Sermões

Assunto 10: O Apocalipse (Comentários sobre o Apocalipse)

[Capítulo 7-2] Vamos ter uma Fé que Batalha (Apocalipse 7:1-17)

Vamos ter uma Fé que Batalha
( Apocalipse 7:1-17 )
 
Os Cristãos de hoje devem conhecer a verdade da Bíblia corretamente. Em particular, através da Palavra do Apocalipse, nós devemos ter um entendimento apropriado do arrebatamento dos santos e viver com a fé apropriada.
Em primeiro lugar, devemos compreender que o arrebatamento acontecerá no meio da Grande Tribulação, logo em seguida aos três anos e meio do período de sete anos. As Igrejas e os santos devem, portanto, ter uma fé combativa no fim dos tempos, para cumprir a vontade de Deus, de libertar a humanidade dos pecados e dar a vida eterna como Ele planejou em Jesus Cristo.
Deus permitiu que as atividades do Anticristo cumprissem Sua vontade. O período durante o qual o Anticristo estará ativo são os primeiros três anos e meio do período de sete anos da Grande Tribulação. Deus permitiu que o Anticristo perseguisse vigorosamente seus objetivos durante esse período. Por quê? Porque para cumprir Seus grandes propósitos planejados para nós, Deus deve amarrar Satanás no abismo e, para isso, o próprio Senhor Jesus deve retornar a esta Terra em pessoa. É por isso que nosso Deus permitiu que o Anticristo realizasse poderosamente suas atividades durante os primeiros três anos e meio do período de sete anos da Grande Tribulação.
Deus deu a todos a Sua Palavra de libertação do pecado e de vida eterna, e para cumprir esta Palavra Ele planejou a Grande Tribulação. Na passagem principal, está escrito: “Depois disto, vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, conservando seguros os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem sobre árvore alguma”. Deus também planejou libertar 144.000 do povo de Israel de sua destruição, pois prometeu a Abraão que Ele seria o seu Deus e o Deus dos seus descendentes. Para cumprir esta promessa, Deus derramará Sua Graça de salvação em Israel e libertará 144.000 dos descendentes de Abraão no fim dos tempos.
Para dar aos santos Seu Reino Milenar e a eternidade no Novo Céu e Nova Terra, Deus certamente permitirá que a Grande Tribulação venha a esta Terra. Após permitir a era do Anticristo, durante a Grande Tribulação, Deus então prenderá Satanás e o lançará no abismo sem fundo. A razão pela qual Ele permite o aparecimento do Anticristo e da Grande Tribulação é para cumprir Sua promessa de salvar Israel e para derramar Sua Graça de dar vida eterna aos Gentios, que serão vestidos de branco através da Grande Tribulação.
Assim, a Grande Tribulação e o reino do Anticristo são os estágios que nós devemos atravessar. Devemos compreender que todas essas coisas que Deus permitiu fazem parte de Seu plano para salvar a todos nós e nos vestir em Sua Graça de vida eterna no Reino de Cristo. Nós devemos, portanto, discernir claramente em que era estamos vivendo agora e nos perguntarmos que tipo de fé devemos ter para viver. Nossa fé deve ser clara e certa.
Cremos na Palavra de Deus e também cremos que esta Palavra será totalmente cumprida, tanto física quanto espiritualmente. A era de hoje é uma era que está correndo em direção ao fim dos tempos. Quando o Anticristo e seus muitos seguidores surgirem, no fim dos tempos, devemos combater e vencer para defendermos a nossa fé, mesmo que isso custe as nossas próprias vidas em martírio. Esta era está rapidamente se aproximando de nós. Se cremos na Palavra, nós devemos lutar contra o Anticristo, o grande inimigo, e seus seguidores. Esta é a fé que batalha.
Batalhar significa lutar. Mas por lutar, eu não quero dizer violência física, pancadas e confrontos. Pelo contrário, a batalha aqui significa defender a fé sem se render diante do Anticristo, o servo de Satanás, que permanecerá contra o evangelho da salvação que o Senhor Jesus nos deu e perseguirá os crentes. Aqueles que forem martirizados no fim dos tempos serão aqueles que têm o testemunho de Jesus e que guardam a Palavra de Deus. O que eles testificam é Jesus, que veio por meio do evangelho da água e do Espírito.
Batalhar é defender a fé no evangelho da água e do Espírito. Para defender este evangelho, aqueles que nasceram de novo pela fé nele devem se unir com os outros santos nascidos de novo na Igreja de Deus. Nós devemos estar decididos a entrar bravamente na batalha, com a determinação de espalhar a nossa fé para os outros e para salvar almas. Estar preparado para a guerra significa defender nossa fé e salvar outras almas; esta fé da Igreja é o caminho da vitória que agrada a Deus. Os servos de Deus e Seus santos devem sempre manter a sua fé combativa.
Como está a era de hoje, na qual devemos viver com a fé e a mente prontas para a batalha? A era presente está caminhando para muitas mudanças. Muitas “teorias” sobre o arrebatamento e a segunda vinda de Cristo têm aparecido e desaparecido, e com elas a fé das pessoas têm mudado da mesma forma.
Antes de a nova teoria do arrebatamento ser defendida no início de 1800, todos acreditavam e pregavam a doutrina do arrebatamento pós-tribulação, que argumenta que Cristo retornará depois que os santos passarem por toda a Grande Tribulação, e que seu arrebatamento e ressurreição acontecerão neste momento da volta de Cristo. Mas a teoria do arrebatamento pré-tribulação, que gradualmente ganhou popularidade no início de 1800, derrubou completamente a teoria do arrebatamento pós-tribulação.
A teoria do arrebatamento pré-tribulação argumenta que os crentes em Jesus serão elevados ao Céu antes do início do período de sete anos da Grande Tribulação. Embora essa teoria tenha sido inicialmente rejeitada por muitos, agora praticamente todos acabaram acreditando na teoria do arrebatamento pré-tribulação, com apenas algumas exceções. A teoria do arrebatamento pré-tribulação não apenas não se encaixa com a Palavra de Deus, mas até mesmo torna a Palavra de Deus e Seu plano sem sentido. No entanto, nos pensamentos e nas mentes daqueles que são ignorantes da Bíblia, esta teoria do arrebatamento pré-tribulação já foi firmemente plantada.
Os Apóstolos dos tempos antigos dividiram as eras de Deus em duas eras. Estas foram a primeira era de salvação pela fé em Jesus Cristo, e a segunda era da Grande Tribulação que se segue à passagem da primeira era. Os estudiosos de hoje dizem que, embora entendam a primeira era da salvação pela fé em Jesus, a segunda era da Grande Tribulação, a era do retorno de Cristo e do arrebatamento dos santos, é muito difícil de compreender.
A maioria dos cristãos que acreditam na teoria do arrebatamento pré-tribulação em sua ignorância dos tempos não pode deixar de ter uma fé errada. Predizer pretensiosamente seu próprio dia e hora do retorno de Cristo, ou deixar sua fé estagnar pensando que serão arrebatados antes da Grande Tribulação – tudo isso é resultado de acreditar nessa teoria do arrebatamento pré-tribulação. Tantos cristãos caíram na indolência espiritual, pensando consigo mesmos: “Quem se importa se o mundo enfrenta dificuldades? Serei arrebatado muito antes da Grande Tribulação chegar, e então está tudo bem”. Toda essa confusão foi trazida pela falta do conhecimento exato e biblicamente correto do arrebatamento.
