Sermões

Assunto 19: A Epístola do Apóstolo Paulo aos EFÉSIOS

[Capítulo 3-1] (Efésios 3:1-21) Faça a Obra Espiritual Sem Cessar

(Efésios 3:1-21)
“Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Cristo Jesus por vós, os gentios, se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada, isto é, o mistério que me foi manifestado pela revelação, como acima em poucas palavras vos escrevi. Quando lerdes o que escrevi, podereis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo, o qual em outras gerações não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora foi revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas. O mistério é que os gentios são co-herdeiros e membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus pelo evangelho. Fui feito ministro deste evangelho, segundo o dom da graça de Deus, que me foi dado segundo a operação do seu poder. A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do evangelho, as riquezas insondáveis de Cristo, e demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que a tudo criou. E foi assim para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nas regiões celestiais, segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso Senhor, no qual temos ousadia e acesso em confiança, pela nossa fé nele. Portanto, peço-vos que não desfaleçais nas minhas tribulações por vós, que são a vossa glória. Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome. Oro para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder pelo seu Espírito no homem interior, para que Cristo habite pela fé nos vossos corações. E oro para que, estando arraigados e fundados em amor, possais perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus. Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, a ele seja glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém.”
 
 
Quando lemos o que o apóstolo Paulo escreveu em sua epístola aos santos de Éfeso, vemos que Deus nos libertou de todos os nossos pecados e nos salvou da destruição através de Jesus Cristo e do evangelho da água e do Espírito. O apóstolo Paulo está testificando aqui que Deus adotou a todos nós que fomos salvos como Seus filhos e nos deu a vida eterna.
Na passagem bíblica acima, ele está pregando sobre a revelação da salvação que Deus nos concedeu, ou seja, ele está dando testemunho da profunda providência de Deus. Portanto, nós temos a prova de que Deus salvou a nós seres humanos de todos os nossos pecados através de Seu Filho Jesus Cristo. É assim que podemos entender a verdade da salvação.
Embora a Palavra de Deus se aplique igualmente a todos, ela é pregada especificamente pela Igreja de Deus. Nos dias do Antigo Testamento, era através dos profetas que Sua Palavra era revelada, enquanto que nos dias do Novo Testamento, ela foi proclamada pelos apóstolos de Jesus Cristo. Particularmente, na época do Novo Testamento, Deus fez com que a Verdade da salvação fosse conhecida não somente pelo povo de Israel, mas também pelos gentios, a fim de que eles também entendessem que Ele salvou todo ser humano por meio do Seu Filho Jesus Cristo e do evangelho da água e do Espírito. Por essa razão, os gentios também puderam se tornar filhos de Deus e Seu povo, além de participar da glória do Seu Reino pela fé.
Isso quer dizer então que todos que vivem nessa terra aceitaram a Palavra de Deus? Não, isso não é verdade. Embora Deus tenha feito com que todos conhecessem Sua Palavra, Ele não permitiu que todos fossem vestidos com a graça da Sua salvação incondicional. Ao contrário, Ele deu uma consciência a todos e pôs temor no seu coração para que todo aquele que quisesse encontrá-Lo O encontrasse, todo aquele que quisesse conhecê-Lo O conhecesse, e todo aquele que quisesse saber quem Ele é e onde Ele está pudesse entender que ele era um pecador miserável condenado ao inferno. Em outras palavras, Deus fez com todos entendessem que eles eram o alvo do Seu amor e quem Ele queria salvar.
 
