उपदेश

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-62] Quem é abençoado por Deus? (Gênesis 28:10-19)

(Gênesis 28:10-19)
“Partiu, pois, Jacó de Berseba, e foi-se a Harã. E chegou a um lugar onde passou a noite, porque já o sol era posto; e tomou uma das pedras daquele lugar, e a pôs por sua cabeceira, e deitou-se naquele lugar. E sonhou: e eis era posta na terra uma escada cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela. E eis que o SENHOR estava em cima dela e disse: Eu sou o SENHOR, o Deus de Abraão, teu pai, e o Deus de Isaque. Esta terra em que estás deitado ta darei a ti e à tua semente. E a tua semente será como o pó da terra; e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul; e em ti e na tua semente serão benditas todas as famílias da terra. E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra, porque te não deixarei, até que te haja feito o que te tenho dito. Acordado, pois, Jacó do seu sono, disse: Na verdade o SENHOR está neste lugar, e eu não o sabia. E temeu e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a Casa de Deus; e esta é a porta dos céus. Então, levantou-se Jacó pela manhã, de madrugada, e tomou a pedra que tinha posto por sua cabeceira, e a pôs por coluna, e derramou azeite em cima dela. E chamou o nome daquele lugar Betel; o nome, porém, daquela cidade, dantes, era Luz”.
 
 
O texto que eu quero meditar com vocês hoje na Palavra de Deus traz a seguinte pergunta: “Quem é realmente abençoado?” Nosso Senhor diz claramente que não concede suas bênçãos celestiais ao homem só por causa das suas boas obras. Uma coisa que precisamos entender é que Deus só concede bênçãos espirituais, assim como bênçãos materiais, àqueles que comem o corpo de Jesus Cristo e bebem seu sangue pela fé. Vamos analisar passo a passo como Deus concede a todos estas bênçãos e o que é a fé que precisamos ter para recebê-las.
 
 

Deus não olha para nossa aparência ou nossos atos

 
Precisamos entender que Deus não nos dá nenhuma bênção por causa da nossa aparência de santidade ou nossas atitudes. Ele nos diz de modo bem claro que só concede suas bênçãos àqueles que comem a carne de Jesus Cristo e bebem seu sangue.
No texto bíblico acima, vemos Jacó fugindo do seu irmão e buscando abrigo na casa de seu tio. Mas o que fez Jacó? Ele recebeu todas as bênçãos que deveriam ser de seu irmão Esaú. Quando Isaque, pai de Esaú e Jacó, envelheceu e perdeu a visão, ele chamou seu primogênito e lhe disse: “Vá ao campo e traga uma caça para mim. Prepare meu prato favorito para que eu coma e depois o abençoe.” A intenção de Isaque era dar sua bênção final a Esaú antes de morrer para que ele continuasse a linhagem da sua família.
Mas o que deu na cabeça de Isaque para esperar ficar cego para dar esta bênção? Ele fez isso porque Deus queria deixar bem claro a nós que não é pelos nossos méritos ou devoção a ele que recebemos suas bênçãos, mas crendo na carne e no sangue de Jesus. Nossos méritos e deméritos não fazem diferença para ele, pois se fosse pelos nossos atos, seríamos amaldiçoados. Jacó foi abençoado por Deus. Mas por que ele comeu seu guisado e abençoou Jacó quando estava cego? Encontramos ocultas neste texto bíblico a providência e a vontade de Deus, as quais ele deseja nos revelar. Por isso que ele deixou registrado este evento em particular que ocorreu quando Isaque estava cego e acabou abençoando Jacó.
 
 
O que mais o texto bíblico nos ensina?
 
