Sermoni

Assunto 10: O Apocalipse (Comentários sobre o Apocalipse)

[Capítulo 2-7] Os Seguidores da Doutrina dos Nicolaítas (Apocalipse 2:12-17)

Os Seguidores da Doutrina dos Nicolaítas
( Apocalipse 2:12-17 )
 

O Caminho de Balaão

É dito aqui que entre as sete Igrejas na Ásia, a Igreja de Pérgamo tinha alguns membros que seguiam a doutrina dos Nicolaítas. Estas pessoas foram consumidas pelo seu desejo de construir sua riqueza e fama mundana, e não tinham interesse em salvar vidas. Os ministros em particular devem tomar muito cuidado para não terminarem seguindo a doutrina de Balaão. Este fez os santos adorarem o mundo e os levou para a sua destruição.
Deus nos deu Sua Palavra de promessa que, para aqueles que vencerem, Ele dará o maná escondido e uma pedrinha branca. Isso também significa que os Pastores que procuram o mundo terminarão perdendo o seu maná. O maná aqui significa “a bela Palavra de Deus” e perder o maná escondido significa perder a vontade de Deus, que está escondida em Sua Palavra.
Quando os servos de Deus nascidos de novo perseguem o mundo, eles perdem a visão de Sua Palavra. Essa é uma temível probabilidade. Eu temo esta possibilidade e você, também, deve temê-la. Deus nos diz que para aqueles que vencerem Ele dará o maná escondido e a pedrinha branca, mas aqueles que perderem para o mundo e se comprometerem com ele, se rendendo à fama e ao prazer mundano, não receberão o maná.
A Bíblia nos diz: “Dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe”. Quão verdadeira é a Palavra de Deus! Aqueles que amam o mundo secular são aqueles que não foram salvos dos seus pecados pela fé no batismo de Jesus Cristo e Seu sangue na Cruz. Estas pessoas não conhecem a verdade que Cristo perdoou todos os pecados com Seu batismo.
A fé de algumas pessoas em Jesus permanece apenas no plano teórico. Elas pensam que Jesus levou seus pecados e, portanto, foram justificadas, mas a sua fé é vazia, porque o Espírito Santo não está em seus corações. Esta é uma fé teórica. Se alguém realmente recebeu a redenção, deve lutar e vencer as coisas do mundo – fama humana, honra, riqueza ou poder. Vencer o mundo significa se apegar à Palavra de Deus que nos permitiu nascer de novo e guardar o Espírito Santo em nossos corações.
Deus nos fala que Ele escreverá no Livro da Vida o nome daqueles que forem redimidos e em cujos corações o Espírito Santo habitar. Como a Bíblia diz: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. Aqueles que nasceram de novo e que têm o Espírito Santo habitando em seus corações sabem que não são mais o que costumavam ser antes. Eles sabem que seu velho homem se tornou nova criatura pela fé na água e no sangue de Jesus Cristo. Com a sua fé eles sabem que seus nomes estão escritos no Livro da Vida. É assim que conseguem ver o maná escondido de Deus, e é como os servos e santos de Deus podem ouvir a Palavra da verdade de Deus, a bela voz de Deus.
O maná foi dado aos Israelitas quando estavam vagando pelo deserto por quarenta anos antes de alcançarem a terra de Canaã. Segundo a descrição Bíblica, o maná era como semente de coentro branco, redondo e pequeno. Quando os Israelitas levantavam de manhã, a superfície ao seu redor estava coberta de maná, como se tivesse nevado a noite toda. Os Israelitas então recolhiam o maná e comiam pela manhã. Este era o seu pão diário. Talvez eles o cozinhassem, talvez o fritassem ou talvez o assassem; independentemente da forma, este foi o ingrediente dos Israelitas durante os 40 anos de peregrinação no deserto.
Porque o maná era pequeno como a semente de coentro, uma pessoa não podia se satisfazer comendo apenas um maná. Deus dava a eles maná suficiente durante a noite para que a necessidade dos Israelitas fosse suprida por um dia – nem menos, nem mais do que um dia, pois o maná não podia ser estocado. Mas no sexto dia, Deus dava maná suficiente para durar dois dias, para que os Israelitas não tivessem que recolhê-lo no sábado.
 

O Pão da Vida

A Palavra de Deus é o nosso maná, nosso pão da vida. Na Palavra de Deus é encontrado o alimento para as nossas almas, o pão da vida. Não é em uma passagem particular que você encontrará uma grande bisnaga de pão, mas a grande vontade de Deus é encontrada por toda a Escritura, mesmo nos mínimos detalhes.
Para os servos e santos de Deus que não fizeram compromissos com o mundo, Deus deu o pão da vida, e Ele continuou dando para cada um de nós este pão diário que alimenta tanto as nossas necessidades físicas quanto espirituais.
Por causa desse maná, os Israelitas nunca passaram fome durante os 40 anos de peregrinação no deserto, apesar do deserto não produzir nada comestível para eles. Da mesma forma, para aqueles que rejeitam as obras dos Nicolaítas, Deus promete que Ele dará o Seu maná escondido para comerem. Para os servos de Deus que não buscam tais coisas do mundo, como riqueza e status, Deus dá a Sua bela Palavra, a Palavra da Vida, que nos permite nascer de novo pelo evangelho da água e do Espírito.
Devemos odiar e rejeitar as obras dos Nicolaítas que prevalecem nas comunidades Cristãs de hoje. Não devemos seguir a fé daqueles que não nasceram de novo, e devemos nos recusar a nos conformar com o mundo. Embora seja a Lei de Deus que nossa carne busque as coisas da carne e nosso espírito busque as coisas do Espírito, devemos, no entanto, rejeitar a doutrina dos Nicolaítas, odiar todas as ações que concordam com o mundo e, em vez disso, nos alimentar com o maná de Deus crendo na Palavra da verdade que Deus nos deu. Reconhecendo que agora nos tornamos justos e que agora temos o Espírito Santo residindo em nossos corações, todos devemos viver pela fé.
Os nascidos de novo devem lutar contra o mundo. Eles devem lutar contra os Nicolaítas. Como você mesmo sabe bem, muitos dos Pastores de hoje buscam sua própria riqueza e fama, adornam-se, conformam-se ao mundo e tentam ser bem-sucedidos de maneiras mundanas. Devemos lutar contra esses falsos profetas.
Nós também temos a nossa carne e o desejo de perseguir ganhos mundanos, mas aqueles que têm o Espírito Santo devem saber que não podem seguir o mundo em seus corações, mas devem negar as coisas do mundo e viver pela fé. Se o seu coração se une com aqueles que seguem o mundo, aprova a sua fé e persegue o mundo como eles, você acabará seguindo o mesmo caminho que Balaão, se movendo em direção à sua própria destruição. Esse é o caminho da destruição da carne e do Espírito. Quando você segue o mundo, perde a fé em Deus. Deus disse que vomitaria tais pessoas de Sua boca; essas pessoas não comerão mais o maná e terminarão perdendo por completo a sua fé.
A razão pela qual Deus repreendeu a Igreja de Pérgamo foi porque seus membros seguiam a doutrina de Balaão. Ele repreendeu o servo da Igreja de Pérgamo porque, apesar de ser um santo nascido de novo cujo coração era habitado pelo Espírito Santo, buscava ser reconhecido no mundo e pregava em sua Igreja como se fosse uma pessoa do mundo. Não só isso, ele plantou as mesmas crenças falsas entre seu rebanho e os levou a se desviarem. Tal servo não é melhor que qualquer Pastor que não seja nascido de novo. Com esta passagem, Deus pronunciou uma clara e séria advertência para o tipo de servo de Deus cujos únicos interesses estão em ganhos seculares e enriquecerem o cofre da Igreja: “Arrepende-te; e, se não, venho a ti sem demora e contra eles pelejarei com a espada da minha boca”.
 