 
Deus Tem um Encontro com Todo Aquele que O procura com Sinceridade
 
Deixe-me dar a você um exemplo concreto sobre isso. Ao lermos atos 8:26-40, nós vemos Felipe pregando o evangelho para um eunuco etíope. O eunuco havia acabado de começar uma longa viagem de volta à sua terra natal depois de ter ido a Jerusalém para adorar a Deus. No caminho de voltar para casa, ele lia as Escrituras em sua carruagem, para ser mais exato, a passagem de Isaías 53:7-8:
“Ele foi oprimido e humilhado,
Mas não abriu a sua boca;
Como cordeiro foi levado ao matadouro,
E como a ovelha muda perante os seus tosquiadores,
Ele não abriu a sua boca.
Pela opressão e pelo juízo foi tirado.
E quem pode falar da sua linhagem?
Pois foi cortado da terra dos viventes;
Pela transgressão do meu povo foi ele atingido.”
Naquela ocasião, o eunuco etíope não entendia o que essa passagem queria dizer e sobre quem ela falava, já que ele não entendia o evangelho. Mas Deus, já sabendo disso, enviou o diácono Felipe e lhe disse para ensinar o que significava aquela passagem ao eunuco. Felipe então se aproximou da carruagem do eunuco e lhe perguntou: “Você entende o que está lendo?” Quando o eunuco disse que não sabia o que a passagem queria dizer, Felipe explicou a ele que ela falava sobre Jesus e Sua salvação, dizendo: “Jesus Cristo se tornou nosso Salvador ao vir a essa terra, levando todos os pecados do homem quando foi batizado, morrendo na cruz e ressuscitando dos mortos. É isso que essa passagem de Isaías quer dizer, é uma profecia de que Jesus salvaria toda a raça humana sacrificando a si mesmo.” Ao ouvir a explicação de Felipe, o eunuco etíope pôde entender então o que aquela passagem queria dizer, creu em Jesus e foi salvo.
Do mesmo modo, Deus permite que todos que desejam encontrá-Lo com sinceridade de fato O encontrem. O problema, contudo, é que muitos não procuram a Deus, embora Ele tenha dado a todos a oportunidade de conhecê-Lo (Romanos 1:19). Além disso, eles não somente se recusam a crer Nele, mas também acham que são como Ele. E como se isso não bastasse, eles fizeram falsos deuses e os adoraram, se apegando a algo que foi criado por Deus e perece. É por isso que o destino de todo ser humano é ser destruído por Deus, pois eles adoram os ídolos em Seu lugar. E também, desde o nascimento, todos nós herdamos os pecados de Adão, e, por isso, todo ser humano é um pecador e precisa da graça da salvação que Jesus Cristo, o Filho Deus, oferece.
Nestes dias do Novo Testamento, nós só nos tornarmos filhos de Deus quando entendemos a Palavra da verdade e crermos nela, que Deus nos salvou de todos os nossos pecados através de Jesus Cristo. Melhor dizendo, Deus dá o evangelho da água e do Espírito através da Igreja dos santos que nasceram de novo nestes dias do Novo Testamento. Por essa razão, como Paulo pregou o evangelho da água e do Espírito na época da Igreja Primitiva, aqueles que ouviram este evangelho e creram Nele foram salvos, estabeleceram a Igreja de Deus e se tornaram cidadãos do Seu Reino.
Mas não foi só o apóstolo Paulo que pregou o evangelho da água e do Espírito naquela época. Seus servos pregaram o evangelho com ele também. Deus levantou muitos apóstolos e evangelistas e os fez pregar que Ele amou tanto o homem que o salvou através do Seu Filho e o livrou de todos os seus pecados e da destruição do inferno. Mas Deus fez com que essa verdade fosse conhecida apenas daqueles que O buscaram. Ele fez com que aqueles que creram neste evangelho pregado pelos Seus servos recebessem a salvação, a vida eterna, e aceitassem Jesus em seu coração.
O apóstolo Paulo testificou que ele mesmo foi salvo por Deus ter salvado toda a raça humana dos seus pecados através de Jesus Cristo. Paulo foi preso como um criminoso e também condenado à morte por dar testemunho do evangelho da água e do Espírito. Ele foi jogado na cadeia só porque pregava essa verdade do evangelho da água e do Espírito. Mas mesmo assim, ele era grato a Deus e testificou: “A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do evangelho, as riquezas insondáveis de Cristo” (Efésios 3:8).
 
 
O Evangelho Pregado pelo Apóstolo Paulo Era o Próprio Evangelho da Água e do Espírito
 
