Sermões

Assunto 9: Romanos

[Capítulo 7-6] ( Romanos 7:14-8:2 ) Louvai ao Senhor, o Salvador dos Pecadores

( Romanos 7:14-8:2 )
“Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado.
Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto.
Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim.
Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.
Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado. Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte”.
 

O Homem é um Pecador que Herdou o Pecado

Todos os seres humanos herdaram o pecado de Adão e Eva e se tornaram as sementes do pecado. Nós somos, portanto, nascidos originalmente como a semente do pecado e inevitavelmente nos tornamos seres pecadores. Nenhuma pessoa no mundo pode evitar tornar-se pecadora em razão de um ancestral, Adão, apesar de nenhuma delas querer ser pecadora.
Qual é a origem do pecado? O pecado foi herdado de nossos pais. Nós nascemos com pecado em nossos corações. Esta é a natureza dos pecadores que herdamos. Temos 12 tipos de pecados que foram herdados de Adão e Eva, esses pecados – prostituição, furtos, homicídios, adultérios, avareza, malícias, dolo, lascívia, inveja, blasfêmia, soberba, loucura - são intrínsecos em nossos corações a partir do momento que nascemos. A natureza humana básica é o pecado.
Portanto, nascemos com doze tipos de pecados. Não podemos deixar de confessar que somos pecadores, porque nascemos com pecado em nossos corações. O ser humano nasce pecador e é inevitavelmente pecador porque originalmente ele tem pecado dentro de si, mesmo que não tenha pecado durante toda a sua vida. A pessoa se torna pecadora porque nasce com pecado em seu coração. Mesmo se não pecarmos com a nossa carne, não podemos deixar de nos tornar pecadores, porque Deus olha para o nosso coração. Portanto, todos os seres humanos são pecadores diante de Deus.
 

O Homem Comete o Pecado da Transgressão

O ser humano também comete o pecado da transgressão. O homem comete os pecados com a carne, desenvolvendo o pecado original dentro dele. Chamamos esses pecados de “iniquidades” ou “transgressões”. São as ofensas de nosso comportamento exterior que se originam nos doze tipos de pecados em nosso coração. O pecado do interior faz com que o ser humano cometa obras iníquas e, portanto, torna todos os seres humanos pecadores, sem exceção. O ser humano não parece ser pecador quando ainda é muito jovem, o pecado não é muito notório em uma criança quando ela é bem jovem, assim como uma jovem árvore de caqui não dá caquis. Mas o pecado começa a aparecer cada vez mais dentro de nós à medida que envelhecemos e descobrimos que somos pecadores. Chamamos esses pecados de iniquidades ou transgressões e são o que cometemos por meio de nosso comportamento.
Deus diz que todos são pecados. O pecado no coração e as obras iníquas da carne são pecados. Deus chama o ser humano de pecador. Todos os pecados estão incluídos nos pecados do coração e são pecados manifestados pelo comportamento. Portanto, todas as pessoas nascem pecadoras aos olhos de Deus, pecando ou não pelo seu comportamento.
Os não crentes insistem que o homem nasce bom e que ninguém nasce mau, mas Davi confessou a Deus, “Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mau perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar. Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe”. (Salmos 51:4-5). Esta passagem significa: “Eu não posso evitar o pecado, porque eu sou originalmente uma semente do pecado. Eu sou um grave pecador. Então, se o Senhor levar os meus pecados, eu posso ser redimido de todos eles e me tornar justo, mas se não levar, eu terei que ir para o inferno. Eu tenho pecado, se o Senhor diz que eu tenho pecado. Mas eu não tenho pecado, se o Senhor disser que eu não tenho pecado. Tudo depende do Senhor e do Seu julgamento”.
Falando especificamente, aos olhos de Deus, todos os seres humanos não podem evitar o pecado porque eles herdaram o pecado de seus pais. Eles nasceram pecadores, independentemente de seu comportamento. A única forma de escapar do pecado é crer na salvação de Jesus. A educação pública ensina às nossas crianças uma falsa afirmação, cuja mensagem-chave pode ser resumida da seguinte forma: “Todas as pessoas nascem com uma natureza boa. Então viva virtuosamente segundo a natureza boa dos seres humanos. Você pode fazer o bem se você apenas tentar”. Eles só falam coisas positivas. Os humanos vivem sob os ensinamentos de princípios morais. Mas por que eles cometem pecados no coração ou na carne na sociedade ou em casa? Eles Fazem isso porque originalmente nascem pecadores. Os humanos nascem como sementes do pecado. Um ser humano não pode evitar o pecado, apesar de querer fazer o bem. Isso prova que nascemos com pecado.
 

Você Deve se Conhecer

As pessoas não podem evitar o pecado com a carne durante suas vidas, porque elas nascem pecadoras. Este é o estado original da humanidade – devemos nos conhecer primeiro. Sócrates disse, “Conhece-te a ti mesmo!”. E Jesus disse, “Você é um pecador porque foi concebido em pecado e nasceu em iniquidade. Então você deve receber o perdão de seus pecados”. Conheça a ti mesmo. A maioria das pessoas entende errado. Quase todas as pessoas vivem e morrem sem se conhecerem, só os sábios se conhecem. Aqueles que percebem e creem na verdade de Jesus, depois de descobrir que são sementes do mal, são os sábios. Eles têm o direito de entrar no Reino do Céu.
Aqueles que não se conhecem ensinam as pessoas a agir hipocritamente e a não pecar mais. Eles ensinam as pessoas a não expressar seus pecados que estão dentro delas. Os educadores religiosos treinam as pessoas para não pecar e suprimir seus pecados sempre que tentam se revelar. Eles estão todos caminhando rumo ao inferno. Quem são eles? São os servos de Satanás, os falsos pastores. O que eles ensinam não é o que nosso Senhor Jesus ensinou. É claro, nosso Senhor Jesus não disse para cometer pecados. Mas Ele nos disse, “Vocês têm pecados, são pecadores e o salário do pecado é a morte. Vocês estão indo para a destruição por causa de seus pecados. Portanto, vocês devem ser redimidos dos pecados. Recebam o dom da salvação que os salva de todos os seus pecados. Assim, todos os seus pecados serão perdoados e receberão a vida eterna. Vocês se tornarão justos, santos preciosos e filhos de Deus”.
 

Por que Deus deu a Lei aos seres Humanos?

