Sermões

Assunto 14: A Primeira Epístola de JOÃO

[Capítulo 2-4] Não Ameis o Mundo Nem o que Há no Mundo (1 João 2:15-17)

Não Ameis o Mundo Nem o que Há no Mundo
(1 João 2:15-17)
“Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba a vida, não é do Pai, mas do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.”
 
 
Eu sei que eu e você estamos lutando contra três tipos de concupiscência. Em Tiago 4:1, está escrito, “De onde vêm as guerras e contendas entre vós? Não vêm disto, dos prazeres que nos vossos membros guerreiam?” Aqui em 1 João, a Bíblia fala de concupiscência como a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos, e a soberba da vida.
Na verdade, é por causa desses três tipos de concupiscência que nós lutamos na nossa vida de fé e às vezes tropeçamos nas coisas deste mundo. Por causa dessa concupiscência da carne, concupiscência dos olhos, e a soberba da vida, nossa vida de fé é sempre interrompida, embora tenhamos sido salvos. E me entristece profundamente ver isso acontecer.
A Bíblia nos diz freqüentemente para esperarmos o dia da volta do nosso Senhor e para perseverarmos até este dia, como está escrito em Tiago 5:7, “Sede, pois, irmãos, pacientes até a vinda do Senhor.” Assim como a Bíblia nos exorta, eu creio que até aquele dia, nós devemos dedicar nossa vida a pregar o evangelho da água e do Espírito e perseverar nessa preciosa obra até o fim.
Eu sei, é claro, que é difícil viver uma vida de paciência assim. Nós vivemos em meio a dificuldades não por causa de um motivo particular, mas por causa da concupiscência da carne, da concupiscência dos olhos, e da soberba da nossa vida. É claro, você pode até considerar esses três tipos de ganância nada para você, mas lutar contra eles e seguir ao Senhor pode ser realmente difícil e penoso.
O apóstolo João nos diz aqui em 1 João 2:15, “Não ameis o mundo nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.” De fato, se nós amarmos as coisas do mundo nem que seja um pouquinho, e se a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos, e a soberba da vida que amam o mundo entrar no nosso coração nem que seja suavemente, então será muito mais difícil para nós levar uma verdadeira vida de fé.
Isso não significa, todavia, que nós, os cristãos, devemos nos afastar das coisas do mundo. Nosso Senhor não nos disse para deixarmos o mundo e vivermos totalmente separados dele. Ao contrário, o que Ele nos disse é que devemos lançar fora nossa ganância. Ele nos disse, contudo, para tomarmos cuidado com esses três tipos de concupiscência em nossos corações.
Até o último dia, devemos viver nossa vida pregando o evangelho, porque diante de nós, existe muitas almas que ainda não receberam a remissão dos seus pecados. Mesmo assim essa não é uma tarefa fácil; é realmente muito difícil pregar o evangelho da água e do Espírito antes da nossa vida acabar. Mesmo assim, não importa quando o Senhor volte, e quando iremos estar na Sua presença, devemos pregar o evangelho da água e do Espírito até esse dia. Eu agradeço ao Senhor por nos colocar na Sua Igreja, por nos envolver com Sua proteção espiritual, e nos capacitar a pregar o evangelho da água e do Espírito, porque nós somos tipos de pessoas que se nossos corações fossem para o mundo nem que seja um pouquinho, nós simplesmente não seríamos capazes de servir ao evangelho.
Eu vejo o quanto é difícil manter uma coração de fé. Eu acho que é muito mais difícil do que suportar o trabalho duro. O trabalho duro não é tão difícil, nem é difícil viver neste mundo – nós simplesmente fazemos o que tem que ser feito. Mas quando nosso coração se afasta de Deus isso é uma grande maldição, e é por isso que essa questão é tão problemática e preocupante. Então a Bíblia nos exorta: “Guarda o teu coração, pois dele procedem as saídas da vida” (Provérbios 4:23). Mesmo assim, pelo fato do Senhor ter apagado todos os nossos pecados, eu creio que se nós não cedermos a esses três tipos de concupiscência tão profundamente, esse não será então um problema tão grande assim.
Quantas almas ainda estão lá, as quais nós temos que pregar o evangelho da água e do Espírito? Para que todas essas almas venham a crer no evangelho da água e do Espírito e sejam salvas dos seus pecados, devemos de fato guardar nossos corações, nos desviar dos maus caminhos, e viver pela fé.
