Sermões

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-17] (Mateus 18:1-14) O que acontecerá àqueles que levam a pecar os novos convertidos?

(Mateus 18:1-14)
“Naquela mesma hora, chegaram os discípulos ao pé de Jesus, dizendo: Quem é o maior no Reino dos céus? E Jesus, chamando uma criança, a pôs no meio deles e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no Reino dos céus. E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta a mim me recebe. Mas qualquer que escandalizar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar. Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem! Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida coxo ou aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno. E, se o teu olho te escandalizar, arranca-o, e atira-o para longe de ti. Melhor te é entrar na vida com um só olho do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno. Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre veem a face de meu Pai que está nos céus. Porque o Filho do Homem veio salvar o que se tinha perdido. Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou? E, se, porventura, a acha, em verdade vos digo que maior prazer tem por aquela do que pelas noventa e nove que se não desgarraram. Assim também não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca.”
 
 
Há pouco tempo preguei sobre a maneira que o evangelho da água e do Espírito apagou não somente nosso pecado original, mas também todos os nossos pecados pessoais. Eu desejo publicar um livro com sermões sobre este assunto assim que o conteúdo estiver pronto, pois muitos cristãos ainda sofrem muito por causa dos seus pecados pessoais. Eles precisam entender, através do evangelho da água e do Espírito, que todos os seus pecados pessoais já foram passados para o corpo de Jesus quando ele foi batizado por João Batista.
O texto bíblico deste capítulo que acabamos de ler se encontra em Mateus 18.1-14, e está escrito aqui que os discípulos de Jesus lhe perguntaram “quem é o maior no reino dos céus.” O Senhor então mandou que lhe trouxessem uma criança, a colocou no meio deles e lhes respondeu assim: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no Reino dos céus” (Mateus 18:3-4). Quem nosso Senhor disse que é o maior no reino dos céus? Ele disse que quem aceita a Palavra de Deus, crê nela e a segue com sinceridade, como uma criança, é o maior no reino dos céus.
 
 
O que este texto quer dizer?
 
No texto bíblico deste capítulo, em Mateus 18:1-4, Jesus diz que quem aceita a Palavra de Deus com um coração puro, como uma criança, é o maior no reino dos céus. E também que são estes que podem entrar no reino de Deus porque recebem a remissão de pecados. Então o Senhor continua dizendo em Mateus 18:5: “E qualquer que receber em meu nome um menino, tal como este, a mim me recebe.” Isso quer dizer que quando alguém ouve as palavras daquele que crê na Palavra de Deus com sinceridade, como uma criança, e prega o evangelho da água e do Espírito, este de fato aceita o Senhor Jesus. Portanto, é muito importante todos nós ouvirmos atentamente a Palavra do Senhor revelada na Bíblia e aceitá-la.
Há muitos hoje que ouviram de nós o evangelho da água e do Espírito e estão pregando-o para outras pessoas. Em outras palavras, há muitos neste mundo que não apenas ouviram de nós que o Senhor apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, mas também estão pregando este verdadeiro evangelho para outras pessoas. Se você aceitar o evangelho da água e do Espírito com um coração puro, você verá o quanto este verdadeiro evangelho é fabuloso, autêntico e fácil de crer. No entanto, há muitos neste mundo que não aceitam o evangelho da água e do Espírito por causa da dureza de coração.
 
 
O que significa nascer de novo da água e do Espírito?
 
