សេចក្តីអធិប្បាយ

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 1-13] O Senhor Nos Leva a Servi-lo em Santidade e Justiça (Lucas 1:67-75)

(Lucas 1:67-75)
“E Zacarias, seu pai, foi cheio do Espírito Santo, e profetizou, dizendo:
‘Bendito o Senhor Deus de Israel,
Porque visitou e remiu o seu povo,
E nos levantou uma salvação poderosa
Na casa de Davi seu servo.
Como falou pela boca dos seus santos profetas,
Desde o princípio do mundo;
Para nos livrar dos nossos inimigos
E da mão de todos os que nos odeiam;
Para manifestar misericórdia a nossos pais,
E lembrar-se da sua santa aliança,
E do juramento que jurou a Abraão nosso pai,
De conceder-nos que, Libertados da mão de nossos inimigos,
O serviríamos sem temor,
Em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida’”.
 
  

Por que o Senhor Nos Leva a Servir a Deus em Santidade e Justiça?

 
O Natal é um dia de comemoração em que celebramos a vinda do Senhor Deus encarnado como um homem a essa terra para salvar o homem de todos os nossos pecados. E eu sou muito grato ao Senhor por poder pregar sua palavra profética no dia do nascimento do Messias.
Nós temos vivido tempos difíceis. Já faz mais de dois mil anos que o Senhor veio a essa terra e salvou todos os pecadores com o evangelho da água e do Espírito; e já há sinais da sua segunda vinda em todos os lugares. Portanto, é importante que pensemos no seu nascimento e na sua segunda vinda ao mesmo tempo neste Natal. Assim, seremos fortalecidos e encorajados.
Já seria maravilhoso se comemorássemos apenas o dia em que o Senhor veio a essa terra e pudéssemos cantar com toda a alegria: “Alegre-se o mundo! O Senhor chegou. Que a terra receba seu Rei!” Mas como hoje os sinais da segunda vinda do Senhor estão cada vez mais claros e vemos que essa geração está se aproximando dos seus últimos dias, nosso coração se alegra e ao mesmo tempo se entristece no período do Natal. O mundo é sombrio quando olhamos para ele, mas nosso coração se alegra quando lembramos do nascimento do Senhor, da sua segunda vinda e do evangelho da água e do Espírito que ele nos deu até que volte a essa terra novamente.
Nós acabamos de ler Lucas 1:67-75. Esse texto é uma profecia de Zacarias, pai de João Batista. Ele louvou ao Senhor inspirado pelo Espírito Santo. Quem Zacarias estava louvando nessa profecia? Ele estava louvando Jesus Cristo e profetizando sobre ele. Ele estava louvando porque Jesus Cristo viria a essa terra e nos levaria a crer em Deus e a servi-lo todos os dias da nossa vida em santidade e justiça sem temor algum. O que ele disse foi que toda palavra profetizada a Abraão no Antigo Testamento seria totalmente cumprida.
O pai de João Batista, Zacarias, nasceu da casa de Aarão e era seu descendente. Zacarias foi um sacerdote escolhido por Deus segundo as normas e regras do sistema do tabernáculo no Antigo Testamento, e desempenhava suas funções como um sacerdote do povo de Israel. Ele conhecia bem as profecias do Antigo Testamento sobre o cumprimento da providência de Deus. Ele também viu o agir da mão de Deus que enviou João Batista através do corpo da sua esposa antes do nascimento de Jesus Cristo. Deus enviou João Batista seis meses antes de Jesus nascer. Jesus Cristo veio nos dias do Novo Testamento para cumprir as profecias do Antigo Testamento. João Batista foi o servo de Deus usado para transferir os pecados do mundo para Jesus Cristo, a fim de que ele cumprisse as promessas das Escrituras.
João Batista foi o último sumo sacerdote do Antigo Testamento e aquele de quem Jesus testificou que era “o maior dentre os nascidos de mulher”. João Batista foi o representante da humanidade e quem transferiu os pecados do mundo para Jesus Cristo. João Batista nasceu neste mundo pelo poder de Deus. Aliás, tudo isso foi feito pelo poder de Deus: o fato de Jesus ter sido concebido no ventre de Maria pelo Espírito Santo, de que ele é Deus e o Salvador que nasceu neste mundo como o Salvador do homem, de que João Batista nasceu seis meses antes do nascimento de Jesus. Tudo isso foi feito por Deus. Por isso Zacarias o exaltou.
