Sermões

Assunto 13: O Evangelho Segundo MATEUS

[Capítulo 21-3] Direis: “O Senhor Necessita Deles” (Mateus 21:1-14)

Direis: “O Senhor Necessita Deles”
(Mateus 21:1-14)
“Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé, ao monte das Oliveiras, enviou Jesus dois discípulos, dizendo-lhes: Ide à aldeia aí em frente, e logo encontrareis uma jumenta presa, e com ela um jumentinho. Desprendei-a e trazei-mos. Se alguém vos disser alguma coisa, dizei-lhe que o Senhor necessita deles, e imediatamente os enviará. Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta:
‘Dizei à filha de Sião:
‘Olha, o teu Rei aí te vem,
Manso, e montado em jumento, em um jumentinho,
Filho de animal de carga.”
Os discípulos foram e fizeram como Jesus lhes ordenara. Trouxeram a jumenta e o jumentinho, e sobre eles puseram as suas vestes e Jesus assentou-se sobre elas. E grande multidão estendeu as suas vestes pelo caminho, e outros cortavam ramos de árvores e os espalhavam pelo caminho. As multidões que iam adiante, e as que seguiam, clamavam:
‘Hosana ao Filho de Davi!
‘Bendito o que vem em nome do Senhor!’
Hosana nas alturas!’
E, entrando ele em Jerusalém, toda a cidade se alvoroçou, e perguntavam: Quem é este? E as multidões responderam: Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia. Entrou Jesus no templo, e expulsou a todos os que aí vendiam e compravam, e derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas. E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração, mas vós a tendes convertido em covil de ladrões. Vieram ter com ele, no templo, cegos e coxos, e ele os curou.”
 
 
Na passagem bíblica de hoje está escrito: “Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé, ao monte das Oliveiras, enviou Jesus dois discípulos, dizendo-lhes: Ide à aldeia aí em frente, e logo encontrareis uma jumenta presa, e com ela um jumentinho. Desprendei-a e trazei-mos. Se alguém vos disser alguma coisa, dizei-lhe que o Senhor necessita deles, e imediatamente os enviará” (Mateus 21:1-3). Esse texto descreve o evento que ocorreu quando Jesus foi até uma aldeia chamada Betfagé, antes de Sua entrada em Jerusalém. Jesus disse aos discípulos: “Ide à aldeia aí em frente, e logo encontrareis uma jumenta presa, e com ela um jumentinho. Desprendei-a e trazei-mos”. Verdadeiramente nosso Senhor é o Mestre. Um dia quando Jesus estava andando próximo ao mar da Galiléia, Ele viu Simão e seu irmão André, lançando uma rede ao mar, pois eram pescadores. Então Jesus disse a eles: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens”. Eles imediatamente deixaram suas redes e O seguiram (Marcos 1:16-18). Com essas simples palavras ditas por Jesus, Pedro e André começaram a segui-Lo.
Naquele tempo, Jesus disse aos discípulos: “Vão até a aldeia chamada Betfagé, soltem uma jumenta presa e com ela um jumentinho, e os tragam para Mim”. Jesus disse para irem para a aldeia à frente deles e trazerem a jumenta e o seu filhote para Ele. Os discípulos de Jesus eram pessoas de bom senso, então eles devem ter pensado: “Oh, meu Deus, Ele está nos dizendo para ir soltar a jumenta de alguém e trazê-la para Ele sem pedir a permissão do dono? O que o dono vai dizer se formos pegos? O dono não vai dizer que somos ladrões? Se isso acontecer, o que faremos?”
Assim, eles perguntaram a Jesus: “O que faremos se alguém disser algo?”
Então o Senhor disse: “Digam que o Senhor necessita deles”.
“O que faremos se alguém ainda nos acusar?”
“Digam que o Senhor necessita deles”.
Queridos irmãos, o nosso Senhor é o Rei ou não? O Senhor é o Criador e o Rei. O que a criatura pode dizer quando o Criador diz que Ele necessita deles? A criatura ainda terá algo a dizer? A resposta de Jesus foi tremenda e bem clara.
