Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 10-9] (João 10:17-27) Você Precisa Entender Muito Bem que Jesus é o Cristo e Crer Nisso Sem Duvidar

(João 10:17-27)
“Por isso, o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar e poder para tornar a tomá-la. Esse mandamento recebi de meu Pai. Tornou, pois, a haver divisão entre os judeus por causa dessas palavras. E muitos deles diziam: Tem demônio e está fora de si; por que o ouvis? Diziam outros: Estas palavras não são de endemoninhado; pode, porventura, um demônio abrir os olhos aos cegos? E em Jerusalém havia a Festa da Dedicação, e era inverno. E Jesus passeava no templo, no alpendre de Salomão. Rodearam-no, pois, os judeus e disseram-lhe: Até quando terás a nossa alma suspensa? Se tu és o Cristo, dize-no-lo abertamente. Respondeu-lhes Jesus: Já vo-lo tenho dito, e não o credes. As obras que eu faço em nome de meu Pai, essas testificam de mim. Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem”.
 
 
Em João capítulo 10, o Senhor continua dizendo que ele é o Cristo. Está escrito nos versículos 23 e 24: “E Jesus passeava no templo, no alpendre de Salomão. Rodearam-no, pois, os judeus e disseram-lhe: Até quando terás a nossa alma suspensa? Se tu és o Cristo, dize-no-lo abertamente”. Quando Jesus estava nessa terra, muitos judeus achavam que ele estava confundindo-os. Eles achavam que eram bons judeus, mas que Jesus estava enganando muitos deles e fazendo-os se desviar. Foi por isso que eles insistiram que Jesus dissesse abertamente se era realmente ‘o Cristo’.
A Palavra Cristo quer dizer ‘ser ungido’, que significa ter a aprovação de Deus. Todos que foram aprovados, separados e usados por Deus na Bíblia eram homens ungidos. Os reis de Israel eram umgidos por Deus. O primeiro rei de Israel foi Saul, o segundo foi Davi, ambos ungidos por profetas. Ser ‘ungido’ significa que Deus o aprovou. Significa que sua autoridade foi dada por Deus.
Além dos reis, profetas e sacerdotes também eram todos ungidos. Às vezes azeite era derramado sobre a cabeça de quem era ungido. Quando reis, profetas e sacerdotes eram levantados, todos eles recebiam uma unção sobre sua cabeça. Espiritualmente falando, isso significa que Deus derramava o Espírito Santo sobre eles e os capacitava para fazer sua obra.
Os judeus disseram a Jesus: “Se tu és o Cristo, dize-no-lo abertamente”. Eles não tinham a menor ideia que Jesus era o Cristo enviado pelo Pai para fazer a obra de salvar do pecado a todos neste mundo. Foi profetizado no Antigo Testamento: “Eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel”, e a palavra Emanuel quer dizer Deus conosco. Deus prometeu várias vezes que enviaria o Salvador. E este Salvador não é outro senão Jesus Cristo. A palavra Jesus significa ‘o Salvador’, e a palavra Cristo significa rei. A Bíblia diz que Jesus é o Rei dos reis, o Criador e o Messias que veio para nos salvar do pecado. E ele cumpriu o ministério de profeta nos dizendo essa verdade.
Os judeus disseram a Jesus: “Se tu és o Cristo, dize-no-lo abertamente. No que ele lhes respondeu: “Já vo-lo tenho dito, e não o credes. As obras que eu faço em nome de meu Pai, essas testificam de mim. Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem”. Porém, mesmo que o Senhor tivesse dito isso a eles abertamente, eles não teriam acreditado. Ele já havia dito a eles várias vezes que o Pai o havia enviado, trabalhava através dele e o aprovava. Está escrito em João capítulo 1: “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez”.
A Bíblia tem falado sobre isso desde o começo. Jesus, o Filho de Deus, veio para nos salvar do pecado, criou este mundo, veio para brilhar como a luz da salvação deste mundo e nos salvar nos libertando das trevas. Os profetas de Deus do Antigo Testamento também falaram de Jesus como o Messias e Salvador que viria, e quando chegou a hora, Jesus Cristo veio a essa terra através do corpo da virgem Maria. Após vir então, ele cumpriu a obra da salvação como havia prometido e disse abertamente que era o próprio Cristo, mas os judeus não quiseram acreditar. Então, Jesus disse a eles que Deus era seu Pai e que ele existia antes mesmo de Abraão, mas eles ainda assim não acreditaram. Não há o que dizer às pessoas teimosas e incrédulas que possa convencê-las do contrário.
