Preken

Assunto 9: Romanos

[Capítulo 3-1] Introdução a Romanos Capítulo 3

Paulo disse que a descrença das pessoas não torna a fidelidade de Deus sem efeito. Em continuação ao capítulo 2, o Apóstolo Paulo ressaltou neste capítulo que os Judeus não tinham vantagem em relação aos gentios. Neste capítulo Paulo comparou a lei e a lei da justiça de Deus, antes de falar sobre a justiça de Deus, que permite que os pecadores recebam a Sua justiça e os leva a uma vida verdadeira. Ele também enfatizou neste capítulo que a salvação dos pecados não ocorre através das obras, mas através da fé na justiça de Deus.
O Apóstolo Paulo disse que mesmo se os Judeus e outras pessoas não cressem na justiça de Deus, a sua descrença não tornaria a Justiça de Deus sem efeito. Deus não pode mentir e a fidelidade da Sua justiça não desaparecerá. O efeito não será anulado só porque os Judeus não creem na Sua justiça.
A justiça de Deus que Paulo pregava não pode ser anulada somente porque as pessoas não creem nela. Qualquer um que crer na salvação que Deus deu aos pecadores receberá a justiça de Deus, e esta justiça é perfeita, muito acima do pensamento e da moralidade humana.
Paulo acusava aqueles que não criam na justiça de Deus de fazê-Lo mentiroso. Deus disse que Ele salvaria completamente as pessoas de seus pecados por meio de Sua justiça, mas eles não creram nisso, portanto, Ele foi feito mentiroso. Contudo, a justiça de Deus não é afetada por esta descrença.
 
 
Como a justiça de Deus é revelada?
 
Aqueles que não creem na justiça de Deus serão julgados por seus pecados. Todos nós podemos confirmar a justiça de Deus com a salvação que Ele nos dá. Aqueles que creem em Sua justiça recebem o perdão dos pecados e obtêm a vida eterna. Dessa forma, todos podem ser abençoados crendo na fidelidade da justiça de Deus.
A justiça de Deus não é falsa, mas verdadeira. Todos são mentirosos diante de Deus. Mas Deus age como Ele prometeu e cumpre as Suas promessas. Portanto, a fidelidade de Deus triunfa sobre as mentiras humanas. Os seres humanos têm que acreditar na justiça de Deus. Deus não muda o que Ele disse, enquanto os humanos frequentemente mudam as suas atitudes segundo os seus julgamentos circunstanciais Deus sempre guarda a verdade daquilo que Ele falou para a humanidade.
Romanos 3:5 afirma, “Mas, se a nossa injustiça traz a lume a justiça de Deus, que diremos?” A injustiça da humanidade revela a justiça de Deus.
A justiça de Deus é revelada também pela nossa fraqueza. Isto porque, como está escrito, o próprio Jesus agiu justamente a fim de salvar os pecadores de todos os seus pecados. Portanto, a justiça de Deus brilha cada vez mais em razão da fraqueza das pessoas. Esta verdade pode ser encontrada no evangelho da água e do Espírito, que está cheio da justiça de Deus. A razão para isso é que todas as pessoas pecam até o dia da sua morte, e o amor de Deus é maior que estes pecados. O amor de Deus salva todos os frágeis pecadores de seus pecados.
Nosso Senhor venceu todos os pecados do mundo e completou a sua salvação através do perdão dos pecados. Nenhuma pessoa pode viver uma vida sem pecado. Como as pessoas estavam destinadas ao inferno, Deus toma conta delas com o Seu amor, e esta é a Sua justiça.
Nós éramos pecadores desde o dia em que nascemos e rejeitamos a justiça de Deus por não crermos em Suas palavras. A humanidade estava destinada a ser destruída perante Deus porque nenhuma das suas obras foram aceitas aos olhos de Deus. Mas Deus nos salvou de nossos pecados com o Seu amor porque Ele teve pena de nós. Todas as pessoas iriam para o inferno porque elas estavam corrompidas pela decepção de Satanás e todas elas pecaram. Contudo, Deus enviou o Seu único Filho para salvar as pessoas das mãos do diabo e do poder das trevas.
O Apóstolo Paulo disse que o ser humano pode tentar se comportar decentemente todos os dias, mas ele não pode evitar o pecado pela vida inteira. Contudo, a maldade das pessoas irá revelar a justiça e o amor de Deus. Na verdade, os humanos não têm justiça, e, portanto, precisam de um mensageiro como o Apóstolo Paulo. Ele conheceu e recebeu a justiça de Deus, e assim recebeu também o Espírito Santo. É por isso que ele podia pregar a Sua justiça.
 
