Sermões

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 14-1] (Lucas 14:12-24) Pregue o Evangelho da Água e do Espírito Àqueles que Não Podem Te Recompensar

(Lucas 14:12-24)
“Disse também ao que o havia convidado: ‘Quando deres um jantar ou uma ceia, não convides os teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem vizinhos ricos; para não suceder que eles, por sua vez, te convidem e sejas recompensado. Antes, ao dares um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; e serás bem-aventurado, pelo fato de não terem eles com que recompensar-te; a tua recompensa, porém, tu a receberás na ressurreição dos justos. Ora, ouvindo tais palavras, um dos que estavam com ele à mesa, disse-lhe: ‘Bem-aventurado aquele que comer pão no reino de Deus.’ Ele, porém, respondeu: ‘Certo homem deu uma grande ceia e convidou muitos. À hora da ceia, enviou o seu servo para avisar aos convidados: ‘Vinde, porque tudo já está preparado.’ Não obstante, todos, à uma, começaram a escusar-se. Disse o primeiro: ‘Comprei um campo e preciso ir vê-lo; rogo-te que me tenhas por escusado.’ Outro disse: ‘Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las; rogo-te que me tenhas por escusado.’ E outro disse: ‘Casei-me e, por isso, não posso ir.’ Voltando o servo, tudo contou ao seu senhor. Então, irado, o dono da casa disse ao seu servo: ‘Sai depressa para as ruas e becos da cidade e traze para aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos.’ Depois, lhe disse o servo: ‘Senhor, feito está como mandaste, e ainda há lugar.’ Respondeu-lhe o senhor: ‘Sai pelos caminhos e atalhos e obriga a todos a entrar, para que fique cheia a minha casa. Porque vos declaro que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia.’’”
 
 
Jesus Disse que Devemos Convidar e Alimentar Aqueles que Não Podem Te Recompensar
 
“Antes, ao dares um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; e serás bem-aventurado, pelo fato de não terem eles com que recompensar-te; a tua recompensa, porém, tu a receberás na ressurreição dos justos” (Lucas 14:12-14). “Certo homem deu uma grande ceia e convidou muitos. À hora da ceia, enviou o seu servo para avisar aos convidados: Vinde, porque tudo já está preparado. Não obstante, todos, à uma, começaram a escusar-se. Disse o primeiro: Comprei um campo e preciso ir vê-lo; rogo-te que me tenhas por escusado. Outro disse: Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las; rogo-te que me tenhas por escusado. E outro disse: Casei-me e, por isso, não posso ir. Voltando o servo, tudo contou ao seu senhor. Então, irado, o dono da casa disse ao seu servo: Sai depressa para as ruas e becos da cidade e traze para aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos” (Lucas 14:16-21).
Nós podemos aplicar estas passagens tanto aos aspectos físicos como espirituais da nossa vida. Enquanto vivermos nessa terra, não devemos tratar bem os ricos e preparar um banquete para eles. Os ricos podem até nos dar algo em troca, mas se eles fizerem isso, nossa hospitalidade terá sido em vão. Então, sempre que gastarmos dinheiro ou convidarmos alguém para jantar, devemos fazer isso por aqueles que não podem nos pagar. Mas como podemos gastar nosso dinheiro com aqueles que não podem nos pagar? Podemos fazer isso quando usamos nosso dinheiro no evangelho. Por exemplo, nós usamos muitos recursos financeiros para pregar o evangelho da água e do Espírito, mas alguém nos paga de volta para agradecer? Não, isso não acontece.
Ao contrário, se convidássemos os ricos o oferecêssemos a eles todo o conforto, eles ficariam constrangidos com isso e pensariam em nos recompensar de alguma forma. Mas quando servimos ao evangelho e o pregamos aos outros, ninguém pensa em nos recompensar, embora gastemos muito dinheiro nesta missão. É por isso que visitamos lugares como asilos e fazemos uma festa para os idosos. É melhor irmos a lugares como asilos ou onde há pessoas passando fome, sermos generosos com elas e pregarmos o evangelho sem esperar nada em troca. Para nós não vale a pena pregar o evangelho em tempos ou locais onde seremos recompensados por isso. Quando fazemos boas obras, não devemos esperar ser recompensados por isso. O Senhor disse: “Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão” (Mateus 6:2). Quando os justos ressuscitarem no último dia, o Senhor mesmo o recompensará. Quando ressuscitarmos no Futuro e vier o Reino Milenial, o Senhor nos dará muitos galardões para nos recompensar. É por isso que não devemos fazer boas obras esperando recompensa nessa terra. É isso o que o Senhor nos diz no texto bíblico deste capítulo.