Scofield defendia a teoria do arrebatamento pré-tribulação e os resultados foram que as mentes daqueles que acreditavam nessa teoria acabaram vagando na direção de seu próprio conforto, pensando: “Nós seremos arrebatados antes da Grande Tribulação vir a esta Terra, então vamos tentar viver o mais confortavelmente possível agora”. Sua fé se tornou ociosa.
Mas, o que a Bíblia fala sobre a Grande Tribulação e o arrebatamento? A Bíblia fala do arrebatamento no meio da Tribulação. Ela nos fala que os Gentios e os Israelitas, que creem no evangelho da água e do Espírito dado por Jesus, também sofrerão perseguições do Anticristo passados os primeiros três anos de meio da Grande Tribulação, durante a era do cavalo amarelo.
Ela nos fala que após os primeiros três anos e meio da Grande Tribulação, o Anticristo matará os santos – ou seja, os santos serão martirizados. Também nos fala que todos os santos, tanto aqueles que foram martirizados quanto aqueles que não foram, serão ressuscitados em corpos glorificados e, simultaneamente à sua ressurreição, eles serão arrebatados ao ar em êxtase. Quando os santos forem arrebatados no meio da Grande Tribulação, este mundo terá o seu fim com o derramamento das pragas dos sete cálices. Então, o Senhor Jesus retornará a esta Terra para julgar a Satanás, o Anticristo e seus seguidores.
Apocalipse 13 nos fala que aqueles cujos nomes não estão escritos no Livro da Vida se renderão ao Anticristo e a seus ídolos. Em outras palavras, apenas aqueles cujos nomes estão escritos no Livro da Vida não se renderão ao Anticristo e a seus seguidores. Os que se recusarem a crer no evangelho da água e do Espírito em seus corações terminarão adorando e se rendendo a Satanás e aos seus ídolos.
É por isso que a Bíblia nos fala que os santos permanecerão na Terra durante a Grande Tribulação e que um pouco depois da metade da Tribulação, todos eles serão erguidos ao ar através do seu arrebatamento. Aqueles que se renderem a Satanás e receberem a marca do Anticristo durante o período de sete anos da Grande Tribulação serão lançados no lago de fogo e enxofre, mas aqueles cujos nomes estiverem escritos no Livro da Vida e que não se renderem ao ídolo serão arrebatados no meio da Grande Tribulação.
O verdadeiro arrebatamento acontecerá assim que passar a metade do período de sete anos da Grande Tribulação. As referências bíblicas detalhadas para o tempo do arrebatamento serão colocadas no segundo volume deste livro, que se segue. Mas existem muitas pessoas que, marcando o arrebatamento muito em breve, falam do arrebatamento pré-tribulação, ou marcando-o para muito tarde, falam do arrebatamento pós-tribulação. Os estudiosos creem na teoria do arrebatamento pré-tribulação, mesmo sem estarem convictos sobre o assunto e muitos frequentadores de Igrejas se apegam a esta teoria e também creem nela. Algumas pessoas até mesmo doam seus bens à Igreja ou esperam com fanatismo por uma data arbitrariamente determinada do suposto retorno de Cristo.
Há um tempo, os membros de uma certa denominação escolheram uma data e acreditaram que Cristo retornaria naquele dia escolhido por eles. Então, todos eles subiram um monte, amarraram seus corpos com cordas e esperaram pelo arrebatamento durante a madrugada. O tempo passou, mas não importa o quão ansiosamente eles tenham esperado, Jesus não retornou. Então, finalmente desistiram, libertaram-se das cordas e desceram do monte com vergonha. Esse tipo de fiasco, infelizmente tem se tornado muito comum no mundo cristão. Tais eventos absurdos não estão somente limitados à Coreia, mas acontecem frequentemente por todo o mundo, na Europa, América, Ásia e em todo lugar.
O que nós devemos saber precisamente, portanto, é que Deus permitirá a Grande Tribulação para Seus santos de fé. Este é o plano de Deus. A razão pela qual Ele permite que os santos atravessem a Grande Tribulação é para cumprir todos os Seus propósitos – para lançar, através da Tribulação, Satanás no fogo eterno, para mudar esta Terra em um novo mundo, pelo estabelecimento do Reino de Cristo por mil anos, onde os santos reinarão com Ele, e para garantir o Novo Céu e a Nova Terra para os crentes em Jesus. Esta é a vontade de Deus, que permitiu a Grande Tribulação para nós.
O período de sete anos da Grande Tribulação ainda não começou. Se assumirmos que os desastres naturais que sofremos até agora podem ser comparados aos incêndios comuns que os bombeiros podem apagar facilmente, os desastres que aguardam o mundo na Grande Tribulação são extraordinários, comparáveis ao incêndio que queimaria um terço das florestas do mundo.
Não se abalando e perseverando quando tais desastres atingirem o mundo, os servos e santos de Deus devem ter a fé que batalha. Nós devemos viver o fim dos tempos com o tipo de fé que nunca se rende ao Anticristo e a seus seguidores, porque permaneceremos nesta Terra até o meio da Grande Tribulação. Com o coração determinado de um soldado entrando na batalha, você deve pregar o evangelho da água e do Espírito por todo o mundo para salvar mais almas, incluindo a sua própria família.
O mundo não estará sempre em paz. Mas, mesmo quando a confusão reinar no mundo e as provações surgirem em nossas vidas, nós devemos sempre viver em fidelidade, crendo que Deus nos protegerá até o último dia. As religiões do mundo e Satanás enganam as pessoas, com todos os tipos de palavras persuasivas, roubando-as e levando-as para o inferno.
Mesmo agora, um incontável número de pessoas e aqueles que pertencem a grandes denominações creem na teoria de Scofield sobre o arrebatamento pré-tribulação, levando muitos outros desavisados para sua fé errada. Aqueles que creem que serão arrebatados antes da Grande Tribulação não veem necessidade de preparar sua fé para perseverarem durante ela. Eles pensam que só precisam ser fiéis em sua vida presente e simplesmente serão erguidos ao ar quando o Senhor Jesus chamar. O arrebatamento dos santos realmente acontecerá quando se passarem três anos e meio da Grande Tribulação, e assim eles devem preparar sua fé para a Tribulação independentemente de quando Cristo retornará. Nós devemos crer que Deus salvará o povo de Israel e muitos Gentios durante o período de sete anos da Grande Tribulação.
O verso 14 nos fala: “São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro”. Isso se refere ao martírio. O martírio significa morrer pela justa obra, segundo a sua fé. A fé mais correta para os santos que foram libertos dos seus pecados é crer no evangelho, que o Senhor Jesus fez todos os nossos pecados desaparecerem, e manter esta fé. Satanás sempre tentará destruir a fé dos santos. Nós devemos, portanto, promover uma guerra de fé contra Satanás.
Se nos rendermos a Satanás nesta luta, nós seremos lançados no inferno com o Diabo e seus servos, mas se lutarmos e defendermos a nossa fé, mesmo ao custo de nossas próprias vidas, nós seremos martirizados e entraremos no Reino de Deus por esta fé do martírio. Porque estamos promovendo esta guerra de fé para nos defendermos, nossa morte será justa e gloriosa.
Nós devemos ter a fé que luta pelas obras justas. Devemos crer que estamos engajados em uma batalha para salvar as almas de outros, defender a nossa fé até o fim e triunfar nesta guerra, para enviarmos essas almas ao Céu. Até recebermos a coroa da vitória, nós devemos vencer a Satanás em nossa batalha contra ele, com a espada da Palavra do nosso Senhor Jesus.