Quem é que sabe quando a Grande Tribulação de sete anos virá a este mundo? Nos nossos dias, os sinais do final dos tempos estão surgindo em todos os lugares. Você já deve ter ouvido falar das mudanças climáticas anormais e dos desastres naturais que resultaram delas. As fendas nas camadas polares estão se alargando muito rápido. Não há dúvidas de que isso está acontecendo por causa do aquecimento global. Grandes desastres naturais desencadeados por causa dessas mudanças climáticas como o El Niño agora se tornaram coisas normais.
Além disso, essa era está cheia de tensão e conflitos entre as nações. Guerras e ataques terroristas acontecem sem parar. A nossa era agora é assim. Então quando nós pensamos sobre como podemos pregar o evangelho da água e do Espírito para os nossos próprios familiares e para todas as almas no mundo inteiro, e também como nós podemos viver pela fé até o dia em que o Senhor voltar, não há outra coisa a fazer senão depositar nossa fé no Senhor. E essa também é a razão qual nós devemos guardar nossos corações com toda sabedoria.
O apóstolo João disse: “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba a vida, não é do Pai, mas do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 João 2:15-17).
Quem não ama as coisas deste mundo? Porque todos as amam muito foi que João nos disse para não amarmos as coisas deste mundo. Embora nós amemos as coisas deste mundo, para pregar o evangelho da água e do Espírito às pessoas, nós precisamos manter o autocontrole para que nossos corações não sejam atraídos pelo mundo. É realmente muito difícil para nós não amar este mundo já que vivemos nele, mas qualquer que seja a razão, se nós amarmos este mundo, então não haverá espaço para o amor de Deus em nossos corações, e se nós amarmos o mundo, então nós não poderemos nem pregar o evangelho da água e do Espírito às pessoas. É por isso que não devemos amar este mundo.
O evangelho da água e do Espírito que você já crê não é tão intelectualmente simples, muito menos fácil de entender. Algumas pessoas dizem que crer no evangelho da água e do Espírito é mais fácil do que respirar, mas isso é muito difícil quando alguém tem que remover primeiro todas as mentiras que os falsos mestres espalharam.
Então, pregar o evangelho da água e do Espírito só é possível quando nós temos o coração do Pai que ama todas as almas. Se tivermos o amor de Deus em nossos corações, então tudo que temos que fazer é anunciar esse amor. Mas se esse amor dado por Deus não estiver em nossos corações, mas se tudo que amamos é o mundo, então não há nada mais difícil do que tentar pregar esse amor com má vontade. Já que nós fomos salvos de uma forma perfeita de todos os nossos pecados por crermos no evangelho da água e do Espírito, devemos guardar totalmente nossos corações se formos pregar esse verdadeiro evangelho até o dia do Senhor voltar. Nós devemos servir ao evangelho da água e do Espírito, em outras palavras, nos voltando para os erros dos nossos corações, consertando-os, nos aproximando mais do Senhor, e lançando fora a concupiscência que a cada dia toma conta de nós. Somente quando mudarmos a atitude, uma após a outra, dos nossos corações que se desviam é que poderemos servir ao evangelho da água e do Espírito.
A passagem das Escrituras aqui diz: “Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” Meus amados irmãos, esses tempos são os últimos tempos. Porque o tempo está se acabando, Satanás está fazendo tudo que ele pode para que todos amem o mundo. Os avanços tecnológicos têm exposto o mundo todo a incontáveis tentações que provocam sua concupiscência. Através desses artifícios mundanos, Satanás está tentando roubar tudo – seus olhos, ouvidos, lábios, mãos, pés, e até mesmo seu coração.
Quando essa era passar, não restará mais nada neste mundo, a não ser somente guerras, terremotos, disastres, e tribulações. Só haverá destruição para tudo aquilo que a humanidade já criou. Até os dias de hoje, a humanidade tem buscado freneticamente as ciências avançadas e a tecnologia, mas como suas descobertas e seus inventos não são usados apenas para boas causas, ela acabará enfrentando a destruição através das próprias coisas que ela criou.
É por isso que Deus está nos dizendo nesta hora: “Não ameis o mundo nem o que há no mundo.” Mesmo que não haja problema algum se nós aproveitarmos as coisas deste mundo, é errado amarmos estas coisas com nossos corações. É certo que nós reinemos sobre as coisas deste mundo, que as aproveitemos, e que tiremos proveito delas e as usemos para boas causas.