A Fé Que Te Leva à Destruição


O que aconteceria se o homem lutasse contra Deus? Você não precisa nem pensar por um segundo – certamente essa seria a forma mais fácil de destruição. “Aquele que tem a espada afiada de dois gumes:”, significa que a Palavra de Deus é uma espada de dois gumes. Não importa quem você é; se você for atingido pela Palavra de Deus, certamente morrerá. A Palavra de Deus é a espada de poder que “Penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas” (Hebreus 4:12) e discerne os pensamentos e intentos do coração, para que as pessoas possam ser vestidas com a redenção oferecida pela água e sangue de Jesus Cristo.
Há muitos que embora crendo em Jesus, ainda assim caem na armadilha do legalismo e, como resultado, acabam sendo espancados até a morte pela Lei. Para evitar esse triste resultado, devemos lutar e vencer essa fé mundana. Os obreiros de Deus devem vencer os falsos ensinos e também devem certificar-se de que seus rebanhos não sejam enganados por tais mentiras. Quem ama o mundo e cai em suas armadilhas verá sua fé desaparecer.
Muitas Igrejas atualmente não são descritas como Igrejas, mas como negócios. Esta é uma descrição triste, mas penetrante. Por que estas Igrejas acabaram sendo tratadas como negócios? Porque estão muito ocupadas buscando o mundo, sendo a primeira a seguir e adorar os valores mundanos. Eu não estou dizendo, é claro, que os nascidos de novo não têm desejos carnais. Mesmo os crentes nascidos de novo têm a luxúria da carne, mas esta luxúria é cortada pela fé. Eles não buscam as coisas da carne como os não crentes que perseguem seus desejos carnais com todo o seu coração.
Aqueles que não são nascidos de novo determinam seus próprios padrões e vivem suas vidas aproveitando tudo o que podem nos limites de seus padrões. Idolatria e imoralidade sexual são coisas naturais para eles e, pior, alguns deles adoram o Diabo. Um nascido de novo pode fazer tais coisas? É claro que não! Eles nunca podem fazer tais coisas, porque sabem o quão sujos e impuros estes atos são. Porque nós, que somos nascidos de novo, somos fundamentalmente diferentes daqueles que buscam a glória do mundo e todos os seus desejos carnais, não devemos viver as nossas vidas obcecados por ganhos mundanos, nem podemos viver assim.
Aqueles que buscam as obras dos Nicolaítas sãos os que perseguem apenas a riqueza do mundo. Não há nada de errado, é claro, em tentar fazer uma poupança ou mesmo ficar rico. Mas quando o único propósito de nossa vida é a acumulação ou quando você cai na idolatria e termina sendo guiado por sua cobiça, então sua fé está prestes a ser destruída.
Aqueles que pregam por dinheiro e que vão à Igreja pela riqueza do mundo são todos seguidores dos Nicolaítas. Essas pessoas perderão o mundo no final, porque, apesar de dizerem que creem em Deus, seus corações ainda não foram redimidos de todos os seus pecados.
 

Quatro Tipos de Terrenos no Coração

O Evangelho de Mateus nos conta uma parábola em que Jesus falou sobre um semeador cujas sementes caem em quatro terrenos diferentes. O primeiro terreno em que as sementes caíram foi à beira do caminho; o segundo foi em solo rochoso; o terceiro foi entre espinhos; e o quarto foi em boa terra. Vamos dar uma olhada em cada um deles.
A beira do caminho simboliza um coração endurecido. É a pessoa que ouve a Palavra de Deus, mas, porque não a absorve rapidamente no coração, é arrebatada pelos pássaros. Em outras palavras, porque essa pessoa olha apenas intelectualmente para a Palavra da salvação que pode permitir que ela nasça de novo pela água e pelo Espírito, o pássaro (Satanás) a arrebata, e sua fé nem começa crescer.
O que, então, se entende por solo rochoso? Isso se refere àqueles que, ao receberem a Palavra com alegria, não perseveram por muito tempo, porque não têm raiz na terra rasa. Aqueles que recebem a semente entre os espinhos, por outro lado, referem-se àqueles cujos cuidados com este mundo e o engano das riquezas sufocam a Palavra que receberam com alegria no início.
Por fim, quem recebe a semente em boa terra é quem dá frutos em seu coração, aceitando integralmente a Palavra de Deus e seguindo-a.
Qual desses terrenos representa o seu coração? Se o seu coração é como a beira do caminho e está completamente despreparado para cultivar a semente da Palavra, ela será varrida ou arrebatada pelos pássaros, tornando a bênção desta Palavra completamente irrelevante para você. Devemos saber que, por sermos as sementes do pecado, se não fosse pela Palavra de Deus, teríamos permanecido irrelevantes para Ele. Se, por outro lado, nossos corações estão como o solo rochoso, então a semente da Palavra não seria capaz de criar sua raiz e não sobreviveria a tempestades, ventos ou secas. Essas pessoas precisam preparar seus terrenos. Independentemente de quão alegres eles possam ter recebido a Palavra de Deus no início, se ela não puder crescer e, ao menor problema, murchar, então sua primeira aceitação não teria utilidade alguma.
Devemos também vencer os corações de terrenos espinhosos. Devemos lutar contra e cortar os espinhos que ameaçam nossas vidas. Se você os deixar de lado, os espinhos nos cobrirão em pouco tempo e nos bloquearão da luz do sol. Cortada do sol e perdendo os nutrientes do solo para os espinhos, essa árvore da Palavra morreria então.
Quando nós enfrentamos provações e tribulações em nossas vidas, devemos vencê-las corajosamente. Temos que lutar contra os espinhos que estão bloqueando o nosso caminho e cobrindo as nossas faces com toda a força, como se a nossa vida dependesse disso. Quando o dinheiro do mundo nos agarra ou quando a fama nos ameaça, devemos combatê-los e vencê-los. Devemos sempre derrotar as preocupações do mundo e sua cobiça, porque são mortais para a alma. Quando vivermos tal vida espiritual de vitória, nossos corpos e almas prosperarão, pois, receberão luz do sol e alimento de Deus.
Para os santos nascidos de novo e servos de Deus, sempre deve haver uma batalha espiritual contra o mundo. Portanto, não devemos seguir os Nicolaítas. Dizia-se que os Nicolaítas estavam fortemente envolvidos na prestação de serviços ao público. Mas servir ao público no mundo não é o principal papel da Igreja. Seria um grande erro pensar que o principal objetivo da Igreja é o serviço social.
 

Rejeite Corajosamente!

Deus nos fala que somos o sal da Terra. O que Ele quer dizer com isso? Quando Deus diz que somos o sal da Terra, isso significa que nós somos necessários ao mundo. O papel do sal é pregar a Palavra da água e do sangue de Cristo aos pecadores para que eles sejam libertos de seus pecados, sejam feitos Seus filhos e entrem no Céu. Assim como o sal é necessário para dar sabor, o mundo precisa dos justos nascidos de novo como o seu sal. Os justos nascidos de novo, em outras palavras, devem pregar a Palavra da água e do Espírito e guiarem as pessoas para a sua redenção. Nós devemos cumprir este papel de sal e ajudar as almas a serem nascidas de novo, devemos transformar pecadores em justos.
Qual é a verdadeira Igreja de Deus? A verdadeira Igreja de Deus é onde as pessoas se reúnem para adorá-Lo; é onde louvam a Deus; e é onde oram a Ele. Quando a tentação vier, os servos de Deus devem ser capazes de resistir a ela. Os santos também devem ser capazes de resistir às tentações do mundo vindas de Satanás. O Diabo pode tentá-lo: “Esqueça sua fé; eu vou te fazer rico! Você não precisa frequentar uma Igreja nascida de novo; venha a uma de minhas “Igrejas”, e eu até o farei um presbítero!”. Mas, porque Satanás está sempre tentando fazer os justos tropeçarem e atraí-los para suas armadilhas, devemos estar sempre prontos para lutar e vencê-lo para que possamos defender nossa fé até o fim.
Aqueles que têm a falsa fé, frequentemente tentam desviar os redimidos com coisas materiais. Eles tentam com dinheiro e fama. Satanás nos mostra valores mundanos e nos fala para abandonarmos a nossa fé em Deus. O que nós temos que ter nessas horas é a fé no Senhor Jesus de que Ele proverá todas as nossas necessidades, e com esta fé podemos corajosamente rejeitar e vencer as tentações de Satanás.
O centro das bênçãos é encontrado em Deus. Deus é Aquele que nos abençoa, tanto espiritualmente como fisicamente. Sabendo que o Diabo não é quem abençoa a humanidade, nós podemos lutar contra ele. Existem momentos em que lutamos contra os nossos próprios desejos, isso quando a cobiça e a luxúria começam a aparecer e nós começamos a deixar nossos corações serem levados pelas tendências deste mundo, mas devemos lutar contra nós mesmos. Também devemos lutar contra as pessoas do mundo que buscam sabotar a nossa fé. Nós estamos simplesmente destinados a lutar batalhas espirituais contra as forças do mundo.
Por quê? Porque quando um Cristão não está engajado em uma batalha espiritual, isso significa que a sua fé está morta para todos os propósitos práticos. Até o mundo terminar e o dia do julgamento dos justos e dos pecadores terminar, continuarão existindo truques para destruir a nossa fé. É por isso que devemos nos engajar incessantemente em batalhas espirituais. Se tolerarmos aqueles que estão contra Deus e buscam destruir a nossa fé, acabaremos perdendo tudo, inclusive nossas vidas. Sem a forte determinação de não permitir nada além da nossa fé para nos guiar, nós não perderemos somente as nossas posses, mas também seremos abandonados por Deus. Devemos estar aptos a discernir quem está conosco e quem está contra nós, para podermos lutar com nossos inimigos e vencê-los. Enquanto devemos ser generosos uns com os outros, nós devemos ser firmes em remover os nossos adversários – até o ponto em que os nossos inimigos não puderem nem mesmo ousar tentar nada contra nós.
Os Nicolaítas são nossos inimigos. Eles são nossos adversários porque são “sinagogas de Satanás”, a quem nós não podemos tolerar e nem trabalhar com ele. Nós, que fomos perdoados por nossos pecados, não podemos tolerar os Nicolaítas, que se empenham na idolatria e só buscam ganhos materiais, mas devemos, pelo contrário, devotar as nossas vidas para servir ao Senhor Jesus e Sua justa obra de construir o Reino de Deus na Terra.
 