Zacarias ficou mudo porque não creu na Palavra de Deus que o anjo lhe trouxe. O anjo Gabriel apareceu a Zacarias no santuário e disse a ele: “Sua mulher Isabel terá um filho, e você o chamará de João”. Só que Zacarias não creu nisso e acabou ficando mudo. O anjo então lhe disse: “Você ficará mudo e não poderá falar até o dia em que isso tudo acontecer”.
Pouco tempo depois, Isabel deu à luz ao filho de Zacarias, João Batista. E embora Zacarias estivesse mudo por dez meses, Isabel pediu a ele para dar nome ao menino. Ele então pediu uma tábua e escreveu: “Seu nome é João”. Só que nunca houve alguém chamado João em sua família. Mas Zacarias profetizou assim que seríamos salvos das trevas através do nascimento do seu filho, João, e de Jesus Cristo mais tarde. Ele disse que Jesus, que viria como o Salvador do homem, iria fazer com que “servíssemos a ele em temor, santidade e justiça todos os dias de nossa vida perante ele”. Através de Jesus Cristo, todos os que creem em Deus foram vestidos de santidade perante ele e se tornaram seus filhos porque foram salvos. Eles se vestiram da justiça de Deus e vivem perante ele sem temor.
Foi assim que Zacarias entregou a profecia de Deus. E foi o Espírito Santo que o inspirou a exaltar a Deus e profetizar, dizendo: “Jesus Cristo virá para acabar com os pecados de todo mundo e torná-los santos. Ele também os fará filhos de Deus para que vivam perante ele todos os dias de sua vida sem temor”. É Jesus Cristo quem nos leva perante Deus em temor, quem nos torna seus filhos e pessoas sem pecado, cujo coração é santo. Zacarias sabia pelo Espírito que Jesus Cristo nasceria em seis meses e louvou a ele com este poema.
O menino Jesus era o Filho de Deus que veio para salvar a toda humanidade dos seus pecados. Ele é nosso Deus e também nosso Salvador. A questão é que Jesus Cristo, o Filho de Deus, é quem nos santifica. Ele nos deu a lei e santificou todos que creem na justiça de Deus e foram purificados de todos os seus pecados pelo evangelho da água e do Espírito. Deus nos tornou santos para vivermos para sempre. Se não fosse pelo evangelho da água e do Espírito, como poderíamos ser santos diante de Deus? Não seria ousadia dizer que podemos ser santos diante de Deus pelo nosso esforço humano? Toda santidade só pode vir de Jesus Cristo, que é Deus – é assim que acontece. Se não fosse Deus, seria impossível sermos santos. E já que somos filhos de Deus e fomos vestidos com a santidade e a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo, hoje podemos estar perante Deus sem temor e exaltar a sua justiça.
No princípio, Deus criou os céus e a terra e todos nós. Jesus Cristo nos mostrou o que é certo, o que é pecado, e o que é o evangelho da água e do Espírito para nos tornar santos de uma vez por todas através dele e para fazer com que vivamos em santidade para sempre diante de Deus. Ele levou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista, nos ensinou o que é a santidade e o amor de Deus, e nos salvou de todos os pecados do mundo através da salvação do batismo e da cruz, que formam o evangelho da água e do Espírito.
Ao nos dar a salvação que nos trouxe a justiça de Deus, ele nos deu ousadia para estar diante de Deus, nos levou a adorar Aquele que nos deu a salvação e a ter uma vida gloriosa para sempre. Jesus Cristo veio a essa terra como o Filho de Deus e como nosso Salvador. Ele nos trouxe à vida novamente ao nos tornar filhos de Deus santos e sem temor algum perante a Trindade santa que veio a nós pelo Espírito de santidade. Nós recebemos de Deus a graça da eterna salvação crendo em Jesus Cristo através do evangelho da água e do Espírito.
 
 

Como Somos Libertos do Temor que Há em Nosso Coração?