O Senhor está falando na parábola das bodas sobre a ceia que haverá no céu. Os versículos 16 e 17 dizem assim: “Certo homem deu uma grande ceia e convidou muitos. À hora da ceia, enviou o seu servo para avisar aos convidados: Vinde, porque tudo já está preparado.” “Certo homem” aqui diz respeito ao Senhor, e a grande ceia se refere à ceia no céu que foi preparada com o alimento espiritual, o evangelho. “Tudo já está preparado” significa que o Senhor já apagou todos os nossos pecados. Em outras palavras, esse texto significa que o Senhor apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. De fato, nosso Senhor acabou com todos os nossos pecados de uma vez por todas com o perfeito evangelho.
Alguns neste mundo dizem que são pecadores salvos, mas não existe esse negócio de pecadores salvos. No reino de Deus só há os justos que foram salvos, não pecadores salvos. Ainda há pecado neste mundo, amados irmãos? Não, não há pecado neste mundo. Isso significa então que a bênção da remissão de pecados já foi preparada. E Deus está convidando a todos para a grande ceia através dos seus servos; e esta é a ceia celestial da igreja, a ceia do verdadeiro evangelho. Tudo que todos têm que fazer então é participar dela e comer o pão da vida, o pão abençoado da salvação e da graça, crendo que o Senhor remiu todos os seus pecados. Não é necessário nenhum esforço humano para receber a remissão de pecados. É somente ter fé no Senhor, pois a remissão de pecados não pode ser alcançada pelo nosso próprio esforço, só pela fé. Foi por isso que Deus enviou seus servos para convidar as pessoas e disse que tudo já estava preparado.
Eu fui a uma livraria cristã hoje para comprar um livro e vi um homem pregando o evangelho bem alto para o dono. Eu então fiquei ouvindo por alguns instantes e a questão principal era que já que Deus havia nos salvado desde a fundação do mundo, não precisamos fazer mais nenhuma boa obra. Até aqui tudo bem, não é? E o homem era muito convincente. Então eu concordei de todo o coração com o que ele estava dizendo, pois há muito não ouvia alguém dizer algo tão certo e sensato. Eu então fiquei perto e continuei ouvindo.
Depois de ouvi-lo por algum tempo, eu disse a ele: “Sim, você tem toda a razão. Você não deve ter nenhum pecado então, não é?” E ele disse: “Como pode haver alguém sem pecado?” Aí eu perguntei a ele: “Você não acabou de dizer que ninguém pode ser salvo fazendo obras, só pela fé. E você também disse que todos foram salvos antes da fundação do mundo.” Ele me disse então: “Mesmo assim, como pode haver alguém neste mundo que não tenha pecado?” No que perguntei: “Você tem pecado no coração então?” “É claro que eu tenho”, disse ele.
Eu disse a ele então: “Você está errado.” E também disse que ele não havia recebido a remissão de pecados. Ele ficou muito irritado então e não quis mais conversar comigo. Então eu perguntei por que ele estava pregando o evangelho com tanto entusiasmo para o dono da livraria, dizendo que podemos receber a salvação pela graça. Só que foi inútil conversar com ele, pois ele respondia dizendo coisas sem sentido. Ele também disse muita coisa sobre o metodismo e o calvinismo. Então eu perguntei a ele: “Você é um justo ou um pecador?” E citando Romanos 3:10, ele me respondeu: “Como pode haver algum justo, já que a Bíblia diz que “não há nenhum justo, nem um sequer?” “Você está errado”, eu disse a ele. Eu teria continuado a conversa se houvesse alguma chance de salvar sua alma, mas não havia chance alguma. Ele só falava de coisas inúteis que tinha ouvido aqui e ali.