 

O evangelho que Paulo pregou estava baseado na justiça de Deus

 
O evangelho que Paulo pregou estava baseado na justiça de Deus. Paulo tinha que pregar o evangelho porque Deus amou os pecadores e os salvou de seus pecados. O amor de Deus que liberta está no evangelho da água e do Espírito. Assim, o perdão dos pecados depende da nossa crença na justiça de Deus. Contudo, o problema é que as pessoas geralmente pensam que elas têm que viver virtuosamente para serem salvas perante Deus. Os seres humanos não podem ser bons baseados em seus instintos básicos; ser bom externamente apenas se torna um obstáculo na aceitação da justiça de Deus. As pessoas têm que quebrar a sua ideia fixa de viver virtuosamente para aceitar o evangelho da circuncisão espiritual, que Deus nos deu.
Ninguém na terra pode realmente ser bom. Então, como os pecadores podem ser salvos dos seus pecados? Eles devem lançar fora o pensamento de que eles devem ser bons para serem salvos. Muitas pessoas recusam-se a desistir de seus pensamentos e padrões; assim, elas não podem ser completamente salvas de seus pecados. A justiça de Deus, que é revelada no evangelho da circuncisão espiritual, nos advertiu de como a nossa injustiça serviu apenas para demonstrar o amor de Deus e quão grande a sua justiça era. Por esta razão, aqueles que creem na justiça de Deus são orgulhosos dela, e não de si mesmos. Os justos só glorificam e exaltam a justiça de Deus porque ela vem do Senhor.
O Apóstolo Paulo ensina o papel da lei para os legalistas que creem que irão para o Céu se eles fizerem boas obras, mas que se eles não viverem virtuosamente após crerem em Jesus, eles nunca poderão alcançar a justiça de Deus. A lei é como um espelho que revela os pecados humanos. Paulo ensina que as pessoas têm fé errada. Este é o ensinamento de Paulo e seu guia para a justiça de Deus.
Paulo fala para aqueles que seguem os falsos mestres que não pensam que podem ser justos e sem pecados após crerem em Jesus. Ele ensina os descrentes a crerem na justiça de Deus e serem libertos da condenação. Paulo diz que aqueles que não creem na salvação da água e do Espírito de Deus estão sob o julgamento e como eles não acreditam em Deus, certamente serão condenados. Ele diz que os pecadores devem retornar à justiça de Deus e receber a Sua justiça para serem libertos do terrível julgamento.
 
 

Então nós podemos pecar mais porque cremos na justiça de Deus?

 
O verso 7 afirma, “E, se por causa da minha mentira, fica em relevo a verdade de Deus para a sua glória, por que sou eu ainda condenado como pecador?” Então se nós somos chamados pecadores, nós podemos ser libertos? Paulo demonstra este ponto. Como Deus salvou você com Sua justiça, então você está livre para mentir cada vez mais? Se você crê nisso, então você deve saber que você não conhece a justiça de Deus e que você está ofendendo a Sua justiça.
Mesmo hoje em dia, existem muitas pessoas que ofendem a justiça de Deus em seus corações; não é muito diferente dos velhos tempos. Paulo escreveu este texto há aproximadamente 2000 anos atrás, e já naquele tempo havia pessoas que eram absorvidas por seu próprio modo de pensar.
Ainda hoje, a maioria dos cristãos que ainda não nasceram de novo, entende errado que se uma pessoa se torna sem pecados, ela deve cometer pecados de propósito. Aqueles que não nasceram de novo ofendem os justos, que nasceram de novo da água e do Espírito, segundo os pensamentos da sua carne, e falam mal dos santos nascidos de novo. Os denominados cristãos têm ofendido os verdadeiros Cristãos nascidos de novo com seus pensamentos infiéis. A verdadeira fé não pode ser entendida pela carne humana. O pecado é algo que você comete durante toda a sua vida. Tanto os justos quanto os injustos pecam inevitavelmente. Contudo, aqueles que rejeitam a justiça de Deus têm pecado, enquanto aqueles que creem nela estão sem pecados. Paulo disse para os incrédulos, “E daí? Se alguns não creram, a incredulidade deles virá desfazer a fidelidade de Deus? De maneira nenhuma! Seja Deus verdadeiro, e mentiroso, todo homem, segundo está escrito: Para seres justificado nas tuas palavras e venhas a vencer quando fores julgado” (Romanos 3:3-4). Só porque a humanidade não crê na justiça de Deus, a sua descrença não irá anular a Sua justiça. Se uma pessoa crê na justiça de Deus, ela será salva. Contudo, se a pessoa não crer, ela não poderá receber a Sua justiça. É isso. A justiça de Deus permanecerá firme para sempre. Aqueles que vão para o inferno não creem no batismo e no sangue de Jesus, e nunca serão perdoados por seus pecados. A justiça de Deus, que leva os crentes a serem nascidos de novo, nunca será anulada só porque as pessoas não creem nela.
 
