Sermões

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 5-2] (Lucas 5:27-32) Jesus Salvou os Pecadores do Pecado

(Lucas 5:27-32)
“E, depois disto, saiu, e viu um publicano, chamado Levi, assentado na recebedoria, e disse-lhe: ‘Segue-me.’ E ele, deixando tudo, levantou-se e o seguiu. E fez-lhe Levi um grande banquete em sua casa; e havia ali uma multidão de publicanos e outros que estavam com eles à mesa. E os escribas deles, e os fariseus, murmuravam contra os seus discípulos, dizendo: ‘Por que comeis e bebeis com publicanos e pecadores?’ E Jesus, respondendo, disse-lhes: ‘Não necessitam de médico os que estão sãos, mas, sim, os que estão enfermos. Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores, ao arrependimento’”.
 
 
Quem Deus Salvou de Seus Pecados?
 
Eu sou muito grato a Deus por nos permitir fazer esse culto de oração, cantar louvores e pregar sua Palavra com este microfone para todos escutarem. Eu sou grato pela liberdade que temos em nosso país. Eu estive na China em segurança por causa da graça de Deus e suas orações. Na China nós seríamos presos se pregássemos a Palavra de Deus assim, pois lá eles não têm a liberdade religiosa que temos na Coreia. Há muito irmãos nossos na China e meu coração está sempre com eles. Eu creio que Deus os levantará como seus servos e os fará pregar o evangelho da água e do Espírito, a fim de que muitas almas sejam salvas do pecado. E não apenas os chineses, mas todos neste mundo serão salvos do pecado e manifestarão a glória de Deus se você e eu orarmos a ele, crermos nele e nos esforçarmos para fazer essa obra.
Eu quero que vocês sabiam que é pela preciosa graça de Deus que podemos orar e adorar de coração assim. As pessoas nos países comunistas não podem evangelizar livremente. Se alguém fizer isso as autoridades do governo irão prendê-lo. Os missionários que vão para estes países têm que fazer a obra escondidos e não podem sair pregando em todos os lugares, pois as autoridades os reconhecem até pelo modo de se vestir. Eles não podem nem usar gravata e até nas áreas rurais precisam ter muito cuidado. Eu sou grato ao Senhor por termos essa liberdade aqui. Eu peço a Deus de coração que proteja e abençoe nossos obreiros na China, e também nossos irmãos e pastores em todo o mundo. Eu peço ao Senhor que lhes dê a fé correta e os abençoe em tudo que forem fazer.
 
 
Jesus Veio a Este Mundo para Salvar os Pecadores
 
Tanto antigamente como agora, quem pecava ou tinha seu pecado revelado era rejeitado e desprezados pelas pessoas. No entanto, Jesus disse: “Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores”. O Senhor veio a este mundo para chamar os pecadores ao arrependimento e fazê-los crer na justiça de Deus. O homem não precisa aprender a roubar porque já existe essa tendência ao roubo em seu coração. Ninguém pode garantir que nunca fará isso. Aliás, podemos fazer até pior. Uma pessoa pode roubar todo o país ao ser eleito presidente. Todos estão propensos a fazer isso. Todavia, o Deus todo-poderoso já sabia que faríamos tudo isso e faz com que nos arrependamos por aquilo que realmente somos.
As pessoas só não cometem pecados terríveis porque as circunstâncias não lhes favorecem. No momento em que as circunstâncias são propícias, todos acabam pecando. Porém, o verdadeiro justo é aquele que não peca mesmo quando todas as circunstâncias são favoráveis. Mas quem não peca só porque as circunstâncias não são favoráveis é um verdadeiro pecador, não alguém que não deseja pecar. Vocês entendem o que eu estou dizendo? Foi por isso que o Senhor disse: “Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores”. Na verdade, podemos ver que Jesus chamou os que são destituídos da sua própria justiça ao invés de chamar aqueles que são cheios dela.