Às vezes nós pensamos que o Senhor diz coisas absurdas. O Senhor escolhe irmãos e irmãs de Sua igreja, dizendo: “O Senhor necessita deles. Venham”. O que é isso? Nosso Senhor disse que Ele precisava de um jumento, mas o Senhor tinha a necessidade de um jumento? Jumentos são incrivelmente teimosos. O jumento é um animal que vai por aquele caminho quando falam para ir por esse, e que vai por esse quando falam para ir por aquele. Um jumento nunca ouve o que diz o seu dono.
Mas só o fato de o Senhor precisar de um jumento, e dizer que precisa de algo, significa que irá usá-lo para alguma coisa. Precisamos entender que se o Senhor diz para trazer o jumento, significa que Ele irá usá-lo. Amados irmãos, como o Senhor usaria o jumento? Porque os jumentos herdaram o temperamento e o hábito de seus pais, eles são obstinados, muito teimosos, durões, selvagens e prontos a dar coice. Como o Senhor iria precisar de algo assim? Para usar esse jumento, Ele teve que pôr mansidão no coração do animal. Somente colocando mansidão em seu coração, o jumento começou a obedecer, e a sua teimosia e resistência foram embora. Quando o Senhor disse que queria usá-lo, significa que Ele iria amansá-lo primeiro. Nós somos teimosos e maus por natureza. E temos o hábito de fazer coisas segundo a nossa própria vontade. Mesmo o Senhor tendo salvado pessoas assim, não podemos ser usados por Ele da maneira que somos.
Muitas pessoas foram chamadas pelo Senhor. Algumas dizem que foram chamadas por Ele e que são usadas por Ele após terem ouvido a Sua voz quando estavam orando, dizendo: “Você, fulano de tal. Eu preciso de você. Você é meu servo”. Todavia, até um jumento segue a Deus de coração quando é usado por Ele, mas o que acontece quando ele é usado? Se ele for realmente usado, sua verdadeira natureza vem à tona e ele acaba falhando. Ele então continua agindo como um jumento obstinado, desobediente e teimoso. Muitas pessoas dizem que estão fazendo a obra do Senhor, mas estão agindo assim. Eles são servos à sua própria maneira.
O Senhor precisa de nós e nos chama, a nós, que somos como jumentos. Mas, o que eu estou dizendo é como o Senhor pode usar a nós, que somos como jumentos. Como lemos no texto de hoje, quando Jesus estava entrando na cidade de Jerusalém, Ele estava montado em um jumento. Quando Jesus entrou na cidade de Jerusalém montado em um jumento, houve uma grande comoção das pessoas que clamavam “Hosana”. Naquele momento, você acha que o jumento ficou assustado ou não? Com aquele barulho tão alto da aclamação, o jumento poderia ter pulado para cima e para baixo, dando coice de tanto susto. Você acha que Jesus poderia ter montado um jumento que pularia para cima e para baixo assim? Mesmo que Ele tivesse montado-o à força, Ele poderia ter caído e ter ido a um hospital. Jesus não podia montar um jumento que pulasse tanto como um cavalo selvagem. Contudo, nosso Senhor entrou na cidade de Jerusalém nas costas de um jumento. Nosso Senhor tirou toda a maldade e a resistência do jumento.
Como um jumento pôde carregar o Senhor tão obedientemente? Os jumentos têm uma natureza perversa, dando coices e coisas assim, que são más diante do Senhor. Mas Ele levou até mesmo esses pecados. Está escrito: “Porém todos os primogênitos da jumenta resgatarás com um cordeiro, mas se não o resgatares, cortar-lhe-ás a cabeça. Todos os primogênitos do homem entre teus filhos resgatarás” (Êxodo 13:13). Mesmo esses pecados do jumento de desacatar os outros, de ser obstinado, e de se negar a fazer o que mandam, foram também redimidos pelo nosso Senhor quando Ele se tornou o Cordeiro do sacrifício.
