Sermões

Assunto 10: O Apocalipse (Comentários sobre o Apocalipse)

[Capítulo 21-1] A Cidade Santa que Desce do Céu ( Apocalipse 21:1-27 )

A Cidade Santa que Desce do Céu
( Apocalipse 21:1-27 )
“Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.
Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.
E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras. Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida. O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho. Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.
Então, veio um dos sete anjos que têm as sete taças cheias dos últimos sete flagelos e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro; e me transportou, em espírito, até a uma grande e elevada montanha e me mostrou a santa cidade, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, a qual tem a glória de Deus. O seu fulgor era semelhante a uma pedra preciosíssima, como pedra de jaspe cristalina. Tinha grande e alta muralha, doze portas, e, junto às portas, doze anjos, e, sobre elas, nomes inscritos, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel. Três portas se achavam a leste, três, ao norte, três, ao sul, e três, a oeste.
A muralha da cidade tinha doze fundamentos, e estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.
Aquele que falava comigo tinha por medida uma vara de ouro para medir a cidade, as suas portas e a sua muralha.
A cidade é quadrangular, de comprimento e largura iguais. E mediu a cidade com a vara até doze mil estádios. O seu comprimento, largura e altura são iguais.
Mediu também a sua muralha, cento e quarenta e quatro côvados, medida de homem, isto é, de anjo. A estrutura da muralha é de jaspe; também a cidade é de ouro puro, semelhante a vidro límpido. Os fundamentos da muralha da cidade estão adornados de toda espécie de pedras preciosas. O primeiro fundamento é de jaspe; o segundo, de safira; o terceiro, de calcedônia; o quarto, de esmeralda; o quinto, de sardônio; o sexto, de sárdio; o sétimo, de crisólito; o oitavo, de berilo; o nono, de topázio; o décimo, de crisópraso; o undécimo, de jacinto; e o duodécimo, de ametista. As doze portas são doze pérolas, e cada uma dessas portas, de uma só pérola. A praça da cidade é de ouro puro, como vidro transparente.
Nela, não vi santuário, porque o seu santuário é o Senhor, o Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro. A cidade não precisa nem do sol, nem da lua, para lhe darem claridade, pois a glória de Deus a iluminou, e o Cordeiro é a sua lâmpada.
As nações andarão mediante a sua luz, e os reis da terra lhe trazem a sua glória. As suas portas nunca jamais se fecharão de dia, porque, nela, não haverá noite.
E lhe trarão a glória e a honra das nações.
Nela, nunca jamais penetrará coisa alguma contaminada, nem o que pratica abominação e mentira, mas somente os inscritos no Livro da Vida do Cordeiro”.
 

Exegese

Versículo 1: “Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe”.
Esta Palavra significa que nosso Senhor Deus dará Seu Novo Céu e Nova Terra como presente para os santos que participarem da primeira ressurreição. A partir deste momento, os santos não viverão no primeiro Céu e Terra, mas no novo, segundo Céu e Terra. Esta bênção é um presente de Deus que Ele derramará sobre os seus santos. Deus dará esta bênção somente aos santos que participarem da primeira ressurreição.
Aqueles que irão participar desta bênção, em outras palavras, são os santos que receberam a remissão de pecado pela fé no evangelho da água e do Espírito dado por Cristo. Nosso Senhor Jesus é o Noivo dos santos. A partir de agora, tudo o que aguarda as noivas é serem revestidas com a proteção, as bênçãos e o poder do Noivo como noivas do Cordeiro, e viverem na Glória de Seu Reino glorioso.

Versículo 2: “Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo”.
Deus preparou uma Cidade Santa para os santos. Esta cidade é a Cidade de Nova Jerusalém, o Santo Palácio de Deus. Este Palácio está preparado exclusivamente para os santos de Deus. E tudo isso foi planejado em Jesus Cristo para os santos, mesmo antes de nosso Senhor Deus criar o Universo. Os santos, portanto, não podem deixar de agradecer ao Senhor Deus por Seu dom da Graça e dar toda a Glória a Ele com sua fé.