Busque em Primeiro Lugar o Reino de Deus

Jesus nos disse: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça”, nos advertindo para fazermos as obras de Deus antes das obras da carne. Nós, que somos nascidos de novo, temos desejos espirituais. Estes não são os desejos da carne, mas os desejos do Espírito. É assim que podemos primeiramente servir às obras de Deus e ao Seu Reino. Nós servimos a Deus em primeiro lugar, mas também fazemos as obras da carne. Como a Bíblia nos diz: “Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. Nós vivemos, em outras palavras, não só pela nossa carne, mas pela carne e pelo espírito e devemos ser capazes de balancear entre os dois elementos. Se nós seguirmos as obras dos Nicolaítas, pensando que tudo o que importa é a nossa felicidade na Terra, terminaremos enfrentando a nossa própria destruição. É por isso que devemos primeiramente buscar os nossos desejos espirituais.
Algumas pessoas se tornam bastante hostis sempre que o assunto do Céu e do inferno é trazido à tona. Eles perguntam: “Você já esteve no inferno? Você viu com seus próprios olhos?”. Mas essas perguntas vêm dos pensamentos de Satanás. Não apenas as pessoas comuns são assim, mas até mesmo a maioria dos Pastores que passaram anos estudando teologia ministram seus rebanhos sem ter nenhuma garantia do Céu e o conhecimento de como nascer de novo. Esta é a condição mais lamentável e deplorável, pois tais ministros que não têm tais convicções e nem mesmo nasceram de novo nunca podem levar aqueles que nada sabem de Deus a nascer de novo. Quando tantas almas estão confinadas aos pensamentos de Satanás e se opõem a Deus, o que elas poderiam aprender com os Pastores que não acreditam no Céu nem estão convencidos de sua própria salvação? 
“Onde está o trono de Satanás” significa que Satanás agora reina no mundo inteiro. Este é o tipo de era em que vivemos, no qual o mundo está cheio de Nicolaítas que iluminam o céu à noite com suas cruzes de néon e conduzem suas Igrejas como se estivessem conduzindo negócios. Deus nos disse que estas não são Suas Igrejas, mas as “sinagogas de Satanás”. O mundo de hoje está cheio de incontáveis pessoas que, enganadas pelos pensamentos de Satanás e procurando a cobiça mundana, fingem ser Pastores, frequentam a Igreja e clamam o nome do Senhor Jesus; contudo, o novo nascimento de suas almas e sua esperança pelo Céu desapareceu há muito tempo. Este é o tipo de era na qual nós vivemos e servimos ao Senhor Jesus.
 


Batalha Espiritual Contra Aqueles Que Não São Nascidos de Novo


Nós estamos vivendo aqui nesta Terra “onde está o trono de Satanás”. Devemos defender nossa fé ficando de guarda e encarando corajosamente os nossos inimigos quando desafiados. Até o dia do retorno do Senhor Jesus, devemos guardar cuidadosamente e manter a nossa “pedrinha branca” – nossa fé –, ou seja, crer no evangelho que nos permitiu nascer de novo por Sua água e sangue.
Precisamos viver comendo maná, a Palavra de Deus, e para isso devemos combater e vencer as obras dos Nicolaítas, e rejeitá-las. Nós não podemos nos aproximar daqueles que só perseguem dinheiro e fama mundanos. Apesar de podermos tolerar e perdoar suas fraquezas, não temos comunhão com aqueles que permanecem contra a verdade e só procuram dinheiro, muito menos fazer a obra de Deus com tais pessoas.
Onde os nomes daqueles que nasceram de novo pela fé no evangelho da água e do Espírito estão escritos? Eles estão escritos no Livro da Vida. O que, então, significa escrever um novo nome em uma pedrinha branca? Significa que nós nos tornamos filhos de Deus. Também está escrito que ninguém conhece este nome, “exceto aquele que o recebe”. Isso significa que somente aqueles que são nascidos de novo pela fé no evangelho da água e do Espírito conhecem a salvação de Jesus. Os pecadores não sabem como podem se tornar justos – ou seja, apenas aqueles que recebem seus novos nomes de Jesus sabem como os seus pecados desapareceram.
Devemos lutar contra os Nicolaítas; não contra outra pessoa, mas contra os Nicolaítas. A essência central da passagem é que devemos lutar e vencer os Nicolaítas que, embora creiam em Deus e conheçam a Palavra da verdade, ainda continuam a desobedecer e rejeitar a Palavra de Deus e buscar apenas dinheiro, ganhos materiais, riqueza, e fama por sua carne.
Devemos também lutar contra nós mesmos. Se não podemos seguir a Deus devido a nossa vaidade ou orgulho, devemos lutar contra esses corações. Também devemos nos engajar em uma luta espiritual contra aqueles que afirmam crer em Jesus sem terem nascido de novo.
Apesar do fato de não sermos nada diante da Sua Glória, o Senhor Jesus nos salvou pela Sua água e sangue. Nós precisamos defender nossa fé pela crença na Palavra e vivermos nossas vidas como servos de Deus, dando graças a Ele pela perfeita salvação que nos deu. Busquemos em primeiro lugar o Reino de Deus e a Sua justiça. Vamos nos tornar aqueles que vencem lutando pela fé até o fim.
 