As pessoas nascem e morrem uma vez. Não importa quantos avanços as ciências médicas tenham alcançado, todos morrem. Se as pessoas morrem com 10 ou 80 anos, elas enfrentarão o julgamento do pecado de Deus. Aqueles que morrem sem crer no evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor Jesus nesta Terra enfrentarão seu julgamento e serão condenados ao fogo eterno. Embora todos os seus pecados tenham sido lavados pela água e pelo sangue de Jesus, os fazendo tão brancos quanto a neve, em razão do pecado de não crer nesta verdade e não ter sido perdoado, os não crentes serão julgados por todos os pecados que cometeram diante de Deus e dos homens nesta Terra e pagarão o seu preço.
Para evitar a condenação ao fogo do inferno diante de Deus, devemos crer no evangelho da água e do Espírito dado por Jesus, que nos redime de todos os nossos pecados. O evangelho da água e do Espírito que nos expia de todos os pecados é diferente do evangelho que só crê no sangue da Cruz. Eu tenho sempre pregado o evangelho da água e do Espírito, seja em tempos normais ou não. Somente pela fé neste evangelho podemos receber o Espírito Santo e a bênção de nos tornarmos filhos de Deus. Quando nós cremos em Jesus, precisamos permanecer firmes e não crer em falsos evangelhos formados apenas do sangue da Cruz.
O Antigo Testamento fala do verdadeiro evangelho pela imposição de mãos e da pia. No Novo Testamento, a Palavra de Deus nos fala que nossos pecados foram passados para Jesus de uma vez por todas, por meio do batismo que Cristo recebeu. A pia do Antigo Testamento e o batismo do Novo Testamento se referem à mesma fé no evangelho da água e do Espírito, que nos salvou de todos os nossos pecados – por meio do batismo de Jesus que levou todos os nossos pecados sobre Ele, Sua morte na Cruz e Sua ressurreição. Ninguém pode ser salvo, senão por este evangelho da água e do Espírito.
Nós devemos continuar a viver pela nossa fé no evangelho da água e do Espírito até alcançarmos o meio da Grande Tribulação. É necessário discernir esta era e viver estes últimos dias como Deus quer que vivamos, pregando o Reino de Deus e trazendo as boas novas para todos. O Senhor Jesus nos falou que muitas pessoas seriam salvas durante estes últimos dias.
Poucas plantas podem sobreviver em um deserto, pois não há água, mas apenas areia e sol ardente. Mas mesmo neste deserto desolado cheio somente de areia e poeira quente e seca, quando a chuva traz água, as plantas podem brotar, florescer e dar frutos em apenas uma semana. Tudo o que falta ao deserto é água; as sementes enterradas sob a areia, embora ainda incapazes de brotar, não estão mortas, mas ainda vivas, esperando a chuva. E quando a umidade chega a essas sementes secas, elas brotam imediatamente. As sementes brotam em um dia, crescem no dia seguinte e florescem e dão frutos no terceiro dia. E em seu último dia essas plantas jogam suas sementes no chão, e as sementes endurecidas mais uma vez se escondem sob a areia.
Assim como as plantas no deserto, que parecem impossíveis de sustentar um simples caule ou de crescerem, podem ainda conseguir crescer quando recebem água, nós cremos que no fim dos tempos, ainda haverá almas no mundo que brotarão, florescerão e darão frutos se tiverem o contato com o evangelho da água e do Espírito. Nós cremos que, quando as pragas das sete trombetas realmente se materializarem, muitos que antes já ouviram sobre a Grande Tribulação por meio da Palavra compreenderão o evangelho plantado neles, o guardarão e neste tempo crescerá a fé do martírio.
Assim, quando você e eu formos martirizados por defender nossa fé, haverá muitas outras pessoas de fé, crescendo como plantas no deserto, que instantaneamente crescem em solos secos, e se unirão a nós em nosso martírio por recusarem receber a marca e a adoração do ídolo. Este evangelho da água e do Espírito que nós espalhamos agora permitirá que muitas pessoas cresçam em sua fé em um curto período de tempo para abraçar o martírio, e as transformará em trabalhadores de Deus que irão lutar.
De crianças a idosos, todos nós somos soldados do exército do Senhor Jesus. Sempre preparando nossos corações para a batalha, nós devemos viver com a fé correta, não sendo enganados por nenhuma mentira, como o povo de Cristo. Para aqueles de nós que vencem a batalha, Deus nos dará a coroa da vitória e recompensas indescritíveis. Nós devemos, portanto, viver nossas vidas servindo as justas obras de Deus, com a fé que batalha contra Satanás, contra todas as suas mentiras e toda a maldade do mundo.
 


Deus nos Dará uma Fé Forte no Tempo da Tribulação


Quando a era do cavalo amarelo chegar, Deus nos dará seus sinais. O verso 1 nos fala: “Depois disto, vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, conservando seguros os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem sobre árvore alguma”. O vento aqui se refere ao vento da tribulação que Deus levantará. Apocalipse 7:1-8 nos fala que, para salvar o povo de Israel, Deus os selará e assim conterá o vento por um curto período de tempo. Mas quando chegar a hora – ou seja, quando a era do cavalo preto, a era da fome entre as sete eras de Deus, passar – Deus abrirá a era do cavalo amarelo. Os quatro ventos da Terra serão então liberados, trazendo o vento da tribulação ao mundo.
Quando for a hora de abrir a era do cavalo amarelo, o temível vento da tribulação começará a soprar e muitos Israelitas serão mortos, e muitos Gentios, incluindo nós, também serão mortos. Quando esta era do cavalo amarelo chegar, a era da tribulação começará.
Porque agora é a era do cavalo preto, o vento da fome está soprando pelo mundo. Quando esta era terminar, a era do cavalo amarelo começará levantando o vento da tribulação. O vento da tribulação marca o início em grande escala do período de sete anos da Grande Tribulação. Quando Deus trouxer a Grande Tribulação para este mundo, pela primeira vez, desde Sua criação do Universo e o início da história da humanidade – ou seja, quando o vento da tribulação soprar, com a abertura da era do cavalo amarelo – todas as coisas terminarão e tudo será renovado e começará de novo.
Nós devemos saber que quando a era do cavalo amarelo chegar, a era da tribulação também começará. Com a união dos governantes pelo mundo, certos políticos alcançarão poder absoluto e aqueles que não obedecerem a seus comandos e regras serão lançados na tribulação e na morte. As pessoas acharão muito difícil viver na era do cavalo amarelo, pois enfrentarão grandes dificuldades de pragas naturais causadas pelas pragas das sete trombetas, mas para somar a estas dificuldades haverá também as circunstâncias políticas da época que serão ameaçadoras. Mas, mesmo nesta situação, Deus continuará a trabalhar entre o povo, levando um incontável número de Gentios à salvação.
Quando o vento da tribulação soprar na era do cavalo amarelo, a esperança só poderá ser encontrada em um lugar. Quando a Palavra nos fala que, “Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação”, esta única esperança é encontrada no nosso Deus Pai e Jesus Cristo. Quando o temível vento da tribulação for liberado, o Anticristo surgirá nesta Terra, unindo não só as esferas políticas do mundo, mas também todas as esferas sociais, da economia à cultura e religião, em integração global. A Tribulação significa atravessar uma terrível perseguição. Este é o vento que será liberado. E todas estas coisas acontecerão de súbito.
O vento da integração econômica está soprando no mundo de hoje. Há um forte movimento rumo ao livre comércio, eliminando os muros tarifários entre os países membros de várias organizações comerciais. Sob um sistema de comércio protecionista, é difícil para os produtos de um país manterem um preço competitivo em outro país, porque as tarifas impostas durante o processo de exportação e importação fazem os preços crescerem, inobstante o preço inicial da exportação ser baixo.
