Sermões

Assunto 26: LEVÍTICO

[26-16] (Levítico 20:8) Guardai os meus estatutos e cumprí-os

(Levítico 20:8)
“E guardai os meus estatutos, e cumpri-os. Eu sou o Senhor que vos santifica”.
 
 
Eu sou grato por estar aqui hoje e poder pregar a Palavra de Deus. Eu sei que não é fácil para vocês sentar no chão para me ouvir pregar algo que talvez já tenham ouvido. Então eu agradeço a vocês pela sua paciência. Nós teremos este culto hoje e outro amanhã de manhã, onde encerraremos este encontro de avivamento. No outro dia teremos culto em nossa igreja com o povo de Deus, louvaremos a ele e o adoraremos. Na segunda vamos orar pelas almas perdidas, sairemos em busca delas e faremos muitas outras coisas. Também temos que pregar o evangelho na Coreia do Norte.
O Rev. Kim e eu não estamos muito a par do que vem acontecendo no mundo, mas segundo o que ouvimos recentemente, acho que chegou a hora de pregarmos o evangelho na Coreia do Norte. Dizem que este país está à beira de um colapso. Esta semana eu preguei sobre os estatutos de Deus, que são as leis que ele instituiu. Eu pensei muito e acho que chegou a hora de pregarmos o evangelho na Coreia do Norte, pois seu regime ditatorial cruel está acabando com o povo e levando o país a uma crise social sem precedentes.
Rev. Kim, vamos à Coreia do Norte assim que pudermos. Cada um vai levar apenas uma mochila, uma barraca e 50 Bíblias. Vamos unir nossas forças, e quando chegar a hora, não somente nossos pastores, evangelistas e suas esposas irão lá, mas também todos os nossos irmãos que receberam a remissão de pecados. Temos que ir com toda a coragem, pregar ao povo norte-coreano que Jesus Cristo apagou todos os seus pecados, e que ele é Deus e supre todas as suas necessidades, não Kim Jong-un. Os norte-coreanos receberão a remissão de pecados quando ouvirem o evangelho, pois seu coração ainda não foi corrompido com as falsas doutrinas do Cristianismo moderno.
Quando pintamos, a primeira pincelada que damos na tela é muito importante. E eu tenho certeza de que se pregarmos o evangelho de uma maneira bem clara para os norte-coreanos, eles certamente receberão a remissão de pecados. Há muitos falsos ensinamentos religiosos hoje em dia, assim como há diversos produtos falsificados. E o número destes tem superado inevitavelmente o de produtos originais; e alguns deles são até melhores do que os originais. Hoje eu comi arroz com óleo de gergelim no café da manhã, e a esposa do Rev. Kim me disse que o óleo é genuíno. Eu fiquei indignado quando soube que algumas pessoas inescrupulosas estão falsificando até o óleo de gergelim. No Antigo Testamento, os vendedores não podiam enganar seus clientes senão sua reputação seria arruinada. As notícias se espalhavam rápido porque todos se conheciam. Mas o advento da indústria levou muitos comerciantes a falsificar seus produtos. Por exemplo, o óleo de gergelim antes era feito de um modo caseiro e podíamos confiar no seu processo de produção. O maquinário moderno mudou tudo isso, pois começou a produzir em larga escala. Ao que parece, hoje em dia é fácil fazer óleo de gergelim falsificado misturando a ele um tipo de óleo inferior e produtos químicos. É difícil acreditar no que as pessoas fazem para ganhar dinheiro, nos esquemas inescrupulosos tramados por elas para alcançar seu objetivo. De que adianta ganhar dinheiro de modo tão desonesto assim?
O que eu queria falar era dos falsos evangelhos, mas acho que divaguei um pouco. De todo modo, chegará o dia em que iremos à Coreia do Norte para pregar o verdadeiro evangelho. Devemos renovar nossas forças então, apertar os cintos e calçar os sapatos. Temos que nos preparar com sabedoria agora para que quando chegar a hora possamos aproveitar a oportunidade, ir para a Coreia do Norte e pregar o evangelho ali. Se conseguirmos ir e fizermos isso, muitos receberão a remissão de pecados. Assim como o povo de Israel entrou na terra de Canaã e se estabeleceu ali, embora a terra já fosse habitada por outras tribos, se levantarmos a bandeira e marcarmos território, tudo será nosso. É claro que eu não estou falando de tomar posse de alguma parte do território norte-coreano, e sim de pregarmos o evangelho ali. Deus os enviará a nós para que possamos pregar o evangelho para eles.
 
