Sermões

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 3] Reconheça que Você é Pecador, e Aí Então… (Lucas 3:1-17)

Reconheça que Você é Pecador, e Aí Então…(Lucas 3:1-17)
“E no ano quinze do império de Tibério César, sendo Pôncio Pilatos presidente da Judéia, e Herodes tetrarca da Galiléia, e seu irmão Filipe tetrarca da Ituréia e da província de Traconites, e Lisánias tetrarca de Abilene. Sendo Anás e Caifás sumos sacerdotes, veio no deserto a palavra de Deus a João, filho de Zacarias. E percorreu toda a terra ao redor do Jordão, pregando o batismo de arrependimento, para o perdão dos pecados; segundo o que está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto:
‘Preparai o caminho do Senhor;
‘Endireitai as suas veredas.
Todo o vale se encherá,
E se abaixará todo o monte e outeiro;
E o que é tortuoso se endireitará,
E os caminhos escabrosos se aplanarão;
E toda a carne verá a salvação de Deus.”
Dizia, pois, João à multidão que saía para ser batizada por ele: ‘Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão.’ E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo. E a multidão o interrogava, dizendo: Que faremos, pois? E, respondendo ele, disse-lhes: Quem tiver duas túnicas, reparta com o que não tem, e quem tiver alimentos, faça da mesma maneira.’’ E chegaram também uns publicanos, para serem batizados, e disseram-lhe: ‘Mestre, que devemos fazer?’ E ele lhes disse: ‘Não peçais mais do que o que vos está ordenado.’ E uns soldados o interrogaram também, dizendo: ‘E nós que faremos?’ E ele lhes disse: ‘A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo.’ E, estando o povo em expectação, e pensando todos de João, em seus corações, se porventura seria o Cristo, respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar a correia das alparcas; esse vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira, e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga’”.
 
 

Nossa Salvação Foi Realizada por Jesus Cristo na História da Humanidade

 
Hoje eu quero pregar no evangelho de Lucas capítulo 3, dos versículos 1 ao 17. Esse texto nos mostra como a história de Jesus se desenrolou na história da humanidade. Mas essa história não teve início como um mito da antiguidade ou algo parecido. Ela começa na Palavra de Deus e tem seu fundo histórico nas suas profecias. A prova disso é o que Lucas, um dos discípulos de Jesus, escreveu em Lucas 3:1-2: “E no ano quinze do império de Tibério César, sendo Póncio Pilatos presidente da Judéia, e Herodes tetrarca da Galiléia, e seu irmão Filipe tetrarca da Ituréia e da província de Traconites, e Lisánias tetrarca de Abilene. Sendo Anás e Caifás sumos sacerdotes, veio no deserto a palavra de Deus a João, filho de Zacarias”. Lucas registra a obra de Deus aqui em detalhes e cronologicamente. Está escrito que a Palavra de Deus veio a João, filho de Zacarias, no deserto quando Anás e Caifás eram sumos sacerdotes.
A história de Jesus Cristo, inclusive seu nascimento, não é algo criado pela tradição oral como as lendas. Sua história está baseada em fatos históricos e conta como sua obra começou nessa terra. Jesus veio a este mundo para fazer sua obra quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia e Herodes, tetrarca da Galileia.
Por isso, não devemos tratar a Palavra de Deus como se fosse folclore ou somente um mito religioso. Mitos são criados para exaltar um país ou uma família. Dizem que os ancestrais do Parks na Coreia saíram de um grande ovo, o que é um mito. E há muitos outros mitos como este. Mas isso é só para honrar os ancestrais de alguém e exaltá-los.
 
