Sermões

Assunto 26: LEVÍTICO

[26-10] (Levítico 11:1-12) Como devemos meditar na Palavra de Deus em nossa vida

(Levítico 11:1-12)
“E falou o SENHOR a Moisés e a Arão, dizendo-lhes: Falai aos filhos de Israel, dizendo: Estes são os animais que comereis de todos os animais que há sobre a terra: tudo o que tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, e remói, entre os animais, aquilo comereis. Destes, porém, não comereis: dos que remoem ou dos que têm unhas fendidas: o camelo, que remói, mas não tem unhas fendidas; este vos será imundo; o coelho, porque remói, mas não tem as unhas fendidas; este vos será imundo; a lebre, porque remói, mas não tem as unhas fendidas; esta vos será imunda. Também o porco, porque tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, mas não remói; este vos será imundo; da sua carne não comereis, nem tocareis no seu cadáver. Estes vos serão imundos. Isto comereis de tudo o que há nas águas: tudo o que tem barbatanas e escamas nas águas, nos mares e nos rios; aquilo comereis. Mas tudo o que não tem barbatanas nem escamas, nos mares e nos rios, todo réptil das águas e toda alma vivente que há nas águas, estes serão para vós abominação. Ser-vos-ão, pois, por abominação; da sua carne não comereis e abominareis o seu cadáver. Tudo o que não tem barbatanas ou escamas, nas águas, será para vós abominação”.
 
 
Eu quero analisar com vocês a vida dos cristãos que nasceram de novo crendo no evangelho da água e do Espírito. Deus nos ensina importantes lições espirituais através da lista de animais puros e impuros contidas no capítulo 1 de Levítico. Está escrito: “E falou o SENHOR a Moisés e a Arão, dizendo-lhes: Falai aos filhos de Israel, dizendo: Estes são os animais que comereis de todos os animais que há sobre a terra: tudo o que tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, e remói, entre os animais, aquilo comereis. Destes, porém, não comereis: dos que remoem ou dos que têm unhas fendidas: o camelo, que remói, mas não tem unhas fendidas; este vos será imundo” (Levítico 1:1-4). Deus nos mostra neste texto como devem viver os verdadeiros cristãos. E falando especificamente a nós que hoje cremos no evangelho da água e do Espírito, esta Palavra nos ensina qual é a verdade espiritual indispensável para cada etapa da nossa vida.
 
 
O significado espiritual dos animais puros
 
Quais eram os animais puros que o povo de Israel podia comer? Deus diz aqui quais são eles: “Tudo o que tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, e remói, entre os animais, aquilo comereis”. Isso deveria ser cumprido na prática pelo povo de Israel, e espiritualmente falando, também se aplica a nós. Há outros animais na Bíblia além dos bovinos e caprinos que são considerados puros. Mas como sabemos muito bem, estes animais foram escolhidos para ser oferecidos a Deus como oferta pelo pecado. Deus disse que o povo de Israel podia comer ovelhas e gado, que ruminavam e tinham as unhas fendidas. Num sentido espiritual, os animais que ruminam se referem ao alimento espiritual, enquanto que os animais de unhas fendidas representam os santos que devem viver pela fé afastados de tudo que é deste mundo.
Como sabemos, um vaca tem quatro compartimentos em seu estômago. O maior deles é onde o alimento é amaciado, e o que é líquido e sólido é separado; e o que é sólido é regurgitado e mastigado novamente, ato conhecido como ruminar. Por isso que o Senhor disse que os crentes no evangelho da água e do Espírito são ruminantes. Em outras palavras, o que Deus nos diz no texto bíblico deste capítulo é que os crentes no evangelho da água e do Espírito devem ruminar, ou seja, meditar na sua Palavra o tempo todo.
E quem é que leva uma vida de meditação constante na Palavra de Deus hoje em dia? Quem faz isso são justamente os que creem no evangelho da água e do Espírito. É muito importante entendermos isso agora, pois Deus se agrada de nós quando temos fé na Palavra do evangelho da água e do Espírito e também pela fé meditamos nela. Melhor dizendo, as pessoas de fé são aquelas que foram aceitas por Deus e sabem como meditam na Palavra da justiça pela fé.
Algo indispensável para os crentes no evangelho da água e do Espírito é meditar na Palavra de Deus. E já que creem neste evangelho, sua vida de fé não termina quando eles são salvos do pecado; ao contrário, ela vai muito além disso porque eles sempre meditam na Palavra de Deus pela fé. E a Palavra que devemos meditar é a do evangelho da água e do Espírito, que apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas. A Palavra do evangelho da água e do Espírito é o que todo pecador deve conhecer e crer. Quando veio a esta terra, nosso Senhor levou todas as iniquidades do homem ao ser batizado por João Batista, e por isso foi condenado pelos pecados do mundo na cruz. Após ter sido batizado por João Batista e morrido na cruz, Jesus ressuscitou ao terceiro dia e agora está assentado à destra do trono de Deus. Então, sempre que nosso coração e nossa mente estiverem enfraquecidos ao longo da vida, devemos buscar o renovo no evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu.
Temos que confiar na Palavra do evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu, pois é ele quem renova nossa alma sempre que meditamos nesta Palavra quando estamos fracos. O Senhor nos deu a remissão de pecados porque cremos no evangelho da água e do Espírito de todo o coração e nos renova sempre que meditamos na Palavra deste evangelho em nossa vida. E isso acontece porque a Palavra da salvação nos purifica sempre que nosso pecado é exposto. Só que o Senhor já apagou todos eles ao ser batizado e derramado seu sangue na cruz. Por esta razão que ele nos diz que devemos sempre meditar no evangelho da água e do Espírito, pois é assim que ele renova nossas forças. Em suma, nós que somos justos devemos levar uma vida de fé.
Havia vários outros animais que também podiam ser comidos em Israel. E Deus disse ao seu povo que podia comer deles à vontade. Os animais que podiam ser comidos eram colocados à parte. Antes de tudo, eles tinham que ruminar. E em segundo lugar, deveriam ter as unhas fendidas. Mas Deus deixou bem claro que embora um animal tivesse pata fendida, ele não poderia ser comido se não ruminasse. E é muito importante não esquecermos isso.
 