Jacó foi abençoado porque deu ouvidos ao que sua mãe lhe disse e a obedeceu. Quando Isaque disse que iria abençoar Esaú, Rebeca ouviu a conversa. Então ela chamou Jacó, o filho que mais amava, e lhe disse: “Vá até o rebanho e me traga dois cabritos para que eu faça o prato favorito do seu pai. Ande logo! Vista as roupas do seu irmão e cubra os braços e o pescoço com a pele dos cabritos. Vá até seu pai e diga a ele que você é Esaú. Assim você será abençoado por ele.”
Jacó a princípio ficou com muito medo quando ouviu o que sua mãe lhe disse. Então respondeu: “Já não basta mentir, e se for descoberto por meu pai, não receberei sua bênção e acabarei sendo amaldiçoado.” Mas sua mãe lhe disse: “Se você for amaldiçoado, que todas as maldições venham sobre mim! Se isso acontecer, diga ao seu pai que fui eu que mandei você fazer isso. Assim ele amaldiçoará a mim, e não a você.” Embora Jacó fosse um homem mau, astuto e desonesto, ele tinha um coração mole. Só que ele queria muito as bênçãos de Deus.
Jacó confiou em sua mãe, foi até o rebanho, pegou dois cabritos e levou para sua mãe, que os matou e lhe deu sua pele. Rebeca então fez o prato favorito do seu amado esposo. Não sabemos exatamente que tipo de prato Isaque gostava, mas Rebeca conhecia muito bem seu gosto. Então fez o prato que Isaque mais gostava e o deu para seu amado filho Jacó. E ela disse a Jacó depois de enrolar seu corpo com a pele dos cabritos e vesti-lo com as roupas de seu irmão: “Pegue este guisado, leve para seu pai e diga a ele que você é Esaú.”
Jacó só precisa fazer o que sua mãe havia lhe dito. E foi isso o que ela lhe disse: “Faça o que eu estou mandando. E se seu pai descobrir, eu levarei a culpa. Diga a seu pai que fui eu que mandei você fazer isso. Se ele o amaldiçoar, eu receberei todas as maldições em seu lugar.” Jacó só tinha então que confiar em sua mãe e ir até seu pai. Se algo desse errado, sua mãe seria amaldiçoada em seu lugar. Mas se o plano desse certo, ele receberia grandes bênçãos.
Jacó tinha muito pouco pelo sobre seu corpo e não era tão forte como Esaú. Depois que pôs a roupa de seu irmão e se cobriu com a pele dos cabritos, Jacó levou para seu pai o guisado que sua mãe havia preparado. Então ele disse a Isaque: “Eu já voltei, pai. Coma este guisado que preparei e me abençoe.” Embora Esaú fosse um bom caçador, Isaque sabia que ele não retornaria tão rápido da caça e perguntou: “Como você voltou da caça tão rápido? E como preparou este guisado tão rápido também?” Mas Jacó disfarçou que era Esaú e disse ao seu pai: “O Senhor seu Deus a colocou em minhas mãos.” Ainda na dúvida, Isaque perguntou: “Você é meu primogênito, Esaú?” E Jacó ficou apavorado, pois pensou que embora seu pai fosse cego, ainda assim o reconheceria. Mas apesar do medo, ele confiou na sua mãe.
“Chegue mais perto” disse Isaque, e então tocou sua pele para ver se era peludo. A pele de Jacó era lisa, mas a de Esaú, seu primogênito, era um homem peludo. Quando Isaque tocou a pele de Jacó, ele sentiu que era peluda, e assim acreditou que quem estava diante dele era mesmo seu primogênito. Então, convencido de que era mesmo Esaú, Isaque disse: “A voz é de Jacó, mas agora que o toquei, sei que é mesmo Esaú. Traga o guisado para mim.” E então comeu o guisado que Jacó levou para ele. Depois de comer abençoou Jacó, que estava disfarçado de seu irmão.