 
A obtenção da justiça de Deus não depende de esforço humano
 
Obter a justiça do nosso Senhor não tem nada a ver com nossos esforços humanos. Está simplesmente ligada à nossa fé de que a justiça de Deus é a remissão dos nossos pecados. Uma pessoa que crê na verdade da água e do Espírito recebe a justiça de Deus pela fé, mas a pessoa que não crê na justiça de Deus recebe o julgamento segundo a verdade da palavra de Deus.
Portanto, Deus enviou Jesus a este mundo e O tornou pedra de tropeço e rocha de escândalo para aqueles que são desobedientes à justiça de Deus. Existem muitas pessoas que voluntariamente pedem pelo inferno porque elas não querem crer na justiça de Deus, apesar de Jesus, a pedra de tropeço e a rocha de escândalo, dar a eles a justiça de Deus, tornando-se o seu Salvador. Mesmo para a pessoa mais maldosa foi dada a chance de se tornar justa e obter a vida eterna. Mesmo uma pessoa que faz muitas coisas boas não pode ser liberta da destruição se ela não crer na justiça de Deus, que nos faz receber a remissão dos pecados e nascer de novo.
Porque o salário do pecado é a morte, ninguém com pecado poderá escapar do julgamento. Jesus torna-se uma pedra de tropeço e uma rocha de escândalo para aqueles que tentam estabelecer sua própria justiça e entrar no Céu sem crer na justiça de Deus. Portanto, a razão pela qual as pessoas são arruinadas, apesar de crerem de alguma forma em Jesus, é porque elas não creem na Sua justiça.
Algumas pessoas dizem que elas são pecadoras que foram salvas dos seus pecados, mas não existe um ‘pecador salvo’. Como alguém pode tornar-se um pecador novamente depois de ter sido salvo de seus pecados? A pessoa é sem pecados quando ela é salva de seus pecados, e a pessoa tem pecado se ela ainda não obteve a salvação dos pecados. Não haverá nenhuma pessoa com pecados no Reino do Céu. Deus diz, “Por isso, os perversos não prevalecerão no juízo, nem os pecadores, na congregação dos justos” (Salmo 1:5).
As pessoas colocam para si mesmas a grande pergunta de como elas podem se tornar justas enquanto cometem pecados todos os dias. Contudo, não há necessidade de ninguém se preocupar com isso. Tornar-se justo pela crença na justiça de Deus só é possível porque o Senhor já levou todos os pecados do mundo, juntamente com seus pecados futuros, recebendo todos através do Seu batismo no Rio Jordão e morrendo na cruz, para cumprir a justiça de Deus. Os pecadores podem tornar-se justos simplesmente crendo na justiça de Deus. Vocês ainda são devedores mesmo se todos os seus débitos foram pagos?
Nosso Senhor eliminou todos os nossos pecados com a Sua justiça. O Senhor salvou aqueles que têm uma fé completa no evangelho da água e do Espírito, então não há condenação para eles, não importa quão fracos eles possam ser. Nós todos podemos nos tornar justos crendo na justiça de Deus.
  
 
Os pensamentos humanos nos levam para a morte
 
Os pensamentos humanos nos levam para a morte e eles se originam da mente carnal. Os pensamentos espirituais se originam da fé na justiça de Deus. É possível para o diabo dominar os pensamentos humanos. Os seres humanos não têm outra escolha senão pecar com a sua carne. Contudo, uma pessoa que tem a fé na justiça de Deus torna-se justa pela fé no batismo e no sangue de Jesus. Uma pessoa não pode se tornar justa evitando cometer pecados. Uma pessoa não pode tornar-se sem pecado tentando se transformar fisicamente para alcançar um estado de santidade. É ignorância para um cristão pensar que ele pode entrar no Reino do Céu tornando-se uma pessoa santa que nunca comete pecados perante Deus.
Nós podemos ser salvos de todos os nossos pecados de uma vez por todas crendo na justiça de Deus. Além disso, todos os pecadores podem ser completamente salvos dos seus pecados crendo na graça do evangelho da água e do Espírito, que leva os crentes a nascer de novo. Parece impossível para alguém se tornar sem pecado de um ponto de vista humano. Contudo, é possível pela fé na Palavra de Deus. Uma pessoa não pode viver sem pecado com o corpo humano, mas o coração da pessoa se torna sem pecados se ela realmente crer na justiça de Deus. O corpo humano precisa satisfazer os desejos e é impossível para os corpos evitar o pecado. Deus fala a verdade; uma pessoa só pode se tornar justa pela fé no evangelho da água e do Espírito, que nosso Senhor nos deu. Nós não podemos entrar no Reino do Céu fazendo boas obras com a nossa carne. Nós só podemos entrar no Céu crendo na justiça de Deus.
 
 
Há uma diferença entre a mente espiritual e a mente carnal
 
As mentes carnais não podem entender a verdade de que elas só podem se tornar sem pecados pela fé, e que elas podem se tornar justas, podem ser Cristãos nascidos de novo. Isto porque elas pensam que mesmo se uma pessoa se arrepender dos seus erros, ela vai pecar novamente no dia seguinte.
Contudo, apesar de não ser possível para uma pessoa se tornar justa através de obras humanas, isto é perfeitamente possível através da justiça de Deus. Isto porque uma pessoa pode receber a Sua justiça crendo no batismo e no sangue de Jesus. A justiça de Deus é capaz de eliminar os pecados de todas as pessoas. Ela nos permite ser justos e clamar a Deus, nosso Pai. Dessa forma, você deve saber que a verdadeira fé começa com a fé na justiça de Deus. A verdadeira fé não começa com a mente carnal, mas com a fé nas palavras da verdade.
Muitas pessoas que não nasceram de novo são incapazes de escapar de seus próprios pensamentos porque elas estão sempre presas a eles. Estas pessoas nunca podem dizer que elas se tornaram justas porque elas pensam apenas com a mente carnal, apesar de dizerem que creem em Jesus. Alguém só pode dizer que não tem pecado diante de Deus quando crê nas palavras da circuncisão espiritual, que contém a justiça de Deus.
Assim, se uma pessoa quer receber a justiça de Deus, ela deve ouvir as palavras da verdade dos legítimos Cristãos nascidos de novo e crer nelas com o coração. O Espírito Santo habita em todos os santos que creem na justiça de Deus. Eu espero que vocês guardem esta verdade em suas mentes. Se você realmente deseja obter a bênção de ser nascido de novo, Deus irá permitir que você encontre uma pessoa nascida de novo que crê na Sua justiça.
 