 
Que animais ruminavam mas não tinham as unhas fendidas?
 
Está escrito em Levítico 11:4: “Destes, porém, não comereis: dos que remoem ou dos que têm unhas fendidas: o camelo, que remói, mas não tem unhas fendidas; este vos será imundo” (Levítico 11:4). Num sentido espiritual, os animais que não têm unhas fendidas se refere àqueles que não levam uma vida correta. É muito importante entendermos isso, pois algo que não devemos esquecer em nossa vida é que ‘já que Deus proibiu o povo de Israel de comer todo animal que rumina mas não tem unhas fendidas, ela está nos advertindo assim sobre os que não servem à justiça de Deus, embora tenham recebido a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Em outras palavras, Deus está dizendo que não devemos apenas ter fé na sua Palavra, mas também viver para a sua justiça.
Mas embora este ensinamento seja bem claro, ainda há alguns crentes no evangelho da água e do Espírito que não servem à justiça de Deus pela fé em sua vida. E o que o texto bíblico deste capítulo está nos dizendo é que estas pessoas estão vivendo mais no mundo do que pela fé na sua justiça em sua igreja. Por este motivo, elas precisam ser despertadas e começar a servir à justiça de Deus em sua vida agora. O que Deus está nos dizendo é que não devemos ter comunhão com quem não medita no seu evangelho, mesmo que eles sejam crentes no evangelho da água e do Espírito. Não podemos esquecer que o Senhor nos disse que não devemos apenas crer na Palavra da justiça, mas também levar uma vida de fé longe das coisas do mundo. O desejo de Deus é que os crentes no evangelho da água e do Espírito vivam apenas pela fé na sua justiça. Ao lermos o texto bíblico deste capítulo entendemos qual é a vontade de Deus para nós que vivemos nos dias do Novo Testamento.
 
 
Os justos não devem levar uma vida carnal
 
Deus nos diz em Levítico 11:7-8: “Também o porco, porque tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, mas não remói; este vos será imundo; da sua carne não comereis, nem tocareis no seu cadáver. Estes vos serão imundos”. Todos nós sabemos o que é um porco, não é? Suínos e bovinos têm unhas fendidas. Só que o porco, ao contrário do gado, não possui vários compartimentos no estômago. O estômago do porco não permite que ele rumine o alimento, embora tenha unhas fendidas.
E o porco aqui se refere aos que não levam uma vida de fé, aqueles que ainda não conhecem a verdade do evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus. Melhor dizendo, Deus está falando aqui sobre as almas que ainda não nasceram de novo. Os que ainda não conhecem o evangelho da água e do Espírito não podem meditar na Palavra de Deus, por mais que queiram. Só pode meditar na Palavra quem tiver o evangelho da água e do Espírito no coração, pois isso só é possível através do Espírito Santo. Mas também é algo muito fácil para os que levam uma vida de fé fingir que meditam na Palavra de Deus. Estas pessoas vão à igreja, oram e adoram a Deus com devoção. Elas dão ofertas, dízimos, oram sempre a Deus e servem a ele todos os dias.
De certa forma, olhando pelas elas parece até que levam uma vida de fé mais dedicada do que os que creem na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Por isso que as unhas do porco são fendidas. Suas patas são iguais à dos bovinos. Mas isso não significa que tudo neles é igual. Do mesmo modo, só porque alguém crê em Jesus, isso não significa que possui a mesma fé. Ao contrário, o Senhor não aprova a vida de fé de quem não conhece o evangelho da água e do Espírito e crê nele.
 

Os justos que vivem nos dias do Novo Testamento devem meditam sempre na Palavra de Deus
 