 

Jesus Cristo Foi Realmente um Personagem Real da História da Humanidade

 
Quando olhamos para o contexto histórico da Judéia na época do nascimento de Jesus Cristo, vemos que ela era uma colônia de Roma. Deus colocou César Tibério como imperador romano e Pôncio Pilatos como governador da Judéia quando Jesus Cristo e João Batista cumpriram o ministério da salvação do homem. Naquela época, João Batista já estava trabalhando e Jesus Cristo ia salvar as pessoas dos pecados do mundo. Nosso Senhor veio mesmo a essa terra e fez o que antes havia sido determinado para salvar as pessoas dos seus pecados através do evangelho da água e do Espírito.
O escritor de Ben Hur quis provocar a admiração que todos neste mundo tinham por Jesus Cristo e provar que ele era um personagem fictício criado como um mito judeu. Ele então quis livrar as pessoas deste mundo de tal superstição. Depois de viajar com arqueologistas e investir seu dinheiro para fazer pesquisas sobre a época que Jesus viveu, ele encontrou provas históricas dele e finalmente se rendeu a Deus e reconheceu que Jesus estava vivo e era o Salvador de todos os homens. Ele fez sua pesquisa para provar que a Bíblia continha histórias sem sentido, mas acabou se rendendo a Jesus e confessando sua fé nele.
Podemos ver então que a Bíblia é o Livro da Verdade que revela ao mundo a história de Jesus. Ela nos diz que Jesus Cristo é o Salvador que entrou na história da humanidade. Por isso que Lucas 3:2 diz: “Sendo Anás e Caifás sumos sacerdotes, veio no deserto a palavra de Deus a João, filho de Zacarias”. Zacarias era descendente do sumo sacerdote Arão. E o fato de a Palavra de Deus ter vindo a João Batista significa que ele já tinha idade para cumprir a função de sumo sacerdote nessa terra. Foi por isso que João, filho de Zacarias, foi para a região junto ao Jordão pregar o evangelho de arrependimento pela remissão de pecados.
 
 
O Que Lucas Diz sobre João Batista?
 
Lucas apresenta João Batista citando o livro de Isaías: “Voz do que clama no deserto:
‘Preparai o caminho do SENHOR;
Endireitai no ermo vereda a nosso Deus.
Todo vale será exaltado,
E todo monte e todo outeiro serão abatidos;
e o que está torcido se endireitará,
E o que é áspero se aplainará.
E a glória do SENHOR se manifestará,
E toda carne juntamente verá que foi a boca do SENHOR que disse isso’”.
Lucas 3:4-6 diz que João Batista foi para a região junto ao Jordão e pregou o batismo de arrependimento para a remissão de pecados. “Raça de víboras, arrependei-vos!” Assim pregou ele o batismo de arrependimento. Arrependimento é deixar o caminho errado. “Vocês estão no caminho errado. Vocês se desviaram de Deus e se afastaram dele para servir aos ídolos. Já que vocês estão no caminho errado, vocês vão perecer se não voltar atrás. Venham para o caminho certo. Venham para o caminho de Deus”. Assim era sua mensagem.
O profeta Isaías disse: “Voz do que clama no deserto:
‘Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus. Todo vale será exaltado, e todo monte e todo outeiro serão abatidos’”.
O que o profeta está falando aqui? Ele está profetizando a vinda de Jesus. Melhor dizendo, João Batista citou a profecia de Isaías para dizer aos israelitas que eles tinham que se arrepender e purificar seus pecados. João Batista pregou o batismo de arrependimento e o evangelho da água e do Espírito para que todos se desviassem do mal e fossem purificados dos seus pecados. Daí por diante, todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito é salvo dos seus pecados e se torna filho de Deus.
Todos nós que nascemos de Adão damos lugar ao pecado porque vivemos pelo nosso instinto. No entanto, há diferentes classes de pessoas neste mundo. Na Índia, por exemplo, há um sistema de castas. E não é só na Índia, pois o Confucionismo dominava a Coreia no passado. E segundo o Confucionismo, o homem é o céu e a mulher, a terra. Quem pertence à classe alta é tratado com respeito, mas os da classe baixa são desprezados.
Jesus Cristo, porém, mudou tudo isso. Ele veio purificar todos os pecados do homem, e todos agora podem deixar o caminho errado e ser salvos crendo nele como seu Salvador. Todo aquele que recebe a remissão de pecados se torna filho de Deus. Esta é a verdade que a Bíblia está dizendo aqui. “E toda a carne verá a salvação de Deus” (Lucas 3:6). Antes de Jesus Cristo vir a essa terra, os simples eram simples e os soberbos, soberbos. Mas todos são salvos quando creem no evangelho da água e do Espírito.
 