Paulo disse, “Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou o pecado, superabundou a graça”. (Romanos 5:20). Deus nos deu a Lei para que por meio dela os nossos pecados fossem revelados cada vez mais. (Romanos 7:13). Ele deu a sua Lei aos pecadores para que eles reconhecessem seus pecados.
Deus deu a Lei para os Israelitas quando os descendentes de Jacó ainda viviam no deserto após o Êxodo. Ele deu 613 tipos de mandamentos. Por que Deus deu a Lei aos seres humanos? Ele deu a Lei a eles, primeiro, porque queria que eles reconhecessem seus pecados, porque eles não conheciam seus pecados, e, segundo, porque eles nasceram com pecados.
Os Dez Mandamentos da Lei mostram como os seres humanos podem ser graves pecadores: “Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o Senhor, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.
Não tomarás o nome do Senhor, teu Deus, em vão, porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou. Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá.
Não matarás. Não adulterarás. Não furtarás. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença ao teu próximo”. (Êxodo 20:3-17).
Deus nos deu a Lei e por meio dela nos ensinou exatamente que tipos de pecados temos em nossos corações. Ele nos ensinou que somos totalmente pecadores diante Dele e nos iluminou com a verdade de que somos pecadores porque não podemos guardar a Lei.
O ser humano pode guardar a Lei de Deus? Quando Deus falou para os Israelitas e gentios para não terem outros deuses diante Dele, Ele queria iluminá-los para que percebessem que eram pecadores que, desde o início, não poderiam guardar nem mesmo o primeiro mandamento. Por meio dos mandamentos, eles descobriram que amavam outras criaturas mais do que o Criador. Perceberam que tomavam o nome de Deus em vão, que faziam ídolos que Deus abominava e os serviam, e que nem mesmo guardavam o dia de descanso quando Deus deu a eles descanso para o seu próprio benefício. Também descobriram que não honravam seus pais, que matavam, que cometiam adultério e faziam todas as obras iníquas que Deus lhes disse para não fazerem. Em resumo, eles não podiam guardar a Lei de Deus.
 

A Lei tem o Domínio sobre Aqueles cujos Pecados não foram Perdoados
 
Agora você entende por que Deus nos deu a Lei? Deus primeiro deu Lei para aqueles que não nasceram de novo. “Porventura, ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem toda a sua vida?”. (Romanos 7:1). Deus deu a Lei para aqueles que herdaram pecados de seus ancestrais e que não nasceram de novo ainda para fazê-los lamentar sob o pecado. A Lei tem domínio sobre homem enquanto ele viver. Todos os descendentes de Adão têm os doze tipos de pecados em seus corações. Deus deu a Lei para aqueles que têm pecados em seus corações e disse que eles têm pecados fatais. Portanto, sempre que os pecados de homicídio ou adultério se revelam em nós e nos fazem pecar, a Lei nos diz, “Deus falou para você não cometer adultério. Mas você cometeu adultério novamente. Então você é um pecador. Deus falou para você não matar, mas você tem matado com o seu ódio. Você é um pecador que mata e comete adultério. Deus disse para você não furtar, mas você furtou novamente. Então você é um ladrão”. Dessa forma, o pecador surge onde a Lei existe.
É por isso que Paulo disse, “Porventura, ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem toda a sua vida?”. A Lei tem domínio sobre aqueles cujos pecados ainda não foram perdoados. Para os gentios, que não conhecem a Lei de Deus, sua consciência se torna a Lei para eles. Quando fazem o mal, sua consciência diz que eles pecaram. Da mesma forma, a consciência dos não crentes funciona como uma Lei e eles reconhecem seus pecados por meio de sua consciência. (Romanos 2:15).
Por que você não serve ao Criador quando até mesmo sua consciência lhe diz que existe um Criador? Por que você não busca a Deus? Por que engana o seu coração? Você deve ter vergonha de seus pecados e temer que outras pessoas descubram sobre eles. Mas os pecadores que não admitem a Deus e que enganam seus corações não têm vergonha.
Nós nos envergonhamos de nós mesmos quando olhamos para o Céu, a Terra, outras pessoas ou qualquer outra criatura, se cometemos pecado. Deus deu aos seres humanos a consciência e a lei da consciência aponta o pecado. Mas a maioria deles vive sem Deus, bancando os hipócritas aos olhos de Deus e vivendo como lhes agrada. Eles estão perto do inferno. Paulo relembra que eles devem prestar atenção à Lei, “Porventura, ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem toda a sua vida?”. Um ser humano deve nascer duas vezes – uma vez como pecador e então nascer de novo pela Graça da redenção de Deus, para viver como um justo.
Paulo explicou como o Senhor Jesus nos salvou da maldição da lei do pecado da seguinte forma: “Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal.
De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias”. (Romanos 7:2-3).
Se uma mulher casada tem um caso, ela é chamada de adúltera. Mas se seu marido morrer e ela casar com outro homem, não há nada de errado com isso. A mesma lógica se aplica à nossa libertação da lei do pecado. A Lei tem domínio sobre todos os descendentes de Adão cujos pecados ainda não foram perdoados. Ela diz para eles, “Vocês são pecadores”. Então, eles confessam seu estado pecaminoso sob a Lei, dizendo, “Eu devo ir para o inferno. Eu sou um pecador, é natural para mim ir para o inferno por causa do salário dos meus pecados”. Mas se morrermos para a Lei, através do corpo de Cristo, a Lei não pode mais ter domínio sobre nós, porque nosso velho homem foi crucificado com Cristo sendo batizado com Ele.
 