Porém, não importa quanto dinheiro possamos ter neste mundo, quanto mais coisas nós tivermos com que nos orgulhar, e até mesmo poder para governar o mundo inteiro, mais este mundo e nós mesmos enfrentarmos a destruição, e tudo se tornará completamente inútil. Foi porque o Apóstolo João sabia disso muito bem que ele está nos dizendo aqui na Bíblia: “Não ameis as coisas do mundo nem o que há no mundo.” Ele nos disse para não amarmos as coisas deste mundo porque se nós as amarmos, o amor de Cristo não estará em nossos corações.
Essa mensagem é algo que devemos guardar em nossos corações e meditar nela repetidas vezes, mesmo que nós a tenhamos ouvido mais de cem vezes. Esses três tipos de concupiscência estão sempre perto de nós, para que sejamos tentados a segui-las a qualquer hora. Mas se nós seguirmos as três concupiscências da carne, o amor do Pai desaparecerá dos nossos corações então e de nós será tirado o amor da Sua salvação. Portanto, nós devemos sempre ser cautelosos e tomar cuidado com as coisas deste mundo, e ao invés de amá-las, devemos dedicar nossos corações ainda mais para anunciar o evangelho da água e do Espírito.
O que você e eu precisamos mais nesses tempos? Qual é o grande problema que você e eu estamos enfrentando agora? É o problema de amar o mundo. Se algo está errado em nossos corações e nós estamos fingindo que estamos levando uma vida de fé, então isso só pode significar que estamos servindo pelo menos a uma dessas concupiscências – a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos, ou a soberba da vida. Se nós seguirmos o mundo assim e buscarmos nossos próprios desejos, não poderemos levar uma vida correta de fé, e como resultado, nós acabaremos perecendo, assim como nossa família.
Precisamos então tomar cuidado e ficar atentos a essas três concupiscências carnais. E embora essas concupiscências da carne estejam em nossos corações, devemos entender que elas não são de Deus. A concupiscência da carne, em outras palavras, vem do mundo e de Satanás. Além disso, cobiçar algo não significa ter nosso desejo realizado somente por estarmos buscando isso. Apenas quando Deus Pai nos permite ter algo é que isso se torna nosso. A Bíblia afirma: “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam. Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” (Salmos 127:1). Então é inútil cobiçar algo em nosso coração, e é mais sábio vigiarmos em relação a ganância e a vencermos.
Se nós quisermos guardar nossa vida de fé até o dia em que o Senhor voltará, devemos nos lembrar dessas palavras que o Senhor nos disse aqui: “Não ameis as coisas do mundo.” Somente quando nos lembramos deste mandamento de Deus é que podemos guardar nossa vida de fé até do dia da volta do Senhor. Se não tivermos o amor de Cristo em nossos corações, nós não poderemos então levar uma vida de fé, porque ela é vivida de coração e pela fé. É por isso que nós temos que lançar fora o amor por este mundo até que amor de Deus brote em nossos corações. Apenas quando lançamos fora o amor por este mundo é que o amor do Pai pode nascer em nossos corações, e assim nóa podemos servi-Lo também, segui-Lo firmemente, dar frutos espirituais com Ele, e receber as bênçãos da terra, abundantes bênçãos, e o cuidado de Deus Pai da mesma forma. Para que sejamos abençoados no corpo e no espírito, nós devemos amar não as coisas deste mundo, mas devemos vencer a concupiscência da carne e rejeitá-la.
Não é muito difícil realmente viver uma vida de fé. Nós poderemos levar essa vida de fé somente guardando nossos corações com toda a sabedoria, mas se nós falharmos em fazer isso, então tudo simplesmente se acabará. Conforme cada ano passa, nós damos também um passo mais próximo ao dia da volta do Senhor, e mesmo assim ainda parece que nós estamos dormindo e estamos amando demais este mundo quando na verdade fingimos que estamos esperando por Ele. Na parábola das dez virgens esperando pelo noivo, até mesmo as cinco virgens prudentes caíram no sono. Nestes últimos dias, o mundo inteiro parece estar dormindo como essas virgens. Por isso, vamos tirar todo o amor do mundo dos nossos corações; vamos viver cada ano fazendo a obra do Senhor, recebendo muitas bênçãos dEle, e dando abundantes frutos espirituais que salvam muitas almas; e então vamos encontrar nosso Senhor com grande alegria.
Se, de alguma forma, você sentir alguma coisa apertando e sufocando seu coração ao longo da sua vida de fé, e você achar que está se sentindo vazio por dentro enquanto faz a obra do Senhor lá fora, isso está acontecendo então porque seu coração realmente ama o mundo, e por causa disso o amor do Pai não está nele. Não existe outra razão. Nosso Senhor quer habitar em nós e andar conosco.