Não foi apenas o apóstolo Paulo que pregou o evangelho da água e do Espírito, mas os apóstolos João e Pedro pregaram o mesmo evangelho também. O apóstolo Paulo declarou: “Pois todos vós que fostes batizados em Cristo, vos revestistes de Cristo” (Gálatas 3:27). O apóstolo João testificou: “Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo. Ele não veio só pela água, mas pela água e pelo sangue. E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade” (1 João 5:6); o apóstolo Pedro afirmou: “Também agora, por uma verdadeira figura - o batismo - vos salva, o qual não é o despojamento da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo” (1 Pedro 3:21). Como essas passagens mostram claramente, o evangelho que todos os apóstolos pregavam desde o começo da Igreja Primitiva era o evangelho da água e do Espírito.
Antes da fundação do mundo, Deus planejou salvar o ser humano de todos os seus pecados através do Seu Filho. E foi para nos salvar segundo o Seu plano que Ele enviou Seu Filho Jesus Cristo a essa terra. Tudo isso é explicado no evangelho da água e do Espírito. Este evangelho nos mostra o plano da salvação criado pelo próprio Deus, o Criador de todas as coisas, como está escrito em Efésios 3:9: “E demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que a tudo criou.” Assim como o apóstolo Paulo, nós também estamos revelando o evangelho da água e do Espírito ao mundo todo agora.
 
 
Como o Apóstolo Paulo, Nós Estamos Dando Testemunho do Evangelho da Água e do Espírito
 
O evangelho da água e do Espírito que estamos pregando é o grande mistério da salvação que Deus planejou antes da fundação do mundo e cumpriu em Jesus Cristo. E como cremos neste evangelho da água e do Espírito, nós temos que entender e crer que ele contém o grande plano da salvação de Deus para todos os homens. É crendo neste plano da salvação elaborado por Deus em Cristo Jesus que nós podemos chegar com toda a confiança diante Dele e sem nenhuma hesitação. O único modo de todo ser humano se achegar a Deus sem vergonha alguma é recebendo a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito.
Apesar de haver muitas religiões neste mundo, o alvo da sua fé não é Deus. Todas estas religiões deificam algum animal ou adora ídolos. A única e verdadeira fé é aquela que crê no evangelho da água e do Espírito dado por Deus. Só aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito, no evangelho pelo qual Jesus Cristo salvou todo ser humano, é que podem estar na presença de Deus. Por outro lado, aqueles que hoje seguem as doutrinas religiosas deste mundo jamais poderão alcançar a justiça de Deus.
A Palavra de Deus que o apóstolo Paulo está pregando na passagem bíblica deste capítulo é aquela que todos nós temos que entender e crer sem falhar. O apóstolo Paulo queria que todos nós entendêssemos essa Palavra e crêssemos na largura e na profundidade da vontade de Deus, a fim de que desse jeito recebêssemos Cristo em nosso coração. Este desejo do coração do apóstolo Paulo é amplamente expressado em Efésios 3:17, que diz assim: “Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações. E oro para que, estando arraigados e fundados em amor.”
 
 
Como Jesus Cristo Entra em Nosso Coração?
 
Isso só é possível pela fé na justiça de Deus. O Senhor nos salvou ao levar todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista, morrendo na cruz e ressuscitando dos mortos. É crendo nessa verdade que podemos receber o Senhor em nosso coração. Melhor dizendo, você e eu recebemos a remissão de pecados crendo que o Senhor apagou todos os nossos pecados; e é assim que aceitamos Jesus Cristo para que Ele habite em nosso coração purificado. Na verdade, é nossa fé que faz com que Jesus Cristo habite em nosso coração.
Como Jesus Cristo habita em nosso coração? Ele habita como o Espírito Santo no coração de todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito. É por isso que Paulo testifica que ele só se tornou um obreiro valioso aos olhos de Deus porque o Espírito Santo habitava em seu coração.
O apóstolo Paulo era um sacerdote espiritual. Você e eu também somos sacerdotes espirituais. Como o apóstolo Paulo, todos nós somos sacerdotes espirituais. Você deve saber que não havia nenhum banco ou cadeira no Tabernáculo e nos seus átrios. Isso significa que os sacerdotes não tinham descanso até que cumprissem sua função sacerdotal. Paulo descansou depois de cumprir sua função sacerdotal então? Não, de modo algum. Ele confessou em 1 Tessalonicenses 2:9: “Certamente vos lembrais, irmãos, do nosso trabalho e fadiga; trabalhamos noite e dia para não sermos pesados a nenhum de vós, enquanto vos pregamos o evangelho de Deus.”
O problema do Cristianismo atualmente é que há muitos sacerdotes por aí sem fazer nada. É errado um sacerdote não cumprir sua função sacerdotal. Assim como o apóstolo Paulo cumpriu sua função sacerdotal dia após dia sem cessar, nós temos que agir assim também. Mas para cumprirmos nosso sacerdócio de modo correto, primeiro temos que entender o que um sacerdote faz.
Um sacerdote é alguém que intercede a Deus pelo Seu povo para que seus pecados sejam apagados. É por meio de sacerdotes como nós que Deus cumpre Sua justiça e Seu amor. E quando nós sacerdotes pregamos o evangelho da água e do Espírito, os pecadores são salvos dos seus pecados passando-os para o Cordeiro de Deus pelo princípio da imposição de mãos, ou seja, pelo batismo de Jesus Cristo. Deus confiou essa função sacerdotal a cada sacerdote, e assim como o apóstolo Paulo cumpriu esta mesma função nos dias da Igreja Primitiva, você e eu temos que cumpri-la hoje também.
 