Versículo 3: “Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles”.
Doravante, os santos devem viver com o Senhor Jesus no Templo de Deus para sempre. Tudo isso é pela Graça do Senhor Deus, um dom que os santos receberam por sua fé na Palavra de salvação da água e do Espírito. Todos aqueles que estão vestidos com a bênção de entrar no Templo do Senhor Jesus e viver com Ele, portanto, darão Graças e Glórias ao Senhor Deus para sempre.

Versículo 4: “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram”.
Agora que Deus habita com os santos, não haverá mais lágrimas de tristeza, nem choro pela perda de seus entes queridos, nem choro de tristeza.
Toda tristeza do primeiro Céu e Terra desaparecerá da vida dos santos, e tudo o que esperara pelos santos é viver suas vidas abençoadas e glorificadas com seu Senhor Deus em Seu Novo Céu e Nova Terra. Nosso Senhor Deus, tornando-se o próprio Deus dos santos, fará novas todas as coisas e todo o ambiente, para que não haja mais lágrimas de tristeza, nem choro, nem morte, nem pranto, nem doenças, nem qualquer outra coisa que os tenha atormentado na primeira Terra.

Versículo 5: “E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras”.
O Senhor Jesus agora fará novas todas as coisas e criará um Novo Céu e uma Nova Terra. Fazendo desaparecer Sua criação do primeiro Céu e da primeira Terra, Ele fará novos, segundo Céu e Terra. O que este versículo nos diz não é que Deus reciclará o velho, mas sim criará um novo Universo. Deus fará assim o Novo Céu e a Nova Terra e viverá com os santos. Os santos que participarem da primeira ressurreição também participarão dessa bênção. Isso é algo que a humanidade não poderia sequer sonhar com seus pensamentos feitos pelo homem, mas é o que Deus preparou para Seus santos. Os santos e todas as coisas, portanto, dão toda Glória, Graças, honra e louvor a Deus por esta grande obra.

Versículo 6: “Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida”.
Nosso Senhor Deus planejou e cumpriu todas essas coisas, desde o início até o fim. Todas as coisas que o Senhor Jesus fez, Ele as fez para Si mesmo e para Seus santos. Os santos agora são chamados de “de Cristo” e são feitos povo de Deus. Aqueles que se tornaram santos de Deus crendo no evangelho da água e do Espírito agora percebem que embora deem Graças e louvem a Deus para sempre, eles ainda não podem agradecer a Ele o suficiente pelo amor e pelas obras do Senhor Deus.
“Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida”. No Novo Céu e Nova Terra, nosso Senhor Jesus dará a fonte da água da vida aos santos. Este é o maior presente de tudo o que Deus concedeu aos Seus santos. Agora os santos devem viver para sempre no Novo Céu e Nova Terra e beber da fonte da água da vida, da qual nunca mais terão sede para sempre. Os santos agora se tornaram, em outras palavras, filhos de Deus que terão a vida eterna, assim como o Senhor Deus, e viverão em Sua Glória. Dou Graças e Glórias ao nosso Senhor Deus mais uma vez por nos dar esta grande bênção. Aleluias!

Versículo 7: “O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho”.
“O vencedor” aqui se refere àqueles que defenderam sua fé dada pelo Senhor. Essa fé permite que todos os santos vençam o mundo e os inimigos de Deus. Nossa fé no Senhor Deus e no verdadeiro amor do evangelho da água e do Espírito dado por Ele é o que nos dá vitória sobre todos os pecados do mundo, sobre o julgamento de Deus, sobre nossos inimigos, sobre nossas próprias fraquezas, e sobre a perseguição do Anticristo.
Dou Graças e Glórias ao nosso Senhor Deus por nos dar a vitória sobre tudo. Os santos que creem no Senhor Deus vencem suficientemente o Anticristo com sua fé. A cada um dos santos, nosso Senhor Deus deu esta fé com a qual todos podem triunfar em sua luta contra todos os seus inimigos.
Deus agora permitiu que os santos, que assim venceram o mundo e o Anticristo com sua fé, herdassem Seu Novo Céu e Nova Terra. Nosso Senhor Deus deu a fé da vitória aos Seus santos para que eles pudessem herdar o Seu Reino. Porque Deus nos deu a fé que triunfa sobre o Anticristo, Deus agora se tornou nosso Deus, e nós nos tornamos Seus filhos. Dou Graças e louvo ao nosso Senhor Deus por nos dar esta fé de vitória sobre todos os nossos inimigos.

