ስብከቶች፤

Assunto 23: A Epístola aos HEBREUS

[Capítulo 5-1] Os Sacerdotes Escolhidos por Deus (Hebreus 5:1-11)

(Hebreus 5:1-11)
“Porque todo o sumo sacerdote, tomado dentre os homens, é constituído a favor dos homens nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados; e possa compadecer-se ternamente dos ignorantes e errados; pois também ele mesmo está rodeado de fraqueza. E por esta causa deve ele, tanto pelo povo, como também por si mesmo, fazer oferta pelos pecados. E ninguém toma para si esta honra, senão o que é chamado por Deus, como Arão. Assim também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas aquele que lhe disse:
‘Tu és meu Filho,
Hoje te gerei’. Como também diz, noutro lugar:
‘Tu és sacerdote eternamente,
Segundo a ordem de Melquisedeque’.
O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia. Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem; chamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque. Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir”.
 
 
Hoje eu quero explicar a vocês quem era o sumo sacerdote que aparece tanto no Antigo como no Novo Testamento. Deus escolheu o sumo sacerdote para oferecer sacrifícios a ele e, assim, apagar os pecados do povo. Este foi o grande ato de misericórdia e amor de Deus para com seu povo. No entanto, todo sumo sacerdote do Antigo Testamento era sujeito às mesmas fraquezas carnais que as pessoas comuns. Está escrito no texto bíblico deste capítulo: “E possa compadecer-se ternamente dos ignorantes e errados; pois também ele mesmo está rodeado de fraqueza” (Hebreus 5:2). Como o sumo sacerdote do Antigo Testamento também era sujeito à fraqueza, ele se colocava no lugar do povo e, deste modo, oferecia sacrifícios a Deus por ele. Melhor dizendo, quando Deus escolhia um sumo sacerdote no Antigo Testamento para servir de mediador entre ele e o povo de Israel, este sumo sacerdote também era imperfeito como o resto do povo.
Deus não usou anjo algum para apagar os pecados das pessoas. Um anjo cheio de orgulho desobedeceu à autoridade de Deus e, numa rebelião, tentou usurpar seu trono. E por causa deste ato de rebelião, este anjo foi amaldiçoado e rebaixado a uma posição inferior. Só que ele não era fraco ou falho como o ser humano. Ao contrário, era cheio de orgulho e muito mais forte que qualquer homem. Mas Deus não escolheu um anjo para ser sumo sacerdote e nem planejou fazer isso.
Como todo homem é feito do pó, todos são fracos, e por isso podem cair em tentação. E foi dentre estes seres frágeis que Deus escolheu e separou alguém para servir de mediador entre ele e o homem como sumo sacerdote. Foi assim que Deus cumpriu sua vontade. Tudo isso aconteceu segundo a sua vontade.
 
 

Deus Quer Escolher e Usar os que Creem no Evangelho da Água e do Espírito Para Apagar os Pecados das Pessoas nos Dias do Novo Testamento

 
É através dos que tem fé no evangelho da água e do Espírito que a graça da salvação e as bênçãos de Deus são concedidas aos pecadores que vivem hoje em dia. Os crentes no evangelho da água e do Espírito servem a Deus nos dias do Novo Testamento da mesma forma que os sacerdotes do Antigo Testamento o faziam. A obra de Deus é para salvar as almas perdidas que estão indo para o inferno por causa dos seus pecados.
Para fazermos esta obra, é muito importante entendermos que também somos fracos. O que aconteceria se os crentes no evangelho da água e do Espírito fossem perfeitos? Seria bem difícil entendermos nossos irmãos da igreja e nos colocarmos no lugar deles quando eles falhassem, sem falar em todos os pecadores que ainda estão perdidos. Afinal de contas, todo pecador dessa terra é fraco. E até mesmo estes pecadores devem ser levados à justiça de Deus.
Por outro lado, os que buscam a santificação devem sentir muita dificuldade de compreender isso. Estas pessoas vivem numa grande confusão porque não compreendem a fraqueza natural do ser humano. Por isso precisam descobrir a verdade da salvação, que se encontra no evangelho da água e do Espírito. Mas até que descubram esta verdade, eles continuarão vivendo numa confusão maior ainda. E sua situação é pior ainda porque não conseguem compreender a misericórdia e o amor que Deus está oferecendo a eles. Por causa disso, a salvação que eles têm em sua vida é imperfeita.
A obra de deus está sendo revelada atualmente pelos que creem no evangelho da água e do Espírito. Deus nos mandou salvar todos os pecadores deste mundo de seus pecados pregando o genuíno evangelho para eles. Apesar de nós crentes no evangelho da água e do Espírito sermos falhos, Deus ainda pode nos usar como seus instrumentos por causa da nossa fé em seu verdadeiro evangelho. Todos neste mundo precisam do evangelho da água e do Espírito. E todos que hoje creem neste evangelho têm o dever de pregá-lo a todos neste mundo. Deus nitidamente nos mandou testemunhar da sua justiça a todos que ainda não creem no evangelho da água e do Espírito. Ele quer cumprir sua vontade nos dias do Novo Testamento através dos que creem no evangelho da água e do Espírito. Ele quer levar sua verdadeira salvação ao mundo todo. Por isso que nos esforçamos tanto para levar todo pecador deste mundo a ter fé na justiça de Deus. Ele faz seus santos viver pela fé em sua justiça. Atualmente, aos olhos de Deus, somente os que creem no evangelho da água e do Espírito é que possuem esta verdadeira fé.
Então, é muito importante nos colocarmos no lugar dos que ainda não receberam a remissão de pecados e darmos valor a eles. Precisamos explicar por que eles pecam contra Deus e ensiná-los a receber a remissão de pecados. Também é nossa responsabilidade mostrar-lhes que eles estão levando uma vida de fé vã e guiá-los ao caminho certo. Já que no passado também estávamos enganados como estas pessoas, nós que somos crentes do evangelho da água e do Espírito sabemos o que eles sentem, e por isso temos condições de levá-los a ter uma fé correta pregando o evangelho da água e do Espírito para eles.
Como já passamos pelo que estas pessoas estão passando agora, conhecemos bem sua situação e podemos pregar para elas com toda sinceridade. Já que cremos na justiça de Deus, devemos pregar o evangelho da água e do Espírito para estes pecadores a fim de apagar seus pecados e fortalecer sua fé, com intuito de que eles possam crescer através da Palavra de Deus. Melhor dizendo, todos que ainda têm pecado em seu coração devem ter uma chance de descobrir o que é o evangelho da água e do Espírito e ouvi-lo daqueles que já creem na justiça de Deus. Só assim estes pecadores conseguirão receber a remissão de pecados.
Nós não podemos ser perfeitos. Se o povo do Antigo Testamento fosse perfeito, eles não precisariam oferecer animais como sacrifício a Deus para receber a remissão diária dos seus pecados. Então, devemos sempre nos lembrar da nossa fraqueza. E a partir desse despertamento, devemos nos compadecer dos pecadores que ainda estão presos e atormentados por sua fraqueza, e ensiná-los como o Senhor aniquilou todos os seus pecados e sua fraqueza. Devemos pregar para eles que Jesus Cristo, que nos deu o evangelho da água e do Espírito, é o Salvador que transcendeu toda a nossa fraqueza e nos trouxe a verdadeira salvação.
 
