Sermões

Assunto 18: GÊNESIS

[Capítulo 1-3] Do Poder das Trevas ao Reino do Filho (Gênesis 1:2-5)

Do Poder das Trevas ao Reino do Filho
(Gênesis 1:2-5)
“A terra era sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas. E disse Deus: Haja luz. E houve luz. Viu Deus que a luz era boa, e fez separação entre a luz e as trevas. E chamou Deus à luz dia, e às trevas, noite. E houve tarde e manhã - o primeiro dia”.
 
 

Quando Você Crer no Evangelho da Água e do Espírito, a Confusão da Sua Mente Vai Acabar

 
Se você e eu cometêssemos algum pecado, por menos que seja, nós teríamos que ser condenados por Deus e morrer por causa deste pecado. Esta é a lei de Deus. Todavia, para evitar essa condenação, Deus enviou Seu único Filho Jesus Cristo a essa terra e fez com que Ele fosse batizado por João Batista. Então, ao passar todos os pecados do homem para Seu Filho e ao fazer com que Ele fosse crucificado na Cruz, Deus também fez com que Ele morresse no lugar de todos nós. Mas Deus O ressuscitou dos mortos. E tudo isto foi feito para que todos fossem salvos crendo no evangelho da água e do Espírito.
Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade, e a vida” (João 14:6). E já que nosso Senhor disse isso, o evangelho da água e do Espírito deve ser verdade então.
Você acredita que quando você e eu cometemos um pecado contra Ele, este pecado é perdoado só porque o confessarmos? Onde está escrito na Bíblia que nós somos purificados dos nossos pecados sempre que fazemos orações de confissão?
Muitas pessoas usam 1 João 1:9 como base para a doutrina do arrependimento. E como 1 João 1:9 diz: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça”, quase todos os cristãos crêem que são purificados dos seus pecados quando os confessam. Mas essa interpretação, contudo, é um grande erro.
O verdadeiro significado deste versículo é que, embora nós pequemos constantemente agora, nosso Senhor já apagou todos os pecados deste mundo por meio do evangelho da água e do Espírito. Mas por que eles só conhecem a primeira parte deste texto e ignoram o restante dele? O que significa o que diz aqui que Deus é “fiel e justo”? Quando é dito aqui que Deus é “fiel e justo”, isso significa que ao ser batizado por João Batista há dois mil anos, Jesus Cristo já levou todos os nossos pecados do passado, do presente e do futuro, e já purificou todos eles de forma verdadeira e fiel, pois Ele sabia que você e eu iríamos sempre pecar. É por isso que a Bíblia diz que se confessarmos nossos pecados, Deus é fiel e justo para nos perdoar. Em outras palavras, enquanto continuamos pecando e confessando nossos pecados agora, nosso Senhor já cuidou de tudo no passado, pois Ele levou todos os nossos pecados e os apagou há muito tempo atrás.
Sendo assim, mesmo vivendo nessa terra como alguém que já nasceu de novo crendo no evangelho da água e do Espírito, sempre que pecarmos temos que fazer a seguinte confissão que é correta, tendo fé no evangelho da água e do Espírito: “Pai, eu cometi este pecado. Eu não tenho como evitar o pecado. Mas eu creio que Tu já apagaste até mesmo este pecado ao ser batizado por João Batista. Todos os pecados que eu cometo agora já foram apagados há muito tempo quando Tu foste batizado e crucificado. Tu purificaste e apagaste todos os meus pecados no mundo, e não apenas os meus pecados do passado, mas os do presente e do futuro também; tudo com o evangelho da água e do Espírito. Eu só tenho que te agradecer muito, pois Tu me salvaste totalmente por eu ter aceitado o evangelho da água e do Espírito quando ainda estava condenado ao inferno. Senhor, guarde o coração deste justo para que eu possa viver como um servo da justiça, e guia-me para que eu não cometa nenhum pecado”.
 
 
Nós Temos que Conhecer a Verdade do Evangelho da Água e do Espírito e Crer Nela para Sermos Libertos de Todos os Nossos Pecados e Não Sermos Confundidos
 
Para nós, Jesus Cristo é a verdadeira luz da salvação. Jesus Cristo é o nosso fiel Salvador e foi Ele quem realmente apagou todos os nossos pecados com a água e Seu sangue. Quando foi que Ele apagou nossos pecados? Ele fez isso há muito tempo. Alguns de vocês podem até dizer quando pecam: “Desculpe, Senhor; por favor, perdoe este meu pecado”. Mas vocês fazem uma confissão assim só porque ainda não receberam a perfeita remissão dos seus pecados. Vocês fazem uma confissão da sua consciência a Deus, mas a verdade é que o Senhor já apagou todos os seus pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito.
Se o Senhor fosse perdoar todos os dias nossos pecados atuais quando fizéssemos as nossas orações de arrependimento, Ele não estaria mais sentado à destra de Deus. Ele teria que ser batizado e também morrer crucificado todos os dias, até agora enquanto nós falamos. Se vocês ainda crêem que seus pecados são perdoados todos os dias, sua fé ainda está envolvida numa confusão espiritual.
Jesus Cristo veio a essa terra como a luz da salvação para nos salvar do lamaçal do pecado. E Ele se tornou mesmo nosso verdadeiro Salvador ao vir a nós pelo evangelho da água e do Espírito. Foi por isso que Jesus Cristo foi batizado por João Batista, levou os pecados do mundo à Cruz e foi crucificado. Ao morrer na Cruz Ele disse: “Está consumado!” e ressuscitou dos mortos. Assim como Hebreus 10:18 diz que “onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado”, ao oferecer Seu corpo como sacrifício eterno, Jesus nos salvou de todos os nossos pecados de modo perfeito para que não houvesse mais oferta pelo pecado. Por isso, eu peço a todos vocês que creiam no evangelho da água e do Espírito, a fim de que vocês sejam libertos de toda confusão. Quando conhecemos a Verdade do evangelho da água e do Espírito, e cremos nela, é que podemos receber a remissão dos nossos pecados, nos tornar justos e nascer de novo. Eu exorto todos vocês agora a serem libertos dessa confusão e a libertar várias pessoas que também estão em confusão.
 