Deus ama o homem de tal maneira que apagou todos os pecados do mundo de uma vez por todas com a verdade do evangelho da água e do Espírito. Por causa da nossa fraqueza, jamais poderemos evitar o pecado enquanto estivermos neste mundo. Por isso que é imprescindível que os justos meditem no evangelho da água e do Espírito ao longo da sua vida. Mas como devemos fazer isso? Os justos devem confessar suas transgressões a Deus sempre que suas fraquezas forem expostas e pela fé meditar na verdade do evangelho da água e do Espírito que ele nos deu. Só assim poderemos continuar levando uma vida de fé. Portanto, temos que meditar pela fé todos os dias no evangelho da água e do Espírito, na Palavra da salvação de Deus. É assim que as feridas causadas pelas nossas iniquidades são saradas e somos renovados para termos uma nova vida.
No entanto, quem não nasceu de novo por não conhecer o evangelho da água e do Espírito não pode meditar na Palavra da salvação pela fé. Os pecadores que não conhecem a justiça de Deus não podem meditar na sua Palavra justamente porque não a conhecem. Por mais que queiram, não podem meditar na justiça de Deus. Como pode alguém que não nasceu de novo meditar na Palavra de Deus? Só pode fazer isso quem se arrepende e crê no evangelho da água e do Espírito? Mas como essa gente acha que Deus não apagou todos os seus pecados, eles não podem meditar pela fé no evangelho da água e do Espírito, a verdade da salvação de Deus.
Eles acham que embora Deus tenha apagado o pecado original, Ele não apagou os pecados que cometem hoje. Por isso que eles acham que fazer orações de arrependimento é algo indispensável. Tudo isso porque eles não têm em seu coração a Palavra de Deus e, por esta razão, não podem meditar nela. É por isso também que vivem como pecadores todos os dias apesar de crer em Jesus com seu Salvador. E como não conhecem o evangelho da água e do Espírito, eles não têm a Palavra de Deus em seu coração. E como também sua fé é corrompida e eles praticam uma mera religião, essa gente não pode meditar na Palavra de Deus, por mais que queira. Sendo assim, sua fé é vã, por mais que digam: “Senhor, embora tenhas me salvado, eu pequei de novo. E já que pequei, eu ainda sou pecador. Apesar de teres apagado todos os meus pecados no passado, hoje eu pequei novamente.”
Todos que não nasceram de novo devem ser purificados dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Caso contrário, serão espiritualmente como porcos. O porco tem que comer toda hora, dia e noite, para não morrer. E como os porcos, os que não conhecem o evangelho da água e do Espírito, apesar de crer em Jesus como seu Salvador, não conseguem se alimentar do pão da vida, e sim do pão da morte. Os justos, por sua vez, sabem meditar na Palavra de Deus; por isso que sua fé é diferente das demais pessoas. Os justos sempre se alimentam do evangelho da água e do Espírito pela fé, regurgitando a Palavra de Deus em seu coração e meditando nela pela fé a todo o momento.
Nosso Senhor disse que apagou todos os pecados do homem de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. E este evangelho é a verdade da salvação. E já que cremos na Palavra de Deus e a aceitamos em nosso coração, sempre meditamos nela. Sempre que as fraquezas dos justos que creem no evangelho da água e do Espírito são expostas, e sempre que temos alguma necessidade, temos que regurgitar a Palavra em nosso coração e lembrar que o Senhor apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. É assim que recebemos as bênçãos de Deus. Já que para o Senhor somos justos, podemos ser cada vez mais gratos a ele quando meditamos no evangelho da água e do Espírito e no seu profundo sentido espiritual. Assim é a fé dos que creem neste evangelho, a verdadeira vida de fé que eles levam. E a vida de fé dos justos significa realmente ter uma vida de meditação na Palavra.
Deus disse a Moisés e Arão, assim como a todo o povo de Israel: “De todos os animais, vocês só poderão comer os que ruminam e possuem unhas fendidas. Vocês não comerão nenhum outro animal.” Ele também disse que eles não deveriam comer nenhum animal que não atendesse a um destes dois critérios. A Palavra de Deus nos ensina o que é uma vida de retidão e, ao mesmo tempo, ensina aos pecadores o que é a verdadeira fé.
 
 
O que é e quem é aceitável a Deus?
 
