Sermões

Assunto 21: O Evangelho segundo MARCOS

[Capítulo 7-3] (Marcos 7:14-23) Reconheça Sua Natureza Humana

(Marcos 7:14-23)
“Chamando outra vez a multidão, disse-lhes: ‘Ouvi-me vós todos, e compreendei. Nada há, fora do homem que, entrando nele, o possa contaminar. Mas é o que sai dele que o contamina. Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça’. Depois, quando deixou a multidão, e entrou em casa, os seus discípulos o interrogaram acerca desta parábola. Ele lhes disse: ‘Também vós não entendeis? Não compreendeis que tudo o que de fora entra no homem não o pode contaminar, pois não lhe entra no coração, mas no ventre, e é lançado fora?’ Ao dizer isto, Jesus considerou puros todos os alimentos. E dizia: ‘O que sai do homem é o que o contamina. Pois do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, e a loucura. Todos estes males procedem de dentro, e contaminam o homem.’”
 
 
Calorosas saudações a todos vocês! Geralmente eu prego em uma igreja do interior, e me sinto como um peixe fora d’água pregando para vocês em uma cidade tão grande como Seul. Todavia, estou muito feliz de encontrar todos vocês. Na verdade, eu fico muito nervoso quando fico diante de uma grande multidão, e leva um tempo até eu me acostumar com isso. Então, antes de tudo eu gostaria de pedir a sua compreensão.
Todos os nossos obreiros estão muito ocupados pregando na Coreia e em outras partes. Particularmente, os últimos anos têm sido muito atarefados, mas mesmo em meio a todo esse trabalho, Deus tem derramado bênçãos abundantes sobre nós. Palavras não podem expressar o quanto nós somos gratos ao Senhor por salvar tantas almas de seus pecados, e também por tornar possível para nós Seus santos pregarmos a Sua justiça. Eu agradeço a Deus por nos fazer prosseguir cada dia mais fazendo Sua obra e servindo-O com alegria. Enquanto estamos fazemos a obra de Deus, temos enfrentado muitos problemas em nossa agenda ocupada, mas temos estado muito felizes com essa obra que não tem sido nenhum peso para nós. E também apreciamos o fato de que o que fazemos pela obra de Deus é somente uma pequena parte da obra que precisa ser feita para que se cumpra toda a vontade do Senhor. Então vamos renovar nossos corações e fielmente continuar com a obra de Deus que resta fazer nesse final dos tempos.
Nós temos nos esforçado muito nos últimos anos, enfrentando diversos desafios enquanto tentamos ampliar o nosso ministério para novas e diferentes áreas estranhas a nós. A nossa nova série de livros para o crescimento espiritual é o produto de tamanho esforço, e trouxemos alguns de nossos livros de graça para vocês hoje. Sintam-se à vontade para lê-los e para compartilhá-los com outros à sua volta, incluindo tanto aqueles que ainda não ouviram o evangelho da água e do Espírito quando aqueles que já ouviram. Estou certo que todos encontrarão em seus livros benefícios espirituais muito úteis.
Basta um pequeno esforço para vocês receberem e lerem nossos livros de graça, mas na verdade me dá muito trabalho para publicá-los. Falando francamente, eu tive tanto trabalho com o primeiro livro que pensei que nem mesmo conseguiria publicar outro livro novamente. Mas nós perseveramos acima de todas essas dificuldades, e eu gostaria de aproveitar essa oportunidade para agradecer a cada obreiro do nosso ministério por seu trabalho dedicado.
É claro que não fui só eu que trabalhei duro. Estou certo que todos sabem quanto trabalho os nossos santos da igreja fizeram a meu pedido, sem falar em nossos irmãos e irmãs da Escola Missionária. Ali, muitos irmãos e irmãs assim como todos os nossos santos da igreja trabalharam muito duro a ponto de alguns ficarem exaustos. Quando eu os vejo assim eu fico muito grato, mas ao mesmo tempo lamento por ter-lhes dado tanto trabalho.
Eu tenho até ouvido alguns irmãos e irmãs falarem sobre o quanto eles estão estafados com todo esse trabalho. É claro que eles não me falam isso diretamente, mas eu tenho ouvido algumas reclamações pelas minhas costas. E mesmo em meio a toda essa dificuldade, recentemente nós publicamos alguns folhetos. E isso foi feito graças ao trabalho duro de todos os nossos santos, dedicando seu precioso tempo e esforço ao nosso ministério. Cada uma das nossas realizações é produto do nosso trabalho coletivo. E se existem alguns problemas, eles são nossos problemas também, então eu lhes peço gentilmente para cuidar deles. Não posso evitar de agradecer a Deus pelo fato de pessoas tão falhas como nós poderem ainda servi-Lo, e estou certo que vocês sentem o mesmo.
 
 
O Que é a Natureza Humana Aos Olhos de Deus?
 