Mas tais muros tarifários estão caindo. Um bom exemplo pode ser encontrado na Europa, onde as tarifas foram eliminadas. Entre os países membros da União Europeia (UE), por exemplo, não há mais tarifas. Este é o início de uma grande integração que virá, indicando o surgimento da união política e cultural. Isso é um desenvolvimento incrível. Sem tarifas, um país pode vender seus produtos em qualquer outro país. Esta é uma transformação marcante do ambiente econômico global. Se a União Europeia completar com sucesso a sua integração econômica, a integração econômica mundial também irá acelerar ainda mais.
Recentemente, Coreia, China e Japão entraram em um acordo para providenciar fundos emergenciais uns aos outros, no caso de uma futura crise financeira na Ásia, como aquela que atingiu a região em 1997. Na crise da Ásia de 1997, a ajuda financeira foi providenciada pelos Estados Unidos. Com este acordo, os três países envolvidos ajustaram conceder ajuda financeira uns aos outros se um dos países signatários enfrentar uma crise financeira ou econômica. Isso significa formar uma aliança econômica. Assim como os países Europeus eliminaram as tarifas e buscaram integração econômica através da UE para alcançarem maior prosperidade para seus países membros, os três países do oriente também estão integrando os seus recursos. Essa integração de países individuais e seu desenvolvimento organizacional eventualmente levará à integração política.
A Integração econômica, por meio da remoção de tarifas, significa, na verdade, a integração de países individuais em uma entidade supranacional. Quando os desastres das sete pragas atingirem a Terra e o caos se espalhar pelo mundo, os representantes de tais organizações e instituições internacionais se unirão para escolher um líder absoluto. Eles tentarão, em outras palavras, trazer ordem ao mundo caótico organizando o mundo em uma entidade política única e exaltando um líder com poder absoluto.
O vento da tribulação soprará no meio deste processo. Em vez de respeitar os direitos individuais, atropelar os direitos de poucos em prol da grande maioria se tornará não apenas aceitável, mas esperado. Este vento soprará quando chegar a era do cavalo amarelo. As bases para tais eventos serão lançadas durante a era do cavalo preto, e sua real realização virá na era do cavalo amarelo.
Quando a Coreia foi atingida pela crise financeira de 1997 e se sujeitou à tutela do Fundo Monetário Internacional (FMI), ela estava envolvida em devastadoras calamidades econômicas. Os preços das propriedades caíram, as pessoas perderam seus empregos durante a noite e a classe média foi lançada às ruas. Tais catástrofes econômicas tornaram-se tão comuns pelo mundo, que raramente um dia passa sem que se ouça falar de uma crise financeira em outro país. Este vento é o vento da fome. Nós estamos nesta era da fome, o tipo de era quando a vida se torna sem valor se você não tem dinheiro. No futuro próximo, este vento da fome será seguido pelo vento da tribulação.
Deus segurou os ventos dos quatro cantos da Terra por um tempo e selou 144.000 entre o povo de Israel. Após prevenir qualquer dano a eles, Ele então liberou o vento da tribulação. Quando este vento da tribulação deixar as mãos dos anjos, o vento da Grande Tribulação soprará. O vento da tribulação unirá o mundo, que, com o surgimento do Anticristo, se tornará totalmente domínio de Satanás e atravessará um período de sete anos de grandes desastres naturais das pragas das sete trombetas. Estas pragas das sete trombetas serão então seguidas pelas pragas dos sete cálices.
Durante esta era do governo tirânico do Anticristo e do desaparecimento da liberdade de fé, a fome alcançará seus piores níveis, forçando as pessoas a sobreviverem apenas da comida distribuída pelo governo. Todos no mundo enfrentarão esta era. A Palavra de Apocalipse 7 nos fornece um panorama geral de tais coisas que virão.
O que mais nos aguarda nesta era? A era do cavalo amarelo também será marcada pelo incontável número de martírios dos Israelitas e dos Gentios. Quando a Grande Tribulação chegar, só restará a esperança. O versículo 10 nos fala: “E clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação”. A nossa salvação, em outras palavras, é encontrada somente em nosso Senhor, que se assenta no Trono, e no Cordeiro. Como podemos ver no capítulo 4, que nos fala que um Trono foi preparado para Jesus Cristo, Aquele que senta no Trono é Ele, não como um fraco, mas como o Filho de Deus, o Deus Todo-Poderoso e o Juiz de todos. Deus Pai ainda senta no Seu Trono. Então, quando falamos do Deus Triúno, Deus Pai, Filho e Espírito Santo são todos o mesmo Deus. Nossa verdadeira salvação pertence ao nosso Deus e ao Cordeiro – Jesus Cristo, em suma.
Onde nós podemos encontrar esperança, quando vier a temível Tribulação? Quando o Anticristo surgir durante a Grande Tribulação, ele fará uma imagem de si mesmo e ameaçará matar a todos que se recusarem a adorar sua imagem, bem como todos que não receberem a marca do seu nome na mão ou na testa. (Apocalipse 13).
Em termos de meio ambiente, as condições naturais alcançarão os piores níveis possíveis, pois fogo e saraiva cairão do Céu, terremotos acontecerão e outras pragas se seguirão. Nenhum lugar desta Terra permanecerá intocado pelas pragas. Nesta terrível situação ambiental, onde a Terra tremerá com terremotos, o sol, a lua e as estrelas perderão a sua luz, os mares e os rios morrerão com as pragas, a situação política deste tempo também será do pior tipo possível. O Anticristo reinará com o governo mais tirânico possível, assim que ele assumir o poder absoluto e subjugar todos os outros líderes do mundo sob seu domínio.
 

Por que o Anticristo surge?

Porque Satanás dará brevemente seu poder ao Anticristo em uma tentativa de cumprir seu último desejo – isto é, satisfazer seu desejo de ser chamado como Deus pelo povo para ser elevado acima do Deus verdadeiro. Mas o próprio Satanás sabe que esse desejo não será realizado. No entanto, pela última vez, ele ainda tentará ser glorificado através da humanidade, matando todos aqueles que não lhe obedecem. Essa é a pior de todas as desgraças que recairão sobre os santos. Neste momento, os santos não terão outra escolha a não ser morrer, porque o único em quem eles podem confiar e colocar sua esperança é o Deus da nossa salvação, Jesus Cristo nosso Deus, que nos salvou por meio do evangelho da água e do Espírito. Podemos confiar somente neste Deus, e somente crendo Nele podemos ser libertos da morte em meio a essas horríveis pragas e tribulações.
Nestes últimos dias, nossa esperança pertence ao “nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro”. Crendo em nosso Deus, os santos serão martirizados e, pela sua fé Nele, eles serão libertos das terríveis pragas e da morte. Apocalipse 7 nos fornece os contornos de tudo o que acontecerá durante o período de sete anos da Grande Tribulação.
Vamos continuar com os eventos que o vento da tribulação trará. Os versos 9-10 falam: “Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos; e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação”. Quando perguntado quem era a multidão de todas as tribos e línguas vestidas de branco e louvando ao Senhor, um dos 24 anciãos respondeu: “São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro”.
Isso nos fala que um incontável número de pessoas será salvo no meio da Grande Tribulação, quando inumeráveis mártires surgirão do povo de todas as nações, tribos e línguas. Haverá, em outras palavras, uma multidão daqueles que creem em Deus como seu único Salvador de todas as tribulações e pragas dos tempos. Isso significa, em poucas palavras, que a salvação só é encontrada no Deus da Trindade.