Para Aqueles que Vencerem Será dado o Maná

O grande caso de desaparecimento na história humana será o arrebatamento que virá. Ao mesmo tempo, a segunda vinda de Cristo é o assunto que mais traz interesse para aqueles que creem em Cristo. Algumas pessoas pensam: “Haverá um grande desaparecimento de pessoas quando os santos forem arrebatados; pessoas de todas as áreas da vida desaparecerão, de pilotos a condutores de trens, o mundo será inundado com todo o tipo de acidentes e desastres, com aviões caindo do céu, trens descarrilando e rodovias sendo inundadas de acidentes”. Um livro que baseia sua história nisso, intitulado “Arrebatamento”, costumava ser um bestseller no passado. As pessoas acreditavam que os santos desapareceriam no ar quando fossem arrebatados. Portanto, deviam se arrepender e preparar a fé para o dia do arrebatamento, alguns até mesmo deixavam suas escolas ou empregos, um fenômeno nada agradável.
Não muito tempo atrás, uma denominação que adotou a doutrina da pré-tribulação fez com que suas congregações dessem suas posses para a Igreja e apenas aguardassem pelo dia do arrebatamento que seus líderes profetizavam. É claro, o dia que eles profetizaram e esperaram com tanta ansiedade no fim foi como outro dia qualquer – todos esperaram por nada! Tudo em que eles tinham tão sinceramente acreditado e esperado foi comprovadamente uma mentira.
Alguns deles declararam outro dia no ano de 1999 como o seu dia do arrebatamento e esperaram, esperaram… Contudo, como aconteceu antes, foi comprovado que eles foram enganados por mentiras. Seus líderes, envergonhados pelo não cumprimento da profecia, decidiram nunca mais escolher um dia para o retorno de Cristo. Nós podemos ver isso como a doutrina do arrebatamento pré-tribulação, simplesmente não se encaixa na Palavra de Deus de forma alguma.
O ponto mais importante no Livro de Apocalipse é a segunda vinda de Jesus e o arrebatamento dos santos. Para todos os Cristãos fiéis a grande esperança é quando Cristo retornar a este mundo e levar os Seus crentes no ar. De fato, é razoável para os Cristãos esperarem ansiosamente pelo retorno de Cristo em sua fé. Quem verdadeiramente crê em Jesus deve esperar pelo dia do retorno do Senhor Jesus com grande expectativa.
É melhor ter o tipo de fé que espera a segunda vinda do Senhor Jesus e o arrebatamento do que aquela que não espera. O que fez os apocalípticos se desviaram do caminho certo é que eles estabeleceram um dia e hora específicos para o arrebatamento. Como base de seu cálculo, muitos deles interpretaram erroneamente a profecia das setenta semanas que aparece em Daniel 9, assim como em Zacarias, e chegaram às suas próprias datas preditas.
Paulo diz em 1 Tessalonicenses 4 que, quando Cristo retornar a esta Terra, os santos serão erguidos no ar para encontrá-Lo. Portanto, é apropriado para aqueles que realmente creem em Jesus aguardarem o dia do seu arrebatamento. Mas calcular e separar um dia específico para ele foi algo muito errado, pois foi um reflexo do seu orgulho, que ignora a sabedoria de Deus. Foi um grande erro tentar resolver e entender as profecias da Bíblia com fórmulas matemáticas humanas.
Quando, então, aconteceria o verdadeiro arrebatamento? Apocalipse 6 fala do arrebatamento dos santos; de acordo com ele, durante a quarta era das sete eras de Deus - isto é, a era do cavalo amarelo - haverá o martírio dos santos, e depois disso o arrebatamento acontecerá na quinta era. O arrebatamento dos santos é descrito em detalhes, e de fato se tornará uma realidade quando chegar a hora.
Deus planejou sete eras para a humanidade, a primeira das quais é a era do cavalo branco. Esta é a era em que o evangelho da água e do Espírito começa e continua a triunfar. A segunda era é a era do cavalo vermelho. Esta era marca o início da era de Satanás. A terceira era é a era do cavalo preto, quando o mundo será atingido pela fome física e espiritual. A quarta era é a do cavalo amarelo. Esta é a era em que o Anticristo surgirá e os santos serão martirizados. A quinta era é quando os santos serão ressuscitados e arrebatados após seu martírio. A sexta era envolve a destruição completa da primeira criação - isto é, este mundo - por Deus, que será seguida pela sétima era na qual Deus abrirá o Reino Milenar e o Novo Céu e Terra para viver com Seus santos para sempre. Deus estabeleceu assim essas sete eras distintas para toda a humanidade. É justo que aqueles que creem em Jesus conheçam e creiam nessas sete eras que Deus estabeleceu para eles.
Só na Coreia, estima-se que mais de 100.000 pessoas, no final do século passado, se separaram e esperaram pelo seu próprio dia e hora da segunda vinda de Cristo e seu arrebatamento. Cerca de 12 milhões de coreanos são considerados cristãos. Entre eles, cerca de 100.000 aguardavam a volta de Jesus e o arrebatamento. Em outras palavras, esses são os crentes que verdadeiramente creram na Palavra de Deus como foi escrita e esperaram pelo retorno do Senhor Jesus – apenas 100.000 de 12 milhões, ou seja, menos de 1%.
O problema, contudo, foi que eles não tinham um entendimento apropriado das eras que Deus preparou e também, sem o correto entendimento do evangelho da água e do Espírito, muitos dos Cristãos da Igreja Primitiva cometeram tais erros tentando calcular a data do retorno de Cristo baseados em seu conhecimento errado da época da segunda vinda de Cristo e do arrebatamento dos santos. Então Paulo, o Apóstolo, os advertiu: “A que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor”. (2 Tessalonicenses 2:2).
Falando historicamente, muitos ignoram o plano de Deus e continuam determinando datas erradas, uma após a outra em vão. Eu creio que existe a necessidade de corrigirem a sua fé errada. Por quê? Porque a falha deveu-se à sua ignorância sobre as sete eras que Deus preparou para a humanidade. Eles calcularam erroneamente a data da segunda vinda de Jesus, porque entenderam e aplicaram errado os números que aparecem na Bíblia, observando-os apenas em termos humanos.
Este erro não tem sido só dos Cristãos Coreanos, mas tem sido muito comum pelo resto do mundo. Líderes de Igrejas de diferentes partes do mundo, alguns até famosos, cometem o mesmo tipo de erro. Meu coração deseja testificar o plano de Deus para todos aqueles que creem Nele e esperam pelo dia do arrebatamento que eles mesmos determinaram, para que possam ter um correto, e não errado, entendimento do plano de Deus para eles. Eu só espero que eles também recebam a bênção de serem arrebatados por Deus.
O verdadeiro arrebatamento de Deus virá após a era do cavalo amarelo e quando o martírio dos santos acontecer. Quando o período de sete anos da Grande Tribulação começar, na era do cavalo amarelo, o Anticristo surgirá como o mais importante líder do mundo e reinará sobre ele.
O Anticristo começará a perseguir os santos quando a Grande Tribulação começar e for aumentando a intensidade na sua primeira metade – ou seja, nos primeiros três anos e meio – até alcançar o seu pico no meio do período de sete anos. Aí é quando os santos serão martirizados para defenderem a sua fé e, logo após estes serem ressuscitados e arrebatados, virá a sexta era.
Aqueles que creem em Jesus devem conhecer bem os tempos. Dependendo se creem no arrebatamento pré-tribulação ou no arrebatamento no meio da tribulação, suas vidas de fé serão bem diferentes. Os crentes podem sabiamente esperar pelo seu arrebatamento com a fé apropriada ou cometer o erro de concentrarem as suas mentes numa data absurda que escolherem – vai depender se eles baseiam a sua fé na Palavra de Deus ou não.
Se você abordar esses ensinamentos sobre a Palavra do Apocalipse com calma, poderá realmente descobrir quais são as proposições razoáveis e, assim, ser capaz de resolver corretamente todas as suas dúvidas. Mas se você não tiver o entendimento correto do arrebatamento e não esperar por ele corretamente, então sua fé será arruinada.