Voltando à Palavra de Deus, o texto bíblico diz que Deus enviou seus servos com muitos convites. Ao vir a essa terra e apagar todos os pecados do mundo através do seu batismo e do seu sangue, o Senhor preparou a ceia celestial do evangelho e convidou a todos para participar dela. Está escrito: “‘Vinde, porque tudo já está preparado.’ Não obstante, todos, à uma, começaram a escusar-se. Disse o primeiro: Comprei um campo e preciso ir vê-lo; rogo-te que me tenhas por escusado. Outro disse: Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las; rogo-te que me tenhas por escusado. E outro disse: Casei-me e, por isso, não posso ir. Voltando o servo, tudo contou ao seu senhor. Então, irado, o dono da casa disse ao seu servo: Sai depressa para as ruas e becos da cidade e traze para aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos” (Lucas 14:17-21). Como nosso Senhor diz aqui, não devemos convidar para a ceia celestial do evangelho os que estão ocupados com seus negócios, os que dão muitas desculpas e tem muito para nos recompensar.
Todos se identificam com um desses três tipos de pessoas aqui. Qual foi a desculpa do primeiro? Ele disse que ‘havia comprado um campo’, o que demonstra que ele estava muito ocupado com seus negócios. Ele se desculpou muito, só que isso não faz a mínima diferença, pois todos que rejeitarem o convite do Mestre serão lançados no inferno.
No Livro de Ester, o rei Assuero deu um grande banquete para os seus súditos, e em meio à celebração, ele quis desfilar com sua esposa para mostrar sua beleza e a nobreza dos seus súditos. Então ele pediu a seus servos para que chamassem a rainha Vasti. Ele devia estar muito bêbado, pois as pessoas costumam se mostrar quando estão bêbadas. Assuero também tinha uma grande riqueza para se exaltar, mas como todos já sabiam disso, ele quis mostrar sua rainha.
Mas coincidentemente, a rainha Vasti também estava dando um banquete para as esposas dos oficiais. E quando os servos do rei lhe disseram que ele mandou chamá-la, ela se recusou a ir. Ela deve ter pensado: “Não é só o rei que está dando um banquete. Eu também estou no meio de um. Se seu banquete é importante, o meu também é.” Só que a Bíblia diz que a rainha Vasti foi deposta por causa dessa ofensa. Ela ficou totalmente arruinada. Por essa razão, uma serva chamada Ester foi escolhida como a nova rainha. Foi aí que teve início a festa do Purim (umas das festas de Israel). Quando o povo de Israel estava para ser destruído, Ester foi até o rei pela fé e disse a si mesma: “Se eu perecer, pereci.” Ela então clamou ao rei em favor do seu povo, e por causa da sua fé e de Mardoqueu, os israelitas foram salvos da destruição. O povo de Israel foi salvo dos seus inimigos pelo rei Assuero por causa da fé de Ester e suas orações a Deus. Ester tinha essa fé porque obedecia a Mardoqueu, seu líder espiritual. Assim foi Ester fiel a Deus e ao seu povo.
A rainha Vasti, por outro lado, foi deposta por se recusar a atender ao rei Assuero. E como ela, há muitos sendo destruídos por rejeitarem o convite do Senhor para a ceia celestial. Ele está convidando a todos para esta ceia para que eles recebam a remissão de pecados e aceitem a salvação que ele preparou para eles, mas eles estão recusando.
O texto bíblico deste capítulo fala de três tipos de pessoas. O primeiro tipo é aquele que não pôde vir porque comprou um campo e tinha que vê-lo. Isso diz respeito aos negócios. Qual foi a desculpa do segundo convidado? Sua desculpa foi que havia comprado cinco juntas de bois e tinha que experimentá-los para ver se eles estavam bons e saudáveis. Isso também se refere aos negócios. E qual foi a desculpa do terceiro? Ele disse que havia acabado de se casar.