 

Deus Quer Trabalhar Através dos que Creem em Sua Justiça

 
Hoje em dia, muitos cristãos têm duvidas quanto ao seu pastor. Alguns deles acham que os pastores são homens de um caráter santo. Então, quando os ouvem pregando com uma voz santa, eles pensam que o caráter deles é totalmente diferente do seu caráter pecaminoso. Muitos deles provavelmente pensam que estes pastores são santos; por isso é fácil eles crerem que seus pastores são diferentes deles. Mas muitos pastores hoje em dia estão formando pecadores na sua igreja e levando-os a ter uma fé mentirosa de santificação. Na realidade, aos olhos de Deus, estes pastores não são seus servos verdadeiros, que conhecem sua justiça e creem nela. Melhor dizendo, estes pastores não são aqueles que foram salvos de todos os seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Eles são incapazes de pregar o evangelho que justifica na justiça de Deus aos que estão sujeitos às fraquezas da carne. Eles simplesmente hipnotizam seus seguidores a crer erroneamente que eles recebem a remissão de pecados fazendo orações de arrependimento todos os dias.
No entanto, Deus trabalha na vida de muitas pessoas para que elas recebam a remissão de seus pecados de uma vez por todas através dos seus verdadeiros servos que creem no evangelho da água e do Espírito. Sendo assim, é muito importante entendermos que Deus forma seus obreiros em meio àqueles que de fato creem no evangelho da água e do Espírito, e confia a eles sua obra de pregar aos fracos e ignorantes.
O problema, contudo, é que hoje em dia pessoas carnais que ainda não receberam a remissão total de seus pecados estão exercendo seu ministério como pastores. E como estes pastores mentirosos estão pregando sem conhecer o evangelho da água e do Espírito e crer nele, eles são totalmente incapazes de cumprir seu ministério. Como um pastor que é pecador pode interceder pelos outros? Somente os crentes no evangelho da água e do Espírito que foram escolhidos por Deus para o seu ministério podem fazer sua obra espiritual. E é pela providência divina que Deus opera através destes verdadeiros crentes. Todos nós fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, e agora que nos salvou através do evangelho da água e do Espírito, ele está nos usando como instrumentos da sua justiça. Como Jesus Cristo é nosso Senhor e Salvador, ele mais do que ninguém pode completar sua obra da salvação para apagar todos os nossos pecados de forma perfeita com o evangelho da água e do Espírito.
Deus levantou pessoas fracas como nós como seus servos a fim de salvar seu povo de todos os seus pecados. É disso que fala o amor e a graça de Deus. Para se sincero, somente os fracos podem seguir a justiça de Deus, não os fortes. Porém, alguns irmãos ainda pensam equivocadamente que alguém pode ser servo de Deus se for santo por fora e autoritário, não cometer erros, e não conhecer o evangelho da água e do Espírito.
Alguns cristãos olham de forma carnal para seus pastores por ignorância. Eles acham que o pastor é perfeito e está acima de qualquer reprovação, assim como as criancinhas acham que nenhum professor está errado. Se Deus escolhesse servos que fossem perfeitos, ninguém conseguiria se tornar servo dele. Todo mundo é fraco, inclusive os que são escolhidos como servos de Deus. Os líderes de sua igreja também têm muitas fraquezas e são frágeis como você. Apesar disso, eles fazem a obra de Deus porque ouviram o verdadeiro evangelho da água e do Espírito através da sua Palavra, a obedeceram e creram nela. Um verdadeiro líder espiritual conhece muito bem sua própria fraqueza, e é exatamente por isso que ele pode guiar muitos no caminho correto, pondo toda a sua confiança apenas na justiça de Deus.
Muitos pastores hoje em dia fingem ser santos e compassivos na frente da igreja, mas para Deus são cheios de falhas. Por isso que, quando pregam, eles dizem à igreja que ela tem que se arrepender. Mas, na verdade, pregar o evangelho da água e do Espírito é muito mais importante e correto do que levar à igreja ao arrependimento. O problema é que muitos pastores hoje em dia só lembram sua igreja dos pecados que eles cometeram na semana anterior ao invés de pregar o evangelho da água e do Espírito. Estes pastores são todos hipócritas. Eles nunca serão aprovados por Deus.