Porque Deus nos deu o evangelho da água e do Espírito que nos salvou dos nossos pecados, e, porque nós cremos neste evangelho, quando o Anticristo aparecer e nos exigir com ameaças que nos entreguemos a ele e o chamemos de Deus, nós não iremos ceder a ele. Além disso, mesmo que alguns de nós se rendessem ao Anticristo, não haveria garantia de sua sobrevivência, pois eles terão que passar pelas pragas desastrosas e pelo fanatismo de última hora de Satanás. Nada é garantido neste momento.
Assim, não temos outra escolha, senão crermos em Deus, que nos salvou. Nós iremos corajosamente abraçar o nosso martírio crendo em Deus, que nos dará Seu Reino Milenar e o Novo Céu e a Nova Terra, pois Ele nos ressuscitará dos mortos, nos arrebatará e nos dará toda a Sua Glória e a bênção do Novo Céu e Nova Terra. É por isso que haverá tantas pessoas vestidas com vestes lavadas no sangue do Cordeiro.
Haverá realmente muitos mártires que morrerão por sua fé em Deus. Os santos e todos aqueles que forem martirizados durante este tempo, de todas as nações do mundo, desistirão de suas vidas pela sua fé em Deus. Aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito que estamos pregando agora abraçarão seu martírio pela fé em Deus, que Ele os libertará de todos os horrores das tribulações e pragas do tempo. Apenas Deus pode nos livrar dessas terríveis pragas.
Eu estou falando para você de eventos significativos que acontecerão durante o período de sete anos da Grande Tribulação. Quando o vento da tribulação soprar neste mundo, não haverá mais esperança na Terra. O mundo como nós agora conhecemos não existirá mais, com o Céu e a Terra desaparecendo como um pergaminho enrolado.
Deus então criará uma Nova Terra neste mundo, tendo os mártires da fé reinando sobre ele por mil anos e, quando este milênio terminar, os levará para Seu Reino Eterno. Só o nosso Deus, que nos libertou de nossos pecados, nos salvará da morte e da destruição da Grande Tribulação e pode nos dar esperança. Quando o tempo do martírio chegar, você e eu, bem como as pessoas de todo o mundo que ouviram e creram no evangelho, serão bravamente martirizados por crerem em Deus, que nos salvou de nossos pecados. Nós abraçaremos o martírio com a nossa fé corajosa e com esperança. Quem vai nos libertar das terríveis pragas e tribulações é o nosso Deus que está assentado no Trono.
Como tal, não podemos ser martirizados sem crer que o Deus, que nos salvou de nossos pecados, é também o Deus que nos livrará dessas terríveis pragas. Os mártires deste tempo são aqueles cujos nomes estão escritos no Livro da Vida do Cordeiro. Mas ninguém cujo nome não seja encontrado no Livro da Vida poderá ser martirizado.
Este evangelho será infalivelmente pregado em todo o mundo, e todos ao redor do mundo certamente o ouvirão e conhecerão. Porque estamos pregando este evangelho sem cessar agora, o evangelho da água e do Espírito está sendo testemunhado por todo o mundo. Há muitas almas neste mundo que, quando a Grande Tribulação chegar, colocarão sua esperança somente no Cordeiro, acreditarão em Deus mesmo com o risco de suas próprias vidas e serão capazes de abraçar seu martírio. E o evangelho da água e do Espírito, que permite que os nomes de seus crentes sejam escritos no Livro da Vida, continuará a ser pregado.
Aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito serão martirizados no fim dos tempos. Apocalipse 13:8 nos fala que: “E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo”. É uma verdade absoluta que todos cujos nomes não estão escritos no Livro da Vida se renderão à Besta, sem exceção.
Somente Jesus Cristo e Deus Pai podem nos livrar da Grande Tribulação dos últimos dias. O Espírito Santo agora habita em nossos corações. Eu creio que somos salvos por Deus e, mesmo se nós morrermos por Sua causa, Deus nos ressuscitará novamente dos mortos, nos levará no are com o arrebatamento, renovará todos e todas as coisas na Terra e permitirá que vivamos em Seu Reino Milenar.
Esta era do cavalo amarelo atingida por tal vento de tribulação está se aproximando rapidamente de nós. A era do cavalo preto está passando depressa. Quando ela terminar, o cavalo amarelo irá aparecer. A partir de então, o mundo todo entrará no período de sete anos da Grande Tribulação. Durando não menos e não mais do que sete anos, este período da Grande Tribulação certamente será cumprido, pois, é o plano de Deus.
Vamos supor por um momento que a Grande Tribulação já tenha começado. Árvores e toda erva verde ao nosso redor e pelo mundo estão queimando, o Céu está cheio de fumaça, o sol está escondido pelas nuvens de fumaça deixando o mundo na escuridão, mesmo durante o dia, as pessoas estão morrendo em todos os lugares e nós ouvimos a voz das pessoas que estão nos perseguindo. Em quem nós confiaríamos? Você confiaria em Deus, que nos salvou de todos os nossos pecados e que prometeu aos mártires que, se não se rendessem ao Anticristo, seriam trazidos da morte para ser ressuscitados, arrebatados e levados para o Novo Céu e Nova Terra, ou você não confiaria Nele? É claro que confiaríamos em Deus! Só Deus é nossa única esperança! Nem a adulação do Anticristo, nem a confiança em nós mesmos poderia nos livrar; nem se esconder em cavernas, nem deixar a Terra e escapar para uma estação espacial – nada, mas nada mesmo, poderia nos livrar, senão Deus!
Quando os cometas atingirem este planeta, todos os destroços cairão na Terra, destruindo o planeta inteiro. Todas as coisas que Deus criou serão destruídas. A verdadeira esperança continuará correndo em nossos corações. Em quem nós podemos colocar a nossa esperança em tal situação desesperadora? Deus é o único para quem nós podemos olhar e buscar socorro, ninguém mais, somente Deus que nos salvou!
Porque fomos salvos pela fé na Palavra do evangelho da água e do Espírito, agradecemos e louvamos a Deus por esta salvação. Mas, quando a Grande Tribulação chegar, nós iremos agradecer e louvar a Deus com tudo o que temos porque Ele também nos livrará das terríveis pragas e da morte. Só Deus pode nos livrar das mãos do Anticristo. Não há mais ninguém senão Deus. Porque colocamos a nossa fé e esperança neste Deus, porque cremos e temos esperança que Ele nos ressuscitará e nos permitirá viver no Reino Milenar e no Novo Céu e Nova Terra em eterna felicidade, podemos resistir e vencer todas as tribulações que virão.
O tempo virá quando o Anticristo nos levará até a sua imagem, exigindo: “Ajoelhe-se diante desta imagem, e me chame de Deus. Jesus não é Deus. Eu sou Deus, e sou eu quem vai salvá-lo”. Quando o Anticristo nos exigir que o adoremos, até poderemos ficar aterrorizados, mas nenhum de nós, que nasceu de novo, poderá se curvar diante de sua imagem. Por quê? Porque após nos forçar receber a sua marca, o Anticristo nos fará seus escravos, nos usará para matar pessoas e, no final, também nos matará.