Todos os três não puderam ir à ceia porque estavam muito ocupados com seus negócios terrenos. Isso quer dizer que embora Deus tenha oferecido uma ceia celestial para conceder a remissão de pecados e a vida eterna, muitos dizem que não podem ir. Mas por que eles não podem ir? Porque estão muito envolvidos com os negócios deste mundo. Mas será que faz sentido recusar este convite por causa das riquezas do mundo, já que eles podem ser salvos, receber a vida eterna e ter seu futuro garantido se forem à ceia? Não, isso não faz sentido algum. Como isso pode acontecer? Só que muitas pessoas não quiseram ir. O que o Senhor disse aos seus servos então?
 
 
“Sai Depressa para as Ruas e Becos da Cidade e Traze para Aqui os Pobres, os Aleijados, os Cegos e os Coxos”
 
O que esse texto quer dizer? Pessoas como pobres, cegos, coxos e aleijados têm que como pagar suas dúvidas? Eles são cheios da sua própria justiça? Pouco tempo antes, o Senhor disse para não convidar os ricos, pois eles diriam: “Obrigado pela ceia. Eu vou retribuir e certamente convidá-lo para uma ceia também.” Os ricos, por outro lado, têm condições de nos retribuir, a fim de que possam fazer jus à nossa cordialidade. Os pobres, por sua vez, não podem nos retribuir. É por isso que os pobres, cegos, coxos e aleijados espirituais–aqueles que cometeram muitos pecados, que se consideram pecadores e sabem que estão condenados ao inferno não possuem justiça própria. São esses que conhecem seu verdadeiro eu e sabem que são pecadores que precisam do evangelho do reino dos céus. Os piedosos, na verdade, não precisam do evangelho. Por isso que Deus convidou e salvou aqueles que reconhecem que embora não tenham feito algo abominável em sua vida, seus erros e falhas são revelados pela Palavra de Deus e sua lei, assim como seus erros cometidos junto aos homens também, e que eles estão condenados ao inferno. São essas pessoas que Deus salva.
Muitos neste mundo acham que têm muitos recursos para pagar suas dívidas: os que acham que podem retribuir a Deus e servi-lo com seus próprios méritos, sua inteligência e suas boas obras; os que são pretensiosos perante Deus; e os que acham que têm muito do que se exaltar diante dele. Todos têm falhas, mas ainda assim acham que são perfeitos e não erram nunca. Alguns acham que sabem tudo sobre as religiões, do budismo ao Cristianismo, e tudo que elas ensinam. Eles discursam muito bem sobre a coexistência pacífica de todas as religiões. Nosso Senhor não convida esses que são tão astutos e cheios de si que se acham justos e bons. Na verdade, Deus chama os coxos, cuja vida inteira foi marcada por falhas; os que são falhos apesar de buscarem ter uma vida pura e santa perante ele; e os que, como os aleijados e cegos, não podem encontrar a verdade por si mesmos, por mais que busquem a Deus. Sendo assim, Deus está procurando por aqueles que antes não foram convidados para a ceia celestial de Jesus, que não tinham outro meio de ser salvos senão crendo que o Senhor apagou de uma vez por todas todos os seus pecados. Deus chamou os pobres. A palavra coxo é o antônimo de saudável.
Muitos se consideram pessoas boas e decentes. Mas só que não foram convidados pelo Senhor, pois não viriam mesmo se fossem convidados. Foram os coxos que o Senhor convidou. Ele convidou só os coxos, pois foram eles que aceitaram o convite e foram salvos.
Na verdade, todos nós que estamos aqui hoje éramos coxos, cegos e aleijados. Vocês acham que havia algo de bom em nós? Vocês acham que eram pessoas decentes? Vocês não têm certeza do que responder, não é verdade? Acham que se disserem sim vão ser criticados, mas seu orgulho também não deixa vocês dizerem não. De todo modo, vocês têm que responder sim ou não. Já que somos irmãos, temos que dar uma resposta clara. Vocês acham que ainda são boas pessoas? Na verdade somos aleijados. Todos nós somos imperfeitos. Alguns momentos atrás eu disse que a ‘aleijado’ é o oposto de alguém que é perfeito. Vocês e eu somos perfeitos? Se nós fôssemos perfeitos, Deus não nos convidaria. Ninguém neste planeta é perfeito.