 

O Cristianismo Aboliu o conceito Confucionista de que o Homem é o Céu e a Mulher, a Terra

 
Mas ainda há pessoas que creem nisso, não é verdade? As mulheres são seres humanos? É claro que são. E elas são até mais detalhistas do que os homens. As mulheres parecem mais frágeis exteriormente, mas, na verdade, seu instinto materno as faz mais fortes que os homens. A maioria dos homens morre se não comer por dez dias. Mas as mulheres podem sobreviver até quarenta dias sem comer nada. Alguns cristãos fazem jejum por quarenta dias e só bebem água, o que é impossível segundo a ciência. As pessoas geralmente morrem se não comerem por quarenta dias.
De todo modo, essa ideologia errada ou sistema de classes foram erradicados com a vinda do Senhor. Em outras palavras, a vinda do Senhor acabou com isso, porque é assim que todos verão a salvação de Deus. Irmãos, João Batista nasceu antes de Senhor vir a essa terra. Ele veio antes de Jesus Cristo, pregou o batismo de arrependimento e o batizou como foi profetizado no Antigo Testamento.
Ser batizado por João Batista era prova de arrependimento. Mas por que então Jesus foi batizado por João? Para que João passasse todos os pecados do mundo para ele de uma vez por todas. O povo, por outro lado, era batizado para professar seu voto espiritual de que estavam deixando o caminho errado e voltando para Deus. Foi por isso que, segundo Lucas 3:7-9, João Batista clamou ao povo: “Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão. E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo”.
Como vocês se sentiriam se eu chamasse vocês de ‘raça de víboras’? Nossa mensagem é muito branda comparada à de João. Ele disse o que era preciso. Dentre todas as serpentes peçonhentas, as víboras são as mais mortais. “Raça de víboras! Filhos do diabo! Arrependam-se!” João Batista estava tocando no ponto crucial ao dizer isso.
Na verdade, quem não nasceu de novo é dominado por espíritos malignos. É por isso que eles não são diferentes das víboras. Então, devemos ter cuidado com eles. Eles parecem pessoas comuns, mas no seu coração são escravos do mal. João disse aos judeus: “Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: ‘Temos Abraão por pai’”. Eles tinham que se arrepender e voltar atrás para não ficar sob maldição. Eles tinham que voltar para Deus.
João Batista clamou: “O machado já está posto à raiz das árvores; portanto, não digam apenas que vão voltar para Deus, mas produzam frutos dignos de arrependimento”. O que ele está dizendo aqui é que eles deveriam deixar os ídolos, parar de oprimir os outros, de ser resolutos, de roubar, deixar o mau caminho e voltar para Deus. O verdadeiro arrependimento não consiste em jurar que vai voltar para Deus e mostrar remorso. Isso não faz sentido algum. Quando João Batista disse: “Toda a árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo”, o povo perguntou: “Que faremos, pois?” (Lucas 3:9-10).
Vamos ler agora Lucas 3 dos versículos 10 ao 14. “E a multidão o interrogava, dizendo: ‘Que faremos, pois?’ E, respondendo ele, disse-lhes: ‘Quem tiver duas túnicas, reparta com o que não tem, e quem tiver alimentos, faça da mesma maneira.’ E chegaram também uns publicanos, para serem batizados, e disseram-lhe: ‘Mestre, que devemos fazer?’ E ele lhes disse: ‘Não peçais mais do que o que vos está ordenado.’ E uns soldados o interrogaram também, dizendo: ‘E nós que faremos?’ E ele lhes disse: ‘A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo’” (Lucas 3:10-14).
Irmãos, todos que quiserem voltar para Deus precisam deixar de praticar o mal. “Quem tiver duas túnicas, reparta com o que não tem, e quem tiver alimentos, faça da mesma maneira”. Aqueles que dizem que creem em Deus mas fazem o mal, como oprimir e matar as pessoas, não são verdadeiros cristãos.
Aqueles que nascem de novo podem até permitir que sua emoção vá um pouco além da conta, porém não praticam mais o mal, pois o ‘veneno’ do seu coração foi tirado. Às vezes é que eles dão lugar à emoção. Tudo que o Senhor disse está correto. E ele não somente falou sobre essas coisas, mas também tirou todo o mal do nosso coração e nos fez voltar para Deus. Então, todo aquele que volta para o Senhor tem que compartilhar suas roupas com quem não tem. Vocês fazem isso? Nós temos que fazer o mesmo até com nosso alimento.
“E chegaram também uns publicanos, para serem batizados, e disseram-lhe: ‘Mestre, que devemos fazer?’ E ele lhes disse: ‘Não peçais mais do que o que vos está ordenado’”. João Batista disse que eles não deveriam cobrar mais do povo para encher seus bolsos. “E uns soldados o interrogaram também, dizendo: ‘E nós que faremos?’ E ele lhes disse: ‘A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo’”. Os soldados tiravam os bens das pessoas sempre que quisessem. Mas João Batista disse que eles deveriam se contentar com seu soldo e não oprimir mais as pessoas.
Irmãos, João Batista é fabuloso. Nunca houve profeta tão poderoso como ele na história de Israel. Tanto que as pessoas começaram a achar que ele era o Messias prometido no Antigo Testamento.
A maioria dos profetas de Deus entregou sua mensagem, mas João Batista repreendeu o povo: “Arrependam-se, raça de víboras!” assim que começou seu ministério. Deste modo, ele pregou o batismo de arrependimento e disse ao povo: “Raça de víboras, arrependam-se e voltem para Deus”. Isso fez com que todos pensassem que ele era o Messias. Lucas 3:15 diz: “E, estando o povo em expectação, e pensando todos de João, em seus corações, se porventura seria o Cristo”. “Jamais houve profeta como João Batista no passado. Ele deve ser o Messias”.
Mas como João Batista ouviu o que as pessoas diziam, ele as respondeu assim em Lucas 3:16, 17: “Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar a correia das alparcas; esse vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira, e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga”.
Ele disse: “Eu os batizo com água, e este batismo é para que vocês se arrependam, deixem de servir aos ídolos dos gentios, voltem para Deus e andem pelo caminho certo. Mas alguém que é maior do que eu está vindo, cujas correias das alparcas não sou digno de desatar”.
 