Está escrito em Gênesis 27:25-29: “Então disse: Faze chegar isso perto de mim, para que coma da caça de meu filho; para que a minha alma te abençoe. E chegou-lhe, e comeu; trouxe-lhe também vinho, e bebeu. E disse-lhe Isaque seu pai: Ora chega-te, e beija-me, filho meu. E chegou-se, e beijou-o; então sentindo o cheiro das suas vestes, abençoou-o, e disse:
‘Eis que o cheiro do meu filho
É como o cheiro do campo,
Que o Senhor abençoou.
Assim, pois, te dê Deus
Do orvalho dos céus,
E das gorduras da terra,
E abundância de trigo e de mosto.
Sirvam-te povos,
E nações se encurvem a ti;
Sê senhor de teus irmãos,
E os filhos da tua mãe se encurvem a ti
Malditos sejam os que te amaldiçoarem,
E benditos sejam os que te abençoarem!”
Jacó foi até seu pai como sua mãe lhe disse e recebeu sua derradeira bênção no lugar de seu irmão.
Assim que Jacó recebeu a bênção de seu pai, seu irmão Esaú retornou da caça. Então foi até seu pai e disse: “Pai, sou eu, Esaú, seu primogênito. Eu voltei.” Mas Isaque disse: “Quem é você? Esaú acabou de sair daqui. Ele trouxe um guisado e vinho para mim, e eu o abençoei depois de comer.”
“Não, eu sou Esaú.”
“Quem foi que esteve aqui alguns minutos atrás?”
“Foi Jacó, aquele sujeito astuto.”
“Só que agora não tem mais jeito. Embora seu irmão caçula tenha me enganado, eu não posso tirar as bênçãos que dei a ele.”
“Pai, me dê pelo menos algumas bênçãos que devem ter sobrado.”
“Não restou nenhuma. Você viverá pela espada para o resto da sua vida e servirá a seu irmão. Lembre-se disso. Se não servir a seu irmão, você terá que levar seu jugo até a morte. Por toda a sua vida você terá que confiar na sua espada.” Embora Esaú tenha pedido a seu pai que o abençoasse, ele o amaldiçoou e disse: “Eis que a tua habitação será longe das gorduras da terra e sem orvalho dos céus.
E pela tua espada viverás e ao teu irmão servirás.
Acontecerá, porém, que, quando te libertares,
então, sacudirás o seu jugo do teu pescoço.”
Por causa desta maldição é que os descendentes de Esaú têm vivido pela espada até hoje. Mas os que receberam a bênção de Deus serão sempre abençoados. Podemos imaginar então como Esaú ficou irado ao perder as bênçãos que eram dele por direito.
Jacó ficou morrendo de medo da vingança do seu irmão, pois mentiu para seu pai e o enganou para receber todas as bênçãos que pertenciam a Esaú. Seu irmão com certeza o mataria por causa disso. Rebeca então percebeu que se não lidasse com esta situação crítica, ela perderia seus dois filhos. Então ela disse a Jacó: “Vai-te daqui para a casa do meu irmão. Vá para a terra onde vivia meus pais. Fique lá por algum tempo e depois volte para casa.” Então Jacó partiu achando que voltaria para casa quando a situação se normalizasse. Só que ele acabou ficando com seu tio mais do que esperava e só voltou para casa depois que se casou.
 