Nosso Velho Homem está Morto

Nosso Senhor Jesus tomou conta dos nossos antigos maridos e nos permitiu casar com Ele. “Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus”. (Romanos 7:4). Deus deu a Lei a todos os seres humanos, que nasceram com o pecado devido a seu ancestral comum, Adão, para que o pecado, por meio do mandamento, fosse ainda mais revelado. Ele os fez ficar por um tempo sob o julgamento de Deus, mas os salvou através do corpo de Cristo. Jesus Cristo morreu em nosso lugar. Não está certo irmos para o inferno segundo a Lei de Deus? Está certo. Contudo, o Senhor Jesus foi enviado a este mundo, levou sobre Si todos os nossos pecados com o Seu batismo no Rio Jordão, foi crucificado, julgado e amaldiçoado pela ira da Lei em nosso lugar. Por meio disso, e somente disso, agora podemos ser salvos e nascer de novo pela fé nisso.
Aqueles que não nasceram de novo vão para o inferno. Eles deveriam crer em Jesus e ser salvos. Nós devemos morrer com Jesus Cristo. Se nosso velho homem não morrer, não poderemos nos tornar novas criaturas e entrar no Reino do Céu. Se nosso velho não for julgado de acordo com a Lei, por meio de nossa fé unida a Jesus, seremos julgados e enviados para o inferno. Todos aqueles que não nasceram de novo irão para o inferno.
Os não crentes vivem bem, desfrutando de tudo o que uma vida boa pode oferecer, mas eles não se importam com o castigo eterno. Todos os seres humanos devem receber o perdão dos pecados pelo Senhor Jesus enquanto vivem nesta Terra. Todo velho homem tem que morrer junto com Jesus pela fé, porque não podemos nascer de novo depois de nossa partida deste mundo. Devemos morrer e ser libertos de nossos pecados por meio de nossa fé em Jesus Cristo. Através do que? Através do Corpo de Cristo. Como? Crendo que Jesus veio a este mundo e levou todos os nossos pecados. Você está morto? Existe alguém que ainda não morreu? Você pode pensar, “Como posso estar morto? Como estou vivo agora se morri?”. Este é o segredo; é o mistério que nenhuma religião pode resolver.
Somente os nascidos de novo podem dizer que seu velho homem já morreu em união com Jesus. Os pecadores só podem nascer de novo e seus velhos homens só podem morrer quando ouvirem a Palavra de Deus dos nascidos de novo. E por meio disso podem se tornar servos de Deus. Todos os seres humanos devem ouvir a Palavra de Deus dos nascidos de novo. Você não pode nascer de novo enquanto ignora seus ensinamentos. Mesmo Paulo não poderia nascer de novo sem Cristo, apesar de ter aprendido a Palavra de Deus com Gamaliel, um dos mais proeminentes mestres da Lei daquela época. Quão agradecidos nós somos! Podemos colher os frutos da Justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo, que ressurgiu da morte, quando morremos através do corpo de Cristo pela fé. Nós podemos então colher os nove tipos de frutos do Espírito Santo.
 

As Paixões Pecaminosas em nossos membros estavam trabalhando para Frutificar para a Morte

“Porque, quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas postas em realce pela lei operavam em nossos membros, a fim de frutificarem para a morte”. (Romanos 7:5). “Quando vivíamos segundo a carne” significa “antes de nascermos de novo”. As paixões pecaminosas em nossos membros trabalhavam para frutificar para a morte, quando nós não tínhamos a fé através do corpo de Cristo. Elas trabalhavam constantemente em nossos membros naquele tempo. Existem doze tipos de pecados no coração, isso significa que existem doze tipos de saídas de pecados em nosso coração. Hoje, por exemplo, o pecado do adultério pode surgir pela sua saída e agitar o coração. Então o coração dá ordem à cabeça, “O adultério saiu de seu esconderijo e me disse para cometer adultério”. Então a cabeça responde, “Tudo bem. Vou comandar os braços e as pernas para fazer isso. Ouça, braços e pernas, faça o que quiser. Rapidamente!". A cabeça comanda seus membros para irem ao lugar onde a carne comete adultério. Então o corpo vai e executa o comando. Da mesma forma, quando o pecado do homicídio sai do esconderijo, isso mexe com o coração e o coração faz com que sua mente fique com raiva de alguém. Portanto, a cabeça comanda o corpo para se preparar para isso. O pecado trabalha em nossos membros dessa forma.
Esta é a razão pela qual nós devemos receber o perdão dos nossos pecados. Se não temos o perdão do pecado, não podemos deixar de fazer o que o coração comanda, apesar de não ser o que queremos fazer. Todos devem nascer de novo pelo verdadeiro evangelho. O homem pode se tornar completo quando ele nasce de novo, assim como uma larva se torna uma cigarra. Os pastores só podem realmente servir ao Senhor Jesus depois de nascerem de novo, porque, antes do novo nascimento, tudo o que eles podem dizer é, “Amados santos, vocês devem fazer o bem”. Isso é como dizer para os doentes curarem a si mesmos. Eles pedem que suas congregações limpem seus corações por si mesmas, apesar de eles próprios não saberem como limpar seus próprios corações pecaminosos.
As paixões pecaminosas em nossos membros trabalhavam para frutificar para a morte. Uma pessoa comete pecado porque ela quer pecar? Nós cometemos pecados como servos do pecado porque nascemos com pecado, porque todos os nossos pecados ainda não foram destruídos e porque ainda temos que morrer através do corpo de Cristo. Nós pecamos, apesar de odiarmos fazer isso. Todos devem, portanto, receber o perdão dos pecados.
É melhor para os pastores cujos pecados não foram perdoados parar de servir ao Senhor Jesus. Seria melhor para eles vender repolho chinês, eu recomendo que eles façam isso. Seria melhor que fizessem isso do que enganar as pessoas, falando mentiras para ganhar muito dinheiro e pegar as ofertas para si mesmos, ficando gordos como porcos.
Se alguém ainda não foi salvo de todos os seus pecados, o pecado e sua paixão em seus membros estão trabalhando para frutificar para a morte. Nós podemos servir ao Senhor Jesus sob a Sua Graça recebendo o Espírito Santo, após todos os nossos pecados terem sido levados, mas não podemos servir ao Senhor Jesus sob a Lei. Nosso Senhor nos diz, “Agora, porém, libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade da letra”. (Romanos 7:6).
 