 

João Batista Deu Testemunho de Jesus

 
João Batista declarou: “Eu não sou digno nem de desatar as sandálias dos seus pés. Eu sou imperfeito, mas alguém que é muito maior do que eu está vindo; ele é tão poderoso que os batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele tem uma pá em sua mão, limpará a eira, ajuntará o trigo no celeiro e queimará a palha com fogo que nunca se apaga.”
Batismo quer dizer ‘purificar’, e está escrito que Jesus Cristo nos purificará com o Espírito Santo e com fogo. “Batizar com o Espírito Santo” se refere ao que acontece no coração dos santos quando eles creem no evangelho da água e do Espírito e recebem a remissão de pecados. Deus dá o dom do Espírito Santo e sela o coração daqueles cujos pecados foram tirados pela sua fé sincera no evangelho da água e do Espírito. Melhor dizendo, os que creem que o Senhor purificou seus pecados por meio do evangelho da água e do Espírito recebem o dom do Espírito Santo. Mas às vezes damos lugar às nossas emoções, embora o Espírito Santo tenha entrado em nosso coração.
Mas o Espírito Santo que habita em nosso coração nos tornou filhos de Deus. É por isso que nós que cremos na justiça de Deus somos chamados de cristãos. Deus dá o Espírito Santo àqueles que são de Cristo e fogo àqueles que não são. O Fogo se refere ao juízo. Nosso Senhor amou o mundo de tal maneira que veio a essa terra, tirou nossos pecados a fim de nos tornar justos, morreu na cruz e ressuscitou dos mortos. Mas os que não creem nisso serão batizados com fogo. Por isso que Jesus disse que batizaria as pessoas com o Espírito Santo e com fogo. Ele abençoará e adotará como filhos de Deus os que creem no evangelho da água e do Espírito, mas os que não creem serão castigados com fogo. É isso o que significa ser ‘batizado com o Espírito Santo e com fogo’. Aqueles que receberam o Espírito Santo creem no evangelho da água e do Espírito e são felizes. Mas aqueles que recebem fogo de Deus, por outro lado, são amaldiçoados.
Lucas 3:17 diz, “Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira, e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga”. Quando todos estavam sob o jugo do pecado, Jesus Cristo veio a essa terra, recebeu o batismo de João Batista, morreu na cruz e ressuscitou dentre os mortos para nos salvar de uma vez por todas. Jesus Cristo dá o Espírito Santo, a vida eterna e todas as suas bênçãos àqueles que creem no evangelho da água e do Espírito. Mas ele castiga com o fogo do inferno os que não creem nele.
“Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira”. As pessoas no passado levavam o trigo para a eira e o separava da palha antes de moê-lo. O Senhor juntará o trigo no seu celeiro e queimará a palha com fogo que nunca se apaga. O Senhor é o Juiz de todos os pecadores. Ele é o Salvador que nos salvou de todos os pecados do mundo, o nosso Criador, o Deus amoroso que sempre nos ama, o Pastor que sempre nos guiará com amor. Jesus Cristo é aquele que João Batista disse que era muito mais poderoso que ele. Ele é o Juiz que trata todos os crentes com equidade e salva todos eles. Mas ele castigará os ímpios com fogo. Portanto, crer em Jesus não é uma questão de escolha. Todos têm que crer em Jesus Cristo.
 
 

Quem é Jesus Cristo?