Deixe-me fazer-lhes uma pergunta: Há alguém puro ou imundo aos olhos de Deus? Você pode pensar por que eu estou fazendo essa pergunta no início do meu sermão. Eu gostaria de começar o primeiro dia desse encontro de avivamento com um assunto sério ao invés de um assunto light.
Deus diz que todos são preciosos, pois Ele fez o homem à Sua imagem e semelhança. Mas porque Adão caiu na tentação de Satanás, ele e todos os seus descendentes se tornaram pecadores. E porque todos os descendentes de Adão têm pecado em seu coração, nenhum deles é puro. Embora a maioria das pessoas tente esquecer que seu coração é impuro, existe um fato inegável de que nosso coração é muito imundo até mesmo aos nossos próprios olhos.
Eu recebi a remissão dos meus pecados por crer no evangelho da água e do Espírito. Mas quando olho para meu coração carnal, posso ver que ainda há muitos desejos carnais. Isso aconteceu só depois de eu chegar aos quarenta onde finalmente pude admitir para Deus essa natureza pecaminosa. Antes disso, eu costumava ficar muito bravo se alguém me chamasse de impuro. Eu não somente ficava ofendido, mas também gritava bem alto, negando-me a aceitar essa alegação. Contudo, com o tempo, eu passava a perceber o quanto meu corpo estava inclinado a cometer atos impuros nesse mundo, tanto diante de Deus quanto diante do homem.
Então todos nós deveríamos responder honestamente a Deus essa pergunta: “Você é realmente puro diante de Mim, ou não?” Você deve admitir que tem pecado diante de Deus e, portanto, que é impuro. Deus sabe de tudo sobre nós, tanto da carne quanto do espírito. Somente alguém que sabe que é um ser impuro e um vil pecador aos olhos de Deus é que pode receber a remissão de seus pecados ao crer no evangelho da água e do Espírito dado por Deus. Em outras palavras, somente os que reconhecem claramente que são pecadores impuros diante de Deus é que podem ser purificados ao crerem no evangelho da água e do Espírito. Por que isso acontece? Porque Deus fez com que somente pessoas honestas possam purificar seus corações com a verdade do evangelho da água e do Espírito. Esses que estão prontos a admitir sua iniquidade para Deus e reconhecer que estão condenados por seus pecados—ninguém além desses pode receber a remissão de seus pecados ao crer no evangelho da água e do Espírito.
Existem inúmeras pessoas vivendo neste mundo. Mas parece que poucas realmente percebem que estão prestes a ser condenadas por seus pecados. A maioria das pessoas leva sua vida sem nenhuma preocupação, esquecendo do fato de que elas mesmas irão sofrer a condenação pelo pecado. Talvez elas vivam assim pois não podem evitar. E quanto a vocês? Quando olha para si mesmo, você acha que é alguém decente e correto? Por que você se acha tão maravilhoso quando se olha no espelho, mesmo sabendo que quando olha bem fundo do seu coração, você sabe que é alguém completamente inútil? Alguns de vocês podem se sentir ofendidos por me ouvir dizer que vocês são inúteis por dentro, mas estou dizendo isso porque todos são pecadores diante de Deus até e a menos que receba a remissão dos pecados.
A maioria das pessoas recusa a admitir seus pecados pois tem um alto conceito a seu respeito, e não gostam de ser criticados ou chamados de pecadores por outra pessoa. É por isso que muitos se avaliam com tanta bondade, tudo segundo seus próprios conceitos. Como disse antes, eu recebei a remissão dos meus pecados por crer no evangelho da água e do Espírito. Mas antes de receber a remissão dos pecados, eu não pensava que sofreria condenação por causa deles, como dizia a bíblia. Contudo, agora que eu recebi a remissão de pecados eu sei que sofreria essa condenação se não cresse no evangelho da água e do Espírito.
Quando Deus me disse: “Você não pode guardar a lei. Você é um pecador que comete homicídio e adultério. Você rouba, você é ciumento, você murmura constantemente, você é arrogante, e você age tolamente”. Eu admiti que era aquilo tudo e disse a Deus: “Sim Senhor, eu sou mesmo assim, e é por isso que eu tenho que crer no evangelho da água e do Espírito. Todavia, mesmo depois de receber a remissão de pecados por crer no evangelho da água e do Espírito, levou um bom tempo antes que eu pudesse mesmo admitir que estava cometendo todos os doze pecados dos quais Jesus falou na passagem bíblica de hoje.
Não acontece o mesmo com você? Você realmente conhece cada palavra dita por Deus a você? Se você ouve alguém chamá-lo de um homem impuro, você manteria a calma? Somente quando você aceita a Palavra de Deus em seu coração é que pode admitir sua condição espiritual. Todos são pecadores aos olhos de Deus. Se olhar bem no fundo de si mesmo, você verá que em toda sua vida cometeu pecado. Apesar disso, muitos não reconhecem que são pecadores, enganando a si mesmos pensando que não cometem pecado algum.
Mesmo entre os animais, existem alguns que limpam e cuidam de si mesmos. Cachorros e gatos fazem isso constantemente. Recentemente eu percebi isso quando vi meu cachorro tentando limpar a si mesmo. Mesmo um cão tenta limpar a si mesmo. Por exemplo, quando um cachorro se suja, ele tenta se limpar arrastando-se no chão ou no muro.
Mesmo os cães gostam de ficar limpos assim, mas existem muitas pessoas que se recusam a purificar o pecado de seus corações ao crerem no evangelho da água e do Espírito. Embora todos estejam destinados a serem destruídos pelos pecados que estão latentes em seus corações, muitos não querem apagá-los ao crerem no evangelho da água e do Espírito.
No livro de Provérbios no Antigo Testamento está escrito: “Há gente que é pura aos seus próprios olhos, e que nunca foi lavada da sua imundícia” (Provérbios 30:12). Isso significa que há muitas pessoas que pensam que não têm que purificar os seus pecados. Embora elas claramente tenham pecados e sejam seres imundos repletos de imundícia, eles não estão interessados em purificá-las. Eles pensam consigo mesmos que não há problema em permanecerem impuros, apesar do fato de que podem purificar todos os seus pecados ao crer no evangelho da água e do Espírito. Com relação a essas pessoas, Provérbios 30:12 fala: “Há gente que é pura aos seus próprios olhos, e que nunca foi lavada da sua imundícia.”
 