Por causa desses pecados, o jumento foi amaldiçoado e condenado à morte, mas ao matar um gentil, obediente e inocente cordeiro em seu lugar, o jumento foi salvo pela redenção de seus pecados. Quando o jumento carregou o Senhor, ele deve ter tido vontade de dar alguns coices às vezes. E também não deve ter querido ouvir ao Senhor. Contudo, porque o Senhor levou esses pecados, ele ficou grato por isso, e por causa de um coração gentil, contrário ao primeiro que foi posto em seu coração, o jumento pôde suprimir seu coração pecador.
Um jumento pode até prosseguir levando uma carga, mas ele realmente odeia carregar pessoas. Mas porque ele recebeu a remissão de pecados de Jesus Cristo, ele ficou muito feliz em carregá-Lo. Tão feliz que quando entrou na cidade de Jerusalém carregando Jesus em suas costas, ele se alegrou em ver as pessoas clamando Hosana, e assim, o jumento entrou na cidade de Jerusalém com um grande sorriso em seu rosto. Nosso Senhor nos transformou assim. Você não pode imaginar o quanto nosso Senhor nos mudou. Ao redimir nossa natureza má, todos os males da desobediência ao Senhor, e a disposição de cometer pecados como o jumento, o Senhor, como o Cordeiro do sacrifício, foram tirados de nós. Queridos irmãos, vocês crêem nessa verdade? Estou certo que sim. Porque nosso Senhor mudou todos aqueles que O encontraram, temos em nosso coração uma grande gratidão.
No passado, era difícil para nós seguirmos ao Senhor, e isso nos trazia sentimentos de rejeição. Mas porque o Senhor redimiu todos esses pecados maus e perversos, ficamos alegres em carregá-Lo e servi-Lo. Agora isso mudou completamente. E a alegria de servir ao Senhor e viver segundo Sua vontade se tornou maior e melhor do que a alegria que vem do mundo, e assim, nós agora queremos servir ao Senhor voluntariamente.
Nós não somos mais os mesmos do passado. O propósito da nossa vida também mudou. Mesmo após receber a remissão de pecados, nós ainda temos um coração mau, pensamentos e convicções próprias, mas houve uma grande mudança na maneira em que vivíamos antes de conhecer o Senhor. Nossos valores, jeito de pensar e hábitos são diferentes daqueles do passado. Sob todos os aspectos as coisas mudaram, e nós devemos jogar fora nossa maneira de ser do passado.
Após nascermos de novo, primeiro nós pensamos ao seguirmos ao Senhor: “Isso é muito estranho. Eu acho que não consigo seguir ao Senhor até o fim”. Contudo, isso não acontece. Satanás não pode nos enganar de novo, pois nós já nos tornamos de fato, uma nova criatura e filhos de Deus. Pensávamos de outra forma porque não conseguíamos entender que o Espírito Santo estava em nosso coração, que Ele se tornou manso, e que nossos propósitos e nossa natureza mudaram. Na verdade, tudo em nós mudou completamente, mas nós não conseguimos ver isso muito bem. O que nós gostávamos no mundo se tornou detestável para nós.
As coisas de que gostávamos no mundo parecem até ser boas por um momento, mas rapidamente descobrimos que elas não fazem bem ao nosso espírito. Isso é porque o Espírito Santo mora em nós agora e porque nós temos o devido e gentil coração que ama ao Senhor. Nós devemos ter a consciência de que há um coração gentil dentro de nós, e não o coração mau que se opõe à vontade do Senhor. Certamente temos agora esse coração. E é somente porque nós ainda não temos uma fé madura, mas a verdade é que existe essa característica no coração dos nascidos de novo.
Quando o Senhor disse que iria nos usar, a nós que somos como jumentos, Ele estava falando sob a condição dEle mesmo transformar o nosso coração. Antes de nascermos de novo, as coisas do mundo eram tudo para nós. Mas agora viemos a entender que não obtemos nenhuma satisfação dessas coisas. É porque agora nos tornamos um jumento que se alegra em acompanhar o Senhor, mais do que carregar qualquer outro tipo de carga no mundo. Mesmo após receber a remissão de pecados quando ainda somos muito jovens, dizemos que o mundo não nos dá nenhum prazer, mas o fato é que desejamos muito ser levados pelas coisas do mundo. Essa é a nossa situação.