 
Jesus Cristo é o Criador, aquele que fez todo o universo. Criar é fazer algo do nada. Jesus Cristo é o criador do universo. Ele é o Criador do homem. Todos deixaram a Deus por causa de seus pecados e de suas fraquezas, mas Jesus, o Criador, veio a nós em forma humana através do evangelho da água e do Espírito. Deus se vestiu de um corpo humano e veio a essa terra para nos salvar. Ele nos salvou tirando todos os nossos pecados de uma vez ao ser batizado por João Batista, ao morrer na cruz e ressuscitar dos mortos. O Senhor nos salvou de uma forma perfeita e completa, e nos mandou pregar o evangelho.
Foi por isso que João Batista clamou ao povo: “Raça de víboras, arrependam-se!” Arrependam-se e voltem para Deus. Parem de fazer o mal e voltem para Deus!” Receber a remissão de pecados é impossível para os que fingem crer na justiça de Deus e tiram vantagem das pessoas mentindo para elas. Estes não podem ter seus pecados purificados porque não admitem sua maldade. Os que não reconhecem seu pecado e o iminente juízo de Deus por causa deles não podem receber a remissão de pecados porque não têm consciência deles. Embora o Senhor tenha purificado todos os seus pecados com o evangelho da água e do Espírito, eles irão para o inferno porque não admitem isso. Eles vão para o inferno por causa da sua arrogância e por não reconhecer seus pecados e a lei de Deus. Há pessoas que são teimosas e não aceitam Jesus Cristo como seu Salvador, mesmo sabendo que ele veio pela água e pelo espírito. Elas até creem em Jesus, mas a salvação não cria raiz em seu coração. Mas por quê? Porque ainda não estão prontas. Elas deveriam admitir que vão para o inferno porque não reconhecem seus pecados e o evangelho da água e do Espírito, mas só que não fazem isso.
Deus deu a todos a consciência, e é esta consciência que nos faz entender todas as coisas. Se alguém disser: “Você está condenado ao inferno”, nossa consciência sabe que estamos de fato condenados ao inferno, apesar de não conhecermos bem a lei de Deus e a Palavra da verdade. Mas tem muita gente que não tem um pingo de consciência. Como é que alguém pode receber a remissão de pecados se não os reconhece, apesar de afirmarem que creem na justiça de Deus? Essas pessoas acham que não são pecadores. É por isso que muitos creem em Jesus como seu Salvador e ouvem o evangelho da água e do Espírito, mas não podem receber a remissão de pecados porque acham que não são pecadores.
Irmãos, eis aqui a diferença entre aqueles que receberam a remissão de pecados e os que não a receberam. Eles ouvem a mensagem do evangelho da água e do Espírito ao mesmo tempo, só que alguns creem nele e recebem a remissão dos seus pecados. Outros, contudo, não a recebem porque seu coração ainda não está pronto. João Batista clamou: “Raça de víboras, arrependam-se!”, mas alguns de nós ainda não sabem que são uma raça de víboras porque não creem na Palavra de Deus. No entanto, eles têm que entender que são uma raça de víboras como disse João Batista.
Todos os descendentes de Adão e Eva nascem pecadores porque seus pais pecaram contra Deus. A Bíblia diz que pelo pecado de um homem todos se tornaram pecadores (Romanos 5:18). Todos nascem com doze tipos diferentes de pecado e os cometem para o resto de sua vida. Nós temos que admitir isso. Nós somos seres que cometem muitos pecados. Nós pecamos a vida inteira.
Então, temos que entender que iríamos para o inferno por causa dos pecados dos nossos ancestrais e dos nossos também. Temos que reconhecer isso. Nós temos que admitir que iríamos para o inferno como nossos ancestrais, não é verdade? É claro que é verdade. Os que possuem um coração justo perante Deus reconhecem que são pecadores e buscam ter um encontro com o Senhor. E eles recebem a remissão de pecados e o Espírito Santo crendo no evangelho da água e do Espírito.