 
Devemos ter uma visão bem clara da fé em nossa vida
 
Precisamos ter um plano para o futuro, pensar no que podemos fazer nos anos que virão, como plantar uma igreja na primavera e ver quando poderemos pregar o evangelho na Coreia do Norte. E não é fácil fazer isso. Na verdade, é algo muito difícil. É nestas horas que precisamos de mais obreiros de Deus. Temos que nos preparar para o futuro então. Temos que planejar nossa ida à Coreia do Norte para ali pregarmos o evangelho, assim como fizemos aqui na Coreia do Sul. Há muitos lugares aqui onde não há uma igreja nossa. Nossos evangelistas têm se esforçado para encontrar lugares onde podemos plantar igrejas. Temos que cavar poços em todos os lugares que vamos para que a Palavra possa nascer ali.
Vemos na Bíblia que Isaque e Jacó cavavam poços onde quer que estivessem. E eles faziam isso no deserto, e alguns poços que Jacó cavou existem até hoje. A vida dos cristãos que são santos é uma vida de cavar poços. Só que não é fácil fazer isso. E a dificuldade maior é que temos que cavar bem fundo. Mas se achamos água, muitos poderão saciar sua sede por milhares de anos. Eles beberão a água viva da verdade dos poços que cavamos e terão uma nova vida. Assim conseguiremos completar a obra da nossa vida. Por isso que precisamos plantar igrejas e pregar para muitas pessoas esta Palavra abençoada que temos no coração.
Temos que plantar igrejas em todos os lugares. Mas eu digo isso não para satisfazer nossa ambição. Ao contrário, se plantarmos igrejas, levaremos a água da vida para muitos que têm sede dela. Inúmeras pessoas estão morrendo por beber água contaminada com todo tipo de sujeira e material tóxico. Todos eles estão clamando em agonia. Você não consegue ver estas almas? Elas são tantas que estão em todos os lugares. E somos nós que devemos levar a água da vida para elas. Apesar de termos muitas falhas, podemos libertá-las porque o Senhor é conosco.
Tudo que temos a fazer é pregar o evangelho para todos que encontrarmos. Os anciãos podem ensinar os mais jovens o caminho para o céu; nossos irmãos podem pregar o evangelho da vida no seu local de trabalho; nossa mocidade pode pregar na faculdade para outros jovens. Todos nós podemos levar muitas pessoas a receber a remissão de pecados. O que devemos fazer então? A Bíblia diz que o que quer que façamos, quer comamos ou bebamos, temos que fazer tudo para a glória de Deus. Portanto, temos que viver para o evangelho. Apesar de sermos imperfeitos e inúteis neste mundo, no reino de Deus seremos usados para obras nobres e importantes.
Então não é hora de ficarmos de braços cruzados. Não temos como descrever como andamos ocupados. Você não concorda comigo, Rev. Kim? Eu ando tão ocupado que não tenho tempo nem para ir ao banheiro. E aonde quer que eu vá ou o que quer que eu faça, eu me vejo ocupado com tantas cosias para fazer que parecem não ter fim. Até em casa eu não tenho tempo para descansar, sem falar de como estou ocupado com o ministério da igreja. Mas apesar da agenda tão agitada, ainda assim eu tenho paz. Seul é uma cidade muito moderna e movimentada por natureza. Tudo é muito corrido por aqui.
Em breve a igreja de Seul terá que se mudar para outro local, mas estamos tão ocupados que ainda não sabemos quando vamos fazer isso. Por hora os irmãos vão ter que sentar no chão durante os cultos. Eles vão ficar com dor nas costas, mas por outro lado terão mais comunhão uns com os outros. Me disseram que custa dois mil dólares o aluguel de um templo para fazer um casamento. Com este dinheiro dá para fazer o casamento e até contratar um bom profissional para fazer a filmagem. Com este dinheiro é possível até comprar o equipamento eletrônico. Também daria para comprar um smartphone ou câmera para fazer a filmagem.
Amados irmãos, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem. Então, se crermos em Deus e na sua Palavra, tudo será feito. Mas quem não tem visão já está morto. Uma pessoa assim é como alguém que já morreu. Por isso que precisamos nos preparar para pregar o evangelho na Coreia do Norte e plantar muitas igrejas aqui na Coreia do Sul. Temos que fazer o melhor e crer que nossos desejos serão realizados. Todas as nossas igrejas aqui devem orar por isso e unir forças. Temos que nos unir para pôr em prática o poder da oração e da súplica. O poder da oração é muito importante. É mais importante termos o poder da oração do que recursos financeiros.
Eu sei que muitos de vocês estão cansados. Alguns de vocês balançaram a cabeça, mas posso ver isso pelo tom da sua voz. Durante o culto matinal eu percebi que a voz de muitos de vocês estava cansada. Isso mostra claramente o quanto vocês estão cansados. Nosso tempo de comunhão que tivemos ontem à noite foi tão maravilhoso que fomos até às 2h da manhã. Aí aproveitamos para comer macarrão instantâneo. E como vocês estão aqui para o culto matinal, eu vejo o quanto estão cansados. Eu fiquei muito feliz de termos ficado conversando até tarde e rindo bastante. Eu não sabia que macarrão instantâneo era tão gostoso às 3h da manhã. Eu não costumo comer isso, mas tenho comido bastante desde que cheguei a Seul para o encontro de avivamento. Já que todos iam comer macarrão instantâneo, eu ficava sem jeito de pedir outra coisa. O mais importante, porém, é que eu creio que devemos fazer tudo juntos, seja o que for. Eu estou tão feliz de poder pregar a Palavra para vocês neste encontro de avivamento que me sinto bem física e espiritualmente. E meu coração está cheio do Espírito Santo. É claro que eu me sinto cansado quando acordo de manhã, mas ainda assim fico feliz porque estou cheio do Espírito Santo.
Temos que compartilhar tudo e ser um só em tudo que fizermos. Temos que fazer tudo juntos, em unidade. Tente comer macarrão instantâneo sozinho e você vai ver que não tem graça nenhuma. Você vai se sentir cheio, mas não satisfeito. Do mesmo modo, se você quiser fazer tudo sozinho, seu coração vai ficar cheio da sua própria justiça e você vai viver reclamando de tudo sem razão. Mas quando compartilhamos coisas boas uns com os outros, tudo soa mais gostoso, alegre, divertido. Temos que fazer tudo juntos, seja o que for. Temos que orar juntos e também fazer a obra de Deus em unidade. Eu peço a vocês que abram seu coração, pois todos nós temos que andar juntos.
O irmão Dochun deve estar com algum problema de vista, pois fica esfregando os olhos o tempo todo. Ou talvez ele não tenha dormido bem esta noite. Seja como for, eu peço a vocês que aguentem mais um pouco, pois agora vou pregar a Palavra de Deus. Eu disse há pouco que devemos ter visão em tudo que formos fazer. E hoje eu quero analisar os estatutos de Deus, nosso tema desta semana.
 
 
Os estatutos instituídos por Deus
 
O texto que lemos no início é Levítico 20:8, que diz: “E guardai os meus estatutos, e cumpri-os. Eu sou o Senhor que vos santifica”. Quem tem a lei de Deus no coração é feliz. Na verdade, feliz é quem tem um líder que possa guiá-lo. Quem tem Deus ao seu lado é muito feliz. E quem tem irmãos é muito feliz também, assim como aqueles que habitam no reino dos céus. Deus nos diz claramente aqui: “E guardai os meus estatutos, e cumpri-os. Eu sou o Senhor que vos santifica”. O que a Bíblia diz que Deus faz? Ele é o Senhor que nos santifica. E o que o Senhor nos manda fazer? Ele nos manda guardar seus estatutos e cumpri-los. E estes estatutos se referem às leis e preceitos instituídos por ele. E não há nada de ruim nos preceitos que ele instituiu para nós. Embora estes estatutos tenham não menos do que 613 leis distintas, temos que nos lembrar delas porque são indispensáveis para nós, e não algo ruim. Deus nos deu tudo, e também seus estatutos. E incluso nos estatutos da lei, Deus também nos deu o sistema sacrificial para nos santificar. E já que disse aqui: “Eu sou o Senhor que vos santifica”, ele de fato fez isso através do sistema sacrificial que instituiu e nos enviando seu Filho. Não há como descrever como somos gratos a ele por isso.
Podemos ser santificados crendo no evangelho da água e do Espírito e dando nossa oferta espiritual segundo os estatutos de Deus e as exigências do sistema sacrificial. Temos que meditar então em todos os estatutos que Deus nos deu. Vamos ler agora Êxodo 30:11-16: “Falou mais o Senhor a Moisés dizendo: Quando fizeres a contagem dos filhos de Israel, conforme a sua soma, cada um deles dará ao Senhor o resgate da sua alma, quando os contares; para que não haja entre eles praga alguma, quando os contares. Todo aquele que passar pelo arrolamento dará isto: a metade de um siclo, segundo o siclo do santuário (este siclo é de vinte geras); a metade de um siclo é a oferta ao Senhor. Qualquer que passar pelo arrolamento, de vinte anos para cima, dará a oferta alçada ao Senhor. O rico não dará mais, e o pobre não dará menos da metade do siclo, quando derem a oferta alçada ao Senhor, para fazer expiação por vossas almas. E tomarás o dinheiro das expiações dos filhos de Israel, e o darás ao serviço da tenda da congregação; e será para memória aos filhos de Israel diante do Senhor, para fazer expiação por vossas almas”.
Deus disse que o povo de Israel deveria dar o resgate da sua alma quando fossem contados, a fim de que não houvesse praga alguma entre eles. Isso quer dizer que cada israelita tinha que ofertar a Deus certa quantia para fazer expiação e ajudar no serviço do Tabernáculo. Deus está nos dizendo com isso que ao invés de morrermos por causa dos nossos pecados, temos que oferecer a ele uma quantia para expiação da nossa alma. Quais são os estatutos que Deus instituiu? O que ele determinou ao homem? Toda a humanidade está debaixo do seu juízo. Para Deus, nenhum ser humano pode evitar seu juízo. É muito importante entendermos isso e por que Deus tem que julgar a todos. Este é um estatuto que ele mesmo criou. Não é algo que podemos mudar a nosso bel prazer, pois todo aquele que não recebeu a remissão de pecados e não nasceu de novo tem que ser julgado por Deus. E ele mesmo criou este estatuto.
 