 
Se Você Reconhece que é um Ser Humano Impuro, Você Deveria Pelo Menos Tentar Purificar os Seus Pecados
 
Muitos daqueles que vivem neste mundo simplesmente não se importam em purificar os seus pecados. Infelizmente isso é um problema. Se há uma maneira de você purificar todos os seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, você não deveria pelo menos escolher essa maneira? O que você faria se estivesse no lugar deles? Se existe um meio de você purificar seus pecados pela fé, então é claro que você deveria escolher esse caminho!
Contudo, muitos ainda se recusam a se colocar diante de Deus como pecadores destinados a serem condenados por seus pecados. Alguns tentam resolver o problema do pecado de estranhas maneiras, buscando a remissão deles oferecendo suas próprias orações de arrependimento ou praticando boas obras. Eles tentam praticar muitas boas obras e dedicar seu tempo e esforço a fazer o que eles pensam que é uma causa boa e valiosa, mas por confiar em suas próprias obras seus pecados podem mesmo ser purificados de uma vez por todas? Não, é claro que não!
Isso porque ninguém pode alcançar a salvação através de suas próprias obras, mas nosso Senhor nos deu o evangelho da água e do Espírito, o único meio pelo qual nossos pecados podem ser apagados. Contudo, para que você creia nesse evangelho da água e do Espírito, primeiro você precisa reconhecer que é um pecador destinado à destruição por seus pecados. É por causa do pecado que a bíblia diz que os homens são como as bestas que perecem.
De onde vêm os pecados? Eles surgem das circunstâncias ou provém do coração humano? As pessoas cometem pecado por causa da sua natureza humana ou por causa das circunstâncias? Essa pergunta é respondida por nosso Senhor na leitura bíblica de hoje; então vamos voltar para Sua Palavra e lê-la novamente.
 
 
A Explicação do Senhor para os Nossos Pecados
 
Primeiro vamos ler Marcos 7:14-15: “Ouvi-me vós todos, e compreendei. Nada há, fora do homem que, entrando nele, o possa contaminar. Mas é o que sai dele que o contamina.”
O que nosso Senhor nos disse aqui? Ele disse: “Mas é o que sai dele que o contamina.” Através de Sua Palavra, nosso Senhor está nos dizendo: “Seu coração está cheio de pecados imundos e em todo o tempo você age conforme essa natureza pecaminosa”.
Todos gostam de racionalizar a si mesmos ao justificar suas ações—isto é, as pessoas julgam suas ações segundo seus pensamentos pecaminosos. Basicamente, eles fazem isso culpando as circunstâncias por seus pecados, dizendo: “Eu não sou culpado por ter cometido pecado, foi por causa das circunstâncias. Isso acontece porque eu vivo num ambiente ruim onde fui muito mimado”. Outro modo comum de as pessoas justificarem a si mesmas é culpar os outros por seus próprios pecados, dizendo que alguém os tentou e os levou a fazer coisas ruins. Eles dizem em alta voz que no começo eles eram boas pessoas, mas que se desviaram e caíram no pecado por causa dessas pessoas, que todo o seu pecado e infortúnio é devido aos outros e não a si mesmos, dizendo que são apenas vítimas inocentes.
Da mesma forma, a maioria das pessoas pensa que são bons por natureza, e quando fazem algo ruim, culpam alguém de os terem influenciado. Todavia, a bíblia diz claramente que todos nascem como pecadores corruptos. Como descendentes de Adão, todos nascem nesse mundo como seres malvados. Em outras palavras, todos nós nascemos como descendentes de malfeitores (Isaías 1:4).
Vamos voltar para a bíblia e ver o que o nosso Deus realmente fala sobre esse assunto. Está escrito em Marcos 7:20: “O que sai do homem é o que o contamina.” O que essa passagem quer dizer? Quer dizer que todos nasceram cheios de pecados. Melhor dizendo, nós cometemos pecado toda a nossa vida porque nascemos cheios deles. Isso é o que a Palavra de Deus diz e essa Palavra é absolutamente inegável e irrefutável.
O leão está no topo da cadeia alimentar no reino animal e prevalece sobre os animais mais fracos. Quando um leão caça uma gazela, ele está fazendo algo natural para um animal carnívoro. É assim também com o ser humano. Já que nascemos em pecado, é natural que pequemos por toda a nossa vida. É por isso que todo ser humano é uma geração de malignos. Isso é algo notório e incontestável.
E apesar disso, muitos ainda se recusam a reconhecer que são esses seres cheios de pecado. Mas a menos que admitam sua natureza pecaminosa, eles não poderão ser salvos. Portanto, é absolutamente necessário você compreender a sua natureza pecaminosa à luz da Palavra de Deus. Você deve começar tudo de novo crendo na verdade do evangelho da água e do Espírito. Se você quer realmente se tornar filho de Deus, primeiro você deve olhar para dentro de si e reconhecer a sua natureza pecaminosa. Depois então deve crer no evangelho da água e do Espírito de todo o coração e purificar todos os seus pecados pela fé. Somente assim você poderá se tornar um verdadeiro filho de Deus.
Nosso Senhor veio a esta terra para nos salvar de todos os pecados do mundo. Então por que Ele teve que ser batizado por João Batista, e por que Ele teve que ser crucificado até a morte? Foi para expiar todos os nossos pecados que Jesus teve que ser batizado por João Batista, e foi por causa desse batismo que o Senhor teve que ser crucificado até a morte. E Cristo teve que fazer todas essas coisas porque todos nós nascemos em pecado.
Apesar disso, muitas pessoas ainda continuam vivendo confusas, sendo levadas por muitas religiões que prometem a salvação, mas não podem libertá-las. Os líderes religiosos deste mundo não admitem que eles próprios nasceram como pecadores. Pelo contrário, eles ensinam que todos nascem bons, que as pessoas cometem pecado por causa das circunstâncias, e que somente essas pessoas precisam receber a remissão de pecados. Embora esses líderes religiosos tenham nascido cheios de pecado, eles não estão prontos para admitirem isso. Na verdade, para eles é algo inimaginável algum dia admitirem e chamarem a si mesmos de imundos, já que, em sua posição, eles pretendem ser tidos como piedosos. Longe de falarem algo sobre a inata natureza pecaminosa do homem, todos eles tentam confortar seus seguidores com a sua errônea compreensão da natureza humana, dizendo: “Vocês nasceram como pessoas decentes. O seu caráter e sua integridade estão acima de reprovação. Então não deixem que outros venham a fazer com que vocês se sintam mal consigo mesmos”. Em outras palavras, esses líderes religiosos só massagear o ego dos seus seguidores e não falam sobre os seus pecados. Isso não passa de bajulação.
A maioria das pessoas gosta de ouvir alguém falando essas coisas sobre elas. Geralmente, todas as igrejas fazem isso quando vem um novo membro para a congregação tido como alguém decente e influente. Mas o que aconteceria se um novo membro da igreja fosse recebido assim: “Hoje temos um pecador que veio buscar a Deus?” É claro que nenhum pastor jamais diria isso! O bom senso manda que isso não se deve fazer. Contudo, em termos espirituais, todo e qualquer pessoa que não seja salva é um pecador, mesmo que ele vá à igreja.
 