 
O Antigo Testamento Também Afirma que o Homem é um Poço de Pecados
 
Em Isaías 59:1-8, Deus fala do pecado do homem citando todos que pecam com suas mãos, com seus pés, com seus lábios, com seu corpo, e que estão sempre planejando pecar. Como está escrito:
“Certamente a mão do Senhor não está encolhida,
para que não possa salvar,
nem surdo o seu ouvido,
para que não possa ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus,
e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós,
para que não vos ouça.
Pois as vossas mãos estão contaminadas de sangue,
e os vossos dedos, de iniqüidade.
Os vossos lábios falam falsamente,
a vossa língua pronuncia perversidade.
Ninguém há que clame pela justiça;
ninguém comparece em juízo pela verdade.
Confiam na vaidade, e andam falando mentiras;
concebem o mal, e produzem a iniqüidade.
Chocam ovos de basilisco, e tecem teias de aranha.
Aquele que comer dos ovos deles morrerá,
e se um dos ovos é quebrado, sai dele uma víbora.
As suas teias não prestam para vestes;
não se podem cobrir com as suas obras.
As suas obras são obras de iniqüidade,
obra de violência há nas suas mãos.
Os seus pés correm para o mal;
apressam-se para derramar o sangue inocente.
Os seus pensamentos são pensamentos de iniqüidade;
ruína e destruição há nas suas estradas.
Não conhecem o caminho da paz;
não há juízo nos seus passos.
Fizeram para si veredas tortuosas;
todo aquele que anda por elas não tem conhecimento da paz”.
Isaías 59:1-2 declara: “Certamente a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar, nem surdo o seu ouvido, para que não possa ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”.
Está escrito aqui que a única razão pela qual as pessoas não podem se comunicar com Deus é por causa dos seus pecados. É por causa dos nossos pecados que nossas orações não chegam até Deus, e por isso Ele não pode nos abençoar nem podemos entrar no eterno Reino dos Céus. Em outras palavras, mesmo querendo, Deus não pode nos ajudar porque nossos pecados nos separam Dele.
Deus quer responder a oração e ajudar aqueles que sofrem e estão oprimidos neste mundo, mas ele não pode fazer isso por causa dos seus pecados. Se ainda há pecado em seu coração, Deus não poderá responder as suas orações, por mais que você ore fervorosamente. É por isso que Deus está nos dizendo para recebermos a remissão dos nossos pecados crendo em Jesus Cristo, que veio pelo evangelho da água e do Espírito.
Vamos ver na Palavra agora que tipo de pecado você comete sua vida inteira. Em Isaías 59:3 está escrito que “as vossas mãos estão contaminadas de sangue, e os vossos dedos, de iniqüidade”, isso quer dizer que nós pecamos com nossas mãos. E quando é dito que “os vossos lábios falam falsamente, a vossa língua pronuncia perversidade. Ninguém há que clame pela justiça; ninguém comparece em juízo pela verdade (Isaías 59:3-4)”, isso quer dizer que cometemos todo tipo de pecado como nossos lábios.
Isaías 59:4-5 continua dizendo: “Confiam na vaidade, e andam falando mentiras; concebem o mal, e produzem a iniqüidade. Chocam ovos de basilisco, e tecem teias de aranha”. Esse texto nos mostra como cometemos idolatria, nos dobrando perante objetos esculpidos na rocha e na madeira que são totalmente inúteis. Ela também nos mostra como nosso coração é mau e sente desejo de matar ao mínimo sinal de ofensa, de prejuízo, de injustiça, que é exatamente o tipo de coração que choca ovos de basilisco.
A natureza humana é boa ou má em sua essência? Inúmeros filósofos e pensadores do ocidente e do oriente já expuseram seus argumentos, alguns dizendo que a natureza humana é boa, outros dizendo que ela é má.
Entretanto, Jesus, o Senhor da Verdade, descreve o coração pecaminoso do homem desta forma em Marcos 7:21-23: “Pois do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, e a loucura. Todos estes males procedem de dentro, e contaminam o homem”. A Palavra de Deus é a Verdade.
Todos nascem em pecado e passam a vida inteira pecando. Não há um ser mais abominável neste mundo do que o homem. Algum tempo atrás, passou um filme na Coréia chamado Maruta. Este filme mostra as atrocidades cometidas pelos japoneses na China durante a segunda guerra mundial, quando militares japoneses fizerem diversas experiências com armas químicas e biológicas em pessoas vivas. Os militares japoneses neste filme fazem várias experiências com chineses e coreanos, a fim de testarem quanto tempo uma pessoa poderia resistir em uma temperatura congelante, colocando também alguém num centrifugador para ver em quanto tempo ele morreria tendo seu líquido corporal drenado, e injetando nele a bactéria da peste bubônica para ver quanto tempo levaria para ele morrer. É por isso que não há como descrever como o coração do homem é abominável. Em certas situações nós podemos ver o quanto o homem pode ser cruel e maligno, tão vil que é capaz de fazer do seu semelhante objeto das suas experiências. Tudo isso é a prova de que todos têm um coração maligno que é totalmente egoísta.
Nós podemos ver como a competição e a disputa estão sempre em destaque na nossa sociedade. Há muitas pessoas cruéis que depois de usarem os outros em proveito próprio, não hesitam em matar alguém quando seu plano é concretizado. O coração extremamente egoísta que coloca a sua sobrevivência acima de tudo e que está disposto a sacrificar os outros para isso, é o que no fim nos revela a maldade do coração humano.
Quantos pecados o ser humano comete? Nós cometemos vários pecados com nossas mãos, com nossos lábios e em nossos atos. Esta é uma realidade que não podemos escapar, pois nascemos em pecado. No filme a lista de Schindler, Schindler diz: “A maldade do coração do homem sempre vem à tona dependendo da situação”. Sendo assim, pelo fato de o homem ter nascido neste mundo com essa maldade terrível em sua natureza, todos nós pecamos sempre que as circunstâncias trazem à tona nossas iniqüidades.
Contudo, algumas pessoas tentam esconder os pecados que cometem sua vida inteira tendo uma vida religiosa. Elas tentam escondem seus pecados por algum tempo fazendo sacrifícios, trabalhos voluntários, se esforçando para levar uma vida justa, orando e evangelizando. Há muitas pessoas na Coréia também que dedicam toda sua vida fazendo sacrifício, tanto que todos pensam que elas têm uma vida santa. Elas podem até curar os enfermos, dividir seus bens com os outros, fazer a obra nos hospitais, e através de tudo isso trazer algum benefício para sua vida marginalizada, mas não podem se livrar do pecado nem se tornar justos. Isso porque Deus não olha para a aparência, mas para o que há no fundo do coração. Em outras palavras, quando Deus olha para o fundo do coração das pessoas, Ele vê que ele praticou o mal e está cheio de pecados mortais. E Deus não precisa de um microscópio para ver isso, pois foi Ele quem nos criou e sabe tudo sobre nós.
Amados irmãos, vocês têm idéia de o quanto o coração das pessoas é duro? É da natureza humana desprezar os que são mais fracos. Quando nós vemos aqueles que são mundialmente reconhecidos pelas suas virtudes, e quando nós olhamos para os países democráticos mais desenvolvidos, podemos ver que as atitudes destes são ainda mais vis. Antigamente, os países mais poderosos costumavam invadir e subjugar os países mais fracos e pequenos em hesitar.
Por exemplo, quando a Grã-Bretanha fez de Hong Kong sua colônia, ela não corrompeu a China com o ópio também? Todos agem somente em beneficio próprio. Esta é a verdadeira imagem de todo ser humano.
O homem é tão violento que está disposto a invadir outro país para tomá-lo, mesmo que para isso outros seres humanos morram. O homem é assim por natureza. O próprio ser humano é uma espécie maligna. É por isso que a Bíblia descreve o ser humano como “uma descendência de malignos” (Isaías 1:4) e como pecadores. Isaías 59:7 também declara que “os seus pés correm para o mal; apressam-se para derramar o sangue inocente. Os seus pensamentos são pensamentos de iniqüidade; ruína e destruição há nas suas estradas”, e destaca de forma bem clara a natureza do homem. Todos são assim em seus atos e pensamentos.
Assim como Jesus Cristo disse, o que procede “do coração do homem” são somente “os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, e a loucura”. Amados irmãos, contem nos dedos estes pecados e vejam se eles estão realmente no seu coração ou não. Se você for sincero perante Deus, você vai reconhecer que seu coração comete todas estas iniqüidades.
Além disso, apesar de o homem ter todos estes pecados no coração, ele não conhece seus próprios pecados. É isso que Deus diz a eles: “Havia trevas sobre a face do abismo”. Melhor dizendo, apesar de haver todo tipo de pecado no coração das pessoas, elas não sabem disso realmente. E muitas delas estão enganadas achando que não são pecadoras. Nós temos que nos conhecer primeiro para receber a remissão dos nossos pecados, mas o problema é que não entendemos isso. Se alguém não conhece a si mesmo, e também não sabe que está condenado ao inferno por ser muito maligno, ele se tornará nada mais do que um mero hipócrita religioso. Muitos fariseus não receberam a graça da salvação justamente por não conhecerem a si mesmos e se recusarem a admitir isso.
Foi por isso que Deus teve que iluminar nosso coração com a luz da Verdade. Melhor dizendo, nós só poderemos entender que precisamos receber a remissão dos nossos pecados se Deus nos mostrar que tipo de pecado nós temos e que tipo de pecado cometemos. Foi por essa razão que Deus escreveu sobre os pecados do homem na Bíblia. Na verdade, a Bíblia é o livro da salvação que nos leva a ser salvos do pecado crendo em sua Palavra, mas, por outro lado, ela também é o espelho que nos permite ver a nós mesmos.
Na Palavra contida nas Escrituras, Jesus Cristo diz que é de dentro do coração do homem que procedem os pensamentos maus. Melhor dizendo, há pensamentos maus em seu coração? Você tem pensamentos maus ou não? É claro que tem. Você tem um desejo ganancioso de roubar ou não? É claro que tem. Você tem desejo de matar ou não? É claro que tem. Você tem desejo de adulterar ou não? É claro que tem. Seu coração não é ganancioso? É claro que é. Você tem olho grande, blasfema, é tolo e tem orgulho em seu coração? É claro que sim. Todos estes desejos pecaminosos estão firmemente enraizados no meu e no seu coração, no coração de todos os habitantes dessa terra, homens e mulheres, jovens e adultos, ricos e pobres.
Mas nem todo mundo sabe que tem estes pecados em seu coração. Antes de Deus fazer brilhar a luz da salvação para as pessoas com a luz da Verdade, elas não tinham como conhecer sua verdadeira identidade. Antes de conhecermos a Palavra de Deus, nós não sabíamos que estávamos tão errados assim. Nós dizíamos: “Eu jamais cometi um grande pecado. Eu jamais roubei nada de alguém. Eu tenho tido uma vida muito justa e não cometi mesmo nenhuma grande transgressão”.
No entanto, Deus nos diz: “Vocês são assassinos, ladrões, adúlteros, aqueles que cometem pecados como a avareza, a maldade, o engano, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba e a loucura”. Muitas pessoas dizem então: “Quando eu cometi assassinato? Quem foi que eu matei? Eu nunca matei ninguém. E por que eu sou devasso? Os que vão aos bordeis é que são devassos, eu não. Eu nunca fui num lugar assim, então, como podes Tu me dizer que eu sou devasso? Por que Tu me ofendes assim?”
As pessoas não somente desconhecem seus pecados atuais assim como esquecem totalmente da sua identidade maligna. Elas não sabem de onde vieram nem para onde estão indo; por que estão vivendo e aonde estão indo; não conhecem o destino dos que receberam a remissão de pecados e dos pecadores que não receberam a graça de Deus.
Quando alguém conhece o Deus que veio pelo evangelho de amor da água e do Espírito é que ele pode enfim reconhecer seus pecados claramente. A Bíblia diz que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Melhor dizendo, somente alguém que teme realmente a Deus é que pode conhecer a si mesmo, saber para aonde está indo, reconhecer seus pecados e até entender o plano de Deus para todo o universo. E isso se aplica a você e a mim também. Apesar de Deus dizer que todos nós que somos seres humanos temos pensamentos maus, nós somos levados a pensar assim: “Que pensamentos maus eu tenho? Eu não tenho nenhum pensamento mau!”
Nós não temos como negar nossos pecados diante da Palavra de Deus. A Palavra de Deus é verdadeira, e é por isso que, diante ela, temos que admitir que somos seres pecadores. Se alguém não reconhece a autenticidade da Bíblia, ele não vai admitir que tem os pecados relacionados em Marcos 7:21-23.
Um exemplo mais preciso disso é que, se você encontrar criminosos condenados que estão no corredor da morte ou em prisão perpetua, a maioria deles vai dizer que só cometeu um pequeno erro devido às circunstâncias, e que eles de fato não são culpados. Por isso que a maioria deles afirma ser inocente e diz que foi para a prisão por azar.
Podemos ver assim como o homem é totalmente ignorante em relação aos seus pecados. Antes de recebermos a remissão dos nossos pecados, você e eu não tínhamos a mínima idéia de que éramos sementes do maligno. Eu mesmo fiz muita loucura no passado, mas eu não entendia que aquilo era algo insano na minha mente. Melhor dizendo, havia muitos pecados dentro do meu coração, mas eles não se refletiam na minha aparência. Às vezes eu tomava algumas decisões insensatas, fazia algumas coisas bem loucas e culpava as circunstâncias, mas depois eu me sentia aflito e sofria por causa do que eu tinha feito.
Eu então tentava encontrar paz para o meu coração. Mas quando o meu desejo pecaminoso vinha à tona eu cometia os mesmos erros. E apesar de eu agir assim e espancar alguém até a morte, eu nunca me vi como um assassino. Eu pensava assim: “Quando foi que eu matei alguém esfaqueado?” Então, já que eu nunca tinha matado alguém literalmente, eu sempre tinha uma justificativa e me considerava uma boa pessoa.
Antes de conhecer a Palavra de Deus, eu me achava uma boa pessoa, alguém cujo “pecado” havia sido levado para bem longe. Eu também era totalmente ignorante e não me conhecia. Você provavelmente já foi como eu também. Quando eu era jovem eu achava que todas as meninas eram anjos. E sempre que eu via freiras ou enfermeiras vestidas de branco eu também achava que elas eram anjos. No entanto, quando eu cheguei à puberdade, eu comecei a ter pensamentos impuros sempre que eu via uma mulher bonita, como se um fogo queimando dentro de mim com desejos imorais. Eu fiquei desesperado então, certo de que alguém tão impuro como eu desaparecia da face da terra. Quando eu passei da puberdade e fiquei mais maduro, eu finalmente entendi que as pessoas são todas hipócritas e que todo mundo é igual. Em outras palavras, ninguém conhece a si mesmo e todos desperdiçam sua vida.
Por Deus conhecer o desejo que há no nosso coração de roubar é que ele nos diz: “Vocês são ladrões”, antes mesmo de roubarmos alguma coisa. O que Ele está dizendo é isso: “Vocês são assassinos, ignorantes e loucos”. Para ser bem sincero, há alguém que não cobice algo de outra pessoa? Não, não existe. E a questão aqui não é se alguém rouba alguma coisa ou não, mas o fato de que já que todos têm um coração pecaminoso, eles buscam satisfazer seus desejos sempre que podem.
Quando plantamos flores, elas não nascem inteiras no solo, pois primeiro plantamos as semente, regamos, e só depois é que elas nascem e florescem. Do mesmo modo, nós fazemos o que é errado porque há sementes do pecado em nosso coração. Melhor dizendo, existem doze sementes do pecado em nosso coração; uma semente nasce hoje e outra amanhã. Sempre que é possível essas doze sementes nascem, brotam e crescem em nosso coração. Melhor dizendo, nós damos vida a elas. O fato de que havia trevas sobre a face das águas quer dizer que há pecados ocultos dentro do coração das pessoas que elas nem conhecem.
Trevas significam pecado. Isso quer dizer que há pecado no coração das pessoas. É isso o que Deus está dizendo. Vocês conseguem ver isso, amados irmãos? Nós podemos até não ter cometido pecado em nossos atos realmente, mas Deus nos diz que ainda temos pecado. Vocês reconhecem isso? A verdade é que todos são assim. Por exemplo, vocês acham que Madre Tereza, que foi considerada uma santa nos seus dias, também não era assim? Embora ela buscasse ajudar os outros, seu coração estava totalmente livre dos desejos imorais, homicidas, egoístas e adúlteros? Se Madre Tereza realmente estivesse livre de todos estes desejos pecaminosos, ou Jesus mentiu ou ela não era um “ser humano”. Entretanto, já que ela era muito humana, e já que a Palavra de Jesus Cristo é a Verdade absoluta onde nenhum jota ou til é falso, ela jamais poderia ser perfeita.
Quantos massacres já foram cometidos na história do Cristianismo, onde várias pessoas foram mortas só porque se opuseram ao regime religioso da época? Os cristãos mataram muitas pessoas na Idade Média. Mas por que isso aconteceu? Eles tinham desejos homicidas em seu coração, e foi por isso que eles mataram sem piedade muitas pessoas que se opuseram à sua autoridade religiosa.
Na verdade, o governo de todos os religiosos é impuro. A vida religiosa de todos os legalistas, que não é a mesma dos santos nascidos de novo, é cheia de falhas e impureza. Por isso, até mesmo dentro do Cristianismo, se alguém não nascer de novo do evangelho da água e do Espírito, Deus dirá claramente a ele, mesmo que essa pessoa tenha se dedicado realmente aos outros: “Você é um poço de pecados e um pecador. Por essa razão, se você não crer em Jesus Cristo, aceitar a luz e receber a remissão dos seus pecados, você será lançado no inferno. E mesmo que você seja um pastor, presbítero ou diácono, se você não nascer de novo pelo evangelho da água e do Espírito, você vai para o inferno”.
Por isso, temos que nos render à Palavra de Deus. Mas apesar disso, aqueles que não conhecem a Verdade do evangelho da água e do Espírito estão indo por um caminho errado. Melhor dizendo, eles estão tentando ser purificados dos seus pecados e chegar ao Céu levando uma vida religiosa, tentando alcançar o sobrenatural com seus próprios atos e cuidando do seu corpo. Mas o Senhor diz que aqueles que não admitem que são pecadores “não conhecem o caminho da paz; não há juízo nos seus passos. Fizeram para si veredas tortuosas; todo aquele que anda por elas não tem conhecimento da paz (Isaías 59:8).
A bíblia deixa bem claro que “há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim conduz à morte” (Provérbios 16:25). Muitos crêem assim: “Seu eu levar uma vida digna eu poderei entrar no Céu”, e levam uma vida religiosa segundo seus próprios pensamentos vazios. No entanto, Deus diz que todos eles perecerão, sem exceção. Por mais que essas pessoas tenham plena convicção do que pensam e creiam que irão para o Céu se foram boas umas com as outras e sábias em seus atos, no fim elas encontrarão nada mais do que sua própria destruição. Mas elas agem assim porque não conhecem o caminho da paz. Elas estão enganadas porque não conhecem as bênçãos dadas por Deus que as levam a nascer de novo pelo evangelho da água e do Espírito.
 