Os animais aceitos por Deus são os que ruminam e possuem unhas fendidas. São estes animais aceitos por Deus e que as pessoas podem comer. Mas os que ainda não nasceram de novo dizem: “Eu fui remido dos meus pecados do passado, mas preciso ser remido dos que cometo todos os dias.” No entanto, só os que não meditam na Palavra é que dizem isso. E o próprio fato de alguém não meditar na Palavra é a prova de que ele é pecador. Portanto, achar que é possível receber a remissão de pecados todos os dias é uma crença falsa perante Deus. É uma crença que não faz sentido algum, mesmo baseada no Antigo Testamento.
Nosso Senhor disse em 1 João 1:9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. Mas o que este versículo quer dizer realmente? Que o Senhor já levou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e devemos confessar todos eles crendo nesta verdade. Melhor dizendo, Deus já apagou todos os pecados do mundo de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. Ele remiu todos eles de uma só vez. Na verdade, nós que meditamos na Palavra de Deus somos seus filhos. Mas apesar disso, alguns ainda tentam receber a remissão de pecados se arrependendo todos os dias, pois não conhecem o evangelho da água e do Espírito. Por mais que peçamos perdão a Deus todos os dias, ele pode perdoar nossos pecados sem o evangelho da água e do Espírito? Não, isso é impossível.
Se é verdade que recebemos a remissão dos nossos pecados todos os dias, o Senhor teria que nos dizer toda hora então: “Está bem, eu perdoo seus pecados.” Mas se isso fosse verdade, não teríamos tempo para fazer mais nada, e o fato de que o Senhor apagou nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito seria mentira. O Senhor hoje descansa no reino dos céus sentado em seu trono. Ele completou sua obra e apagou todos os nossos pecados de uma vez com o evangelho da água e do Espírito.
Mas como vivem aqueles que não nasceram de novo? Sem poder meditar na Palavra de Deus em sua vida. Eles são muito inconstantes, é como se mudassem de roupa, uma hora são justos, outras são pecadores. Também acham que são justos quando se arrependem e voltam a ser pecadores quando pecam de novo. Mas será que Deus apaga nossos pecados quando fazemos estas repulsivas orações de arrependimento? Será que o Senhor nos salvou do pecado original e nos diz que como cometemos um erro, voltamos a ser pecadores? Claro que não. Quando cremos na Palavra de Deus, ele sela nosso coração com o Espírito Santo na mesma hora. Isso significa então que uma vez que recebemos a remissão de pecados pela fé, isso é para sempre.
Apesar disso, muitos cristãos fazem parte de movimentos espirituais que não podem lhes oferecer nada. E há muitos deles hoje em dia como o “Movimento do Perdão de Mispá”, o “Movimento da Consciência”, o “Movimento do Discipulado”, dentre outros. Mas alguém que se tornou filho de Deus faz parte destes movimentos? Alguém que é filho de Deus faz parte destes movimentos de arrependimento? Se fosse assim, todos nós teríamos que nos arrepender agora. Mas não há nada na Bíblia dizendo: “Você tem que participar de um movimento de arrependimento se é filho de Deus”.
A Palavra da remissão de pecados é uma promessa bem clara de Deus. Por isso que o conceito de que devemos receber a remissão de pecados todos os dias é algo que não faz sentido algum. Já que o Senhor apagou nossos pecados de uma vez por todas e erradicou todos eles, devemos meditar na Palavra de Deus sempre que nos afastarmos da sua glória, reafirmar que ele de fato apagou todos os nossos pecados e ser gratos a ele mais uma vez por isso. Assim deve ser a vida cotidiana dos crentes no evangelho da água e do Espírito.
Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito devemos meditar na Palavra de Deus pela fé. Temos que regurgitar o evangelho da água e do Espírito que está em nosso coração e meditar nele. A Bíblia diz que somente os animais que regurgitam poderiam ser comidos. Mas isso se aplica apenas ao povo de Israel? Claro que não. Tudo que foi dito no Antigo Testamento serve para quem vive nos dias do Novo Testamento. A Palavra profética de Deus é para toda a raça humana.
Deus prometeu que apagaria todos os pecados do homem ao enviar seu Filho, o Messias, e disse: “Vinde, então, e argui-me, diz o SENHOR; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã” (Isaías 1:18). E quando chegou a hora, Deus enviou Jesus Cristo a esta terra, passou todos os pecados do homem para seu Filho, e assim apagou todos eles. Além disso, ele disse que só aceitaria os que recebessem a remissão de pecados no coração crendo na sua Palavra e meditando nela. Por outro lado, ele jamais aceitaria quem não cresse na sua Palavra e não meditasse nela.
Toda a Palavra de Deus contida no Pentateuco é sobre a remissão de pecados. E já que é assim então, podemos dizer que todos os cristãos que vivem nos dias do Novo Testamento, mas não creem na Palavra de Deus segundo o evangelho da água e do Espírito, ainda não nasceram de novo. Apesar de muitos cristãos dizerem que levam uma vida de fé e nasceram de novo, isso de fato não aconteceu, pois eles não podem meditar no evangelho da água e do Espírito, na Palavra de Deus. Embora tenham unhas fendidas, eles não podem ruminar porque seu estômago não lhes permite fazer isso.
Os que ainda não nasceram de novo crendo no evangelho da água e do Espírito são como porcos humanos. Eles só creem no Senhor para ficar ricos. Tudo que importa para eles é a prosperidade material; por isso confessam crer em Jesus. Se forem saudáveis e prósperos, eles dizem que está tudo bem. E por mais que acabem no inferno no fim da vida, eles ficam felizes por seu negócio prosperar e lhes tornar ricos. Mas se viverem assim, o que acontecerá depois que morrerem? Se não nascerem de novo e meditarem na Palavra de Deus, eles acabarão no inferno. É muito importante conhecermos a vontade de Deus oculta em sua Palavra.
A Palavra de Deus não é importante apenas para nós. Ao contrário, ela se aplica a todo ser humano. Deus disse que jamais aceitaria um animal que não ruminasse. E quanto a nós? Nós ruminamos, ou seja, meditamos na Palavra de Deus? É muito importante meditarmos na Palavra. Quando ruminamos a Palavra e a regurgitamos, ela faz parte do nosso próprio corpo. Fomos salvos porque entendemos em nossa mente que o Senhor apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito e cremos nisso de coração. Mas apesar de termos sido salvos de todos os nossos pecados, temos que conviver com nossas falhas carnais todos os dias. E é justamente por isso que devemos meditar na Palavra e crer que o Senhor apagou todas as transgressões que cometemos diariamente. Em outras palavras, devemos meditar pela fé na verdade de que Jesus apagou de uma vez por todas os pecados que cometemos todos os dias em nossas fraquezas.
Apesar de crermos no evangelho da água e do Espírito, ainda temos muitas falhas. Então cometemos muitas transgressões diariamente apesar de termos recebido a remissão de pecados? A verdade é que nós pecamos todos os dias. E é justamente por isso que devemos invocar o evangelho da água e do Espírito e reafirmar que o Senhor apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas. É assim que podemos desfrutar da liberdade em nosso coração e escapar da condenação pelos nossos pecados. Portanto, os justos devem meditar todos os dias na Palavra de Deus. E é pela fé no evangelho da água e do Espírito que podemos levar uma nova vida. Deus faz com que os justos meditem na sua Palavra, e eu sou muito grato a ele por isso. Embora os justos sejam fracos, nos tornamos santos e somos aceitos por Deus porque meditamos na sua Palavra.
 