A Bíblia diz: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus” (João 3:5). O que significa nascer de novo da água e do Espírito? Significa crer que o Senhor nos salvou de todos os nossos pecados quando veio a essa terra, foi batizado por João Batista, morreu na cruz e ressuscitou dos mortos. E o que nos leva a nascer de novo é a fé de que o Senhor nos tornou sem pecado com a água e o sangue.
Há dois tipos de pessoas que reagem de maneira bem distinta quando ouvem o evangelho da água e do Espírito. Um grupo aceita a pura Palavra de Deus no coração exatamente como ela é. Eles creem de todo o coração que o Senhor tirou todos os seus pecados ao ser batizado por João Batista, foi condenado na cruz pelos nossos pecados, ressuscitou dos mortos, e assim se tornou nosso Salvador.
O outro grupo, contudo, se recusa a crer nesta verdade da salvação e ainda pensam assim, de modo errado: “Se fosse tão fácil apagar os pecados do coração, qualquer um poderia receber a remissão de pecados. Só que não é tão fácil nascer de novo da água e do Espírito. É preciso ter algum tipo de visão enquanto ora, ouvir a voz do Senhor ou orar em línguas para nascer de novo e receber o Espírito Santo.” No entanto, esta é uma crença supersticiosa, que não leva ninguém a nascer de novo da água e do Espírito.
O Senhor disse que o maior no reino dos céus são aqueles que são como uma criança. E como nossa salvação já foi planejada, posta em prática e cumprida por Deus através do evangelho da água e do Espírito, podemos ser salvos de todos os nossos pecados crendo neste verdadeiro evangelho. Todos hoje podem receber a salvação se ouvirem atentamente e com o coração aberto à obra da salvação que o Senhor fez por nós e crer nela com sinceridade. Melhor dizendo, hoje todos podem receber a remissão de pecados e entrar no reino de Deus. E todo crente nascido de novo também pode ser um obreiro de Deus. O Senhor disse isso de todos aceitam a fé dos que creem no evangelho da água e do Espírito de todo o coração como uma criança e o pregam também.
 
 
O que significa para nós aceitar a justiça do Senhor?
 
Os que aceitam Jesus são aqueles que creem no poder do seu nome. O nome de quem? De Jesus Cristo. Ele é o único que veio a essa terra e cumpriu a função de Sumo Sacerdote para se tornar nosso Salvador. E como Sumo Sacerdote do reino dos céus, Jesus Cristo tirou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista e se tornou nosso Salvador ao morrer crucificado e ressuscitar dos mortos. E todos que creem nesta verdade são aqueles que o aceitaram em seu coração. Todo aquele que crê em Jesus Cristo como Salvador e que ele apagou todos os seus pecados com o evangelho da água, do sangue e do Espírito é alguém que o aceitou. Jesus Cristo veio como nosso Sumo Sacerdote, e nós o recebemos quando cremos nele como nosso Salvador. São esses cristãos sinceros que aceitam o Senhor. Em suma, os que aceitam a justiça de Deus em seu coração também aceitam Jesus como Salvador.
O Senhor disse: “Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar” (Mateus 18:6). Este texto quer dizer que, para o Senhor, se alguém leva a pecar aqueles que se tornaram filhos de Deus por aceitarem a Palavra do evangelho da água e do Espírito de todo o coração como uma criança, melhor seria que se lançasse ao mar com uma pedra de moinha amarrada ao pescoço. Embora ninguém consiga deixar de pecar perante Deus, os que levam seus filhos a tropeçar estão cometendo um pecado muito grave. E o Senhor disse que todos que cometerem tais pecados serão condenados por Deus.
 
 
O que o Senhor disse que acontecerá com todos que levarem os crentes no evangelho da água e do Espírito a pecar?
 