 
Para Deus, tínhamos que morrer por causa dos nossos pecados
 
Por isso que ele nos diz que devemos dar uma oferta por resgate da nossa alma; ou seja, pagar o salário do pecado. Deus exige que paguemos o salário pelos nossos pecados. Nenhum pecado pode fugir a isso; todos têm que pagar o salário pelos seus pecados. O resgate exigido por Deus é a própria vida, e só podemos evitar a morte se dermos algo em troca para expiar nossos pecados. Só assim não seremos condenados por Deus por causa dos nossos pecados. É imprescindível entendermos que precisamos pagar um resgate para expiar nossos pecados. Precisamos entender que não temos como evitar a morte causada pelos nossos pecados. Todo pecador tem que entender que está condenado ao inferno por causa do salário pelos seus pecados. Nós nascemos em pecado porque nosso ancestral pecou contra Deus. Se o resgate pela nossa vida não for pago então, todos nós seremos condenados por causa do pecado. Por isso que todos precisam entender muito bem o evangelho da água e do Espírito. Temos que pagar o salário exigido por Deus para sermos salvos dos nossos pecados.
Os que conhecem esta verdade são muito abençoados. Você morrerá se não pagar a Deus o salário pelos seus pecados. Então, se quiser se salvar, você tem que pagar a Deus o resgate pela sua vida. Portanto, como entendemos agora que seremos condenados por Deus por causa dos nossos pecados, temos que pagar o salário exigido para receber a redenção da nossa vida.
Vamos examinar a nós mesmos agora para vermos se Deus está conosco ou não, se não fizemos algo confiando nas nossas próprias forças. Ao invés de pensarmos em fazer algo sem Deus, temos que refletir primeiro sobre quem somos diante dele. Temos que entender que não poderemos evitar a morte se não pagarmos a Deus o salário pelos nossos pecados. Há tantas coisas neste mundo que podemos ver com nossos olhos humanos que muitas vezes não conseguimos ver a Deus pela fé e nosso coração acaba se afastando dele. Por este motivo que devemos sempre nos lembrar dos seus estatutos e aceitar pela fé o que ele instituiu. A razão de tudo que Deus instituiu é o pecado que Adão e Eva, nossos ancestrais, cometeram contra ele. Por isso que todos nós nascemos pecadores condenados à morte. E para nos livrarmos da destruição inerente aos nossos pecados, temos que pagar o salário por eles. Isso significa então que a primeira coisa que devemos fazer é conhecer a nós mesmos e saber que tipo de criatura somos. Em outras palavras, temos que entender quem realmente somos pela nossa natureza antes de agirmos ou pensarmos.
Todos que vivem sem Deus acabam sendo destruídos física e espiritualmente. Está escrito em Salmos 49:20 que “o homem que está em honra, e não tem entendimento, é semelhante aos animais, que perecem”. E como a Palavra diz aqui, todos que não têm conhecimento de Deus são como os animais que perecem. Eu não sei quanto a você, mas eu guardo os estatutos de Deus dentro do coração. Se a maneira que Deus criou para nos salvar fosse injusta, não haveria necessidade alguma de o seguirmos. Não teríamos nenhuma segurança e muito menos saberíamos quando ele se sentiria ofendido e nos lançaria no inferno. Mas não foi isso o que ele fez. Ao criar seus estatutos, Deus cumpriu tudo e nos salvou exatamente como prometeu em sua Palavra. A lei da salvação é imutável, e esta lei é a verdade da água e do Espírito. É a lei da salvação que Deus instituiu de uma forma justa.
Como é maravilhoso termos um estatuto tão claro e objetivo! E a justa e perfeita salvação de Deus pertence a nós, assim como a sua Palavra. Deus disse que devemos pagar o resgate pelos nossos pecados. Ele disse que devemos dar metade de um siclo para fazermos expiação por nós. Não sabemos exatamente o que era um siclo para o santuário, mas sabemos que tanto um siclo como metade de um eram unidades monetárias. E das suas, Deus disse que devemos dar a metade. Também disse que o rico não daria mais, nem o pobre daria menos. Para Deus não importa se alguém é rico ou pobre, porque toda vida tem o mesmo valor para ele. Melhor dizendo, a vida de todos nós é valiosa, e para recebermos a mesma redenção, temos que pagar o mesmo resgate pela vida. A vida de ninguém é mais importante ou menos valiosa do que dos outros. Ao contrário, a vida de todos nós é valiosa.
Eu sempre sou grato ao Senhor Jesus Cristo quando leio esta passagem. Todos nós temos que pagar metade de um siclo pelos nossos pecados, mas para apagá-los por completo, Jesus entregou sua vida por nós. Amados irmãos, este é o estatuto criado por Deus. Na nossa humanidade, podemos até pensar por que o rico e o pobre devem pagar o mesmo preço a Deus pelo resgate. Faria mais sentido para nós se o rico pagasse mais e o pobre, menos, não é verdade? Mas Deus firmou um preço único para ricos e pobres, a fim de que todos pagassem um mesmo resgate. Deus criou este estatuto para não crermos ou pensarmos da nossa maneira. Melhor dizendo, no que diz respeito à remissão de pecados, não devemos pensar assim e achar que de alguma forma Deus fará vista grossa: “Eu creio em Jesus como meu Salvador e levo uma vida de retidão. Eu também dou muitas ofertas e contribuições na minha igreja, guardo o domingo do Senhor, e procuro ser reto e justo perante ele. Eu tenho certeza que Deus levará isso em conta e não olhará para os meus erros. E já que eu faço tudo isso, eu tenho certeza que não preciso conhecer a Palavra de Deus e crer nela tanto assim. Eu só preciso crer de alguma forma, pois assim Deus olhará somente para minha devoção e nada mais.”
Mas isso é um grande erro. Jesus de fato nos salvou, então ninguém pode acrescentar nada a obra que ele realizou. Bens e devoção neste caso também não valem nada. Só podemos ser salvos se crermos que Deus nos salvou através do evangelho da água e do Espírito. Por isso que sou grato a ele por ter criado seus estatutos da maneira que ele fez, pois assim ele não exige muito de nós para nos salvar. Nosso Deus é fiel e justo. E quando nos promete algo, ele cumpre com toda a certeza. Nós somos fracos, Deus não. Como é fabuloso nosso Deus! Eu sou grato porque nossa salvação é a mesma hoje, será amanhã, e depois de amanhã, não importa o que pensemos. Já que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, tudo que temos a fazer agora é meditar neste evangelho.
Palavras não podem descrever como somos gratos a Deus por ter dado uma bênção tão maravilhosa a pessoas que não a mereciam, como nós. Como é maravilhoso ter um Deus que nunca muda! O que aconteceria se tivéssemos um Deus inconstante? O que aconteceria se a lei da salvação mudasse de um dia para o outro? Seria impossível alguém ser salvo. Por isso que Deus nos deu o evangelho da água e do Espírito como a lei da salvação. No entanto, muitos cristãos acham que receberam a salvação só porque a pediram a Deus com seus lábios. Mas a verdade é que nenhum deles foi salvo. Essas pessoas fazem tudo sozinhas e ainda acham que receberam a remissão de pecados. Mas isso não passa de uma fé criada por eles e que não tem nada a ver com o que Deus instituiu. Por isso que os estatutos que Deus criou são bem claros, pois sabia muito bem que o ser humano, criado por ele, procuraria a salvação do seu próprio jeito.
Como testemunha de Deus, eu posso dizer e provar que ele de fato nos salvou a todos, pois todos podem ler isso na Palavra de Deus e crer isso também. A única coisa que jamais mudará é que podemos crer na Palavra de Deus. Então, tudo que temos a fazer é crer nela e viver segundo os estatutos criados por Deus. E eu sou muito grato ao Senhor por esta oportunidade. O Senhor pede um resgate no texto que lemos acima para ser usado no serviço da Tenda da Congregação. Isso quer dizer que quando os israelitas pagavam o resgate, ou seja, quando eles davam metade de um siclo a Deus, este dinheiro era usado na Tenda da Congregação. E este estatuto se aplica a nós também. Em outras palavras, Deus está nos dizendo que também devemos dar um resgate para ser usado na sua obra.
Nosso Senhor já pagou o resgate pela nossa vida, até o siclo que deveríamos pagar. E nossa vida foi salva graças a este pagamento. Você e eu temos uma dívida eterna com o Senhor. Por isso que ele nos disse que devemos dedicar nossa vida a ajudar os outros a receber a remissão de pecados. Então todos nós que fomos salvos temos que dedicar nossa vida à obra de Deus. Nada mais justo do que todo aquele que recebeu a remissão de pecados através do preço que Jesus pagou com sua própria vida ofereça sua vida a Deus e dedique à sua obra e à sua igreja. Já que Deus pagou o preço pela nossa vida, a quem mais devemos nos dedicar? Devemos nos dedicar somente à obra o Senhor. Nossa vida é tão valiosa que Deus pagou o preço por ela com sua própria vida. Sendo assim, não podemos desperdiçar uma vida tão valiosa em algo sem valor. Por isso que Deus disse que devemos nos dedicar ao serviço no Tabernáculo. Isso significa então que ele nos usará como valiosos instrumentos.
 
