Sermões

Assunto 10: O Apocalipse (Comentários sobre o Apocalipse)

[Capítulo 13-1] O Surgimento do Anticristo ( Apocalipse 13:1-18 )

O Surgimento do Anticristo
( Apocalipse 13:1-18 )
“Vi emergir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças e, sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, nomes de blasfêmia. A besta que vi era semelhante a leopardo, com pés como de urso e boca como de leão. E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade. Então, vi uma de suas cabeças como golpeada de morte, mas essa ferida mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou, seguindo a besta; e adoraram o dragão porque deu a sua autoridade à besta; também adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem pode pelejar contra ela? Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias e autoridade para agir quarenta e dois meses; e abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para lhe difamar o nome e difamar o tabernáculo, a saber, os que habitam no céu. Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação; e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
Se alguém tem ouvidos, ouça. Se alguém leva para cativeiro, para cativeiro vai. Se alguém matar à espada, necessário é que seja morto à espada. Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos. Vi ainda outra besta emergir da terra; possuía dois chifres, parecendo cordeiro, mas falava como dragão. Exerce toda a autoridade da primeira besta na sua presença. Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta, cuja ferida mortal fora curada. Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo do céu faz descer à terra, diante dos homens. Seduz os que habitam sobre a terra por causa dos sinais que lhe foi dado executar diante da besta, dizendo aos que habitam sobre a terra que façam uma imagem à besta, àquela que, ferida à espada, sobreviveu; e lhe foi dado comunicar fôlego à imagem da besta, para que não só a imagem falasse, como ainda fizesse morrer quantos não adorassem a imagem da besta.
A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis”.
 

Exegese

Versículo 1: “Vi emergir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças e, sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, nomes de blasfêmia”.
O Apóstolo João viu uma besta subindo do mar. Através desta besta que João viu, Deus nos mostra o que o Anticristo fará quando surgir nesta Terra. Deus mostrou a João esta besta com sete cabeças e dez chifres não para nos dizer que uma besta nesta forma realmente aparecerá e estará ativa no mundo, mas para nos dizer que alguém com a autoridade e poder desta besta aparecerá, perseguirá os santos e fará deles mártires.
Isso significa então que tudo o que aparece em Apocalipse é apenas simbólico? De forma alguma! Para revelar o aparecimento e as obras do Anticristo no fim dos tempos, Deus não poderia deixar de falar através de tais visões. Esta é a sabedoria e o poder com que somente Deus pode falar. Através da Palavra de Apocalipse 13, devemos ser capazes de ver o quadro vívido do fim dos tempos.
O que João viu primeiro foi a forma de uma besta que saiu do mar. As sete cabeças e dez chifres da besta aqui se referem ao poder do Anticristo para vir a este mundo. A frase “Sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, nomes de blasfêmia”, significa que o Anticristo reunirá as nações do mundo e se levantará contra Deus. Também nos diz que ele governará sobre todos os reis do mundo. As dez coroas referem-se à sua vitória, e o nome blasfemo na cabeça da besta refere-se ao seu orgulho.
No futuro, o mundo será governado por um corpo unido de nações, baseado em um sistema de governo que persegue os interesses comuns dos Estados assim unificados. Essa superpotência integrada, uma enorme entidade supranacional, estenderá sua soberania e governará sobre todas as nações do mundo, e eventualmente fará as obras do Anticristo quando ele finalmente aparecer nesta Terra. Ele é o inimigo de Deus, aquele que trabalha revestido do poder de Satanás e um servo do Diabo.

Versículo 2: “A besta que vi era semelhante a leopardo, com pés como de urso e boca como de leão. E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade”.
Esta Palavra nos diz o que o Anticristo fará com os santos e as pessoas do mundo com sua aparição. O Anticristo por vir fará coisas tão cruéis com os santos porque ele receberá de Satanás a autoridade e o poder para fazer essas coisas. Isso nos mostra o quão cruelmente o Anticristo tratará os santos quando ele aparecer, indicando que tipo de sofrimento os santos suportarão do Anticristo com seu martírio.
Esta Palavra nos mostra quão feroz é o Anticristo. A frase “Com pés como de urso”, indica quão destrutivo é seu poder. O “Dragão” aqui era originalmente um anjo criado por Deus, que O desafiou por Seu Trono. A besta que aparece neste capítulo refere-se àquela que recebeu autoridade do Dragão e que faz as obras de resistir a Deus e Seus santos.
Satanás, um anjo expulso do Céu, dará seu poder e autoridade àquele que se opuser a Deus, e o levará à morte, fazendo-o lutar contra Deus e Seus santos. O Anticristo, vestido com o poder de Satanás, oprimirá cruelmente o povo de Deus e toda a humanidade no futuro.