Na verdade, estes serão lançados no inferno. Levar os crentes sinceros no evangelho da água e do Espírito a pecar é o melhor que lançá-los de um penhasco para a morte. Tais pecadores enfrentarão o terrível juízo de Deus pelos seus pecados. Estes precisam crer no evangelho da água e do Espírito o quanto antes e nunca mais levar alguém a pecar. E na minha opinião, assim como antes, há muitos pecadores nas igrejas cristãs assim hoje em dia. Muitos creem no evangelho da água e do Espírito quando pregamos para eles e aceitam com alegria que o Senhor já apagou todos os seus pecados. Mas quando voltam para sua igreja, muitos deles acabam sendo destruídos espiritualmente porque são enganados pelo falso ensinamento dos seus pastores de que o verdadeiro evangelho está totalmente errado. Estes falsos pastores põem dúvida na mente dos irmãos nascidos de novo e minam sua fé, dizendo: “Onde está escrito literalmente na Bíblia que o Senhor tirou todos os nossos pecados ao ser batizado? Se ele tivesse realmente tirado todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista, isso estaria escrito de modo bem claro na Bíblia. Onde exatamente isso está escrito na Bíblia?” Eles dizem que está errado crer no evangelho da água e do Espírito e insistem que o Senhor nos salvou apenas levando nossos pecados à cruz e morrendo crucificado.
Estes falsos profetas creem que Jesus os salvou apenas morrendo crucificado em seu lugar, não que ele se tornou seu Salvador não somente morrendo crucificado e ressuscitando dos mortos, mas também tirando todos os seus pecados ao ser batizado por João Batista. Mas a verdade é que o Senhor tirou todos os nossos pecados como está escrito em Mateus 3:15-17. No entanto, estes falsos profetas perguntam onde está escrito isso na Bíblia e nos tratam como se fôssemos mentirosos. Apesar disso, cremos em toda a Palavra de Deus exatamente como está escrito nas Escrituras e a pregamos. O problema, porém, é que aqueles cuja fé ainda é recente são vulneráveis, e por isso acabam se decepcionado com estes falsos profetas e se desviando da verdadeira fé. E como tragédias como estas têm acontecido!
A triste realidade é que há muitos pretensos ‘líderes’ nas igrejas cristãs atualmente que estão cometendo o pecado nefando de levar os verdadeiros crentes à queda. E não é exagero dizer que a maioria dos cristãos atuais no mundo todo está levando uma vida de fé sem conhecem o evangelho da água e do Espírito. Estes cristãos enganados na verdade estão levando uma vida religiosa e cometendo pecados sérios contra Deus por considerarem as doutrinas da sua denominação mais importante até do que a Palavra de Deus. Eles acham que é verdade tudo que os pregadores famosos da sua denominação dizem e veem a Bíblia apenas um livro de referência. Também acham que os dogmas defendidos pela sua denominação são uma verdade inquestionável. Como resultado, eles acabam crendo em doutrinas sectárias como se fossem a verdadeira Palavra de Deus e dão pouco valor às Escrituras, como se fosse um texto complementar que apoia seus dogmas. Em outras palavras, ao invés de crer que Bíblia é a pura Palavra de Deus, esses cristãos equivocados creem que as doutrinas da sua denominação são a própria Palavra de Deus. Por isso que muitos que ouvem de nós o evangelho da água e do Espírito são enganados por esses falsos profetas cristãos. Enquanto muitos em todo o mundo recebem com a alegria a remissão de pecados depois de ouvir o evangelho da água e do Espírito por meio do nosso ministério de literatura, alguns acabam deixando este verdadeiro evangelho porque são enganados por falsos profetas.
São muitos os líderes cristãos que exigem saber onde está escrito na Bíblia que Jesus recebeu todos os pecados do mundo de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista. Mas isso está escrito de modo muito claro nas Escrituras. Afinal de contas, não vemos Jesus dizendo a João Batista quando lemos Mateus 3:15: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça”? E Deus também não disse quando Jesus saiu das águas: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:17)? João Batista também não declarou abertamente um dia após ter batizado Jesus: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29)? Estes textos não mostram claramente que todos os pecados do mundo foram passados para a cabeça de Jesus quando ele foi batizado por João Batista, e que toda a justiça de Deus foi cumprida por completo? Jesus cumpriu toda a justiça de Deus, e isso significa que ele apagou todos os pecados do homem de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista. Ao dizer em Mateus 3:15: “Porque assim nos convém cumprir toda a justiça”, Jesus está afirmando que tirou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista e nos salvou ao morrer crucificado e ressuscitando dos mortos.