 
Jacó foi para Berseba, para a casa do irmão de sua mãe
 
No caminho para a casa de seu tio, ao pôr do sol Jacó se deitou para dormir. Ele usou uma pedra como travesseiro e pegou no sono.
Vamos ver o que a Bíblia fala sobre isso: “E sonhou: e eis uma escada posta na terra, cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela; e eis que o Senhor estava em cima dela, e disse: Eu sou o Senhor Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra, em que estás deitado, darei a ti e à tua descendência; e a tua descendência será como o pó da terra, e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul, e em ti e na tua descendência serão benditas todas as famílias da terra; E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; porque não te deixarei, até que haja cumprido o que te tenho falado.” (Gênesis 28:12-15).
Depois que teve este sonho, Jacó acordou assustado e disse: “O lugar onde estou é a casa de Deus. É a entrada do seu reino.” Ele viu algo tão maravilhoso que o deixou morrendo de medo. Deus disse a Jacó em seu sonho: “Eu estarei contigo onde você estiver. E não importa aonde você for, pois um dia o levarei de volta à terra onde você vivia. E farei com que seus descendentes se estendam, do norte ao sul, leste a oeste. Eu sou o Deus de seus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o seu Deus.” Diversos anjos, grandes e pequenos, subiam e desciam diante dos seus olhos. E o topo da escada estava Deus, que lhe disse: “Eu sou seu Deus, o Deus de Isaque e o Deus de Abraão. E eu darei a você e aos seus descendentes a terra em que você está. Seus descendentes serão como o pó da terra, e eu os estenderei para o norte e o sul, para o leste e o oeste. Em você e sua descendência todas as famílias da terra serão abençoadas. Eu o trarei de volta a esta terra e não o deixarei até que tenha cumprido tudo que prometi a você.”
Quem deus abençoou? Temos que entender bem aqui quem Deus abençoou. Jacó recebeu a bênção de seu pai Isaque no lugar do seu irmão. E por esta razão teve que deixar sua casa por causa de Esaú e se abrigar na casa de seu tio. Só que no caminho ele dormiu e viu Deus em sonho, que prometeu que estaria com ele e o protegeria. O que temos que entender bem aqui é que foi Jacó quem Deus abençoou.
Não foi Esaú que recebeu a bênção, mas Jacó. E como explicar isso? Bom, Jacó recebeu a bênção que tanto desejava de seu pai e herdou todas as bênçãos que Abraão e Isaque receberam de Deus. E o mesmo vale para nós. Melhor dizendo, fomos nós justamente que herdamos as bênçãos de Jacó. E podemos ver isso de modo bem claro no texto bíblico deste capítulo.
A Bíblia diz que o pai de Jacó comeu o guisado que foi levado por ele e o abençoou. E qual o sentido espiritual deste texto? Vemos aqui que o Senhor abençoa os que comem sua carne e bebem seu sangue pela fé. Em outras palavras, os que creem no batismo que Jesus recebeu e na sua crucificação são abençoados por Deus como Jacó. São eles que levam guisado para Deus. E este guisado que levamos para Deus, espiritualmente falando, é nossa fé na água e no sangue.
Quem são aqueles que Deus sempre está ao lado protegendo, ajudando e abençoando? Jacó não foi abençoado por fazer algo por si mesmo. Ao contrário, ele recebeu a bênção que Deus deu a Isaque porque vestiu a roupa de seu irmão, como sua mãe mandou, e levou para seu pai o guisado que ela preparou como se fosse Esaú.
E o mesmo vale para nós. Quando buscamos a Deus em nome de Jesus Cristo pela fé, segundo nos orienta a Igreja de Deus e crendo que o Senhor nos salvou com a água e o sangue, recebemos todas as suas bênçãos. Espiritualmente falando, o fato de Jacó ter se coberto com a pele dos cabritos se refere ao fato de crermos na obra da justiça de Deus que nosso Senhor cumpriu para nos salvar quando veio a este terra. Apesar de Isaque ter abençoado Jacó em parte por causa do guisado, ele só foi abençoado por seu pai porque lhe disse que era Esaú e vestiu suas roupas.
 
 

Os que creem no evangelho da água e do Espírito podem receber todas as bênçãos celestiais

 
Já que cremos no evangelho da água e do Espírito, podemos receber todas as bênçãos que Deus tem para nós. E por causa da nossa fé na justiça de Jesus e por crermos na obra da salvação pela qual ele nos libertou do pecado, já recebemos todas as suas bênçãos. Em outras palavras, nós que cremos na obra da justiça que Jesus Cristo realizou ao levar todos os nossos pecados quando foi batizado e crucificado já fomos abençoados por Deus. Assim como Jacó foi até seu pai e recebeu a bênção no lugar de Esaú, também podemos buscar a Deus e receber suas bênçãos crendo na justiça de Jesus, que nos salvou de todos os nossos pecados. Melhor dizendo, quando buscamos a Deus crendo na justiça de Jesus, crendo no evangelho da água e do Espírito, e pedimos a ele que nos abençoe, ele com certeza nos abençoa abundantemente.
Deus não nos abençoa porque fazemos algo bom ou justo, porque não mentimos e somos corajosos. Não, ele só nos abençoa quando cremos na justiça de Jesus Cristo, que ele é Deus; quando cremos que ele é o Salvador dos pecadores e na Palavra da água e do Espírito que salvou o homem do pecado.
 