 
Meu Testemunho
 
Quando eu comecei a primeira Igreja de Deus numa cidade pequena, eu não tinha dinheiro suficiente para abrir a igreja em um lugar melhor. Mas ainda assim me senti impelido a abrir a Igreja de Deus, pois eu ansiava servir ao evangelho da água e do Espírito do Senhor. Então eu aluguei o segundo andar de um pequeno prédio à beira mar, que na verdade era um pouco maior que uma cabana. Os ventos vindos do mar sopravam tanta areia que ela até chegava dentro da igreja. Se eu deixasse de limpar a igreja um só dia, a areia da praia se espalhava por todo o chão. Então eu tinha que varrer e limpar o chão todos os dias, usando uma grande e úmida toalha sob meus joelhos para limpar o chão. O próprio prédio era tão antigo que estava todo manchado e sem pintura. Mas ainda assim, eu limpava as escadas com uma toalha úmida, pensando que ninguém iria querer vir para esta igreja se ela estivesse imunda, e esperava que ao menos algumas pessoas viessem se ela estivesse limpa.
É claro que esse era só o meu modo de pensar. Afinal de contas, ninguém vem à igreja só porque ela está limpa. Além disso, não havia muito que eu pudesse limpar naquele lugar. Mesmo assim, eu ainda tentava arrumar o lugar, pintando as partes manchadas e sujas e fazendo o máximo que eu podia para fazer o lugar parecer melhor. Houve uma lição muito importante que eu aprendi naqueles dias. Enquanto lavava o pano que foi usado para limpar o chão da igreja eu pensei comigo mesmo: “Isto é só um pano sujo, o coração das pessoas também é sujo. Quando as pessoas subirem essa escada até a igreja, eu irei purificá-las e apresentá-las ao Senhor como Sua santa noiva. O Senhor apagou todos os pecados dessas pessoas de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista e salvou-as ao morrer na cruz, então eu vou pregar essa verdade para elas e fazê-las crer que o Senhor purificou seus corações de todo o pecado. O Senhor ficará feliz quando seus corações forem purificados. Eu vou pregar o evangelho da água e do Espírito para elas e apresentá-las ao Senhor como Sua noiva”.
Eu gostaria de me tornar um ganhador de almas que pudesse dizer ao Senhor: “Senhor, aqui estão as suas noivas. Elas receberam a remissão de pecados de uma vez por todas por crerem no Seu evangelho da água e do Espírito. Essas pessoas são as Suas noivas. Por favor, recebam-nas em Seu Reino.” E com o tempo, eu percebi que tinha mesmo me tornado um verdadeiro ganhador de almas para Jesus Cristo. Antes desse momento de despertamento, eu pensava hipoteticamente que era um ganhador de almas de Jesus Cristo, mas enquanto limpava o chão da igreja e lavava o pano sujo, eu percebi claramente que o meu propósito nesta terra era pregar o evangelho da água e do Espírito para todos os pecadores deste mundo, purificar seus corações sujos, e apresentá-los ao Senhor como Sua noiva. Isso veio a minha mente mais uma vez dizendo que a minha tarefa nesta terra era pregar o evangelho da água e do Espírito.
 
 
“O Que Sai do Homem é o Que o Contamina” (Marcos 7:20)
 