 
Você diz que não há nenhum justo?
 
Os versos 9 e 10 afirmam, “Que se conclui? Temos nós qualquer vantagem? Não, de forma nenhuma; pois já temos demonstrado que todos, tanto judeus como gregos, estão debaixo do pecado; como está escrito: Não há justo, nem um sequer.” Está escrito que não a justo, nem um sequer.
O que isto significa? Estas palavras falam sobre o estado anterior ou posterior ao novo nascimento? Todos nós somos pecadores antes de nascermos de novo. As palavras “Não há justo” se referem ao estado anterior ao ato de Jesus que cumpriu o ministério de eliminar todos os pecados do mundo. Uma pessoa não pode ser justa sem crer em Jesus Cristo.
Dessa forma, as palavras ‘aumentar a santificação’ vieram de pessoas que serviam religiões heréticas ou ídolos. “Não há justo, nem um sequer”. Você pensa que um pecador pode se tornar justo através do esforço próprio? Uma pessoa não pode se tornar justa por si própria.
“Não há justo, nem um sequer.” Não há ninguém que se tornará justo ou já se tornou justo através da sua própria vida decente. Não há nem mesmo uma única pessoa que se tornou sem pecados através de esforço próprio. Isto só é possível através da fé na circuncisão espiritual que contém a justiça de Deus.
O verso 11 também afirma, “não há quem entenda, não há quem busque a Deus.” Não há ninguém que entenda as suas próprias maldades. Em outras palavras, não há ninguém que entenda que será mandado para o inferno. Um pecador vive sem entender claramente que ele irá para o inferno em razão dos seus pecados. Alguém tenta receber a salvação dos pecados entendendo que merece ir para o inferno em razão do pecado. Todavia, não há ninguém que entenda a sua natureza pecaminosa perante Deus ou o seu destino de ir para o inferno. 
Nós somos seres valorosos ou sem valor diante de Deus? A humanidade inteira é inútil até ser nascida de novo. Apesar de todos nós termos nos tornados justos graças a Ele, nós não éramos pessoas que lutávamos contra Deus, recusávamos crer na verdade e até mesmo o ofendíamos?
Então, como um pecador pode glorificar a Deus? Como um pecador, que não conseguiu nem mesmo resolver os seus problemas com o pecado, pode louvar a Deus? Louvar a Deus em um estado pecaminoso não é uma verdadeira adoração. Como um pecador pode louvar ao Senhor? Um pecador nunca pode dar glória a Deus, e Ele não aceita nada de tal pessoa.
Hoje em dia, os ministros de louvor estão espalhados pelo mundo. Contudo, apenas aqueles que creem na justiça de Deus podem louvar ao Senhor. Você pensa que Deus ficará satisfeito com o louvor de um pecador? O louvor de um pecador é como a oferta de Caim. Por que Deus aceitaria os louvores sem sentido e os corações pecaminosos dos pecadores?
O verso 12 afirma, “todos se extraviaram, a uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer.” Aqueles pecadores que se “extraviaram” não conhecem as grandes obras que Deus fez por eles, e não creem Nele ou na Palavra da verdade. Além disso, os pecadores não apenas se recusam a guardar a palavra de Deus ou crer nela, mas eles sempre pensam em inclinações carnais baseadas em seus próprios pensamentos. Então, eles nunca podem diferenciar entre o que é certo e o que é errado perante Deus.
O correto julgamento só é possível pelas palavras da verdade que contêm a justiça de Deus. Boas decisões e julgamentos corretos só são possíveis dentro da justiça de Deus. Você deve saber que todo o julgamento justo não habita dentro dos humanos, mas dentro da justiça de Deus. Os pensamentos humanos se distanciaram e rejeitaram a justiça de Deus. As pessoas dizem, “Eu penso dessa forma e creio segundo os meus próprios pensamentos, não importa o que a Bíblia fale sobre isso.” Mas eu espero que você perceba que aquele que não descartar os seus próprios pensamentos, estes são aqueles que rejeitam a justiça de Deus com seus egos obstinados. Assim, pensar dessa forma não permite que a pessoa retorne para a justiça de Deus.
 