A Lei faz com que nossos Pecados se mostrem sobremaneira Malignos
 
“Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado.
Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que me fora para vida, verifiquei que este mesmo se me tornou para morte. Porque o pecado, prevalecendo-se do mandamento, pelo mesmo mandamento, me enganou e me matou.
Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e justo, e bom. Acaso o bom se me tornou em morte? De modo nenhum! Pelo contrário, o pecado, para revelar-se como pecado, por meio de uma coisa boa, causou-me a morte, a fim de que, pelo mandamento, se mostrasse sobremaneira maligno”. (Romanos 7:7-13).
Paulo disse que Deus nos deu a Lei para que nossos pecados se mostrassem sobremaneira malignos. Ele também disse, “Visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado”. (Romanos 3:20). Contudo, a maioria dos Cristãos está tentando viver pela Lei, enquanto persegue a Justiça da Lei. Muitos pastores, que não nasceram de novo, estão certos de que as pessoas ficam doentes em razão da sua desobediência à Lei e que podem se recuperar da enfermidade se elas viverem pela Lei.
Nós podemos realmente concluir que nossa desobediência à Lei causa as nossas doenças? Muitos Cristãos, ministros e seus seguidores, pensam que as coisas não estão indo bem porque eles falharam em viver segundo a Palavra de Deus. Eles pensam que estão doentes por causa de seus pecados, então temem o pecado e choram todos os dias. Eles podem muito bem acrescentar uma passagem à Bíblia que diz, “Chorai mais. Chorai sem cessar. Em tudo chorai”. Apesar de a Bíblia nos dizer “Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”. (1 Tessalonicenses 5:16-18). Mas os falsos pastores ensinam para as pessoas chorarem sempre, para chorar sem cessar, como se as rugas causadas por tanto choro fossem um indicador da sua fé.
Aqueles que têm a fé legalista afirmam que os chorões têm uma fé correta. Os falsos pastores, que não nasceram de novo, ordenam uma mulher que chora bem como uma diaconisa e um homem que chora muito como um ancião. Não chore na Igreja; chore em casa, se você realmente tem que chorar. Por que Jesus foi crucificado? Para nos tornar bebês chorões? É claro que não! Jesus levou toda a nossa tristeza, maldições, doenças e dores de uma vez por todas, para que a Sua crucificação não nos fizesse chorar ainda mais em vez de nos fazer viver de forma feliz. Então, por que eles choram? Eles devem ser mandados de volta para suas casas se tentarem chorar na Igreja dos nascidos de novo de Deus.
 

Qual a diferença entre os Nascidos de Novo e aqueles que não são nascidos de novo?

A Lei nunca está errada. A Lei é santa. Ela é verdadeiramente justa, enquanto nós não somos de forma alguma justos. Nós somos o oposto da Lei porque nascemos com pecado, como descendentes de Adão. Nós fazemos o que não devemos, enquanto não podemos fazer o que devemos. Então, a Lei serve para nos mostrar sobremaneira malignos.
“Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado. Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim.
Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim.
Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.
Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?”. (Romanos 7:14-24).
Nessa passagem, Paulo disse que todos nós, incluindo ele mesmo, deveríamos ser julgados pela Lei. Ele diz que apenas aqueles que receberam toda a ira e o julgamento da Lei através do Corpo de Jesus Cristo podem colher os frutos da Justiça de Deus. Ele também disse que nada de bom habitava nele e que alguém que não é nascido de novo não pode evitar o pecado. Do mesmo modo é aquele que nasceu de novo, mas existe uma diferença óbvia entre os dois. Aqueles que nasceram de novo têm a carne e o Espírito, então há dois tipos de desejos neles, mas aqueles que ainda não nasceram de novo têm apenas a luxúria da carne e só querem pecar. Portanto, eles só se preocupam com a frequência com que cometem pecados. Este é o seu objetivo de vida, comum para aqueles que não nasceram de novo.
O pecado faz com que as pessoas cometam pecados. Romanos 7:20 diz, “Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim”. Existe pecado no coração do nascido de novo? Não. Existe pecado no coração daqueles que ainda não nasceram de novo? Sim. Se você tem pecado em seu coração, o pecado trabalha na carne e faz com que você cometa ainda mais pecados. “Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço.
Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim”. Os seres humanos não podem evitar o pecado em toda a sua vida porque nasceram com pecado.
Os nascidos de novo podem colher os frutos do Espírito espontaneamente, mas aqueles que não são nascidos de novo não podem colher estes frutos. Eles não têm misericórdia pelos outros. Alguns deles até mesmo matam seus próprios filhos, se seus filhos os desobedecem. Crueldades surgem de seus corações e matam seus filhos em seus corações quando seus filhos os desobedecem. Apesar de não matarem seus filhos de verdade, com seus corações eles os matam incontáveis vezes.
Você entende o que eu estou tentando dizer aqui? Mas os justos não podem fazer uma coisa dessas. Eles podem até discutir, mas não podem e não terão corações tão cruéis, cheios de amargura e raiva como outras pessoas têm.
Ao contrário, os justos querem ter misericórdia das pessoas com seus corações, mesmo com aquelas com quem eles possam ter discutido em razão de diferentes opiniões. “Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim”. Os seres humanos querem fazer o bem porque foram criados à imagem de Deus, mas enquanto os pecados ainda existirem em seus corações, apenas o mal aparecerá.
Os Cristãos não nascidos de novo dizem uns aos outros, lamentando, “Eu realmente quero fazer o bem, mas não consigo. Não sei porque não consigo”. Eles devem saber que não podem fazer isso porque são pecadores que ainda não foram salvos. Eles não podem fazer o bem porque têm pecado em seus corações. Os nascidos de novo têm os desejos do Espírito bem como os desejos da carne, mas aqueles que não são nascidos de novo não têm o Espírito. Esta é a diferença chave que distingue os nascidos de novo daqueles que ainda não o são.
Paulo fala sobre o seu estado quando ainda não era nascido de novo no capítulo 7. Explicando a Lei a partir de Romanos 7:1, ele diz que não podia fazer o bem que queria, mas fazia o mal que não queria fazer. Paulo, em outras palavras, não tinha o desejo de pecar e apenas queria fazer o bem, mas não podia fazer o que queria fazer em seu coração, pois descobriu que era impossível. “Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?”. Ele lamenta este triste destino, mas imediatamente louva o Senhor Jesus dizendo, “Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor”.
Você entende o que isso significa? Nós, os nascidos de novo, podemos entender o que ele diz, mas aqueles que ainda não nasceram de novo nunca poderão entender! Uma larva que nunca se tornou uma cigarra nunca poderá entender o que uma cigarra diz. “Uau! Eu canto por muitas horas em um dia na árvore. Como o vento é fresco!”. Uma larva pode responder do chão, “É verdade? O que é vento?”. Ela nunca pode entender o que a cigarra está dizendo, mas a cigarra sabe o que é o vento.
Paulo podia explicar exatamente qual a diferença entre aqueles que nasceram de novo e aqueles que não nasceram, porque ele nasceu de novo. Ele diz que o Salvador que o salvou é Jesus Cristo. Jesus Cristo nos salvou? É claro que fez isso! “De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado”.
Aqueles cujos pecados foram levados servem à Lei de Deus com seus corações. O que então eles servem com a carne? Eles servem à lei do pecado com sua carne. A carne gosta de pecar porque não mudou. A carne quer as coisas da carne e o Espírito as coisas do Espírito. Portanto, aqueles cujos pecados foram perdoados podem e querem seguir o Senhor Jesus porque o Espírito Santo habita neles, mas aqueles cujos pecados não foram levados não podem evitar o pecado com sua mente e carne. Os nascidos de novo, cujos pecados foram perdoados, podem seguir a Deus com suas mentes, mesmo que sua carne siga o pecado.
 