Irmãos, eu peço a vocês que creiam no evangelho da água e do Espírito. Mas ainda tem muita gente que diz: “Eu não vou para o inferno. Que pecados eu cometi para merecer isso? Eu não sou o tipo de pessoa que vai para o inferno”. Os que dizem isso irão para o inferno mesmo que encontrem Jesus e estejam diante dele. Mas por quê? Porque eles não reconhecem seus pecados e acham que são justos, embora seus pecados estejam intactos em seu coração. Por isso que eles não podem receber a remissão de pecados, embora creiam em Jesus e no evangelho da água e do Espírito. Como é que eles podem ser salvos se não reconhecem perante o Senhor que têm pecados e que vão para o inferno? Vocês concordam comigo? Como podemos livrar alguém do afogamento se ele nem caiu na água ainda? Como é que podemos tirá-lo da água? Vocês acham que alguém assim precisa ser salvo? Claro que não.
É por isso que precisamos admitir nossos pecados perante Deus e que vamos para o inferno por causa deles. O evangelista Byungki Ahn me disse uma vez que, antes de nascer de novo, ele sempre orava para não morrer quando entrava num taxi porque sabia que iria para o inferno por causa de seus pecados se isso acontecesse. E é isso que as pessoas pensam realmente.
Eu também achava que ia para o inferno quando morresse antes de receber a remissão de pecados. Eu até que não era tão mau como as outras pessoas que estavam na mesma situação que eu, mas eu sabia que ia para o inferno por causa dos meus pecados. Eu reconhecia isso perante Deus. Eu fui à igreja pela primeira vez para pedir a Deus que perdoasse meus pecados, pois eu sabia que ia para o inferno. Eu estava morrendo de tuberculose; então eu tinha que resolver o problema do pecado com Deus porque logo iria morrer. Naquela época, eu não sabia muito sobre Jesus. Eu só sabia que ele morreu na cruz pelos pecadores. E embora eu não soubesse orar, eu fiz essa oração na igreja: “Eu ouvi que tu tiras o pecado se crermos em ti. Eu creio em ti agora. Eu vou morrer e quero crer em ti antes que isso aconteça. Por favor, tire todos os pecados do meu coração. Eu não estou pedindo para ter uma vida gloriosa nos céus, mas somente tire meus pecados, por favor”.
Foi assim que eu coloquei os meus pés pela primeira vez na igreja. Desde então eu comecei a aprender mais da Palavra de Deus e da sua lei, e me tornei um grande pecador. Dez anos depois eu entendi a verdade do evangelho da água e do Espírito e recebi a remissão de pecados crendo neste genuíno evangelho.
O Senhor é o Deus que dá o Espírito Santo àqueles que creem no evangelho da água e do Espírito. Mas ele também é o Deus que pune os que não creem nele. É por isso que Lucas no capítulo 3:1-17 do seu evangelho escreve sobre quem é João Batista, quem é o Senhor e como devemos crer nele.
Irmãos, temos que deixar o mal, mas isso não é algo fácil. Mesmo assim, temos que nos arrepender de coração e admitir nossos erros. Devemos ter um coração que sabe que fazemos o que é errado e deseja voltar para Deus. E se também pensamos mal de alguém, temos que nos arrepender disso. Vocês estão me entendendo? Temos que crer em Jesus Cristo como o nosso Salvador, pois ele tirou todos os nossos pecados ao ser batizado e morrendo na cruz. Essa é a única maneira de recebermos o Espírito Santo. Só assim podemos nos tornar filhos de Deus e receber a vida eterna para desfrutarmos de todas as bênçãos celestiais.
 