Todavia, o nosso coração é algo totalmente diferente. Nosso coração e pensamento desejam viver segundo a vontade do Senhor. Logo, se há alguém que nos guie, nós temos o desejo de viver segundo o caminho dos justos guiados por essa pessoa. Esse é o novo coração de quem nasceu de novo da água e do Espírito. Deus colocou em nós o Espírito que nos faz Seus filhos. Para Deus colocar em nós o Espírito que nos faz Seus filhos adotivos, o Espírito Santo teve que vir morar em nosso coração.
Jesus apagou todos os pecados do coração daqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito, por ali não haver mais pecado pois agora mora o Espírito Santo, eles agora têm o desejo de obedecer, de se sujeitar, e de seguir a vontade do Pai. No coração dos santos há o desejo de fazer com que a vontade de Deus se cumpra e de dedicar suas forças, apesar de elas serem poucas, para que isso aconteça.
O quanto a nossa natureza mudou após recebermos a salvação? Há momentos em que as pessoas desistem de servir ao Senhor após olharem para si mesmas, mas o Senhor, ao invés de se livrar do jumento no meio do caminho, continua a montá-lo. Apesar de ainda sermos imperfeitos, eu espero que você e eu possamos entender que o fato de nosso Senhor ter montado em um jumento, faça isso mudar. Há momentos em que nos desesperamos e queremos nos afastar do Senhor. E esse desejo é tão grande que quando algo vai mal, nós só queremos fugir e nos afastar de tudo.
Mas ninguém da Igreja de Deus irá mandá-lo embora por causa da sua fraqueza. A Igreja de Deus mostra toda a iniqüidade quando ela é revelada, mas ao invés de condená-lo, a Igreja o ensina a louvar ao Senhor, que levou até mesmo os erros pela água, pelo sangue, e pelo Espírito. Por favor não pense que a Igreja de Deus não assume os seus erros, suas imperfeições e suas fraquezas. Quando vocês se humilharem, admitirem seus erros de todo o coração, e vierem para Deus pedindo por Sua ajuda, o Senhor ainda irá usá-los como um precioso vaso em Sua obra.
Então, se alguém disser: “Eu não posso ir à Igreja de Deus porque eu sou falho”, não é porque a Igreja de Deus tem alguma coisa contra ela. Ao contrário, ela não pode vir à Igreja somente porque está presa aos seus próprios pensamentos. Quem na igreja pode te condenar? Jesus Cristo apagou todos os pecados do mundo pela água e pelo Espírito, assim como pode haver alguém que o condene? O próprio Jesus não condenou nem mesmo a mulher que foi pega em adultério, dizendo: “Mulher, onde estão os teus acusadores? Ninguém te condenou? Nem Eu te condeno” (João 8:10-11). Por que Ele disse isso? Ele fez isso porque Ele levou todos os pecados do mundo, inclusive o pecado dela, ao ser batizado no rio Jordão. Por favor, ratifique o fato de Jesus ter levado todos os pecados. Assim como Jesus lavou os pés de Pedro, quando você confirma mais uma vez que Ele também levou os pecados que você irá cometer, seu espírito se restabelece e, com um novo coração, você servirá e acompanhará o Senhor ainda melhor. Isso é meditar no evangelho a cada dia, e através dessa meditação, sua alma renasce novamente.
Deus abandonará uma pessoa por causa da sua vontade carnal, fraqueza, maldade e corrupção? Não mesmo. Nosso Senhor disse que Ele necessitava de um jumento. O Senhor nos usa a nós, que somos como um jumento. Quando você se acostumar com o Senhor, ele te usará facilmente como usa um jumento. Nós devemos ser gratos ao Senhor por Ele ter mudado tudo em nós. Queridos irmãos, vocês mudaram muito mesmo, não é? Mudaram ou não mudaram? Sim, mudaram. Mesmo havendo muitas coisas que gostamos nesse mundo, certamente você entende que essas coisas não podem ser tudo para você, certo? Isso foi o que mudou. Isso não é algo maravilhoso? Os valores que mandavam em nós por muito tempo mudaram.