A lei do Espírito da vida em Cristo Jesus nos torna Livres da lei do pecado e da morte

Vamos agora para Romanos 8:1. Aqueles cujos pecados foram levados pela fé na salvação de Jesus não são mais julgados pela Lei de Deus, apesar de terem nascido pecadores. “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte”. (Romanos 8:1-2).
Agora não há mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus. Não há condenação! Aqueles que nasceram de novo não têm pecado e não há mais julgamento para eles. Nenhum pecado permanece em seus corações, porque a lei do Espírito da vida em Cristo Jesus os livrou da lei do pecado e da morte. Nosso Senhor Jesus é a origem da vida. Ele se tornou o Cordeiro de Deus, sendo concebido pelo Espírito Santo e levando todos os pecados do mundo sobre Si no Rio Jordão por meio do Seu batismo por João. Julgado em nosso lugar, Ele foi crucificado por nós e assim tirou completamente todos os nossos pecados.
Então, temos que morrer por nossos pecados? Temos algo pelo que ser julgado? Temos pecado dentro de nós se todos os nossos pecados foram passados a Jesus Cristo por meio do Seu batismo? Claro que não! Não precisamos ser julgados, pois o Senhor Jesus foi batizado no Rio Jordão, crucificado em nosso lugar e ressuscitou dos mortos no terceiro dia para salvar todos os pecadores.
A salvação de Deus nos liberta de Seu julgamento, enquanto a Lei traz a ira. “Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte”. A ira de Deus é revelada para aqueles que têm pecado. Deus os enviará para o inferno. Mas o Senhor Jesus nos libertou da lei do pecado e da morte levando todos os nossos pecados. Ele tornou os crentes que estão em Cristo Jesus livres do pecado. Os seus pecados foram levados?
“Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado,
a fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito”. (Romanos 8:3-4).
Nosso Senhor Jesus nos diz claramente que a carne é fraca e não pode obedecer aos justos requisitos da Lei. A Lei de Deus é certamente boa e bela, mas não podemos viver de acordo com ela porque nossa carne é muito fraca. A Lei de Deus requer que sejamos perfeitos. Requer que alcancemos a obediência completa à Lei de Deus, mas nossa carne não pode obedecer a todos os requisitos da Lei por causa de sua fraqueza. A Lei, portanto, traz sua ira sobre nós. Mas para que viria Jesus se devêssemos julgados?
Deus enviou Seu Filho para nos salvar. Deus nos deu Sua Justiça ao enviar Seu próprio Filho na aparência de carne pecaminosa por causa dos nossos pecados. “Condenou Deus, na carne, o pecado”. Deus passou todos os nossos pecados para Jesus para que os justos requisitos da Lei pudessem ser cumpridos em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. Nossos pecados são levados pela nossa fé em Jesus Cristo com nossos corações. Nossos pecados são destruídos quando admitimos o que Jesus Cristo fez por nós.
 

Aqueles que andam segundo o Espírito e segundo a Carne

Existem dois tipos de cristãos: aqueles que seguem seus próprios pensamentos e aqueles que seguem a Palavra da verdade. Este último pode ser salvo e se tornar justo, enquanto o primeiro perecerá.
“Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz”. (Romanos 8:5-6). Aqueles que pensam que crer em Deus é viver segundo a Lei nunca poderão ser perfeitos. “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne”.
As coisas da carne apenas limpam a aparência exterior. Como aqueles que tiram o pó da Bíblia e vão à Igreja todos os domingos com seu jeito santo de andar, apesar de brigar com suas esposas e serem mesquinhos em casa. Eles se tornam anjos aos domingos.
“Olá, como você está?”.
“Prazer te encontrar novamente”.
Eles dizem “Amém” muitas vezes, sempre que o pastor prega com uma voz santa e de forma misericordiosa. Eles gentilmente deixam a Igreja após o culto dominical, mas tornam-se diferentes quando a Igreja desaparece de suas vistas.
“O que a Palavra de Deus disse para mim? Eu não consigo me lembrar; vamos beber?”.
Eles são anjos na Igreja, mas se tornam seres carnais logo que saem da Igreja.
Os pecadores, portanto, devem orar para Deus da seguinte forma: “Deus, por favor, me salve, pois sou um ser desgraçado. Eu não posso entrar no Reino do Céu e irei para o inferno se o Senhor não me salvar. Mas se lavar os pecados que eu cometo até morrer, eu poderei entrar no Reino do Céu pela fé”. Eles devem confiar totalmente em Deus.
Todos os crentes podem receber a redenção dos seus pecados e levar uma vida espiritual quando seguem a Palavra de Deus. “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz”. (Romanos 8:5-6). Se nós pensarmos e crermos segundo a verdade de Deus, a Paz virá sobre nós. “Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus”. (Romanos 8:7-8). Aqueles cujos pecados ainda não foram levados e que ainda estão na carne não podem agradar a Deus.
“Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele”. (Romanos 8:9). As pessoas ficam confusas com estas passagens porque Paulo fala em palavras profundamente espirituais. Aqueles que não nasceram de novo ficam confusos com Romanos capítulos 7 e 8. Eles nunca serão capazes de entender esta parte da Bíblia, mas nós, os nascidos de novo, não estamos na carne e não vivemos apenas para a carne.
Leia cuidadosamente o que Paulo diz na passagem acima. O Espírito Santo habita em você? Se alguém não tem o Espírito de Cristo, não é Dele. Se a pessoa não é Dele, isso significa que essa pessoa é de Satanás e é um pecador que vai para o inferno.
“Se, porém, Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida, por causa da justiça. Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita”. (Romanos 8:10-11). Amém.
Nosso Senhor Jesus foi concebido pelo Espírito Santo, foi enviado ao mundo em carne e levou todos os nossos pecados. O Senhor Jesus veio ao coração dos crentes, que creem na redenção dos pecados e está assentado em cada coração. O Espírito Santo vem ao coração e prova que nosso Senhor Jesus lavou todos os nossos pecados, nos deixando brancos como a neve. Deus também dará vida à nossa carne quando Jesus voltar a este mundo. “Esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita”.
 

O Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus

Nós devemos viver pela fé em Deus e pelo Espírito Santo depois de nascermos de novo. “Assim, pois, irmãos, somos devedores, não à carne como se constrangidos a viver segundo a carne. Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.
Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai.
O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados”. (Romanos 8:12-17). Nós clamamos: “Aba, Pai” porque nós recebemos o Espírito de adoção, não o espírito de escravidão e temor.
“O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus”. Em primeiro lugar, o Espírito Santo testifica que nós recebemos a remissão dos pecados por meio da Palavra de Deus concreta. A segunda testificação é que nós não temos pecado. O Espírito testifica que nós somos salvos. Ele faz isso nos corações daqueles cujos pecados foram levados. “Não há justo, nem um sequer”. (Romanos 3:10). É verdade, mas isso é antes de Deus nos libertar. Abaixo desta passagem, está escrito que nós somos justificados gratuitamente pela Sua Graça por meio da redenção que está em Cristo Jesus. (Romanos 3:24). Também está escrito que o próprio Espírito testifica que nós somos filhos de Deus. O Espírito vem até nós quando admitimos em nossos corações o que Deus fez por nós, mas se não cremos nisso, este não será encontrado em nós. Se recebemos o que Deus fez por nós em nossos corações, o Espírito testifica, “Vocês são justos. Vocês são meus filhos. Vocês são justos. Vocês são meu povo”. “Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados”. É inteiramente apropriado que os filhos de Deus sofram com o Senhor Jesus, bem como sejam glorificados com Ele. Aqueles que têm o Espírito Santo, sendo guiados por Ele, colocam suas esperanças na entrada do Reino do Céu.
 

Nós vivemos na Esperança do Reino Milenar e do Reino do Céu, em vez dos sofrimentos do Tempo Presente

Vamos voltar para Romanos 8:18-25. “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.
A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou,
na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora. E não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo. Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos”.
Somos as primícias do Espírito. Nós, os nascidos de novo, somos as primícias da ressurreição, faremos parte da primeira ressurreição. E somos aqueles que nos prendemos a Ele. Aqueles que são de Cristo farão parte da primeira ressurreição; então virá o fim. Os ateus farão parte da segunda ressurreição e serão julgados. É por isso que Paulo diz, “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós”. A Glória que ele fala é sobre o Milênio e o Reino do Céu. Todos nós seremos transformados quando esse tempo abençoado chegar. Os filhos de Deus receberão a vida eterna do Senhor Jesus e a carne realmente ressuscitará dos mortos (nossas almas já foram ressuscitadas dos mortos). Deus renovará todas as coisas e os justos viverão alegremente como reis durante mil anos.
Todas as criaturas do Universo aguardam a manifestação dos filhos de Deus. A criação será mudada e nós seremos mudados. Não haverá mais coisas como a dor, sofrimento ou morte no tempo do Milênio. Mas nós gememos agora. Por quê? Porque a carne ainda é fraca. O que faz a nossa alma gemer? Ela geme pela redenção dos nossos corpos.
“E não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo.
Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera?
Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos”. (Romanos 8:23-25).
Nós aguardamos pela adoção, pois somos salvos nesta esperança. Nós, cujos pecados foram completamente levados, entraremos no Milênio e no Reino do Céu. Não iremos perecer, mesmo que o mundo acabe repentinamente, nosso Senhor Jesus virá a este mundo quando realmente for o fim. Ele fará novas todas as coisas e irá ressuscitar renovada a carne dos justos. Ele os fará reinar por mil anos.
O fim do mundo é desespero para os pecadores, mas nova esperança para os justos. Paulo esperava por isso. Você geme e espera a redenção do seu corpo? O Espírito também está esperando? Nós seremos transformados em corpos espirituais, como o corpo ressuscitado de Jesus Cristo, não sentindo mais dor e fraqueza.
 

O Espírito Santo ajuda os Justos a ter Fé

O Espírito Santo nos ajuda a ter fé. Nós temos esperança pelo que vemos? Não, temos esperança pelo que não podemos ver ainda. “Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos”. (Romanos 8:26-27).
O que o Espírito realmente quer dentro de nós? O que Ele nos ajuda a fazer? O que você espera? Nós esperamos por novos Céus e nova Terra (2 Pedro 3:13), o Reino do Céu. Não queremos mais viver neste mundo que pereceu, estamos cansados e aguardamos o Dia de nosso Senhor Jesus. Queremos viver eternamente sem pecado, doença, sem espírito maligno; queremos viver com alegria, paz, amor e submissão, em plena comunhão com o Senhor Jesus e uns com os outros.
Então, o Espírito geme e intercede por nós, aguardando pelos novos Céus e nova Terra. Falando francamente, nós, os justos, não temos prazer neste mundo, exceto talvez jogar futebol de vez em quando com nossos conservos servos de Deus. Nós vivemos na Terra porque estamos interessados em pregar o evangelho. Se não fosse por esta Grande Comissão, os justos não teriam razão de estar neste mundo.
 