 
Todo Sacerdote Tem que Cumprir Sua Função
 
Você e eu nos tornamos sacerdotes espirituais aos olhos de Deus. E tais sacerdotes podem purificar as transgressões das pessoas neste mundo. Particularmente, eles podem remir as transgressões daqueles que são enganados pelos falsos profetas. A função do sacerdote é remir o pecado das pessoas através do justo sacrifício e fazer com que o amor de Deus se cumpra junto a elas. Mas a função dos sacerdotes não é só essa. Eles também têm a função de profeta. Então, nenhum profeta pode dizer que cumpriu todas as suas funções só porque apagou o pecado das pessoas. O sacerdote também tem a função de fazer conhecida a todos a obra de justiça de Jesus Cristo.
Jesus Cristo foi o primeiro a cumprir este sacerdócio. Vamos tirar alguns momentos então para ver o que Ele fez por nós. Antes de tudo, Ele cumpriu Sua função como o Profeta que havia de vir. Ele nos ensinou tudo sobre nossa origem, nos explicou por que somos pecadores diante de Deus, para onde todo pecador vai e no que temos que crer para recebermos a remissão de pecados. Foi por isso que Jesus mesmo recebeu todos os nossos pecados sobre Seu corpo quando foi batizado por João Batista. Ele então entregou Seu corpo e ofereceu a si mesmo a Deus como nossa propiciação, trazendo assim o amor de Deus ao nosso coração. Através do evangelho da água e do Espírito, melhor dizendo, Jesus Cristo tornou possível sermos salvos de todos os nossos pecados, nos tornarmos filhos de Deus e recebermos a vida eterna. E graças ao Seu sacrifício, nós passamos a crer na justiça de Deus e no Seu amor.
Um sacerdote é alguém que serve a Deus e ao homem ao mesmo tempo. Uma das suas funções sacerdotais é salvar as pessoas do pecado. O sacerdote não tem que apontar o pecado das pessoas apenas, mas ele também tem que salvá-las para que elas não morram por causa deles. Foi por isso que Deus nos separou para o sacerdócio, para que cumpríssemos essa função de salvar almas. E é por isso que você e eu nos entregamos a Deus como sacerdotes e cumprimos a função sacerdotal. E já que agora nos tornamos sacerdotes, nós temos que trabalhar sem cessar para salvar a todos do pecado, da condenação e da destruição.
Todo sacerdote tem que dedicar seu corpo e seu coração a Deus para cumprir seu sacerdócio. Tudo que você tem a fazer como sacerdote é oferecer a si mesmo a Deus com coragem, pois assim você estará se dedicando a uma causa justa. Todo sacerdote serve a Deus se dedicando à obra da Sua justiça. O sacerdócio nada mais é do que se oferecer a Deus para servi-Lo, e todo sacerdote tem que se dedicar a obra da justiça de Deus.
Você e eu recebemos a remissão de pecados por crermos no evangelho da água e do Espírito. Qual nossa função neste mundo então? Como eu disse antes, nós hoje somos sacerdotes, e nenhum de nós deve descansar do seu sacerdócio. Ao invés disso, você e eu temos que perseverar para nos tornarmos fiéis sacerdotes que cumprem suas funções sacerdotais corretamente hoje em dia. Mas para cumprirmos nosso sacerdócio de modo correto, nós jamais devemos dar lugar à maldade deste mundo. Enfim, o que nos leva a cumprir nosso sacerdócio de maneira correta é nos dedicarmos à pregação do evangelho para que as almas venham a ser salvas, ao invés de nos aliarmos a qualquer causa maligna.