 
Já que os Legalistas Não Conhecem o Caminho da Paz, Eles estão Confundindo as Pessoas
 
Muitos cristãos têm na sua sala hoje em dia uma foto de Jesus Cristo na Cruz, e eles acham vão para o Céu só porque crêem Nele da maneira que melhor lhes convém. Contudo, eles crêem em Jesus sem conhecer o caminho da paz. Todos que têm pecado perante Deus só poderão ir para o Céu se primeiro receberem a remissão de pecados.
Quando nosso Senhor disse que “a terra estava sem forma e vazia”, Ele estava dizendo que as pessoas não conhecem seus próprios pecados, mesmo tendo muitos. Contudo, na passagem de Marcos 7:21 em diante, nós podemos ver que temos doze pecados em nosso coração e que estamos propensos a colocá-los em prática e cometê-los a vida inteira.
Nenhum de nós tem como evitar de pecar na carne. Neste ponto, nós não temos escolha. Por mais que alguém seja bom ou justo, ainda assim ele vai pecar, pois certamente ainda há pecado em seu coração.
Todos nós pecamos contra Deus. E mesmo que você não tenha pecado em seus atos, ou segundo os seus padrões, ainda assim você peca o tempo todo em seu coração. Eu não estou dizendo aqui que você cometeu um pecado específico em uma determinada área, mas o que eu estou dizendo é que, por causa da nossa natureza, você e eu temos pecado em nosso coração e, sempre que as circunstâncias permitem, nós os cometemos com nossos pensamentos, atos e palavras. Pela Palavra de Deus, nós agora entendemos como somos grandes pecadores. Quando a Bíblia diz que “havia trevas sobre a face das águas”, isso quer dizer que desde o dia em que nós nascemos até morrermos, nós iremos pecar e continuaremos pecando até estarmos diante de Deus. Meus amados irmãos, vocês recebem essa Palavra no seu coração?
Vamos ver agora João 8:1-11.
“Mas Jesus foi para o monte das Oliveiras. De manhã cedo apareceu de novo no templo, e todo o povo se reuniu em volta dele, e ele se assentou para os ensinar. Os escribas e os fariseus trouxeram a Jesus uma mulher apanhada em adultério. Puseram-na de pé no meio do grupo, e disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em adultério. Na lei nos ordenou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas. Ora, o que dizes? Eles usavam esta pergunta como uma armadilha, para terem de que acusá-lo. Mas Jesus se inclinou, e começou a escrever na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, ele se endireitou e disse: Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra. Inclinando-se novamente, escrevia na terra. Quando ouviram isto, foram-se retirando um a um, a começar pelos mais velhos, até que ficou só Jesus e a mulher no meio onde estava. Jesus endireitou-se, e disse: Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse Jesus: Nem eu também te condeno. Vai, e não peques mais.”
Aqui em João 8:11, Jesus diz à mulher que foi apanhada no ato de adultério: “Nem eu também te condeno. Vai, e não peques mais. Esta mulher foi apanhada cometendo adultério com um homem. Como essa transgressão quebrou um dos dez mandamentos, a Lei requeria que ela fosse apedrejada até a morte, caso houvesse testemunhas idôneas de seu ato. Como o Senhor pôde dizer então para aquela mulher apanhada no ato de adultério: “Nem Eu também te condeno?”
Aquela mulher foi apanhada pelos escribas e fariseus. Os escribas eram oficiais da corte. Os fariseus, por outro lado, eram os líderes religiosos daquela época e mestres da Lei. E já que a mulher havia quebrado a Lei, e isso estava claro para ambos os grupos, ela deveria morrer e não tinha como escapar da condenação. Tendo apanhado a mulher no ato de adultério, eles a arrastaram como um cão e a colocaram aos pés de Jesus. Mas o que os escribas e fariseus queriam era provocar Jesus Cristo, que era como um espinho nos seus olhos, para que eles pudessem matá-Lo junto com a mulher.
Eles pressionaram Jesus dizendo: “A Lei de Moisés manda que apedrejemos até a morte esta mulher que foi apanhada no ato de adultério, mas o que Tu farias com ela?” Eles estavam testando Jesus Cristo com a Lei, já que Ele sempre procurava expressar o Seu amor. Jesus começou a escrever no chão com Seu dedo e disse a eles então: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra”.
Naquela hora, aquela mulher não tinha evitar de ser morta por causa da Lei. Mas a Bíblia diz que quando Jesus disse que quem não tivesse pecado a apedrejasse, ouvindo isso “foram-se retirando um a um, a começar pelos mais velhos”. Portanto, todos que estava acusando a mulher foram embora depois da repreensão de Jesus. E todos são assim para Deus.
 
 

A Justiça de Deus é Revelada Agora Independente da Lei

 
Amados irmãos, quem neste mundo pode guardar a Lei com perfeição? A Lei se refere a todos os 613 mandamentos que Deus deu ao povo de Israel, que determinava o que eles deveriam fazer e não fazer. Para ser mais exato, a Lei tinha dez mandamentos principais assim como outros mandamentos que tinham que ser guardados diariamente. O que nós temos que entender muito bem aqui, contudo, é que ninguém nessa terra pode guardar a Lei de Deus. Segundo os estatutos da Lei de Deus, Jesus Cristo tinha que matar a mulher adúltera junto com seus acusadores, mas ao ver a situação pela lei do amor, Ele preferiu salvá-la. Obviamente, Jesus falou como o verdadeiro Salvador que Ele era, e com Sua Palavra Ele salvou a mulher e expulsou seus acusadores. Quando eles ouviram Jesus Cristo dizendo: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra”, todos eles ficaram com a consciência pesada e foram embora dali, dos mais jovens ao mais velhos.
Quem dentre nós pode ficar de cabeça em pé sem vergonha alguma quando enfrenta a Lei de Deus? Deus sabe muito bem que somos incapazes de guardar toda a Lei. É justamente por causa disso que Ele criou Sua Lei e no-la deu, a fim de que nós pudéssemos ser salvos. Jesus Cristo disse à mulher: “Nem Eu te condeno”. E o que Ele quis dizer foi isso: “Nem Eu posso dizer que você tem pecado”. Ele disse: “Eu também não posso julgar você. Levanta-se mulher; vá e não peque mais assim”.
Como foi que o Senhor pôde dizer isso? Devido ao fato de a mulher ter sido nitidamente apanhada no ato de adultério, e ela realmente estava pecando, isso não significa então que seu pecado foi incondicionalmente coberto pelo amor? Como nós sabemos, Deus não é um Deus injusto. Como Jesus pôde dizer isso então?
Jesus Cristo disse isso porque já havia aceitado todos os pecados do homem de uma vez por todas, incluindo os pecados daquela mulher, quando foi batizado no rio Jordão por João Batista, o representante de toda humanidade. Pelo fato de nosso Senhor ter levado não apenas os pecados daquela mulher ao ser batizado por João Batista no rio Jordão, mas também todos os pecados que cometemos no passado e cometeremos no futuro, foi que Ele pôde dizer à mulher que ela não tinha mais pecado. Em outras palavras, Jesus Cristo pôde dizer à mulher que Ele não a “condenava” porque Ele já tinha levado os pecados do mundo ao ser batizado.
Como Jesus Cristo levou os pecados daquela mulher então? Para responder isso, vamos ver Mateus 3:13-17.
“Então veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João tentava dissuadi-lo, dizendo: Eu preciso ser batizado por ti, e vens tu a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Então João consentiu. Assim que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Nesse instante abriram-se-lhe os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. E uma voz dos céus disse: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.
Vemos aqui Jesus Cristo sendo batizado por um homem chamado João Batista. Mas João Batista a princípio se recusou a batizar Jesus Cristo. Ele disse: “De jeito nenhum! Como eu posso batizar a Ti, o Filho de Deus, já que eu é que preciso ser batizado por Ti?”
Mas podemos ver que Jesus Cristo deu uma ordem a João Batista dizendo: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça”. Com isso, Jesus Cristo estava dizendo que para apagar os pecados de todos, era preciso que Ele fosse batizado. Ele então foi batizado por João Batista. João Batista batizou Jesus Cristo impondo as suas mãos sobre Sua cabeça, mergulhando-O na água e fazendo com que Ele saísse dela depois. E quando Ele recebeu este batismo, as portas do Céu foram abertas e Deus Pai disse: “Este é o meu Filho amado em quem me comprazo”.
As palavras “toda a justiça” significam que Jesus Cristo levou todos os pecados do mundo para tornar todos sem pecado e levá-los para o Céu. O que Jesus Cristo teve que fazer então para cumprir essa obra da justiça que nos tornou sem pecado? Ele teve que ser batizado por João Batista. O batismo que Jesus Cristo recebeu de João Batista quer dizer “ser purificado”, “ser enterrado”, “passar adiante” ou “transferir”. Deste modo, Jesus Cristo levou todos os pecados do mundo de uma vez por todas através do batismo que Ele recebeu de João Batista; e então os levou à Cruz, morreu crucificado e ressuscitou dos mortos.
Jesus Cristo é o Filho de Deus. Ele é o Criador de todo o universo e de tudo que nele há. Ele é o Salvador que nos salvou dos nossos pecados. E foi este Jesus Cristo que encontrou uma mulher apanhada no ato de adultério. No entanto, ele já tinha levado os pecados daquela mulher antes disso, pois Ele já sabia que ela pecaria enquanto vivesse nesta terra, que ela cometeria adultério.
 