E podemos confirmar isso no texto bíblico deste capítulo, onde Jesus chama todo tipo de pecadores. Está escrito nesse texto que Jesus chamou um cobrador de impostos chamado Levi. E como fizeram os outros discípulos quando Jesus os chamou, ele também deixou tudo que tinha e o seguiu. Após ser chamado por Jesus, ele o convidou e aos discípulos para uma festa de ação de graças a Deus.
Mas o que aconteceu nessa festa. Os fariseus que foram à celebração começaram a cochichar sobre Jesus e Levi, dizendo: “Se este Jesus fosse um profeta realmente, ele saberia que tipo de homem é Levi”. Na verdade, Levi não era somente um coletor de impostos; ele era um grande ladrão. Ele deve ter roubado mais do que Taewoo Roh, ex-presidente da Coreia. De todo modo, a verdade é que Levi era considerado por todos e por Jesus como um grande pecador.
Mas temos que entender bem algo aqui. Quem é que pode receber a justiça do Senhor neste mundo? Somente aqueles que reconhecem que são grandes pecadores é que podem receber a remissão de pecados pela fé graças à justiça do Senhor. Só um completo pecador é que pode receber a remissão de pecados e se tornar um justo.
Por outro lado, o que acontece com quem não se acha pecador? É muito difícil ele receber a remissão de pecados. Por isso, quem não se acha pecador tem que reconhecer primeiro perante Deus que é pecador para receber a remissão de pecados. É por isso que Deus permite que os maus existam neste mundo. Deus permite que essa escória permaneça neste mundo para que os que não acham pecadores admitam que o são. Ele permite que estes que são como uma pedra no sapato dos outros finjam ser justos e percam toda a sua fé.
E é isso mesmo. Há pessoas tão desagradáveis que nos dá vontade de insultá-las e brigar com elas, mas o Senhor permite que elas continuem entre nós. Ele permite que essas pessoas continuem entre nós a fim de que entendamos por meio delas como somos pecadores terríveis.
O que mais o Senhor fez depois que expulsou Adão e Eva do Jardim do Éden por eles terem pecado contra ele? Foi algo muito doloroso para Deus ter que expulsá-los, mas ele também amaldiçoou a terra em que eles viveriam. Ele disse: “Espinhos e cardos também te produzirá; e comerás a erva do campo” (Gênesis 3.18). Eles devem ter ficado magoados com Deus porque os espinhos e cardos os machucavam. Mas deveriam ter se lembrado também como era maravilhoso o Jardim do Éden em que viviam.
Nós também somos assim. Nós nunca buscaríamos a Deus e sua justiça se não tivéssemos problemas. É por isso que nosso Senhor permite que tenhamos problemas, para que venhamos a buscá-lo. Deus permite que vivamos num ambiente maligno e terrível para nos ensinar como somos grandes pecadores para ele. É assim que ele nos leva a entender que somos grandes pecadores. E é isso mesmo. Nós que recebemos a remissão de pecados somos grandes pecadores e só podemos nos tornar justos conhecendo a justiça do nosso Senhor e crendo nela. Nós temos que entender bem isso, não é verdade? Portanto, todos que ainda não são justos precisam entender que são pecadores. Assim, eles poderão receber a bênção da remissão de pecados e todas as bênçãos celestiais também.
Os fariseus fizeram uma pergunta capciosa a Jesus e aos seus discípulos: “Por que comeis e bebeis com publicanos e pecadores?” E como podemos ver nesta pergunta dos fariseus, os publicanos e oficiais do governo eram terríveis pecadores. O poder do dinheiro era muito grande naquela época, como o é agora. Dinheiro significa poder e status neste mundo. Naquela época, os cobradores de impostos eram grandes ladrões. Eles eram traidores desprezíveis que vendiam sua nação e tiravam tudo do seu povo. Israel era uma colônia do Império Romano naqueles dias. Assim como a Coreia ficou sob domínio japonês por 35 até o fim da Segunda Grande Guerra, Israel estava sob domínio de Roma.