Versículo 8: “Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte”.
Em Sua essência, nosso Senhor Deus é o Deus da verdade e o Deus do amor. Quem, então, são essas pessoas que são fundamentalmente covardes diante de Deus? Esses são os que nasceram no pecado original e que não foram purificados de todos os seus pecados com a Palavra do evangelho da água e do Espírito, dada pelo Senhor Jesus. Porque em sua essência eles adoram os malignos mais do que a Deus, claramente se tornaram servos de Satanás. É porque eles adoram o mal diante do Senhor Deus, e, porque amam e seguem as trevas mais do que a Luz, que não podem deixar de ser covardes diante do Senhor Deus.
Deus em Sua essência é a Luz. Portanto, é um fato estabelecido que essas pessoas que por si mesmas são as próprias trevas temam a Deus. Como as almas daqueles que pertencem a Satanás amam as trevas, são covardes diante de Deus que é a própria Luz. É por isso que eles devem levar a sua maldade e fraqueza a Deus e receber a remissão de seus pecados.
Aqueles “incrédulos”, cujos corações fundamentalmente não creem no amor de nosso Senhor Deus e em Seu evangelho da água e do Espírito, são Seus inimigos e os maiores pecadores diante de Deus. Suas almas pertencem ao abominável, e eles se opõem a Deus, amam e cometem todo pecado, seguem falsos sinais, adoram todos os tipos de ídolos e falam todo tipo de mentira. Assim, pelo justo julgamento de Deus, todos eles serão lançados no lago ardendo com fogo e enxofre. Esta é a sua punição da segunda morte.
Deus não permitiu Seu Novo Céu e Nova Terra para essas pessoas que são covardes diante Dele, que não creem em Sua Palavra do evangelho da água e do Espírito, e que, tendo se tornado servos de Satanás, são abomináveis. Em vez disso, nosso Senhor Jesus permitiu-lhes apenas Seu castigo eterno, lançando todos eles (incluindo assassinos, impuros, feiticeiros, idólatras e todos os mentirosos) no lago de fogo e enxofre. O inferno, que Deus assim lhes dará, é sua segunda morte.

Versículo 9: “Então, veio um dos sete anjos que têm as sete taças cheias dos últimos sete flagelos e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro”.
Um dos anjos que trouxe uma das pragas de sete taças disse a João: “Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro”. Aqui, “a esposa do Cordeiro” se refere àqueles que se tornaram as noivas de Jesus Cristo crendo de coração no evangelho da água e do Espírito dado por Ele.

Versículos 10 e 11: “E me transportou, em espírito, até a uma grande e elevada montanha e me mostrou a santa cidade, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus,
a qual tem a glória de Deus. O seu fulgor era semelhante a uma pedra preciosíssima, como pedra de jaspe cristalina”.
“A santa cidade, Jerusalém” se refere à Santa Cidade onde os santos viverão com seu Noivo. Esta cidade que João viu era realmente bela e fantástica. Era majestosa em tamanho, adornada por pedras preciosas, limpa e reluzente. O anjo mostrou a João onde as noivas de Jesus Cristo viverão com o seu Noivo. Esta Cidade Santa de Jerusalém que desceu do Céu é o presente de Deus que Ele derramará sobre a esposa do Cordeiro.
A Cidade de Jerusalém brilha fulgurante, e sua Luz é como uma pedra preciosa, como uma pedra de jaspe cristalina. Portanto, para todos aqueles que vivem nela, a Glória de Deus estará com eles para sempre. O Reino de Deus é o da Luz e, assim, somente aqueles que estiverem limpos de toda a sua escuridão, fraquezas e pecados poderão entrar nesta cidade. Portanto, devemos crer que para nós entrarmos nesta Cidade Santa, temos que aprender, conhecer e crer na verdadeira Palavra do evangelho da água e do Espírito que nosso Senhor Jesus nos deu.