No entanto, muitos acham que são perfeitos. Vocês sabem a porcentagem de pessoas que pensam assim? Provavelmente noventa e cinco por cento das pessoas deste mundo acham que são perfeitas. Até os aleijados acham que está tudo bem com eles. Quando Jesus foi ao poço de Betesda, havia todo tipo de pessoas deficientes ali, cegos, coxos e paralíticos. Mas todas elas, de um modo ou de outro, estavam cheias de si mesmas. Os cegos se gabavam da sua audição apurada, os coxos se gabavam da sua visão perfeita, e é provável que os paralíticos se gabassem da carreira que tinha no passado. Todos tinham uma desculpa e algo do que se gabar.
Vocês sabem que todos se acham muito espertos, não é? Todos neste planeta acham que são muito espertos, inclusive vocês e eu. E o mesmo acontece em relação ao amor à pátria. Todos se orgulham da sua nacionalidade. Por exemplo, os chineses se acham muito espertos. Eles olham para nós como se fôssemos inferiores a eles. Eles se orgulham muito da sua longa história e da sua magnífica cultura. Os chineses acham que são superiores às outras raças e afirmam que sua história é mais antiga, que foram eles que inventaram a pólvora e produziram a primeira linguagem escrita. Os chineses são uma das nações mais soberbas. Vocês sabem que houve racismo nos conflitos entre as nações em toda a história humana. O racismo também nasce do conceito de raça superior.
Amados irmãos, nós também não somos soberbos? Nós também nos somos arrogantes quando temos o mínimo para nos gabar? Mas tudo isso é ridículo, como vermes discutindo para ver quem é mais alto. Que altura um verme teria se pudesse crescer? Para nós todos eles são minúsculos. Mas imagine se eles ficassem discutindo entre si para ver quem é o mais alto. Nós também discutimos para ver quem é o melhor, quem tem a casa maior ou mais dinheiro. Até os animais ficam se gabando um dos outros. Vocês já devem ter visto o pavão mostrando sua cauda deslumbrante. Alguns peixes também abrem suas barbatanas a fim de parecer maiores, porque a maioria dos peixes não ataca outros peixes. Mas a verdade é que não importa quem é maior ou menor. E o homem não é diferente destes animais. Na verdade, todo ser humano é assim.
Todos nós somos incapazes. Nosso Senhor disse para chamar os aleijados, coxos e cegos. É tão triste ver como as pessoas rejeitam este convite achando que são muito espertas, quando na verdade são todas aleijadas. No entanto, aqueles que reconhecem que são aleijados o aceitam. Os que cometeram grandes pecados e cuja vida é repleta de falhas são os coxos. Os cegos são os que reconhecem que são totalmente ignorantes. Deus nos disse para trazer todos eles–os que são arrogantes e soberbos. Ele nos disse para obrigá-los a vir.
Até nós que fomos remidos éramos aleijados. Nós somos os coxos que foram convidados pelo Senhor e salvos. Ao invés de ser soberbo e fingir que é esperto, creia no Senhor. Sua fé é melhor do que sua inteligência. Analisar tudo com a máxima precisão é algo que só os tolos fazem. Será que é justificável fazer isso diante de Deus? Só os tolos fazem isso. Tem gente que investiga este evangelho para ser contra ele, mas isso é uma piada. Mas há os verdadeiros sábios que se rendem a Deus assim que tem a chance. Estes clamam a Deus para que ele conceda a eles sua infinita misericórdia. Só os tolos iriam até o rei e exigiriam saber se ele é mesmo rei ou não, e se ele é um bom rei.
Todos nós fomos salvos porque éramos imperfeitos. Nós não seríamos salvos se fôssemos cheios de virtude. Esta graça não foi concedida àqueles que são cheios da sua própria justiça. Estes não podem participar da festa celestial. Deus não dá esta permissão a eles. Deus não teria nos convidado se fôssemos soberbos. E agora que fomos salvos na ceia celestial, temos que entender que éramos realmente aleijados. Foi por isso que Deus nos obrigou a vir e pregou para nós; e o resultado disso é que fomos salvos. Nós temos que entender isso. E agora que nós recebemos a remissão de pecados, não podemos ser soberbos. Se formos soberbos, Deus acabará com nossa justiça.