No Antigo Testamento, os sumo sacerdotes eram escolhidos da casa de Arão. Eles ministravam no Tabernáculo como intercessores entre Deus e o povo. Mas todos eles eram mortais, e por isso tinham muitas falhas. Um após o outro assumiam a função sacerdotal porque eram todos seres mortais. Jesus, por outro lado, veio a essa terra como Sumo Sacerdote celestial e nosso Salvador. E ele é perfeito e vive para sempre. Deus escolheu Jesus Cristo para ser o Intercessor entre ele e o homem. Ele levantou este Sumo Sacerdote celestial somente para salvar o homem, que foi feito conforme a sua imagem e semelhança.
Como você sabe muito bem, Jesus veio para nós em forma humana como o Salvador de toda a humanidade nos dias do Novo Testamento. Ele não é apenas o Salvador que nos libertou de todos os pecados do mundo, mas também aquele que nos criou. Portanto, como veio em forma humana, ele conhecia todos os atributos do homem. Foi por isso que Jesus, que foi homem e Deus ao mesmo tempo, recebeu o batismo de João Batista a fim de levar todos os nossos pecados de uma vez por todas como o nosso Salvador.
No Antigo Testamento, o sumo sacerdote passava todos os pecados anuais do povo para o holocausto no Dia da Expiação, impondo as mãos sobre sua cabeça por todos os israelitas. Do mesmo modo, João Batista, um descendente de Arão e representante de toda a humanidade (Lucas 1:5, Mateus 11:11), também passou todos os pecados deste mundo para Jesus ao batizá-lo. Como Sumo Sacerdote do reino dos céus, Jesus entregou a si mesmo uma só vez como sacrifício eterno para apagar todos os pecados deste povo ignorante e fraco.
Então, toda a humanidade deve ser salva agora de todos os seus pecados crendo na justiça de Jesus Cristo. Os pecados do homem não podem ser apagados de uma vez por todas por nenhum outro sacrifício senão o de Jesus. Somente nosso Senhor levou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista no rio Jordão; e somente ele se tornou nossa propiciação ao ser crucificado. Todos nós devemos reconhecer e crer que foi o Senhor que nos salvou.
 
 

Jesus Cristo Não Apenas Conhece Nossas Fraquezas Carnais, Mas Se Compadece de Todas Elas

 
O fato de Jesus “conhecer” nossas fraquezas significa que ele sabe exatamente o que estamos passando e entende muito bem. Melhor dizendo, Jesus Cristo passou pelas mesmas fraquezas que nós, sentiu fome e foi tentado. Mas já que é o próprio Deus, ele é perfeito. Mas apesar de ser o próprio Deus, quando veio a essa terra para nos salvar, ele levou todas as nossas fraquezas e pecados para nos libertar. Sendo o Sumo Sacerdote celestial, Jesus se tornou nosso verdadeiro Salvador. Esta é a graça de Deus.
Vamos ler novamente Hebreus capítulo 5:
“Porque todo o sumo sacerdote, tomado dentre os homens, é constituído a favor dos homens nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados” (Hebreus 5:1). Aqui está escrito que todo sumo sacerdote foi escolhido dentre os homens. No Antigo Testamento, o sumo sacerdote oferecia sacrifício pelo povo, como está escrito: “E possa compadecer-se ternamente dos ignorantes e errados; pois também ele mesmo está rodeado de fraqueza. E por esta causa deve ele, tanto pelo povo, como também por si mesmo, fazer oferta pelos pecados” (Hebreus 5:2-3). É uma benção maravilhosa de Deus escolher homens fracos para ser sumo sacerdotes. O sumo sacerdote não apenas oferecia sacrifício pelo povo de Deus, mas também tinha que oferecer sacrifício pelos seus pecados, pois era um ser fraco, sujeito a tentações. Isso significa que todo sumo sacerdote também tinha que receber a remissão dos seus próprios pecados. Portanto, o sumo sacerdote tinha que saber da gravidade do pecado e do sofrimento que trazia consigo, assim como crer na verdade da salvação oculta no sistema sacrificial, ou seja, no evangelho da água e do Espírito.
Nenhum pastor pode exercer corretamente seu ministério se não conhecer as fraquezas ou a maldade da sua igreja. Até nossos pastores têm que trabalhar bastante para ganhar dinheiro, assim como todos os irmãos da igreja. Eles também têm que saber como é difícil para nossos irmãos ter um emprego e trabalhar para viver. Somente assim poderão orar por eles e levá-los a compreender totalmente a situação que estão passando. Por isso que nossos pastores precisam saber o que nossos irmãos estão passando. E por mais que não trabalhem para ganhar dinheiro, eles têm que passar por isso, mesmo que indiretamente. Só assim conseguirão realmente entender que os nossos irmãos estão vivendo pela fé e servindo ao Senhor, apesar de tanto sofrimento.
 