Versículo 12: “Tinha grande e alta muralha, doze portas, e, junto às portas, doze anjos, e, sobre elas, nomes inscritos, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel”.
As portas desta cidade eram guardadas por doze anjos, e nelas estavam inscritos os nomes das doze tribos dos filhos de Israel. A cidade tem “uma grande e alta muralha”, dizendo-nos que o caminho para entrar nesta Cidade Santa é muito difícil. Ser salvo de todos os nossos pecados diante de Deus, em outras palavras, é impossível com os esforços humanos ou com as coisas materiais do mundo da criação de Deus.
Para sermos libertos de todos os nossos pecados e entrarmos na Cidade Santa de Deus, é absolutamente necessário que tenhamos a mesma fé dos doze discípulos de Jesus, a fé que crê na verdade do evangelho da água e do Espírito. Sendo assim, ninguém que não tenha essa fé no evangelho da água e do Espírito poderá entrar nesta Cidade Santa. É por isso que doze anjos designados pelo Senhor Deus guardam suas portas. 
A frase “nomes inscritos”, por outro lado, nos diz que os donos desta cidade já estão escolhidos. Seus proprietários não são outros senão o próprio Deus e Seu povo, pois a cidade pertence ao povo de Deus que agora se tornou Seus filhos.

Versículo 13: “Três portas se achavam a leste, três, ao norte, três, ao sul, e três, a oeste”.
Três portas se achavam a leste da cidade, no norte, sul e no oeste também havia três portas em cada. Isso nos mostra que somente aqueles que receberam a remissão dos pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito em seus corações entrarão nesta cidade.

Versículo 14: “A muralha da cidade tinha doze fundamentos, e estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro”.
Grandes rochas são usadas como fundamentos de construções ou edifícios. A palavra “rocha” é usada na Bíblia para se referir à fé em nosso Senhor Deus. Este versículo nos fala que para entrarmos na Cidade Santa do Senhor Deus, nós devemos ter a fé que Ele deu à humanidade, a fé que crê em Sua perfeita redenção de todos os nossos pecados. A fé dos santos é mais preciosa do que as pedras preciosas na Cidade Santa. O versículo nos fala aqui que a muralha da cidade foi construída sobre doze fundamentos, e sobre estes foram escritos os nomes dos doze Apóstolos do Cordeiro. Isso nos fala que a Cidade de Deus só é permitida àqueles que têm a mesma fé que os doze Apóstolos de Jesus Cristo tiveram.

Versículo 15: “Aquele que falava comigo tinha por medida uma vara de ouro para medir a cidade, as suas portas e a sua muralha”.
Esta Palavra significa que para entrar na Cidade construída por Deus, a pessoa deve ter o tipo de fé que é aprovado por Ele, o tipo que lhe trará a remissão de pecados. Diz aqui que o anjo que falou com João tinha uma cana de ouro para medir a cidade. Isso significa que devemos crer que nosso Senhor Jesus nos deu todas essas bênçãos no evangelho da água e do Espírito. Como “a fé é a certeza de coisas que se esperam”. (Hebreus 11:1). Deus realmente nos deu a Cidade Santa, o Novo Céu e a Nova Terra, coisas que são ainda maiores do que esperávamos.