E aqueles que têm preparo teológico especificamente são os mais propensos a pensar de maneira errada, porque embora tenham sido salvos crendo no evangelho da água e do Espírito, acham que têm mais conhecimento do que os outros e são diferentes deles também, apesar de terem recebido a mesma salvação. Os que se acham muito educados precisam deixar tudo que aprenderam antes e adquirir o conhecimento novo, correto e espiritual. Os que se acham muito graduados são os que mais causam problema na Igreja de Deus. Eu não estou dizendo que você deve rejeitar seu conhecimento, mas só que você não pode aprender nada espiritualmente correto no mundo. Por mais que alguém tenha até pós-graduação, na verdade seu conhecimento não é grande coisa. Ele de fato não tem nenhum conhecimento. Quem tem mais conhecimento, os que se formaram na escola ou na faculdade? É claro que, no que diz respeito ao conhecimento secular, são aqueles que se formam na faculdade. Mas no que se refere a ser mais sábio diante de Deus e ter mais fé, aos olhos de Deus ele está em desvantagem. Aquele que só termina o ensino médio conhece suas falhas e entende que há muitos outros melhores do que ele neste mundo.
Os que são falhos são muito receptivos. Mas os graduados, por outro lado, são mais críticos do que receptivos. Agora que você recebeu a remissão de pecados, não seja soberbo. Não seja arrogante só porque você tem educação. Eu percebi que os que são muito graduados têm mais dificuldade em viver pela fé. Eu tenho visto como eles têm lutado para manter sua fé. A fé dos que são falhos cresce aos poucos, enquanto que a fé dos que são bem graduados tem uma dificuldade muito grande de crescer. Isso porque eles analisam tudo como se fosse um exercício intelectual. E como eles procuram entender tudo em sua mente antes de crer, sua morada da fé não consegue ser edificada desde o início, embora o Senhor já tenha posto a pedra fundamental da salvação. Se todas as nossas curiosidades intelectuais fossem relevadas em nossa mente, não haveria nenhuma necessidade de crermos com o coração. Sendo assim, entre os remidos, no que diz respeito ao crescimento da fé, os que são muito graduados estão em desvantagem.
É claro que isso não significa que você não deve estudar. Todavia, a realidade da educação na Coreia é que mesmo que alguém se forme na faculdade e consiga emprego numa firma, ele tem que ser treinado e aprender tudo novamente, como se estivesse no jardim da infância. Isso acontece porque o sistema educacional da Coreia é não é nada prático, pois é mais voltado para discussões acadêmicas. É por isso que todos têm que aprender tudo de novo, não importa o quanto tenha aprendido na faculdade.
Do mesmo modo, temos que aprender tudo de novo quando iniciamos nossa vida de fé. Temos que aprender o que é a fé e como levar uma vida espiritual desde o início. Deus nos salvou de um modo perfeito porque éramos todos imperfeitos. É fácil tirar em primeiro lugar quando não há mais ninguém, mas quando há outras pessoas é fácil ficar em último lugar. Você está entendendo? Você concorda comigo? Deus nos salvou porque éramos falhos. Agora, ele teria nos salvado se fôssemos merecedores de alguma coisa?
 
 
Eu Estou Dizendo que, No que Diz Respeito à Nossa Salvação, Não é Por Causa dos Nossos Méritos que Somos Salvos
 
Amados irmãos, eu nunca estaria pregando aqui assim se fôssemos merecedores de alguma coisa. Eu recebi a remissão de pecados e estou fazendo esta obra agora justamente porque não era merecedor de nada, assim como todos neste mundo. Eu conheço muita gente nas igrejas cristãs da Coreia. Eu conheço muita gente, desde os mais conceituados aos mais simples. E em meio todos eles, eu não sou merecedor de nada. Eu não merecia receber a remissão de pecados. Eu não sou bom para ser um servo de Deus. Se eu fosse merecedor, por outro lado, eu não estaria aqui com vocês agora. Se eu fosse merecedor de alguma coisa, eu provavelmente iria para a Europa ou para os Estados Unidos para estudar e fazer meu doutorado, e fingiria ser reto e justo. Mas eu seria uma fraude.