 
Nós Somos Sacerdotes Espirituais
 
Espiritualmente falando, todos os líderes da igreja de Deus também são sacerdotes. O sumo sacerdote do Antigo Testamento oferecia sacrifício somente uma vez no ano, no Dia da Expiação. Embora os sacerdotes comuns tivessem que oferecer sacrifícios todos os dias, o sumo sacerdote apagava todos os pecados anuais do povo de Israel oferecendo apenas um sacrifício. Quando o Yom Kippur, o décimo dia do sétimo mês no calendário judaico, se aproximava, o sumo sacerdote levava dois bodes para o sacrifício, e para apagar todos os pecados anuais dos israelitas, ele passava estes pecados para os animais do sacrifício (um bezerro e um bode respectivamente) impondo as mãos sobre a cabeça deles. Ele então derramava o sangue dos animais e o sacrificava como oferta queimada, depois enviava o bode ao deserto para morrer após impor as mãos sobre a cabeça dele na frente de todos os israelitas. Era assim que Deus remia todos os pecados anuais do povo de Israel (Levítico 16).
Hoje em dia, os que receberam de Deus a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito também possuem a mesma fé do povo do Antigo Testamento. E somente esta fé pode apagar os pecados de todos neste mundo de uma só vez. Os crentes no evangelho da água e do Espírito não insistem que os outros recebam a remissão de pecados na hora. Ao contrário, eles confessam sua fé e testificam que Jesus aceitou todos os seus pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João batista, indo depois à cruz, pois eles sabem que pecarão até o dia de sua morte. É por isso que devemos pregar o evangelho da água e do Espírito a todos que desejam crer na justiça de Deus.
No Novo testamento, os servos de Deus não precisam mais levar um cordeiro ou um bezerro, impor as mãos sobre sua cabeça, degolá-lo, pôr seu sangue nos chifres do altar de ofertas queimadas, cortá-lo em pedaços ou queimá-lo para oferecê-lo a Deus como era feito no Antigo Testamento, pois estão pregando o evangelho da água e do Espírito para todas as pessoas. Melhor dizendo, estamos pregando pela fé a justa obra da salvação que Jesus, nosso Sumo Sacerdote, fez por nós nessa terra. Todos os pecadores têm as mesmas fraquezas que nós, mas temos a obrigação de oferecer o sacrifício da salvação a eles através do evangelho da água e do Espírito. Assim, eles receberão a remissão de pecados ao ouvir o evangelho da água e do Espírito e crerão nele de todo o coração. Pregar o evangelho da água e do Espírito significa oferecer sacrifício de fé.
Todos nós da igreja, pastores e leigos, reconhecemos que estamos sujeitos às fraquezas da carne, mas também precisamos entender que o senhor levou todos os nossos pecados de uma vez por todas através do batismo que recebeu de João Batista. Dentre as inúmeras pessoas que estão sujeitas às mesmas fraquezas carnais, Deus levantou os crentes do evangelho da água e do Espírito como seus sacerdotes nessa terra.
Amados irmãos, nenhum de nós foi escolhido para o sacerdócio porque era perfeito, mas Deus nos escolheu assim mesmo, como seres imperfeitos que somos. Porém, devemos sempre nos lembrar que temos que viver pela fé na justiça de Deus e cumprir nosso chamado como testemunhas de Cristo. Deus nos ensinou que devemos compreender as fraquezas dos perdidos quando pregarmos para eles. E é óbvio que devemos pregar a verdade da salvação cumprida pela justiça de Deus.
Todo sumo sacerdote que intercede a Deus pelo homem deve ter os requisitos necessários da lei da justiça de Deus. E nós também temos que cumprir a lei da misericórdia para que todos possam receber a remissão de pecados. Deus nos salvou já sabendo que morreríamos em nossos pecados sem a sua justiça. Também sabia que o povo de Israel morreria por seus pecados e foi por isso que permitiu que o sumo sacerdote passasse todos os seus pecados anuais ao impor as mãos sobre a cabeça do holocausto. E como este animal era morto enquanto levava todos os pecados anuais dos israelitas, a lei da justiça de Deus era cumprida. Foi assim que Deus fez seu povo ser salvo de todos os seus pecados pela fé.
Então, quem cumpriu os requisitos da lei do amor e da justiça de Deus no Novo Testamento? Quem desempenhou este papel? Ele foi desempenhado por Jesus Cristo, o Filho de Deus, e João Batista. Deste modo, o Senhor cumpriu os requisitos destas duas leis para salvar o homem do pecado. Na verdade, ele levou os pecados do mundo e foi condenado a morrer na cruz. Ao mostrar as mãos e os pés, Jesus está testificando diante de Deus: “Eu não fui batizado no rio Jordão por eles, e não levei de uma vez por todas os pecados do mundo? Eu não me entreguei na cruz para ser condenado pelos pecados deles?”
 