Se nós amarmos o mundo, o Deus Espírito Santo em nós terá ciúmes e ficará irritado conosco, dizendo: “Eu estou em vocês e mesmo assim vocês não estão satisfeitos comigo?” Pelo fato do Senhor que habita em nós ser o Espírito Santo, quando nosso Senhor se irrita ou é magoado, nosso homem exterior também pode ficar magoado, e como resultado, nós ficamos irritados e sem paciência até mesmo com as mínimas coisas, e nos tornamos espiritualmente endurecidos e cegos. Por esse motivo, nós devemos lançar fora dos nossos corações o amor pelo mundo, pedir pelo que necessitamos pela fé, e cumprir nosso papel como mordomos administrando com sabedoria o que nos foi dado. Nós também devemos amar a Cristo, viver uma vida abençoada que receba muitas bênçãos materiais e espirituais dEle, e dividi-las com os outros até o dia em que encontraremos o Senhor.
Se esse amor pelo mundo causa arrepios aos nossos corações, então vamos nos livrar sempre dele. E o certo é que deveríamos fazer isso uma vez por semana. Uma vez que nós fomos salvos, somos salvos para sempre, mas mesmo assim precisamos freqüentemente filtrar esses resquícios dos nossos corações. Pode acontecer desse amor por este mundo e pelas três concupiscências da carne surgir em nossos corações. Em nossos corações, há resíduos do nosso amor por este mundo; e isto não é algo comum apenas em você e em mim, mas todo mundo é assim.
Considerando isto, como é que podemos então continuar com nossa vida de fé? Assim como nossa casa está limpa porque nós a varremos e limpamos todos os dias, é limpando os nossos corações do amor deste mundo que podemos continuar levando nossa vida de fé. Antes que acontecesse a festa da Páscoa, os Israelitas tinham que tirar todo o fermento de dentro de suas casas (Êxodo 15:12). O Senhor nos advertiu: “Cuidado, acauteli-vos do fermento dos fariseus e saduceus” (Mateus 16:6). Ele nos avisou para ficarmos longe do legalismo e do secularismo. Se nós deixarmos que nossos corações amem o mundo constantemente, mesmo um pouquinho de fermento estragará todo o nosso coração, e nós acabaremos enfrentrando o Seu julgamento.
Sendo assim, devemos varrer dos nossos corações esse amor pelo mundo; pensar em como o Senhor nos salvou, como esse Senhor e Salvador nos abençoou, o que agrada a Ele, e qual foi o propósito dEle ter nos salvado; e embora nós não sejamos capazes de fazer grandes coisas, devemos fazer o que agrada ao Senhor, nem que seja um pouquinho. Nós temos então que encontrar o Senhor.
 
 

Cuidado com a Beleza das Filhas dos Homens

 
Vamos todos agora ver Gênesis 6:1-4: “Como os homens começaram a multiplicar-se pela terra, e lhes nasceram filhas, viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. Então disse o Senhor: não permanecerá o meu Espírito para sempre com o homem, pois este é mortal; os seus dias serão cento e vinte anos. Havia naqueles dias gigantes na terra, e também depois, quando os filhos de Deus conheceram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos. Estes foram valentes, os homens de renome que houve na antiguidade.”
Essa época agora está parecendo novamente com a época de Gênesis 6. Deus está nos dizendo isso agora, esses tempos são como os tempos de Noé, e o fim do mundo está próximo: “Como será o fim do mundo? O que acontecerá nos tempos do fim? Com o que devemos nos preocupar agora?” Eu creio que é isso que Deus está no dizendo.
Nos dias de Noé, os homens começaram a se multiplicar na face da terra, e o pecado também se alastrou. E o povo de Deus, abandonando sua fé e se embebedando com o mundo, também se tornou mau e pecador. Por isso Deus não podia deixar o mundo como estava, e então decidiu julgá-lo.
Por que foi então, que o povo de Deus se desviou espiritualmente? Foi porque os filhos de Deus, vendo a beleza das filhas dos homens, tomaram para si essas mulheres como esposas (Gênesis 6:1). Por isso, Deus disse: “Meu Espírito não permanecerá para sempre com o homem.” Que importância havia nisso para que Deus dissesse que Ele não permaneceria mais para sempre com o homem? Nós temos que considerar porque Deus abandonaria as pessoas daquela época. E também precisamos meditar sobre o que essa passagem realmente quer dizer.