Por isso que o Senhor disse no versículo 27: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem”. Jesus disse que ele é o Filho de Deus, nosso Salvador e Criador que nos salvou com a verdade do evangelho da água e do Espírito. Os que creem nisso creem que Jesus é o Filho de Deus, o próprio Deus, o Criador, seu Salvador e Messias que veio para nos libertar das trevas e nos fazer filhos de Deus. É nisso que cremos. Nós cremos que Jesus não é apenas o Filho de Deus, mas também o Criador que criou todo o universo e o Salvador que nos salvou. Os que não creem nisso não são ovelhas de Deus.
Jesus disse: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem”. Aqueles que creem que Deus amou o mundo de tal maneira que enviou seu Filho unigênito creem que Deus de fato enviou seu Filho unigênito a este mundo como seu Salvador, apagou todos os seus pecados com a agua e o sangue, e assim os salvou. Não há razão para que ninguém acredite nisso, como está escrito: “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder como a sua divindade, se entendem e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis” (Romanos 1:20). Deus nos revelou totalmente o que podemos saber dele através da natureza e da sua Palavra.
Entao, se alguém reconhece a Deus, também reconhece a Jesus Cristo como Filho de Deus. Para que fôssemos salvos, Jesus teve que vir como Salvador, ser batizado por João Batista no rio Jordão, morrer na cruz, ressuscitar dos mortos e se tornar o Salvador dos que creem no evangelho da água e do Espírito. Não havia outra coisa a fazer. A única forma de termos sido salvos do pecado foi Jesus ter nascido nessa terra, sido batizado por João Batista aos 30 anos, morrido na cruz e ressuscitado dos mortos; foi assim que ele nos salvou. É pela fé nisso que recebemos a salvação.
Nós somos salvos tendo uma vida de retidão e fazendo boas obras? Entre bilhões de pessoas que há neste mundo, o que há de tão superior em nós, ‘os crentes no evangelho da água e do Espírito’, que nos salvou dos nossos pecados, nos tornou filhos de Deus e nos abençoou tanto no corpo quanto no espírito, como o sol que nasce a cada dia? Não há outra forma de explicar isso a não ser pela fé em Jesus. A Bíblia diz: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4:12). Isso significa então que é impossível ser salvo crendo em outro além de Jesus.
Está escrito: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem”. O Senhor disse que conhece ‘os que creem no evangelho da água e do Espírito’. Por isso, nós também o conhecemos e o seguimos. Isso é algo natural. Há inúmeras pessoas vivendo neste mundo, e algumas delas creem que Jesus é seu Senhor, Seu Criador e Salvador, e que ele apagou todos os seus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Por outro lado, há muitos que não creem no evangelho da água e do Espírito. Em outras palavras, algumas pessoas neste mundo creem no evangelho da água e do Espírito e outras não. E o fato de crer no evangelho da água e do Espírito é o que determina se alguém é filho de Deus ou não. Melhor dizendo, isso não depende de nós.
Deus é o nosso Salvador, o caminho, a verdade e a vida. Deus é a verdade. Mas apesar disso, as pessoas não recebem a salvação porque seu coração e mau e cheio de dúvidas. É por isso que elas não creem na justiça de Deus nem a reconhecem, muito menos seu amor e o evangelho da água e do Espírito dado por ele. Mas Deus é perfeito. Ele disse que nos conhece. Deus sabe tudo sobre nós. Não há razão para não o seguirmos. Será que falta alguma coisa em Deus para que não creiamos nele e o sigamos? Será que falta alguma coisa em Jesus Cristo também?
Os que neste mundo não creem no evangelho da água e do Espírito não creem ‘neste evangelho’ porque não são ovelhas de Deus. É por isso então que eles perguntam: “Será que Deus escolheu alguns em detrimento a outros?” A Bíblia diz assim: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eternal” (João 3:16). Deus amou o mundo de tal maneira, mas não diz aqui que ele amou alguns e outros não.
É claro que a Bíblia às vezes nos leva a pensar que Deus ama alguns e outros não, como está escrito em Malaquias 1:2-3: “Todavia amei a Jacó e aborreci a Esaú”. Aqueles que Deus ama são como Jacó, e aqueles que Deus aborrece são com Esaú. Quem são essas pessoas então? Aqueles que são como Jacó são fracos e enganadores, mas apesar disso, eles se conhecem bem e não confiam em si mesmos, e sim na fé de seus pais humanos – ou seja, eles creem no Senhor Deus.