 
Quando Pregar o Evangelho da Água e do Espírito Para as Pessoas, Você Deve Ter Compaixão Delas
 
Todos nós também temos as mesmas fraquezas que todo ser humano, mas o Senhor nos salvou. Então, devemos crer que ao ser batizado por João Batista, nosso senhor levou de uma só vez não apenas os nossos pecados, mas os pecados de todos os pecadores, assim como nos salvou de uma vez por todas. Se formos rígidos demais ao desempenhar nossa função sacerdotal, como se nunca tivéssemos cometido pecado algum, e dissermos aos outros com rispidez: “Recebam a remissão de pecados ou vocês irão para o inferno”, não estaremos cumprindo nosso sacerdócio de modo correto. Antes de oferecer sacrifício no Dia da Expiação para que o povo de Israel recebesse a remissão de pecados, o sumo sacerdote tinha que oferecer um sacrifício por si mesmo. Do mesmo modo, temos que entender as lutas que as pessoas passam quando pregarmos o evangelho da água e do Espírito para elas e mostrar-lhes que também temos falhas. Então, quando elas reconhecerem suas falhas, poderemos explicar em detalhes para elas como Jesus tirou todos os seus pecados e as salvou.
Assim, podemos ver que quando pregamos o evangelho da água e do Espírito tendo pleno conhecimento dele e com respeito é que nossos ouvintes se sentem mais propensos a ouvi-lo. E quando eles passam a ter a mesma fé que a nossa, aí é que podemos ver que foram realmente salvos. É assim que os que ouvem o evangelho da água e do Espírito compreendem a justiça do nosso Senhor e creem nela. E é assim também que exaltamos sua justiça.
Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos sacerdotes agora. Por esta razão, temos o dever de cumprir nosso sacerdócio espiritual enquanto vivemos nessa terra. Você e eu não devemos viver para outro propósito senão cumprir nossas funções como sacerdotes espirituais agora. E já que somos sacerdotes espirituais, nós conhecemos as falhas das pessoas, assim como a vontade de Deus. Devemos, portanto, guiar estas pessoas de acordo com a vontade de Deus à sua justiça, repreendê-las quando preciso, e entender suas falhas. Os sacerdotes precisam se compadecer das pessoas por causa das lutas que elas passam, mas não devem estar totalmente ao lado delas e ir de encontro à vontade de Deus. Todo sacerdote tem que fazer a vontade de Deus primeiro, e depois pregar o evangelho da água e do Espírito aos perdidos para que eles recebam a bênção da remissão de pecados, como ele deseja.
Moisés e Arão foram dois dos mais importantes líderes do povo de Israel quando eles foram libertos do Egito. Primeiro, Moisés desceu do monte Sinai com duas tábuas de pedra com os Dez Mandamentos da lei de Deus. Depois declarou estes mandamentos ao povo de Israel: “Não terás outros deuses diante de mim. Não invocarás meu nome em vão. Não se dobrarás diante de nenhuma imagem dessa terra para adorá-la. Guardarás o sábado como dia santo. Honrarás seus pais. Não adulterarás. Não roubarás. Não dirás falso testemunho. Não cobiçarás a mulher do seu próximo”. Assim, Moisés deu testemunho da lei de Deus quando entregou ao povo os Dez Mandamentos.
E Moisés também explicou ao povo os requisitos do sistema sacrificial que Deus lhe mostrou. Em outras palavras, ele primeiro ensinou ao povo que a lei de Deus era justa e, por isso, todos que cometiam pecado tinham que morrer, sem exceção. Só que, ao mesmo tempo, ele mostrou ao povo de Israel uma forma de se livrar da morte certa, e esta forma era o próprio sistema sacrificial do Tabernáculo, que Deus instituiu para que eles pudessem ser salvos dos seus pecados oferecendo holocaustos. Esta revelação da vontade de Deus e o sacerdócio que se seguiu foram revelados aos israelitas por Moisés.
Por isso que a Bíblia diz que “a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo” (João 1:17). Foi Moisés que deu a lei ao povo de Israel, mas era Arão que evitava sua condenação ao passar seus pecados anuais para o holocausto no Dia da Expiação. Esta era uma das funções mais importantes de Arão como sumo sacerdote. O trabalho de Moisés, por sua vez, era entregar aos israelitas a lei de Deus. Portanto, embora Moisés e Arão tivessem funções diferentes, ambos tinham o mesmo propósito: salvar o povo da condenação devido aos seus pecados e levá-lo sem segurança à terra prometida de Canaã.
Há duas questões imprescindíveis aqui que todo sacerdote espiritual precisa saber. Antes de tudo, temos que saber qual é a vontade de Deus para nós – ou seja, nós que somos sacerdotes de Deus precisamos entender o que provoca sua ira, e qual é o evangelho que ele nos deu para nos salvar de todos os pecados do mundo. Sempre que pregarmos o evangelho como sacerdotes que somos hoje, também precisamos pregar a justiça de Deus. Segundo, os sacerdotes devem liderar o povo de acordo com a vontade de Deus. E quando eles não viverem segundo a sua vontade, embora tenham sido ensinados a não pecar, os sacerdotes ofereceram sacrifícios por eles a fim de que recebam de Deus a remissão de pecados. Estas eram as funções de Moisés e Arão respectivamente.
Jesus, que é o Sumo Sacerdote do Novo Testamento, teve que cumprir todas estas funções. Ele teve que pregar para o povo conhecer a vontade de Deus, e como sua propiciação, aceitou todas as suas falhas e fraquezas e as purificou. Por isso que os sacerdotes espirituais de hoje precisam pregar sobre a vontade de Deus. E já que somos sacerdotes espirituais do Novo Testamento, podemos responder as seguintes perguntas: Qual é a vontade de Deus para o homem e por que todos precisam crer em Jesus Cristo? Nós estamos dando testemunho da verdade da salvação às almas perdidas e dizendo a elas: “Jesus Cristo tirou todos os seus pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista no rio Jordão”. Os justos estão exercendo seu sacerdócio para alcançar a todos neste mundo. E é pela fé que todos que creem no evangelho da água e do Espírito recebem a remissão de pecados agora. Deus nos deixou nessa terra para que cumpríssemos a função de sacerdotes espirituais. Algo muito importante que precisamos entender aqui é que todos nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos sacerdotes espirituais aos olhos de Deus.
Todos nós somos sacerdotes espirituais. Mas embora o sumo sacerdote fosse o líder espiritual mais honrado no Antigo Testamento, Jesus é ainda mais exaltado, pois é o Sumo Sacerdote celestial. Arão somente passava os pecados anuais dos israelitas para o holocausto, mas Deus passou todos os pecados do homem para Jesus Cristo e o condenou por causa destes pecados. Por isso que ainda vivemos nessa terra e temos que cumprir o papel imprescindível de sal deste mundo enquanto vivermos aqui.
Os santos não podem estar tão distantes nem tão perto dos servos escolhidos por Deus. E a razão disso é que se estiverem muito perto destes servos, eles podem acabar menosprezando a lei de Deus, julgando seus servos pelo lado carnal. Agora, se estivermos muito longe deles, eles não poderão ser levados a Deus. No entanto, todos nós somos sacerdotes espirituais. Deus é quem escolhe os líderes espirituais de sua igreja. E é através deles que ele fala e cumpre sua vontade, assim como fez com Moisés no Antigo Testamento.
 