 
É pela justiça de Deus, não pelas nossas próprias forças, que podemos viver sem temor perante Deus, que podemos ser justos e sem nenhum pecado em nosso coração, e que podemos ser filhos de Deus. Isso seria simplesmente impossível sem a justiça de Deus. A nossa própria existência não seria possível sem a justiça de Deus; sem Deus não haveria absolutamente nada. Então, foi pela sua justiça que ele nos santificou dos nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. Ele fez daqueles que creem seus filhos e lhes abençoou para que eles possam viver perante ele cheios de gozo e sem temor.
Zacarias disse às pessoas de sua época pelo Espírito Santo que Deus abençoaria quem cresse na sua justiça e a todos que eram descendentes de Abraão pela fé. E é isso mesmo. Se não fosse por Deus, como poderíamos viver assim? Se não fosse por Deus, como poderíamos viver perante ele sem temor? A pergunta então é a seguinte: “Se não fosse pela justiça de Deus, será que poderíamos viver sem pecado e temor, apesar das nossas fraquezas?” Nós só podemos viver sem temor por causa da justiça de Deus. Nós que cremos só podemos ser santos e totalmente sem pecados porque Jesus Cristo recebeu todos eles quando foi batizado por João Batista.
Toda a graça que o Senhor nos deu veio através da justiça de Deus. É isso mesmo. Assim como Zacarias louvou a Deus sendo revestido da plenitude do Espírito, nós também podemos exaltar a sua justiça tendo a mesma fé. Nós agora podemos ter uma vida que glorifica a Deus. É essa a verdade. Já que fomos salvos do pecado, nos vestimos de santidade e vivemos perante Deus sem temor, tudo por causa da justiça de Deus. Por isso, temos que pensar no Senhor neste Natal, na salvação e na graça que ele nos deu, e ser gratos a ele mais uma vez. Meus amados irmãos, vocês não podem ser gratos apenas por Jesus ter vindo a essa terra. Deus se revestiu de um corpo humano e veio a essa terra para nos tornar santos. Ele nos resgatou do pecado, das trevas, da condenação, da destruição e da agonia para que todos que creem nele possam viver perante ele sem temor. Devemos ser gratos sempre que pensarmos na graça de Deus.
Nós temos que pensar na graça da salvação que Deus nos deu e ser gratos e ele, não importa o que estivermos passando. Nós temos que ser um povo que sempre medita nisso e é grato a ele do fundo do coração, como fez Zacarias. Nosso coração não pode ser fútil e vazio a ponto de nos levar a pensar assim: “Que bom, o Natal chegou! Eu vou me alegrar muito hoje”. Quando o Natal chegar, a primeira coisa que devemos pensar é na graça que o Senhor nos deu. Temos que ser gratos pelo amor que há na justiça de Deus e escrever novos hinos para exaltá-la. Também temos que ser gratos mais uma vez pela graça da salvação pela qual Deus nos salvou do pecado e pelo seu amor. Eu espero que possamos aproveitar a oportunidade neste Natal para sermos gratos a Deus pela graça da salvação que ele nos deu e nos permite viver sem temor e em santidade e justiça. Se fizermos isso, este Natal será muito proveitoso para nós. E não podemos esquecer disso, não importa a situação que passarmos. Nós jamais devemos esquecer da graça pela qual o Senhor nos amou, nos tornou santos, nos deu sua justiça e nos levou a viver sem temor.
Nós não devemos nos preocupar com o que devemos fazer para retribuir toda a graça que nos foi dada nem ficar pensando numa maneira de fazer isso este ano. As pessoas geralmente gostam de novidade, mas as coisas antigas são as mais valiosas. Coisas novas não são valiosas; o mais valioso é aquilo que não mudou nem um pouco com o passar do tempo. A salvação de Deus e seu amor eterno são as coisas mais valiosas que há em nosso coração. E nós que fazemos parte dessa geração também somos muito gratos por essa salvação que foi realizada por completo pelo amor de Deus, assim como somos gratos pelas bênçãos que ele nos deu há muito, muito tempo.