 
Não nos tornamos justos por causa do pecado
 
Não é porque não pecamos que nos tornamos justos. Ao contrário, nos tornamos animais totalmente puros, ou seja, santos para Deus porque cremos na sua Palavra e que o Senhor já apagou todos os nossos pecados. Também meditamos nela pela fé sempre que sucumbimos ante as nossas fraquezas. Não há como expressar como é importante os cristãos meditarem na Palavra de Deus. Se os justos tivessem que pedir perdão a Deus todas as vezes que pecassem nesta terra, eles em nada seriam diferentes dos porcos. Eles seriam como os porcos que não podem ruminar, embora tenham unhas fendidas. Deus proibiu os israelitas de comer carne de porco. E também não aceita porcos como holocausto. Deus deixou bem claro que o porco é um animal impuro. Por isso que até o povo de Israel não come sua carne. É um insulto para um judeu ser convidado para comer carne de porco. Eles comem cordeiro e carne bovina, mas até hoje não comem carne de porco.
Embora os porcos tenham unhas fendidas, eles não podem ser oferecidos a Deus. É muito importante entendermos que a vida de alguém que não nasceu de novo é totalmente inútil, por mais que ele leve uma vida de fé dedicada e procure fazer a vontade de Deus. Uma vida assim é complemente inútil. A Bíblia é bem clara e não deixa dúvida alguma de que é errado dizer que é possível se arrepender todos os dias e receber a remissão de pecados sem nascer de novo. Por acaso podemos nos lembrar de todos os pecados que cometemos e nos arrepender deles? Isso é impossível. Se lutamos com o pecado apesar de termos nascido de novo, como pode alguém que não passou pelo novo nascimento achar que pode ser liberto deles com orações de arrependimento?
O porco pode ser puro pelo menos por um dia? Ele consegue ficar limpo pelo menos um dia? É claro que o chiqueiro às vezes fica limpo, quando suas fezes são tiradas e o lugar é lavado com detergente. Mas o que acontece depois que o porco volta para lá? Em pouco tempo ele deixa tudo imundo novamente com suas fezes. Por isso que o porco não consegue ficar limpo nem por um dia. O mesmo acontece com quem não nasceu de novo. Por mais que tenha unhas fendidas, ou seja, tente viver em santidade, ele não consegue ser puro um dia sequer. Um curral é sujo como um chiqueiro, mas o gado é muito diferente dos suínos. O gado também faz suas necessidades, mas ao contrário dos porcos, ele rumina. Por isso que Deus aceita o gado, mas não os porcos.
Nós que somos justos cometemos muitas falhas perante Deus. Mas como sabemos como meditar na sua Palavra, ele nos aceita como santos purificados. E somos puros justamente porque meditamos na sua Palavra. Mas se os justos não fizerem isso, eles jamais serão puros. Mas o que dizem os que ainda não nasceram de novo? Apesar de não terem nascido de novo e meditarem na Palavra de Deus de modo correto, eles dizem que podem receber a remissão de pecados se arrependendo todos os dias. Mas isso é uma afirmação falsa que não faz sentido algum.
A vida cristã se resume em meditar na Palavra de Deus. Foi fazendo isso que os justos foram libertos dos seus pecados, e é assim também que eles são edificados em sua vida. Por isso que falamos sempre na Igreja de Deus sobre meditar na Palavra. E tratamos sempre deste assunto porque é algo que nos traz refrigério todos os dias. Assim como a unhas dos animais eram fendidas, os justos devem procurar fazer a vontade de Deus. As unhas fendidas aqui significam tomar uma posição muito clara e inequívoca sobre a fé. Embora os justos ainda tenham muitas falhas, eles fazem parte da Igreja de Deus, ouvem a Palavra e buscam fazer o que agrada ao Senhor. Deste modo, os nascidos de novo vivem afastados do mundo. Mas os que não nasceram de novo, por sua vez, não podem fazer a vontade de Deus e ainda se sentem inseguros quando vêm à Igreja de Deus.
Embora os justos ainda tenham falhas, eles conhecem a vontade de Deus e sentem em seu coração o desejo de fazer o que lhe agrada. E o Espírito Santo que habita em seu coração lhes dá alegria e quer que eles tenham uma vida que agrada a Deus. Por mais que sejamos cheios de falhas e não possamos esconder isso, ainda assim o Espírito Santo habita em nosso coração. Quando Abel e Caim levaram uma oferta ao Senhor, a Bíblia diz que Abel ofereceu dos primogênitos das suas ovelhas e sua gordura. Quando se oferecia oferta queimada ao Senhor no Antigo Testamento, o animal não podia deixar de ser cortado em pedaços. Tirava-se então as partes impuras de suas entranhas e jogava-se fora, enquanto os rins e sua gordura, ou seja, a gordura que cobria as entranhas eram aproveitadas. E era justamente esta gordura que era queimada no altar.
A gordura aqui se refere justamente ao Espírito Santo. E é ele quem habita nos justos nascidos de novo. Apesar de termos muitas falhas, temos o desejo de agradar a Deus em nossa vida por causa do Espírito Santo. É por causa dele que levamos uma vida de unhas fendidas. Melhor dizendo, levamos uma vida de retidão e seguimos o Senhor todos os dias. E somente os justos vivem assim. É claro que os pecadores também procuram levar uma vida de retidão, mas só fazem isso por causa das suas ambições pessoais, para estabelecer sua própria justiça. Os justos são diferentes. Eles negam a si mesmos e procuram fazer a vontade de Deus, por mais que vá de encontro à sua vontade. E eles fazem isso não porque querem estabelecer sua própria justiça, e sim porque desejam fazer a vontade de Deus e agradar a ele. Assim é a vida cotidiana de um nascido de novo.
 