 

Jesus Cristo Foi o Sumo Sacerdote do Reino dos Céus

 
Vamos ler a Palavra de Deus novamente:
“E ninguém toma para si esta honra, senão o que é chamado por Deus, como Arão. Assim também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas aquele que lhe disse:
‘Tu és meu Filho,
Hoje te gerei’. Como também diz, noutro lugar:
‘Tu és sacerdote eternamente,
Segundo a ordem de Melquisedeque’.
O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia. Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem; chamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque” (Hebreus 5:4-10).
Jesus conhecia todas as nossas fraquezas e pecados porque veio a essa terra como um homem. Por isso que ele levou todos os pecados do mundo de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista. E segundo a ordem de Melquisedeque – ou seja, como o Rei da paz, o Rei do amor e o Rei da salvação – Jesus ofereceu a si mesmo como nossa propiciação eterna. Ele entregou seu próprio corpo em sacrifício como oferta pelo pecado do seu povo e recebeu de Deus a condenação eterna. Jesus veio a essa terra como um homem, e por isso que o versículo 8 diz: “Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu”. “Por aquilo que padeceu” aqui se refere ao sofrimento que o Senhor suportou em seu próprio corpo quando veio a essa terra. Jesus suportou todo este sofrimento em seu corpo porque conhecia nossas fraquezas e incapacidade. Por isso que ele se tornou nosso Sumo Sacerdote. E ele também é nosso verdadeiro e eterno Salvador e Senhor. Deste modo, o Senhor é o Salvador eterno de todos que obedecem à justiça de Deus e creem nela. Em suma, foi para se tornar nosso Sumo Sacerdote que o Senhor veio a essa terra num corpo carnal e foi batizado.
Mas depois que ascendeu ao reino dos céus, nosso Senhor confiou sua preciosa obra a todos que creem no evangelho da água e do Espírito. E ele deu o dom do Espírito Santo a todo o seu povo, que recebeu a remissão de pecados crendo neste evangelho, a fim de que eles levem à frente a obra da salvação pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus. Tudo isso aconteceu para cumprir a justiça, o amor, a misericórdia e a salvação de Deus. Enquanto que, no Antigo Testamento, Deus apagava os pecados anuais do povo de Israel através da oferta pelo pecado oferecida pelo sumo sacerdote, no Novo Testamento, nosso Salvador Jesus Cristo trouxe a verdadeira salvação a todos nós que cremos, levando todos os pecados do mundo à cruz e sendo condenado de uma vez por todas por nós. Deus deu o dom da salvação a todos que creem na justiça de Jesus Cristo para que eles recebam a perfeita salvação. Mas isso só está disponível àqueles que creem no evangelho da água e do Espírito, que revela a justiça de Deus. Sendo assim, é imprescindível jamais esquecermos que hoje fomos escolhidos como seus sacerdotes. Ele nos levantou como seus sacerdotes espirituais.
 