Versículo 3: “Então, vi uma de suas cabeças como golpeada de morte, mas essa ferida mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou, seguindo a besta”.
Este versículo nos diz que o Anticristo emergirá como um dos sete reis. O Anticristo é chamado de besta porque fará coisas bestiais aos santos.
Aqui, o inimigo de Deus e dos santos aparecerá como aquele que pode resolver até mesmo o problema da morte no fim dos tempos. Como tal, muitas pessoas do fim dos tempos acreditarão que ele pode resolver todos os problemas que assolam a Terra. Mas ele é o inimigo de Deus. Embora ele faça as pessoas mundanas se renderem a ele, ele será destruído no final por ficar contra Deus e Seus santos.

Versículo 4: “E adoraram o dragão porque deu a sua autoridade à besta; também adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem pode pelejar contra ela?”.
Isso nos diz que o Dragão dará todo o seu poder àquele que faz coisas bestiais, a quem ele transformará em seu servo. Por causa disso, todas as pessoas deste mundo pensarão no Dragão como um deus, tremerão de medo e o adorarão. Porque neste momento nenhum rei nesta Terra terá o tipo de poder que a besta exerce, ninguém será capaz de impedi-lo de se proclamar como um deus e sua deificação.
Como o Dragão dará grande poder à besta, todos respeitarão o Dragão e a besta, e adorarão o último como seu deus. Quando o Anticristo possuindo um poder tão grande aparecer, aqueles que amam as trevas mais do que a luz, o seguirão, o adorarão como seu deus e o exaltarão.

Versículo 5: “Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias e autoridade para agir quarenta e dois meses”.
A besta receberá do Dragão seu coração orgulhoso e sua autoridade para falar palavras orgulhosas por três anos e seis meses (42 meses). A besta receberá assim autoridade para perseguir os santos e as pessoas deste mundo por três anos e meio.
A besta, que é o Anticristo, receberá autoridade para proferir palavras que se opõem a Deus e blasfemar contra Sua Igreja por três anos e meio. Todos os pecadores acabarão se rendendo à besta e, finalmente, cairão em sua destruição com ela.

Versículo 6: “E abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para lhe difamar o nome e difamar o tabernáculo, a saber, os que habitam no céu”.
A besta, tendo recebido autoridade do Dragão, blasfemará contra Deus, todos os Seus anjos e santos por três anos e seis meses, amaldiçoando-os e desafiando-os. Todas essas coisas serão feitas de acordo com o que o Dragão lhe disser para fazer. Aqui, devemos saber e acreditar que este ato de Satanás – isto é, dar à besta sua autoridade para blasfemar contra Deus por três anos e meio – só será possível com a permissão de Deus.
Essencialmente, o Anticristo existe para blasfemar contra Deus e Seu povo. Tendo recebido autoridade do Dragão, o Anticristo blasfemará o nome de Deus e Seu povo nos primeiros três anos e meio da Grande Tribulação.

Versículo 7: “Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação”.
A besta receberá do Dragão a autoridade para matar os santos e os martirizar. Ela também reinará sobre o mundo inteiro, sendo-lhe concedida a autoridade para sujeitar todos neste mundo sob o seu reinado.
O Anticristo matará os santos, pois a única maneira de reinar neste mundo será lutar contra e vencer os santos. O manipulador do Anticristo é o Diabo, um anjo caído em sua essência que quer ser adorado como Deus. Matando os santos ele será adorado como tal por aqueles que não nasceram de novo. Neste tempo de Tribulação, todos os santos serão perseguidos e martirizados pelo Anticristo.

Versículo 8: “E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo”.
Quando o Anticristo conquistar esta Terra, todos, exceto aqueles que nasceram de novo crendo no evangelho da água e do Espírito - isto é, todos aqueles que não nasceram de novo - o adorarão como seu deus. Mas o Anticristo será adorado somente pelos pecadores cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida.

Versículo 9: “Se alguém tem ouvidos, ouça”.
Isso nos diz que todo aquele que pertence ao povo de Deus deve preparar sua fé para ser martirizado, pois, todas essas coisas se cumprirão exatamente como está escrito nas Escrituras.