O fato de o coração ter mudado, é a prova de que nosso senso de valor mudou também. Quando alguém é admirado e respeitado no mundo por algo que fez ou foi, essa pessoa não recebeu a remissão de pecados, então a consideramos abaixo de nós. Não é porque não temos consideração por essa pessoa, pelo contrário, é porque ela ainda não recebeu a graça de Deus, que é justamente o que faz com que alguém seja perfeito. Ao contrário dessa pessoa, você e eu nos tornamos filhos perfeitos do Senhor. Eu dou graças ao Senhor que nos usa e nos mudou segundo a Sua vontade.
Eu vou ler o capítulo 21, versículo 5 no evangelho de Mateus: “Dizei à filha de Sião: ‘Olha, o teu Rei aí te vem, manso, e montado em jumento, em um jumentinho, filho de animal de carga”’. Queridos irmãos, como pode o nosso Senhor montar em um jumento? O fato é que um cavalo branco não combinaria com Ele. Montar um anjo não combinaria com Ele. Ele tem o poder de montar em uma nuvem como o Rei Macaco da lenda chinesa. E mesmo se montasse em uma carruagem puxada por mil alazões, não seria o suficiente para mostrar Sua majestade, o Senhor de bom grado montou nas costa de um jumento, que é menos que um cavalo levando uma carruagem, sem se importar de estar nas costas de um desobediente e teimoso jumento.
O Senhor é tão humilde que trabalha conosco que somos como jumentos. O Senhor é tão humilde e gentil. De outra forma, como o Senhor poderia estar trabalhando com seres humanos como nós? Considerando somente o fato de o Senhor precisar de nós, podemos compreender que Ele é alguém muito humilde e cheio de benevolência. Diante do Senhor que é tão benevolente, eu gostaria que você deixasse o fardo pesado do seu coração e pedisse por Sua ajuda.
O peso no coração é mais pesado que o peso na carne. Um coração doente é mais difícil de curar do que a carne doente. A bíblia diz: “O espírito do homem o sustenta na enfermidade, mas ao espírito abatido quem o suportará?” (Provérbios 18:14). Esse é o meu desejo, que toda a doença do seu coração seja curada antes de tudo o mais. Eu espero que seu coração se ilumine. Então, você dará graças ao Senhor que tirou todo o seu fardo, e que precisa de você.
Vamos ler os versículos de 12 ao 14 da passagem bíblica de hoje: “Entrou Jesus no templo, e expulsou a todos os que aí vendiam e compravam, e derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas. E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração, mas vós a tendes convertido em covil de ladrões. Vieram ter com ele, no templo, cegos e coxos, e ele os curou”.
Isso aconteceu após o Senhor ter entrado na cidade de Jerusalém, e isso mostra o que as pessoas que tem sido salvas, farão na Igreja de Deus. Após ter entrado na cidade de Jerusalém, o Senhor expulsou todos os que compravam e vendiam coisas no Templo. Como a bíblia diz que Ele fez isso, não pudemos deixar de examinar cuidadosamente essa parte. É errado um nascido de novo ler a bíblia com os olhos de quem duvida da veracidade da Palavra, mas é correto fazer uso de olhos que buscam a verdade para entender a mensagem espiritual de certos trechos da Palavra. O Senhor derrubou todas as bancas daqueles que estavam negociando no Templo, e expulsou os que estavam ali comprando e vendendo animais para o sacrifício. Ao invés de só mandá-los embora, o Senhor derrubou as bancas dos negociantes e os assentos dos que vendiam pombas.
Você não acha que o Senhor tinha um temperamento forte? Você pensa que o Senhor era somente alguém gentil e humilde? O Senhor não somente deixava as coisas erradas continuarem, mas ao invés disso, Ele acabava com elas. Ao invés de dizer somente: “Vão embora. Não façam isso”, Ele saía do sério dizendo: “Seu povo imundo! O que é isso?” Ao ver alguém vendendo pombas em uma gaiola, o Senhor levantou a gaiola inteira, que devia ser bonita, grande e pesada, e a atirou longe. Essa queda causou grande confusão. Vocês acham que as pombas saíram voando ou não? Todas voaram. Sem se importar se as pombas fugiriam com a quebra das gaiolas, o Senhor derrubou todas elas. No evangelho de João, está escrito que o Senhor, ao fazer um chicote de cordas, expulsou os bois e as ovelhas trazidos para o Templo para serem vendidos.