Se você e eu quisermos de fato fazer o que agrada a Deus, nós temos que servir ao evangelho da água e do Espírito então. Servir algo mais seria uma grande negligência na nossa função. Todos nós temos que ter um entendimento correto sobre como devemos viver. Levar uma vida de fé correta só depende de crermos ou não no evangelho da água e do Espírito e servirmos a ele. Nosso sacerdócio, em outras palavras, não depende do conhecimento secular que temos. Ao contrário, só depende de crermos ou não no evangelho da água e do Espírito dado por Deus e escolhermos fazer o que é certo.
Os professores de escolas e faculdades é que dependem do conhecimento secular para viver. O trabalho de um professor é ensinar seus alunos e compartilhar seus conhecimentos com eles. A única responsabilidade que os professores têm com seus alunos é ensinar bem sua matéria para eles, pois seu trabalho é apenas um meio de ganhar a vida.
Por outro lado, aqueles que receberam um sacerdócio espiritual não podem se limitar apenas a ensinar. Um sacerdote não deve apenas ensinar corretamente a Palavra de Deus, mas cada um deles tem que servir à justiça de Deus. Todo sacerdote tem que cumprir seu sacerdócio fielmente, assim como Jesus Cristo cumpriu fielmente toda obra da salvação ao receber em Seu corpo todos os nossos pecados através do Seu batismo, ao morrer crucificado e ressuscitar dos mortos. Ao vir a essa terra como nosso Sumo Sacerdote, Jesus Cristo ofereceu a si mesmo a Deus como a perfeita propiciação. Por isso, toda raça humana agora pode receber a remissão de pecados e entrar no Reino de Deus crendo no evangelho da água e do Espírito.
Jesus Cristo é o Sumo Sacerdote celestial, e assim como o apóstolo Paulo também é um sacerdote celestial, nós também somos sacerdotes celestiais. É por isso que nós temos que nos entregar à obra de Deus. Eu sei como vocês me vêem, mas eu também sou um sacerdote de Deus e sirvo ao Senhor com toda dedicação. E assim como eu, vocês também têm que dedicar seu corpo e seu coração ao evangelho da água e do Espírito do Senhor para apoiar este ministério. Jesus recebeu o batismo e derramou Seu sangue para cumprir a obra que Lhe foi confiada como Sumo Sacerdote do Reino dos Céus. E como sacerdotes que devem seguir Seus passos nessa terra, você e eu temos que oferecer nosso corpo a Deus todos os dias como sacrifício vivo. Nós agora estamos cumprindo nossas funções sacerdotais ao dedicarmos nosso corpo e nosso coração à obra do Senhor.
Por acaso há alguém aqui que desistiu do seu sacerdócio? Há alguém aqui que quer desistir da obra sacerdotal que tem realizado até agora? Quando lemos a Bíblia, vemos que ela fala do sábado e do ano sabático. O povo de Israel descansava tanto no sábado quanto no ano sabático. A terra era cultivada por seis anos, mas no sétimo ano ela tinha descanso. Seguindo essa prática, muitos pastores do mundo dão muita importância ao ano sabático. Quando um pastor completa sete anos do seu ministério em uma igreja, ele geralmente tira um ano sabático para descansar e se renovar espiritualmente. Sua igreja atende seu pedido então e ainda paga seu salário para que ele descanse por um ano. Mas esses pastores tiram esse tempo de descanso porque consideram seu ministério apenas como um trabalho qualquer.
 
 
Nós que Somos Crentes no Evangelho da Água e do Espírito Jamais Podemos Descansar do Nosso Sacerdócio
 