O nosso Senhor disse em Marcos 7:20-23: “O que sai do homem é o que o contamina. Pois do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, e a loucura. Todos estes males procedem de dentro, e contaminam o homem.’”
Quando parei diante dessa Palavra de Deus, percebi que o Senhor estava falando sobre mim. E percebi que todo ser humano nasceu como uma imunda geração de malignos. Nosso Senhor deixou isso claro para todos nós. Na verdade, quando conhecemos a Palavra de Deus e olhamos para dentro de nós mesmos com honestidade, não podemos evitar de admitir nossa iniquidade e dizer a Ele: “Senhor, Você está certo. Você viu bem dentro de mim. Você está totalmente certo. Você falou nítida e claramente. A Sua Palavra é a verdade. Eu sou mesmo o que Você disse que eu sou. Eu sou esse pecador cheio de maus pensamentos, adultérios, prostituições, homicídios, furtos, avareza, maldades, engano, lascívia, inveja, blasfêmia, soberba, e loucura”.
Quando eu aceitei a Palavra do Senhor pela fé e me examinei diante de Deus, eu percebi que o que o Senhor disse na passagem bíblica de hoje foi para mim. Essa Palavra foi uma descrição exata de mim mesmo, pois eu era um pecador aos olhos de Deus cujos pensamentos eram maus, perversos, mal intencionados, orgulhosos e tolos. Quando olho para o meu passado, eu vejo que era realmente esse pecador depravado que cometeu no coração o adultério, o furto e o homicídio.
Mas vocês ficarão surpresos ao ouvir que apesar dessa minha iniquidade, as pessoas da minha cidade natal me tinham em alta consideração. Eu costumava ser elogiado todo o tempo por ser educado, por ter boas maneiras e meus pais eram invejados na vizinhança por terem criado um filho tão bom. Mas na realidade, eu tinha todos os doze pecados descritos na passagem bíblica de hoje.
Deixe-me contar-lhes uma história dos dias do meu seminário para ilustrar o quanto eu tinha pecado. Um professor do seminário disse uma vez aos alunos para nunca olharem para um pôster indecente quando passassem pelo teatro, nos orientando a clamar pelo nome do Senhor três vezes se nos sentíssemos tentados. Eu tinha que passar pelo teatro no caminho do seminário até o meu quarto. Eu não costumava ter problemas ao passar pelo teatro. Mas quando eu vi um pôster de uma mulher seminua, eu me senti atraído de algum modo. Era, na verdade, a luxúria surgindo em meu coração. Embora na maior parte do tempo ela estivesse reprimida, tudo o que ela precisava era do momento certo para se levantar.
Não teria sido tão ruim se eu simplesmente tivesse dado uma espiada no pôster. Se o pôster não fosse tão revelador eu ia então querer dar uma olhada em algumas das fotos menores que estavam na entrada do teatro abaixo do pôster gigante. Se estivesse alguém comigo, eu diria a ele: “Por que você não vai primeiro? Eu tenho algumas coisas para fazer”. Se perguntasse o que eu iria fazer, eu diria: “Eu só tenho que cuidar de algo. Então você vai na frente e espera por mim. Eu irei te alcançar em dez minutos”. E se meu amigo quisesse ir comigo, eu diria: “Na verdade, eu tenho que ir sozinho. Então por que você não vai na frente que depois eu te alcanço?” Depois de me livrar do meu amigo dessa forma, eu iria direto para o teatro para apreciar e dar uma boa olhada em todas as fotos que estavam ao lado da entrada. De um jeito ou de outro eu jamais deixaria passar essa oportunidade, apesar de sempre me arrepender depois disso. Mas a razão era simples e clara: eu fui pego pela luxúria.
Na verdade, eu jamais entrei naquele teatro. Mas se eu vi o filme ou simplesmente fiquei olhando para as fotos, alimentando pensamentos libertinos em minha mente, não é o ponto, pois, aos olhos de Deus, eu estava igualmente dando lugar a luxúria em meu coração. Mas cheio de orgulho eu disse a mim mesmo que pelo menos não assisti ao filme. E no caminho até o seminário, eu me orgulhava de não ter cedido à tentação de gastar meu dinheiro assistindo um filme tão baixo. Eu me senti orgulhoso, pois apesar de ter sido tentado, eu fiquei só vendo alguns pôsteres e fotos e não entrei no teatro para assistir o filme. Então justifiquei meu comportamento dizendo a mim mesmo que não cedi totalmente à tentação. É claro que não disse a ninguém que ficava rodeando o teatro vendo seus pôsteres e fotos imorais, mas eu ficava satisfeito comigo mesmo por ter não entrado nele.
Eu tinha isso como motivo de orgulho pelo fato de um seminarista que tinha que obedecer a vontade de Deus, pelo menos não tinha entrado no teatro. Quando eu voltava para o meu quarto, meus amigos perguntavam onde eu estava. Eu dizia: “Nenhum lugar em especial; eu só tinha que resolver algumas coisas”. Contudo, quando nossa conversa chegava no filme, eu falava na hora: “Ah, tem um filme passando no teatro, eu vi algumas partes dele hoje. Ele parece muito bom”. Quando perguntavam como eu consegui ver o filme, eu respondia: “Eu não vi o filme de verdade. Eu só dei uma olhada no pôster”. Mas depois eu descobri que não era o único a ver o pôster, mas todos os meus amigos também o viram. Mas já que todos nós éramos seminaristas, nos sentíamos muito culpados pelo nosso comportamento. Mas tentávamos manter nosso orgulho no fato de não termos entrado no teatro. Estávamos tentando manter nosso orgulho como seminaristas e como cristãos.
Todavia, já que aos olhos de Deus todos são cheios de luxúria, só porque eu não paguei para ver um filme vulgar significa que eu não era um homem pervertido? Não, é claro que não! Isso é como dizer que o rei está vestido mesmo que ele esteja completamente nu. Quando eu olho para minha vida assim, todos os meus pecados dos quais o Senhor falou estão expostos na passagem bíblica de hoje, desde maldade a avareza, adultérios, homicídios, furtos, maus pensamentos e assim por diante. Na verdade, eu sou um homem impuro. Eu sou um homem completamente depravado. Por isso que eu precisava do Senhor. Eu precisava do Senhor que apagou todos os meus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Foi por isso que eu cri na justiça do Senhor e foi assim que eu recebi a remissão de todos os meus pecados.
Eu cri em Jesus como o meu Salvador que veio pelo evangelho da água e do Espírito porque eu era esse homem impuro. Agora que eu recebi a remissão dos meus pecados, quando olho para a Palavra de Deus dessa forma, eu percebo dia após dia que ainda não sou nada diante de Deus. Eu não tenho virtude alguma aos olhos de Deus, além do fato de crer que Jesus Cristo apagou todos os meus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Tudo o que eu sei é que o Senhor apagou todos os meus pecados, e essa é a única coisa que eu posso falar com orgulho. É só isso é o orgulho e o contentamento do meu coração. Eu não tenho nada mais para apresentar a Deus. Eu não tenho nada de mim mesmo para mostrar a Ele.
 