Mas apesar disso, muitos cristãos equivocados afirmam que é errado dizer que o Senhor tirou todos os nossos pecados, pois isso não está escrito claramente na Bíblia. Por causa disso então, eles preferem crer nas doutrinas cristãs criadas por eles mesmos, e por isso acabam levando os novos convertidos a pecar. O texto bíblico deste capítulo nos ensina que melhor seria se estes amarassem uma pedra de moinho ao pescoço e se lançassem nas profundezas do mar.
Eu levantei essa questão aqui porque essa tragédia tem acontecido no mundo inteiro. Neste exato momento, nossos parceiros estão pregando o evangelho da água e do Espírito incansavelmente em todo o mundo. Como a criança que Jesus cita no texto bíblico deste capítulo, nossos parceiros creem na Palavra de Deus de todo o coração exatamente como ela e a pregam. Eles estão ajudando diversas pessoas a receber a remissão de pecados. O problema, porém, é que há muitos falsos profetas envenenando espiritualmente os irmãos novos convertidos. Esses falsos profetas hediondos estão matando os novos convertidos, que são como crianças. Eles são como o rei Herodes que se sentiu ameaçado com o nascimento de Jesus e mandou matar todas as crianças abaixo de dois anos em Belém. Até o povo de Deus pode receber um golpe mortal se sua fé no evangelho da água e do Espírito for envenenada espiritualmente quando eles forem novos convertidos. Até os remidos que receberam a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito podem perecer em pouco tempo se tomarem o veneno espiritual destilado pelos líderes religiosos hipócritas desde mundo quando sua fé ainda é imatura.
É assim que os dogmas inventados pelo homem levam muitos à morte. Por exemplo, um líder chinês chamado Watchman Nee (1903-1972) ensinava seus seguidores a não fazer vãs repetições quando orassem ao Senhor, pois já que ele conhece tudo, inclusive nossos pensamentos, os cristãos não precisam orar alto. Em outras palavras, Nee afirmava que como o Senhor sabe o que há no profundo do nosso coração e da nossa mente, se quisermos alguma coisa, tudo que temos a fazer é desejar em nosso coração e o Senhor nos dará porque é onisciente. Por isso que ele dizia que não precisamos orar alto. À primeira vista, isso pode até parecer sensato. Afinal de contas, na Bíblia o Senhor nos ensina a não fazer vãs repetições quando oramos, muito menos orar em público, mas para entrar no nosso secreto e falar somente com Deus (Mateus 6:5-7). Quando vemos os ensinamentos de Nee, vemos que ele era um homem de muita fé, alguém num nível mais alto que nós. Mas isso não é verdade. Ao invés de nos ensinar a não orar, nosso Senhor disse claramente que devemos fazer isso. Ele também prometeu que responderia nossas orações ao dizer: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á” (Mateus 7:7).
O Senhor estava falando sobre fidelidade e orações hipócritas ao dizer que não deveríamos fazer vãs repetições em nossas orações. Vãs repetições aqui se referem às orações que fazemos apenas como um hábito religioso. Melhor dizendo, o Senhor está se referindo aqui aos hipócritas religiosos. Seu alvo era os fariseus, que naqueles dias somente oravam para mostrar santidade. O Senhor de modo algum estava falando dos justos que creem no evangelho da água e do Espírito. Ele nunca disse que não devemos orar. É claro que seria errado os justos orarem para se mostrar aos outros. Mas como todos nós somos filhos de Deus, temos que orar a ele o tempo todo, seja alto ou em silêncio. Por mais que Deus conheça todas as nossas necessidades e supra todas elas, ainda assim temos que orar a ele.
Já que os falsos profetas de hoje desafiam nossa fé distorcendo o que diz a Bíblia, temos que abri-la e testificar de forma ainda mais clara a verdade da salvação, que o Senhor nos salvou de todos os nossos pecados através da água, do sangue e do Espírito. A Bíblia não diz que o Senhor nos salvou com a água e o sangue apenas, mas com a água, o sangue e o Espírito (1 João 5:6-8). Esta é a verdade do evangelho da salvação, o evangelho da água e do Espírito.