 
A mente carnal leva o espírito das pessoas para a morte
 
Aquele que não nasceu de novo é o seu próprio juiz. Este tipo de pessoa não se importa realmente com o que está escrito na Palavra de Deus, pelo contrário, se algo está diferente dos seus próprios pensamentos, eles dizem que está errado e concordam apenas com as partes da palavra que correspondem com seus pensamentos. A Bíblia afirma que os humanos se afastaram para os seus próprios pensamentos. Se alguém deseja ser liberto de seus pecados da forma apropriada, vai precisar da justiça de Deus. Então o que é a Sua justiça?
Você deve saber que a palavra de Deus é o critério para a justiça de Deus. “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1). Quem é esta Pessoa que é chamada “o Verbo?” Quem é a pessoa que estava com Deus Pai e Espírito Santo? Ele é o nosso Salvador, Jesus Cristo. Jesus Cristo tornou-se o nosso Salvador e o Rei dos reis. Jesus é Deus.
Foi dito em João que no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus. Sim, o Senhor Jesus é o nosso Salvador. A Palavra de Deus e Ele são a imagem expressada da Sua Pessoa (Hebreus 1:3). O Salvador é Deus. Dessa forma, porque a Palavra é o próprio Deus, Suas palavras de justiça são diferentes dos pensamentos humanos. Você tem que perceber que os pecadores ousam entender a justiça de Deus através de sua própria perspectiva quando eles são ignorantes na Sua justiça. Aquele que permanece firme pela fé na justiça de Deus é uma pessoa valorosa que será colocada em um bom uso por Deus. A pessoa que permanece firme e guarda a palavra de Deus é uma pessoa de fé e é valorosa diante de Deus. Este tipo de pessoa é abençoada.
Todas as pessoas lutam contra Deus com seus próprios pensamentos e pecados. Você deve saber que aqueles que fingem ser santos e bons, ou fingem ser gentis e misericordiosos com os outros, são todas obras hipócritas que vêm dos pensamentos humanos que enganam a Deus. Fingir ser bom é algo contra Deus. Ninguém é bom senão Deus. Se um cristão não aceita o amor que Ele cumpriu e a Sua justiça da salvação, tal pessoa está contra Deus e desobedecendo a verdade.
Você pensa que apenas aqueles que cometem grandes pecados neste mundo irão receber o julgamento de Deus? Todos aqueles que não creem na justiça de Deus não serão isentos da ira de Deus.
Aquele que não crê em Jesus de verdade está cheio de um conceito imperativo de ter que viver uma vida boa. Quem ensinou tais ideias? Foi Satanás que ensinou isso. Contudo, os seres humanos não são capazes de viver vidas boas desde o seu nascimento. Portanto, a palavra de Deus nos diz que nós devemos receber a remissão dos pecados. Isto significa que nós devemos fazer coisas más para que a graça possa abundar? Certamente que não. Como os seres humanos foram contaminados com o pecado, desde o dia em que nasceram eles foram destinados ao inferno. Assim, Deus disse para eles receberem a remissão dos pecados que Jesus já preparou para eles. Ele é o Deus da salvação e avisa a todos para receberem a salvação, aceitando a palavra da Sua justiça, que é a verdade, em nossos corações.
 
 
O que é um ser humano por natureza?
 