 
Isaque sentiu o cheiro de Esaú em Jacó e o abençoou
 
Antes de abençoar Jacó, Isaque mandou que ele chegasse perto dele e o beijou. Ao fazer isso, Isaque pôde sentir o cheiro de Jacó. Mas como estava usando as roupas de seu irmão, é bem provável que Jacó estivesse fedendo. Como você sabe, por mais que esteja limpo, um cabrito fede muito. E como todos sentiam um cheiro não muito bom quando Esaú estava por perto, Isaque pensou: “Este cheiro com certeza é de Esaú. Um cheiro assim não pode ser de Jacó.” Convencido então de que quem estava diante dele era Esaú, Isaque abençoou Jacó no nome do Senhor Deus. Mas ele só fez isso porque sentiu em Jacó o cheiro de Esaú, como está escrito em Gênesis 27:27-28:
“Eis que o cheiro do meu filho
É como o cheiro do campo,
Que o Senhor abençoou.
Assim, pois, te dê Deus
Do orvalho dos céus,
E das gorduras da terra,
E abundância de trigo e de mosto.”
Foi assim que Isaque abençoou Jacó, dizendo: “Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o Senhor abençoou”. Este é outro mistério na Bíblia oculto de nós. Todos querem ser abençoados por Deus, mas isso é impossível se não exalarmos o perfume de que aceitamos Jesus Cristo de modo correto. A Bíblia declara: “Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem” (2 Coríntios 2:15). Nós temos o perfume de Cristo? Sim, temos. Melhor dizendo, temos fé na sua justiça. Se tivermos o perfume da fé que exala da justiça de Deus, ele nos abençoará. Mas se não tivermos este perfume, não seremos abençoados por ele. E mesmo se exalarmos um perfume tão famoso como o ‘Chanel’, não seremos abençoados pelo Deus da justiça. Sendo assim, temos que exalar o perfume de Jesus Cristo, o Filho de Deus.
Na verdade, o Senhor Deus nos abençoa depois de sentir o perfume da nossa fé, que nos leva a crer de todo o coração na sua justiça. O que determina a bênção de Deus em nossa vida é o perfume da fé, se cremos no batismo que Jesus recebeu de João e no seu sangue derramado na cruz. Portanto, se quisermos ser abençoados por Deus, temos que ser salvos de todos os nossos pecados crendo na justiça do Senhor, a fim de que possamos exalar o perfume da verdadeira fé. O Deus que apareceu a Jacó se torna nosso Deus e nos dá as mesmas bênçãos que deu a ele quando cremos na sua justiça de todo o coração.
Jacó foi ricamente abençoado. Mas como isso aconteceu? Ele foi abençoado porque fez o que sua mãe lhe mandou ao pé da letra. Ele vestiu a roupa de seu irmão, pegou dois cabritos do rebanho de seu pai e levou para ele o guisado que sua mãe preparou. Como podemos ver, tudo que ele usou não lhe pertencia.
E o mesmo vale para nós. O que precisamos fazer para sermos abençoados e filhos de Deus? Antes de tudo, temos que ser salvos crendo no que Jesus fez nesta terra para nos salvar do pecado com a água e o sangue. Não receberemos nada de Deus se fizermos tudo por conta própria ou achando que merecemos. Precisamos entender bem aqui que somos abençoados somente quando cremos na justiça de Jesus Cristo.
Temos que entender muito bem isso. Precisamos entender que somente aqueles que possuem uma fé espiritual na carne de Jesus Cristo e no seu sangue é que são abençoados por Deus. Precisamos crer que já recebemos todas as bênçãos de Deus. E não há outra forma de recebê-las. Não é porque merecemos, mas somente por causa de Jesus Cristo que podemos receber estas bênçãos e desfrutar delas, como Jacó que foi abençoado por seu pai ao vestir a roupa de Esaú.
Depois que Jacó viu Deus em sonho e acordou, ele erigiu um altar de pedra, derramou azeite sobre ela, chamou de Betel aquele lugar que antes se chamava Luz, e disse: “Esta é a casa de Deus. Senhor, se tu me protegeres e me levares em segurança para casa, eu darei a ti o dízimo de tudo e edificarei sua casa. Se tu me permitires voltar para casa em segurança, tu serás meu Deus.” Em suma, Jacó propôs algo a Deus em sua oração. Mas ele aceitou a proposta de Jacó e se tornou seu Deus por isso? Não, ele disse que seria o Deus de Jacó incondicionalmente, não por causa da proposta que ele lhe fez em sua oração.
Deus se tornou o Deus se Jacó sem precisar de obra humana e o abençoou. Deus lhe disse: “Eu certamente o levarei de volta à sua terra.” Deus se tornou o Deus de Jacó só porque ele creu nele e na sua verdade. E nós já fomos abençoados por Deus também. E como cremos nisso, sempre receberemos suas bênçãos e desfrutaremos delas. Amados irmãos, saibam que vocês já foram abençoados e creiam nisso.
 