Ninguém deve crer somente em parte da Palavra de Deus. Embora alguns achem erradamente que só pregamos sobre o batismo que Jesus recebeu de João Batista, a verdade é que pregamos tanto o batismo de Jesus como seu sangue na cruz. Em outras palavras, pregamos que Jesus só pôde morrer crucificado, ressuscitar dos mortos e se tornar nosso Salvador porque antes foi batizado por João Batista. Estamos errados em pregar isso? Não, claro que não!
Para muitos, entretanto, parece que damos mais ênfase ao batismo de Jesus do que a qualquer outra coisa. Mas eles só pensam assim porque não compreendem o significa do batismo de Jesus – ou seja, eles não entendem que Jesus tirou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista. Não estamos dizendo que a salvação é só pelo batismo de Jesus. Ao contrário, só estamos testificando que o Senhor purificou todos os nossos pecados recebendo-os de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista. E como ele tirou todos os pecados do mundo ao ser batizado, ele teve que ser crucificado, derramar seu precioso sangue e morrer na cruz. O Senhor só poderia ter sido crucificado, ressuscitar dos mortos e se tornar nosso Salvador se nossos pecados fossem passados para seu corpo assim. Por isso que damos testemunho tanto do batismo como do sangue de Jesus, pois ambos são totalmente indispensáveis para a salvação.
O evangelho da água e do Espírito inclui tanto o batismo que Jesus recebeu de João Batista e seu sangue derramado na cruz, e isso é o certo a fazer. Deste modo, nenhum de nós jamais deve levar alguém a pecar dizendo que a salvação é só pelo sangue da cruz. O Senhor mesmo avisou que se alguém levar um desses pequeninos a pecar, ele sofrerá com a ira de Deus. E ele também disse que são estes que cometem homicídio espiritual e serão todos condenados por Deus. Blasfemar contra o Espírito Santo e corromper a fé dos crentes no evangelho da água e do Espírito é o mesmo que levá-los a tropeçar e cair.
A Bíblia diz que este é um pecado muito grave. Vamos ler Mateus 18:8-9: “Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida coxo, ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno. E, se o teu olho te escandalizar, arranca-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida com um só olho, do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno.” Se fôssemos cortar nossas mãos ou pés quando pecássemos, por mais que tivéssemos muitas mãos e pés não nos sobraria nenhum. Se fosse assim, seria impossível termos mãos ou pés. Só que além das mãos e dos pés, o Senhor diz no texto bíblico assim que devemos arrancar nossos olhos também se eles nos levarem a pecar. Mas ao invés interpretarmos esta passagem no sentido literal, temos que estar atentos ao seu sentido espiritual.
O que o Senhor tinha em mente quando disse que devemos cortar nossas mãos, pés e olhos se eles nos levarem a pecar? Ele estava falando das perdas que inevitavelmente temos neste mundo quando conhecemos o evangelho da justiça do Senhor e cremos nele. E também da tristeza que sentimos em ter que romper nosso antigo relacionamento com os irmãos e amigos que tínhamos na igreja que antes congregávamos. O Senhor está falando do perigo causado por aqueles que querem destruir nossa fé e da necessidade que temos de cortar relações com esses enganadores que creem em falsas doutrinas cristãs.
O que aconteceria se continuasse freqüentando sua antiga igreja depois de receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito? Sua fé seria sufocada e você morreria espiritualmente. Os justos não ouvem a Palavra de Deus nessas igrejas, e se quiserem ouvir uma pregação ali, eles serão amaldiçoados, e não abençoados. E a razão disso é que eles ouvirão nada mais do que pregações espiritualmente envenenadas. Dependendo do que ouvimos, nossa alma pode ser fortalecida ou perecer. Se você tomou a decisão de crer no evangelho da água e do Espírito, então você precisa ter comunhão com aqueles que também creem neste verdadeiro evangelho. Só então sua fé crescerá. Agora, se você continuar frequentando sua antiga igreja, sua fé no evangelho da água e do Espírito perecerá. O mesmo se aplica aos pastores remidos e nossos parceiros em todo o mundo. Eles também perecerão se continuarem recebendo o mesmo veneno de antes, por mais que tenham recebido a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito.
 