Os versos 13-18 afirmam, “A garganta deles é sepulcro aberto; com a língua, urdem engano, veneno de víbora está nos seus lábios, a boca, eles a têm cheia de maldição e de amargura; são os seus pés velozes para derramar sangue, nos seus caminhos, há destruição e miséria; desconheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos.”
“Com a língua, urdem engano” Como todas estas pessoas enganam bem! Em João, está escrito, “Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio” (João 8:44). “Eu estou falando a verdade, é a verdade. Você me entende?” Todas as palavras que uma pessoa que não nasceu de novo afirma com veemência serem verdadeiras, são falsas.
Uma pessoa que ainda não nasceu de novo não pode evitar a mentira sempre que ela fala com outras pessoas. Ela ressalta que tudo o que está falando é verdade, mas é a prova paradoxal que atesta que elas mentem o tempo todo, e enganam as pessoas falando que aquilo é verdade. Todas as coisas que uma pessoa que ainda não nasceu de novo fala são falsas porque ela não crê na justiça de Deus.
Um fraudador nunca realiza um golpe sujo após contar para as pessoas que o que ele faz é fraudulento. Ele fala como se fosse genuíno. Ele fala para as pessoas de forma realística e sincera, para fazê-las acreditarem nele. “Eu estou te falando a verdade. Se você investir dinheiro nisso, você irá ganhar muito dinheiro de volta. Apenas invista um milhão de dólares e dentro de um ano, você irá ganhar cerca de dois milhões de dólares a mais do que você investiu. Nos próximos anos você vai ganhar muito dinheiro. Este é o mais novo tipo de negócio e é absolutamente seguro. Vamos, você deve se apressar e se decidir porque outros estão esperando.” Isto é o que um fraudador fala para as pessoas. Você deve ter em mente que uma pessoa que não recebeu o perdão dos pecados pratica a enganação com a sua língua.
A Bíblia diz que quando Satanás fala uma mentira, ele fala do que lhe é próprio. Tudo que uma pessoa que não é nascida de novo diz é mentira. Não importa para um pastor que não foi nascido de novo enganar os membros da igreja dizendo que eles serão ricos se derem grandes ofertas para a igreja. Além disso, ele pode dizer que uma vez a pessoa se tornando líder na igreja, ela ficará rica pelas ‘irresistíveis bênçãos de Deus.’ Por que as pessoas tentam de todas as formas serem líderes? É em razão das mentiras dos falsos ministros que dizem que Deus irá encher a pessoa de bens materiais se ela se tornar líder. Existem muitos cristãos que foram destituídos de suas propriedades após tentarem ser líderes. Eles pagaram valores excessivos para seus pastores fraudulentos porque eles desejavam ser líderes.
Vamos prestar atenção a Romanos 3:10 novamente. A frase, “Como está escrito,” indica para nós que o verso é uma citação do Antigo Testamento. Em vez de dar maiores explicações, Paulo citou a frase exata da Escritura original: “pois não têm eles sinceridade nos seus lábios; o seu íntimo é todo crimes; a sua garganta é sepulcro aberto, e com a língua lisonjeiam” (Salmo 5:9) “Os seus pés correm para o mal, são velozes para derramar o sangue inocente; os seus pensamentos são pensamentos de iniquidade; nos seus caminhos há desolação e abatimento” (Isaías 59:7). As pessoas que vão para o inferno porque não conhecem a justiça de Deus inspiram pena.
O verso 19 diz, “Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, aos que vivem na lei o diz para que se cale toda boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus.”
A lei traz a ira (Romanos 4:5). Deus dá a lei para aqueles que ainda não nasceram de novo, para que eles possam perceber os seus pecados. A lei ensina todos os pecadores que eles são incapazes de viver segundo a Sua lei. Foi claramente dito que Deus não nos deu a lei para vivermos por ela. Então Deus tornou a lei vazia? Não, Ele não fez isso. Deus disse que Ele nos deu a lei por meio de Moisés a fim de nos ensinar que nós somos pecadores. Ele quer que nós percebamos a nossa natureza pecaminosa através da lei e que a lei não foi dada para ser guardada. O papel da lei é ressaltar como nós somos fracos como seres humanos.
Assim, o verso 20 afirma, “visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.” Ninguém será justificado aos olhos de Deus pelas obras da lei. Não somente para o próprio Paulo, mas também para todos os outros servos de Deus, “ninguém será justificado diante dele por obras da lei.” Não há ninguém que possa guardar a lei, ninguém que poderá guardá-la e ninguém que pôde guardá-la. Portanto, a conclusão é que ninguém pode se tornar justo pelas obras da lei.
Nós podemos ser transformados em pessoas justas guardando a lei? Quando nós vemos estas passagens, nós podemos facilmente pensar que nós podemos nos tornar santos, passo a passo, para finalmente alcançar a santificação vivendo boas vidas por meio das nossas obras após nos tornarmos crentes em Jesus. Contudo, isto não é verdade. Dizer que uma pessoa pode entrar no Reino do Céu sendo santificada aos poucos é absolutamente falso.
Todos aqueles que não nasceram de novo ainda então sob a lei de Deus, a lei do pecado e da morte (Romanos 8:2). É porque uma vez a pessoa se tornando cristã, ela pensa que deve viver pela palavra de Deus. Os cristãos se sentem obrigados a guardar a lei com as suas obras, mas na realidade, eles não podem viver de forma alguma pela lei. É por isso que eles fazem orações de arrependimento todos os dias. Eles não percebem que eles estão caindo no centro de uma religião sem esperança; denominada Cristianismo. Isto prova que viver este tipo de vida religiosa é errado. Tentar guardar a lei de Deus após entender errado o que ela diz leva os cristãos religiosos a se confrontarem com a justiça de Deus, apesar de a lei estar lá apenas para as pessoas verem como são pecadoras.
A Doutrina da Santificação Gradual no Cristianismo é a mesma doutrina das religiões bárbaras do mundo. É similar à doutrina de entrar no Nirvana do Budismo. No Cristianismo, a Doutrina da Santificação Gradual afirma que a carne e o espírito das pessoas se tornam cada vez mais santos após a pessoa começar a crer em Jesus, e ela finalmente se torna santa suficiente para entrar no Céu.
Alguém que nasceu infectado pelo pecado só pode fazer a obra de espalhar o pecado durante a sua vida inteira. A razão para isso é porque a pessoa já foi infectada com o pecado. O vírus do pecado sai do corpo da pessoa ainda que ela não queira espalhar o pecado. Há somente uma cura para esta doença. É ouvir e crer na palavra do evangelho da verdade, que contém a justiça de Deus. A pessoa pode ser salva de todos os seus pecados e receber a vida eterna se ela ouvir e crer nas palavras da verdadeira remissão dos pecados, que nos permitem receber a circuncisão espiritual.
Como pode existir uma pessoa neste mundo que vive perfeitamente segundo a lei mesmo depois de ter nascido de novo? Não há nenhuma. A Bíblia afirma, “em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado” (Romanos 3:20). Isto não é uma verdade simples e clara? Adão e Eva deixaram a palavra de Deus por não crerem e caíram no pecado, sendo enganados por Satanás na Idade da Inocência, e eles vieram a passar todos os pecados para os seus descendentes após este acontecimento. Contudo, apesar de todos os seres humanos terem herdado o pecado de seus ancestrais, eles nem mesmo sabem que eles realmente nasceram como pecadores.
Desde o tempo de Abraão, Deus deu para a humanidade o conhecimento concreto da Sua justiça para permitir que todas as pessoas recebessem a remissão dos pecados crendo na palavra de Deus.
 