Mas os que são como Esaú não veem razão alguma em crer no Deus de seus pais. Eles só creem no seu próprio arco e nas suas flechas. Pessoas assim matam um animal selvagem e o levam para casa nas costas, fazem um prato especial com ele e ficam se gabando da força e habilidade que o levaram a matar o animal. Temos que entender que Deus odeia pessoas soberbas que confiam na sua própria força física. No que tange às coisas espirituais, essa gente não vê necessidade de crer na justiça de Deus, já que pensam que são muito boas, justas, corretas, fortes e espertas, enquanto que os outros são injustos e ignorantes. Elas acham que os que creem em Jesus são fracos e indefesos, que só os incapazes creem em Deus e confiam nele, enquanto que os que são fortes como elas não precisam confiar em Deus. É esse tipo de gente que Deus odeia. Por mais que se achem inteligentes, que inteligência há neles? Todos estariam mortos em menos de cinco minutos se não pudessem respirar. O que eles têm para ser tão arrogantes assim? Eles são como anões discutindo com um gigante, e se forem infectados por uma bactéria microscópica não sobrevivem.
Por isso que Deus odeia essas pessoas e ama aqueles que reconhecem suas limitações e confiam nele totalmente. Apesar de Deus amar a todos neste mundo, ele odeia os que se gabam da sua capacidade, e até fazem isso diante dele, dizendo: “Eu não preciso da sua ajuda. Eu posso viver muito bem pelas minhas próprias forças, muito obrigado! Talvez eu é que deva te ajudar”. Deus chama essa gente de soberba e arrogante, nada mais do que servos de Satanás.
Então, podemos ver que há dois tipos de pessoas: os que conhecem suas limitações e fraquezas, e que querem confiar no Senhor, que acham que Jesus Cristo, que foi enviado por Deus, não é somente o verdadeiro Deus que criou o universo e o legítimo Messias que os salvou, mas também o Senhor da vida que deu a eles a vida eterna – é a essas pessoas que Deus dá a verdadeira salvação e a vida eterna através do evangelho da água e do Espírito. Deus não ama os que não creem na Palavra dada por ele exatamente como ela é, e que não confiam nele e não o seguem por não reconhecerem que são imperfeitos e que ele sabe tudo sobre suas fraquezas.
Mas os que realmente reconhecem suas falhas e ouvem a Palavra de Deus dizem: “Eu creio em Deus independentemente do que os outros digam e confio nele. Quanto mais eu conheço a Jesus Cristo, mais glorioso e precioso ele se torna para mim”. Pessoas assim é que são abençoadas por Deus. Todavia, os que se recusam a crer na justiça de Deus se acham muito espertos para dizer o seguinte: “Jesus não pode ser o Filho de Deus. Ele não disse que é o Filho de Deus? Isso significa então que ele foi criado por Deus. E já que ele foi criado por Deus, ele não é divino, mas não passa de uma criatura, não é? Aqueles que creem nas suas próprias forças, no seu dinheiro, sabedoria e inteligência são todos tolos.
Deus fala sobre os tolos nos Salmos e diz que “o homem que está em honra, e não tem entendimento, é semelhante aos animais, que perecem” (Salmos 49:20). Deus criou o homem à sua imagem para fazer dele seu filho. E ele permite que haja dificuldade em sua vida para que ele o busque, confie nele e assim receba as bênçãos que ele quer dar aos nascidos de novo, a fim de que eles desfrutem delas e da vida eterna. Foi com este propósito que Deus nos criou, mas muitos não reconhecem isso ainda, não entendem a honra que têm e não confiam nos planos de Deus. Quem é assim está condenado à perdição. Eles não são filhos de Deus. O Senhor disse isso várias vezes enquanto estava nessa terra.
Jesus diz no texto deste capítulo em João 10: “Por isso, o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar e poder para tornar a tomá-la. Esse mandamento recebi de meu Pai”. Em outras palavras, o que o Salvador está dizendo aqui é que ele daria sua vida nessa terra. Deus amou Jesus assim porque nosso Senhor aceitou todos os nossos pecados ao ser batizado e entregou sua vida na cruz, realizando a obra de nos salvar do pecado em obediência à vontade do Pai. Ninguém nessa terra tinha poder para tirar a vida de Jesus, e foi por isso que ele a entregou por sua própria vontade. Ele disse que daria sua vida pelas suas ovelhas e pelo seu povo. Ele disse que tinha o poder de dá-la e depois tomá-la de volta. Isso quer dizer que Jesus recebeu este poder de Deus Pai.
Como essa passagem é fácil de entender então! Os que creem na Palavra de Deus sabem que Jesus morreu não porque não tinha ‘poder algum’. Embora seja verdade que ele tenha morrido crucificado nessa terra, isso aconteceu não porque ele não tinha poder algum.