Deus abominou demais o fato de Seus filhos se contaminarem com a beleza das filhas dos homens. Todos os seres humanos são descendentes de Adão. Todos esses descendentes de Adão nasceram como um poço de pecados, mas entre eles, havia aqueles que nasceram de novo e outros que não. Conforme o tempo passou, essa terra passou a ser habitada por muitas pessoas, mas porque muitas delas não creram e ao invés disso foram para o mundo, a humanidade foi dividida em duas linhagens: aqueles que criam em Deus e O seguiam, e as pessoas mundanas que pertenciam ao mundo. Nos tempos de Noé, o pecado estava tão disseminado na terra que até mesmo os filhos de Deus foram enfeitiçados pela beleza das filhas dos homens. Essa é a razão pela qual Deus Se separou da humanidade e julgou a terra.
Nós precisamos entender aqui o que significa “a beleza das filhas dos homens,” e porque nós devemos prestar bastante atenção a essa passagem. A passagem de Gênesis 6 que nós estamos estudando aqui nos dá uma descrição do mundo bem antes de Deus enviar Seu juízo a essa terra através do dilúvio. Então podemos concluir que aquela época era parecida com os dias de hoje, como está escrito: “Eles, de propósito, ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água, e no meio da água subsiste. Por essas coisas também pereceu o mundo de então, coberto pelas águas do dilúvio. Mas os céus e a terra que existem agora, pela mesma palavra, têm sido guardados para o fogo, sendo reservados para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios” (2 Pedro 3:5-7).
Então qual é o significado do que é dito aqui que os filhos de Deus se encantaram com as filhas dos homens e se casaram com elas, e que por isso, foram deixados por Deus e julgados por Ele? Primeiro precisamos entender o que é essa “beleza das filhas dos homens.” A beleza das filhas dos homens literalmente significa a beleza do corpo. Os filhos de Deus, em outras palavras, ficaram encantados com a beleza física dessas mulheres.
A Bíblia nos diz que antigamente nos tempos do Antigo Testamento também, muitas pessoas pereceram por ir atrás de tal beleza e atração sexual. A beleza das filhas dos homens se refere a esses elementos que expressam beleza física como altura, belas pernas, corpo perfeito, com muitas curvas, figuras voluptuosas, lindos olhos, nariz empinadinho, lábios grossos, e daí por diante. Então vendo esses atrativos que agradavam seus olhos carnais, os filhos de Deus se contaminaram com as filhas dos homens e as tomaram como suas esposas.
Agora então, nos nossos dias, nós precisamos analisar cuidadosamente se nós, os filhos de Deus de hoje, nascemos de novo por crermos no evangelho da água e do Espírito, e se nós também podemos ser atraídos pela beleza das filhas dos homens e ser capturados por elas. Não nos conhecendo bem, nós podemos até dizer que não somos assim, mas precisamos realmente examinar a nós mesmos para ver se não estamos sendo de fato atraídos inconcientemente pela beleza das filhas dos homens, e precisamos saber o que nós devemos fazer.
É possível então que os filhos dos homens vejam e caiam diante da beleza das filhas dos homens? Isso é bem possível. Na verdade, num contexto espiritual, essa beleza não é nada. Quando analisamos bem seu contexto espiritual, descobrimos que tal beleza física realmente não significa nada. Porém quando nós não temos esse conhecimento bíblico, o mundo parece bonito, e frequememente enfrentamos muitas tentações.
As pessoas neste mundo preferem pernas grossas ao invés de pernas finas, e elas consideram bonito o que é o alto, esbelto, e os corpos com curvas bem definidas. Elas são tão atraídas por essas coisas e isso é tudo que ocupa sua mente, apesar de que, quando nós realmente pensamos sobre isso, esses atributos superficiais não significam nada. Assim como Cleópatra acabou enfrentando sua morte deixando de existir, e assim como as lindas flores murcham e com o tempo se secam, não importa quão bela uma mulher possa ser neste mundo, já que ela, da mesma forma, vai envelhecer e morrer, e tudo acabará sendo em vão. Porque mesmo para as pessoas mais atraentes deste mundo, o culto a sua beleza é algo apenas passageiro, que dura não mais do que alguns anos da sua mocidade.
No Antigo Testamento, os filhos de Deus viram o quanto as filhas dos homens eram lindas, e encantados com esta beleza, eles tomaram essas mulheres como suas esposas e foram viver ao lado delas. Em outras palavras, os filhos de Deus se apaixonaram pelas filhas dos homens, e se tornaram um só corpo com elas. Que grande pecado foi para eles terem sido dominados pela beleza do mundo que se acabará no final e que eles mesmos se cansarão dela, e como resultado, abandonarão a eterna palavra de Deus!