 
“Isto comereis de tudo o que há nas águas”
 
Vamos ler a Palavra de Deus novamente: “Isto comereis de tudo o que há nas águas: tudo o que tem barbatanas e escamas nas águas, nos mares e nos rios; aquilo comereis. Mas tudo o que não tem barbatanas nem escamas, nos mares e nos rios, todo réptil das águas e toda alma vivente que há nas águas, estes serão para vós abominação. Ser-vos-ão, pois, por abominação; da sua carne não comereis e abominareis o seu cadáver. Tudo o que não tem barbatanas ou escamas, nas águas, será para vós abominação”. (Levítico 11:9-12). Deus diz aqui que todos os peixes que não têm escamas não devem ser comidos. Na verdade, o que ele está dizendo é que de todos os animais da terra, só devemos comer os que ruminam e têm unhas fendidas, e apenas os peixes que têm escamas.
Por que Deus permite que comamos os peixes que têm escamas e nos proíbe de comer os que não têm? Os peixes que não têm escamas, como as enguias e arraias, escondem seu corpo na areia e só ficam com a cabeça de fora. Os peixes que têm escamas representam aqueles que levam uma vida correta de fé. Deus também disse que aves do céu podemos comer e as que não podemos. Também ensina aos justos que creem no evangelho da água e do Espírito a viver pela fé. O que Deus está dizendo aqui é que rejeita todos que não vivem pela fé. E entre todos que nasceram de novo, quem é aprovado por Deus? Justamente os que vivem pela fé. E o que ele está dizendo aqui é que nem todos têm fé (2 Tessalonicenses 3:2), pois isso é algo que apenas os justos possuem.
Na verdade, somente os justos vivem pela fé e confiam em Deus. Mas Deus não aprova quem não vive pela fé, mesmo entre os justos. Isso quer dizer que ele não aprova a vida de alguém que finge segui-lo e obedecer a ele. Deus só aceita os que ruminam, têm unhas fendidas e escamas. Mas o que isso significa? Que ele só aprova os que vivem pela fé. Por mais que você rumine e tenha unhas fendidas, ou seja, tenha nascido de novo, isso não vale nada se você não vive pela fé. Só somos aprovados por Deus e usados na sua obra quando vivemos pela fé. É muito importante que os justos coloquem em prática sua fé. Os peixes que não têm escamas se escondem em qualquer brecha ou na areia do mar. Os que possuem escamas, por sua vez, não fazem isso. Mas por quê? Porque suas escamas se movem sempre que eles nadam. Então, se eles se enterrarem na areia, ela ficará em suas escamas, fechará suas guelras e eles não poderão mais respirar. Se algum peixe que possui escamas se enterrar na areia, ele não vai sobreviver.
Temos que viver pela fé. E por mais que ela seja pequena como um grão de mostarda, nós que nascemos de novo temos que viver pela fé. Os cristãos precisam entender que devem viver pela fé e fazer isso realmente. Também devemos enfrentar todos os desafios pela fé. E por mais que pareça impossível, ainda assim temos que enfrentar o desafio confiando no Senhor de todo o coração. Só assim poderemos alcançar nossos objetivos e Deus aprovará a vida de fé que estamos levando. Aí ele nos dará uma fé ainda maior e nos abençoará mais ainda para que vivamos assim. Só que há muitos que nasceram de novo mas não vivem pela fé. Eles acham que podem cuidar de si mesmos sem a ajuda de Deus, se recusam a exercitar sua fé e ainda dizem a ele: “Senhor, eu sou grato a ti por teres remido meus pecados e apagado todos eles. O que mais posso pedir a ti? Eu cuidarei de mim mesmo como sempre diz.” Desde modo, eles não exercitam sua fé no Senhor. E sempre que têm um problema, eles usam seus próprios meios para resolvê-lo. Portanto, eles não têm nenhum motivo para viver pela fé.
Deus disse que os nascidos de novo só podem comer peixes que têm escamas. E como há escamas no corpo de um peixe! Muitas delas são bem pequenas. Por exemplo, as escamas do peixe dourado são tão pequenas que parecem finas partículas brancas quando as tiramos. Os peixes com escamas são deliciosos. Eu sei um pouco sobre peixes porque vivi perto do mar bastante tempo. Alguns de vocês devem conhecer algumas espécies de peixes que possuem escamas grandes e duras. Estes são os mais gostosos. Alguns deles, como o cherne vermelho, possuem escamas muito afiadas. Eu já pesquei alguns chernes. E depois de tirar as escamas e limpá-los, eu fazia sachimi. Nenhum outro peixe tem um gosto como o dele. Outro peixe muito fácil de pescar é a anchova, que também tem espinhas. Mas suas espinhas são tão frágeis que escorregam muito quando as pegamos. O cherne, ao contrário, possui barbatanas pontudas que podem furar a mão. E o melhor sashimi é feito com ele, pois o gosto é melhor do que de qualquer outro peixe.