 
Todos Estão Destinados a Praticar Atos Vis Durante a Sua Vida
 
Eclesiastes 9:3 diz: “Também o coração dos filhos dos homens está cheio de maldade; há desvarios no seu coração durante a sua vida, e depois se vão aos mortos.” Como está escrito na bíblia, durante toda a vida, o coração e os atos de todos estão mesmo cheios de desvarios.
Eu também era um homem vil diante de Deus. Mas foi porque o Senhor me libertou de todos os meus pecados que eu recebi a remissão deles e alcancei a minha salvação. Hoje aqui, todos nós devemos reconhecer e admitir que somos pessoas desprezíveis. Somos puros ou vis diante de Deus? Vamos deixar Jesus Cristo de lado por enquanto e pensar sobre a nossa natureza. Aos olhos de Deus somos vis ou puros? Você se sente mal em admitir que é um homem impuro com tantos santos à sua volta? Você ainda acha que não é impuro? Olhe para o seu passado e examine a si mesmo diante da Palavra de Deus. Veja por si mesmo se você é ou não impuro, se seus atos são ou não são dignos de mérito, se seu coração é justo, se seus pensamentos são bons, se há alguma impureza em seu coração, e se em toda a sua vida você praticou ou não atos vis.
Olhe bem no fundo do seu coração e diga sinceramente se você é puro ou impuro aos olhos de Deus. Se você acha que não é impuro, então você deve poder dizer claramente: “Eu não sou impuro, os outros podem ser, mas eu sou mesmo puro”. Se você realmente acha que não é impuro, então você deve ser muito corajoso para dizer isso a Deus também. Se, por outro lado, você acha que é impuro, então deve admitir isso para Deus e dizer: “Senhor, Você está certo. Eu sou mesmo um homem impuro. Mas mesmo eu sendo esse homem impuro, Você não me salvou? Eu agradeço por ter salvo um homem depravado como eu. Eu te dou todo o meu louvor e graças”. Sem Cristo, todos nós somos pessoas impuras.
Amados irmãos, todos vocês que receberam a remissão de pecados aqui deveriam glorificar a Deus nesta noite. Por outro lado, se alguém que ainda não recebeu a remissão dos pecados—ou seja, se há alguém que chegou até aqui sem compreender claramente que é alguém impuro por natureza—então essas pessoas deveriam tomar uma decisão essa noite. Se você ainda não tomou essa decisão diante de Deus para definir se recebeu ou não a remissão de pecados, ou se é puro ou impuro, então eu peço a vocês de todo o coração que tomem essa decisão essa noite.
Deixe-me perguntar-lhes mais uma vez: “Vocês são puros ou impuros?” Por que há tantos de vocês que ainda não responderam a essa pergunta? Vou perguntar novamente, pois é fundamental que admitamos para Deus se somos puros ou impuros. Você é um ser humano puro ou impuro diante de Deus? Você é um ser impuro aos olhos de Deus. Independentemente de você ter recebido a remissão de pecados ou não, a sua própria existência é impura por natureza. E está em nós fazer nada além de coisas vis durante toda nossa vida. Você não concorda?
Quando eu vi algumas jovens sentadas aqui, eu me lembrei de como eu costumava ter pensamentos impuros no passado. Eu costumava ter essa mente suja quando olhava para as garotas da minha idade quando era jovem, elas pareciam anjos comparadas a mim. Mas na verdade, essas garotas não eram melhores do que eu, e algumas delas deviam ser até piores do que eu.
Queridos irmãos, cedo ou tarde o pecado do seu coração virá à tona. O que você comeu esta noite deve estar no seu estômago, mas logo irá sair. Se nascemos como seres impuros, então estamos destinados a fazer coisas impuras enquanto vivermos nesta terra. Isto é a vida. Se continuarmos tentando racionalizar tudo e dizer que não temos levado uma vida impura, então não estaremos sendo honestos conosco. E aos olhos de Deus, essa não é a atitude de alguém que é pobre de espírito. Não é a atitude de alguém que clama a Deus por Sua misericórdia e graça.
Jesus disse em Mateus 5:3: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus”. Quem é pobre de espírito logo admite e diz: “Eu sou mesmo um homem impuro. Eu já nasci como um homem impuro. E tenho levado uma vida impura até esse dia. Não posso evitar de viver uma vida impura, pois isso faz parte da minha verdadeira natureza”. Essas pessoas que reconhecem que não têm justiça própria alguma, e que são cheias de falhas, é que são abençoadas. E o Céu pertence a essas pessoas. O Céu pertence àqueles que sabem que são impuros.
É claro que isso não significa que o Senhor as levará para o Céu nessa condição impura. Pelo contrário, o Senhor primeiro as purificará e depois as levará ao Seu Reino de pureza e glória. Foi por isso que Jesus disse que são abençoados os que reconhecem de verdade a sua impureza.
Todos nós devemos nos mostrar e admitir o que somos para Deus, principalmente em um encontro de avivamento como este. Mesmo que você ainda não tenha feito muitas coisas impuras, mais tarde, você as fará como todas as demais pessoas. Todos são iguais; com relação à natureza humana, não há nada que diferencie um ser humano do outro. Ninguém é melhor do que ninguém. Você é igual à pessoa que está sentada ao seu lado.
Tem uns lírios lindos em frente ao púlpito aqui. Eles são diferentes uns dos outros? Não, eles são todos da mesma espécie. Alguns deles já floresceram e outros não, mas isso não significa que eles são diferentes. Com água e tempo suficiente, todos eles florescerão completamente. Assim como aqueles que já floresceram irão murchar, os lírios que ainda não floresceram também irão murchar da mesma forma. O mesmo acontece com nós humanos. Já que todos nós nascemos como seres impuros, todos igualmente irão fazer coisas impuras até o dia de morrer. A única diferença é a posição e as circunstâncias nas quais nos encontramos.