A teoria do arrebatamento pré-tribulação foi exposta por Scofield, um teólogo americano, que foi o primeiro a estabelecer sistematicamente as suas proposições doutrinárias na sua Bíblia de Referência Scofield. Esta Bíblia de Referência foi muito traduzida e usada por todo o mundo. Em razão do impacto dessa Bíblia que a teoria do arrebatamento pré-tribulação veio a ser tão difundida. Porque a Bíblia de Referência Scofield foi escrita por um influente teólogo de um poderoso país, o livro foi traduzido em muitas linguagens diferentes e lido por um grande número de Cristãos.
O próprio Scofield não tinha ideia de que a sua teoria do arrebatamento pré-tribulação seria tão divulgada pelo mundo. O resultado foi a aceitação prevalecente da teoria do arrebatamento pré-tribulação por todos os Cristãos do mundo, mas, antes dessa teoria aparecer, a crença dominante que prevalecia no mundo Cristão era a teoria do arrebatamento pós-tribulação.
A teoria do arrebatamento pós-tribulação afirma que Jesus Cristo retornará após o fim do período de sete anos da Grande Tribulação e que Ele arrebatará os santos naquele tempo. Muitas pessoas, portanto, sentiam um grande medo da Tribulação antes do arrebatamento e da segunda vinda do Senhor Jesus. Quando os reavivalistas pregavam de seus púlpitos sobre a segunda vinda de Jesus Cristo, as pessoas começavam a se arrepender, chorando e agonizando em razão de seus pecados, inundando eles mesmos com orações de arrependimento. Então quem chorava mais era o critério para medir o quão abençoada era a pessoa. Tais pessoas, apesar de crerem em Jesus, derramavam muitas lágrimas.
Essa crença anterior no arrebatamento pós-tribulação foi lentamente substituída pelo arrebatamento pré-tribulação. Por que foi assim? As pessoas acharam infinitamente mais reconfortante mudar do arrebatamento pós-tribulação para o arrebatamento pré-tribulação, pois essa mudança significava que eles não enfrentariam todas as provações e tribulações pelas quais todos teriam que passar. Não é de surpreender que eles preferissem ser elevados ao ar antes que as terríveis dificuldades da Grande Tribulação descessem sobre eles. Dessa forma, a teoria do arrebatamento pré-tribulação se espalhou como um incêndio no mato seco, pois oferecia uma fé confortável, muito mais digerível do que a aterrorizante perspectiva de passar pelos sofrimentos da Grande Tribulação.
Assim como a maioria das pessoas prefere doce a amargo, elas também preferem receber tudo de forma mais fácil, quando isso vem da fé. Elas gostam de escolher e crer no que mais se encaixa ao seu gosto entre as diferentes teorias que os estudiosos criaram. Foi assim que tantas pessoas acabaram acreditando na teoria do arrebatamento pré-tribulação tão facilmente. Aqueles que apoiam esta visão do arrebatamento pré-tribulação pensam que precisam manter seus corpos e corações imaculadamente limpos para serem arrebatados e, por isso, são muito fervorosos em sua vida de fé. Mas uma séria falácia atingiu sua crença no arrebatamento pré-tribulação: enquanto sua fé em Jesus e sua espera pelo retorno do Senhor são tão admiráveis, eles cometem dois erros muito sérios.
Primeiro, não tendo crido no evangelho da água e do Espírito, eles esperam pelo Senhor Jesus, enquanto ainda possuem pecados em seus corações. Eles só se apegam e confiam no sangue de Jesus, mas nem uma grande quantidade de arrependimentos poderia trazer a eles a absoluta remissão dos pecados que cometem em suas vidas diárias. Por dias e noites, eles esperaram pela segunda vinda de Cristo. Reuniram-se em suas Igrejas para se arrepender de seus pecados, orar e cantar louvores por toda a noite, unidos em sua espera pelo arrebatamento. Não havia nada de errado no fato de esperarem e desejarem o seu arrebatamento, mas cometeram o grave erro de esperar sem a fé correta – ou seja, não criam no evangelho da água e do Espírito, a única fé que nos permite permanecer diante de Deus como Seus filhos.
O segundo erro foi que alguns deles costumavam proclamar arbitrariamente a data iminente do retorno de Jesus sem qualquer entendimento adequado do plano de Deus. Isso não apenas fez com que muitos crentes O esperassem em vão, mas criou todo tipo de confusão na sociedade, deixando apenas más impressões do cristianismo e arruinando sua reputação entre os incrédulos.
Por causa desses dois erros, quando o arrebatamento que essas pessoas tão fervorosamente esperavam nunca se concretizou, acabou levando muitas pessoas a pensar mal do arrebatamento, afastando-as ainda mais da verdade. Agora, quando é realmente o momento certo para falar da segunda vinda de Cristo e quando Seu retorno é iminente, quase ninguém fala mais sobre isso - tudo graças ao fiasco de uns poucos mal orientados.
A passagem que estamos discutindo agora foi o que Deus escreveu ao anjo da Igreja de Pérgamo por meio de João. Deus elogiou os servos e santos da Igreja por defenderem sua fé até o fim com seu martírio. A recomendação de Deus para a Igreja de Pérgamo também veio com algumas repreensões, pois a Igreja tinha entre seus membros aqueles que seguiam o mundo. É por isso que Deus disse à Igreja para se arrepender, e porque Ele disse a ela que, de outra forma, viria rapidamente e a puniria.
Nós precisamos prestar atenção aqui no que Deus disse por intermédio de João para as sete Igrejas na Ásia: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas”. Isso significa que Deus assegura que Ele fala a Sua verdade para os santos e almas por meio das Suas Igrejas e Seus servos. Notadamente, Deus disse para a Igreja de Pérgamo: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe”.
Vamos enfatizar a frase: “Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido”. Isso significa que aqueles que realmente esperam pelo Senhor Jesus devem vencer os inimigos de Deus, devem lutar contra aqueles que seguem o mundo e se afastar destes amantes do mundo. Aqueles que seguem Balaão são os que seguem falsos profetas. Deus nos fala que estas pessoas só buscam as riquezas do mundo em sua cobiça pecaminosa, chamando-os de seguidores da doutrina de Balaão.
Nem toda Igreja é uma Igreja de Deus. Muitos dos líderes de Igrejas aceitam que Jesus é o Filho de Deus, mas não creem que Ele é Deus. Existem muitos que nem mesmo creem que Jesus Cristo criou este mundo.
Além disso, muitos vêm para a Igreja apenas para que sejam abençoados materialmente. Muitos líderes de Igrejas falam para suas congregações que elas serão abençoadas se derem dinheiro para a Igreja. Enganados por esses falsos ensinamentos, muitos crentes realmente pensam que a quantidade de ofertas que dão à Igreja é o reflexo da sua fé. Apenas dando ofertas e frequentando regularmente a Igreja, muitos deles são considerados crentes fiéis. Ademais, alguns deles recebem até mesmo posições de liderança na Igreja, como diáconos ou anciãos, só pela sua frequência regular, serviços para a Igreja e por grandes cheques de ofertas. Esses são os caminhos de Balaão, algo de que todos devemos nos afastar.
Nós devemos combater essa fé. Se você realmente quer ser alimentado de maná escondido, deve primeiro discernir se sua Igreja é ou não uma Igreja que realmente segue a Palavra de Deus. Se não segue, então você deve combatê-la e vencê-la. Apenas fazendo isso você pode se alimentar da verdade da água e do Espírito, a verdadeira Palavra de Deus.
Apenas se alimentando da Palavra da água e do Espírito, o maná escondido, você pode nascer de novo e, apenas nascendo de novo, você pode continuar a se alimentar da Palavra da verdade dada por Deus. É dessa forma que os nascidos de novo podem falar sobre o que é a Palavra de Deus, se alimentar dela pelo ouvir, ver e compartilhá-la em comunhão.
Se você deseja sinceramente ser arrebatado por Deus, se realmente quer ser um verdadeiro nascido de novo, então é besteira continuar frequentando uma Igreja que só é Igreja no nome. Frequentando uma Igreja que não é a Igreja de Deus, você nunca será capaz de se alimentar da verdadeira Palavra da vida, não importa quanto tempo você esteja nessa Igreja – cem anos, mil anos, ou mais, nada colocará você no caminho correto rumo à salvação.