Se fôssemos descansar do nosso sacerdócio por um ano, muitas pessoas iriam perecer por isso. Mas é claro que nós nos sentimos cansados e gostaríamos muito de tirar algum tempo para descansar. Só que não podemos parar, pois assim muitas pessoas pereceriam. Por este motivo, todo sacerdote tem que continuar pregando o evangelho da água e do Espírito dia após dia, mês após mês, ano após ano sem cessar. Devemos viver assim porque este é o nosso chamado sacerdotal.
Se alguém que crê no evangelho da água e do Espírito não cumprir sua função sacerdotal, ele acabará então praticando a maldade. Nós conhecemos o evangelho da água e do Espírito e cremos nele; nós sabemos que Deus é nosso Pai e Jesus Cristo, nosso Salvador; e também conhecemos a Igreja de Deus. Mas o que acontecerá com todos os pecadores deste mundo se nós não dedicarmos nosso coração para servirmos à justiça de Deus? Eles com certeza perecerão. Se não fizermos a obra de Deus, apesar de crermos no evangelho da água e do Espírito, isso é porque nosso coração não tem comunhão com Deus. E se seu coração não se dedicar à preciosa obra de Deus, você acabará se desviando e se perdendo. Você não vai nem se preocupar se o evangelho está sendo pregado ou não, se há muitas pessoas visitando o site da Missão Nova Vida, ou se o ministério do evangelho está indo bem ou não.
Todo sacerdote espiritual tem que oferecer sua fé a Deus, pois só assim ele poderá ter comunhão com Ele e cumprir suas funções sacerdotais. O desejo do apóstolo Paulo para nós, que vemos na passagem bíblica deste capítulo, é esse: “Que Cristo habite pela fé nos vossos corações” (Efésios 3:17). E se de fato quisermos que Cristo habite em nosso coração, temos que fazer a Sua vontade. Mas para fazermos isso, primeiro nós temos que entender que somos sacerdotes e nos dedicar a obra que agrada a Cristo.
O problema, contudo, é que nós somos sempre tentados a desistir do nosso sacerdócio. Se seu coração não se dedica mais ao seu sacerdócio, você está afastado de Cristo então. Por isso, mesmo que você esteja tentando fazer a obra de Deus agora, você está fadado a ter um esgotamento físico e espiritual, e, conseqüentemente, mais cedo ou mais tarde acabará desistindo do seu sacerdócio. Isso pode acontecer com qualquer um de vocês; se seu coração se desviar, vocês acabarão desistindo do seu sacerdócio. Eu mesmo também sinto vontade de ir para algum lugar e tirar alguns dias de folga. Quando eu fico muito cansado, eu tenho vontade de tirar alguns dias de folga e não ser incomodado.
  
 
O Que Acontecerá a Este Mundo Se Pararmos de Servir à Justiça de Deus?
 
Se nós crentes no evangelho da água e do Espírito não fizermos nada a não ser descansar, não haverá esperança para os pecadores deste mundo e não faremos nada por ele. E isso fará com que nosso coração se desvie de Cristo, fique cansado e oprimido. Nosso coração ficará oprimido e nosso corpo irá fraquejar sem motivo aparente. É por isso que somos levados a fazer a obra do Senhor e a servi-Lo mesmo quando as coisas estão difíceis, pois se não fizermos isso nosso coração ficará oprimido.
Sempre que eu estou no nosso Centro de Treinamento e Discipulado em Inje, eu fico pensando no que podemos fazer para que nosso acampamento de treinamento e discipulado seja mais eficaz e seguro, a fim de que todos os nossos santos sejam edificados espiritualmente e desfrutem da sua estadia lá. É algo natural para mim pensar na obra de Deus assim porque eu me tornei um de Seus sacerdotes. Na verdade, não há um momento sequer em que aqueles que se tornaram sacerdotes espirituais não pensem na obra de Deus. Isso porque pensar na obra de Deus em si é o mesmo que servir a Ele, como disse o apóstolo Paulo, que quer comamos ou bebamos, façamos tudo para a glória de Deus. Portanto, todos nós que cremos no evangelho da água e do Espírito temos que fazer a obra de Deus a cada minuto, a cada segundo.
O que temos que entender é que quando nos entregamos a Deus é que cumprimos nosso sacerdócio fielmente. Por mais que estejamos cansados e exaustos por servirmos ao evangelho, não podemos nos dar ao luxo de parar. Isso porque se formos descansar nem que seja por alguns dias, nossa paixão por Deus irá acabar aos poucos. Quando um sacerdote começa a voltar seu coração para o mundo, ele de um modo ou de outro acaba se desviando de Deus. E quando nosso coração se desvia de Deus, é muito difícil voltar. É por isso que nós temos que fazer a obra de Deus todos os dias, para o resto da vida.
 