Cabia aos publicanos o trabalho de coletar impostos para o Império Romano. Mas seu trabalho era muito corrupto. Eles cobravam a mais do povo, enviam o mínimo para o governo de Roma e ficavam com o resto. Eles não eram ladrões comuns. O Império Romano mesmo não coletava muitos impostos. Eles não cobravam impostos altos para evitar rebeliões violentas. Só que os publicanos mentiam: “Roma nos mandou coletar mais impostos”, a fim de encher mais seus bolsos. Eles usavam o nome do imperador romano para enriquecer explorando seu próprio povo. A maioria dos israelitas sabia muito bem disso. É por isso que eles consideram os publicanos pessoas hediondas e desprezíveis.
No entanto, Jesus chamou este homem chamado Levi, que era o pior de todos os publicanos, e lhe disse: “Segue-me”. Ele então deixou tudo e o seguiu. O que isso significa? Significa que ele reconhecia que era pecador, embora fosse um publicano, mas que Jesus o aceitou apessar de conhecê-lo. E o que nos leva a entender isso é o fato de ele ter dado uma grande festa para Jesus e seus discípulos.
Por que razão Jesus veio a este mundo? Ele veio a este mundo para salvar grandes pecadores como os publicanos; pessoas que eram desprezadas pelos outros por terem muito pecado. Um pecador cujo pecado é pequeno não pode receber a remissão de pecados. Vamos pensar em nós mesmos agora. Nós éramos todos grandes pecadores, mas hoje somos justos porque fomos salvos por Jesus. É por isso que no reino de Deus agora só estão aqueles que antes eram grandes pecadores, mas que hoje são justos. Não há ninguém que seja meio-pecador ou meio-justo. Então, qual o destino de quem só recebeu metade da remissão de pecados, mas não a outra metade? Estes meio-pecadores irão para o inferno. Eu quero que vocês entendam bem isso. Só os pecadores cujos pecados são todos revelados, como este publicano, e que receberam a bênção da salvação de Deus é que podem entrar no reino dos céus, no Jardim do Éden de Deus.
Embora nem sempre pequemos em nossos atos, a fonte do pecado ainda está em nosso coração. Nossa carne fraca é o que nos leva a cometer todo tipo de pecado. Vamos meditar sobre nosso corpo físico mais uma vez. Nossa carne pode cometer tantos pecados que o evangelho de Marcos os descreve como maus pensamentos, adultérios, prostituições, homicídios, furtos, avareza, maldades, engano, dissolução, inveja, blasfêmia, soberba e loucura (Marcos 7:20-23). Tudo isso vem da nossa carne e de fato cometemos estes pecados. O que nos leva a ter maus pensamentos é a nossa carne. Nós cometemos homicídio com nossa carne. Apesar de não matarmos alguém literalmente, às vezes nossa carne nos levar a ter uma vontade enorme de fazer isso. Nós também cometemos adultério. E com o que cometemos os pecados de avareza, inveja, furto, orgulho, todos os doze tipos de pecado? Nós os cometemos em nosso espírito? Não. Nós pecamos em nosso corpo físico, com nossa carne. É claro que o pecado começa em nosso coração, mas esquecemos disso facilmente.
 
 
E o Nosso Corpo Físico?
 
Nosso corpo físico pode cometer os doze tipos de pecado a qualquer hora. E nós que recebemos a remissão de pecados também estamos sujeitos a isso. Nós podemos confessar a Deus que somos grandes pecadores, pois sempre pecamos em nosso corpo. Nós somos tão fracos que só não pecamos quando as circunstâncias não são favoráveis para fazermos isso. Mas se ela nos permitisse, pecaríamos na mesma hora. Podemos dizer que o corpo físico de alguém sempre quer pecar, independente se as circunstâncias são favoráveis ou não.