Mas eu estou aqui porque sou imperfeito. Vocês também só estão aqui participando desta festa celestial e comendo o maná do céu porque são imperfeitos. Se fôssemos soberbos estaríamos sentados em outro lugar, não aqui. Nós estaríamos nos gabando numa igreja de uma grande denominação. Uma igreja soberba é pastoreada por um pastor soberbo e se gabarão dos seus feitos até ser levada diante o trono do juízo do Senhor.
Nosso Senhor nos disse para sairmos pelas ruas e becos e forçarmos todos os necessitados a vir para a sua igreja, a fim de que ela fique cheia. E o nosso esforço evangelístico é o que os fará entrar. Isso quer dizer que ao invés de dizermos poucas palavras e depois desistirmos, temos que ser persistentes. Nós temos que continuar insistindo que as pessoas venham para a igreja. Assim deve ser a evangelização. Temos que insistir que as pessoas venham para a igreja e fazê-las ouvir a Palavra para que elas recebam a remissão de pecados. É isso que significa evangelização.
Há dois anos nossa igreja tem feito um culto de avivamento. Mas do que adianta isso se vocês não trouxerem pessoas para os cultos? Elas virão com vocês se vocês forem persistentes. Elas não virão se vocês as convidarem apenas uma ou duas vezes. Temos que ser ainda mais persistentes com os coreanos por causa da sua cultura. Por exemplo, vamos dizer que alguém bate à sua porta quando você está almoçando. O costume mais comum seria convidar esta pessoa para sua mesa pelo menos sete ou oito vezes, e até dez vezes se fosse preciso. Não vai adiantar nada convidá-la duas ou três vezes, já que na cultura coreana é comum uma pessoa recusar um convite várias vezes como sinal de educação. Então, se você desistir depois de convidá-la a primeira vez, você será considerado um anfitrião ruim.
Do mesmo modo, temos que convidar os pecadores pelo menos umas dez vezes. É assim que devemos evangelizar. Temos que insistir que as pessoas venham à igreja. Mas temos tem que fazer isso com sabedoria. Também temos que dizer a elas como é a igreja e os pastores são maravilhosos. Isso é o certo a fazer perante Deus.
Porém, vocês não têm que ficar contando para as pessoas as grandes obras do seu pastor. Ao contrário, vocês têm que ser sinceros com elas e contar como é sua igreja–como os cultos são maravilhosos, como os sermões são baseados na Palavra e Deus, da salvação que vocês receberam aqui, e da vida de fé que vocês estão levando agora. Diga a elas que vocês amam sua igreja porque ela crê na Palavra de Deus e em tudo se baseia nela. Se vocês se gabarem disso, fiquem à vontade para fazer isso cada vez mais. No entanto, se vocês se gabarem das obras carnais do seu pastor, as pessoas ficarão decepcionadas quando conhecê-lo e nunca mais voltarão.
De todo modo, temos que nos esforçar bastante para evangelizar. Isso quer dizer que temos que ser enérgicos ao exortar as pessoas quando evangelizá-las. Ao invés de convidá-las uma ou duas vezes apenas, não devemos parar enquanto elas recusarem. Temos que continuar convidando-as para vir à igreja. Temos que ser persistente assim, até com nossa família. O que vai acontecer com aqueles que recusarem nosso convite? Eles irão para o inferno.
Vamos dizer que você pregou o evangelho para alguém e ele disse que havia comprado alguns bois e tinha que prová-los. Você o deixa então e procura outra pessoa, mas ela vai te dizer que fazer uma viagem de negócios. Você a deixa então e procura outra pessoa, mas ela vai te dizer que não pode ir porque comprou um campo. O Senhor nos disse que ao invés de convidarmos as pessoas só uma vez, temos que convidá-las sempre. Em outras palavras, não podemos parar de convidá-las.