 
Quem Recebeu a Remissão de Pecados Crendo no Evangelho da Água e do Espírito Pode Agora Pregar Este Evangelho a Todos os Pecadores
 
Isso só é possível porque nós, que cremos no evangelho da água e do Espírito, ainda estamos sujeitos às fraquezas carnais. Ainda assim, podemos pregar este evangelho a todos os pecadores, a fim de que eles recebam a remissão de pecados e sua alma, que está sendo enterrada por seus pecados, seja salva. Nós estamos pregando o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo, mas temos que fazer isso com mais dedicação junto àqueles que desejam aceitá-lo, e não mais pregá-lo para aqueles que são teimosos e se recusam a crer nele, mesmo depois de tê-lo ouvido muitas vezes.
Os que pregam o evangelho da água e do Espírito podem ser descritos como os pequenos juízes. E todos que o aceitam segundo a orientação desses crentes são salvos, enquanto que os que o rejeitam serão julgados por Deus. Por isso que a Bíblia diz em João 20:23: “Aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos”. Esse texto mostra claramente que Deus confiou seu sacerdócio àqueles que creem no evangelho da água e do Espírito. Também significa que ele nos deu a tarefa de julgar, embora não totalmente. Essa autoridade parcial de julgar as pessoas pode ser muito bem explicada pelo fato de que todos que aceitam o evangelho da água e do Espírito que nós pregamos podem ser salvos de todos os seus pecados. Mas todos que o rejeitam serão para sempre pecadores, pois jamais poderão ser salvos dos seus pecados. Melhor dizendo, embora os justos ainda sejam fracos na carne, Deus lhes confiou seu sacerdócio para que eles salvem outras almas de todos os seus pecados. Todos nós que cremos na justiça de Deus temos fraquezas carnais, mas ainda assim podemos pregar a verdade da salvação porque confiamos nessa justiça.
A vontade de Deus é salvar todos os pecadores do mundo inteiro através dos justos, cuja carne ainda é fraca. Deus só anuncia a salvação através daqueles que ainda têm fraquezas carnais, nunca através dos que não creem na sua justiça. Seu desejo, ao contrário, é salvar todo ser humano através daqueles que, embora tenham muitas falhas, confiam na sua justiça e creem nela de todo o coração.
Há dois pontos cruciais que são indispensáveis para que todos os sacerdotes espirituais cumpram seu sacerdócio corretamente: primeiro, eles precisam conhecer a vontade de Deus através da Palavra; segundo, eles precisam saber como exercitar sua fé na justiça de Deus par resolver o problema da fraqueza das pessoas. Os servos de Deus devem querem o bem destas pessoas e, ao mesmo tempo, ter fé na justiça e no amor de Deus.
Se algum sacerdote não estiver interessado em apagar os pecados das pessoas, mas, ao invés disso, desejar as coisas carnais como os filhos de Eli, este sacerdote terá um grande problema nas mãos. Sacerdotes que só querem tirar vantagem das pessoas para enriquecer ou se exaltar serão rejeitados por Deus. Todo verdadeiro sacerdote de Deus deve viver para seu povo e a justiça de Deus ao invés de buscar seus próprios interesses. Mas e você? Você está cumprindo o sacerdócio de modo correto? Você está cumprindo o ministério como um verdadeiro sacerdote de Deus?
O propósito de todo sacerdote existir neste mundo é levar a remissão de pecados a todos. E algo muito importante que precisamos entender aqui é que não estamos nessa terra por acaso, mas para o bem de muitos que ainda não receberam a remissão de pecados. Então, temos que cumprir nossas funções sacerdotais fielmente para que outros também possam ser remidos de todos os seus pecados. O quanto você tem se importado com as pessoas para quem prega o evangelho da água e do Espírito? Jesus se compadeceu de nós por causa das nossas fraquezas quando veio a essa terra, e por sua misericórdia apagou todos os nossos pecados. Jesus não levou apenas alguns pecados deste mundo sobre si. Ao invés de levar somente os pecados que tínhamos cometido no passado e até agora, nosso Senhor levou até os pecados futuros que ainda cometeremos. Isso demonstra o quanto ele teve compaixão de nós por causa das nossas fraquezas. Aos olhos do Senhor, éramos seres miseráveis que não podíamos fazer nada por nós mesmos senão pecar enquanto vivêssemos nessa terra. Por isso que ele entregou seu corpo e levou todos os nossos pecados ao ser batizado.
Nosso Senhor levou todos os nossos pecados sobre seu corpo quando veio a essa terra num corpo carnal. E ele fez isso por causa da empatia e do amor que teve por nós. Jesus levou sobre si todos os nossos pecados pessoalmente para nos salvar de todos eles porque nos conhecia muito bem. Deus nos deu a verdade da salvação para que fôssemos libertos do pecado, e nos levou a ouvir esta verdade ao enviar seus servos. O Senhor levou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado, e assim tornou possível a todos que creem nesta verdade ser purificados de todos eles. Nós somos justificados de uma vez por todas crendo na justiça de Jesus pela graça da salvação.