Essas pessoas não só não podem nascer de novo pela fé, mas acabam cometendo o erro tolo de esperar pelo seu arrebatamento sem ter cumprido o seu primeiro requisito – isto é, sem sequer terem nascido de novo. Esse tipo de fé é simplesmente errado. Não importa o quanto você espere ansiosamente pelo retorno de Cristo, não importa se você realmente ama o Senhor em seu coração, não importa se você está disposto a dar sua vida por Jesus, tudo isso seria inútil. Essas pessoas não encontrarão o Senhor Jesus. Seu amor por Deus terminará apenas como um amor não correspondido.
É por isso que Deus disse para as sete Igrejas na Ásia: “Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido”. Deus não nos fala que podemos ter a Sua Palavra da verdade sem nenhuma luta. Se nós não combatermos e vencermos os mentirosos, não poderemos comer o Seu maná, a Palavra da vida. Isso não significa o quão fielmente você frequenta a Igreja; se você não conhece a verdade, significa que o que você conheceu até agora são apenas mentiras. Você deve escapar dessas mentiras lutando e vencendo-as com sua busca pela verdade. Apenas quando encontrar a verdade, quando descobrir uma Igreja que testemunha a Palavra de Deus e prega o evangelho da água e do Espírito, você poderá comer do maná da vida.
Nós não temos nada que nos impeça de aceitar em nossos corações a Palavra da verdade da água e do Espírito. Os corações daqueles que pregam e ouvem esta Palavra da água e do Espírito tornam-se unidos, e o Espírito Santo habita em seus corações.
Deus nos prometeu que Ele dará o maná escondido para aqueles que vencerem; portanto, nós devemos vencer Satanás na nossa luta contra ele, além de combater e vencer os mentirosos. Se quiser ter vida eterna, você deve verdadeiramente nascer de novo; e se quer ser arrebatado por Deus, você deve ter a fé correta. Você deve combater e vencer os muitos mentirosos deste mundo, bem como os mentirosos encontrados entre os Cristãos do mundo.
Sua fé não deve ser aquela da indecisão, aquela que continua a oscilar de um lado para o outro e se modifica por qualquer coisa que acontece. Se a sua Igreja não é uma Igreja que prega a Palavra de Deus como ela é, então deve parar de frequentá-la. Apenas aqueles cujos corações amam e perseguem a verdade encontrarão a Deus por meio da Sua Palavra do maná, a Palavra da verdade da água e do Espírito.
Eu era um estudante muito bom, quando estava no Seminário. Nunca faltava uma aula e minhas notas eram excelentes. Estudava fielmente e com diligência. Contudo, havia muitas coisas que eu não sabia. Porque eu havia sido, com toda a minha família, um budista, antes de encontrar a Jesus e crer Nele, meu conhecimento sobre Ele era muito limitado. Ainda mais limitado era o meu entendimento da Palavra e, então, estava muito ansioso para aprender sobre a Escritura. Sedento pelo conhecimento da Palavra de Deus, eu buscava aprender de muitos professores do Seminário, fazendo muitas perguntas e esperando que suas respostas pudessem saciar a minha sede pela Bíblia.
Nenhum deles, contudo, me dava uma resposta clara. Quando eu trazia as minhas perguntas para os professores aclamados por seu conhecimento Bíblico, eles costumavam apenas elogiar o meu próprio conhecimento da Bíblia, em vez de responderem as minhas perguntas. Nos Seminários, os professores não pregam a Palavra, eles ensinam as suas próprias “teorias” sobre a Bíblia. Todas as suas teorias, da Teologia do Velho Testamento à do Novo Testamento, da Teologia Sistemática à História do Cristianismo, do Calvinismo ao Arminianismo, da Cristologia à Pneumatologia, e dos estudos iniciais aos estudos mais aprofundados, tudo é produto dos pensamentos humanos. Eles só ensinam teorias diferentes apresentadas pelos estudiosos, não diferindo de sua própria experiência no colégio secundário de aprender diferentes teorias no seu campo de estudo secular.
Eu era uma pessoa ignorante da Bíblia. Não importava o quão extensos eram meus estudos, ou quantos comentavam sobre o meu grande conhecimento da Bíblia, ou como eu mesmo baseava meus sermões neste conhecimento – quanto mais eu estudava a Bíblia e teologia, mais dúvidas surgiam no meu caminho. Cheguei à conclusão de que eu era uma pessoa completamente ignorante e que tinha que começar tudo de novo. Então comecei a desenvolver perguntas que eram consideradas estranhas e esquisitas. Uma delas foi esta: “Por que Jesus foi batizado?”. Eu nunca ouvi uma resposta clara sobre esta pergunta. Ninguém podia me dar uma resposta correta, de que Jesus foi batizado no Rio Jordão por João Batista para levar todos os nossos pecados em Sua própria carne.
Eu também tinha perguntas sobre os milagres que Jesus realizava, tais como aquele no qual Jesus alimentou mais de cinco mil pessoas com apenas cinco pães e dois peixes. Então eu perguntava: “Quando Jesus abençoou os cinco pães e dois peixes, eles simplesmente se transformaram em muitos pães e peixes de uma vez ou foram se multiplicando enquanto a comida ia sendo distribuída para cada um?”. Com muita frequência, eu era reprimido e reprovado por levantar estas questões.
Foi assim que percebi: “Então é disso que se trata a teologia. Estamos apenas aprendendo o que o francês Calvino sistematizou em uma teoria e exposições acadêmicas. Não sabemos nada da Bíblia”. Então comecei a me envolver em extensa pesquisa compilando as publicações de muitas denominações e comparando-as com a Bíblia. Ainda assim, não ganhei nada.
Todos eles chegaram à mesma conclusão, que quando as pessoas creem em Jesus, seus pecados gradualmente desaparecem à medida que são santificadas por suas orações de arrependimento, e que elas se tornam completamente sem pecado em sua morte e então entram no Céu. As diferenças denominacionais não importavam – a mesma conclusão para todos eles era que os cristãos buscassem orações de arrependimento e santificação gradual, algo que não tinha nada a ver com a Palavra. Todas essas afirmações se afastavam do que a Palavra de Deus tinha a dizer. Assim, ajoelhei-me diante de Deus, busquei e pedi Sua verdade.
Aí foi quando Deus me ensinou sobre o verdadeiro evangelho da água e do Espírito. A verdade simplesmente me maravilhou. Quando percebi que a verdade da água e do Espírito é encontrada em todos os 66 livros da Bíblia, meus olhos foram abertos e comecei a ver a Palavra da Bíblia claramente. Eu podia descobrir como o Velho Testamento e o Novo Testamento se encaixavam, e o Espírito Santo veio habitar no meu coração quando eu encontrei essa verdade. Após ver e perceber a Palavra da verdade, muitos pecados que perturbavam o meu coração e que pesavam tanto desapareceram completamente, em um maravilhoso e poderoso ato do amor e da Graça de Deus.
Assim como as ondulações se formam quando uma pequena pedra é lançada em um lago tranquilo, uma luz e uma alegria serena entraram em meu coração. Por luz, eu quero dizer que comecei a entender qual era a verdade da Palavra. Naquele momento de reconhecimento, o Espírito Santo entrou em meu coração e, devido ao Espírito Santo, comecei a entender claramente a Palavra da Bíblia. A partir desse momento, comecei a pregar o evangelho da água e do Espírito.
Até hoje, o evangelho da água e do Espírito tem firmado meu coração, me confortado e fortalecido, e mantido meu coração sempre limpo. Foi assim que passei a me alimentar da Palavra de Deus. Quando me detive na Palavra, com a compreensão de seu significado, veio a serena bênção que encheu meu coração, e meu coração, por sua vez, começou a nadar nesse mar de Graça. Assim como meu coração foi preenchido por esta bênção, quando você crê em Sua Palavra de salvação do novo nascimento, a Palavra de Deus também o trará para Sua Graça e bênção.
Quando abri a Bíblia e me detive na Palavra, todas as minhas preocupações e pensamentos inquietos desapareceram, enchendo meu coração de alegria e paz. Fui capaz de sempre responder o que Deus realmente quis dizer em Sua Palavra sempre que perguntado sobre a Bíblia. Somente conhecendo e crendo no evangelho da água e do Espírito alguém pode se alimentar da Palavra de Deus, e somente alimentando-se da Palavra de Deus alguém pode nascer de novo. Porque os nascidos de novo não têm mais pecado em seus corações, independentemente de quando o Senhor Jesus retornar a esta Terra, eles estão todos prontos para seu arrebatamento quando o Senhor Jesus finalmente os erguer para o ar.
 