 

O Sacrifício Eterno de Jesus Revelado em Levítico

 
O capítulo 16 de Levítico descreve as regras para o “Dia da Expiação”, quando Arão ajudava o povo de Israel e ser remido dos seus pecados anuais.
Está escrito em Levítico 16:21-22: “Porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados, fazendo-os assim cair sobre a cabeça do bode. E o enviará ao deserto pela mão de um homem designado para isso. O bode levará sobre si todas as iniqüidades deles para terra solitária; e o homem soltará o bode no deserto”.
O Sumo sacerdote Arão é mencionado aqui nesse texto. De todos os sacerdotes que ofereciam sacrifícios a Deus em favor do povo de Israel no Tabernáculo, ele era o sacerdote principal. No décimo dia do sétimo mês, este sacerdote representante do povo de Israel trazia a eles dois bodes, lançava sorte, levava o bode escolhido para dentro do Tabernáculo e passava todos os pecados dos israelitas impondo suas mãos sobre sua cabeça.
Ele então citava todos os pecados dos israelitas dizendo: “Deus, o povo de Israel cometeu todos estes pecados. Eles assassinaram, adulteraram, roubaram, adoraram ídolos, deram falso testemunho, cobiçaram, blasfemaram”. E ao tirar sua mão de sobre a cabeça do bode depois de ter orado, estes pecados eram todos passados para ele. A imposição de mãos significa, espiritualmente falando, “passar adiante”. E também significa “enterrar”.
Arão degolava o bode, derramava seu sangue e o espargia, realizando deste modo o ritual que purificava o propiciatório, o Tabernáculo e o altar de ofertas queimadas. E quando Arão oferecia sacrifício no Tabernáculo, a Casa de Deus, Ele então purificava os pecados do povo ao olhar para o holocausto, ao ver os pecados sendo passados para ele pela imposição de mãos e ver seu sangue que o condenava em nosso lugar. Em suma, este era o método justo da salvação de Deus.
 
 

Jesus Cumpriu Toda a Justiça de Deus

 
Deus não tolera o pecado de ninguém. Assim como a Bíblia diz que “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23), o pecado tem que ser condenado à morte de qualquer jeito. Esta é a justiça de Deus. Entretanto, Deus também é o Deus do amor, e para fazer com que o povo de Israel cumprisse as condições do Seu amor e da Sua justiça, Ele fê-los passar todos os seus pecados para um holocausto sem mancha, para uma ovelha ou um bode, impondo suas mãos sobre sua cabeça. Quando o povo de Israel sacrificava este animal em seu lugar, colocava o seu sangue nas pontas do altar de ofertas queimadas e o espargia sobre o propiciatório, a redenção era alcançada na hora em que Deus via o sangue deste animal – ou seja, isso era apropriado para a Lei da salvação de Deus – e era por isso é que Deus lhes concedia a remissão de pecados. Deus deu ao homem este justo sistema sacrifical para a salvação porque Ele o ama.
Arão então trazia o outro bode diante do povo e impunha suas mãos sobre sua cabeça. Assim como dizia Levítico 16:21: “Porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados”, Arão impunha as mãos sobre a cabeça do bode e confessava todos os pecados que o povo de Israel tinha cometido durante um ano. E depois de tirar suas mãos da cabeça do bode, ele deixava sua vida nas mãos de outro homem, que então o levava para bem longe no deserto da Palestina e lá o soltava. Este bode então, levando todos os pecados do povo de Israel, vagava sem água e sem pasto no deserto e acabava morrendo de sede debaixo de um sol escaldante.
Este era o sacrifício que era feito no “Dia da Expiação”, que apagava os pecados anuais do povo de Israel. Através deste holocausto e desta oferta, Deus estava planejando salvar toda a humanidade, feita à Sua imagem, dos seus pecados futuros. Foi por isso que Ele nos deu esta passagem.
O povo de Israel oferecia o mesmo sacrifício todo ano de acordo com Sua Palavra. Quando o sumo sacerdote morria, seu filho o sucedia quando fazia 30 anos, e este sacrifício sempre era repetido. Contudo, este sacrifício era uma sombra dos bens futuros. O próprio fato de que o povo de Israel tinha sempre que oferecer o mesmo sacrifício é a prova de que através dele não era possível receber a remissão dos seus pecados de uma vez por todas (Hebreus 10:1-4).
Por isso que 700 anos antes Deus profetizou que Seu único Filho Jesus Cristo seria concebido no corpo de uma virgem e nasceria encarnado como um homem. E exatamente segundo essa promessa, Deus enviou Jesus Cristo e João Batista a essa terra e fê-los cumprir toda a justiça. Assim, como foi revelado no Antigo Testamento, a fim de “oferecer um único sacrifício eterno”, o próprio Filho de Deus nasceu nessa terra como um homem.
Assim, Jesus veio como Aquele que salvaria Seu povo dos seus pecados. E quando fez 30 anos, Ele aceitou todos os seus pecados ao ser batizado por João Batista, o representante da humanidade. Foi para “cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15) que Jesus foi batizado por João Batista. Era eu que deveria morrer, ser condenado por Deus e lançado no inferno, mas por Deus ter me amado, Ele enviou Seu Filho a essa terra; passou todos os meus pecados para Ele através de João Batista, o representante da humanidade, pelo batismo, pela imposição de mãos; condenou Seu Filho ao crucificá-Lo e assim nos salvou.
Foi assim que nosso Senhor cumpriu toda a justiça de Deus, isto é, pelo método da imposição de mãos. Jesus Cristo foi batizado e crucificado para tornar a todos sem pecado. A palavra batismo também significa “ser purificado, ser enterrado e passar adiante”. E isso nos mostra que foi assim que Deus nos salvou dos pecados do mundo, da forma mais apropriada e correta. Então, segundo o que Deus havia prometido ao homem no Antigo Testamento, e segundo a regra estabelecida por Deus de que o pecado seria passado pela imposição de mãos, nosso Senhor aceitou todos os nossos pecados ao ser batizado.
Deste modo, é crendo nisso que recebemos a remissão dos nossos pecados. Já que Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, veio a essa terra e aceitou todos os nossos pecados, todos os pecados do mundo do passado, do presente e do futuro, e já que Ele foi crucificado até a morte, Ele nos salvou através disso tudo. E agora, todo aquele que crê na Palavra do evangelho da água e do Espírito, homens ou mulheres, servos ou patrões, judeus ou gentios, podem receber sem discriminação a remissão dos seus pecados.
Amados irmãos, foi por ter feito essa obra nessa terra que nosso Senhor disse à mulher apanhada no ato de adultério: “Mulher, nem Eu te condeno”. Em outras palavras, Ele estava dizendo: “Nem Eu posso dizer que você tem pecado ou julgá-la. Por Eu ter aceitado todos os seus pecados ao ser batizado, Eu tenho que morrer em seu lugar, ser envergonhado em seu lugar e receber todo castigo em seu lugar. Eu tenho que sofrer assim porque os pecados que você cometeu neste mundo já foram passados para mim e eles estão comigo agora”.
É por isso que o Senhor diz em João 8:12: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. Quem crê e segue a Palavra do evangelho da água e do Espírito se tornará a luz da vida. Está escrito em Gênesis 1:2: “A terra era sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas”. Isso quer dizer que há pecado dentro de nós. Todavia, o Senhor nos deu a salvação sendo batizado, derramando Seu sangue na Cruz, suportando toda a condenação pelo pecado desse jeito, e pagando o salário por ele.
Meus amados irmãos, por causa da profunda iniqüidade das trevas, nós não podíamos conhecer nossos pecados e estávamos condenados ao inferno. E mesmo que os conhecêssemos, nós não poderíamos resolvê-los. Mas graças a Jesus Cristo, pessoas como nós foram tiradas das trevas e se tornaram luz agora. Quem não podia evitar a morte por causa dos seus pecados se tornou um justo agora. E por mais que tentássemos, isso seria impossível através do nosso próprio esforço. Mas, crendo no Senhor, nós nos tornamos justos. Todos nós somos realmente pecadores, mas o Senhor veio a essa terra e nos salvou. Por isso que Jesus disse à mulher adúltera em João 8: “Nem eu também te condeno. Vai, e não peques mais”. E Ele também disse: “Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. Amados irmãos, os pecadores se tornaram justos agora, e os condenados receberam a vida eterna.
Você deseja crer neste Jesus Cristo? Você crê neste Jesus Cristo como seu Salvador? Foi por nosso Senhor Jesus Cristo ter cuidado muito bem dos nossos pecados e salvado todos nós que Ele disse: “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mateus 11:28).
Além de Jesus Cristo, existe algum deus nessa terra que promete salvação àqueles que nele crêem? Buda praticamente deixou que todos se virassem sozinhos. O mesmo fez Confúcio e Mêncio, exortando-nos apenas a ter uma vida justa e ética. Onde é que podemos achar alguém que teve tanta compaixão por você e por mim que estávamos condenados ao inferno, e entregou sua própria vida por nós? Mas Jesus Cristo deixou Seu trono celestial por nós, veio a esta terra, aceitou todos os nossos pecados ao ser batizado, os levou, e pagou o salário por eles com Sua própria vida. Não foi nenhum outro senão Jesus Cristo quem nos salvou. Portanto, este Jesus Cristo é o nosso Salvador. Foi por isso que o Senhor disse tudo aquilo àquela mulher adúltera.
 