 
Jacó herdou a fé de seu pai
 
Jacó herdou a fé de seu pai e foi abençoado por Deus porque creu no que sua mãe lhe disse. Foi por causa disso que ele recebeu as bênçãos de Deus. Melhor dizendo, isso não aconteceu porque havia em Jacó algo especial.
Jacó era um homem astuto e inescrupuloso, humanamente falando. Ele não tinha virtude alguma. Se Deus fosse abençoar Jacó por causa do seu caráter, isso nunca teria acontecido. Mas ele não olhou para o caráter de Jacó ou para sua integridade. Em outras palavras, Jacó foi abençoado por Deus porque o buscou com uma fé digna de receber suas bênçãos. Depois que comemos o guisado, Deus com certeza nos abençoa. E foi este guisado que Jacó levou para seu pai. E o fato de sua mãe tê-lo preparado não faz diferença alguma, pois foi Jacó quem o levou para seu pai. Além disso, ele foi até seu pai como se fosse Esaú, vestindo as roupas de seu irmão, e ainda com um sacrifício de cabritos. Em suma, embora não houvesse nada de bom em Jacó, ele buscou a Deus com todos os pré-requisitos que o qualificavam para receber suas bênçãos. Ele recebeu estas bênçãos justamente porque cumpriu todos os pré-requisitos necessários para isso.
Depois de ser abençoado por Deus, Jacó se tornou um fugitivo. E como foi abençoado no lugar do seu irmão, ele se tornou seu inimigo. Jacó se tornou um fugitivo e teve que fugir de casa para escapar do seu irmão, mas Deus apareceu a ele em sonho. Em seu sonho, ele viu uma escada que vinha do céu a terra, e anjos subiam e desciam por ela. E acima da escada veio uma voz que disse: “Eu sou teu Deus, o Deus de teu avô Abraão e de teu pai Isaque. A terra em que tu estás eu darei a ti e aos teus descendentes, e abençoarei todos eles para que se espalhem. E também o trarei de volta a esta terra. Embora estejas fugindo agora, eu estarei contigo aonde quer que fores, o guardarei e protegerei, e o trarei de volta a esta terra. Eu estarei contigo e o abençoarei até que todas estas bênçãos se cumpram plenamente em sua vida.”
E como Deus prometeu a Jacó, ele o abençoou e o levou de volta a Betel anos depois. Depois disso Jacó teve doze filhos, e estes filhos geraram milhões de descendentes. Deus também deu a Jacó toda a terra de Israel. Ele cumpriu sua Palavra e abençoou Jacó exatamente como tinha prometido. Ele é mesmo um Deus fiel.
 