É verdade que todos nós nascemos de novo da mesma maneira. E embora tenhamos falhas e não possamos viver totalmente pela fé, se enfrentarmos os desafios confiando na Palavra de Deus, ele aprovará nossa fé. São a estes que o Senhor confia sua obra e cumpre sua vontade através da sua vida. Deus não pode confiar sua vontade a um pecador qualquer que não vive pela fé. Mas por quê? Porque eles não têm escamas e vivem enterrados na areia, ou seja, só confiam nas suas forças e recursos humanos para resolver tudo. Eles são incapazes de fazer a vontade de Deus de modo correto.
A Bíblia diz claramente que só podemos comer peixes que possuem escamas. Dizem que os adventistas do sétimo dia não comem peixes sem escamas. Muita gente gosta de lula, mas os adventistas nem sequer tocam nelas. Eu ficaria muito feliz em comer as lulas que eles não querem. Brincadeira à parte, Deus não está dizendo no texto bíblico deste capítulo que não devemos comer literalmente nenhum peixe sem escamas. Ao contrário, o que ele está dizendo é que devemos viver pela fé na sua presença. Em outras palavras, o Senhor está dizendo neste texto como devemos levar uma vida espiritual.
Os justos podem até não exercitar muito sua fé no início, mas quanto mais ouvem a Palavra de Deus, mais sua fé cresce. E quanto mais lutas passarem, mais confiarão na sua fé e dirão ao Senhor: “Senhor, faça isso por mim. O que agrada a ti? Qual é a sua vontade?” É assim que os justos que possuem as unhas fendidas põem em prática sua fé e procuram fazer tudo que agrada a Deus. Eles não deixam de perseverar, embora pareça que nada está dando certo. Mas eu nem preciso dizer que no fim tudo dá certo quando eles vivem pela fé. Os justos meditam na Palavra de Deus, procuram fazer sua vontade e vivem pela fé. E somente eles, que são o povo de Deus, podem viver assim. Por isso que Deus aprova a vida dos justos com alegria. No entanto, há muitos animais que ele nos proibiu de comer, pois eles dizem respeito aos pecadores. Os que são viscosos e sem escamas como o bagre não vivem pela fé. O que está acontecendo hoje com as igrejas ao nosso redor? A competição é tão acirrada que eles fazem tudo para tirar membros das outras igrejas e trazê-los para a sua.
Todos vocês já viram as pequenas igrejas que há no seu bairro. Algumas delas só têm alguns adultos e muitas crianças. Dizem que apenas num ano foram abertas mais de dez mil igrejas na Coreia. E destas dez mil novas igrejas, sete mil jogaram a toalha e fecharam. Mas por que tantas igrejas fecharam tão rápido? Porque não havia condição financeira para mantê-las. É preciso muito dinheiro para manter uma igreja aberta ultimamente. Por exemplo, você tem que pagar aluguel e impostos; e os alugueis hoje em dia são muito caros, até para igrejas.
Quando alguém abre uma nova igreja, ele reúne recursos para dois, três anos e investe milhares de dólares achando que terá um retorno se neste período conseguir muitos membros. No entanto, se a igreja não conseguir atrair novos membros neste período, ele tem que fechar as portas por não conseguir arcar com as despesas. Como eu disse antes, de dez mil igrejas que são abertas por ano, sete mil acabam fechando. E das que restam, somente dez se tornam autossustentáveis, pois as outras não conseguem se sustentar por muito tempo. Elas fecham quando acaba o dinheiro e não há mais como aumentar o caixa. Isso não tem nada a ver com a fé. Contudo, é uma realidade que o Cristianismo enfrenta hoje em dia.
Por isso que há muitos movimentos espirituais nas igrejas cristãs, que buscam uma vida santa ou um propósito qualquer. Naturalmente, estes movimentos em si não são ruins. Mas antes de fazer parte de algum deles, é preciso receber a remissão de todos os pecados. Antes de abrir uma igreja, é preciso receber de Deus a total remissão de pecados.
 
