã. 
Quando Abraão entrou em um sono profundo, enquanto oferecia os sacrifícios, Deus apareceu diante dele e lhe prometeu: “Então, lhe foi dito: Sabe, com certeza, que a tua posteridade será peregrina em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos. Mas também eu julgarei a gente a que têm de sujeitar-se; e depois sairão com grandes riquezas. E tu irás para os teus pais em paz; serás sepultado em ditosa velhice. Na quarta geração, tornarão para aqui; porque não se encheu ainda a medida da iniquidade dos amorreus”. (Gênesis 15:13-16). 
Em outras Palavras, Deus prometeu que Ele faria o povo de Israel prosperar na terra do Egito, e que, também, os conduziria à terra de Canaã; e para fazer assim, Ele decidiu que eles dariam as ofertas que limpariam os seus pecados no Tabernáculo. Para mostrar a Abraão que Ele cumpriria o que prometeu, Deus fez uma tocha ardente passar entre os pedaços de cortes de carne da oferta de sacrifício de Abraão. 
Dessa forma, a promessa de Deus a Abraão, de que Ele faria dele e de seus descendentes Seu próprio povo, veio pela oferta da remissão de pecados implícitos na oferta de sacrifício. Deus também prometeu a Abraão: “À tua descendência dei esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates: o queneu, o quenezeu, o cadmoneu, o heteu, o ferezeu, os refains, o amorreu, o cananeu, o girgaseu e o jebuseu”. A razão por que Deus prometeu isso foi para mostrar que Ele lavaria os pecados de Abraão e seus descendentes por intermédio da oferta de sacrifício. O processo pelo qual Deus cumpriu esta Palavra prometida a Abraão é mostrado ao longo da história do Antigo Testamento. 
Deus fez de José o primeiro-ministro do Egito e conduziu toda a família de Jacó à terra do Egito para multiplicá-los. (Gênesis 41:37-45; Gênesis 47). Mas, com o passar do tempo, surgiu um novo Faraó que não conhecia o notável serviço público de José no Egito e começou a perseguir o povo de Israel que então prosperava na terra. Logo os israelitas foram até mesmo escravizados, forçados a trabalhar como escravos para o Egito. (Êxodo 1:8-14). Mesmo assim, o povo de Israel continuou a prosperar, e assim o Faraó os afligiu com ainda mais fardos de escravidão. Foi quando o povo de Israel estava sofrendo no Egito com sua escravidão por 400 anos que eles finalmente procuraram o Salvador. 
Por meio de Moisés, Deus os conduziu para fora da terra do Egito para escaparem de sua escravidão. (Êxodo 14:21-25). Para o povo de Israel que assim escapou da terra do Egito, Deus deu o sistema sacrificial do Tabernáculo através de Moisés, e os fez purificar seus pecados oferecendo a Ele seus sacrifícios. O povo de Israel recebeu assim de Deus a Lei (Êxodo 20) e o sistema sacrificial do Tabernáculo (Levítico 1-4). Por meio da Lei e do sistema de sacrifício do Tabernáculo, os israelitas conheceram a oferta de sacrifício que perdoaria seus pecados, e Deus fez daqueles que criam nessa verdade Seu próprio povo e abençoou Israel para se tornarem um Reino de sacerdotes e uma Nação Santa de Deus. (Êxodo 19:6). 
No fim, podemos descobrir que, através da oferta de sacrifício, Deus cumpriu o que Ele prometeu a Abraão, que lhe daria tantos descendentes quanto às estrelas no céu e lhes daria à terra de Canaã. Quando os israelitas deixaram o Egito, o número de homens com mais de 20 anos e capazes de lutar na guerra era mais de 600.000. Deus realmente manteve à Sua promessa a Abraão. 
Olhando para a fé de Abraão e como ele creu na Sua Palavra de promessa, Deus aprovou a fé de Abraão. Deus abençoou a Abraão divido à sua fé. A razão por que Deus amou e abençoou a Abraão, em outras palavras, foi devido à sua fé na Palavra de Deus. Porque Abraão creu na Sua Palavra, Deus Se agradou de sua fé. Deus quis construir a Nação de Israel a partir de Abraão, e pela oferta de sacrifício dada pelos seus descendentes, cumprir a promessa de circuncisão. 
Vemos que a fé de Abraão foi aprovada por Deus quando ele deu sua oferta de sacrifício a Deus. Essa fé também nos permitiu ser perdoados de todos os nossos pecados não por nossas obras, mas por nossa fé na Palavra de Deus. Para aqueles que receberam a circuncisão espiritual que corta seus pecados através da oferta de sacrifício crendo em Sua Palavra como Abraão fez, Deus permitiu a terra de Canaã como Sua bênção. Como tal, Deus quer de nós a mesma fé que Abraão teve. Ele quer que você e eu, hoje, recebamos a remissão de pecados em nossos corações crendo em Sua Palavra, assim como Abraão, e assim herdemos o Reino de Deus. Deus Pai passou nossos pecados para Jesus Cristo através do Seu batismo e O fez “O Cordeiro de Deus” para toda a humanidade. E Deus quer que creiamos nessa verdade como Abraão creu. Ele quer fazer desses crentes Seu próprio povo eternamente. 
Deus nos mostra que da mesma forma que Abraão foi grandemente abençoado devido à sua fé na Palavra de Deus, ainda hoje, você e eu também podemos receber todas as bênçãos de Deus tendo a fé que Abraão teve. Deus chamou Moisés ao Monte Sinai, deu-lhe a Lei e o sistema de sacrifício, e abençoou àqueles que creem na Sua Palavra para se tornarem Seu próprio povo. 
Deus também nos fez o Seu povo pelo perdão de pecados implícito no Tabernáculo, embora falhássemos em guardar à Sua Lei. Através de nossa fé nesta verdade manifestada no Tabernáculo, Deus nos permitiu receber às Suas bênçãos eternas. Como tal, nós devemos nos tornar o povo de Deus crendo nesta verdade manifestada no Tabernáculo. Só quando cremos em nossos corações que Deus nos revelou o Senhor Jesus Cristo e nos deu à nossa salvação pelo Tabernáculo podemos receber às Suas abundantes bênçãos. 