 
Como o Senhor ama a todos nós, os remidos!
 
Todos nós que recebemos a remissão de pecados somos muito importante para o Senhor. Por isso que ele disse: “Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre veem a face de meu Pai que está nos céus” (Mateus 18:10).
Este texto nos mostra que até o menor dos remidos que creem no evangelho da água e do Espírito é muito importante. Em outras palavras, ninguém deve desprezar os crentes no evangelho da água e do Espírito. O que o Senhor está dizendo aqui é que os justos que creem na justiça de Deus não devem ser ignorados ou desprezados.
Mas por que isso é tão importante? Porque o Senhor disse: “Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre veem a face de meu Pai que está nos céus.” O que este texto quer dizer é que todo aquele que recebeu a remissão de pecados é um anjo. Todos nós que fomos salvos temos um anjo que cuida de nós. Você já parou para pensar no que isso significa? Você já imaginou o que significa ter um anjo designado por Deus para cuidar de todos nós, os remidos? Isso significa que quando todos nós que cremos no evangelho da água e do Espírito formos para o céu num futuro muito próximo, teremos anjos para nos servir. Esta é uma bênção fabulosa para os justos. É tão maravilhoso saber que o Senhor mesmo nos garante que teremos um anjo ao nosso lado. E eu sou muito grato a ele por enviar um anjo para estar ao lado de todos os justos, e por este anjo sempre ver a face de Deus. Deus designou anjos para todos nós que recebemos a remissão de pecados. E a todo o momento estes anjos apresentam nossas causas a Deus. Eles nos servem como seus senhores. Para eles, nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos seus senhores. Nós somos filhos de Deus e senhores dos anjos. Por isso que ninguém deve desprezar nem o menor dentre os justos. Por menor que alguém seja, se ele recebeu a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, ninguém deve desprezá-lo. Eu sou muito grato a Deus por ter designado um anjo para cada um de nós.
Você crê que cada um de nós tem um anjo ao seu lado? Você por não entender isso muito bem por ser algo novo para você, mas temos um anjo ao nosso lado, por mais que ainda vivamos nessa terra. Mas isso não significa que é este anjo que nos protege. Ao contrário, é o Senhor que cuida de nós. Está escrito acima que os anjos sempre veem a face de Deus em seu reino. Isso significa que eles se reportam a Deus sobre nós. E o que o Senhor está nos dizendo aqui é que os que creem no evangelho da água e do Espírito, os que confiam na Palavra de Deus de todo o coração, e os que receberam a remissão de pecados pela fé são muito precisos para ele. Por mais que ninguém dê nada por nós, humanamente falando, no reino de Deus somos grandes e abençoados. E já que somos filhos de Deus, quem poderia ser mais importante que nós? O que nosso Senhor está falando aqui é como somos importantes. Portanto, além de ser uma grande bênção termos recebido a remissão de pecados, também é importante entendermos como somos importantes. Além disso, já que recebemos a remissão de pecados, temos que nos orgulhar disso. Precisamos entender que somos filhos de Deus e mais importantes do que qualquer um neste mundo. Se um príncipe não souber que é um príncipe, ele vai viver como um simples plebeu.
É muito importante que você entenda sua verdadeira posição agora. Se não fizer isso, você facilmente cairá ante a menor tentação, quando as pessoas deste mundo lhe oferecerem todo tipo de riqueza e bens materiais. Eu também já enfrentei todo tipo de tentação quando conheci o Senhor em sua Palavra. Por exemplo, quando disse que ia deixar minha antiga denominação, meus líderes tentaram me convencer a continuar o trabalha que eu fazia ali e me garantiam que eu seria muito bem sucedido. E o que aconteceria se eu tivesse ficado naquela igreja mundana depois de conhecer o evangelho da água e do Espírito? Eu seria famoso não somente na Coreia, mas no exterior também. Mas isso significa também que eu estaria traindo a Deus, mentindo para todos no mundo inteiro pregando que eles seriam salvos crendo apenas no sangue da cruz. Eu poderia ter o controle total da minha igreja. Poderia facilmente ter uma vida confortável se deixasse a Palavra de Deus. Mas eu não fiz isso porque sabia que Deus não ia aceitar; e ele me disse que tiraria todos os tesouros do meu coração se eu fosse para o mundo. Além disso, fosse Deus me castigar ou não, a única coisa certa a fazer era seguir o Senhor.