Versículo 10: “Se alguém leva para cativeiro, para cativeiro vai. Se alguém matar à espada, necessário é que seja morto à espada. Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos”.
Deus diz aqui que Ele trará a mesma morte e tribulações para aqueles que matarem os santos nascidos de novo no fim dos tempos. Os santos serão mortos pelo Anticristo e seus seguidores quando passarem os primeiros três anos e meio da Tribulação. Mas para todos aqueles que assim matarem os santos, Deus pagará de volta com tribulações e sofrimentos ainda maiores. Como tal, todos os santos devem unir seus corações, superar esta difícil Tribulação com sua fé na Palavra do Senhor Jesus Cristo e dar Glória a Deus abraçando seu martírio.

Versículo 11: “Vi ainda outra besta emergir da terra; possuía dois chifres, parecendo cordeiro, mas falava como dragão”.
Aqui vemos não a primeira besta, mas a segunda besta. A segunda besta também pensa e fala como o Dragão. Não só ela pensa que é como o Dragão, mas baseando seus atos nessa crença, ela persegue os santos ainda mais ferozmente. Esta besta é o profeta do Anticristo.

Versículo 12: “Exerce toda a autoridade da primeira besta na sua presença. Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta, cuja ferida mortal fora curada”.
A segunda besta, com poder concedido pela primeira besta, adorará a primeira besta e fará com que todos os que ainda estiverem nesta Terra também a adorarem. Seu trabalho será idolatrar a primeira besta e fazer com que todos a adorarem como Deus. Por causa desse trabalho, a primeira besta e ela se tornarão objetos de adoração de todo o povo como Deus. Esta é a sua essência, e o verdadeiro eu de Satanás.

Versículo 13: “Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo do céu faz descer à terra, diante dos homens”.
Como Satanás fará grandes milagres nesta Terra aos olhos dos homens, ele será capaz de enganar muitas pessoas. Ele terá até o poder de fazer descer fogo do céu sobre a Terra.

Versículo 14: “Seduz os que habitam sobre a terra por causa dos sinais que lhe foi dado executar diante da besta, dizendo aos que habitam sobre a terra que façam uma imagem à besta, àquela que, ferida à espada, sobreviveu”.
Mas Satanás logo revelará suas verdadeiras cores. O que ele quer fazer é roubar do coração das pessoas sua fé em Deus e fazê-los adorá-lo. Para conseguir isso, ele fará muitos milagres diante dos homens e matará o povo de Deus. Para cumprir seu propósito final – isto é, tornar-se como Deus – ele então tentará subir no lugar de Deus. Assim, ele fará uma imagem para a primeira besta e fará com que as pessoas a adorem como Deus.

Versículo 15: “E lhe foi dado comunicar fôlego à imagem da besta, para que não só a imagem falasse, como ainda fizesse morrer quantos não adorassem a imagem da besta”.
Como o maior obstáculo para se divinizar será o povo de Deus, Satanás fará o máximo para se livrar deles. Assim, ele matará todos aqueles que não adorarem a imagem da besta, não importa quantos sejam. Mas os santos não se renderão a esta besta. Como tal, incontáveis santos abraçarão voluntariamente seu martírio por sua fé neste momento, olhando para sua vida após a morte. Como o Anticristo trará grandes sofrimentos aos santos, Deus preparou para ele as pragas das sete taças e o castigo do inferno eternamente ardente.

Versículos 16-17: “A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte,
para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome”.
No auge da Tribulação, o Anticristo exigirá que todos recebam uma marca na mão direita ou na fronte, de modo a garantir que todos fiquem sob seu controle. Esta marca é a marca da besta. Para fazer de todos seus servos, o Anticristo coagirá o povo a receber sua marca.
Tendo a vida das pessoas como sua garantia, o Anticristo então prosseguirá com seus esquemas políticos. Assim, ele impossibilitará para quem não tem a marca da besta, a prova de sua fidelidade a ele, comprar ou vender qualquer coisa de qualquer forma. Esta marca é o nome da besta, ou seu número. Quando a besta vier ao mundo no futuro, todos serão obrigados a receber sua marca, feita de seu nome ou seu número. Devemos, portanto, nos lembrar da advertência de Deus de que todos aqueles que receberem essa marca serão lançados no lago de fogo e enxofre.

Versículo 18: “Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis”.
O número da besta é 666. Isso significa, em suma, que a besta insiste em ser igual a Deus. Existe algum número que indique: “O homem é Deus”? Um número com tal significado é o número do Anticristo. Como tal, os santos não podem receber esta marca, pois somente o Deus Triúno é o verdadeiro Deus para nós. Os santos devem vencer Satanás com sua fé no Senhor Jesus e dar Glória a Deus. Esta é a melhor fé e adoração com a qual os santos podem dar toda a Glória ao Senhor Jesus. Vamos vencer com nossa fé.
 