Vamos voltar para a Bíblia e ver o que ela diz a respeito disso. Na noite em que foi preso, Jesus foi orar no Monte das Oliveiras, e enquanto orava a Deus para que sua vontade fosse feita, Judas foi até ele acompanhado de soldados romanos e dos principais sacerdotes. Eles foram armados com espadas, lanças e tochas. Judas então deu um beijo em Jesus. Era um costume entre os judeus se cumprimentar naqueles dias desejando paz uns aos outros dizendo: “Shalom”, se abraçando e se beijando no rosto. Isso foi a prova de que eles não eram inimigos.
Judas disse aos principais sacerdotes e soldados romanos que aquele que ele beijasse seria Jesus, a quem eles estavam procurando. A Bíblia descreve assim a cena da prisão de Jesus: “Tendo, pois, Judas recebido a coorte e oficiais dos principais sacerdotes e fariseus, veio para ali com lanternas, e archotes, e armas. Sabendo, pois, Jesus todas as coisas que sobre ele haviam de vir, adiantou-se e disse-lhes: A quem buscais? Responderam-lhe: A Jesus, o Nazareno. Disse-lhes Jesus: Sou eu. E Judas, que o traía, estava também com eles. Quando, pois, lhes disse: Sou eu, recuaram e caíram por terra” (João 18:3-6). Jesus tentou fugir ou se entregou voluntariamente? Ele não resistiu à prisão para que pudesse entregar sua vida por todos nós.
Jesus é o Senhor que criou todo o universo, assim como toda a humanidade. Os soldados romanos jamais conseguiriam prevalecer contra ele com espadas e lanças. Mesmo que eles tivessem um exército de um milhão de soldados, Jesus os mataria a todos na mesma hora com uma só palavra. Se ele tivesse feito isso, eles teriam morrido instantaneamente. Jesus não foi preso pelos soldados romanos e principais sacerdotes, e torturado por eles, porque não tinha poder algum. O Senhor entregou sua vida por vontade própria porque havia recebido todos os nossos pecados de uma vez por todas quando foi batizado, para ser condenado por estes pecados e nos salvar de todos eles. Em obediência à vontade do Pai, ele entregou seu corpo na cruz e morreu em nosso lugar. Foi Jesus que entregou sua vida e a tomou de volta. Foi assim que ele salvou ‘os crentes no evangelho da água e do Espírito’, ao ser batizado, ao morrer na cruz e ressuscitar dos mortos por nós. Agora, os que creem no evangelho da água e do Espírito podem receber a remissão de pecados e a vida eterna.
Mas os que se recusam a crer no evangelho da água e do Espírito inventam todo tipo de desculpa para não fazer isso. Eles dizem: “Como é que eu posso crer no evangelho da água e do Espírito? Já que a Bíblia é a história dos judeus, como é que eu posso crer que essa é a verdade definitiva da salvação?” Seu argumento até que é coerente, embora sua inteligência não seja nada comparada à sabedoria de Deus. Todos eles são tolos e ignorantes. E o que é pior, eles são muito teimosos e cada vez mais ficam inventando desculpas para não crer em Deus.
Embora tudo que o Senhor fez nessa terra tenha sido ‘em nome de Jesus’, podemos ver que ele é o próprio Filho de Deus. Ele não foi ao Monte das Oliveiras antes de ser crucificado? Apesar de ser Deus, Jesus sabia muito bem como seria terrível ser crucificado pelos romanos. Foi por isso que ele orou e pediu insistentemente ao Pai que, se possível, afastasse dele aquele cálice de sofrimento. Já que Jesus levou sobre si todos os pecados do mundo, ele tinha que ser crucificado para ser condenado por eles. Mesmo assim, ele pediu ao Pai que tirasse os pecados do homem sem ele ter que ser crucificado.
Deus não pode mentir, e por isso ele não pôde abolir a lei da salvação e do juízo que havia estabelecido. O homem fala de muitas coisas e tem uma língua afiada. As pessoas fazem promessas e não as cumprem, mas as promessas de Deus não podem ser mudadas. Então, como Deus disse que o salário do pecado é a morte e que ele julgaria e condenaria aqueles que pecassem, ele decidiu enviar seu Filho para nos libertar do pecado e da morte. E ao fazer com que Jesus fosse batizado por João Batista, Deus passou todos os nossos pecados para ele de uma vez por todas. Assim, o Pai condenou seu Filho Jesus Cristo por causa do pecado. Em outras palavras, ele fez com que Jesus morresse fisicamente. O sofrimento da cruz foi justamente este. E foi por isso que Jesus obedeceu à vontade do Pai.