 
Nosso Deus nos usa como valiosos instrumentos
 
Jesus mandou os discípulos buscarem um jumentinho e quando o encontrassem e dissessem ao dono: “O Senhor precisa dele.” Quando o jumentinho crescesse, tudo que ele iria fazer era levar cargas pesadas para o resto da vida. Mas o Senhor o libertou do seu jugo e o usou para uma boa causa ao entrar em Jerusalém montado nele. E o Senhor também nos usa para boas causas. Ele nos salvou de todos os nossos pecados ao pagar o preço por ele com sua própria vida. Ao fazer isso, ele nos livrou do jugo pesado deste mundo e agora nos usa para o serviço do Tabernáculo, ou seja, para salvar almas. Que bênção maravilhosa! Você também é grato ao Senhor por esta bênção? Quem somos nós para o Senhor nos valorizar tanto assim? Ele podia nos deixar por conta própria, já que nascemos de novo, mas ao invés de fazer isso, ele nos leva a ter uma vida que vale a pena nesta terra.
Deus também disse: “E será para memória aos filhos de Israel diante do Senhor, para fazer expiação por vossas almas” (Êxodo 30:16). Ele disse que devemos pagar um resgate por expiação da nossa alma. Isso quer dizer que devemos ser salvos dos nossos pecados pegando um resgate específico, ou seja, o preço de uma vida. Não poderemos ser salvos se não pagarmos este preço. Você nunca poderá ser salvo se não pagar o preço de uma vida. E, além disso, você tem que pagar metade de um siclo. Deus disse que não podemos deixar de pagar o resgate pela nossa alma. Isso nos faz lembrar de um testemunho que um irmão deu algum tempo atrás. Pelo que me lembro, ele disse que fez Seminário um semestre e tinha algo a ver o ministério entre os atletas, não foi? Só que ele não se sentiu realizado lá. E isso em nada me surpreende, pois não havia vida Seminário que ele estava fazendo. É na igreja que encontramos tudo a que devemos nos dedicar. Se você quiser ser usado por Deus, saiba que é na igreja de Deus que você pode se dedicar a causa mais nobre que existe. Vocês não concordam? Jesus Cristo nos salvou de uma vez por todas ao entregar sua vida como propiciação por nós.
 
 
Os estatutos de Deus no Novo Testamento
 
Também há estatutos de Deus no Novo Testamento. Mas quais são eles? Para responder a esta pergunta, temos que ler o livro de Mateus para analisar estes estatutos. Vamos ler então Mateus 7:7-12: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. E qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem? Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas”. Amém!
Quais são os estatutos de Deus encontrados no Novo Testamento? Quais foram os estatutos que Deus instituiu em nossa era? É muito importante sabermos antes de tudo o que ele instituiu para nós. Não devemos ter uma vida de fé de qualquer jeito sem saber o que Deus preparou para nós. Antes de fazer qualquer coisa, temos que saber o que ele reservou para nós. Deus diz no Novo Testamento que nos dará tudo que pedirmos. Ele dará àqueles que pedem; aqueles que buscam, ele fará com que eles encontrem; e àqueles que batem, ele abrirá a porta. Jesus também disse: “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas”. Este é o estatuto que Deus instituiu para nós nos dias do Novo Testamento.
Jesus disse que ele mesmo é o Profeta. Isso quer dizer então que ele é o Profeta de toda a humanidade. E com estes estatutos ele nos mostra o modelo pelo qual devemos viver. Se quisermos mesmo receber a remissão de pecados, Deus nos dará o evangelho da água e do Espírito. E todo aquele que deseja este evangelho ele o torna justo. Foi assim que ele criou a lei da salvação. Mas Deus não concede a bênção de receber a remissão de pecados ou torna justo aquele que diz: “Eu não tenho nada a ver com isso, não me importo com isso e não preciso da justiça de Deus.” Deus ajuda os que desejam algo mas não têm como conseguir, mas não ajuda quem não tem este desejo. Queremos ser justos e sem pecado perante Deus? Queremos ir para o céu? É isso o que queremos, não é? O que aconteceu conosco então? Já que desejávamos receber a remissão de pecados e ir para o céu, Deus remiu nossos pecados e nos tornou justos para que isso fosse possível. Ele nos tornou justos através do evangelho da água e do Espírito porque desejávamos isso. E tudo isso aconteceu segundo os seus estatutos.
Só quem conhece os preceitos criados por Deus é que pode ser salvo, entender a verdade da salvação e crer nela, receber uma nova vida, buscar a Deus, pedir, buscar e bater. Se alguém quiser realmente receber a remissão de pecados, se tornar justo e ir para o céu, Deus com certeza o salvará. E isso segundo o estatuto que ele instituiu. O que você precisa entender aqui é que não pode desprezar a salvação que recebeu e pensar: “Eu tenho certeza que Deus cuidará disso, mesmo que eu não peça.” Não é isso o que diz seu estatuto. Conforme o estatuto de Deus, ele dá àqueles que pedem, se revela aos que o buscam, e abra a porta para aqueles que batem. Foi assim que ele decidiu lidar conosco. Jamais podemos dizer algo tipo: “Eu vou ser salvo de um jeito ou de outro. Deus fará isso por mim.” Deus com certeza se revela àqueles que o buscam. A porta com certeza se abre para os que batem. Deus com certeza dá àqueles que pedem. E o Senhor também disse: “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós”.
Se desejamos mesmo receber de Deus a remissão de pecados e que todos eles sejam purificados, temos que orar então. Temos que buscar a Deus. Mas por que temos que orar? Porque Deus nos dá tudo que pedimos. Ele faz com que todos que buscam encontrem. E ele abre a porta sempre que batemos. Se alguém não busca ou pede a remissão de pecados e ainda diz: “Eu não quero receber a remissão de pecados, pois não vejo necessidade alguma disso. Eu estou muito bem e não dou a mínima para isso” ele é quase igual a um grande porco. Foi nesta gente que Jesus pensou quando disse que não devemos jogar pérolas aos porcos (Mateus 7:6).
Se alguém tem um coração cheio de pecados mas não deseja receber a remissão deles, por mais que Deus lhe dê sua preciosa Palavra, ele não reconhecerá seu valor. Estas pessoas são como porcos. Será que elas sabem o valor de uma pérola? Claro que não. Por isso que pisam nela. A Palavra de Deus diz que devemos salvar todos que estão afundando no pecado. E como levamos uma vida de fé perante Deus, temos sempre que buscar sua ajuda em oração. Deus nos dá quando pedimos, abre a porta quando batemos, e faz com que encontremos quando batemos. Não é verdade que Deus nos responde até mesmo quando não oramos? Por isso que precisamos entender os preceitos que Deus preparou para nós. E tudo que ele faz é segundo seus preceitos. Deus não age do jeito que achamos que ele vai agir. Ele é imutável, irredutível. E assim também são os preceitos de Deus e a sua justiça. Mas se orarmos, ele com toda certeza nos responderá.
Você quer receber a remissão de pecados, não quer? O que você precisa fazer então? Já que deseja isso de coração, você tem que orar por isso. E quando ouvir sua oração, Deus apagará todos os seus pecados através do sistema sacrificial da expiação em Jesus Cristo. Quando desejamos de coração ser justos e pedimos a Deus, ele torna isso uma realidade em nossa vida. Mas não podemos esquecer que Deus só nos torna justos quando desejamos isso de coração. Adorar a Deus e viver pela fé conhecendo os estatutos de Deus é muito diferente do que tentar levar uma vida de fé sem conhecimento. Deus está nos dizendo aqui: “Podem me pedir tudo. Eu tenho muitas coisas guardadas para vocês. Eu tenho tanto para dar. E eu darei tudo que vocês pedirem. Mas vocês precisam pedir primeiro, pois só assim eu lhes darei.” Portanto, temos que pedir.
 