 
É Quase Impossível Alguém que Deixou a Igreja de Deus para Adorar o Bezerro de Ouro Voltar para Ela
 
Mas por que isso acontece? Porque quando um sacerdote permite que seu coração seja cativado pelo mundo, ele não consegue voltar para os braços de Deus mesmo que ele queira. Já que o mundo é como um lamaçal, quando você cai nele você afunda mais e mais, por mais que lute para sair dele. Por essa razão, nunca devemos descansar na obra de Deus, nem por um minuto sequer. Aqueles que procuram as riquezas deste mundo e adoram ídolos se escondem por causa da sua vergonha e não voltam para a Igreja de Deus porque pensam assim: “A igreja de Deus não vai me aceitar depois do que eu fiz.” Quando os justos vão para o mundo, eles não voltam para a Igreja de Deus não porque alguém os impede, mas porque eles mesmos não conseguem fazer isso. Seu coração fica preso demais às coisas do mundo para que eles voltem. É por isso que jamais devemos pôr nossos pés neste mundo tão impuro.
Nós agora estamos pregando o evangelho da água e do Espírito no mundo inteiro com o mesmo desejo no coração que o apóstolo Paulo teve pelas pessoas da sua época quando disse: “Que Cristo habite pela fé nos vossos corações” (Efésios 3:17). O evangelho da água e do Espírito é o mistério de Cristo. Deus nos salvou através do Seu Filho pela água, pelo sangue e pelo Espírito (1 João 5:6-8). Jesus Cristo tirou todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista e nos salvou ao morrer crucificado e ressuscitar dos mortos. Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito não temos pecado no nosso coração. O Senhor nos salvou de todos os nossos pecados por meio dessa verdade da água e do Espírito, e nós nos tornamos Seus filhos crendo nessa verdade. Como nosso coração então pode se dedicar às coisas do mundo ao invés de fazer a obra de Deus? Se existe alguém entre nós que se dedica às coisas deste mundo, Deus com certeza o terá por maligno.
Tendo nos salvado de todos os nossos pecados, Deus nos manda cumprir nosso sacerdócio e pregar o evangelho. Mas o que Deus diria se fôssemos desobedientes à Sua vontade e não fizéssemos Sua obra? Ele com certeza nos repreenderia por termos um coração maligno e adorarmos ídolos. Se isso viesse a acontecer, no fim nós não seríamos reconciliados com Deus e nosso coração não teria paz também. Deus não se agradaria de nós e teríamos vergonha de encará-Lo. E já que não seríamos um só coração com Deus, nossa relação com Ele ficaria muito abalada. E por nossa relação com Ele ser assim, nosso coração também ficaria abalado. Além disso, a sabedoria espiritual que nós temos agora desaparecia, e, como resultado disso, seríamos espiritualmente incapazes de fazer algo para Ele, apesar de fazermos parte da Igreja de Deus.
A sabedoria vem de Deus; quando alguém é fiel a Deus, Ele lhe concede a sabedoria celestial (Provérbios 9:10; Salmos 111:10). Aqueles que são espiritualmente sábios reconhecem aqueles que não são. E aqueles que são espiritualmente sábios também conseguem enfrentar os desafios que este mundo traz à vida deles. Isso porque Deus ensina tudo a eles, pois eles têm a sabedoria dada por Deus. Sendo assim, é imprescindível termos paz com Deus. Nós temos que ter comunhão com Deus todo o tempo se quisermos receber Suas bênçãos físicas e espirituais. É totalmente necessário sermos reconciliados com Deus.
 
 
Como Podemos Oferecer a Oferta Pacífica que Nos Reconcilia com Deus?
 