 


Assim Como Abraão Creu na Palavra de Deus, Também Devemos Crer em Deus Baseados em Sua Palavra


Abraão foi abençoado não devido a suas boas ações, mas devido a sua fé na Palavra de Deus. Através da Lei, Deus nos permitiu conhecer nossos pecados, e através do sistema de sacrifício do Tabernáculo, Ele nos capacitou a receber a remissão de todos os nossos pecados, passando nossos pecados para a oferta imaculada de sacrifício e dando seu sangue a Deus. Da mesma forma, Jesus Cristo, vindo a esta Terra, levou todos os nossos pecados com Seu batismo, foi julgado por estes nossos pecados com Sua morte na Cruz e nos perdoou de todos os nossos pecados ressuscitando dos mortos. Todos os nossos pecados podem ser perdoados e podemos nos tornar filhos de Deus apenas crendo nesta verdade. A Bíblia nos diz que somente aqueles que creem nesta verdade de coração podem receber todas as bênçãos de Deus. Ao crer na Palavra de Deus, devemos fazer Sua Palavra de salvação, a nossa bênção mais preciosa que não se encontra em nenhum outro lugar do mundo.
Por que Abraão recebeu bênçãos abundantes de Deus? Ele foi abençoado porque ele creu no que Deus lhe havia dito. Até mesmo hoje, se você e eu cremos na Palavra de Deus escrita na Bíblia, todos podemos ter a mesma fé de Abraão e receber muitas bênçãos do Céu. Isso não é uma coisa difícil de fazer. Se queremos ter a evidência que mostra que somos o povo de Deus, o que temos que fazer para agradar a Deus com nossos atos de devoção, senão crer em Sua Palavra com os nossos corações?
Deus prometeu a Abraão com Sua Palavra que daria à terra de Canaã aos seus descendentes. Todos nós que vivemos nos tempos de hoje precisamos crer que os quatro ministérios de Jesus Cristo, manifestados e profetizados pelos fios, azul, roxo, escarlate e pelo tecido de linho retorcido do Tabernáculo, salvou-nos de todos os nossos pecados. E crendo assim, temos que receber o perdão de nossos pecados, tornando-se os filhos de Deus, e herdar o Reino do Céu. 
Temos que crer, absolutamente, na Sua Palavra, já que nenhuma só Palavra de Deus é em vão, e, porque a Sua Palavra é toda verdadeira e extremamente importante para a nossa fé. Nós, seguramente, temos que conhecer à Sua Palavra da água e do Espírito, e temos que crer sem falhas. Por quê? Porque é a Verdade! Você crê agora? Se você crê nesta verdade com o seu coração, e confessa com a sua boca, você será aprovado por Deus. “Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação”. (Romanos 10:10). É por isso que a fé é tão importante. E também é de extrema importância crer na Palavra de Deus com todo o nosso coração. O que é apropriado para nós é não crer no que os homens dizem, mas somente na Palavra Escrita de Deus; e o que é importante para nós é não crer na Palavra com os nossos próprios pensamentos ou emoções, mas crer com os nossos corações sinceros. É por isso que os servos de Deus e aqueles que foram salvos antes, estão, agora, pregando a Palavra de Deus como Ela realmente é.
Com a marca de circuncisão, Deus fez a Sua Aliança com Abraão e seus descendentes e lhes deu o sistema de sacrifício do Tabernáculo, de forma que eles poderiam crer em Jesus Cristo, o Messias por vir, que perdoaria todos os seus pecados com o Seu batismo e o Seu sangue na Cruz, de forma que, com esta fé, eles poderiam entrar no Reino de Deus. 
Eu creio na Palavra da Aliança de Deus. Não só Abraão foi abençoado crendo na Palavra de Deus, mas todos nós também podemos ser abençoados, assim como ele, por crer em Sua Palavra. Creio que Deus construiu o Tabernáculo para nos salvar de todos os nossos pecados. É por isso que Deus conduziu os descendentes de Abraão por todo o caminho até o Monte Sinai e lhes deu à Lei e o sistema de sacrifício do Tabernáculo. Todos devemos compreender que esta verdade é a providência de Deus.