 
O preceito da oração é simples
 
Tudo que temos a fazer é pedir, buscar e bater, como Jesus disse: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á” (Mateus 7:7). É muito simples, não é? Deus nos dará se pedirmos, mas se não pedirmos, ele não nos dará nada. Ele nos dará tudo que pedirmos. Por isso que devemos orar. E esta é a razão pela qual devemos orar. Temos que orar a Deus porque isso é o que ele quer que façamos. Este estatuto é uma grande bênção para nós. Uma nação não pode existir sem lei. Os estatutos da lei são imprescindíveis. Se somos o povo de Deus, temos que conhecer sua lei e obedecê-la.
É indispensável para nós conhecer o estatuto da lei. E quem o conhece é ousado, organizado e sábio para Deus. Por outro lado, quem não conhece sua lei não sabe o que fazer ou como conduzir sua vida. Precisamos conhecer a lei de Deus, ou seja, seus estatutos que nos guiam. Ninguém pode levar uma vida de fé do seu próprio jeito e sem conhecer os estatutos de Deus. Os pecadores se tornam justos quando buscam a Deus e ele atende seu pedido. E a Palavra confirma que o Senhor nos tornou justos quando ainda éramos pecadores, quando pedimos isso a ele.
Por isso que é muito importante conhecermos a lei antes de tudo. Já que somos o povo de Deus, temos que viver debaixo da sua lei. Se isso não acontecer, seremos iguais a todo mundo. Temos que conhecer os estatutos da lei e ser guiados por eles. E é debaixo destes estatutos que devemos viver. Só assim estaremos seguros e teremos uma vida abençoada. Nunca devemos tentar levar uma vida de fé sem a lei. A Igreja de Deus preza os estatutos da lei. Por exemplo, temos que ser um só com os líderes da igreja como servos de Deus que somos. A lei de Deus diz que devemos unir nosso coração com os servos da sua justiça. Este é um estatuto criado por Deus. Os servos de Deus não são perfeitos, mas não devemos ficar falando por trás deles e criticando-os só porque eles têm falhas, pois Deus disse que jamais seremos abençoados se fizermos isso.
É tão maravilhoso termos comunhão uns com os outros, como diz Salmos 133:1: “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!” apesar de todos nós sermos falhos, Deus fará com que seus servos remidos nos guiem pelo caminho da justiça se caminharmos em unidade com nossos irmãos. Deus nos guiará pelo caminho dos justos por amor ao seu nome. E é justamente por causa do seu nome que ele nos guia neste caminho. Devemos ter fé e unir nosso coração. Quer vivamos ou morramos, temos que ser um só. Jamais devemos ser soberbos e humilhar as pessoas para nos exaltar. As igrejas deste mundo estão cheias de pessoas assim. Mas jamais devemos permitir que isso aconteça na Igreja de Deus. Toda obra que há na igreja não é feita por uma só pessoa. Tudo que fazemos, fazemos juntos.
Nossa igreja tem que marchar junta em toda a nação. E devemos fazer o mesmo para pregarmos o evangelho na Coreia do Norte. O pastor Kim não pode fazer isso sozinho. Muito pelo contrário, nós que somos obreiros de Deus é que somos responsáveis por esta obra também. Somos os verdadeiros guerreiros da fé. Assim que o pastor Kim preparar o terreno, iremos para lá fazer a obra. Só se fizermos a obra é que tudo que Deus criou nos céus e na terra será nosso.
Não há como explicar como é importante sermos um só com Deus. Seja como for, temos que procurar fazer a vontade de Deus juntos, pedir, buscar e bater ao longo da caminhada. Só assim seremos abençoados. Este é o estatuto que Deus criou para nós. E temos que seguir ao pé da letra tudo que ele instituiu para nós; caso contrário seremos amaldiçoados. Buscar fazer o bem e confiar nas próprias forças é algo totalmente inútil. Se alguém lhe confiou alguma coisa, você tem que fazer justamente como a pessoa disse. Você não pode fazer algo diferente. Vou dar um exemplo. Vamos dizer que uma criança se chama ‘obediência’, pois é muito obediente aos seus pais. Obediência deseja tanto obedecer a seus pais que quando eles lhe pedem para fazer algo, ele procura fazer na mesma hora. Só que ele não presta atenção direito no que seus pais lhe pedem para fazer. Um dia, seus pais lhe pediram para ir à cidade comprar queijo. E muito desejoso de obedecer a eles, obediência sai na mesma hora para fazer o que eles lhe pediram. Mas quando estava no meio caminho, ele percebeu que não sabia que tipo de queijo deveria comprar e voltou de mãos vazias. Será que seus pais gostaram disso? Claro que não. Do mesmo modo, não podemos obedecer a Deus de qualquer maneira só para agradá-lo. Antes de tudo, temos que saber o que ele quer de nós para só então obedecê-lo.
Na verdade, você só pode fazer parte da Igreja de Deus se ouvir atentamente aos seus líderes, ter um só coração com eles e saber o que eles querem. Você não pode fazer parte da igreja de qualquer jeito, sem conhecer seus objetivos. A verdade é que há alguns que são fracos espiritualmente na Igreja de Deus. E quem são eles? Os que vivem à sua maneira e não conforme os estatutos de Deus. Deus nos deu estatutos para cada dia de vida. E também nos disse claramente o que devemos fazer: quer comamos ou bebamos, devemos fazer tudo para a glória dele. Portanto, em tudo temos que andar em unidade para a glória de Deus.
Se for para a glória de Deus, temos que rejeitar nossa vontade. Mas há muitos que ainda querem fazer sua vontade e não conhecem os estatutos de Deus. Não devemos ser teimosos e querer fazer nossa vontade sem antes conhecer a vontade de Deus. Não podemos agir assim. Temos que andar segundo os estatutos de Deus. Também devemos viver pela fé conforme estes estatutos, pois é seguindo a eles que obedecemos a Deus. Temos que pedir a Deus todas as coisas e ter fé que ele nos dá tudo que pedimos. Também temos que buscar e bater para que possamos enfrentar todos os desafios que surgem pelo caminho. Devemos fazer tudo segundo seus estatutos então. Não devemos nos deixar levar pelos altos e baixos causados pelas nossas emoções, sorrindo quando está tudo bem e chorando quando tudo vai mal. Não devemos aceitar tudo que vem de Deus? Portanto, temos que fazer tudo segundo seus estatutos.
Como servos de Deus, temos que fazer tudo segundo a sua vontade. Além disso, devemos crer segundo está escrito em seus estatutos. E crer assim é a melhor coisa que podemos fazer. Se Deus preparou um caminho em nossa vida, este então é o caminho da verdade. Muitos cristãos que dizem levar uma vida de fé não conhecem os estatutos de Deus. Por isso que eles não sabem o que fazer. E eles creem do seu jeito justamente porque não têm no coração os estatutos criados por Deus.
Todos devem sempre fazer a vontade de Deus, inclusive nossos pastores. O que quer que façam, seja um encontro de avivamento, uma oração para iniciar o culto ou uma tomada de decisão, a vontade de Deus deve sempre prevalecer. Primeiro eles precisam agradar a Deus, e então fazer o que mais agrada a ele. Também precisam orar e tomar decisões conforme os estatutos de Deus. Só assim eles serão abençoados. Eu peço a todos os pastores que estão aqui hoje que guardem muito bem isso no coração, pois não é algo que eu inventei. Não há nada em nosso ministério que fazemos conforme a nossa vontade. Ao contrário, oramos, tomamos decisões juntos e fazemos tudo em união. Nada que fazemos aqui é segundo a nossa vontade.
Em muitos aspectos, ainda há bastante gente que vive segundo a sua vontade. Por isso que é muito importante aprendermos sobre os estatutos de Deus esta semana, pois eles nos trazem conforto, fortalecimento e coragem. Eles iluminam o caminho que devemos seguir. Só podemos ter uma visão bem clara e coragem quando os estatutos de Deus estão em nosso coração. Sem estes bons estatutos, não saberíamos para onde ir. Mas como Deus os preparou para nós, deste momento em diante, obedecer é melhor do que sacrificar. E eu peço a vocês que obedeçam a Deus para conhecer a sua vontade.
 