Por isso, jamais podemos dizer que, fisicamente, somos justos perante Deus. Mas só podemos dizer que somos justos também se crermos na salvação do Senhor e na remissão de pecados. Afinal, quem é perfeito? Quem é um homem perfeito? O homem pode até parecer que é digno, mas não há dignidade alguma nele. Veja a história da Igreja Católica. Durante a Reforma, os católicos mataram muitas pessoas espetando-as com lanças de bambu em lugares como a França e a Suíça. Os católicos pegavam os crentes protestantes e os faziam em pedaços.
E como são os religiosos no nosso tempo? Os religiosos sempre se vestem para parecer santos, fazem obra de caridade e fingem que se preocupam muito com os outros. Entretanto, eles fingem ser justos porque na verdade são maus. As pessoas sempre revelam quem são quando têm poder. O ser humano é muito maligno.
O homem é mau em sua essência. Mas isso não significa que devemos levar uma vida ímpia. O que eu estou dizendo é que temos que reconhecer perante Deus que somos maus. Nós temos que fazer isso e receber a perfeita salvação que ele quer nos dar. Todos que admitem sua maldade e recebem de Deus a salvação se tornam seus filhos e justos, seu corpo físico fica mais forte e sua alma recebe as bênçãos de Deus. Sendo assim, temos que saber quem foi que Jesus, nosso Deus, veio chamar neste mundo, e por que ele chamou Levi que trabalhava com algo corrupto.
Quando Jesus esteve em Israel, os fariseus procuraram ter uma vida justa diante de Deus e viver segundo a sua vontade. Mas por que Jesus não chamou os fariseus então? Ao invés de chamar os fariseus, Deus chamou pessoas rudes como Pedro e João, que tinham um temperamento explosivo. Por que então o Senhor chamou pessoas com temperamento difícil? Por que Jesus chamou um publicano, que era ladrão entre ladrões, e lhe concedeu a graça da remissão de pecados? Havia muitos justos naquela época, como os fariseus, que procuraram ter uma vida espiritual de fé e nem mentiam. Por que Jesus não os chamou então?
Como eu disse antes, o homem finge ser justo porque é mau. Um verdadeiro justo tem compaixão dos outros e não precisa fingir que é justo. Jesus não chamou os fariseus que pareciam justos porque eles eram meio-pecadores, pois fingiam apenas que eram justos. Jesus só chamou os que eram humildes naquela época.
Jesus não disse: “Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores”? Sim, disse. Jesus não veio chamar aqueles que tinham uma vida justa neste mundo, como os fariseus. Ele conhecia o coração de todo mundo porque foi ele quem criou toda a humanidade. Isso quer dizer que Jesus sabe que o ser humano é imperfeito e um completo poço de pecados. Foi por isso que ele disse: “Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores”. Jesus veio para chamar os pecadores. Ele veio a este mundo para chamar os grandes pecadores e levá-los ao arrependimento.
O Senhor disse: “Você é pecador. Você é um pecador que pecará até morrer por causa do pecado original. Não finja que não tem pecado e que você é justo. Você vai para o inferno. Por isso, você tem que entender que é um pecador condenado ao inferno, voltar para mim, crer em mim e receber a remissão de todos os seus pecados. Eu vim para te salvar de todos os seus pecados”. Jesus veio chamar todos os pecadores e levá-los ao arrependimento. Ele veio para fazê-los se arrepender e receber a remissão de pecados crendo em Jesus. Jesus veio para salvar os pecadores e torná-los justos. Ele veio chamar os grandes pecadores, salvá-los se torná-los justos, como fez conosco.
Algum tempo atrás, eu fui à cidade de Yenji no nordeste da China visitar o irmão Youngsik Shin. Ele é um homem muito gentil. Ele teve uma boa educação e até fazer 50 anos e se aposentar trabalhava no departamento florestal do governo comunista da China. As pessoas se aposentam com 50 anos na China. Enfim, ele é um irmão muito educado. Só que apesar de crer no evangelho da água e do Espírito, ele costumava dizer coisas absurdas quando dava testemunho da sua salvação, pois era muito soberbo.