Deus permite que todas as coisas Cooperem para o Bem daqueles que O amam 

Vamos ler Romanos 8:28-30. “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”.
Em Romanos 8:28 Paulo diz, “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. Esta passagem é muito importante. Muitas pessoas pensam, “Por que eu nasci? Deus deveria ter me colocado em um lugar onde Satanás não existisse e deveria ter me permitido viver no Reino do Céu desde o princípio. Por que ele me fez assim?”. Algumas pessoas que nasceram em más condições guardam rancor, primeiro contra seus pais e também contra Deus. “Por que você me fez nascer com esse sofrimento?”.
Essa passagem nos dá a resposta correta para essa pergunta. Nós nascemos como criaturas de Deus. Está certo? Nós somos a Sua criação. Deus nos criou à Sua imagem conforme a semelhança de Deus, mas ainda somos Suas criaturas. Há um propósito para Deus nos colocar neste mundo. A Escritura diz, “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. Em razão do pecado original herdado de Adão e Eva, nossos ancestrais, que foram enganados pelo Diabo, nós nascemos pecadores e sofredores. Mas Deus enviou Jesus Cristo por nós para nos tornar Seus filhos pela fé. Este é o Seu propósito ao nos criar. Ele também deseja nos dar felicidade e vida eterna, com Jesus Cristo e Deus Pai no Reino Milenar e no Reino do Céu.
“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. A vontade de Deus para nós foi toda cumprida quando os nossos pecados foram levados. Não é verdade? Não deveríamos estar alegres por termos nascido neste mundo? Quando pensamos na glória que teremos no futuro, não podemos deixar de ficar felizes por termos nascido de novo. Mas a maioria das pessoas não está feliz e isso porque rejeitaram o amor de Deus.
Você sabe por que existem pecados e doenças e por que tudo parece correr bem para os maus, enquanto aqueles que tentam ser bons parecem apenas sofrer? É porque somente quando sofremos é que buscamos a Deus, O encontramos e nos tornamos Seus filhos, recebendo o perdão dos nossos pecados. Deus permite que as pessoas más vivam neste mundo para fazer todas as coisas cooperarem para o bem daqueles que O amam.
Não pense assim: “Não sei por que Deus me fez assim. Por que Deus me deixou nascer em uma família tão pobre e sofredora?”. Deus nos permite nascer neste mundo sob o reinado de Satanás e da Lei para nos fazer Seus filhos e para nos fazer viver eternamente como reis com nosso Senhor Jesus em Seu Reino. Todas as coisas cooperam para o bem e Deus nos fez Seus filhos. Este é o propósito de Deus ao nos fazer dessa forma. Não temos do que reclamar e murmurar contra Deus. “Por que eu fui feito assim? Por que eu sou dessa forma?”. A boa vontade de Deus é cumprida por meio dessas dificuldades.
Não reclame de seus sofrimentos. Não cante mais canções pessimistas sobre sua vida. “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo”. (Hebreus 9:27). Existe a Graça de Deus entre o nascimento e o julgamento da pessoa. Nós cremos em Jesus Cristo, todos os nossos pecados foram levados pela Graça de Deus e reinaremos eternamente no Milênio e no Reino do Céu. Nós devemos chamar “O Senhor de toda a criação”. Agora você entende por que Deus o faz sofrer? Ele nos deu sofrimentos e dificuldades para nos abençoar, para sermos Seus filhos, nos fazendo retornar para Deus.
 

Deus nos Predestinou para sermos Conforme à Imagem de Seu Filho

Não leva muito tempo para nós recebermos a remissão dos pecados, para sermos salvos do julgamento de Deus e nos tornarmos justos. Fomos justificados de uma vez por todas e podemos instantaneamente nos tornar filhos de Deus pela fé. A salvação de Deus não é o resultado de um longo processo de nossa própria santificação. Deus nos salvou de uma vez por todas e nos justificou de uma só vez.
“Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”. (Romanos 8:29-30).
Muitos baseiam “as cinco doutrinas do Calvinismo” nestas passagens. Mas eles estão errados. Aqui, Paulo diz, “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho”. Deus nos predestinou para sermos Seus filhos em Jesus. Deus nos predestinou para nascermos neste mundo sob Seu plano. Ele nos fez conforme a imagem de quem? Conforme a imagem de Deus, a imagem de seu Filho.
Deus nos permitiu nascer e ser adotados como Seus filhos, por meio de Jesus Cristo, de acordo com Sua boa vontade. Deus nos chamou por meio de Jesus Cristo quando éramos pecadores, como descendentes de Adão. “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”. (Mateus 11:28). Ele nos chamou após levar todos os nossos pecados. Ele nos chamou para nos justificar pela fé.
 

Deus nos fez Justos e nos Glorificou

Deus chamou os pecadores e os justificou de uma vez por todas. Fomos justificados de uma vez por todas pela fé em Jesus Cristo como nosso Salvador, não por meio da santificação gradual, como insistem os teólogos. Deus chama os pecadores e os torna justos – esta é a razão pela qual Ele os chama.
“E aos que chamou, a esses também justificou”. Aqueles que são chamados por Deus e que creem no que Jesus Cristo fez tornam-se justos. Nós certamente tínhamos pecados, como descendentes de Adão, mas eles foram removidos quando cremos na verdade de que Jesus realmente levou todos eles. Você tem pecado ou não? É claro que não! Não temos mais pecados em nós. “E aos que chamou, a esses também justificou”.
Os justos são aqueles que se tornam filhos de Deus. Não é verdade que nos tornamos Seus filhos em estágios, passo a passo. Pelo contrário, somos glorificados de uma vez só como filhos de Deus pela Sua redenção.
“E aos que justificou, a esses também glorificou”. Deus nos fez Seus filhos. Eu não posso entender por que tantos cristãos creem nos tão falados “cinco passos para a salvação”. A salvação e o tornar-se filho de Deus são feitos de uma só vez. Demora algum tempo para tomarmos parte na ressurreição de nossos corpos, pois temos que esperar pela segunda vinda de nosso Senhor Jesus, mas a libertação do pecado é liberada de uma vez, em um piscar de olhos. Nós Podemos ter redenção instantaneamente quando respondemos à Palavra da remissão dos nossos pecados que Deus, nosso inquiridor, nos ofereceu, e aceitamos o que Ele fez para nos salvar. “Obrigado, Senhor. Aleluia! Amém! Eu sou salvo porque o Senhor me salvou. Eu não poderia ser redimido se o Senhor não tivesse levado todos os meus pecados. Obrigado, meu Senhor! Aleluia!”. Nossos pecados são destruídos dessa forma.
A redenção não exige nossas obras ou nosso tempo. Nossas obras não têm participação, nem mesmo 0,1% em nossa redenção. Os Calvinistas dizem que uma pessoa deve ser justificada passo a passo para ser redimida e entrar no Reino do Céu. Assim como uma larva não pode correr 100 metros em um segundo, não importa o quanto ela tente, as pessoas não podem se tornar justas por seus próprios esforços, independentemente do quanto sejam boas ou tentem guardar a Lei. Uma larva ainda é uma larva, não importa o quanto tente se limpar e se maquiar com caros cosméticos. Da mesma forma, como os pecadores têm pecado em seus corações, eles ainda são meros pecadores, não importa o quanto pareçam ser bons.
Como um pecador pode ser completamente justificado sendo santificado passo a passo? A carne melhora com o passar do tempo? Não, a carne permanece ímpia e cada vez pior com o passar do tempo. Mas a Bíblia diz, “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”. Esta passagem mostra o que acontece de uma vez pela Graça de Deus; ela não fala que a redenção e a justificação são cumpridas em estágios. A pessoa pode ser justificada de uma vez por todas tendo fé no Senhor Jesus, não gradualmente.
Muitos teólogos, não sabendo o que estão fazendo, insistem em teorias desarrazoadas e mandam as pessoas para o inferno. Deus nos prometeu a redenção e nos chamou através de Jesus Cristo, Ele justificou e glorificou aqueles que responderam ao Seu chamado. “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome”. (João 1:12). Deus nos glorificou? É claro! Poderíamos ser glorificados fazendo boas obras ou por tentativas? Nós temos que nos esforçar para ser justificados? É claro que não! Nós já fomos justificados.
 