Aqueles que não nasceram de novo ainda são pecadores por melhores que eles sejam. E não importa quão belos eles possam ser, a diferente é muito grande. Nós não podemos nem mesmo compará-los ao nascidos de novo. Quando nós olhamos pelo lado espiritual, os nascidos de novo são os mais bonitos. Terem sido cativados pelas filhas dos homens, cujas almas ainda não nasceram de novo, foi mesmo um grande erro. A carne pode mexer com nossa mente carnal, mas o grande erro aqui é que até a sua mente espiritual foi contaminada pelos desejos carnais.
Quando eu olho para os dias de hoje, eu sinto que eles são exatamente como os dias de Noé antes do grande dilúvio, quando estes filhos de Deus foram cativados pelas filhas dos homens e as tomaram como esposas. Eu fico imaginando que aquela época, quando os filhos de Deus foram destruídos por terem caído ante a beleza das filhas dos homens, nada mais é do que a época que estamos vivendo hoje.
Em tempos assim, em que os filhos de Deus se tornam um com tantas pessoas que ainda não nasceram de novo, a ira de Deus será provocada. Esses tempos, em que os filhos de Deus são atraídos pelas mulheres que ainda não nasceram de novo (e as filhas de Deus pelos homens sem Deus), vivendo juntos e se misturando, certamente virão nestes últimos dias. Como Jesus disse: “Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando, porém, vier o Filho do homem, achará fé na terra?” (Lucas 18:8). Eu fico imaginando se não é assim que todos perecerão.
E quanto a você? De alguma maneira, você também não é atraído por essa beleza do mundo? Se você de fato olhar para dentro do seu coração e confessar com sinceridade, você provavelmente terá que admitir isso. Já que somos apenas seres humanos, é bem provável que tenhamos esses pensamentos, mas devemos considerar pelo menos uma sorte sabermos que temos esses desejos. O que é mais assustador é a perspectiva de não percebermos que temos esses desejos e amarmos o mundo quando os tivermos, porque quando em nossa ignorância nós cairmos ante a beleza das filhas dos homens, talvez nunca mais possamos escapar delas. Se soubermos que temos esses desejos, nós tomaremos mais cuidado então. O que eu estou dizendo, em outras palavras, é que nós temos que entender que temos essa tendência, e que, portanto, devemos tomar cuidado com a aparência carnal.
Da mesma forma, não devemos ter uma mente dividida. Como está escrito em Tiago 4:8, “vós de duplo ânimo, purificai os corações,” não podemos ter dois corações. Nós não podemos servir a Deus e ao mundo. Nós devemos amar e honrar uns aos outros dentro dos limites que nos são permitidos por Ele, e não sermos dominados nem cairmos ante a beleza daqueles que não nasceram de novo. Se isso acontecer, então será o fim do mundo.
Quantos desfiles de beleza nós temos hoje em dia? Todos eles simplesmente só se interessam como a beleza externa, com pernas bem definidas, figuras esbeltas, e mulheres altas com lindos rostos de misses.
Gênesis nos diz que os filhos de Deus tomaram para si as filhas dos homens e tiveram filhos com elas, que os seus descendentes eram gigantes, e que havia muitos deles no mundo. Nos diz também que eles eram homens poderosos e de renome. Eles eram, em outras palavras, altos, fortes, e lindos.
E quanto aos dias de hoje? Já que nós, também, somos apenas humanos, nós também gostamos de homens altos e bonitos, e de mulheres belas e esbeltas, mas é colocada tanta ênfase na aparência superficial nestes dias que eles se parecem com a época em que os gigantes vivam na terra. Nós, também, temos olhos, e vemos tudo que há para ver; já que temos ouvidos, nós ouvimos tudo que há para ouvir; já que temos cabeça, nós pensamos em tudo que há para pensar; já que temos nossa própria mente, nós sentimos tudo que há para ser sentido; e já que tudo isso faz parte do ambiente em que vivemos neste mundo, nós percebemos tudo que há para ser percebido, independentemente se cremos ou não no evangelho da água e do Espírito.
Assim sendo, se nós desviarmos nossos corações para a beleza das filhas dos homens, então não encontraremos uma maneira correta para levarmos nossa vida de fé. Especialmente para você e eu que estamos vivendo nestes dias, essas tentações do mundo são ainda mais sedutoras, e é preciso muito esforço para rejeitá-las.