Para nos reconciliarmos com Deus, temos que oferecer um sacrifício segundo as exigências do Seu sistema sacrificial. Se você e eu realmente recebemos a remissão de pecados e nos tornamos sacerdotes pela fé, a única maneira de servirmos ao Senhor então é agirmos segundo o sistema sacrificial. Você e eu temos que cumprir nossa função como sacerdotes de Deus e apagar os pecados das pessoas. Todo sacerdote deve oferecer sacrifício com fé para ter paz com Deus. Só assim seu coração também terá paz.
É nosso dever como nascidos de novo fazer a obra de Deus. Todo aquele que se torna sacerdote aos olhos de Deus tem que cumprir sua função sacerdotal sem falhar. Você e eu somos sacerdotes de Deus, não somos? Embora o sacerdócio tenha sido dado somente à tribo de Levi no Antigo Testamento, todo aquele que recebe a remissão de pecados por crer no evangelho da água e do Espírito é um sacerdote diante de Deus. Deus permite que todos que crêem no evangelho da água e do Espírito possam estar diante Dele; e Ele também prometeu que ouviria suas orações. Hoje em dia, portanto, só aqueles que nasceram de novo da água e do Espírito é que são sacerdotes de Deus.
Vamos analisar detalhadamente agora o que os sacerdotes do Antigo Testamento faziam. Os sacerdotes naquela época eram os mediadores entre Deus e o povo de Israel e ofereciam as ofertas pacificas em favor deles. Quando povo de Israel trazia um animal para fazer expiação pelos seus pecados, eles os passavam para ele impondo suas mãos sobre sua cabeça e derramando seu sangue. O sacerdote então o sacrificava para eles, passava o sangue do animal nas quatro pontas do altar de ofertas queimadas e ali queimava sua gordura (Levítico 3:1-5). Este era o sacrifício que Deus requeria do povo de Israel e que os sacerdotes ofereciam em favor deles. Mas se os sacerdotes descansassem um dia sequer, isso causaria muito confusão em meio ao povo de Israel, já que assim eles não poderiam receber a remissão dos seus pecados. Por este motivo, os sacerdotes tinham que cumprir sua função todo santo dia. E essas funções sacerdotais são cumpridas hoje em dia justamente por nós.
O apóstolo Paulo diz na passagem bíblica deste capítulo: “A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do evangelho, as riquezas insondáveis de Cristo” (Efésios 3:8). E a mesma graça foi dada a mim e a você. Assim como o apóstolo Paulo fez a obra de Deus, nós também temos que fazer a mesma obra; e estamos fazendo-a realmente, pois somos o sacerdócio real de Deus (1 Pedro 2:5). Apesar de sermos sacerdotes de Deus hoje em dia, se fracassarmos em fazer Sua obra, nós ficaremos tão arrasados que não conseguiremos suportar isso, porque nosso coração se tornará impuro.
Até agora nós temos feito a obra do Senhor fielmente e evangelizado o mundo inteiro. E continuaremos fazendo essa obra até a volta do Senhor, não importa o que os outros digam. Sempre que pregamos a Palavra de Deus, a única coisa que nós pregamos é o evangelho da água e do Espírito. Nós temos nos entregado a Deus para servi-Lo e pregar o evangelho da água e do Espírito. De fato, todo sacerdote tem que se dedicar por completo para remir os pecados das pessoas, pois só assim ele mesmo terá uma vida espiritualmente reta.
No que diz respeito a cumprir a função sacerdotal, nada poderá ser feito se pregarmos o evangelho apenas com nossos lábios. Nós temos que nos entregar ao ministério do evangelho e nos dedicar totalmente a ele. E é justamente por causa disso que estamos publicando nossos livros do evangelho segundo a vontade de Deus. Alguns de nós estão trabalhando duro para levantar recursos para este fim, enquanto outros trabalham para preparar nosso material. Alguns de nós usam estes recursos para a publicação de nossos livros, e outros trabalham no nosso website recebendo o pedido de livros de todos os países; outros ainda estão encarregados de distribuir nossos livros às pessoas do mundo todo. Como resultado desse esforço coletivo, muitos estão lendo nossos livros do evangelho e recebendo a remissão de pecados por crerem no evangelho da água e do Espírito. Mas é claro que aqueles que lêem nossos livros e não crêem no evangelho da água e do Espírito não podem receber a remissão de pecados. De todo modo, através do ministério de literatura, você e eu estamos pregando o evangelho juntos e clamando a todas as almas que recebam a remissão de pecados.
Assim como o Senhor entregou Seu próprio corpo como sacrifício para pagar o salário dos pecados, nós também temos que oferecer nosso corpo para levar todos à salvação. O Senhor confiou essa obra a você e a mim, assim como Ele a confiou ao apóstolo Paulo. Portanto, jamais devemos esquecer que nos tornamos sacerdotes espirituais e que devemos cumprir nossa função espiritual todos os dias da nossa vida.
Hoje, nós que nascemos de novo através do evangelho da água e do Espírito somos os verdadeiros sacerdotes. Portanto, todos nós jamais devemos nos esquecer disso, e também temos que nos entregar ao Senhor e viver como servos fiéis até nosso último suspiro.