 
A verdade sobre a expiação
 
Vamos ler agora o que o Senhor diz em Êxodo 34:18-20 (NVI). “Celebre a festa dos pães sem fermento. Durante sete dias coma pão sem fermento, como lhe ordenei. Faça isso no tempo certo, no mês de abibe, porquanto naquele mês você saiu do Egito. O primeiro a nascer de cada ventre me pertence, todos os machos dentre as primeiras crias dos seus rebanhos: bezerros, cordeiros e cabritos. Resgate com um cordeiro cada primeiro jumentinho que nascer; mas se não o resgatar, quebre-lhe o pescoço. Resgate todos os seus primogênitos. Ninguém comparece perante mim de mãos vazias”. Este é o estatuto de Deus.
Deus diz aqui que os primogênitos dos israelitas e um jumentinho deveriam ser resgatados com um cordeiro. Mas que estatuto é este que Deus instituiu aqui? Se os filhos de Israel quisessem salvar os primogênitos e os jumentinhos que nascessem, eles tinham que oferecer um cordeiro como sacrifício a Deus para fazer expiação e pagar o preço pela sua vida. Esta foi uma forma que Deus criou para haver salvação. Não devemos crer segundo o que pensamos. Qual o sentido espiritual dos primogênitos e do jumentinho nascidos entre os israelitas? Significa o seguinte: se o homem quiser mesmo ser salvo e preservar sua vida perante Deus, ele tem que pagar o preço pela sua vida. Melhor dizendo, já que todos nós nascemos como pecadores perante Deus, temos que fazer expiação diante dele e pagar o preço pela nossa vida para que possamos ser salvos dos nossos pecados. Só assim nossa vida será salva.
Nenhum de nós pode nascer de novo se não receber a remissão de pecados e fizermos expiação com um cordeiro. Por mais que sejamos retos e justos, todos nós temos que fazer expiação para recebermos a remissão de pecados. Mas o que acontecerá se não a recebermos? Deus diz aqui que mataria o primeiro jumentinho que nascesse. E este é o estatuto que ele criou para remir os primogênitos sacrificando um cordeiro. Segundo a tradição, a genealogia de uma família acabava quando morria o primogênito. E se quisermos que Deus salve a nossa vida, não podemos ser teimosos e devemos oferecer um sacrifício de expiação segundo os seus estatutos. Em outras palavras, só podemos ser salvos pela fé em Jesus Cristo, reconhecendo e crendo de todo o coração na remissão que ele trouxe a nós.
Deus diz aqui que se não houvesse remissão, o pescoço do jumentinho deveria ser quebrado. Mas por que Deus menciona especificamente aqui o primeiro jumentinho? O jumento é o mais forte animal de carga. E quando Deus o menciona junto com o povo de Israel, ele está falando justamente da teimosia do ser humano. Para Deus, o homem é como um animal impuro. E na verdade somos imundos mesmo. O homem é tão mal que quando Adão e Eva pecaram contra Deus e trouxeram maldição sobre si, eles se esconderam e inventaram muitas desculpas para escapar das consequências do seu pecado. Foi assim que o homem passou a viver envergonhado perante Deus. Somos tão teimosos e vis que em nada diferimos de um burro. Talvez esta seja a característica mais vergonhosa do homem perante Deus.
Vamos pensar um pouco agora sobre os estatutos. Deus criou a lei da expiação para recebermos a remissão de pecados. Mas para isso, temos que rejeitar nossa maneira de pensar e nossas vontades, guardar os seus estatutos e crer na sua Palavra. Só assim podemos receber a remissão de pecados. Temos que obedecer aos estatutos de Deus de todo o coração e confessar a ele: “Senhor, sua maneira de fazer as coisas é perfeita.”
Esta foi a maneira que o Senhor escolheu para nos salvar de todos os nossos pecados; e só podemos ser salvos se crermos nos seus estatutos. Aquele que rejeita seus pensamentos é que recebe de Deus a remissão de pecados. Deus diz claramente aqui que o pescoço do jumentinho devia ser quebrado, não diz? Vocês já se sujeitaram a Deus? Muitos estão dizendo que sim, mas ainda há alguns que não fizeram isso. Outros ainda não fizeram isso por completo. São estes os que ainda estão cheios da sua própria justiça. E eles são tão resolutos que é quase impossível se sujeitar.
Isso quer dizer que embora tenham nascido de novo, eles não são gratos o bastante e ainda se acham muito justos. Essa gente só faz o que quer. Se fossem ignorantes ainda teriam uma desculpa, mas como conhecem os estatutos de Deus e mesmo assim fazem sua própria vontade, Deus é que fará com que eles se submetam a ele. Este é o sentido que Deus quer dizer quando manda quebrar o pescoço do jumentinho. Você sabe o que nos causa mais ansiedade ao longo da nossa vida de fé? O fardo pesado por acharmos sempre que estamos errados e indo na direção oposta. Então pensamos: “Deus está certo, e tudo que ele preparou para mim é bom. Mas e ‘eu’?” É por pensar assim que achamos difícil reconhecer que estamos errados, que ainda somos pecadores. Mas assim como o pescoço do jumentinho era quebrado, Deus com certeza sujeitará todos que se apegam à sua própria justiça. É muito importante que todos nós entendamos isso.
A mais pura verdade é que fomos salvos porque o unigênito de Deus ofereceu a si mesmo como nosso Cordeiro. Então temos que crer nesta verdade de todo o coração e rejeitar tudo que vem de nós. Nada que há em nós deve vir de nós mesmos. O Cordeiro derramou seu sangue e ofereceu sua vida por nós. Então, temos que rejeitar nossa forma de pensar, nossas vontades, nossa teimosia e nossos julgamentos. O que sobra então? Somente o sangue do Cordeiro que ofereceu a si mesmo por nós, entregando sua própria vida. A única coisa que nos resta é obedecer a ele e segui-lo aonde quer que for. Temos que nos esvaziar de tudo que há em nós. Só que muitos ainda se prendem à sua forma de pensar.
A neblina vem do solo, e quando a terra está molhada é que ela aparece de manhã, por causa da grande diferença de temperatura. Mas não é bom ficar muito tempo exposto à neblina, pois ela pode prejudicar o sistema respiratório. Ela também faz mal às plantas. A maioria delas não cresce ou dá frutos em régios de muita neblina, pois não ficam expostas à luz do sol. Quando nossos pensamentos nos cercam como a neblina então, temos que nos lembrar que eles estão errados e vão de encontro aos estatutos de Deus. Assim como a neblina se dissipa quando venta, temos que usar os imutáveis e perfeitos estatutos de Deus para soprar nossos pensamentos para longe. Temos que reconhecer que estávamos condenados à morte, a ter nosso pescoço quebrado como a do jumentinho, mas que Jesus morreu por pessoas como nós, e nós morremos com ele também. É com esta fé que devemos viver em união conforme a direção do Espírito Santo e da igreja. É isso o que os estatutos de Deus nos manda fazer. É assim que todos nós devemos viver.