A Fé Que nos Leva ao Arrebatamento

O arrebatamento é o que esperamos após recebermos nossa redenção conhecendo e crendo no evangelho da água e do Espírito. E ao esperar, devemos esperar com uma compreensão clara dos tempos estabelecidos por Deus. Os tempos estabelecidos por Deus são as sete eras, e a era do martírio entre elas é a era do cavalo amarelo. A era do cavalo amarelo é a quarta das sete eras estabelecidas por Deus. A era em que vivemos, por outro lado, é a terceira, a era do cavalo preto.
Quando escalamos uma montanha, nós confiamos em um mapa como guia, mas para alcançarmos o nosso destino com maior exatidão e segurança pelo uso desse mapa, nós devemos saber onde estamos. Não importa quão bom você seja em ler o mapa ou quão bom ele seja – se você não sabe onde está, o mapa é inútil. Apenas quando sabemos nossa própria localização, podemos alcançar com segurança nosso destino.
Da mesma forma, apenas nascendo de novo, por meio do evangelho da água e do Espírito, você poderá descobrir quando será arrebatado. O tempo bíblico do arrebatamento é a metade do período de sete anos da Grande Tribulação – ou seja, após três anos e meio de Tribulação. É isso que Deus planejou em Jesus Cristo, quando Ele criou este Universo.
O plano de salvação de Deus em Jesus Cristo, no qual Ele enviou Seu único Filho a esta Terra, que foi batizado, morto na Cruz e ressuscitou da morte, não é o único plano, Deus também preparou os tempos para o Universo, da sua criação ao seu fim, com as Suas sete eras. Mesmo nós desenhamos plantas antes de construirmos nossas casas e planejamos coisas para o futuro nos negócios – e mais, nós planejamos em nossas agendas até mesmo o que vamos fazer em um dia. Teria, então, Deus criado este Universo, o homem, você e eu, em Jesus Cristo sem um plano? É claro que não! Ele nos criou com um plano!
Este plano é claramente revelado na Palavra de Apocalipse. Quando abrimos e nos prendemos à Palavra, nós podemos encontrar exatamente qual é o plano de Deus. Esta Palavra é a verdade. Apesar de a Palavra de Deus ter milhares de anos, ela ainda é a verdade imutável, nem acrescentada e nem diminuída. Aqueles que não sabem disso e não nasceram de novo pela água e Espírito ainda permanecem ignorantes acerca da verdade revelada para nós pela Palavra de Deus, mas aqueles que se prendem à Palavra poderão encontrar e perceber toda a verdade revelada na Bíblia.
A passagem na qual Deus promete dar Seu maná aos que vencerem significa que Deus lançará luz sobre Sua Palavra somente para aqueles que podem discernir a verdade do falso e vencer os mentirosos conhecendo Sua Palavra de verdade. Aqueles que escaparam das mentiras e encontraram a verdade devem superar essas mentiras pregando essa verdade. Deus nos prometeu que para aqueles que creem no evangelho ele dará a bênção de comer o Seu maná: “Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe”.
O maná escondido aqui significa a Palavra de Deus. A pedrinha branca, por outro lado, significa que os nossos nomes serão escritos no Livro da Vida. Quando as pessoas creem no evangelho da água e do Espírito que Deus as deu, seus corações mudam. Com os seus corações preenchidos pela Palavra do Espírito Santo, eles descobrem que, pela fé na Palavra, todos os pecados em seus corações desapareceram. Tendo, portanto, sido limpos pela água e Espírito, seus nomes serão escritos na pedrinha branca.
Deus nos fala que ninguém conhece este nome, senão aqueles que O recebem. Aqueles que foram perdoados de todos os seus pecados devem saber que seus corações não têm mais pecados e que seus nomes foram escritos no Livro da Vida.
Eles sabem, em outras palavras, que o evangelho da água e do Espírito levou todos os seus pecados. Apenas aqueles que nasceram de novo, pelo conhecimento da verdadeira Palavra da água e do Espírito, e receberam sua redenção podem conhecer o Senhor Jesus e a verdade. Aqueles que não são nascidos de novo não percebem que precisam nascer de novo. Mas os nascidos de novo podem facilmente discernir estas pessoas, que ainda precisam comer do maná de Deus, e que seus nomes não estão escritos nas pedrinhas brancas.
Você realmente quer ser arrebatado? Se você quer, deve estar qualificado para comer o maná. Estar qualificado para comer o maná significa que deve ser nascido de novo da água e do Espírito. Para se alimentar do maná, você também deve combater e vencer as mentiras com a sua fé. Os falsos mestres não trazem redenção aos pecadores, mas somente exploração para suas almas e possessões materiais. Nós devemos combater e vencer tais Igrejas falsas, falsos profetas e falsos servos do Cristianismo de hoje.
Devemos saber, com base na Bíblia, exatamente como Jesus levou todos os nossos pecados, por que Ele foi batizado, por que Ele levou os pecados do mundo, por que Ele morreu na Cruz e por que Ele ressuscitou dos mortos. Devemos saber exatamente por que Jesus veio a esta Terra em carne e fez todas essas coisas, e devemos saber exatamente quem é Jesus. Mas as falsas Igrejas, em vez de ensinar essas verdades, chamam qualquer um que as frequenta de “santo” por sua própria autoridade. Eles apenas perguntam: “Você crê em Jesus?”. Se a resposta for: “Sim, creio”, então essas falsas Igrejas imediatamente os chamam de santos, os batizam em cerca de um ano e depois extraem todos os tipos de ofertas deles, de ofertas de agradecimento a ofertas especiais e ofertas de promessa, ofertas para aquela Igreja nova e brilhante. Igrejas como essas, obcecadas apenas por dinheiro e sua ganância para construir uma Igreja maior e mais brilhante, são todas falsas Igrejas.
Quando nos alimentamos de maná, devemos lutar contra essas falsas Igrejas e contra aqueles que espalham os falsos ensinamentos. Se perdermos a batalha, isso significa não apenas que não somos mais os santos de Deus, mas também que não seremos arrebatados por Ele. Não ser santo de Deus é o mesmo que não ser filho de Deus; mesmo que Cristo voltasse pela centésima vez, nunca seríamos arrebatados.
Mateus 25 nos fala sobre a parábola das dez virgens, cinco delas prudentes e as outras cinco néscias. O texto nos fala de quão néscias eram as cinco virgens que carregavam as suas lâmpadas sem óleo e só vieram a comprá-lo após a chegada do noivo ter sido anunciada. Devemos ser as virgens prudentes que prepararam o óleo de antemão. Ter a fé para preparar o óleo, significa que devemos estar qualificados para nos alimentar do maná diante de Jesus, vencer os mentirosos e nascer de novo pela Palavra da água e do Espírito.
Quando ouvimos um sermão, nós devemos nos perguntar se o Pastor está ou não pregando a Palavra de Deus. Nós também precisamos perguntar se a Igreja gasta o seu dinheiro como Deus quer – ou seja, em Sua obra, não para si própria. Nós devemos encontrar, em outras palavras, a verdadeira Igreja de Deus. Cuidado com as Igrejas que só falam que pregam o evangelho de Deus e Seus ensinamentos.
Não importa o quanto sejam bons no falar e no arrependimento, suas obras dirão o que eles realmente representam – se estão mais interessados em construir grandes templos de Igrejas do que em qualquer outra coisa; se eles ajudam os pobres ou só vão atrás dos ricos; e se mostram algum interesse em salvar almas. Deus deu a você olhos e ouvidos para que possa ver e julgar por você mesmo. E quando chegar à conclusão de que a sua Igreja não é a Igreja correta, então não hesite em sair dela de uma vez por todas, pois continuar frequentando essa falsa Igreja é como tentar ir para o inferno. Você também pode jogar fora sua vida.
Você percebe quão bom o evangelho da água e do Espírito é? Quando você conhece e aceita esta verdade, o evangelho da água e do Espírito, em seu coração, se torna uma nova pessoa. Aqueles que antes pertenciam ao mundo, agora pertencem ao Céu, e aqueles que eram atormentados por demônios, agora são livres.
Os demônios podem entrar e atormentar as almas daqueles que têm pecado em seus corações e estão, portanto, presos por eles. Mas o Senhor Jesus veio à Terra e levou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, por isso os demônios não podem mais atormentar ou aprisionar as nossas almas. É por isso que quando você conhece e crê nesse evangelho, os demônios são expulsos e sua vida é transformada.
Em outras palavras, aqueles que eram servos do mundo tornam-se livres dessa escravidão. Deus fez a maravilhosa obra de transformar os pecadores em justos, fazendo aqueles que estavam na Terra em pessoas do Céu e, quando o Senhor Jesus retornar, Ele os levará para o Seu Reino.
Nossa vida mundana não é o nosso fim. Nos tendo criado à sua Imagem, Deus não nos colocou para viver nesta Terra apenas brevemente. A vida na carne de fato é muito curta. Quando saímos da escola nós estamos com 20 e poucos anos. Nós gastamos nossos 30 anos tentando estabelecer uma base para nossas vidas e, quando esta fundação está pronta para nós construirmos, já estamos com 40 ou 50 anos. Quando finalmente alcançamos o estágio, ao percebemos que podemos descansar um pouco e curtir a vida, nossa vida inteira já passou e estamos próximos do fim. Como as flores abrem pela manhã e se fecham ao anoitecer, assim é quando pensamos que finalmente alcançamos uma vida tranquila, nós percebemos que nosso tempo passou e que apenas estamos aguardando o seu fim próximo.
A vida é curta assim, mas o mais triste é que existem muitas pessoas que nem mesmo percebem esta brevidade da vida. O fim das nossas vidas na carne não é o nosso fim, é apenas o início de nossas vidas espirituais. Por quê? Porque Deus, como se estivesse nos compensando pela brevidade da nossa vida na Terra, nos preparou um Reino Milenar, mas também o Novo Céu e Nova Terra, onde nós viveremos eternamente. Esta é a bênção da vida eterna de Deus que Ele derramou apenas sobre aqueles que nasceram de novo, pela fé na Palavra da Sua água e Espírito.
Apenas quando você come o maná escondido e seu nome é escrito na pedrinha branca, você pode ser arrebatado. Deus nos fala que apenas aqueles que se alimentarem do Seu maná poderão vencer Satanás durante a Grande Tribulação e que os nomes daqueles que vencerem serão escritos na pedrinha branca. Aqueles que não vencerem, portanto, não devem nem sonhar que serão arrebatados, nem que nasceram de novo.