Eu então falei com ele sobre a Palavra de Deus que diz: “Só um grande pecador pode se tornar totalmente justo”. Aí eu abri no evangelho de Marcos capítulo 7 e lhe perguntei: “Irmão Shin, você é ou não alguém que furta e adultera?” Seu rosto ficou vermelho quando eu perguntei isso a ele. Aí eu perguntei de novo: “Você não é ladrão e desprezível?” Ele então admitiu com sua boca que era um grande pecador. Seu rosto brilhou então, seu coração foi transformado e ele fez a confissão de fé e disse que cria que o Senhor transformou grandes pecadores em perfeitos justos.
Jesus apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. Ele apagou os pecados de todo mundo. Por que eles não recebem a remissão de pecados então? Só porque não reconhecem diante de Deus que são grandes pecadores, porque não confessam seus pecados como eles são. E eles não conhecerão a graça se não admitirem sua verdadeira natureza.
E o mesmo vale para nós que recebemos a remissão de pecados. Se não reconhecermos que somos grandes pecadores e que só podemos nos tornar justos tendo a fé correta, isso será sempre uma barreira em nosso coração que fará com que não sejamos muito gratos a Deus. Você pode olhar para os outros irmãos e pensar assim: “Por que eles são assim? Por que eles são tão maus? Por que eles vivem assim se já receberam a remissão de pecados?” Um irmão que não reconhece que, em termos carnais, é um grande pecador é alguém que também não reconhece que não se tornou justo pela fé. Ele olha para os outros irmãos assim porque ainda é cheio da sua própria justiça e não reconhece em seu coração que é um grande pecador, embora diga que é e que recebeu a remissão de pecados. Mas o que aconteceria se ele reconhecesse que é um grande pecador perante Deus e cresse que se tornou um justo por meio da sua justiça? Ele não louva ao Senhor porque fica olhando para as falhas dos outros irmãos. Pessoas assim só sabem fazer isso, você está entendendo?
Eu não estou dizendo que você deve viver como um pecador que não crê na perfeita justiça de Deus. Ao contrário, eu estou dizendo que você tem que viver pela fé como os justos que creem na justiça de Deus. Nosso Senhor teve compaixão de nós e veio nos salvar porque éramos grandes pecadores que estavam condenados ao inferno. Nós recebemos a remissão de pecados crendo no Senhor porque ele realmente nos salvou do pecado. Nós não nos tornamos justos porque somos bons ou há alguma retidão em nós. Ninguém vai para o céu só porque faz boas obras após se converter e os outros vão para o inferno porque são maus. Ao contrário, quem tem suas falhas reveladas neste mundo é que recebem a salvação do Senhor. Jesus veio para salvar essas pessoas e de fato as salvou.
Jesus não veio salvar os que se acham limpos do pecado e dizem: “Eu sou puro; não preciso ser purificado”. Jesus veio para salvar pecadores como o publicano do texto bíblico deste capítulo. Ele disse claramente: “Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores”. Você crê nessa Palavra da verdade?
Eu já li esse versículo várias vezes antes. Mas eu pensava: “Jesus não veio para chamar os justos, então eu tenho que ser pecador até eu morrer, pois ele veio para chamar os pecadores”. Era assim que eu interpretava esse texto e orava assim: “Senhor, eu venho a ti como pecador”, cheio de orgulho por ser pecador. Eu orava orgulhoso por isso e dizia isso a outras pessoas que tinham este mesmo orgulho. Mas depois que li esse texto com mais cuidado, eu descobri que não era isso que ele queria dizer. O texto quer dizer que o próprio Deus não veio chamar os justos, mas os pecadores a fim de que eles se arrependessem e cressem na justiça de Deus. O que o Senhor está dizendo é que ele veio chamar os pecadores para que eles se arrependessem e cressem em Jesus para receber a verdadeira salvação. O Senhor chamou os que eram grandes pecadores a fim de dar-lhes a bênção de ser tornar perfeitamente justos. Você tem que entender o que quer dizer esse texto.