Há um ditado que diz que “amigos e vinho com o passar do tempo ficam melhores”. Dizem que quanto mais antigo algo é, mais valioso ele se torna. E já que estamos celebrando o Natal, temos que pensar na bondade do Deus que existe desde antes da criação dos céus e da terra, e que há muito tempo criou a nós e a todo o universo. Temos que ser gratos pela sua salvação, pela santidade que ele nos deu e pela sua justiça. Deus planejou e realizou nossa salvação através de Jesus Cristo muito tempo atrás para que vivêssemos perante ele sem temor. Ele deu suas bênçãos e seu amor àqueles que creem na sua maravilhosa salvação.
Neste período de Natal, temos que pensar no abençoado amor com que Deus nos amou há muito tempo e ser gratos uma vez mais pela verdadeira e eterna graça do Senhor. Nosso coração está cheio da graça do Senhor, como o de Zacarias estava cheio do Espírito Santo quando louvou ao Senhor. O mundo hoje mudou muito, mas nós somos muito gratos e nosso coração transborda de alegria por causa do amor do nosso Senhor e da Palavra que Deus nos deu há muito tempo. Nosso coração está cheio de alegria e paz por causa de Deus. Amados irmãos, eu espero que vocês se alegrem e sejam gratos, estejam firmes e se sintam realizados por causa de Deus.
Não há razão de nos sentirmos frustrados, pois recebemos a justiça de Deus. Nós nos sentimos frustrados e damos lugar aos nossos pensamentos inúteis quando não temos o amor da justiça. E até mesmo se morarmos num barraco, sempre nos sentiremos realizados quando lembramos da justiça de Deus. Mesmo quando não temos nada nos sentimos realizados e nos alegramos no Senhor. Se pensarmos em algo fora da justiça de Deus e vivermos sem ele, as coisas serão mais difíceis para nós e nada nos satisfará. Porém, Deus sempre nos torna prósperos em nosso coração. Se estivermos sempre com ele e o servirmos, sempre seremos prósperos.
Eu espero que possamos pensar muito na justiça de Deus, no seu amor e em tudo que ele nos deu, e ser gratos a ele neste Natal. Vamos nos alegrar vendo as peças e louvando ao Senhor com um coração de criança neste Natal. Eu também já fui ator, preparei algumas peças de Natal e cantei no coral muito tempo atrás. Alguns dos nossos irmãos dizem que não podem fazer nada porque são muito ocupados, mas eles poderiam fazer algo bem rápido se usassem seu talento. Vamos ver se eles fazem alguma coisa este ano.
Eu sei que eles são muito ocupados, mas se eles se reunirem com os outros irmãos para ensaiar, eles verão o quanto são bons e nem precisarão ensaiar muito. Eles só terão que olhar para o roteiro e ensaiar uma vez, pois aprenderão bem rápido seu papel. Isso às vezes é difícil porque eles são muito ocupados, mas se usassem sua experiência e sabedoria, é bem provável que eles se saíssem muito bem. Eu me alegro muito quando vejo isso. Eu tenho certeza que não somente os adultos, mas os jovens, as crianças e as irmãs também terão uma atuação linda e maravilhosa. Eu espero que tudo que fizermos seja para a glória de Deus, seja uma peça de Natal, cantando louvores, pregando o evangelho, comendo, bebendo ou fazendo qualquer outra coisa.
Eu acho que muitas pessoas virão à Igreja de Deus neste Natal porque os dias são maus. No passado, as pessoas que não costumavam ir à igreja faziam isso no Natal. Os idosos e até os que criam no confucionismo iam à igreja no Natal. E me parece que nada mudou hoje em dia. Natal é o tempo em que aqueles que não concordam conosco e nossos vizinhos vêm à igreja. É um dia em que pregamos a Palavra, oferecemos um banquete maravilhoso, fazemos lindas peças que as pessoas podem vir e assistir de graça; um dia que, por alguma razão, o coração das pessoas fica mais sensível e alegre.
É por isso que multidões de pessoas que não creem em Jesus vão à igreja nessa época. Até alguns de seus parentes vão vir para assistir às peças e ouvirão o evangelho da água e do Espírito. Alguns deles aceitarão Jesus como seu Salvador após ser tocados pelo Espírito Santo, como foi com Zacarias. Eu espero que vocês se preparem e orem pela celebração da véspera de Natal com toda sinceridade e fé para a glória de Deus.
Amados irmãos, o Natal está chegando e o mundo está agitado. Então, eu aconselho vocês a não seguir as tendências do mundo, perder a razão, mas ao contrário, se voltar para ele totalmente. Não adianta nada ir para o mundo. Vamos viver juntos na glória e na graça de Deus comendo o alimento natural e espiritual na igreja. Eu espero que as irmãs façam comidas deliciosas neste Natal.