Para aqueles de nós que estão fazendo a obra de Deus, o maior inimigo é a beleza das filhas dos homens – isto é, a beleza deste mundo. Muito mais assustador do que qualquer ataque com armas e espadas é a beleza das filhas dos homens que contemplamos com nossos olhos, a beleza do mundo. É por isso que nosso Senhor está nos dizendo aqui que se nós sucumbirmos ante a tal beleza, nossa fé acabará ali e nós inevitavelmente enfrentaremos nossa destruição.
Por esse motivo, nós devemos nos certificar de que nossos corações estejam santificados. Se, de alguma forma, nós viermos a ter um coração malicioso, devemos santificá-lo e corrigi-lo mais uma vez crendo no evangelho da água e do Espírito.
Meus amados irmãos em Cristo, como é grande a beleza do mundo que está ao nosso redor nos confundindo! Há tantas tentações no mundo procurando qualquer oportunidade para entrar pela mínima brecha que nós dermos com os nossos olhos, corações, pensamentos, e mente. Isso não está longe de nós, mas ao nosso redor. Nós temos que gravar em nossos corações que se nós seguirmos as tentações do mundo, nós acabaremos nos rendendo a concupiscência da carne, e assim fracassaremos em cumprir a preciosa obra de servir ao evangelho da água e do Espírito. Nós não devemos seguir as coisas do mundo, nem nos misturarmos com ele.
Porque estamos vivendo agora tempos muito corridos, tudo é virtualmente fácil para nós. Nos dias passados, levava um bom tempo para um boato se espalhar, mas hoje em dia, só leva algumas horas para que todos saibam o que aconteceu na noite passada. A uma geração atrás apenas, se levava um ano para algo da moda se espalhar e depois desaparecer, mas agora, a moda vem e vai em minutos. Na televisão, nos jornais e na internet, podemos acessar virtualmente informações detalhadas sobre tudo, de coisas mundanas como as roupas, sapatos, e acessórios que um cantor popular usou e o que ele cantou, as últimas notícias da moda, e como estão aindo a política, a sociedade, a economia, nacional e internacional. E exatemente porque o indivíduo tem tantas informações assim é que essa era é chamada a era da avalanche de informações. É nesse tempo, nessa era de tantas informações, transição, e desenvolvimento rápido, que todos nós estamos vivendo agora.
A civilização do mundo inteiro está sendo inundada pela beleza das filhas dos homens. Por causa disso, há muitas áreas nas quais nós, os nascidos de novo, já sucumbimos ante a beleza das filhas dos homens de uma maneira considerável, sem mesmo percebermos. Já que nós estamos buscando a concupiscência da carne e cedendo grandemente a ela, de uma forma que jamais imaginamos antes, nós não conseguimos perceber nossas reais condições, e todos nós nos encontramos, sem nenhuma exceção, presos demais a essa cultura – o que é ainda pior, além disso, é que incapazes de reconhecer isso, nós estamos nos afundando cada vez mais na beleza das filhas do mundo.
Se aqueles que nasceram de novo através do evangelho da água e do Espírito deixarem levar-se pela carne e serem cativados pela beleza das filhas dos homens, daquelas que ainda não nasceram de novo, eles no fim serão destruídos, porque Deus não mais estará com eles. Por isso, a Bíblia nos adverte: “É impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e os poderes do mundo vindouro, e depois caíram, sejam outra vez renovados para arrependimento, porque de novo estão crucificando para si mesmos o Filho de Deus, e expondo-o ao vitupério” (Hebreus 6:4-6). As Escrituras continuam dizendo que essas pessoas com certeza serão queimadas.
A passagem das Escrituras aqui, portanto, nos diz que nós não devemos permitir que a concupiscência da carne nos vença tão facilmente, nem que sejamos cativados pela beleza das filhas dos homens, nos tornando um com elas, cedendo a concupiscência da carne, e acabando assim rejeitando a obra de Deus. É com isso que nós devemos ter mais cuidado em nossos corações.
Você realmente sabe como era nos tempos de Noé antes que viesse o dilúvio? Aquela era, assim como os dias de hoje, uma época muito próspera. Alguns países são muito prósperos hoje, e junto com sua prosperidade veio a obsessão egoísta pela beleza superficial, o domínio total do pecado, o endurecimento do coração das pessoas, e imoralidade sexual. Mas assim como os dias de Noé foram muito prósperos até o momento exato da sua destruição, há uma grande possibilidade que isso aconteça nos nossos dias também.