Embora pareça que já estamos preparados o bastante para viver assim, ainda temos muitas falhas. Às vezes nosso orgulho é ferido e ficamos irados com Deus. O coração daqueles que lutam com isso na sua vida de fé se magoa porque eles estão sendo quebrantados por Deus, assim como o pescoço do jumentinho era quebrado. Mas tudo isso é desnecessário e triste, porque se tivessem conhecimento de Deus e obedecessem a ele, estas pessoas só teriam dias felizes e seguiriam o Senhor com um grande sorriso no rosto. Apesar disso, alguns ainda pensam assim: “Eu sei que o Senhor é Deus, mas como ele pode me ignorar tanto assim? Eu creio nele de todo o coração, como pode ele então me rejeitar como parte do seu povo? Eu também tenho orgulho e respeito próprio.”
Mas que orgulho próprio é este? Como podemos pensar em orgulho quando o Senhor morreu na cruz por nós? Será que nos resta algum orgulho? Ainda existe algo como ‘eu’? Se existe, isso significa que ainda não morremos com Cristo. Embora nosso orgulho tenha morrido, ainda nos iludimos querendo nos apegar a ele. Por isso que ficamos com raiva. Para ser bem direto, ficamos violentos e agitados como um cão raivoso. Alguns de nós ficam numa situação oprimida e deplorável por meses. Nos sentimos ofendidos e injustiçados, como se estivéssemos sendo totalmente ignorados. Isso acontece quando estamos muito presos ao orgulho e respeito próprio. E este é o processo que precisamos passar para sermos libertos disso.
Nosso orgulho tem que ser quebrantado; caso contrário, não poderemos ser usados por Deus. Todos que ainda retém seu orgulho ainda não receberam a redenção de Deus. Mas se alguém deseja de fato levar uma nova vida com o Senhor e salvar sua vida, ele tem que ser quebrantado assim como o pescoço do jumentinho era quebrado. Mas nós que recebemos do Senhor uma nova vida já tivemos nosso pescoço quebrado. Nosso orgulho já não existe mais. Onde está nosso orgulho? Onde está o orgulho do nosso velho homem? Onde estão nossos próprios pensamentos? Éramos seres tão miseráveis que se Jesus Cristo não tivesse morrido por nós, todos nós seríamos lançados no inferno, sem exceção. Mas o Senhor tirou todos os nossos pecados e morreu por nós. E quando ele morreu, nós também morremos com ele. Fé é crer em Jesus segundo os estatutos de Deus; esta é a verdadeira fé.
Fé é aceitar tudo que Deus fez por nós, reconhecer a obra da salvação e crer nela. De fato é uma grande bênção quando Deus governa nossa vida. Temos que obedecer a ele então ao invés de tomar nossas próprias decisões. Só assim você poderá nascer de novo e fazer parte da igreja dos nascidos de novo. No entanto, nosso pescoço tem que ser quebrado para que a igreja seja estabelecida da forma correta. E nosso Senhor já fez isso conosco. Ele acabou com nosso eu e nos salvou. Mas apesar disso, alguns ainda insistem em ter orgulho próprio e são enganados por Satanás, que os leva a pensar que ainda não morreram para Cristo. Você acha que sofre sozinho? Você está muito enganado então. Não somos mais aquela velha criatura.
Quando reconhecer tudo isso, você conseguirá obedecer ao Senhor e guiar seus irmãos da maneira correta. E quando eles seguirem seus passos mas não conseguirem se quebrantar, você poderá dizer a eles: “Tudo isso está em sua mente. Mas seu orgulho não está mais aí. Isso não passa de teimosia, algo da sua mente.” O que a Palavra de Deus diz sobre isso? Diz que nosso velho homem já morreu. Por mais que sejamos teimosos e fiquemos irados quando nosso velho homem é ignorado, ele na verdade não existe mais. Mas só pode vencer tudo isso quem se quebranta. Mas como tudo na vida, é preciso se preparar para isso. É como ensinar as crianças a respeitar os mais velhos. E quando eles não fazem isso, você os castiga para que aprendam. Por fim eles acabam respeitando os mais velhos. Do mesmo modo, você tem que se preparar se acha que não tem forças para se quebrantar.
O mesmo princípio se aplica à nossa vida de fé. O primeiro passo é sempre o mais difícil, mas quando conseguimos fazer isso e nos acostumamos, daí por diante fica fácil seguir os estatutos de Deus. Mas você precisa se preparar para isso. É claro que seria mais fácil se houvesse alguém para prepará-lo ao invés de você fazer isso sozinho. E se você aprender com os justos que são líderes na sua igreja, será mais fácil se quebrantar e seguir os estatutos de Deus. Não há como expressar como é importante ser um só com Deus. E você ainda quer continuar sendo teimoso? Você tem que andar conforme os estatutos de Deus e compreender como eles são importantes. Quem conhece os estatutos é espiritualmente iluminado. Mas quem não os conhece, ao contrário, vive confuso e acaba se desviando por causa disso. No fim vira inimigo de Deus e dos justos.
Nós fomos remidos segundo os estatutos de Deus. Por isso que devemos pregar o evangelho de acordo com eles. Se você não conhece os estatutos e continua sendo teimoso, você não poderá pregar sobre eles. E se pregar falará do que lhe é próprio; e isso com certeza não será uma pregação. Muitos hoje dizem que estão pregando o evangelho, embora não conheçam os estatutos de Deus. E muita gente renomada que tem servido a Deus também não os conhece. Todos devem fazer exatamente o que diz a Bíblia, seja o que for. E temos que guardar e praticar tudo que Deus mandou, conforme seus estatutos e como ele mesmo nos diz em sua Palavra: “E guardai os meus estatutos, e cumpri-os. Eu sou o Senhor que vos santifica” (Levítico 20:8).
Devemos caminhar como Deus nos mandou, rejeitando nossos desejos e nossos próprios pensamentos, por mais que alcancemos nossos objetivos ou não. O que mais importa para nós é andar segundo os estatutos de Deus e fazer tudo que eles dizem. É assim que a obra de Deus é realizada e tudo que fizermos será grandioso, embora tenha sido bem pequeno no início. Não adianta sermos teimosos e realizarmos algo grandioso para Deus, pois para ele o que mais importa é que sejamos obedientes, mesmo que nossa obra seja pequena. Jamais devemos ser como aqueles que fazem tudo por conta própria, aqueles que só dão valor ao que querem, aqueles que levam uma vida de fé à sua maneira. De modo algum pense que podemos fazer tudo agora que recebemos a remissão de pecados, pois se fizermos isso, com certeza seremos condenados. Sem dúvida alguma pereceremos.