 
A bênção de Deus que vem como orvalho
 
Precisamos entender o quanto somos abençoados por Deus e reconhecer isso. É muito importante compreendermos que fomos abençoados e crermos nisso.
Vocês entendem o quanto somos abençoados? Vocês reconhecem que já receberam as bênçãos de Deus por causa da sua fé, crendo no nome de Jesus Cristo e na obra da salvação, não por suas obras? O Deus de amor abundante nos abençoou. Ele abençoou vocês e a mim. Ele nos abençoou com o orvalho do céu e a gordura da terra. Só que estas bênçãos de Deus não são derramadas de uma vez só, como uma cachoeira. Vamos ler Gênesis 27:28 agora:
“Assim, pois, te dê Deus
Do orvalho dos céus,
E das gorduras da terra,
E abundância de trigo e de mosto.”
Deus nos deu lindas bênçãos como o orvalho, e prometeu que continuaria nos abençoando para sempre. Vocês já viram como as plantas são regadas pelo orvalho de manhã? Embora não possamos ver muito bem, o orvalho cobre toda a terra. E assim todas as plantas são regadas e nutridas por ele. A Bíblia diz que as bênçãos de Deus são como o orvalho. E é assim que ele nos concede todas elas.
Jacó recebeu as bênçãos de Deus, que são como orvalho, e na mesma hora se tornou inimigo espiritual de Esaú. O mesmo acontece conosco. Quando alguém é abençoado por Deus, é normal que todos neste mundo se tornem na mesma hora seus inimigos. Mas qual deve ser nossa postura diante dos nossos inimigos? Temos que lutar contra ele com nossa fé espiritual, assim como Jacó lutou contra Esaú com a verdade, embora fossem irmãos. Não podemos deixar de lutar contra os nossos inimigos, por mais que eles sejam da nossa própria família. Se alguém não crê no evangelho da água e do Espírito, apesar do nosso Senhor Jesus ter nos dado sua carne e seu sangue, esta pessoa é minha inimiga e de Deus também. Alguém assim não aceita a Palavra do evangelho da água e do Espírito, por mais que preguemos para ele assim: “Alguém pode ter pecado se crer em Jesus? Não, porque todos os nossos pecados já foram passados para ele quando foi batizado por João Batista.” Estes se tornam inimigos de Deus porque rejeitam sua verdade. Por isso que não nos relacionamos mais com eles. E a única coisa que virá sobre sua vida no futuro é a maldição de Deus. Pensem bem nisso. Como alguém que não aceita a Palavra de Deus pode clamar o nome do Senhor e afirmar que evangeliza e faz boas obras para ele? Todo o seu esforço é vão porque só produz obras humanas.
Todos precisam crer de coração nas bênçãos que Deus nos deu. Existe algo mais maligno do que se recusar a aceitar a obra que o Senhor realizou? E se amarmos alguém que não crê na justiça de Deus, isso é o mesmo que estarmos contra ele também. É claro que devemos ter compaixão no coração por estas pessoas, mas se elas se recusarem a aceitar o Senhor até o fim, todas involuntariamente serão nossas inimigas.
Amados irmãos, não há nada mais certo e natural do que muitos inimigos se levantarem contra nós no reino espiritual depois que recebemos a remissão de pecados. E como sabemos justamente quem são nossos inimigos, temos que lutar contra eles usando a verdade sempre que nos atacarem. Até hoje quando olhamos para a situação atual de Israel e das nações ao seu redor, vemos que as bênçãos que Deus deu a Jacó e as maldições que vieram sobre Esaú continuam tendo um impacto em sua vida. Os descendentes de Jacó e Esaú até hoje estão engasgados uns com os outros e continuam lutando entre si. Todos os descendentes de Esaú e Ismael creem em Alá. Mas os descendentes de Jacó, o povo de Israel, creem no Deus de Jacó e no Deus de Abraão. E embora todos descendam do mesmo pai, eles são completamente diferentes.
 