Nosso Senhor fez esse trabalho. Os nascidos de novo da Igreja de Deus não podem nunca fazer a obra buscando seus próprios interesses. Se alguém faz a obra para agradar outra pessoa, essa obra é em benefício próprio, ou se alguém vende ou compra coisas dentro da Igreja, essa pessoa é destruída pelo Senhor. Alguns pregadores dizem: “Recebam fogo e recebam o Espírito Santo” em cada reunião de avivamento, enquanto recebe como pagamento uma grande soma em dinheiro após essas reuniões. Esse tipo de comportamento é tão repugnante que eu não vou nem falar sobre eles. O que você acha que o Senhor vai fazer com essas pessoas? O Senhor não as deixará impunes. Ele aniquilará a todas.
Para que essas coisas não aconteçam, a verdadeira igreja de Deus não deve tolerá-las. Não podemos deixar uma pessoa que não nasceu de novo, fique atrás de um púlpito pregando a Palavra só porque ela é bem conceituada no mundo, é eloqüente, dedicada, e formada em um bom seminário. Essas coisas não podem ser toleradas. O que devemos fazer é ser bem sinceros com ela, dizendo: “Você não é uma pessoa de Deus”. Mas se ao invés disso, formos ouvir suas pregações, só por causa de sua aparência, isso será algo muito estúpido. Nosso Senhor não somente proíbe o comércio, a glória para o homem e a circulação de dinheiro em Sua igreja, mas Ele aniquilará todos de uma só vez. Devemos entender claramente que o nosso Senhor não tolera essas coisas.
Quando eu olho as igrejas de hoje, eu sinto pena. Eu gostaria que houvesse mais igrejas de Deus em cada cidade. Eu gostaria que houvesse pelo menos cinco igrejas de Deus na cidade de Chun-cheon, onde eu moro. Se isso acontecesse, essa cidade se tornaria em um lugar que crê no verdadeiro evangelho e assim, seria verdadeiramente abençoada. Quanto mais igrejas de Deus surgissem, mais o mundo seria melhor.
É algo muito comum nas igrejas cristãs hoje em dia alguém fazer parte do ministério por dar muitas ofertas. Independente de quem seja, se alguém for à igreja, der o dízimo, ir a todos os cultos, ir aos cultos de oração pela manhã durante um ano inteiro e der muitas ofertas para a igreja, ele fará parte do ministério em pouco tempo. Mesmo que aqueles que não nasceram de novo façam isso, os que são da Igreja de Deus, cujo cabeça é Jesus Cristo, nunca podem fazê-lo.
Há pouco tempo, quando nossa igreja estava fazendo um encontro de avivamento, apareceu um homem que agindo com muita arrogância, disse: “Eu sou um presbítero da igreja tal”, e aquilo foi realmente um espetáculo. Nós o mandamos embora tranqüilamente. Nós dissemos a ele: “Se você realmente quer receber a remissão de pecados, ouça a Palavra atentamente e sente-se, mas se você não quer receber a remissão de pecados, por favor vá embora tranqüilamente. Se você quer discutir sobre que denominação está certa ou errada, vamos nos encontrar no devido tempo, fora desta reunião. Eu falarei com você então. Eu pagarei até um jantar para você. Mas por favor, lembre-se disto: se você quisesse receber a remissão de pecados, não teria que deixar o cargo que tem na sua igreja e ouviria a Palavra com um coração humilde? Você tem pecados em seu coração? Se tem, como pode ser um presbítero? Com pecado, como alguém pode ser um pastor? Você é somente um prestador de serviços. O pecador tem que receber a salvação ao ouvir o evangelho da água e do Espírito, e crer nele”.