 
Nós Precisamos Ter a Fé que Nos Leva a Receber de Deus a Remissão de Pecados
 
Está escrito em Romanos 8:1-2: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito, porque a lei do espírito de vida, em Cristo Jesus, livrou-me da lei do pecado e da morte”.
O apóstolo Paulo está dizendo aqui que, já que Jesus Cristo levou todos os pecados do mundo ao ser batizado e ao morrer na Cruz, Ele nos fez sem pecado. Amados irmãos, todos nós não cometemos pecados neste mundo? É claro que sim. Porém, em João 1:29, quando João Batista vê o Senhor um dia após tê-Lo batizado, ele declara que Ele é “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. Isso quer dizer que Jesus Cristo levou todos os pecados que cometemos antes, os que cometemos hoje e os que ainda cometeremos. Ele aceitou todos eles quando foi batizado, os levou à Cruz e foi condenado por eles.
É por isso que o apóstolo declarou que não há condenação alguma para quem está em Cristo Jesus. Em outras palavras, os que de fato crêem no batismo de Jesus Cristo e no Seu sangue na Cruz, os que realmente crêem em Jesus Cristo como Seu Salvador, não podem ter nenhum pecado. Isso significa que é impossível eles serem pecadores. Nós não podemos deixar de ser pecadores e lançados no inferno por causa dos pecados que cometemos, mas se você crer em Jesus Cristo como o Salvador que apagou todos os seus pecados no mundo ao vir a essa terra, sendo batizado e morrendo na Cruz, se você crer nisso mesmo de todo o seu coração, a Bíblia diz que não há mais condenação alguma para você então. Essa passagem é a declaração de uma bênção que afirma: “Você nunca mais dirá que tem pecado”.
Mas apesar disso, amados irmãos, há muitas pessoas que dizem que são pecadores, apesar de crerem em Jesus Cristo. Muitos cristãos oram assim na sua igreja: “Pai santo, muito obrigado. Nós cometemos muitos pecados semana passada. Por favor, purifique nossos pecados”. E como é que eles terminam suas orações? Eles dizem: “Este pecador indigno ora em nome do Senhor Jesus Cristo”.
Como pode um pecador orar a Deus? Se um pecador buscar a Deus ele morrerá na mesma hora. Está escrito na Bíblia que Deus não ouve a oração de um pecador. Os pecadores serão condenados por Deus. Jesus Cristo veio a essa terra para apagar nossos pecados, e já que Ele recebeu e levou todos os pecados do mundo ao ser batizado e condenado na Cruz, como pode haver algum pecado neste mundo ainda? Por mais imperfeitos que sejamos, Jesus Cristo já apagou todos os nossos pecados de modo suficiente, amplo e abundante. Sendo assim, que pecado pode haver em você então?
Por exemplo, vamos dizer que você tenha uma dívida numa loja. Mas se seu pai já pagou essa dívida milhões e bilhões a mais do que você devia, por mais que você gaste depois então, ainda assim você não vai ficar devendo nada. A salvação nada mais é do que isso.
“Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Romanos 8:1). Não existe nenhum pecador entre os que crêem em Jesus corretamente. Todos são justos. E por quê? Porque “a lei do espírito de vida, em Cristo Jesus, livrou-me da lei do pecado e da morte” (Romanos 8:2). Segundo a Lei, nós não temos escolha senão sermos lançados no inferno, mas e a lei do espírito de vida, essa lei que nos salva? A fim de salvar os pecadores, o Senhor veio a essa terra, aceitou nossos pecados, os pecados do mundo, ao ser batizado, foi crucificado e morreu em nosso lugar, ressuscitou dentre os mortos, nos trouxe de volta à vida e assim se tornou o nosso verdadeiro Salvador.
“A lei do espírito de vida, em Cristo Jesus, livrou-me da lei do pecado e da morte” (Romanos 8:2). Deus, Jesus Cristo, libertou a você e a mim, Seus crentes, da lei do pecado e da morte. O povo da Coréia ficou sob o domínio dos japoneses na Segunda Guerra Mundial, mas quando chegou o dia da nossa libertação em 15 de agosto de 1945, a Coréia deixou de ser uma colônia japonesa. Do mesmo modo, nós não somos mais pecadores. Se você realmente crê em Jesus Cristo como seu Salvador, você não é um pecador então. E se existe alguém que se acha pecador mesmo depois de se converter a Jesus Cristo, isso é porque ele está sendo enganado por falsos mestres e crê num falso evangelho.
Romanos 8:3 afirma: “Pois o que era impossível à lei, visto que estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne” (Romanos 8:3). Nossa carne é fraca demais para que guardemos a Lei. Nós podemos obedecer à Lei? A Lei ordena que não tenhamos outros deuses, que não assassinemos, não cometamos adultério, não roubemos, evitemos dar falso testemunho, mas você tem certeza que nunca matará alguém? Você tem certeza que nunca roubará? Você tem certeza que nunca dará falso testemunho? Se você cometer um simples deslize você acabará mentindo e cometendo perjúrio.
Você consegue não cometer adultério? Jesus Cristo disse: “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo: Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração já cometeu adultério com ela” (Mateus 5:27-28). Sendo assim, você consegue mesmo guardar o estatuto da Lei que diz que você não deve cometer adultério? Você consegue guardar toda a Lei? É claro que não. Nós violamos cada estatuto da Lei. Como nós a violamos!
Fora a Lei, nós conseguimos guardar pelo menos as regras da sociedade? Você respeita todas as leis de trânsito? Quando estamos com pressa excedemos o limite de velocidade e não respeitamos o sinal vermelho. Nós somos imprudentes quando ninguém está olhando. Todo aquele que desrespeita a lei uma vez sequer já falhou em guardar a lei e as regras da sociedade.
Amados irmãos, já que os seres humanos são incapazes de guardar a lei que eles mesmos criaram nessa terra, como é que eles guardarão a Lei de Deus? Se nós quebrarmos um simples estatuto da Lei de Deus seremos culpados por todos eles, e todo o nosso esforço não será recompensado por Deus. Como diz a Bíblia: “Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, torna-se culpado de todos. Pois aquele que disse: Não adulterarás, também disse: Não matarás. Ora, se não adulteras, mas matas, tornas-te transgressor da lei” (Tiago 2:10-11). Não existe ninguém que possa guardar a Lei perfeitamente perante Deus. Sendo assim, todos nós estamos condenados ao inferno.
Amados irmãos, já que nossa carne é fraca, é impossível guardarmos a Lei. Embora nosso coração queira guardar a Lei, nossa carne é fraca demais para fazer isso. Então, o que foi que Deus fez a respeito disso? Ele diz em Romanos 8:3-4: “Pois o que era impossível à lei, visto que estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne, para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito”.
Nossa carne é fraca demais para cumprir a Lei, mas Deus cumpriu toda exigência da Lei. Segundo a Lei, qualquer um que tivesse pecado deveria morrer, mas já que o Filho de Deus veio a essa terra, aceitou todos os nossos pecados quando foi batizado, condenado e morreu em nosso lugar, Ele cumpriu o que exigia a Lei. Ele cumpriu todas as exigências da Lei e completou a salvação.
Jesus Cristo cumpriu a Lei. Ao cumprir a exigência da Lei com Seu batismo e Seu sangue derramado, declarando que o salário do pecado é a morte, Jesus Cristo salvou os que crêem Nele como seu Salvador. Quando lemos aqui que Deus enviou “Seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne”, isso significa que Ele salvou a nós que iríamos para o inferno, passou os nossos pecados para Jesus e os colocou sobre Seu corpo. Você entende isso? Nada mais do que isso é o mistério do batismo de Jesus.
Está escrito: “Para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. Os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito, para as coisas do Espírito. A inclinação da carne é morte, mas a inclinação do Espírito é vida e paz” (Romanos 8:4-6).
Amados irmãos, se nós olharmos somente pelo lado carnal, como podemos dizer que não temos pecado, já que na verdade pecamos todos os dias neste mundo? Mesmo crendo em Jesus Cristo, como podemos dizer que não temos pecado? Entretanto, “aqueles que vivem segundo o Espírito” diz respeito aos que crêem que Deus os salvou de modo perfeito pelo evangelho da água e do sangue.
Se cremos na Palavra de Deus em nosso coração, se de fato cremos na Palavra de Deus, como podemos dizer então que temos pecado? Não existe nenhuma dúvida de que Jesus Cristo apagou todos os nossos pecados; a Bíblia nos diz claramente que Ele fez isso; e Deus escreveu as Escrituras como prova em muitos volumes, preservou a Bíblia por milhares de anos sem mudá-la e no-la deu como ela sempre foi. Considerando tudo isso então, se de fato cremos na Palavra, como podemos dizer que nós ainda temos pecado? A questão aqui é a seguinte: nós devemos crer em nossos pensamentos carnais ou devemos crer no Espírito, ou seja, na Palavra de Deus? Nós devemos decidir se vamos crer segundo a Palavra de Deus ou segundo os nossos pensamentos e emoções.
A fé daqueles que crêem em suas emoções e não na Palavra de Deus é totalmente vã. Nós temos que crer em Deus segundo a Sua Palavra. Nosso Senhor é o Deus da aliança que prometeu e cumpriu Suas promessas. Nosso Senhor é o Deus que cumpre todas as Suas promessas exatamente segundo Sua Palavra. Só para ratificar, Deus passava os pecados do povo de Israel no Antigo Testamento para o holocausto pela imposição de mãos do sacerdote sobre sua cabeça, fazia com que ele degolasse o animal, pegasse seu sangue e o colocasse nas pontas do altar de ofertas queimadas. E ao fazer isso, Ele permitia que todos que cressem neste sacrifício de expiação fossem salvos.
No Novo Testamento, por outro lado, vemos que o Senhor veio a essa terra há dois mil anos como Deus havia prometido no Antigo Testamento, foi batizado por João Batista, que era o representante da humanidade, pelo método da imposição de mãos, aceitou todos os pecados do homem, levou-os à Cruz, morreu em nosso lugar, ressuscitou dos mortos e assim salvou todos nós. É através da Palavra que você e eu sabemos como o Senhor nos salvou, e é crendo nisso que somos salvos. Os que crêem assim são “os que vivem segundo o Espírito”. Somente quando nós conhecermos a Verdade do evangelho da água e do Espírito e que poderemos crer de coração; e somente quando crermos de coração é que poderemos dizer que cremos de fato.
Vamos ver Levítico 17:15-16: “Todo homem, quer natural, quer estrangeiro, que comer um animal morto ou dilacerado, lavará as suas vestes, se banhará em água, e será imundo até à tarde; depois será limpo. Mas, se não as lavar, nem banhar o corpo, levará sobre si a sua culpa”. No Antigo Testamento, o povo de Israel recebia a remissão dos seus pecados no Dia da Expiação quando viam e criam no que o sumo sacerdote estava fazendo – isto é, o sumo sacerdote fazia com que o povo fosse purificado dos seus pecados impondo as suas mãos sobre o holocausto e passando seus pecados para ele, oferecendo assim sacrifício em seu lugar. No entanto, se algum israelita tocasse alguma coisa impura como a carcaça de um animal, ele então tinha que lavar suas roupas e seu corpo com água. A Bíblia diz que se ele não lavasse seu corpo e suas roupas com água, ele seria tido como culpado. Essa “água” aqui é muito importante. Mesmo depois de alguém receber a remissão dos seus pecados, é algo indispensável continuar mantendo sua fé no batismo de Jesus Cristo.
 