Então, como sacerdotes do Novo Testamento, temos que nos compadecer das pessoas por causa das suas fraquezas quando pregarmos o evangelho da água e do Espírito para elas. Embora Jesus tenha rejeitado os crentes hipócritas como os fariseus e até os chamado de raça de víboras, ele ajudou aqueles que precisavam e concedeu a eles a graça da sua salvação. Nós também temos que função de ajudar todos que estão ao nosso redor sofrendo por causa do pecado. Temos que ajudá-los espiritualmente ao invés de só fazer isso material e fisicamente. Também temos que pregamos o evangelho da água e do Espírito para que eles sejam remidos de todos os seus pecados. Este é um chamado que todo sacerdote do Novo Testamento tem que responder.
Jesus é o nosso verdadeiro Salvador, que levou todos os pecados do mundo de uma vez por todas e se tornou nossa propiciação eterna na cruz. Nós só pudemos receber a remissão de pecados de uma vez por todas porque temos fé no batismo do Filho de Deus e no seu sangue derramado na cruz. Hoje, todos neste mundo podem alcançar a verdadeira salvação se entenderem que o Filho de Deus levou todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista, e aceitarem pela fé que o Senhor foi condenado por todos os pecados do mundo ao morrer crucificado. Portanto, todos nós temos o dever de pregar este verdadeiro evangelho no mundo a fim de que todos passam receber a remissão de pecados. Jamais devemos esquecer que somos sacerdotes espirituais agora. Cada um de nós precisa entender bem isso e andar pela fé. Por outro lado, nenhum de nós deve mentir dizendo que nunca mais vai pecar, agora que recebeu a remissão de pecados, ou que a recebemos somente pelo sangue da cruz. Por mais que alguém se esforce, ninguém pode alcançar a remissão de pecados assim; nós a recebemos crendo na justiça de Deus, pois temos consciência de que sempre vamos pecar.
Não precisamos mais oferecer sacrifício todos os dias como na época do Antigo Testamento. No entanto, sempre que pecarmos por causa das nossas fraquezas, temos que lembrar que nosso Senhor Jesus Cristo já levou todos os nosso pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista, e ser gratos a ele por esta maravilhosa bênção. Portanto, temos que viver pela fé, entendendo que o Senhor deu a verdadeira salvação a todos nós para que oferecêssemos sacrifícios da justiça de Deus. Jesus Cristo cumpriu a redenção eterna com o evangelho da água e do Espírito. O Senhor apagou para sempre todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista, e só depois morreu crucificado. Nossa salvação foi cumprida pela água, pelo sangue e pelo Espírito (1 João 5:6-8). Esta é a salvação que recebemos pela fé crendo no batismo que Jesus Cristo recebeu de João Batista e no precioso sangue que ele derramou na cruz. Embora Jesus seja o unigênito de Deus, ele obedeceu à vontade do Pai e nos salvou a todos. O Senhor entregou seu próprio corpo como nossa propiciação e foi batizado por João Batista para apagar todos os nossos pecados; foi assim que ele pôde nos salvar de todos os nossos pecados de uma vez por todas.
Jesus é o nosso verdadeiro Sumo Sacerdote, nosso Salvador que apagou todos os nossos pecados. Então, você e eu somos sacerdotes que creem na justiça de Jesus Cristo e a pregam. Todos nós recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. E todos que creem neste evangelho têm capacidade de cumprir suas funções sacerdotais e levar a remissão de pecados a todos nessa terra. Em outras palavras, agora somos testemunhas do evangelho que fazem mediação entre Deus e os pecadores, a fim de que todos possam receber a eterna remissão de pecados crendo na justiça de Jesus Cristo.
Já que o próprio Senhor Jesus também estava sujeito às fraquezas, ele nos conhecia bem e teve compaixão de nós, que iríamos pecar para o resto da vida. E como ele apagou todos os nossos pecados, todos nós que cremos nesta verdade estamos prontos para nos apresentar diante do Pai pela fé a qualquer momento. Nós agora não temos mais nenhum pecado. Todos que desejam sinceramente adorar a Deus precisam receber primeiro a remissão de pecados, pois Deus só aceita adoração de quem não tem pecado. E os crentes no evangelho da água e do Espírito não têm pecado; todos que creem no evangelho da água e do Espírito podem adorar a Deus porque seu estado não é mais pecaminoso, haja vista que receberam de Deus a Palavra da salvação. E eles podem dizer para Deus que não têm pecado porque têm fé no evangelho da água e do Espírito.
Já que você e eu cremos no evangelho da água e do Espírito, nós, e mais ninguém, somos os justos que não têm mais pecado. Você ainda tem pecado? Os crentes no evangelho da água e do Espírito ainda têm pecado? Não, eles não têm pecado algum. O evangelho da água e do Espírito é a testemunha de que fomos salvos de todos os nossos pecados. Aos olhos de Deus, somos os próprios sacerdotes que foram libertos do pecado. Jesus é o Sumo Sacerdote celestial e cumpriu todas as suas funções sacerdotais nessa terra ao entregar seu próprio corpo.
Hoje, todos nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos capacitados para ministrar nessa terra como sacerdotes consagrados. E já que entendemos isso muito bem, todos nós temos que nos dedicar à pregação do evangelho da água e do Espírito e apoiar esse ministério para o resto da vida, não somente para sermos recompensados pelo Senhor, mas também para salvarmos outras almas do pecado. Também devemos ser gratos a Deus e louvá-lo por sermos estes sacerdotes.
Eu sou muito grato ao Senhor por nos fazer sacerdotes eternos de Deus. Toda glória seja dada ao Deus trino. Aleluia!