A igreja tem que fazer essas obras que o nosso Senhor fez. Ao fazermos a obra do Senhor, temos que ser sábios, mas quando a pessoa é má e não ouve os servos de Deus, às vezes, devemos rejeitar essa pessoa. Apesar de ter sido má, se alguém reconhecesse isso de si mesmo, nós devemos tolerar a sua ofensa e ensinar-lhe a Palavra de Deus que irá restaurá-lo.
Na bíblia está escrito que a Casa do Senhor é uma Casa de Oração. Se é assim, quem são aqueles que podem oferecer oração na Igreja de Deus? Não é outro além do povo que recebeu a remissão de pecados. A igreja de Deus não existe para o bem de um indivíduo somente. Então, na Igreja de Deus ninguém jamais será um rei. Devemos ouvir o que o Senhor está dizendo, e ter em nosso coração que somente Ele é o Rei. Somente os justos podem oferecer orações a Deus em Sua igreja.
Assim que passamos a entender a vontade de Deus através da bíblia, tudo o que temos que fazer é seguir em frente com ousadia, e não pensar em mais nada. Mesmo que a obra pareça impossível para o homem, a Igreja de Deus segue em frente pela fé com essa tarefa. Aqui no centro onde está o púlpito da nossa igreja, há uma cadeira vazia, e quem deve se sentar nela? O Senhor deve se sentar nela. O homem não deve se sentar ali, porque ali é o trono do Rei. A verdadeira igreja é um lugar onde as pessoas recebem do Senhor a remissão de pecados, buscam e praticam a vontade do Senhor, e trabalham pela expansão do Reino de Deus. A Igreja de Deus não é outro senão um lugar onde o povo de Deus se reúne e leva sua vida. Espiritualmente falando, ela é a Jerusalém, a “cidade da paz”. O Senhor fez essa obra em Jerusalém.
Se alguém viesse à Igreja do Senhor e não fosse bem tratado e dissesse: “Como eles me tratam assim dessa maneira?” Há momentos em que o Senhor trata as pessoas rispidamente. O Senhor trata desse jeito os que são arrogantes. Aqueles que com uma voz santa, suplicam: “Oh Deus santo e misericordioso, eu oro a Ti”, apesar de seu coração estar cheio de pecado, eles são tão hipócritas que se parecem com sepulcros caiados. O Senhor não os deixará impunes, mas os lançará fora no Seu tempo. Mesmo não fazendo parte do povo de Deus, eles são muito bons em imitar os servos de Deus. O Senhor não os deixará impunes mas os repreenderá duramente. Os discípulos do Senhor também podem fazer o mesmo a essas pessoas. Ao invés de cuidar da igreja com éticas humanas, a Igreja de Deus deve observar o que o Senhor fez e se unir para fazer o mesmo.
Ninguém deve avaliar a igreja com padrões humanos. Se alguém fizer isso, só irá aparecer descontentamento, e a igreja será vista como um lugar onde tudo está errado. Se alguém fosse olhar sob lentes humanas, poderia então começar julgando a igreja, dizendo: “Isso não deveria ser assim, aquilo não deveria ser assim”. Os que nasceram de novo há pouco tempo têm dificuldade de se adaptar ao novo ambiente, que é a cultura central da igreja, por terem vivido toda a sua vida até então sob lentes da etiqueta e da ética. Quando eles vêm para a igreja, eles não conseguem se adaptar logo, pois têm vivido somente com lentes do que podem e do que não podem, que são só as lentes da lei.
Contudo, devemos pensar sobre: “O que o Senhor disse? Que tipo de obra o Senhor fez dentro do Templo?” O Senhor tirou os maus, isto é, as pessoas que buscavam somente seus próprios interesses. Então, a Igreja de Deus também deve tirar o grupo das pessoas que buscam somente seus próprios interesses. Isso é porque primeiro, o Senhor deve se tornar o Rei para todos nós que somos justos, e também porque o Senhor deve ser exaltado acima de todas as coisas. Devemos continuar vivendo buscando a salvação diante de Deus e recebendo a graça do Rei, o Rei de todos os reis.