 

A Função da Água é Lavar

 
Uma das funções da água é limpar a sujeira. E a água dá vida ao ser humano também. Embora creiamos na remissão de pecados, nós não cometemos mais pecado nessa terra? É claro que sim. Contudo, até mesmo estes pecados fazem parte dos pecados do mundo. E o Senhor já apagou todos eles também. Mas sempre que pecamos nossa consciência fica pesada e é atormentada. O que devemos fazer com estes pecados então? Temos que crer em Jesus Cristo de novo? O que nós temos que fazer é ter certeza no nosso coração mais uma vez que estes pecados foram passados a Jesus Cristo quando Ele foi batizado, e crer de coração que o Senhor levou todos os nossos pecados assim justamente porque Ele já sabia que nós os cometeríamos novamente. Melhor dizendo, nós precisamos sempre meditar no evangelho da salvação. Aí então é que nós somos libertos de todos os pecados que cometemos em nossa fraqueza. Aí então é que somos completamente purificados. E aí então é que nós somos totalmente salvos e nos tornamos perfeitamente justos.
O apóstolo Paulo diz que pela lei do Espírito de vida – ou seja, pelo evangelho da água e do Espírito – Jesus Cristo salvou a nós que estávamos sofrendo sob a lei do pecado e da morte, e nos fez habitar com Ele. O apóstolo também afirma claramente em 1 João 5:3-8 que Jesus de uma maneira perfeita nos livrou do pecado ao vir pelo evangelho da água e do Espírito. Além disso, ele diz que “a água, o sangue e o Espírito” testificam que Jesus nos salvou totalmente do pecado. O que o Espírito Santo testifica? Ele testifica que Jesus Cristo é Deus. Ele testifica que Jesus Cristo é o Deus que criou este universo e que, para salvar o ser humano do pecado, ele nasceu nessa terra no corpo de um homem através da virgem Maria. Mas o que a água e o sangue testificam? Eles testificam que nosso Senhor, que é o Deus da salvação, veio assim como um homem, levou sobre Si todos os pecados do mundo, todos os pecados do homem, e todos os nossos pecados ao ser batizado como 30 anos, carregando estes pecados até a Cruz e morrendo sobre ela.
Portanto, todo aquele que diz que crê somente no sangue de Jesus na Cruz tem uma fé totalmente inútil, independentemente de quanto tempo ele tem crido em Jesus Cristo. Os que crêem assim desta maneira também se consideram pecadores, já que acabam pecando novamente depois. Mas por que eles pensam assim? Porque não entendem que Jesus Cristo aceitou todos os seus pecados quando foi batizado; e é por isso que continuam vivendo como pecadores o tempo todo, apesar de crerem em Jesus Cristo. Sua consciência não lhes permite dizer que eles não têm pecado.
Mas para você e eu, quando Jesus Cristo foi batizado, todos os nossos pecados foram passados para Ele. Nós não temos como deixar de pecar durante toda nossa vida, pois assim como havia trevas sobre a face das águas, nosso coração tem tanta sujeira que nem podemos descrever. Mas Jesus Cristo levou sobre Si todos os nossos pecados em Seu batismo, foi à Cruz a fim de ser condenado e crucificado, derramou Seu sangue até a morte, ressuscitou dos mortos e assim nos salvou de uma forma perfeita de todos os nossos pecados. O Senhor está vivo agora, e Ele é o Deus que concede a salvação gratuitamente a todos que crêem na Sua Palavra da salvação. Mas e você? Você crê nisso também? Se você crê de coração, Deus o Espírito Santo vai reconhecer isso em seu coração e te selar como os salvos.
Jesus Cristo é o Deus que nos traz a salvação. É crendo no evangelho da água e do Espírito que nos tornamos filhos de Deus. Você tem pecado ou não? Você não tem mais pecado. Isso significa então que podemos pecar livremente? É claro que não. Nós pecamos quando não fazemos o que é certo; isso não é algo que acontece só porque alguém nos disse para que não pecássemos, ou algo que podemos evitar só porque alguém nos chamou atenção para não fazermos. Todos os seres humanos estão fadados a pecar até o dia da sua morte, porque todos são imperfeitos. Foi para nos salvar destes pecados que o Senhor veio a essa terra; e Ele de fato nos salvou por completo. Tudo que temos que fazer agora é crer nisso. É com o coração que alguém crê para a justiça, e com a boca que se faz confissão para a salvação.
Vamos ver agora Gênesis 1:2-5. “A terra era sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas. E disse Deus: Haja luz. E houve luz. Viu Deus que a luz era boa, e fez separação entre a luz e as trevas. E chamou Deus à luz dia, e às trevas, noite. E houve tarde e manhã - o primeiro dia”.
Deus ordenou que houvesse luz neste mundo sombrio cheio de trevas. E isso significa que Deus enviou Seu Filho a essa terra. Significa que Deus fez com que Seu Filho levasse sobre Si todos os nossos pecados ao ser batizado, e nos salvou de todos eles fazendo com que Ele morresse na Cruz.
O que Deus fez no primeiro dia? Ele enviou luz ao coração das pessoas, porque a terra estava sem forma e vazia, e havia trevas sobre a face do abismo. E ao fazer isso, ele dissipou todo vazio e toda escuridão e trouxe uma verdadeira satisfação, uma verdadeira organização, uma verdadeira luz e uma verdadeira vida. Jesus Cristo é luz da salvação deste mundo. Jesus Cristo é o Salvador dos pecadores. Ele é o Senhor da vida para nós. Jesus Cristo se tornou a luz da salvação para todos aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito, e para todos aqueles que crêem Nele como o seu Salvador e foram salvos pela água e pelo sangue. Amados irmãos, a única e verdadeira luz deste mundo é Jesus Cristo. E foi esta luz que Deus viu e disse que era boa.
A Bíblia diz que Deus separou luz e trevas. Ele separou os dias e chamou a luz de dia e as trevas de noite. Há dois tipos de pessoas neste mundo: os filhos da luz e os filhos das trevas (1 tessalonicenses 5:5). Os filhos da luz são os que confessam sua fé dizendo: “Antes de conhecer Jesus Cristo eu era um poço de pecados, assim como havia trevas sobre a face das águas, e minha mente estava muito confusa. Eu estava vazio. Eu não tinha satisfação alguma. Eu não tinha outra escolha senão ser lançado no inferno. Mas Tu me ensinaste esta Palavra através dos Teus servos e da Sua Igreja. Tu me salvaste de um modo perfeito. Eu creio em Ti, Senhor!” Aqueles que crêem assim e O receberam como seu verdadeiro Salvador, Deus os chamou de filhos da luz e deu-lhes o direito de se tornarem Seus filhos.
“Vocês antes eram filhos do diabo, mas agora são filhos da luz, e não mais filhos das trevas. Vocês são Meus filhos”. É isso que significa Deus ter separado a luz das trevas. Foi por isso que o apóstolo Paulo declarou sobre aqueles que nascem de novo pelo evangelho da água e do Espírito: “Pois outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor” (Efésios 5:8).
Todos que crêem nesta Palavra do evangelho da água e do Espírito, na Palavra abençoada da salvação, são filhos de Deus e povo Seu. No entanto, aqueles que não crêem segundo esta Palavra são filhos das trevas, da noite, do diabo. Embora haja muitas pessoas neste mundo, dependendo se elas crerem nisso ou não, algumas se tornarão filhas de Deus, outras filhas do diabo, e outras irão para o Céu, enquanto que outras serão lançadas no inferno. Foi assim que Deus estabeleceu a lei da fé. Ele fez com que a salvação nos alcançasse somente pela fé. É crendo de coração que alguém se torna justo. É pela fé que nós nos tornamos o verdadeiro povo de Deus.
Deus separou luz e trevas de modo bem claro, e também separou Seu povo dos que não são. E Ele impediu os pecadores de permanecer na congregação dos justos (Salmos 1:5). Se alguém se tornar um pastor depois de estudar muito no curso de pós-graduação de um seminário teológico famoso, mas não conhecer a Verdade e ainda tiver pecado em seu coração, ele não pode pregar esta Palavra da Verdade então. Ele só poderá te dizer: “Vamos viver uma vida justa”. Se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova e morrerão (Mateus 15:14).
Se alguém que ainda é pecador fosse te ensinar, você nunca seria liberto de seus pecados. Se vocês ainda têm pecado, todos vocês serão lançados no inferno, mesmo crendo em Jesus Cristo. Por que é que todos os cristãos e não-cristãos estão condenados ao inferno então? Porque todas as igrejas hoje em dia se tornaram empresas. Muitos pastores se comportam como profissionais liberais. Estes mentirosos dizem às almas que eles ganham que elas serão abençoadas e irão para o Céu, mas o que eles estão fazendo mesmo é explorando seu dinheiro.
Quem neste mundo não quer ter uma vida digna? Mas pelo fato de os seres humanos não terem como evitar o pecado, eles estão condenados a ir para o inferno por causa dele. Eles não têm outra escolha senão levar uma vida miserável. É por isso que temos que pregar este evangelho da salvação às pessoas, proclamando que Jesus Cristo nos salvou pela água e pelo sangue. Este é o verdadeiro chamado da Igreja de Deus.
  
 

O que é o Arrependimento Bíblico?