Chegará o tempo em que este Anticristo se declarará como Deus. Não está muito distante de um futuro quando o Anticristo construirá enormes imagens após si mesmo, exigirá que todos em todo o mundo o chamem de Deus e construa coros para cantar louvores a ele. Se a paz existir neste tempo e o meio ambiente estiver saudável e bonito, pode-se até pensar que um novo mundo se abriu. Mas com a floresta queimada, o sol desaparecido e a Terra na escuridão, com as pessoas gritando enquanto morrem, e lixo, e cadáveres meio queimados espalhados pelas ruas, nenhum de nós poderá obedecer ao comando do Anticristo de se curvar diante de sua imagem e chamá-lo como nosso Deus. Todo crente nascido de novo saberá neste momento que ele é o Anticristo profetizado pela Palavra de Deus.
O Espírito Santo também nos ensina. Ele nos dá corações que nunca se rendem. Ele nos dá corações corajosos, o tipo que diz: “Mate-me se você deve fazer isso, mas se eu morrer o Senhor Jesus vingará a minha morte em você e Ele irá me ressuscitar com certeza!”. Cremos que, assim como o nosso Senhor Jesus ressuscitou da morte em três dias, nós também seremos ressuscitados. E o Senhor Jesus nos arrebatará sem falhar.
 


Os Justos Nunca se Renderão ao Anticristo


Aqueles que ouviram esta Palavra da promessa, que Deus destruirá o primeiro mundo e construirá o Reino Milenar em seu lugar para permitir que os justos reinem nele por mil anos, e nascerem de novo crendo nele, nunca se renderão ao Anticristo, pois como o Espírito Santo habita em seus corações, eles saberão tudo. Mas aqueles que não têm o Espírito Santo vão implorar por suas vidas e se render a Satanás, temendo que suas vidas sejam perdidas se eles se recusarem a seguir o fluxo dominante do que pode parecer primeiro um mundo totalmente novo. Quando todos assim temerem a morte e se tornarem escravos dela, somente os nascidos de novo estarão livres desse medo da morte e abraçarão corajosamente seu martírio, em um ato tão brilhante quanto o sol nascente.
Os nascidos de novo podem fazê-lo porque têm a esperança de que serão ressuscitados em novos corpos. É por isso que aqueles que são habitados pelo Espírito Santo não apenas não terão medo da morte, mas eles realmente se oporão ao Anticristo e o desequilibrarão com as palavras ousadas que fluem do Espírito Santo. Eles podem ser tímidos agora, mas aqueles que são selados pelo Espírito Santo crendo no evangelho da água e do Espírito vão, através do Espírito Santo, falar as palavras que seus inimigos não podem responder. Nós cremos nesta Palavra de Deus.
O Anticristo sentirá ódio quando os santos declararem a ele: “Como você ousa chamar a si mesmo de Deus! Você foi expulso do Céu e em breve também será expulso da Terra! Seus dias estão contados agora!”. Não apenas alguns, mas uma multidão incontável de todas as nações do mundo se levantará e se porá contra o Anticristo. O Anticristo então matará todos eles. Neste momento, os santos nunca serão servis, mesmo quando forem mortos. Como a Palavra de Deus nos diz: “Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação!”, morreremos na esperança e grande convicção de nossa fé fluindo do Espírito Santo.
Como o livro de Atos testemunha, quando Estêvão foi apedrejado até a morte, ele olhou para o céu e viu em uma visão o trono de Deus, e Jesus em pé à sua direita esperando para recebê-lo. Mesmo quando estava morrendo, Estevão orou pelo perdão daqueles que o apedrejaram, assim como Jesus pediu o perdão das pessoas que o crucificaram.
Assim como Estevão, os santos martirizados no fim dos tempos, estando cheios do Espírito Santo, não hesitarão, mas serão corajosos. Apesar de serem tímidos agora e sua fé ser fraca, todos aqueles que ouviram esta Palavra terão uma fé corajosa quando este tempo chegar.
Não tema. Não há nada a temer, pois, todas estas coisas, do surgimento do Anticristo ao vento de tribulação, acontecerão apenas pela permissão de Deus e dentro de Seu plano como manifesto em Apocalipse 6.
O martírio não virá pela nossa própria força da carne. O martírio só é possível pelo poder do Espírito Santo e nossa fé nesta verdade. Nós podemos ser martirizados, em outras palavras, crendo em Deus, em Sua Palavra da promessa e no fato de que o Todo-Poderoso é o nosso Deus.
Você deve compreender agora que o martírio que Deus nos permitiu dentro das sete eras de Seu plano é a providência de Deus. Não pensemos em nosso martírio, parte do plano de Deus para nós, por nossos próprios pensamentos humanos, mas acreditemos em nossos corações de acordo com a vontade de Deus. Vamos crer na Palavra de Deus, que quando chegar a hora do nosso martírio, Deus nos dará força mais do que suficiente para enfrentá-lo.
Em cada mundo há um governante absoluto. Os nascidos de novo são governados por Deus, enquanto os que não nasceram de novo são governados pelo espírito de Satanás. Quando o fim dos tempos chegar, os nascidos de novo, sendo governados por Deus, receberão Dele a força para suportar todas as provações e tribulações. Em contraste, aqueles que são governados por Satanás não terão escolha a não ser seguir sua vontade, querendo ou não, pois estão sob o domínio de Satanás.
Mas de quem é o poder realmente o maior? Se nós somos abençoados ou amaldiçoados isso é determinado pelo maior poder, entre Deus e Satanás. Quem estará salvo no fim dos tempos será decidido com base em quem nós cremos e seguimos, em quais palavras nós confiamos. Aqueles que creem em Deus e em Sua Palavra serão protegidos, abençoados e receberão a vida eterna pelo Seu grande poder e autoridade para sempre. Mas, aqueles que ouviram as palavras de Satanás e se renderam a ele serão lançados no inferno junto com ele, que não tem poder para livrá-los do inferno. É por isso que Deus deu a Sua Palavra através de Apocalipse 1-7.
Do capítulo 8 em diante, Apocalipse registra em detalhes o que acontecerá durante a era do cavalo amarelo. Em primeiro lugar, as pragas das sete trombetas descerão sobre a Terra. Destas sete pragas, vamos nos voltar para a primeira praga encontrada no versículo 7: “O primeiro anjo tocou a trombeta, e houve saraiva e fogo de mistura com sangue, e foram atirados à terra. Foi, então, queimada a terça parte da terra, e das árvores, e também toda erva verde”. Com a praga da primeira trombeta, saraiva e fogo misturados com sangue choverão sobre a Terra. Esta não será a primeira vez que choverá fogo sobre a Terra, já que o planeta Terra já foi atingido por meteoros ou cometas em várias ocasiões.
Até aqui, nenhum deles foi suficientemente catastrófico para trazer devastação ao mundo inteiro, mas quando a era do cavalo amarelo chegar, o vento da tribulação soprará pela Terra. Quando este vento crescer como um tornado e varrer a natureza, o fogo cairá do Céu nesta Terra e queimará a terça parte das árvores e ervas verdes, e todos se apressarão em apagar o grande incêndio violento.
A Palavra de Deus nos fala que após as florestas do mundo queimarem pela primeira praga, uma grande montanha queimando como fogo cairá no mar – muito provavelmente será um cometa. Isto acontecerá mais tarde com a terceira praga. “O terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas uma grande estrela, ardendo como tocha. O nome da estrela é Absinto; e a terça parte das águas se tornou em absinto, e muitos dos homens morreram por causa dessas águas, porque se tornaram amargosas”. Um cometa, em outras palavras, colidirá com esta Terra. Assim como no filme “Impacto Profundo”, onde um cometa cai no mar e causa grandes maremotos, a terceira praga trará um desastre similar. A praga pode não ser tão catastrófica como no filme, mas os meteoros que atingirem os vários lugares da Terra trarão danos significativos ao planeta Terra. Os maremotos matarão um terço das criaturas viventes no mar e destruirá um terço dos navios.