É preciso grandes sacrifícios para alcançar algo valioso e precioso. Um bom exemplo é o ouro; é preciso muito esforço, tempo e risco para encontrar e extrair ouro. Muitas pessoas morreram em minas de ouro antes mesmo de encontrar um pedaço de pepita. A extração de ouro de aluvião também exige muitas labutas. Garimpar um caminhão cheio de terra durante todo o dia produz apenas uma pequena quantidade de ouro. Além disso, isso não pode ser feito em qualquer rio, primeiro você deve encontrar um rio que tenha ouro de aluvião. Em outras palavras, é preciso muito esforço para encontrar ouro, às vezes até mesmo sua vida. Por que, então, as pessoas se esforçam tanto para encontrar ouro? Eles fazem isso porque pensam que o ouro é tão valioso, que vale a pena arriscar suas próprias vidas.
O que é mais valioso e precioso do que o ouro e a prata, contudo, é que podemos nos tornar filhos de Deus. O ouro pode trazer a você uma felicidade transitória na carne, mas tornar-se um filho de Deus traz uma alegria eterna, sem fim. Para ser arrebatado no fim dos tempos, para gozar da riqueza, prosperidade e honra do Reino Milenar e do Novo Céu e Nova Terra e, para viver essa vida por toda a eternidade, você deve agora combater todos os mentirosos na Terra, crer no evangelho da água e do Espírito, defender a sua fé e assegurar a sua vitória.
Existem muitas mentiras no mundo que estão sempre aguardando uma oportunidade de entrar em nossos corações, tentando nos fazer perder a fé. Aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito e têm a verdade em seus corações sabem quão preciosa é a sua fé. E por saberem da preciosidade desta fé, eles lutam contra todo o tipo de falso ensinamento que tenta roubá-la deles. Se nós percebermos quantas pessoas desejam esta fé e ainda não conseguem guardá-la, e se percebermos que apenas esta fé nos revestirá para sermos recebidos na Ceia das Bodas do Cordeiro e recebermos nossa bênção da vida eterna, faremos de tudo para ter esta fé completamente nossa e nunca deixar que ninguém a leve de nós. Este é o tipo de fé que luta e vence.
Eu fui convencido da necessidade de propagar o conhecimento e entendimento apropriado da Palavra do Apocalipse – para assegurar que você vai estar pronto para defender o precioso evangelho da água e do Espírito – porque eu sabia que muitos falsos mestres tentariam usar a Palavra do Apocalipse para enganar e confundir, não apenas as pessoas, mas até mesmo os santos nascidos de novo. É por isso que estou pregando a Palavra do Apocalipse por meus sermões e livros, para assegurar que você possa viver sua vida de fé com o correto conhecimento e crença no fim dos tempos.
O Livro de Apocalipse oferece algo tremendamente importante, mas sua Palavra não revela nada para aqueles que não comem do maná escondido de Deus e que não têm o Espírito Santo em seus corações. Dos sinais dos últimos tempos até o arrebatamento, a esperança de todos os Cristãos, até o Novo Céu e Nova Terra, um plano extraordinário está escrito na Palavra de Apocalipse. Mas, em razão da sabedoria de Deus que não revela Seus segredos para qualquer um, o Apocalipse é um texto difícil que nem todos conseguem entender. Ninguém consegue, somente aqueles que se alimentaram do maná de Deus e cujos nomes estão escritos na pedrinha branca pelo novo nascimento da água e do Espírito e que vencem as mentiras, podem entender a Palavra de Apocalipse.
É por isso que, em sua ignorância, aqueles que não são nascidos de novo falam do arrebatamento pré-tribulação ou arrebatamento pós-tribulação, é por isso que ainda temos pessoas que dizem que o Reino Milenar é simbólico. A Palavra de Deus é a verdade e diz claramente que o arrebatamento não acontecerá sem a Grande Tribulação. Ela nos fala que o arrebatamento acontecerá quando passada a primeira parte do período de sete anos da Grande Tribulação – após o martírio dos santos, e simultaneamente com a sua ressurreição.
O arrebatamento, enquanto se faz algo de corriqueiro na vida, – pilotos desaparecendo ou mães desaparecendo da mesa de jantar em todo o mundo – desculpe-me informar, mas não acontecerá. Pelo contrário, o arrebatamento acontecerá quando grandes desastres caírem sobre a Terra, terremotos, estrelas caindo do céu e a Terra se abrindo. O arrebatamento, em outras palavras, não acontecerá em um dia pacífico em plena luz do dia.
As estrelas ainda não caíram, um terço da terra ainda não foi queimado e o mar ainda não se tornou em sangue. O que eu quero dizer com isso? Eu quero dizer que ainda não é a hora do arrebatamento. Deus nos falou que Ele nos daria os sinais segundo os quais reconheceríamos que o arrebatamento viria. Estes sinais são os desastres que cairão sobre o mundo – um terço do mar e dos rios se tornará em sangue, um terço das florestas serão queimadas, estrelas cairão, a água se tornará insípida e muito mais.
Quando o mundo estiver tomado de grandes calamidades, o Anticristo surgirá para trazer ordem. Primeiro surgindo como um notável líder mundial, ele irá se tornar um tirano que reinará sobre o mundo com poder absoluto. A Bíblia nos fala que neste tempo, quando o reino tirânico do Anticristo sobre o mundo for estabelecido, que o Senhor Jesus voltará para a Terra para levar os Seus santos. O arrebatamento não acontecerá enquanto os grandes desastres naturais não acontecerem e o Anticristo não surgir.
É errado, em outras palavras, as pessoas deixarem seus empregos, pararem de ir à escola e tudo ficar parado em suas vidas, pensando que estão prestes a serem arrebatadas, quando de fato estes sinais que Deus nos prometeu ainda não aconteceram. Você não deve ser enganado dessa forma, pois isso significa cair na armadilha das mentiras de Satanás.
Nós devemos combater e vencer tudo o que os falsos ensinamentos têm colocado para nos atrapalhar. A única fé que pode triunfar sobre os falsos ensinamentos é a fé no evangelho da água e do Espírito. Apenas aqueles que creem no batismo de Jesus, que levou todos os seus pecados, estão completamente libertos das correntes do pecado. Porque Jesus levou sobre Si os nossos pecados com o Seu batismo e nos comprou com o Seu sangue, que nos limpou dos nossos pecados, nós recebemos a Sua perfeita salvação pela fé em todas essas coisas que o Senhor Jesus fez por nós – pela fé e somente por ela. Aqueles que creem na Palavra se tornam filhos de Deus e triunfarão em todos os planos que Deus preparou para eles.
Por outro lado, a única coisa que aguarda os mentirosos que dizem crer em Jesus, mas ainda têm pecado em seus corações, e que buscam apenas a sua própria cobiça servindo ao Senhor Jesus, é a punição que enfrentarão junto com Satanás. É por isso que o nosso evangelho da água e do Espírito é tão precioso. Apenas aqueles que o conhecem e que podem discernir entre os evangelhos falsos e o verdadeiro podem comer do maná escondido de Deus, vencer todas as mentiras no fim e entrar no Reino Milenar e no Novo Céu e Nova Terra. Leia a Palavra de Deus e veja você mesmo qual é a verdade que pode te salvar, dar esperanças e te abençoar com a vida eterna. Creia nela. Esta é a fé da vitória.
A vitória na nossa batalha espiritual é muito importante, porque perder esta batalha não significa apenas uma simples derrota, mas estar perto do inferno. Em outras lutas podemos nos recuperar de uma derrota, mas nessa batalha nós não temos chances de recuperação. Você deve, portanto, poder discernir entre o que é verdadeiro e o que são seus próprios pensamentos, a luxúria da carne e as mentiras dos falsos mestres, e deve preparar a sua fé para o fim, buscando o verdadeiro conhecimento com a luz da Palavra.
Deus preparou as pragas das sete trombetas e das sete taças, e Ele permitiu a Grande Tribulação para nós. Quando o mundo estiver preso por enormes desastres naturais – grandes incêndios devastando, estrelas caindo, mares, rios e fontes se transformando em sangue – o Anticristo surgirá, e você deve perceber que isso marca o início do período de sete anos da Grande Tribulação. O martírio, ressurreição e arrebatamento dos santos acontecerão no final das pragas das sete trombetas, quando a última trombeta soar, mas antes que as pragas das sete taças sejam desencadeadas.
Quando o quarto selo de Deus for removido, o Anticristo exigirá a apostasia dos santos. Neste tempo, aqueles cujos nomes estiverem escritos no Livro da Vida – ou seja, os santos nascidos de novo que comeram o maná e cujos nomes estão escritos em pedrinhas brancas – serão bravamente martirizados. Esta é a última e verdadeira fé que dá toda a Glória ao Senhor Jesus. Esta é a fé corajosa daqueles que creem e vivem segundo o evangelho da água e do Espírito. Esta é a fé com a qual nós podemos ser vitoriosos em nossa batalha espiritual.
Devemos vencer nossos adversários a todo custo. Após nascer de novo, devemos continuar a lutar e vencer os mentirosos. Para fazer isso, devemos viver o tipo de vida que se alimenta do maná de Deus e preserva a Palavra de nosso Senhor Jesus até o fim. Para aqueles que vencerem, Deus prometeu dar Sua Glória e bênçãos. A fé que merece ser erguida por Deus, a maior esperança para os crentes e a convicção do Reino Milenar e do Novo Céu e Nova Terra - todas essas coisas serão permitidas apenas àqueles que receberam o maná escondido de Deus pela superação de todas as mentiras com a fé na Palavra de Deus.
Aqueles que sabem o que é verdadeiramente precioso vendem tudo para obtê-lo e suportam grandes sacrifícios para mantê-lo. Porque tais sacrifícios virão não como uma dor, mas como uma grande alegria para nós, e porque este é o tesouro verdadeiramente inestimável que nos dará tudo no final, vale a pena desistir de tudo o que temos para defendê-lo.
É minha esperança e oração que você continue a esperar pelo Reino Milenar e o Novo Céu e Nova Terra, vença todos os adversários com esta esperança e surja como o vencedor em grande alegria e felicidade no final.