Quando analisamos o que o Senhor fez quando veio a essa terra, podemos ver quem o Pai é realmente. Embora nenhum de nós jamais tenha visto a Deus com nossos próprios olhos, ainda assim podemos saber quem ele é. Em outras palavras, em Jesus não vemos nenhum outro senão o Pai. É Deus quem nos leva a pensar assim: “Ah, é isso que Deus é realmente. Ele é o Deus de amor. Ele é o Salvador. Ele é o Messias. Ele é o Deus da misericórdia. Mas ele também é o Deus da justiça. Ele com toda certeza salva os que querem ser salvos e julga os que querem ser julgados”. Em suma, através de Jesus, nós podemos saber quem é Deus realmente. Portanto, os que creem em Jesus aceitam o Pai, e os que creem no Pai recebem Jesus como seu Salvador.
Aqueles que conhecem o amor de Deus reconhecem Jesus como o seu Salvador que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Eu reconheço Jesus como meu Salvador, mas eu não quero forçar você a ter a mesma fé que eu. Eu creio que Jesus é o Filho de Deus, e, ao mesmo tempo, que ele também é meu Deus é Salvador. Eu creio que Jesus me salvou do pecado com o evangelho da água e do Espírito, e que Cristo levou sobre si todos os meus pecados ao ser batizado, morreu na cruz em meu lugar e ressuscitou dos mortos para me trazer de volta à vida. Você crê em Jesus assim também?
Os que não creem que Jesus é realmente Deus e que se recusam a crer no evangelho da água e do Espírito não são povo de Deus nem suas ovelhas. E não há razão alguma para rejeitarmos o caminho da salvação de Deus. Por quê? Porque Deus ama a todos igualmente e apagou os pecados de todos com o evangelho da água e do Espírito, sejam eles quem for. Deus fez sua parte e apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito através de Jesus Cristo. Quem são então os que creem no amor de Deus e no evangelho da água e do Espírito e os que não creem? Os que são como Jacó creem no amor de Deus e no evangelho da água e do Espírito, enquanto que os que são como Esaú não creem. Você entende isso?
Espiritualmente, você é como Jacó ou Esaú? Você é astuto em sua carne? Ou você de modo algum é astuto? Você não é muito mal e fraco? Por acaso alguns de vocês são como Esaú? Os que são como Esaú dizem assim: “Eu sou musculoso assim porque tomo vários suplementos alimentares; e é por isso que eu posso fazer o que quiser. Por isso, eu não preciso confiar no amor de Deus e no evangelho da água e do Espírito dado por ele. Eu não creio em nada mais do que nas minhas próprias forças. Então, eu posso fazer o que quiser com quem quiser. Eu desprezo os justos, e principalmente os que dizem que foram salvos do pecado crendo na justiça de Deus e no evangelho da água e do Espírito. Eles são todos idiotas!” Na verdade, tolas são pessoas como essas. Para os comunistas, os bens materiais são seu deus. O comunismo é uma ideologia materialista. E é por isso que os que creem nele buscam as coisas materiais. Embora haja um Deus que tenha feito todas as coisas materiais, eles confiam mais nelas do que nele.
Quem é abençoado por Deus então? Os que são como Jacó. Quando eu olho para mim mesmo, eu vejo que sou como Jacó. Um dos nossos pastores uma vez levantou um haltere de 80 quilos só com um braço e mandou colocar mais peso, pois ainda estava leve para ele. Eu acho que com os dois braços ele poderia ter levantado 160 quilos. Mas se esse pastor confiasse na sua própria força, ele seria como Esaú. Porém, ele confiava em Deus e continuou assim. E embora fosse um homem muito forte, ele continuou guiando os santos ao invés de confiar em si mesmo.
Mas e quanto ao nosso corpo e o nosso espírito? Eles são cheios de poder também? E estes que são cheios de habilidades, que fazem dinheiro fácil, que têm tudo, inclusive fama, que não precisam confiar em ninguém e chamam os que confiam em Deus de completos idiotas? Nós sabemos muito bem o que eles são realmente. Todos eles são imperfeitos.
O homem parece ser um grande conquistador, mas na verdade não é nada. Dizem que o sonho das pessoas sempre muda quando elas envelhecem. Um garoto pode sonhar ser presidente, mas este sonho deixa de ser tão ambicioso quando ele fica mais velho; aí ele passa a sonhar em ser médico, depois funcionário publico, e no fim ele só quer ter um emprego e nada mais. Temos que entender o quanto nossa carne é fraca, como somos incapazes, insignificantes diante de Deus; temos que entender seu amor e o evangelho da água e do Espírito que ele nos deu. São pessoas assim que confiam em Deus.
Se alguém tem força é porque foi Deus quem lhe deu. Os que são como Jacó confiam sempre em Deus. E é confiando no amor de Deus e no evangelho da água e do Espírito que somos salvos. É simplesmente impossível alguém receber a salvação confiando em suas próprias forças. Confiar em Deus e na sua obra é o que significa ter fé. Confiar em Deus em tudo que diz respeito à nossa vida diária também é ter fé. Por quê? Porque conhecemos a onipotência de Deus. É isso o que o Deus vivo está nos dizendo hoje. O Senhor cumpriu toda a justiça com seu batismo e com seu sangue, e agora está assentado à direita do trono do Pai como o Salvador de todos que creem no evangelho da água e do Espírito.