Explicação das Palavras Chaves

O tópico do capítulo 13 é o aparecimento do Anticristo e de Satanás. Com sua aparição, os santos se envolverão em uma batalha espiritual, na qual não terão escolha a não ser serem martirizados pelo Anticristo. O Anticristo é um servo de Satanás, aquele que perseguirá os santos e os martirizará.
Vivendo na era atual, todos os cristãos e não cristãos do mundo devem conhecer a Palavra do Apocalipse. O capítulo 13 do Apocalipse profetiza que virá um tempo quando Satanás fará que o Anticristo seja idolatrado como um Deus. Satanás dará grande autoridade a um dos líderes politicamente poderosos do mundo e o colocará contra Deus e Seus santos. Em particular, o Anticristo será idolatrado como Deus e O confrontará.
Todos, incluindo o povo de Deus, sofrerão muito com as tribulações e perseguições trazidas pelo bestial Anticristo. As principais passagens nos mostram que a imagem do Anticristo, tendo recebido o sopro de vida de Satanás, falará como se estivesse viva, além de ter autoridade para perseguir o povo. Aqueles que não nasceram de novo se renderão a ele e se tornarão seus servos. Todos aqueles que não adorarem a imagem idolatrada de Satanás, por outro lado, serão mortos, não importa quantos sejam. Satanás também fará com que todos recebam sua marca ou seu número na mão direita, ou na fronte.
Todos nós devemos preparar nossa fé com antecedência, lutar contra e vencer Satanás com nossa fé no futuro, entendendo e crendo no significado desta Palavra revelada em Apocalipse 13 de antemão. O povo de Deus de hoje deve dar Glória ao Senhor Jesus aprendendo e crendo nesta Palavra do Apocalipse e, assim, permanecer firme contra o Anticristo e o vencendo vitoriosamente.
 

A Origem do Inferno

Devemos primeiro saber por que deve haver o inferno e por qual motivo existe. O inferno é um lugar preparado para Satanás. A Bíblia nos diz que ele não era Satanás desde o princípio, mas um dos muitos anjos criados por Deus. Mas, ao desafiar Deus com seu orgulho, esse anjo se tornou Satanás pelo preço de seu pecado, e o inferno é o lugar que Deus criou para confiná-lo. Deus fez o inferno para dar a Satanás e seus seguidores o castigo reservado para aqueles que se opõem a Ele.
Isaías 14:12-15 explica como esse anjo acabou se transformando em Satanás: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. Contudo, serás precipitado para o reino dos mortos, no mais profundo do abismo”.
Este anjo que se opôs a Deus no Céu cobiçou o Trono de Deus. Vendo que somente Deus estava acima dele, ele procurou expulsá-Lo e sentar-se em Seu Trono, e como resultado dessa rebelião fracassada, ele próprio foi expulso do Céu por Deus e acabou se tornando Satanás. A Bíblia também se refere aos anjos que seguiram Satanás nessa rebelião como demônios.
Para dar Seu justo castigo às criaturas que se voltaram contra Ele, Deus fez este lugar chamado “inferno”. Embora Satanás pareça desafiar a Deus infinitamente e blasfemar contra Suas obras, quando o evangelho da água e do Espírito for pregado a todos, ele acabará sendo preso no abismo por mil anos.
Porque Satanás fundamentalmente não se arrependerá de seu pecado de se voltar contra Deus, ele continuará tentando se elevar como Deus e acabará recebendo o terrível castigo do inferno por toda a eternidade. Até o seu fim, Satanás continuará a se opor a Deus e aos justos, fazendo com que as pessoas o idolatrem. A Bíblia chama esse anjo caído, que blasfema contra Deus e Seus santos, Satanás ou o Diabo, e o Dragão ou a antiga serpente. (Apocalipse 12:9).
 