Por mais que sofresse perseguições e tentações indescritíveis após encontrar o evangelho da água e do Espírito do Senhor, eu me orgulhava da fé que tinha no coração. Então eu pensei: “Como posso deixar de fazer a vontade de Deus para ganhar bens materiais, já que sou seu filho e servo? Por mais que recebesse todo tipo de honra e muito prestígio, como eu poderia trocar a verdade do evangelho da água e do Espírito pelas coisas do mundo? Eu jamais poderia fazer isso, pois sou um filho de Deus que crê no evangelho da água e do Espírito e seu servo.”
Até hoje tenho este sentimento em mim. Sempre que os cristãos deste mundo que ainda não nasceram de novo zombam de mim, eu penso: “Essa gente não é nada. Eles não têm ideia de quem sou. Eles não passam de soberbos que não sabem como eu sou importante para Deus. Apesar de parecer com eles fisicamente, minha condição espiritual é muito diferente da deles.” Apesar de não haver nada de bom em minha carne, eu sou servo de Deus e seu filho. Por isso que eu nem ligo quando encontro alguém que não me respeita, pois sou filho de Deus. Eu não dou ouvidos às palavras dos pecados que me criticam, já que eles não conhecem o evangelho da água e do Espírito e, por esta razão, não são filhos de Deus. Eu pediria perdão se tivesse feito algo contra ele, mas já que são eles que me perseguem sem nenhum motivo, eu os aconselho a crer no evangelho da água e do Espírito. E o mesmo vale para você. Todos nós devemos nos orgulhar de sermos filhos de Deus.
Há muitos pastores mundanos nas igrejas cristãs hoje em dia. Muitos deles têm boa formação acadêmica, alguns até com doutorado. Eles passam uma falsa imagem de santidade quando pregam, exigem receber um alto salário e praticamente são os donos da igreja. E ainda recebem todo tipo de honra e adoração dos seus membros como se fossem divinos. Mas eu desprezo todos esses falsos profetas. Embora não haja nada demais em mim para desprezá-los, humanamente falando, espiritualmente eles não passam de enganadores. Eles são impostores espirituais sem compaixão, que exploram sua igreja para enriquecer. Todos estes falsos profetas serão amaldiçoados.
Não há evangelho mais valioso do que o que estamos pregando agora. Mas não é em todos os lugares que o evangelho da água e do Espírito pode ser pregado. E por mais que alguém conheça este evangelho e queira pregá-lo, ele precisa conhecem muito bem a teologia dos pastores do mundo a fim de refutar sua falsa fé com a Palavra da verdade. Não basta apenas pregar a Palavra para eles. Só devemos pregar o verdadeiro evangelho para eles se pudermos vencê-los com a Palavra de Deus. O evangelho da água e do Espírito não deve ser pregado apenas entregando folhetos. Sempre que alguém contestar nossa fé, temos que aceitar o desafio e vencer o debate.
Não devemos pregar o evangelho da água e do Espírito aos gritos dizendo que as pessoas irão para o céu se aceitarem Jesus, como os fanáticos religiosos que ficam gritando o nome de Jesus nas ruas. A primeira coisa que devemos fazer é defender nossa fé. Só venceremos se guardarmos nossa fé para pregar o evangelho da água e do Espírito.
Dos versículos 12 a 14 no texto bíblico deste capítulo, o Senhor fala da ovelha perdida: “Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou? E, se porventura achá-la, em verdade vos digo que maior prazer tem por aquela do que pelas noventa e nove que se não desgarraram. Assim, também, não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca” (Mateus 18:12-14). O que o Senhor está nos ensinando aqui é que temos o dever de procurar a ovelha perdida. Ele também está nos ensinando que o menor e mais fraco dos filhos de Deus é valioso para ele, pois faz parte do seu povo. Por isso, devemos amá-lo, pois esta é a vontade de Deus.
Eu disse no início deste sermão que estou me preparando para publicar um livro com sermões sobre os pecados pessoais. Nesse livro, eu quero falar sobre a maneira que nós que nascemos de novo devemos lidar com nossos pecados pessoais. Meu desejo é publicar esse livro num futuro próximo, pois muitos que receberam a remissão de pecados lendo nossos livros sobre o evangelho da água e do Espírito ainda não deixaram o que aprenderam antes e continuam seguindo a multidão que no fim perecerá. Se todos que acabaram de receber a remissão de pecados continuarem sendo envenenados, isso significa que eles logo morrerão. Assim como o homem morre se tomar veneno, o mesmo acontece com nossa alma quando nosso espírito é envenenado. No texto bíblico deste capítulo, Deus nos ensina como somos importantes para ele, e que sempre que ouvirmos seus servos fiéis pregando a Palavra de todo o coração como uma criança, devemos aceitar tudo que eles estão dizendo como se fosse a Palavra de Deus.