 
Atos 3:19 diz: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos de refrigério pela presença do Senhor”. Esta passagem quer dizer: “Todo aquele que se arrepende de modo correto e crê no evangelho da água e do Espírito, o Senhor o tornará sem pecado”. Em outras palavras, ela está nos dizendo que devemos receber a salvação pela fé, pois nosso Senhor já apagou nossos pecados.
Quando nós reconhecemos que somos fracos por natureza e dizemos: “Nós somos apenas seres humanos; não temos como evitar de pecar contra Deus até o dia da nossa morte”, e quando cremos no evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor e voltamos para Deus – nada mais do que isso é o verdadeiro arrependimento. Se nós aceitarmos o evangelho da água e do Espírito, o evangelho através do qual o Senhor apagou todos os nossos pecados, e se nós recebermos a remissão deles pela fé, o Senhor nos dará um tempo de refrigério então. O verdadeiro arrependimento para Deus é deixar seu mau caminho e dizer: “Senhor, o que Tu disseste está certo”.
Todavia, o que é que a maioria das pessoas entende quando pensa no verdadeiro arrependimento perante Deus? Ao invés de elas se arrependerem, voltarem para Deus e receberem a remissão dos seus pecados, a maioria considera as orações de arrependimento como o sinônimo do próprio arrependimento. É por isso que elas fazem orações de arrependimento sempre que pecam, dizendo: “Senhor, eu errei. Por favor, me perdoe”.
Isso é um absurdo! Como nós já vimos em Marcos 7:21-23, Deus disse que do coração do homem procedem doze pecados como os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, os furtos, a inveja, as dissensões, as fornicações e daí por diante. Sendo assim, o verdadeiro arrependimento é reconhecermos a nós mesmos dizendo: “Eu sou alguém que não posso evitar o pecado até o dia da minha morte, até que meu corpo morra. E vou mesmo pecar até o fim. Por isso que eu estou condenado ao inferno”. É crer no evangelho da água e do Espírito, que é o evangelho pelo qual o Senhor apagou todos os pecados que nós cometemos a vida inteira de uma vez por todas. O verdadeiro arrependimento que a Bíblia fala é o mesmo que deixar essa fé enganosa e ter fé no evangelho da água e do Espírito, é voltar para Deus.
Entretanto, praticamente todos os cristãos não conhecem a Verdade, mas, ao contrário, eles estão morrendo em confusão. A compreensão que eles têm sobre o arrependimento é que, já que eles pecaram, eles têm que conhecer seu pecado e resolver o problema sozinhos. “Eu errei. Mas eu nunca mais vou pecar”. É isso que eles pensam que é arrependimento. Isso porque eles foram ensinados assim pelos pastores que ainda não conhecem o evangelho da água e do Espírito. Quando estes pastores dizem: “Purifiquem os pecados pessoais que vocês cometem todos os dias fazendo sempre orações de arrependimento”, aos seus ouvidos isso parece algo bem plausível.
Mas o que diz a Bíblia? Ela diz que “sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22). E ela também afirma que “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Três anos antes de o Senhor morrer na Cruz, Ele foi batizado por João Batista e, ao morrer crucificado, apagou todos os pecados deste mundo.
Se você aceitar isso para si e entender que você viverá no máximo 70 anos, isso significa que nosso Senhor já levou com Seu batismo todos os pecados que você cometeu e ainda vai cometer no futuro, dos pecados que você cometeu na carne até os pecados que você cometeu no coração, dos pecados que você cometeu em seus pensamentos até os pecados que você cometeu em sua fraqueza, dos pecados que você cometeu de maneira consciente e inconsciente. Nosso Senhor levou todos estes pecados do mundo na Cruz, derramou Seu sangue, foi condenado por eles em nosso lugar, ressuscitou dos mortos e assim se tornou o Salvador de todos que crêem. Nosso Senhor manda que todos nós creiamos nessa Verdade que veio pelo evangelho da água e do Espírito.
 
 
A Idéia de que Alguém Pode Ser Santificado Diariamente Pelas Orações de Arrependimento é uma Afirmação Sem Sentido
 
O Senhor disse: “Então conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (João 8:32). Ele nos disse que devemos crer na Verdade. Jesus Cristo aceitou os pecados deste mundo através do batismo que Ele recebeu de João Batista, morreu na Cruz, ressuscitou dos mortos e ascendeu ao Reino dos Céus. Se você crê neste Jesus Cristo como seu Salvador, você então será salvo de todos os seus pecados e da destruição. Já que nosso Senhor aceitou todos os pecados deste mundo e levou todos eles com Seu batismo, se cremos nessa Verdade todos nós estaremos na luz.
No entanto, algumas pessoas na sua falta de entendimento inventaram algumas doutrinas dizendo: “Nosso pecado original foi perdoado, porém nossos pecados pessoais são santificados quando fazemos orações de arrependimento todos os dias”. Alguns pastores definem arrependimento e o ensinam baseados na moral humana, não segundo o que a Bíblia diz realmente. E por mais que isso soe bem aos ouvidos daqueles que ainda não nasceram de novo, todo aquele que diz isso é servo do diabo.
Resumindo, essa idéia de que a salvação deve ser alcançada é completamente absurda. Já que é da nossa natureza sermos cada vez mais fracos, teimosos e de coração mais duro quando envelhecemos, como poderíamos ser santificados então? Os pastores que não conhecem o evangelho da água e do Espírito estão mentindo para sua igreja por não ensinarem a Verdade da água e do Espírito. E eles encorajam sua igreja a praticar a fé baseada em obras, e exigem que seus membros os sirvam. Mas ao invés de libertar sua igreja, eles procuram prendê-la com as obras da Lei.
Nós temos que entender que a Verdade é que Jesus Cristo, o próprio Deus, veio a essa terra num corpo carnal e purificou todos os pecados do homem ao ser batizado e ao derramar Seu sangue na Cruz. Foi este batismo de Jesus Cristo, o Seu sangue derramado e a Sua morte na Cruz que purificaram os nossos pecados e anularam a condenação do pecado que esperava por nós. Foi por este Jesus Cristo ter nos livrado da condenação que nós pudemos ser salvos dos nossos pecados tendo fé nessa Verdade. E através daqueles que aceitaram essa Verdade como a luz da salvação, Deus tornou possível às outras almas receber a verdadeira salvação e anunciá-la no mundo inteiro.
O fato é que todos nós agora podemos nos tornar filhos de Deus, e qualquer um pode se tornar filho de Deus, pois Ele já completou o evangelho da água e do Espírito por nós. Assim como Deus fez o universo, tudo que podemos ver com nossos olhos, os céus e a terra, Ele mesmo também realizou a salvação junto aos pecadores pelo evangelho da água e do Espírito. Que notícia maravilhosa essa! Como podemos ser gratos a Deus por termos nos tornado a luz deste mundo? Quando nós pensamos sobre como nascemos nessa terra e nos tornamos cidadãos do Céu, vemos que isso é maravilhoso e somos muito gratos.
Nossa salvação do pecado não acontece naturalmente, mas ela só é possível quando Deus torna possível nascermos de novo e nos faz Seus filhos. Esta Verdade da salvação, que é o evangelho da água e do Espírito, é algo imenso e maravilhoso. Nada neste mundo é mais maravilhoso do que este evangelho.
Como você pode se tornar cidadão do Céu? O futuro do homem foi planejado por Deus e Ele se tornou Seu povo. Nós ficamos maravilhados e somos gratos por isso. Se fosse o ser humano que tivesse planejado criar o universo, como é que ele poderia fazer isso? É simplesmente impossível o ser humano fazer algo assim, mas a partir do momento que Deus criou o universo, antes mesmo de Ele criar o homem nessa terra, Ele fez todas as coisas com o propósito de que o homem nascesse de novo livre do pecado.
Como este plano é maravilhoso! No que se refere a mim, eu só tenho que ser grato ao Senhor por Ele me permitir pregar este evangelho e servi-Lo. Não existe realmente nada de novo nessa terra, e viver por algo mais do que este evangelho já é por si só cansativo. Contudo, quando nós pensamos no que é realmente bom nessa terra, vemos que foi o fato de o Senhor ter nos tornado Seu povo. E essa é a notícia que mais nos dá alegria quando a nós ouvimos todos os dias, que nos abençoa sempre que pensamos nela, e que continua perfeita por mais que pensemos nela todos os dias.
 
 

Qual é o Dom Mais Precioso que Deus Nos Deu?

 
Não há notícia melhor do que o evangelho da água e do Espírito que Deus nos deu. Hoje à tarde eu fui evangelizar com alguns irmãos. Que notícia melhor há para os pecadores que o evangelho da água e do Espírito? Que dom é maior e melhor do que este para os pecadores, o fato de Deus tê-los salvado do pecado? Dar um suco para quem está internado no hospital é melhor do que a Palavra do evangelho da água e do Espírito que estamos pregando para eles? Há algo maior do que o fato de Deus ter nos salvado dos pecados deste mundo? Não existe nada nessa terra que seja maior para o homem do que o evangelho da água e do Espírito.
Deus criou a nós e os céus e a terra no começo. Ele nos fez nascer de novo nessa terra e nos tornou cidadãos dos Céus. E Jesus Cristo nos deu o evangelho da água e do Espírito, fez com que crêssemos nele e nascêssemos de novo, e realmente nos tornou povo de Deus. Que bênção maior do que essa existe neste mundo? Toda vez que nós pensamos nessa Verdade, isso é algo alegre e que nos traz refrigério.
Não há nada mais abençoado e que nos conforte mais do que o evangelho da água e do Espírito. Quando nós pensamos na salvação do homem e na graça de Deus, não há nada de fato que o ser humano possa fazer, pois tudo que temos que fazer é sermos gratos a Deus e glorificarmos a Ele. A única coisa que nós seres humanos temos que fazer é desfrutar da bênção e da graça que Deus nos deu pelo evangelho da água e do Espírito.
A salvação nos dada por Deus é abençoada, maravilhosa, fabulosa, grandiosa demais. Portanto, não podemos fazer mais nada a não ser darmos graças a Deus crendo nessa Verdade, darmos glórias a Ele e O louvarmos, pois essa Verdade jamais pode ser negada ou anulada. Quanto mais o tempo passa desde que fomos salvos, mais entendemos o quanto é precioso este evangelho que Deus nos deu. E quanto mais nós pregamos o evangelho, mais nós experimentamos em primeira mão como é preciosa e maravilhosa esta salvação. Nós cremos que não há bênção maior de Deus do que essa. Foi através deste iluminado evangelho que Deus fez com que as pessoas pudessem ser libertas da confusão, do vazio, da escuridão.
 