666, o Número da Besta


Deus finalmente amarrará Satanás em sua prisão. Mas, antes de ser confinado ao inferno, Satanás fará com que as pessoas recebam a marca 666, seu nome e número, em sua mão direita ou fronte. Ele vai proibir todo aquele que não tem essa marca de comprar ou vender qualquer coisa.
O número 7 é o número da perfeição, o que implica Deus. Por outro lado, o número 6 implica o homem, pois Deus criou o homem no sexto dia de acordo com sua própria imagem e semelhança. O número da besta aqui, 666, revela o orgulho do homem tentando se tornar como o Deus Triúno. Em um futuro não muito distante, chegará a hora neste mundo em que as pessoas receberão esta marca 666.
Apocalipse 13:1 nos diz que sete reis surgirão de dez nações. Deles, aquele que tem grande poder e autoridade de Satanás sujeitará este mundo sob seu domínio. Realizando grandes milagres, como curar suas feridas mortais e derrubar fogo do céu, ele fará com que todas as pessoas do mundo o sigam.
Em outras palavras, como Satanás faz as pessoas segui-lo mais do que seguem a Deus, muitas pessoas acabarão adorando-o como Deus. À medida que os heróis surgem em tempos difíceis, o Anticristo, tendo recebido grande autoridade de Satanás, procurará ser seguido como Deus por todos, resolvendo os difíceis problemas político-econômicos que o mundo enfrentará. Eventualmente, Satanás revelará sua verdadeira face tentando desafiar a Deus diretamente no fim dos tempos.
Como podemos ver no livro de Daniel, a Grande Tribulação se tornará extremamente dura quando chegar ao final de sua primeira metade. Esta primeira metade, com duração de três anos e meio, é o período de pragas horrendas e do poderoso reinado de Satanás. Quando esses primeiros três anos e meio terminarem, o que se seguirá será um tornado ainda maior de tribulações. Neste momento, Satanás terá autoridade para fazer suas obras entre os povos do mundo, matando todos os que não o ouvem, enganando-os com seus milagres que fazem descer fogo do céu, idolatrando a si mesmo e fazendo com que as pessoas blasfemem contra Deus.
Ao mesmo tempo, o Anticristo, tendo recebido toda autoridade de Satanás, blasfemará contra os santos e matará todos os santos que não lhe obedecerem. Como os versículos 7-8 nos dizem: “Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação; e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo”. Há, no entanto, aqueles que se recusarão a adorar a besta neste momento, e estes não são outros senão o povo de Deus nascido de novo, cujos nomes foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro.
 

O Evento do Martírio

O martírio é o evento que surgirá quando os santos que nasceram de novo crendo no evangelho da água e do Espírito defenderem sua fé no Senhor Jesus rejeitando a marca de Satanás. Em outras palavras, a Grande Tribulação entrará em seu estágio máximo quando seu primeiro semestre de três anos e meio chegar ao fim. Neste momento, a fé dos justos deverá estar preparada para o martírio.
No entanto, aqueles que, embora crendo em Jesus como seu Salvador, não creram no evangelho da água e do Espírito, e não receberam a remissão de seus pecados e ainda têm pecados em seus corações, acabarão do lado de Satanás e eventualmente se renderão a ele. Porque os cristãos que creem em Jesus, mas não são nascidos de novo, não têm o Espírito Santo em seus corações, quando a pressão chegar, eles se renderão a Satanás, receberão sua marca na mão direita ou fronte e o adorarão como Deus no final.
Devemos saber claramente que aqueles que não adorarem Satanás neste momento serão apenas aqueles que receberam a remissão de seus pecados. Devemos também saber que Deus nos disse claramente que lançará, junto com Satanás, todos aqueles que se renderem à besta no lago de fogo e enxofre.
Os versículos 9-10 nos dizem: “Se alguém tem ouvidos, ouça. Se alguém leva para cativeiro, para cativeiro vai. Se alguém matar à espada, necessário é que seja morto à espada. Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos”. Neste momento, o Anticristo e seus seguidores trarão grande perseguição aos justos, vendendo-os e matando-os com suas espadas. O que devemos definitivamente saber aqui, no entanto, é que Deus certamente nos vingará de nossos inimigos que perseguiram e mataram os justos.
Como tal, os santos deverão passar por sua perseguição e morte crendo nas promessas de Deus. Se Deus não trouxesse Sua vingança aos nossos inimigos, como poderíamos fechar nossos olhos em nosso frustrado senso de justiça? Mas, como Deus prometeu nos vingar de nossos inimigos que nos perseguem, nossa morte não será em vão. Deus certamente vingará aqueles que atormentam e reprimem os justos, e guiará os justos para sua ressurreição, arrebatamento e a Ceia das Bodas do Cordeiro, fazendo-os reinar com o Senhor Jesus por mil anos e viver com Ele por toda a eternidade. Todos nós acreditamos nisso e esperamos por isso. Nosso Senhor Jesus, portanto, é o grande Deus que cumprirá todas as nossas esperanças.