Quando Jesus veio a essa terra, muitos não creram que ele era o Salvador ou o Messias. Mas foram todos que não creram nele? Não, muitos creram. Só que os que não creram foram mais do que os que creram. Hoje, a questão é se alguém crê que Jesus é o Salvador que veio a este mundo, levou sobre si os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista aos 30 anos de idade, e agora está vivo e assentado à direita do trono do Pai. Como antes, muitos não creem em Jesus como seu Salvador, e até aqueles que confessam crer nele pregam ‘apenas’ sua morte na cruz ao invés do evangelho da água e do Espírito. Porém, há muitos que creem nessa verdade. Nós, os verdadeiros crentes, cremos e professamos que Jesus levou nossos pecados sobre si ao ser batizado, e assim se tornou nosso Salvador. Seu batismo significa que ele levou nossos pecados. Sua morte é a nossa morte ao pecado e à destruição, assim como sua ressurreição é a nossa ressurreição. E já que confiamos em Jesus Cristo, nós não temos pecado porque ele nos salvou. Eu estou certo que você também crê nisso.
Por que eu estou dizendo tudo isso? Para ver se você realmente crê que Jesus é o Filho de Deus e nosso Salvador que nos salvou com o evangelho da água e do Espírito. Em outras palavras, você crê realmente que Jesus é o nosso Salvador? O que eu estou perguntando é se você crê realmente no evangelho da água e do Espírito. Eu exorto você a crer que Jesus é o verdadeiro Deus, o Criador e nosso Salvador.
A palavra ‘Cristo’ significa ‘o Ungido’ que cumpre a vontade de Deus – ou seja, Aquele que nos salva do pecado. Já que Deus enviou seu Filho Jesus Cristo a essa terra, ele levou sobre si todos os nossos pecados ao ser batizado, morreu na cruz, ressuscitou dos mortos, e assim nos salvou do pecado de uma vez por todas. Você tem que crer totamente que Jesus é o ‘Cristo’. Já que alguns creem em Jesus assim, por que muitos cristãos se recusam a crer então? Isso acontece porque eles só aprendem preceitos morais e éticos quando estudam a Bíblia, e seus líderes só dizem que eles precisam ter uma vida justa. “Dê muitas ofertas. Se você servir bastante na igreja, você será honrado e ordenado diácono ou presbítero”. É essa bobagem que eles ensinam nas igrejas. E já que os cristãos são somente encorajados a competir uns com os outros, eles não estão interessados em saber quem é Jesus realmente e como ele apagou seus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Ao contrário, eles só querem continuar fazendo as mesmas coisas para ser honrados e aprovados por seus líderes.
É por isso que eles estão perecendo espiritualmente. Para ser bem sincero, só há engano onde o evangelho da água e do Espírito não é ensinado. Isso é igual ao marketing de rede. Mas o que é marketing de rede ou simplesmente o esquema de pirâmide? Alguém cria uma firma de vendas, vai colocando aos poucos mais e mais pessoas como seus vendedores, e assim ganha muito dinheiro num curto espaço de tempo. As igrejas fazem o mesmo. “Se você evangelizar e trouxer muitas pessoas para a igreja, você será muito bem visto”. Na verdade, é isso que os pastores estão dizendo em suas igrejas. Se um membro evangeliza bastante, faz aumentar as ofertas e trabalha duro na igreja, ele é aprovado independentemente se recebeu ou não a remissão de pecados. É por isso que o Cristianismo atualmente se tornou nada mais do que um simples negócio. É um lugar onde se reúnem vários charlatães que usam a religião para enganar os outros.
Eu creio que Jesus veio a essa terra dois mil anos atrás para nos salvar, levou sobre si todos os nossos pecados quando foi batizado aos 30 anos de idade, morreu crucificado levando os pecados do mundo, ressuscitou dos mortos, foi assunto aos céus e hoje está assentado à direita do Pai. Foi assim que Jesus Cristo se tornou nosso perfeito Salvador ao vir a essa terra pelo evangelho da água e do Espírito. Todos vocês têm que crer nisso. Vocês têm que saber disso muito bem e crer nisso. Se vocês crerem no evangelho da água e do Espírito, vocês com toda certeza serão salvos. O evangelho da água e do Espírito é tão digno de aceitação como Jesus Cristo. E já que nós somos fracos, temos que confiar em ambos.