Qual é nossa verdadeira natureza? Como seres humanos, qual é a nossa condição? Nossa condição humana por natureza é impura. O próprio Deus nos revelou isso em nossa caminhada da vida. Você se sente ofendido por isso? Eu fico mesmo exultante de alegria quando minha natureza pecaminosa é totalmente revelada. Isso acontece porque somente quando vejo minha verdadeira natureza pecaminosa é que eu posso encontrar a grandeza do evangelho de Deus que resolveu esse problema. É por isso que eu estou tão feliz. Não importa o quanto você seja impuro; mesmo o mais impuro dos homens pode se tornar puro quando crer no evangelho da água e do Espírito.
Aos que estão reunidos aqui, deixe-me levantar uma outra questão: “Vocês estão vivendo uma vida completamente perfeita e sem falhas diante de Deus?” Eu continuo levantando repetidas vezes questões parecidas aqui porque quando eu perguntei antes, muitos de vocês ficaram calados. Não fiquem calados, mas falem. Tomem sua decisão agora e digam-na diante de Deus. Se você sabe muito bem que é uma pessoa impura, então deve admitir isso quando Deus disser que você é impuro. Você deve admitir sua natureza pecaminosa e dizer para Deus: “Sim, Senhor, Você está certo. Eu sou impuro aos meus próprios olhos. Você está totalmente certo Senhor. Eu sou somente um homem impuro como Você mesmo disse”. É na verdade uma grande bênção descobrir o seu verdadeiro eu.
Então admita sua natureza pecaminosa e confesse para Deus que você é mesmo impuro. E diga para Ele: “Senhor, por favor, me salve. Você diz que sou impuro, e agora eu peço que me purifique. Você mostrou a minha impureza. Diferente de tantas pessoas que falavam boas coisas sobre mim, só Você expôs a minha natureza impura. Só Você me conhece por completo. Só Você é verdadeiro e justo. Eu sou mesmo o homem impuro que Você disse que sou. Mas eu creio que Você pode purificar-me. Tenha misericórdia de mim Senhor, e purifique-me de todas as minhas impurezas”. Com essa confissão, a esperança surgirá para você olhar para o Reino dos Céus.
Essa época é o tempo da hipocrisia. Por isso é impossível você ver e reconhecer sua natureza humana através das religiões do mundo. Deixe-me ilustrar isso com um exemplo simples. Você não pode dizer para uma mulher que ela está muito maquiada. Hoje em dia o mercado cosmético é tão forte que existe todo o tipo de produtos cosméticos feito com inúmeros ingredientes. Há um tempo atrás, eu vi um comercial na televisão onde algumas mulheres colocavam lama em seus rostos. Eu não lembro que marca era, mas aparentemente, lama é a última moda em cosméticos. Talvez seja porque o homem foi feito do pó, mas dizem que a lama possui muitas propriedades benéficas à pele.
Quando eu vou a Seul, há uma coisa que sempre me confunde. É o fato de que todas as mulheres que eu vejo parecem ter o rosto igual. Por alguma razão, todas as mulheres de Seul parecem iguais para mim, como se todas saíssem da mesma fábrica. Todas elas parecem iguais para mim. Não acontece isso nas cidades pequenas, já que as mulheres de lá sempre aparecem com algo diferente, usando cores e sombras diferentes em sua maquiagem. Mas aqui em Seul, toda mulher tem a mesma cor e sombra. Parece que toda mulher nessa cidade é mestre em disfarce. Obviamente não estou reclamando da maquiagem. Longe disso, é ótimo ver mulheres bonitas. Não há nada de errado com a beleza. Pelo contrário, o que eu quero dizer é que você não deve disfarçar seu coração como disfarça sua aparência exterior.
É só uma questão de nos mantermos limpos e arrumados, mas nenhum de nós jamais deve mascarar nosso coração diante de Deus e do homem. Esse mundo é tão cheio de mentira que é muito fácil nós seguirmos a multidão. Mas não devemos nunca deixar o mundo nos levar para a mentira. Se você quer viver uma vida correta você não deve nunca enganar seu coração. Existe um mundo diferente, um mundo dos justos que estão debaixo da graça de Deus e vivem uma vida honesta e justa. Então embora esse mundo seja impuro, nem tudo é impuro. Se você realmente quer viver uma vida pura e justa, isso é mais do que possível então. Você pode achar a graça de Deus se se abrir totalmente, e não há outro lugar além da Igreja de Deus onde você pode fazer isso. Então eu peço para que vocês nunca sejam dissimulados diante de Deus.
Sócrates disse uma vez: “Conhece-te a ti mesmo”. Ele disse isso porque muitas pessoas do seu tempo eram cheias de si mesmas, assim como hoje em dia muitos pensam que são alguma coisa. Mas aqueles que antes de morrer reconhecem a sua natureza pecaminosa são os mais felizes da terra. Aqueles que conhecem a si mesmos, recebem a remissão dos pecados e entram nos Céus são as pessoas verdadeiramente felizes. Ninguém é mais feliz do que eles. Por outro lado, aqueles que morrem sem alcançarem a própria realização são os mais infelizes de todos. Os que não conhecem sua natureza pecaminosa esquecem o que realmente são diante de Deus e dos homens, e os que desperdiçam suas vidas neste mundo sem entender o propósito de Deus para eles—esses são os mais miseráveis de todos. Referindo-se a estes, a bíblia diz: “Mas o homem, embora esteja em honra, não permanece; antes é como os animais que perecem” (Salmos 49:20). Aqueles que não conhecem a si mesmos são como as bestas que perecem.
Portanto todos nós devemos conhecer nossa verdadeira natureza. Devemos todos achar a graça de Deus e nos tornar Sua noiva colocando vestes nupciais limpas e entrando em Seu Reino depois que nossa breve vida aqui na terra se acabar. Enquanto estivermos nessa terra, todos nós devemos receber a bênção de nos tornarmos Seu povo—ou seja, a bênção de nos tornar um povo celestial e santo—para entrar no Reino dos Céus. Para quê Deus nos pôs nesta terra? Foi para nos fazer povo de Sua propriedade exclusiva. Portanto, como pecadores natos, todos nós devemos entender nossa condição básica, ir para a presença de Deus e encontrar Sua graça.
 