 

É Por Isso que Precisamos Ensinar a Todos sobre Seus Pecados Antes de Pregarmos o Evangelho da Água e do Espírito para Eles

 
Nós temos que ensinar a todos que o salário do pecado é a morte. O ‘salário’ é o que recebemos por algo que fizemos. Se formos contratados para trabalhar por dia, nós recebermos a quantia devida por um dia de trabalho. ‘O salário do pecado é a morte” significa então que todos enfrentarão a morte espiritual e o juízo pelo fogo. Nós temos que entender e reconhecer isso, pois foi Deus que falou. Deus disse que o salário do pecado é a morte e que a lei opera a ira (Romanos 4:15, 6:23).
Mas ele também disse que “o dom gratuito de Deus é a vida eterna”. Vocês conhecem o texto de João 3:16, “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Irmãos, nós temos que confiar no amor de Deus e confiar nele. Nós não tínhamos como escapar do inferno, mas o Senhor teve compaixão de nós e nos amou. Já que íamos sofrer a maldição eterna, Deus teve misericórdia de nós, nos amou e nos salvou da condenação e dos nossos pecados.
O próprio Senhor Jesus veio a essa terra por aqueles que estavam vivendo debaixo da maldição eterna. Ele foi batizado para levar nossos pecados, foi punido na cruz e morreu por nós, e ressuscitou dos mortos. Ele levou toda dor que iríamos sofrer e pagou o preço em nosso lugar para nos salvar. O Senhor está nos dizendo isso. E você e eu temos que crer nisso. A vinda do Senhor a essa terra, o batismo de arrependimento de João Batista e a salvação do Senhor pelo evangelho da água e do Espírito foram todos por nós. Tudo isso foi para a humanidade e para cada um de nós.
Meus irmãos, repitam comigo: “O Senhor veio por mim. Ele veio a essa terra para nos salvar do pecado e do juízo. Eu estava condenado ao inferno, mas o Senhor me salvou”.
“Eu ia para o inferno, mas o Senhor me salvou através do evangelho da água e do Espírito. Eu creio nisso. Eu creio que o Senhor me ama. Obrigado, Senhor!” Por que estamos fazendo isso agora, como se estivéssemos ainda na escola? Nós estamos fazendo isso para guardarmos isso no nosso coração pela fé. No que diz respeito às coisas espirituais, nós ainda estamos no ensino fundamental. E no mundo espiritual, nós somos como as crianças do jardim de infância.
O Senhor nos salvou com a água e o sangue, e é ele quem batiza a todos nós com o Espírito Santo e com fogo. Ele é o Deus que batiza os crentes com o Espírito Santo e os ímpios com fogo. Eu sou grato a Deus por isso.