 

Bem-aventurados os que creem no evangelho da água e do Espírito!

 
Será que você não percebeu ainda que já foi abençoado por Deus? Se não percebeu, não há tragédia maior. Mas será que Deus nos abençoa segundo nossos atos? Não, de modo algum. Só que ele já nos abençoou. E por já termos sido abençoados por Deus é que o servimos, cremos nele e o seguimos, vivemos segundo sua vontade e dedicamos toda a nossa vida a ele. Por já termos recebido todas as bênçãos de Deus é que lhe damos nossos dízimos, oramos a ele e pregamos sua Palavra, a fim de que nossos descendentes também sejam abençoados. Esta fé é algo essencial em nossa vida.
Na verdade, cremos de todo o coração que somos o povo abençoado de Deus. E somente se tivermos esta fé é que podemos desfrutar das bênçãos de Deus, compartilhá-las com outros e derrotar os inimigos que lutam contra nossa fé. Somente se crermos que já fomos abençoados é que poderemos receber as bênçãos da gordura da terra e do orvalho do céu que Deus derrama sobre nós. Também poderemos lutar contra nossos inimigos, compartilhar estas bênçãos com outros e transmiti-las aos descendentes da nossa fé. Vocês creem que precisamos ter esta fé?
Eu creio que sou um homem muito abençoado. Amados irmãos, Deus disse a Abraão: “Eu amaldiçoarei os que te amaldiçoarem, e abençoarei os que te abençoarem” assim como a Jacó. Isso significa que tanto Abraão como Jacó foram abençoados por Deus por causa da sua fé. Foram eles que receberam a fé de Deus e herdaram suas bênçãos. E o mesmo vale para nós, pois também herdamos esta fé. É nisso que devemos crer, e é pela fé que devemos viver. Por mais que o mundo esteja oprimido e os céus e a terra sejam abalados, ainda assim temos que viver pela fé sem vacilar. Deus disse: “Se vocês quiserem ser amaldiçoados, vivam para os seus desejos. Agora, se vocês quiserem ser abençoados, vivam pela fé.” Deus abençoou os que abençoaram Abraão, e amaldiçoou os que o aborreceram.
Muitas pessoas já me perseguiram, e quando penso nisso, o nome de um homem me vem à mente. Assim que me casei, um evangelista me disse que eu devia impor minha autoridade sobre minha esposa o mais rápido possível. Então eu procurei estar acima dela desde o início do nosso casamento, mas com o tempo isso me fez sofrer muito. No entanto, depois que cri no evangelho da água e do Espírito, eu o encontrei novamente. Então eu preguei o evangelho para ele, mas ele se levantou contra mim. Seu conselho me causou muitos problemas no passado, e depois ele se recusou a ouvir o que tinha a lhe dizer. Eu tenho certeza que Deus o amaldiçoará.
O que precisamos entender muito bem aqui é que já fomos abençoados por Deus e devemos viver pela fé. Rebeca, a mãe de Jacó citada no texto bíblico deste capítulo, se refere à Igreja de Deus. E assim como Jacó recebeu muitas bênçãos confiando no conselho de sua mãe, também devemos crer em todas as orientações que recebemos na igreja e fazer parte dela, a fim de que possamos buscar a Deus tendo fé na sua carne e no seu sangue. Se vivermos assim, receberemos todas as bênçãos do Pai. Com certeza seremos muito abençoados e receberemos todas as bênçãos de Deus. E eu espero que todos vocês creiam nisso.
Deus abençoou Jacó. E ele nos abençoou também. Por isso somos seu povo abençoado. Eu sou muito grato ao Pai e a Jesus Cristo.