 
Paulo fala sobre a justiça de Deus sem a lei
 
Os versos 21-22 afirmam, “Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas; justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que creem; porque não há distinção.”
É dito que a justiça de Deus é revelada sendo, “testemunhada pela lei e pelos profetas.” “Pela lei e pelos profetas” significa o Antigo Testamento. Agora, Paulo falou sobre o evangelho da justiça de Deus que foi revelado por meio do sistema sacrifical do tabernáculo. As Escrituras nos mostram claramente a justiça de Deus pela qual cada um pode receber a remissão dos pecados através da oferta pelo pecado, e a fé de Paulo também era baseada na fé na justiça de Deus, que é revelada em todas as Escrituras.
Paulo declara que qualquer um que tem fé em Jesus Cristo pode receber a justiça de Deus. A salvação ou não de uma pessoa depende absolutamente da sua crença ou descrença. Então, ele diz que a justiça de Deus é revelada “mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que creem; porque não há distinção.”
Qual é a verdadeira fé? Quem é o centro da fé? É Jesus Cristo. Hebreus 12:2 afirma, “olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus.” Nós devemos aprender sobre a verdade de Deus de um santo nascido de novo e receber a salvação em Jesus Cristo crendo nesta verdade e então vivendo pela fé nas palavras de Deus. Crer na justiça de Deus com o coração é ter a verdadeira fé.
Romanos 10:10 afirma, “Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação.” Nós podemos nos tornar justos crendo no batismo e no sangue de Jesus com nossos corações e sermos confirmados em nossa salvação confessando a nossa fé com as nossas bocas. A remissão dos pecados não pode ser obtida por nossas obras, mas somente pela nossa fé na justiça de Deus.
Os versos 23-25 afirmam, “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos.”
A Bíblia afirma que todos pecaram, e, portanto, carecem da glória de Deus. Os pecadores não têm escolha a não ser ir para o inferno. Contudo, por meio da redenção que está em Jesus Cristo e da justiça de Deus, as pessoas receberam a remissão dos pecados gratuitamente. As pessoas se tornaram sem pecados porque elas creram na justiça de Deus. Deus propôs Jesus como propiciação no seu sangue mediante a fé.
Quando lemos os versos 25-26, vemos que, “a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixados impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.”
Aqui, a frase, “para manifestar a Sua justiça” se refere à justiça de Deus, que foi cumprida pelo justo ato de Jesus Cristo. A razão pela qual Jesus derramou o seu sangue na cruz foi porque, por meio da Sua morte, Ele cumpriu toda a justiça de Deus, sendo batizado por João no Rio Jordão (Mateus 3:13-17). Deus Pai propôs Jesus como sacrifício pelos pecados deste mundo, para estabelecer a paz entre os seres humanos e Ele mesmo. Jesus foi a encarnação da justiça de Deus.
Jesus levou todos os pecados do mundo recebendo o batismo de João. Jesus tornou-se o alfa e o ômega. Isto significa que todos podem receber a salvação dos pecados se crerem nas palavras que afirmam que o Senhor destruiu todos os pecados do mundo, do início ao fim.
A justiça de Deus que Jesus cumpriu nos permitiu termos paz com Deus. Isto foi feito para que somente a pessoa que estivesse em paz com Deus pudesse entrar no Reino do Céu. Apenas após começar a crer no evangelho da verdade eu vim a entender o verso, “a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixados impunes os pecados anteriormente cometidos.” No tempo da Sua tolerância, eu vim a entender e crer na justiça de Deus por meio de Jesus Cristo.
A justiça de Deus foi cumprida no tempo pretérito perfeito, que indica que já tinha sido cumprida. Nós recebemos a remissão dos pecados pela fé na verdadeira Palavra que diz que Jesus eliminou todos os nossos pecados pelo Seu batismo e Sangue. Apesar de nossos espíritos terem sido perdoados dos pecados de uma vez por todas, nossa carne ainda não pode evitar cometer pecados. Deus se referiu aos pecados que nós cometemos neste mundo como ‘pecados anteriormente cometidos.’
Por quê? Porque Deus escolheu o batismo de Jesus como o ponto inicial da salvação. Portanto, a remissão dos pecados foi cumprida de uma vez só através da justiça de Deus, que Jesus Cristo cumpriu. Os pecados que nós cometemos com a carne atualmente são pecados que já foram eliminados através do batismo de Jesus na visão de Deus. Todos os pecados do mundo já foram perdoados aos olhos de Deus. ‘Passar os pecados anteriormente cometidos’ significa ‘considerar já pago o salário do pecado.’ Todos os pecados deste mundo são pecados que já foram lavados pelo batismo que o Senhor recebeu e pelo Seu sangue na Cruz.
Portanto, todos os pecados da humanidade do início do mundo até o fim, do tempo de Adão até o último dia da terra e mesmo os pecados que as pessoas estão cometendo atualmente são os pecados ‘anteriormente cometidos’ que Jesus eliminou no passado. Aqueles que creem na justiça de Deus não têm pecado. Esta verdade é que os pecados anteriormente cometidos já foram transferidos. Mesmo os pecados que nós estamos cometendo neste momento também fazem parte dos pecados anteriormente cometidos e já perdoados aos olhos de Deus. As pessoas deste mundo estão cometendo os pecados que já foram eliminados pelo Filho de Deus, que foi enviado a este mundo para levar todos os pecados. Os pecados que nós estamos cometendo agora são pecados que nosso Senhor já eliminou. Você entende o que isso significa?
Jesus disse que ele já levou os pecados deste mundo pela justiça de Deus. A pessoa pode entender isso errado se não compreender o sentido exato desta passagem. Na perspectiva do Senhor, os pecados que nós seres humanos cometemos são pecados que já foram julgados desde que Ele mesmo foi batizado no Rio Jordão e foi julgado na cruz. A razão pela qual Deus nos diz para não nos preocuparmos com os pecados é porque Jesus veio a este mundo e tornou as pessoas santificadas de uma vez por todas.
Esta verdade sobre a qual Paulo fala nessa passagem é muito importante para alguém que tenha sido salvo crendo na justiça de Deus. Contudo, as pessoas que não nasceram de novo ignoram a justiça de Deus e irão para o inferno. Irmãos, vocês devem ouvir e entender completamente a palavra de Deus. Apenas assim vocês terão a sua fé estabelecida e estarão prontos para pregar o evangelho para outras pessoas. Você sabe que Deus convence o mundo do pecado, da justiça e do julgamento, para finalmente revelar a Sua justiça? (João 16:8).
Deus propôs Jesus como propiciação pelo sangue, mediante a fé, para demonstrar a Sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixados impunes os pecados anteriormente cometidos. Como Deus propôs Jesus como propiciação, ele nos ensina que mesmo os pecados anteriormente cometidos já foram eliminados. Portanto, nós nos tornamos justos crendo na justiça de Deus.
No verso 26 está escrito, “Tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.” ‘No tempo presente,’ Deus nos permite ter a vida eterna, e Ele não quer condenar o mundo. ‘No tempo presente’, o Senhor demonstrou a justiça de Deus pelo Seu batismo e sangue. Deus fez Seu único Filho vir a este mundo, ser batizado e crucificado, e, portanto, demonstrar o Seu amor e justiça para todos nós.
Deus cumpriu toda a Sua justiça através de Jesus. Todo o crente na justiça de Deus é um justo. Nosso Deus cumpriu o ato de justiça de tirar todos os pecados do mundo de uma vez por todas. Então nós podemos crer na justiça de Deus com nossos corações? Deus diz que nós somos justos e sem pecados quando nós cremos na Sua justiça. Por quê? Um crente em Jesus já não é sem pecados pelo fato de Ele já ter feito o justo ato de lavar todos os nossos pecados? Um crente na justiça de Deus é justo porque ele não tem pecado. Porque o Senhor levou os pecados que nós cometemos durante a nossa vida inteira, nós podemos crer na justiça de Deus. Do contrário, nós nunca poderíamos receber a Sua justiça.
 