Se crermos em Jesus e no evangelho da água e do Espírito, seremos salvos e nos tornaremos filhos de Deus. Quando um bebê faz um ano de idade, ele consegue ficar em pé e dar seus primeiros passos; e isso traz grande alegria aos seus pais. Do mesmo modo, se você andar passo a passo segundo a vontade de Deus, crendo no evangelho da água e do Espírito depois de se tornar seu filho, sua fé crescerá sempre que você ouvir a Palavra; e isso por si só fará com que você se torne o alvo do amor de Deus. E isso não pode ser alcançado de nenhum outro jeito.
Como o evangelho da água e do Espírito é diferente do evangelho da cruz quando comparamos um com o outro! As pessoas não sabem a diferença entre estes dois evangelhos, mas, na verdade, eles são muito diferentes. Não seria fabuloso se os pastores deste mundo pregassem o evangelho da água e do Espírito em suas igrejas e, deste modo, os pecados das pessoas fossem apagados e elas servissem ao Senhor? Mas eles não fazem isso, ao contrário, só ensinam o catecismo e batizam todos que frenquentam assiduamente suas igrejas. Quando um membro é bom obreiro, os pastores fazem dele um diácono, e se ele for hipócrita e trabalhar mais duro ainda, eles o colocam como presbítero. Se o negócio de algum membro não estiver indo bem, eles o mandam para o seminário dizendo que Deus tem um chamado em sua vida através dessa dificuldade. Mas tem algo errado aqui. Só porque um cristão é um fracasso ele tem que ir para o seminário e se tornar um pastor?
Nós temos que entender muito bem que Jesus é o nosso Deus e Salvador e crer nisso. Temos que crer nisso claramente. Já que a Bíblia diz: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, temos que conhecer muito bem ‘essa verdade’, ou seja, o evangelho da água e do Espírito. Caso contrário, iremos direto do banco confortável da igreja para o inferno. Embora esses pastores que eu citei não tenham a menor ideia de como nascer de novo, suas palavras acabam tendo um fundo de razão porque ainda há muitos cristãos que não nasceram de novo. O que eu quero dizer ao falar que há muitas pessoas nos bancos das igrejas que irão para o inferno? Eu quero dizer que embora essas pessoas frequentem a igreja regularmente, os que não creem ou se recusam a crer no evangelho da água e do Espírito com certeza irão para o inferno.
Qual é a coisa mais importante que você tem que entender e crer então? No evangelho da água e do Espírito, nada mais. Para que alguém cresça na fé, primeiro ele tem que nascer de novo, pois só assim ele poderá fazer o que é certo e servir ao Senhor. Você só poderá crescer realmente se crer no evangelho da água e do Espírito, receber a remissão de pecados e nascer espiritualmente de novo. Como é que alguém pode crescer espiritualmente se não nasceu de novo? Pode um bebê crescer no ventre de sua mãe se ela não estiver grávida?
Isso se chama gravidez imaginária. É uma situação onde a mulher sente todos os sintomas de gravidez embora não esteja realmente grávida. E isso também acontece com os animais. Minha cadela ficou assim uma vez. Sua barriga começou a crescer como se ela estivesse prenhe, mas quando eu a levei ao veterinário, ele me disse que era uma gravidez imaginária. Até os animais passam por isso. E no que diz respeito à salvação, há muitos cristãos que têm uma salvação imaginária. Isso é ridículo. Eles acham que foram salvos embora ainda tenham pecados, e dizem: “Jesus, tu és meu Salvador. Embora eu seja um pecador, tu me aceitas assim porque eu creio em ti”. Mas isso é um erro.
A Bíblia diz: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e tua casa. E todos que o receberam, que creem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus. Isso não quer dizer então que todos são salvos recebendo a Jesus da maneira que bem entendem?” É claro que não! Então, como exatamente o recebemos? Nós só recebemos a Jesus quando cremos que ele nos salvou vindo a essa terra pelo evangelho da água e do Espírito. Temos que entender muito bem quando, onde, como e por que Jesus se tornou nosso Salvador. Nós só recebemos a salvação quando cremos em Jesus entendendo isso muito bem. É certo dizer que cremos em Jesus quando não entendemos isso realmente?
Você só pode receber a Jesus quando conhece em detalhes o que ele fez por você. Se algum estranho bater na sua porta, você simplesmente o convida para entrar em sua casa? Não, claro que não. Ao contrário, você diria: “O que você deseja? Posso ajudá-lo em alguma coisa? Já que você não quer nada, por favor, vá embora!” Assim como você não permite que um estranho entre em sua casa, Jesus também não permite que qualquer um o conheca. Infelizmente, os cristãos de hoje não conhecem Jesus, apesar de afirmarem que o conhecem e vivem como ele. O que eles estão dizendo, na verdade, é que confiam num completo estranho. Mas essa fé cega, onde não há nenhum entendimento, é totalmente inútil. Antes de crer em Jesus, você primeiro tem que entender o que ele fez para te salvar.