Todo mundo conhece a parábola do filho pródigo, não é? Nessa parábola, um rapaz sai de casa e enfrenta todo tipo de dificuldade. E isso aconteceu porque ele não vivia segundo os estatutos de Deus. Todos podem se tornar filhos de Deus. Jesus apagou os pecados de todo mundo com o evangelho da água e do Espírito. Mas se não crermos nele como Deus mandou, nunca poderemos ser salvos e fazer parte do seu povo. E se não obedecermos a Deus conforme seus estatutos, não poderemos receber as bênçãos que ele tem reservado para nós. Se estas bênçãos não estiverem ao nosso alcance, isso significa que não temos sido obedientes a Deus segundo ele determina em seus estatutos.
Vamos ler agora Êxodo 15:22-26: “Depois fez Moisés partir os israelitas do Mar Vermelho, e saíram ao deserto de Sur; e andaram três dias no deserto, e não acharam água. Então chegaram a Mara; mas não puderam beber das águas de Mara, porque eram amargas; por isso chamou-se o lugar Mara. E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber? E ele clamou ao Senhor, e o Senhor mostrou-lhe uma árvore, que lançou nas águas, e as águas se tornaram doces. Ali lhes deu estatutos e uma ordenança, e ali os provou. E disse: Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara”. Amém!
Deus diz aqui: “Eu sou o Senhor que te sara”. E Deus nos cura mesmo. Eu não uso muito esta passagem porque pessoas inescrupulosas e mentirosas a usam para invocar poderes sobrenaturais de cura. Mas é isso que o texto diz. Ao contrário, o que ele nos ensina é que o Senhor deu seus estatutos aos cristãos para que eles possam usá-los em sua vida cotidiana. E o Senhor diz aqui: “Depois fez Moisés partir os israelitas do Mar Vermelho, e saíram ao deserto de Sur; e andaram três dias no deserto, e não acharam água. Então chegaram a Mara; mas não puderam beber das águas de Mara, porque eram amargas”. O povo de Israel culpou a Deus por causa daquele infortúnio. Mas o Senhor havia dito claramente que eles deveriam seguir seus estatutos, pois eles existem para ser guardados. E embora alguns deles sejam amargos na nossa língua, não podemos deixar de guardá-los. Às vezes ouvimos palavras ao longo da nossa vida de fé que ferem nossos ouvidos. No entanto, o Senhor nos disse claramente que devemos observar os rituais da Páscoa e comer ervas amargas com carne de cordeiro.
Eu vou parar de falar deste assunto agora porque ele é um pouco complexo. Mas há algumas coisas em relação ao Senhor que precisamos saber. Antes de tudo, o primeiro estatuto que devemos guardar todos os dias é servir ao Senhor. Segundo, temos que negar nossos próprios pensamentos e julgamentos e seguir os estatutos de Deus. Independente se o que pensamos está certo ou errado, temos que negar nossos pensamentos, conhecer os estatutos de Deus e obedecer exatamente o que eles dizem. Terceiro, temos que viver conforme estes estatutos. O Senhor nos diz claramente aqui que devemos conhecer os estatutos que ele nos deu e viver de acordo com eles.
O que o Senhor está nos dizendo? É justamente isso: “Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara”. É imprescindível que os cristãos jamais esqueçam que violar os mandamentos e estatutos de Deus trazem enfermidades e maldição à nossa vida. E eu quero lembrar a vocês mais uma vez o que o Senhor disse: “Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara”. Assim como o Senhor fez com que a terra produzisse espinhos e cardos, ele também permite que tenhamos sofrimento, enfermidades e lutas em nossa vida. Todos que não guardam os estatutos criados por Deus passam por isso.
Melhor dizendo, Deus permite que todos fiquem enfermos e passem por lutas, quer tenham nascido de novo ou não. No entanto, ele prometeu que se observássemos e guardássemos seus estatutos e mandamentos, ele nos livraria de todas as enfermidades que assolaram os egípcios, se relevaria a nós como o Deus que sara, e curaria todos nós. Você crê nesta maravilhosa graça de Deus? Amém!
Aqui esta o motivo pelo qual devemos guardar os estatutos e mandamentos de Deus: para recebermos suas bênçãos. Se desprezarmos os estatutos de Deus e seus mandamentos, a covardia tomará conta do nosso coração. Por outro lado, assim como está escrito em 1 João 5:14: “E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve”, Deus nos dará tudo se crermos. Por isso que é muito importante procurarmos fazer a vontade de Deus e viver segundo seus estatutos. E devemos fazer isso porque ele prometeu abençoar seu povo.
A pergunta que não quer calar é a seguinte então: já que recebemos a remissão de pecados, teremos uma vida de sofrimento e maldição ou guardaremos os estatutos de Deus e faremos a obra do Senhor para recebermos suas bênçãos? A resposta depende unicamente do nosso desejo de guardar ou não os estatutos de Deus. Se fizermos isso, receberemos todas as suas bênçãos em nossa vida e um dia estaremos com ele. É disso que se trata os estatutos e mandamentos de Deus. Eu passei muito tempo esta semana falando dos estatutos e mandamentos de Deus e enfatizando-os bastante para iluminar o caminho pelo qual vocês podem receber suas bênçãos. Esta é a lei, a lei é a Palavra de Deus, e ele deu a lei ao seu povo porque ela é totalmente indispensável para nós.
Deus nos deu os estatutos da lei para que conhecêssemos nossos pecados e discerníssemos o bem e o mal. Por isso que tenho pregado bastante a Palavra de Deus e falado sobre seus estatutos. Nosso conhecimento dos estatutos de Deus é tão parco e superficial que precisamos analisá-los em detalhes e mais profundamente. E quando fazemos isso é que entendemos que bênção maravilhosa são os estatutos que Deus nos deu. Mas se ele não tivesse feito isso, se não tivesse nos dado a lei, se não tivesse nos ensinado claramente como devemos viver para sermos salvos, nossa vida estaria totalmente arruinada. Não há como descrever como são abençoados os estatutos de Deus.
Devemos ser sempre gratos ao Senhor por ter nos dado seus estatutos e nos ensinado a maneira correta de conduzirmos nossa vida. Jamais conseguiríamos alguma coisa se vivêssemos pelos nossos preceitos. Mas felizmente o Senhor nos deu seus preceitos. E foi inteiramente pela sua graça que ele nos deu seus estatutos para nos governar, nos ensinar como devemos viver, como devemos crer, e como devemos receber a remissão de pecados. E pela sua graça ele nos salvou segundo seus estatutos. Então eu peço a vocês que guardem os estatutos de Deus e os ponham em prática, assim como ele nos mandou fazer. Apesar de termos muitas falhas, Jesus Cristo já levou todos os nossos pecados. Então, apesar destas falhas, se guardarmos os estatutos de Deus e fizermos tudo em unidade com a igreja, ele certamente se revelará a nós, nos abençoará e nos guiará a todos. Devemos guardar os estatutos de Deus justamente porque somos seu povo.