Quando tal vento de tribulação começar a soprar, nós reconheceremos a chegada da era do cavalo amarelo. No futuro, quando você ver um plantão jornalístico na televisão falando que o fogo está caindo do Céu e que um terço das florestas do mundo estão queimando, você deve compreender que a hora finalmente chegou. Quando os governos se mobilizarem, das crianças aos mais velhos para apagarem o incêndio, você certamente deve reconhecer que o início do fim finalmente chegou.
Para aqueles de nós que creem no evangelho da água e do Espírito agora, a esperança da salvação que nos livrará dessas terríveis pragas somente se encontra no Deus Todo-Poderoso. Quando o Anticristo nos matar, nós seremos martirizados, pois, não temos poder terreno para igualá-lo, no entanto, seremos martirizados com grande alegria. O Deus Todo-Poderoso ressuscitará aqueles que abraçarem o martírio no meio da terrível tribulação pela fé, e o Senhor Jesus se tornará nosso Pastor e nos guiará ao Rio da Água da Vida.
Tendo construído o Reino de Deus, onde nós nunca mais sofreremos com o fogo, nem com a sede, nem com os danos do sol, Deus nos colocará lá. A Palavra nos fala que Deus viverá conosco neste Reino, nos confortará, enxugará nossas lágrimas e nos permitirá viver na Glória para sempre, para que nunca mais soframos.
 

Permaneça Firme na Palavra da Promessa

Quando me debruço sobre a Bíblia, meu coração fica cheio de esperança pelo Espírito Santo e percebo que somente Deus pode nos livrar dessas terríveis pragas. “Vem, Senhor Jesus!”. Eu creio em nosso Senhor Jesus. Eu creio que Ele me livrará da horrível Tribulação, assim como Ele me livrou de todos os meus pecados. Eu creio que Ele libertará meus companheiros santos também. Creio que a minha salvação, mesmo antes do advento dos últimos dias, pertence ao nosso Deus que está assentado no Trono e ao Cordeiro, e creio que a vossa salvação também se encontra em Deus.
O mundo logo estará cheio de pragas e desastres quando a Grande Tribulação chegar. Mas independente de quão difícil este mundo se torne, creio que nosso Deus nos livrará das tribulações e pragas do tempo e da perseguição de nossos inimigos, pois Deus nos livrou de todos os nossos pecados, nos deu o direito de nos tornarmos Seus filhos, e nos fez assim.
Aqueles que não são nascidos de novo estarão muito mais aflitos que nós. Quão triste deverá ser não ter um Deus em quem depositar a confiança, quando todas as coisas estiverem queimando e o caos dominando? Algumas pessoas sem dúvida irão se apegar à sua própria religião, seja o Budismo ou o Islamismo, mas não encontrarão esperança, apenas desespero e frustração os aguardam. Haverá muitas pessoas que acabarão enfrentando a morte em tal desespero. Nós também enfrentaremos o mesmo caos e as mesmas dificuldades dessas pessoas, mas nossos corações são diferentes dos deles. Nós que agora estamos preparando nossa fé somos diferentes do resto, pois Deus nos fez sem pecado, por meio do evangelho da água e do Espírito.
João 1:12 nos fala: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome”. Em outras palavras, Deus nos selou com o direito de nos tornarmos Seus filhos, dizendo-nos: “Vocês são meus filhos”. Ele nos deu esse grande e glorioso direito. Somos filhos de Deus. Quando nós cremos no evangelho da água e do Espírito, ainda há algum pecado em nosso coração? Claro que não! De todas as coisas, não nos tornamos filhos de Deus? Claro que nos tornamos! Se os filhos de Deus carecem do conhecimento das Escrituras e têm muitas falhas, isso significa que Deus não os protegeria como seu Pai? Claro que não! Assim como os pais dedicam mais atenção e cuidado aos filhos que carecem de conhecimento, Deus dá mais força e mais proteção àqueles de nós que são fracos.
Quando o caos se alastrar com a chegada do tempo do Anticristo, Deus manterá Seus filhos fortes por meio do Espírito Santo e lhes dará fé, esperança e coragem. Porque Ele nos dará ousadia, não teremos medo. Não há nada a temer, exceto o próprio medo crescendo em nossos corações. As pessoas podem evitar o que acontece ao seu redor fugindo disso, mas o medo em seus corações não pode ser afastado, não importa para onde se voltem. Nem se escondendo em quartos, nem em porões, nem em abrigos antiaéreos, eles podem fugir desse medo que toma conta de seus corações.
Os corações dos santos, pelo contrário, não têm medo, mas somente coragem, e eles podem assim enfrentar o seu martírio com coragem, dizendo a si mesmos: “O que tinha que acontecer finalmente chegou. É o tempo do retorno do Senhor Jesus! Ele logo nos levará embora!”. Será então que o arrebatamento acontecerá – não em um dia normal como hoje, mas quando um terço do mundo estiver queimando pelo fogo. Mas antes que a Tribulação fique ainda pior, Deus levantará os santos no ar.
Você agora acredita que Deus realmente estabeleceu sete eras para você? Apocalipse 6 nos diz que Ele o fez. Como Ele estabeleceu, Deus trará tudo para os santos exatamente como está escrito. Como tal, aqueles que foram expiados por seus pecados são grandemente abençoados, mas aqueles que hesitaram e não creram no evangelho são malfadados, para acabar no inferno. Deus nos diz que pragas horríveis virão no futuro, e quando essas pragas acabarem, aqueles que não nasceram de novo serão lançados no lago de fogo eterno e enxofre. É por isso que Deus nos deu um mundo pacífico agora, e por que Ele nos confiou Seu evangelho em um tempo tão pacífico.
Deus veio a esta Terra cerca de 2.000 anos atrás na carne de um homem. Por nossa causa, Ele recebeu o batismo para levar todos os nossos pecados e morreu na Cruz, livrando-nos de todos os pecados do mundo. Como nosso Salvador, Ele nos salvou. Ele nos concedeu Sua bênção que nos permitiu ser salvos crendo em Deus e em Sua salvação. Esta é a Graça de Deus. Este é o evangelho que nos libertou de todos os nossos pecados e do julgamento de Deus, que enviou Seu Filho unigênito para nós, passando todos os nossos pecados para Ele e julgando Seu próprio Filho em nosso lugar. Ao crer nisso agora, nos tornamos revestidos da Graça de Deus e recebemos a vida eterna Dele. Porque cremos nisso, nos tornamos filhos de Deus, e, porque agora nos tornamos filhos de Deus, Ele nos chamará e nos protegerá quando a Tribulação dos últimos dias se transformar em seu estágio mais severo.
Neste tempo, os filhos de Deus e os filhos de Satanás serão claramente distinguidos uns dos outros. Suas diferenças inconfundíveis se destacarão obviamente. Isso será trabalhado mais adiante com uma discussão detalhada. O que você deve lembrar agora é que quando a Grande Tribulação vier até nós e formos martirizados, seremos ressuscitados e elevados diante de Deus. Não importa se a pessoa acredita ou não; isso acontecerá independentemente, pois Deus disse que Ele levantará os ventos e assim fará com que todas essas coisas aconteçam.