No mundo inteiro, essa cultura vergonhosa do hedonismo tem sido amplamente desenvolvida e difundida, através de cada médium que aparece nos filmes e na televisão, nas músicas, nos jogos, e na internet. Até mesmo em países não tão prósperos, essa indústria que cuida do entretenimento através da beleza da carne está muito avançada e se expandindo, enquanto que muitas pessoas continuam sofrendo com a fome. Apenas olhe para os acontecimentos da nossa era que lembram a todos nós a época de Noé e do dilúvio. A Bíblia está nos dizendo para termos a fé de Noé, que, conhecendo a sua época e crendo no evangelho da água e do Espírito, salvou sua vida assim como a da sua família.
O mundo de hoje tem sido guardado para o fogo, sendo reservado para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios (2 Pedro 3:7). Em outras palavras, Deus irá queimar esse mundo com fogo. Como será essa época então? Sem nenhuma dúvida essa época agora está se aproximando da sua destruição. É uma época que como um vazio está sendo preenchida com a beleza das filhas dos homens. E é uma época em que os filhos de Deus possivelmente se tornarão cativos da sua beleza.
A triste realidade é que até mesmo aqueles que afirmam veementemente crer em Deus e segui-Lo estão, longe de dar testemunho aos não-crentes, sendo de fato fascinados e sendo doutrinados por eles. Devemos lembrar aqui o que o Senhor nos disse, que Ele voltaria quando os tempos fossem tais que os filhos de Deus, longe de pregar o evangelho aos não-crentes, seriam doutrinados por eles, e, sendo saciados em sua carne, seguiriam as coisas do mundo. Quando isso acontecer, o fim do mundo virá.
Nós, da mesma forma, devemos reconhecer e entender que é possível que estejamos caindo em tal corrupção, e que se isso acontecer, nós seremos destruídos então. Devemos tomar cuidado com esse tipo de tentação; e até o dia da volta do Senhor, nós devemos ficar de guarda, permanecer acordados, orando, e guardando nossos corações. Não devemos ir atrás da beleza daqueles que ainda não nasceram de novo, nem sermos tentados pelo mundo e abandonarmos a obra do Senhor. Nós temos que entender que devemos manter nossa fé no evangelho da água e do Espírito em nossos corações e fazer a obra do Senhor até o último dia, não sendo dominados pelo mundo nem seguindo a concupiscência da carne. Nós devemos santificar nossos corações crendo no evangelho da água e do Espírito, e mantendo nossos corações sabiamente sempre puros.
Nós somos os filhos de Deus. Não devemos ser cativados pela beleza das filhas dos homens. Não devemos segui-la. Todos nós, nossos irmãos, irmãs, e os servos de Deus também, não devemos segui-la. Se nós a seguirmos, isso resultará somente na nossa destruição. Se os nascidos de novo seguirem a beleza do mundo, eles não semente enfrentarão sua própria destruição, mas quanto mais houver pessoas assim, mais rápido o juízo de Deus virá a este mundo. Não haverá, em outras palavras, mais nenhuma esperança para este mundo.
Nós devemos estar atentos a tal fraqueza que há em nós e tomar cuidado, compreendendo que é mais do que possível que caiamos neste mundo de pecado. E tendo fé, nós não devemos, nesses dias onde a volta do Senhor é iminente, ser enganados pelas tentações e ilusões deste mundo, nem devemos seguir a concupiscência da carne e abandonar tudo. Tendo fé no fato de que nascemos de novo da água e do Espírito em Jesus Cristo, devemos viver em pureza. E devemos fortalecer nossa fé para que não venhamos a cair por causa da beleza deste mundo; devemos ao invés disse lutar contra ela para não acabarmos traindo nosso Senhor.
É o meu mais sincero desejo e oração que nesses dias, cujo fim está tão próximo, ninguém jamais acabe abandonando sua fé. Já que nascemos de novo, não devemos trair o Senhor, nosso Salvador, nem buscar a beleza das filhas dos homens.
Buscar as filhas dos homens não apenas significa homens buscando mulheres e mulheres buscando homens. Ao contrário, buscar fama, poder, riqueza, e a beleza deste mundo é o que significa seguir a beleza das filhas do homens.
Portanto, ao invés de buscarmos apenas as riquezas deste mundo, fama, beleza física, ou todo tipo de beleza que existe no mundo, nós devemos lembrar que o Senhor nos deu uma fé grandiosa no evangelho da água e do Espírito, guardar essa fé, agradecer a Deus, e sempre santificar e guardar os nossos corações.