 


O Vazio do Coração que Jamais Poderia Ser Preenchido com as Coisas deste Mundo

 
Como poderíamos escapar dos nossos pecados se não fosse a luz da salvação? Como os pecadores, cujos pensamentos são totalmente confusos, poderiam desfazer os emaranhados nós dos seus pecados? Como o homem caído poderia mudar por si mesmo? Isso é totalmente impossível. Como pode o homem, que é pecador desde que nasceu nessa terra, nascer de novo por si mesmo como um justo? Essa é uma tarefa humanamente impossível. Apenas crendo na verdadeira luz da salvação que o Senhor nos deu é que isso é possível.
Já que todo ser humano é insatisfeito por natureza, como é que ele pode encontrar satisfação com seu próprio esforço? Como é que os pecadores podem conseguir essa satisfação? A riqueza os satisfaria? Nem toda a riqueza do mundo poderia lhes satisfazer. Você de fato seria feliz se fosse rico? Todo o seu dinheiro poderia preencher seu coração vazio? Eu nunca fui um homem rico, mas mesmo que eu fosse isso não encheria o meu coração. Dinheiro algum pode preencher nosso coração que está totalmente vazio. Ele não pode nos trazer satisfação alguma.
Como é que podemos encher nosso coração de satisfação? Isso é impossível. Com o que nós podemos ser cheios? O que pode nos encher e nos fazer satisfeitos? Dinheiro? Prazer e sexo? Vídeo games? Hobbies interessantes? Futebol?
Futebol com certeza é um esporte maravilhoso. O prazer de ganhar um jogo é uma grande sensação. Nós sempre jogamos futebol quando nossos obreiros se reúnem. É uma sensação emocionante driblar os outros jogadores e fazer um gol, ver a bola balançando a rede apesar de eles terem feito de tudo para te parar. A alegria que sentimos quando ganhamos uma partida é sensacional. Uma das maiores alegrias que as pessoas sentem é quando vencem no esporte. Quando nosso time faz um gol eu vejo o quanto o jogo é emocionante para nós, porque ficamos loucos de alegria. Alguns fãs de baseball amam tanto este jogo que passam a metade da sua vida nos estádios.
Mas até mesmo tudo isso não pode encher o coração vazio das pessoas. Se um homem faz a mulher que ele ama feliz, ela vai se sentir realizada? Não, a verdadeira realização não está nisso. Se ele pensar assim: “Eu vou fazer tudo que a mulher que eu amo quer, mesmo que isso custe minha vida”, e se ele realmente fizer tudo isso por ela, ela se sentirá realizada então? Se ele dedicasse sua vida toda a sua amada, ela se sentiria de fato realizada, o vazio do seu coração sumiria e ela seria cheia de alegria e felicidade para o resto de sua vida? Não, por mais que ele fizesse tudo por ela, ela não poderia ser sempre feliz. O ser humano precisa sempre se sentir realizado.
Na história de Israel, o rei Salomão teve uma vida cheia de luxo e extravagância. Ele teve inúmeras rainhas e concubinas, e seu palácio e suas riquezas eram magníficos. No entanto, nada nessa terra podia encher seu coração vazio. Foi por isso que ele se lamentou assim em Eclesiastes: “Vaidades de vaidades, tudo é vaidade. Tudo é vaidade e aflição de espírito”. Em outras palavras, mesmo que alguém seja honrado e respeitado pelos outros, ainda assim ele não se sente realizado. É por isso que Deus descreve um coração assim como “cisterna rota, que não retém as águas” (Jeremias 2:13).
Por que as pessoas usam drogas? Elas usam drogas porque não conseguem preencher o vazio que há no seu coração. Por mais que tenham tudo neste mundo, ainda assim elas não se sentem realizadas. Seu coração está vazio. Não há nada em seu coração. Nada neste mundo pode preencher o vazio que há no coração do ser humano. Ninguém mais pode se sentir realizado a não ser aqueles que aceitaram a Verdade pela qual Deus nos salvou, que Ele fez nascer de novo, tornou justo e Seu povo. Se alguém não nascer de novo e não receber a Jesus Cristo em seu coração, o vazio dentro dele jamais poderá ser preenchido.
Um coração que está vazio só pode se sentir cheio com este Jesus Cristo que Deus nos deu. Deus acabou com os pecados que tornavam nosso coração sem forma e vazio, como as trevas que havia sobre a face das águas, e em seu lugar nos deu o dom da Verdade que enche nosso coração abundantemente. Ele nos salvou ao nos dar este dom em abundância. Os nascidos de novo se sentem realizados e têm a verdadeira alegria em seu coração. Apenas a realização da alma é a verdadeira realização do coração. Por outro lado, porém, não pode haver realização no coração daqueles que não nasceram de novo.
 
 

A Fé que Traz Realização Aos que Nasceram de Novo Crendo no Evangelho da Água e do Espírito

 
Nós só poderemos encontrar a verdadeira realização se nascermos de novo crendo na Verdade do evangelho da água e do Espírito dado por Jesus Cristo, a verdadeira luz.
Nós temos que crer nesta salvação, que Jesus Cristo nos fez nascer de novo pelo evangelho da água e do Espírito. Sem este Jesus Cristo, nós jamais poderíamos solucionar o problema de todos os pecados da nossa alma, o vazio do nosso coração e a confusão na nossa mente. É Jesus Cristo quem resolve tudo isso. Ninguém mais pode nos fazer felizes senão Jesus Cristo. É Ele quem nos dá a verdadeira realização. Resumindo, quando nós caminhamos com Ele é que somos realizados.
Deus disse que “havia trevas sobre a face do abismo”, e isto significa que havia pecado no fundo do coração do homem. As pessoas conhecem todos os seus pecados? Não, elas não podem entender seus pecados. Mesmo tendo nascido em pecado, elas não conhecem seus próprios pecados. Mas e você? Você pode entender seus pecados? Você podia ver quem você era de fato quando ouviu o evangelho, quando a luz brilhou para você? Ou você já sabia disso antes? Antes de crer em Jesus Cristo, você provavelmente se via como alguém que havia cometido poucos pecados. Quando a Bíblia diz que havia trevas sobre a face das águas, isso significa que ninguém entendia muito bem seus pecados.
Todavia, se alguém não conhece Jesus Cristo, quanto mais ele comete pecados terríveis nessa terra, menos ele conhece a si mesmo e diz: “Ah, então eu sou assim”. Logo depois então ele recorre a sua mente confusa e pensa assim: “ Não, eu de fato posso ter uma vida justa. Eu faço isso só por causa do que os outros fizeram comigo”. As pessoas pensam assim porque sua mente e seu coração estão totalmente confusos. A não ser que alguém tenha um encontro com Jesus Cristo, ele jamais poderá entender que tem pecado. Se alguém não nascer de novo ele com certeza não saberá disso. Ele não tem como saber disso enquanto não encontrar a verdadeira luz.
As trevas sobre a face do abismo significam que o homem não sabe o tipo de pecador que ele é. Ele não entende que é ele mesmo, e nenhum outro, que é pecador e está condenado ao inferno. O homem é incapaz de conhecer os seus próprios pecados. E jamais conhecerá até que a luz da Verdade brilhe sobre ele. Todos pensam que são justos. As pessoas acham que são praticamente como os anjos. Eu também me considerava bom antes de receber a remissão de pecados.
Quando eu era criança, eu era considerado pela vizinhança um bom menino. Meus vizinhos sempre falavam como eu era educado e gentil, nunca me metia em confusão e sempre me comportava bem. Só de cumprimentar um idoso isso já contava muitos pontos. Se um garoto cumprimentasse um idoso, isso já valia 90 pontos; se ele tirasse seu lixo e carregasse suas sacolas e o ajudasse em alguma coisa, ele então tiraria 100 e seria um menino perfeito. Eu era uma criança assim. Eu jamais ouvi alguém dizer que eu era um mau garoto.
Contudo, quando eu cresci eu fiz tantas coisas ruins que nem consigo me lembrar de todas elas. Eu perturbava os outros meninos e sempre brigava na escola. Quando eu não brigava eu fazia com que os outros meninos brigassem. E eu fazia isso só porque estava entediado. Quando eu começava uma briga, eu me juntava aos outros para ficar olhando. Eu dizia aos meus amigos: “Tragam alguma coisa para a gente comer. Hoje vai acontecer algo muito legal. Vocês vão ver. Fulano e cicrano vão brigar”. Meus amigos então se reuniam e deixavam tudo de lado, dever de casa e tudo o mais para ver a briga.
De todo modo, eu fazia muitas coisas ruins, até mesmo provocar uma briga de gangues assim. Quando eu penso nisso agora, eu vejo como eu fazia coisas ruins. Todavia, apesar de não haver nada agradável em mim, todos os meus vizinhos me achavam um bom rapaz. Eu mesmo pensava que era uma boa pessoa. Eu sempre tive uma grande auto-estima e perguntava: “Será que existe alguém tão bom quanto eu?” Eu pensava que era mesmo a pessoa mais virtuosa deste mundo.
Eu pensava assim: “Tudo bem, às vezes eu brigo com meus amigos, mas e daí? Isso é normal para um adolescente. É isso que os meninos fazem. Como é que isso pode ser pecado? Faz parte do crescimento sangrar pelo nariz e na testa”. E apesar disso tudo ser homicídio, ciúme, roubo, soberba e pensamentos maus, naquela época eu achava que estava tudo bem. Já que eu não conhecia a Lei, eu não conhecia o pecado nem o entendia.
Em outras palavras, ninguém pode conhecer o pecado antes de receber a luz da Verdade. Como é que as pessoas podem conhecer o pecado então?
Havia um famoso monge budista chamado Sungcheol na Coréia. Este monge confessou que só entendeu que era pecador na hora da morte. Para alcançar o despertamento espiritual, ele se afastou do mundo por dez anos para disciplinar sua mente e nunca se deitava, mas ficava sempre sentado olhando para um muro. O resultado do seu esforço o levou a entender que ele havia enganado muitas pessoas.
Quando as pessoas viram que o monge havia se isolado do resto do mundo num pequeno templo e vivido assim por dez anos, todas disseram admiradas: “Uau, ele é a reencarnação de Buda! Não há ninguém como ele neste mundo. Ele é o Buda reencarnado atualmente”. Sungcheol ouviu isso por dez anos. Mas o próprio monge reconhecia: “Eu não sou a reencarnação de Buda. Eu tive desejo por muitas mulheres e também todo tipo de pensamentos impuros”. Quando parecia que eu não havia me deitado, na verdade eu tinha deitado sim, e parecia que eu não tinha comido, na verdade eu tinha comido sim”. Ele era assim em seu coração. Então, perto de morrer, ele deixou um poema com suas últimas palavras que dizia: “Eu vou ser lançado no poço profundo do inferno, porque eu enganei várias pessoas minha vida toda”. Entretanto, quando seus seguidores ouviram isso, eles o admiraram ainda mais, dizendo: “Que grande monge ele é! Ele é tão humilde que se humilhou assim.”
Está escrito: “Havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas” (Gênesis 1:2). Ninguém conhece os seus pecados até que ouça a Palavra. Ela diz: “E disse Deus: Haja luz. E houve luz. Viu Deus que a luz era boa”. Em outras palavras, é conhecendo Jesus Cristo, ouvindo a Palavra do evangelho da água e do Espírito e através da luz nos dada por Deus, que nós podemos de fato ver quem somos, entender que temos muitos pecados no coração e que somos pecadores terríveis que estão condenados ao inferno por Deus. É assim que podemos nos tornar luz e filhos de Deus. Na verdade, esta é a graça de Deus. Dom maior do que este não há!
Que acontecimento foi maior do que este? O que é mais importante do que este acontecimento pelo qual Deus tornou os seres humanos Seus filhos e Seu próprio povo? Deus enviou Seu único Filho a essa terra no corpo de um homem, fez com que Ele fosse batizado, expiasse todos os nossos pecados, os purificasse a todos, tirasse os pecados do mundo e os levasse até a Cruz, e suportasse toda a condenação por causa deles em nosso lugar. Não existe nada maior na criação do que o fato de termos nos tornado justos.
Eu sou totalmente grato a Deus por Ele ter nos dado um dom tão grandioso.