Muitos creem em Jesus e interpretam a Palavra de modo absurdo, segundo o que pensam, mas nós não devemos cometer esse erro. Nós somos grandes pecadores. Porém nos tornamos justos crendo na salvação do nosso Senhor. Há muitos entre nós hoje que também serão justos. O que eu estou dizendo aqui, baseado no texto que lemos, é que o Senhor nos salvou de todos os nossos pecados e nos tornou perfeitamente justos quando éramos pecadores. Devemos sempre nos lembrar desse texto em nosso coração e agradecer a Deus pela sua graça enquanto estivermos neste mundo.
O que devemos mais nos lembrar agora? Que nós éramos grandes pecadores e nos tornamos perfeitamente justos porque o Senhor nos salvou. Devemos sempre nos lembrar que tudo isso nos foi dado pela graça de Deus e ser gratos a ele. Eu sou muito grato a ele por isso.
Muitos neste mundo pensam assim: “No fim das contas, eu sou uma boa pessoa”. Mas isso é só o que achamos, porque na verdade não há nada de bom em nós. Nós, seres humanos, somos miseráveis, embora não possamos ver isso claramente porque somos enganados pelo diabo e o sistema deste mundo. Nós nos vemos dessa maneira porque somos enganados por muitos falsos crentes e pelo sistema deste mundo. Essa é a verdade. O mundo ensina as pessoas assim: “Viva com retidão. Tenha uma vida correta, pois assim você receberá as bênçãos de Deus”.
Eu também pensava assim. Eu achava que era uma boa pessoa. Era assim que sonhávamos quando éramos pequenos: “Eu vou ser presidente quando crescer”. Então ficamos mais velhos e dizemos: “Eu acho que ser presidente é muito. Se eu for executivo de uma grande empresa já está de bom tamanho”. Aí dizemos quando ficamos adultos: “Eu só quero ter saúde, uma família e comida na mesa”. Nossos sonhos vão ficando cada vez menores.
O que isso significa? Que tudo fica pior quando passamos a conhecer a nós mesmos. Nós ficamos humildes. Ainda assim nos damos uma boa nota. Nós pensamos assim: “Eu acho que mereço pelo menos um 8”. Outro pode pensar: “Nota 8 não é grande coisa. Eu mereço 9,5”. Mas o que acontece quando nós ficamos mais velhos? Até os dez anos nos damos nota 10. Mas quando chegamos aos vinte anos nos damos nota 7. Depois, aos trinta anos a nota cai drasticamente para 2,5; quem conhece a si mesmo é mais rígido ainda e dá para si um 0 ou menos 10. Mas por que isso acontece? Porque quanto mais conhecemos a nós mesmos, mas difícil fica nos darmos uma boa nota.
Todavia, o Senhor disse claramente: “Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores”. Desde o início nós somos grandes pecadores. E já que éramos grandes pecadores, já que estávamos condenados ao inferno, e já que não tínhamos como evitar a maldição de Deus, ele teve misericórdia de nós e veio a este mundo salvar a nós, que éramos pecadores miseráveis. O Senhor levou sobre si todos os nossos pecados ao ser batizado no rio Jordão e acabou com estes pecados na cruz nos salvando por completo assim. É por isso que temos que conhecer bem a nós mesmos. É assim que devemos crer: “Fisicamente, eu sou um pecador, mas me tornei perfeitamente justo porque creio no Senhor”. Acima de tudo, temos que conhecer a nós mesmos muito bem. Vocês estão entendendo?
Irmãos, precisamos reconhecer perante Deus que somos todos pecadores e ser gratos ao Senhor por ter nos salvado. Eu louvo ao Senhor por ter salvado os pecadores de todos os seus pecados por completo.