 
Só existe a justiça de Deus para se jactar
 
Os versos 27-31 afirmam, “Onde, pois, a jactância? Foi de todo excluída. Por que lei? Das obras? Não; pelo contrário, pela lei da fé. Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei. É, porventura, Deus somente dos judeus? Não o é também dos gentios? Sim, também dos gentios, visto que Deus é um só, o qual justificará, por fé, o circunciso e, mediante a fé, o incircunciso. Anulamos, pois, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei.”
Confirmar a lei significa que nós não podemos ser salvos pelas nossas obras. Nós somos criaturas fracas e imperfeitas, mas a justiça de Deus nos fez perfeitos pela Sua palavra. A crença na palavra da justiça de Deus nos salvou. Mesmo após sermos salvos dos pecados, nosso Senhor continua a falar conosco, dizendo, “Você é insuficiente, mas eu te santifiquei”. Portanto, você deve se dirigir para Deus com a Sua justiça.
No verso 27, está escrito, “Onde, pois, a jactância? Foi de todo excluída. Por que lei? Das obras? Não; pelo contrário, pela lei da fé.” A pessoa deve conhecer a lei da justiça de Deus que Ele estabeleceu e crer nesta lei da Sua justiça. “Por que lei? Das obras? Não; pelo contrário, pela lei da fé.”
Você deve saber que nós somos libertos de nossos pecados apenas quando nós cremos na justiça de Deus, e não podemos ser salvos por nossas próprias obras. Romanos capítulo 3 fala sobre esta parte através do Apóstolo Paulo. “Anulamos, pois, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma!” Um crente na justiça de Deus permanecerá firme, mas aquele que não crê na justiça de Deus irá cair.
Romanos capítulo 3 revela claramente a justiça de Deus. Você deve ter em mente que Deus estabeleceu a lei da Sua justiça para fazer aqueles que creem em seus próprios pensamentos caírem. Deus nos salvou completamente do pecado. Portanto, nós podemos ser salvos de todos os pecados crendo na Palavra de Deus que revela a Sua justiça. Nós herdaremos o Reino de Deus e teremos paz com Ele crendo na Sua justiça.
Aqueles que não creem na justiça de Deus não podem ter paz em seus corações. A questão se alguém é abençoado ou amaldiçoado depende se a pessoa crê ou não na justiça de Deus. Se a pessoa não se apega às palavras da justiça de Deus, ela será julgada segundo a justa condenação da palavra de Deus. A salvação tem origem no amor de Deus, e então nós recebemos a salvação dos nossos pecados crendo na Sua justiça. Vamos dar graças a Deus pelo fato de nós termos a mesma fé que o Apóstolo Paulo tinha! Nós louvamos a Deus.
Nós também louvamos e damos graças a Ele, pois nós temos sido libertos de todos os pecados crendo no batismo de Jesus e no Seu sangue na cruz. Se não fosse por esta salvação, a fé, ou a igreja de Deus, nós nunca poderíamos receber a remissão de pecados. Nós realmente cremos na justiça de Deus com o coração, e a confissão da nossa salvação foi feita pela boca. Nós agradecemos a Deus que nos salvou de todos os pecados com a Sua justiça.