 
Nada pode nos Separar do Amor de Deus

Quem pode ficar contra nós, se Deus é por nós? Ninguém. “Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes,
nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. (Romanos 8:31-39).
Nada pode nos separar do amor de Deus. Nada pode fazer com que nós, os justos, voltemos a ser pecadores. Nada pode atrapalhar aqueles que se tornaram filhos de Deus e que viverão no Milênio e no Reino do Céu. As tribulações podem nos fazer pecadores? A fome, nudez, perigo ou espada podem nos fazer pecadores novamente? “Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?”. Deus nos dá o Reino do Céu. Ele nos dá todas as coisas graciosamente porque não poupou Seu único Filho para nos salvar. Se Deus fez o maior dos sacrifícios por nós, por que, então, Ele não nos tornaria Seus filhos?
 

A Redenção que Deus derramou sobre nós é...

Deus diz que para sermos redimidos de nossos pecados, devemos primeiro admitir que Jesus Cristo foi enviado em carne de acordo com a vontade de Deus Pai. Em segundo lugar, devemos admitir que Jesus levou todos os nossos pecados sobre Si por meio do Seu batismo no Rio Jordão. Em terceiro lugar, confessar que Jesus foi crucificado por nós e finalmente que Ele ressuscitou. Não podemos ser salvos se não crermos em cada um dos requisitos acima.
Aqueles que não creem que Jesus é o Filho de Deus, ou que Ele é Deus e o Criador, estão excluídos da salvação de Deus. Se uma pessoa nega a divindade de Jesus Cristo, ela se torna filha de Satanás. Aqueles que negam o fato de que Jesus levou sobre Si todos os nossos pecados quando Ele foi batizado por João Batista não podem ser salvos também. Jesus não pode se tornar Salvador deles. Eles não podem ser salvos em seus corações, apesar de crerem em Jesus com seus próprios pensamentos. Eles vão para o inferno, apesar de conhecerem a Jesus. Jesus Cristo morreu em nosso lugar porque Ele levou todos os nossos pecados com Seu batismo. Jesus morreu por nossos pecados, não por Seus pecados. Ele então ressurgiu da morte para justificar todos aqueles que creem Nele.
 

Nós somos Salvos pela Fé em Seu batismo

Eu até agora estou pregando sobre o capítulo 7 em conexão com o capítulo 8. O capítulo 7 diz que a pessoa que tem pecado não pode fazer o bem. Mas o capítulo 8 diz que não há mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus e que a nossa fé Nele tira nossos pecados. Somos fracos e não podemos viver de acordo com a vontade de Deus, então Deus Pai enviou Jesus Cristo como nosso Salvador e Ele levou todos os nossos pecados com Seu batismo quando ainda éramos pecadores. Nós somos salvos de todos os nossos pecados e justificados através de Jesus Cristo. Esta é a verdade que Paulo ensina por meio dos capítulos 7 e 8.
“Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.  ...Que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito”. (Romanos 8:1; 8:4). Nós agora não temos mais pecado. Você está em Jesus Cristo? Você admite o que Jesus Cristo fez por você? Assim como Paulo foi remido de seus pecados, todos os nossos pecados foram levados por meio da nossa fé no batismo de Jesus e no Seu sangue na Cruz. Fomos redimidos pela fé no batismo, no sangue e na ressurreição de Jesus. Se uma pessoa arrogantemente recusa crer no batismo de Jesus Cristo e insiste que Jesus foi batizado apenas para nos mostrar Sua modéstia, Deus enviará essa pessoa para o inferno. Não seja arrogante diante da Palavra de Deus. Como os pastores e ministros podem ignorar o batismo de Jesus quando o próprio Paulo falava tanto sobre ele? Como eles podem ignorar a fé de Paulo, um dos maiores pais da fé? Como podem ignorar os ensinamentos do servo de Deus, que o próprio Deus tornou Apóstolo?
Se nós queremos pregar sobre Jesus Cristo, devemos pregar como está escrito na Bíblia e crer de acordo com ela. O Senhor Jesus nos diz, “Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. (João 8:31-32). Você e eu cremos no batismo de Jesus como Paulo cria.
Quando seus pecados foram passados para o Corpo de Jesus Cristo? Todos os nossos pecados foram passados para Jesus Cristo quando Ele foi batizado por João Batista. Jesus disse para João, “Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça”. (Mateus 3:15). Aqui, “porque, assim” é “hutos” em Grego, que significa “desta forma”, “mais apropriado” ou “não há outra forma além desta”. Esta palavra mostra que Jesus irreversivelmente levou sobre Si todos os pecados da humanidade por meio do batismo que Ele recebeu de João. Batismo significa “ser lavado”. Para que todos os pecados em nossos corações sejam lavados, nossos pecados devem ser transferidos para Jesus Cristo.
Jesus Cristo levou todos os nossos pecados, foi crucificado em nosso lugar e sepultado em união conosco. Paulo, portanto, declara, “Estou crucificado com Cristo”. (Gálatas 2:19). Como podemos estar crucificados se de fato foi Jesus quem foi colocado na Cruz? Nós somos crucificados com Cristo porque cremos que Jesus levou todos os nossos pecados sobre Ele e foi crucificado por eles.
Eu louvo ao Senhor Jesus que me salvou de todos os meus pecados. Nós podemos pregar o evangelho porque Jesus nos justificou. Eu dou graças ao nosso Senhor Jesus por nos salvar de todos os pecados, somos pessoas cuja carne é tão fraca e carecemos da Glória de Deus.