Devemos obedecer aos valores e ordens dados por Deus, e devemos amar a Deus antes de todas as coisas. No evangelho de Mateus, capítulo 23, está escrito: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas negligenciais o mais importante da lei, a justiça, a misericórdia e a fé. Devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas”. Segundo a Palavra de Deus, devemos amar a Deus antes de amar as pessoas. Devemos primeiro amar a Deus, depois respeitar a vontade de Deus, e então amar as pessoas. Esse é o sistema de valores e a ordem que o Senhor deu. Além disso, não devemos perder a fé. Em Sua igreja, devemos primeiro seguir e obedecer a vontade de Deus, depois falar para os outros como receber Sua graça e Suas bênçãos, e então guiar o povo de Deus na direção certa para que ele possa receber as Suas bênçãos.
Se for o caso de na igreja, só nos importarmos com o povo e não com Deus, devemos compreender que se fizermos isso, acabará se tornando uma maldição em nossa vida. Na verdade, se nos preocupássemos somente com o povo, isso por si só seria uma maldição. Se alguém deseja realmente ser feliz, então ele precisa receber a bênção de Deus. E para isso acontecer, ele deve primeiro entender a vontade de Deus e segui-la pela fé. Com relação a isso, nós que temos mais fé que os outros, devemos guiar o povo de Deus para que ele possa seguir os nossos passos. Para que os outros santos possam receber as bênçãos em seu coração, nós devemos orar a Deus e pedir as Suas bênçãos para eles.
Quando fazemos isso, na verdade é a nossa vida que se torna abençoada. Quando o povo de fé oferece oração por outras almas, toda sua geração posterior será abençoada, e a graça de Deus será sobre todas as coisas. Quando eles colocam diante de Deus o desejo do seu coração no momento de dificuldades, o Senhor ouve sua oração e supre todas as suas necessidades. Então as bênçãos de Deus vêm em abundância sobre aqueles que estão juntos com a Sua igreja. Não devemos nunca julgar a obra que a igreja faz sob um ponto de vista ético. Nós devemos olhar pela fé. Nós também devemos inclinar nossos ouvidos ao que o Senhor está dizendo.
Nosso Senhor entrou na cidade de Jerusalém, e então tirou as impurezas, curou o cego, e o coxo que foi até Ele. Verdadeiramente, o Senhor curou aqueles cujo coração estava desejoso de receber Suas bênçãos, e de viver segundo a Sua vontade, mas que não podiam fazer isso muito bem ainda. Havia pessoas que realmente queriam viver segundo a vontade do Senhor, mas não podiam porque não conheciam o caminho. Nós justos temos a responsabilidade de ajeitar as pernas dos que mancam espiritualmente. Porque Jesus nos curou, nós também podemos curá-los. Corrigir a fé errada das pessoas, ajudá-las a irem diante de Deus de maneira apropriada, orientá-las quando estão erradas, vesti-las, orar por elas, protegê-las, livrá-las da destruição por aconselhá-las quando algo está errado, e libertá-las dos hereges – essas são as obras que os justos devem fazer. Assim como Jesus curou o cego e o coxo, o Senhor pede a nós que somos como jumentos libertos de uma estaca, para continuarmos com essa obra.
Está escrito: “O Senhor necessita deles”, mas de quem o Senhor necessita? Certamente Ele disse que necessitava de nós. E também, que obras o Senhor faz? O Senhor purificou a falsa fé e o materialismo que havia dentro de Templo de Jerusalém, e por outro lado, Ele curou os doentes que estavam no Templo, que foram o cego e o coxo. Por fazermos também a mesma obra, o Senhor apagou todos os pecados do nosso coração e nos fez perfeitos, para então Ele nos usar.
Eu espero que você lembre que o Senhor nos usou para a obra de pregar esse evangelho da água e do Espírito para aqueles que ainda não receberam a remissão de pecados, e que estão espiritualmente cegos e coxos, buscando a Deus e a Verdade. Se pudermos ter isso sempre em mente enquanto seguimos ao Senhor, poderemos servir devidamente a Ele e marchar em frente pela fé. Eu estou certo que a obra e o poder, bem como as bênçãos de Deus, estarão sobre tudo aquilo que Deus confiou a nós.