O versículo 1 nos fala: “Depois destas coisas, vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, segurando os quatro ventos da terra, para que o vento não soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem sobre árvore alguma”. Deus está retendo esses ventos para que eles não soprem agora. Em outras palavras, isso significa que, quando Deus permitir, esses ventos soprarão dos quatro cantos da Terra. Quando permitido por Deus, os anjos de Deus liberarão esses ventos e inaugurarão a era do cavalo amarelo. Quando o vento da Grande Tribulação começar a soprar, trazendo desastres naturais e guerras para todos os lugares do mundo, todos estarão bem no meio de todas as calamidades. Mas até agora, Deus reteve esses ventos firmes.
Os países ao redor do mundo estão investindo pesadamente na produção de armas. Pode chegar o momento em que as grandes potências tenham que dedicar até 30% de seu PIB em gastos militares. Mesmo agora, enormes quantidades de recursos estão sendo canalizados para gastos militares em um esforço para desenvolver grandes quantidades de novas armas mais mortais, ou seja, armas de destruição em massa. Sempre que a economia se recupera, seus superávits são gastos na expansão dos gastos militares.
Os Estados Unidos, por exemplo, agora estão pressionando para desenvolver um sistema de defesa antimíssil apelidado de “Plano Guerra nas Estrelas”. Quando esse sistema estiver totalmente desenvolvido, a guerra será travada não apenas na Terra, mas também no espaço, com satélites armados derrubando mísseis balísticos aéreos com seus próprios mísseis fora da atmosfera. A guerra aérea terá então um significado totalmente novo. Assim, a questão agora levantada é quem será o primeiro a desenvolver armas extra-atmosféricas e dominar o espaço para uso militar.
Observando tal desenvolvimento, nós podemos sentir que, quando Deus permitir e quando as terríveis pragas descerem sobre a Terra, o governante profetizado, com absoluto poder, surgirá em breve.
Todas estas coisas, contudo, só podem acontecer quando Deus permitir. Não importa o quão difícil se torne este mundo, nós cremos que Deus se tornará o nosso Pastor, nos guiará para as fontes de água viva e enxugará todas as lágrimas dos nossos olhos. É por isso que os salvos são abundantemente abençoados.
Quando você crê em Jesus, não pode crer Nele de qualquer forma que queira. A verdadeira fé é a fé daqueles que creem na Palavra de Deus.
Apocalipse 7:14 nos fala: “Respondi-lhe: meu Senhor, tu o sabes. Ele, então, me disse: São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro”. Por “lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro”, o texto quer dizer que eles foram martirizados por sua fé no Senhor Jesus. Tome cuidado ao interpretar este versículo; isso não se refere a ser salvo somente pela crença no sangue da Cruz.
O que você deve compreender é que aqueles cujos corações não são habitados pelo Espírito Santo não são filhos de Deus, e que aqueles que não creem no evangelho da água e do Espírito são os que não creem no evangelho de forma alguma. Apenas aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito podem abraçar o seu martírio, vencer a tribulação e dar grande Glória a Deus.
Porque nós cremos em Deus, quando o tempo das grandes dificuldades e sofrimentos chegar, não perderemos nossa fé, nem nos renderemos a Satanás, mas abraçaremos corajosamente nosso martírio com a força recebida de Deus. Seremos então ressuscitados pelo Senhor Jesus e protegidos por Ele. O Cordeiro se tornará nosso Pastor e enxugará dos nossos olhos todas as lágrimas e não teremos mais fome, nem sede, nem seremos atingidos pelo calor, nem sofreremos por mais nada. Por quê? Porque Deus eliminará o sofrimento para sempre, pois nós já teremos passado pela Grande Tribulação. Isso demonstra o quão maravilhoso é o mundo de Deus, chamado Céu. Porque é um lugar maravilhoso, as pessoas o chamam de Paraíso ou Céu, como um símbolo de tudo o que é bom.
O Paraíso é um lugar de alegria sem fim. No Budismo, o paraíso está reservado somente para aqueles que se tornaram um deus, um Buda. Mas realmente existe alguém que possa se tornar um Buda, alguém que possa se tornar um deus? É claro que não! O próprio Siddhartha disse em seu leito de morte, “Torne-se um deus; somente tornando-se um deus você pode escapar de todos os horrores do mundo”. Mas é simplesmente impossível para qualquer um escapar do pecado e vencer seus horrores fatais. O próprio Siddahartha falhou em escapar e o mesmo acontece com todos. Como a Palavra nos fala: “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”. (Atos 4:12). Nossa salvação é dada somente por Deus, Jesus Cristo que criou o Universo e nos criou. Esta verdade, que Jesus Cristo é o Salvador que também nos libertará das terríveis pragas, é o que Deus está nos ensinando através do Espírito Santo.
O Céu é o lugar mais maravilhoso. Você quer viver alegremente para sempre em honra e Glória? Você quer ser reconhecido como precioso e viver em eterna felicidade? Você quer viver em perfeição e abundância, sem a falta de nada? O lugar que Deus nos chamará para viver é este lugar. É o Céu. Lá não falta nada e nenhuma escassez é encontrada. Você nunca mais ficará doente, nem será prejudicado pelo calor e nem derramará mais lágrimas.
Quando Jesus foi crucificado, Ele disse para o ladrão que foi crucificado ao Seu lado, “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso”. “Paraíso” significa literalmente um jardim de alegria. É o lugar onde a pessoa pode se deleitar em alegria e felicidade. O que nos torna felizes e alegres nesta Terra abundará neste lugar, onde Deus nos chamará para viver. Creia nele e faça deste Céu, deste Paraíso, deste Reino de Deus seu. O Reino de Deus é perfeito e bom, pois nenhuma imperfeição dos reinos da Terra é encontrada nele.
Porque Deus é Todo-Poderoso, Ele nos dará este Reino. Porque nosso Senhor Jesus é o Deus Todo-Poderoso, Ele libertará Seu povo e fará com que nunca mais derramem lágrimas, nem sofram de nada. Ele nos conduzirá às fontes de água viva. Ele nos guiará a viver em meio a vida eterna, felicidade eterna e alegria eterna. Todas essas coisas são possíveis, eu creio, porque Seu poder é do Todo-Poderoso.
Se o Deus que nos salvou não tivesse poder, então nós também não teríamos poder. Mas o Deus que nos libertou tem o absoluto e soberano poder. Ele nos tornou sem pecado com Seu poder absoluto, portanto, nós somos chamados Seus santos.
Não importa que tipo de vida nós tenhamos nesta Terra. Porque somos filhos de Deus e temos o poder do Rei dos reis, mesmos se as nossas vidas forem piores que as vidas das pessoas que não são nascidas de novo agora, quando a era do cavalo amarelo chegar e o Senhor Jesus retornar, Ele certamente nos chamará e nos fará viver no Paraíso. Não nos faltará nada e reinaremos com absoluto poder, onde mesmo os anjos serão nossos servos. Os santos viverão eternamente em todo o esplendor e Glória.
Os santos nunca mais morrerão para sempre. É com isso que todas as religiões sonham: viver eternamente, reinar e entrar no Céu. Essa bênção não é apenas para mim, mas Deus também a concedeu a você.
Quando chegar a hora, creio, Deus levantará o vento das tribulações, e quando este vento das tribulações soprar, Ele nos fortalecerá para resistir ao Diabo e, finalmente, nos levar embora. E também creio que Ele nos deixará viver para sempre em felicidade.
Deus não nos prometeu todas estas coisas? É claro que sim! Ele nos disse: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também”. (João 14:1-3). Isto é o que o nosso Senhor Jesus nos prometeu. Toda a Palavra de Deus em Apocalipse 20-22 é Sua Palavra da Promessa para nós.
Aleluia! Eu dou Graças a Deus!