 
A vida dos justos tem a ver com a fé
 
Quem leva uma vida de fé corretamente pode fazer a obra de Deus, por mais que não tenha em si nada de especial. Estes confiam em Deus todos os dias e enfrentam o desafio de fazer sua obra crendo que o próprio Deus salvará sua alma. E no fim ele fará isso mesmo. Quanto mais pregarmos a Palavra de Deus pela fé, mais almas a ouvirão e serão salvas. Mas isso só é possível porque somos justos. Por mais que o mundo inteiro diga que a igreja dos justos esteja errada, eles mantém firme sua fé e não se envergonham dela em sua vida. Isso tudo porque eles têm fé em Deus, confiam nele, e ele mesmo os leva a viver assim. Mas o acontece quando não temos fé? Ficamos morrendo de medo quando alguém nos ameaça porque não temos fé.
Mas se andarmos pelo caminho que Deus preparou para nós, fizermos sua vontade e vivermos pela fé, confiando que ele fará tudo por nós, o que teremos a temer? Deus disse que “o justo viverá da fé” (Romanos 1:17). Ninguém deve mudar as Escrituras e interpretá-la como bem entende. Em nenhum lugar da Bíblia está escrito que os pecadores viverão pela fé. Mas está escrito claramente que “o justo viverá da fé”. E, na verdade, só os justos podem mesmo viver pela fé. Somente eles podem exercitar sua fé e viver por ela. Nenhum pecador pode viver pela fé. Devemos mudar o texto então para que ele diga que “os pecadores viverão pela fé”? Os pecadores podem até tentar fazer isso, mas nunca conseguirão mudar as Escrituras, por mais que tentem. Todos que a Bíblia diz que são justos são justos, e todos que ela diz que são pecadores são pecadores. Isso nunca mudará.
Como é a vida que os justos levam? Eles vivem com convicção e coragem, meditando na verdade apesar das suas falhas, e crendo que o Senhor remiu seus pecados de uma vez por todas quando veio a esta terra. E eles também procuram fazer a vontade de Deus, apesar dos seus defeitos. A vontade de Deus está bem clara para nós, e procuramos cumpri-la ao pé da letra, embora por nós mesmos sejamos incapazes. Outra coisa é que apesar de termos muita fé, por mais que ela seja do tamanho de um grão de mostarda, ainda assim viveremos por ela, e confiaremos que Deus fará tudo por nós e suprirá todas as nossas necessidades. É justamente assim que vivem os justos. Assim é a vida dos verdadeiros santos, a sua e a minha vida.
Mas como é a vida daqueles que não nasceram de novo, que são como as enguias? Sua vida é mole como manteiga. Os que não nasceram de novo, ou seja, que não conhecem Jesus são escorregadios como uma enguia na grama molhada. A fé dos justos pode até ser pequena como um grão de mostarda, mas eles buscam a Deus e vivem pela fé. E o Senhor diz de modo bem claro que só aprova aqueles que vivem pela fé assim.
Todos nós que somos justos temos que viver pela fé então. Todos que não vivem pela fé perecerão, seja quem for, pois serão rejeitados por Deus. Não devemos aprender apenas a viver pela fé, mas também a exercitá-la. Os pintinhos têm duas asas, mas ainda não podem usá-las. Então têm usar os pés para se locomover. Eles fazem isso porque não sabem que têm asas. E quando pulam de um lugar bem algo, eles abrem as asas sem entender por que fazem isso. Eles não podem voar, é claro, mas abrem as asas mesmo assim. Antes mesmo de bater as asas eles caem, mas ainda assim não param de batê-las. O dano da queda é menor quando eles batem as asas. E quando sente o perigo, até a galinha usa as suas. O mesmo princípio se aplica a nós. Quando estamos em perigo é que exercitamos nossa fé. Somos como as galinhas batendo as asas.
Você entende que tipo de vida devemos levar? Todo aquele que não nasceu de novo não pode viver pela fé. E mesmo que eles ganhem asas artificiais, nada pode mudar isso. Mas os justos são diferentes, pois já que têm fé, é por ela que eles vivem. Só assim podem escapar da destruição. O sermão de hoje é sobre a vida que os justos devem levar.
Mas como é a vida dos justos? Primeiro, é uma vida de meditação na Palavra de Deus. Segundo, é uma vida que procura fazer a vontade de Deus. E por último, é uma vida de fé. Os que meditam na Palavra de Deus alcançam a redenção no Senhor. E como creem que ele veio pela água, pelo sangue e pelo Espírito, ele se levantam para proclamar que Jesus apagou todos os seus pecados. Esta é a verdadeira Palavra do Senhor que gera a fé em seu coração. Eles também meditam no Senhor e dizem a ele: “Embora eu seja cheio de falhas, tu me tornaste pleno. Embora eu seja imperfeito, tu és perfeito. Por isso que creio em ti e sou justo, Senhor.” Os justos levam uma vida de meditação na Palavra. Eu quero que vocês que meditam na Palavra de Deus perguntem aos que não nasceram de novo se eles podem fazer isso. E se alguém lhes criticar por não se arrepender dos seus pecados, pergunte isso a ele: “Você medita na Palavra de Deus? Você pode fazer isso por acaso?”
É muito importante tocarmos neste assunto com aqueles que convivem conosco. Ao olhar para vocês agora, eu tenho plena convicção de que vocês estão aqui porque meditam na Palavra de Deus. Nenhum de vocês poderia estar aqui se não fizesse isso. Pensem nisso. Vocês estariam sentados aqui se seu coração estivesse cheio de pecados? Embora tenham muitas falhas, eu sei que vocês meditam na Palavra de Deus e nunca se esquecem que o Senhor apagou todos os seus pecados. Vocês podem vir aqui, adorar o Senhor, buscá-lo em oração e ser um só com ele. Vocês não estariam aqui se não pudessem meditar na Palavra de Deus.
E isso vale para mim também. Eu só estou vivo até hoje porque tenho meditado na Palavra de Deus. Se não fizesse isso, eu já teria morrido há muito tempo. E você? Isso não é uma realidade na sua vida também? Você já teria se desesperado e perecido se não meditasse na Palavra de Deus. Nós que somos justos só estamos vivos hoje porque meditamos na Palavra. E devemos fazer isso sempre? Por quê? Porque os justos para Deus são como gado, ovelhas, seu próprio povo, os santos que ele aceita junto a si. Por isso que devemos sempre meditar na sua Palavra. Além disso, embora os justos tenham muitas falhas, por termos unhas fendidas, procuraremos sempre fazer sua vontade.
Quem nasceu de novo crendo no evangelho da água e do Espírito nunca busca seus próprios interesses. Quanto mais cresce sua fé, mais eles buscam fazer a vontade de Deus. Por mais que enfrentem dificuldades, eles não se preocupam com eles mesmos. Eles procuram seguir o Senhor em tudo porque sabem que a glória dele é o que há de mais importante. Eles se humilham para exaltar o nome do Senhor. Por isso que os nascidos de novo vivem somente pela fé. Todos nós somos povo de Deus, os santos que meditam na sua Palavra. Somos aqueles que fazem a vontade de Deus. E ele deu aos justos esta fé para que eles vivam neste mundo por ela e levem uma vida de retidão tanto no corpo como na alma. Por isso que é algo imprescindível para nós exercitar esta fé.
Nós que somos justos devemos reconhecer Deus em todas as coisas e sempre confiar nele. Deus nos salvou deu uma vez por todas para suprir nossas necessidades e realizar o desejo do nosso coração para o resto da nossa vida. Ele aceita a fé dos justos e responde a todas as nossas orações. Todas estas bênçãos maravilhosas são justamente para nós, seu povo. Por isso que é importantíssimo exercitarmos nossa fé. E se você não tem vivido pela fé até hoje, ainda há tempo. Ponha sua fé em prática a partir de agora, exercite sua fé e veja como as bênçãos de Deus começarão a fluir em sua vida. A fé deve ser algo constante na vida dos nascidos de novo, daqueles que já se separaram do mundo.