 
Você Recebeu a Remissão de Pecados ao Crer no Evangelho da Água e do Espírito?
 
E quanto a vocês? Não há mesmo nenhum pecado em seus corações? Não há mesmo ninguém aqui com pecado em seu coração? Estou certo que há pelo menos algumas pessoas que ainda têm pecado, mas estão relutantes em admiti-lo. Se você é essa pessoa, você deve então ouvir a Palavra de Deus e admitir com sinceridade a sua iniquidade. Só assim você poderá ter a graça da salvação dada por Deus. Assim como muitos de nós já receberam a remissão dos pecados e encontraram a graça de Deus, você também receberá a mesma graça da salvação. Você então admite que você e sua família são pessoas impuras? Já que você nasceu nessa terra, você precisa receber de Deus a remissão de pecados enquanto ainda pode para que possa entrar em Seu Reino; enquanto não receber essa remissão, você não poderá alcançar a verdadeira felicidade, independente de quanta prosperidade material você desfrute nessa terra.
Os ricos do mundo, amados irmãos, não podem dar nenhuma felicidade a vocês. A verdadeira felicidade só é alcançada quando você encontra a sua salvação. Então, você não deve somente receber a remissão de pecados sozinho, mas também deve levar toda sua família, parentes, amigos e conhecidos a receber a remissão de pecados para que eles também possam entrar no Céu com você. Um dia, quando o Senhor decidir que chegou a hora de julgar o mundo e nos levar ao Seu Reino, nós nos entregaremos a Ele e entraremos em Seu Reino segundo a Sua vontade, enquanto os demais serão deixados para trás para sofrerem as pragas dos sete cálices que o Senhor derramará sobre esta terra.
Quando nossa vida nessa terra chegar ao fim, nosso Senhor certamente levará os crentes do evangelho da água e do Espírito para o Reino dos Céus. Então não importa as tribulações e lutas que surjam em seu caminho, vamos viver unidos com fé na Igreja de Deus, servir ao Senhor fielmente, e depois ir para o Seu Reino. Para onde você irá se não receber a remissão de pecados e simplesmente continuar vivendo uma vida de prosperidade material? Qual será o seu destino?
Para encontrar uma resposta, vamos voltar para a Palavra de Deus. Vou terminar brevemente meu sermão após ver esse texto no livro de Isaías. Está escrito em Isaías 66:24:
“E sairão, e verão
Os cadáveres dos homens
Que transgrediram contra mim;
O seu verme nunca morrerá,
Nem o seu fogo se apagará;
E eles serão um horror para toda a carne.”
Esse texto mostra claramente que o inferno existe. A nossa vida nessa terra não é tudo. Existe o Reino de Deus. Por isso Deus também nos deu a remissão dos nossos pecados, e foi para nos fazer receber essa remissão e nos tornar Seu povo que Ele nos permitiu nascer nessa terra. Essa terra não é tudo em nossas vidas. Eu peço para que vocês não coloquem toda sua esperança nessa terra e em suas vaidades. Um outro mundo aguarda você, um novo e eterno mundo que Deus preparou para você. Então eu aconselho vocês todos a receberem a remissão dos seus pecados enquanto ainda estão aqui para então entrarem no Reino dos Céus que Deus preparou para vocês. E para fazer isso, você precisa primeiro parar de enganar o seu próprio coração.
Deixe-me perguntar uma última vez: Você é uma pessoa impura, ou ainda se considera alguém decente? Você é mesmo um ser humano impuro. Com sinceridade, admita isto aqui e agora. Todos os que estão aqui são igualmente impuros, então quem pode condenar alguém? O único modo de permanecer condenado é insistir em achar que você não é impuro mesmo que todos nós aqui sejamos impuros também. Você ouvirá os outros dizendo: “Como você pode não ser impuro se todos nós somos impuros também? Isso é ridículo! Você não é diferente de nós. Você é tão impuro como o resto de nós. Se você pensa diferente, você está só enganando a si mesmo! Não seja tão estúpido!” Se você negar a sua verdadeira natureza, você só vai fazer com que seja ainda mais impuro.
Então deixe-me perguntar novamente: “Você admite agora que é impuro?” Não é por causa de impaciência que eu continuo fazendo a mesma pergunta vez após outra, mas é porque admitir a sua natureza pecadora é o primeiro passo para você receber a remissão de pecados. Eu mesmo sou um homem impuro. Mas eu recebi a remissão dos pecados graças ao nosso Senhor. Essa é a única diferença que temos um do outro. Você acha que sou mais puro que você? Não, isso não é verdade mesmo. Eu sou tão impuro quanto qualquer um outro.
Queridos irmãos! Lembrem-se que aqueles que são pobres de espírito é que são abençoados por Deus. Aqueles que expõem seus pecados para Deus são os que recebem Suas bênçãos. Então coloquem todos os seus pecados diante do nosso Senhor, busquem Sua misericórdia e creiam no evangelho da água e do Espírito. Deus certamente irá salvá-los de todos os seus pecados!