E se alguém aceitar o convite e vier, você tem que ensiná-lo, porque ele é um coxo. Você tem que fazê-lo entender que ele é espiritualmente coxo, aleijado e cego. Você tem que dizer a ele: “Você tem sido cristão esse tempo todo, mas ainda não sabe nada? Você lê a Bíblia mas não consegue entendê-la, não é verdade? Mas não se preocupe por não entender nada, pois todos são assim. Você entenderá tudo na Bíblia quando a ler depois de nascer de novo.” Você nunca mais vai deixar de entender a Bíblia quando lê-la. Você a entenderá claramente se nascer de novo. Você tem que ensinar as pessoas que elas são espiritualmente cegas e coxas, que elas são aleijadas. Você tem que ensinar a todos como eles são grandes pecadores diante de Deus. Aí então você tem que convidá-los para vir à Igreja de Deus para ouvir o evangelho e receber a remissão de pecados. Você está entendendo o que eu estou dizendo?
É preciso persistência para evangelizar. É algo como uma exortação contínua. Isso é evangelização. Mas se você pregar para os soberbos várias vezes e eles não te derem ouvidos, desista deles. Todos eles serão lançados no inferno. Você tem que pregar para sua família também, e não apenas uma ou duas vezes. Você tem que convidá-los sempre. Se você insistir o bastante, eles virão à igreja pelo menos uma ou duas vezes só para agradá-lo. Muitos que vêm à igreja, ouvem o evangelho e recebem a remissão de pecados assim. Eles ouvem o evangelho e recebem a remissão de pecados porque quem os evangelizou os forçou a vir à igreja. Se os evangelistas desistirem depois de uma ou duas tentativas, o resultará trágico disso é que ninguém poderá participar da ceia do Senhor. Então, para evitarmos isso, temos que ser persistentes com as pessoas, trazer almas para a Igreja de Deus e pregar o evangelho para elas. Continue convidando sua família. Há mais de dez anos eu tenho pregado para minha madrasta, embora meu esforço tenha sido em vão até agora.
Você vai desistir da sua família após convidá-los apenas uma ou duas vezes? Você acha isso aceitável? O que a Palavra de Deus diz sobre isso? Deus não disse que devemos forçar as pessoas a vir para sua casa mesmo que elas se recusem? Ele disse que devemos sair e forçar as pessoas a vir para encher sua casa. Por acaso ele disse que devemos pregar para elas uma ou duas vezes e desistir por elas não nos darem ouvidos e ficarmos com o orgulho ferido? Não, ele nos disse para as forçarmos a entrar na sua casa. Nós temos que fazer de tudo para trazermos nossa família para a igreja, mesmo que eles só ouçam o sermão e depois forem embora. Temos que continuar pregando o evangelho para eles também. Só assim eles não irão para o inferno. Mas se não os forçarmos, todos eles irão para o inferno.
Isso seria uma tragédia terrível! A ceia celestial se refere à vida eterna no reino dos céus; mas os que não participarem desta festa serão lançados no inferno. Eles queimarão no fogo para sempre. Se ainda há pessoas na sua família que não receberam a remissão de pecados, você tem que pregar o evangelho para elas e fazer com que elas recebam de qualquer jeito a remissão de pecados. Você tem que entender que nós éramos todos aleijados e que nosso Deus nos salvou.
Há muitos idosos entre nós aqui, mas se seus filhos não os forçassem a vir para a igreja, eles iriam para o inferno agora. Seus filhos pregaram para eles porque se preocupam muito com seu futuro. Foi assim que nossos idosos ouviram o evangelho e receberam a remissão de pecados. Você não deseja o mesmo para seus filhos que ainda estão em pecado? Você não tem medo de seus filhos serem lançados no inferno? Se você crê nesta Palavra, você vai forçar seus filhos a vir para a Igreja e enchê-la de almas. Mas se você não crer e achar que isso é apenas uma hipótese, você não precisa forçá-los nem fazer isso então. Ao invés de entendermos o texto bíblico deste capítulo apenas como um simples ensinamento intelectual, nós temos que crer nele de coração, ouvi-lo atentamente, pregar o evangelho para as pessoas ao nosso redor e forçá-las a vir para a igreja.
Temos que entender bem isso e agir assim.