Você tem que entender claramente que Jesus é o seu Salvador que veio a essa terra pelo evangelho da água e do Espírito. Você não pode sair por aí dizendo que crê em Jesus e pregá-lo sem conhecer o evangelho da água e do Espírito de fato. Este evangelho da água e do Espírito é como dinamite. Ele é as boas novas de que o Senhor apagou todos os pecados do mundo. Mas muitos cristãos não conhecem este verdadeiro evangelho e dizem que todos podem ser salvos se crerem nele do jeito que bem entenderem.
Quando perguntamos a estes cristãos: “Já que vocês creem em Jesus, vocês não têm mais pecado, não é?” Eles respondem: “Não, não é bem assim. Apesar de crer em Jesus, eu ainda tenho pecado, pois não há ninguém sem pecado”.
“Mas como é que você lida com os pecados que comete todos os dias?”
E eles respondem: “Embora eu tenha recebido a remissão do pecado original quando me arrependi, eu continuo fazendo orações de arrependimento diariamente para receber a remissão dos meus pecados pessoais”.
“Você está me dizendo então que ainda tem pecado?”
“Sim, eu ainda tenho pecado em meu coração”.
Como é que ainda pode haver pecado, já que o evangelho de dinamite explodiu e destruiu todos eles? Isso significa que os ‘cristãos pecadores’ ainda não conhecem o evangelho da água e do Espírito. Eles não têm a menor ideia de que Jesus é o Filho de Deus e nosso Salvador. O Senhor veio a essa terra como o Filho de Deus e nos trouxe a verdade do evangelho da água e do Espírito como o Profeta. E como Sumo Sacerdote do reino dos céus, ele levou todos os pecados do homem sobre seu corpo ‘de uma vez por todas’ ao ser batizado, ao derramar todo o seu sangue na cruz enquanto levava os pecados do mundo, ao ressuscitar dos mortos e assim nos salvar por completo. Temos que entender muito bem essa verdade e crer nela totalmente. Nós temos que reconhecer a verdade deste evangelho em nosso coração.
Você conhece a verdade do evangelho da água e do Espírito? Você tem que crer em Deus com seu coração, mas isso não significa que você pode fazer o que quiser e se deixar levar pelas suas emoções. Por mais que seja normal chorar, não se deixe levar pela emoção. Por que precisamos chorar? Nosso sentimento pode até ser verdadeiro quando choramos, porém quando as lágrimas secam, nos sentimos totalmente diferentes. Quando choramos, somos tomados pela emoção, mas o que acontece quando o choro acaba? Esse sentimento desaparece rapidinho. Você não ri quando vê algo engraçado na televisão? As emoções mudam. E o conhecimento? Será que ele muda também? Não, não muda. E a verdade do evangelho? Será que ela muda? Não, não muda. Por isso que a fé não tem nada a ver com nossas emoções, mas é encontrada no nosso conhecimento da verdade do evangelho e no nosso desejo de abraçar essa verdade. Em outras palavras, primeiro temos que conhecer a verdade para depois a aceitarmos e crermos nela totalmente.
Nós temos que conhecer a justiça de Deus. Temos que conhecer a justiça, o pecado e o juízo. O que é a justiça de Deus? É a obra da salvação que Jesus Cristo realizou por nós. O que é o pecado então? O maior pecado é se recusar a crer na justiça de Deus. E não crer no evangelho da água e do Espírito é o pecado mais grave. O maior pecado é não crer que Jesus é o Filho de Deus, o Criador e o Salvador, e não crer também que ele veio a essa terra para nos salvar com o evangelho da água e do Espírito. Mas e o juízo? É o julgamento final que espera por todos: todo aquele que não crê na verdade do evangelho da água e do Espírito será lançado no fogo eterno do inferno, mas todo aquele que crê nessa verdade entrará para a vida eterna.
A verdade da salvação é simples e clara para todos que entendem e creem nisso. E se você acha que é tarde demais, pense nisso novamente. Ainda há tempo de você voltar atrás e crer no evangelho da água e do Espírito. Tudo que você tem a fazer agora é ouvir a Palavra e crer nela. A fé é justamente isso. A fé está sempre em movimento. Não importa se você tem sido um cristão por muito tempo ou não; o que importa agora é se você crê no evangelho da água e do Espírito ou não.

Eu oro para que todos vocês creiam nesse verdadeiro evangelho e recebam a remissão de todos os seus pecados de uma vez por todas.