Versículo 16: “A cidade é quadrangular, de comprimento e largura iguais. E mediu a cidade com a vara até doze mil estádios. O seu comprimento, largura e altura são iguais”.
A cidade é quadrangular, com comprimento, largura e altura iguais. Isso nos fala que nós todos devemos ter a fé do novo nascimento como povo de Deus pela crença no evangelho da água e do Espírito. De fato, nosso Senhor Jesus não permitirá que ninguém que não tenha essa fé no evangelho da água e do Espírito entre no Reino de Deus.
Existem muitas pessoas que têm uma vaga noção de que entrarão na Cidade Santa por serem cristãs, mesmo se ainda tiverem pecados. Mas nosso Senhor Jesus, que nos deu a salvação do pecado e o Espírito Santo, somente tornou Seu povo aqueles que creem verdadeiramente que Ele os perdoou de todos os seus pecados por meio do Seu batismo nesta Terra e do sangue derramado na Cruz. Esta é a fé que nosso Senhor Jesus requer de nós.

Versículo 17: “Mediu também a sua muralha, cento e quarenta e quatro côvados, medida de homem, isto é, de anjo”.
O significado bíblico do número quatro é sofrimento. A fé que o Senhor Jesus exige de nós não é algo que qualquer um pode ter, mas essa fé só pode ser obtida por aqueles que aceitam a Palavra de Deus, mesmo que não possam compreendê-la inteiramente com seus próprios pensamentos. Como cristão, é impossível entrar na Cidade Santa de Deus apenas crendo na Cruz de Jesus e que o Senhor é Deus e Salvador. Você sabe o que o Senhor Jesus quis dizer em João 3:5 quando falou: “Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus”? Você conhece o significado de nosso Senhor Jesus vir a esta Terra, ser batizado por João, levar os pecados do mundo até a Cruz e derramar Seu sangue sobre ela? Se você puder responder a esta pergunta, você entenderá o que estou dizendo aqui.

Versículo 18: “A estrutura da muralha é de jaspe; também a cidade é de ouro puro, semelhante a vidro límpido”.
Este versículo nos diz que a fé que nos permite entrar na Cidade Santa de Deus é pura e não tem nada do mundo.

Versículos 19-20: “Os fundamentos da muralha da cidade estão adornados de toda espécie de pedras preciosas. O primeiro fundamento é de jaspe; o segundo, de safira; o terceiro, de calcedônia; o quarto, de esmeralda; o quinto, de sardônio; o sexto, de sárdio; o sétimo, de crisólito; o oitavo, de berilo; o nono, de topázio; o décimo, de crisópraso; o undécimo, de jacinto; e o duodécimo, de ametista”.
As fundações da muralha da cidade foram adornadas com todos os tipos de pedras preciosas. Esta Palavra nos diz que podemos ser nutridos de diferentes aspectos da fé da Palavra de nosso Senhor Jesus. Essas pedras preciosas nos mostram os tipos de bênçãos que nosso Senhor Jesus dará aos Seus santos.

Versículo 21: “As doze portas são doze pérolas, e cada uma dessas portas, de uma só pérola. A praça da cidade é de ouro puro, como vidro transparente”.
Pérola implica “a Verdade” na Bíblia. (Mateus 13:46). Um verdadeiro buscador da verdade abandonaria de bom grado todas as suas posses para possuir a Verdade que lhe dá a vida eterna. Este versículo nos diz que os santos que entrarão na Cidade Santa precisam ter muita paciência enquanto estiverem nesta Terra, permanecendo firmemente ancorados no centro de sua fé na Verdade. Quem crê na Palavra da Verdade falada pelo Senhor Deus, em outras palavras, precisa ter muita perseverança para defender sua fé.

Versículos 22-23: “Nela, não vi santuário, porque o seu santuário é o Senhor, o Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.
A cidade não precisa nem do sol, nem da lua, para lhe darem claridade, pois a glória de Deus a iluminou, e o Cordeiro é a sua lâmpada”.
Esta passagem significa que todos os santos serão abraçados nos braços de Jesus Cristo, Rei dos reis. E a Cidade Santa de Jerusalém não precisará da luz do primeiro sol ou lua, pois Jesus Cristo, a Luz do mundo, a iluminará.

Versículo 24: “As nações andarão mediante a sua luz, e os reis da terra lhe trazem a sua glória”.
Esta passagem nos diz que as pessoas que viveram no Reino Milenar agora entrarão no Novo Céu e Nova Terra. “Os reis da terra”, aqui se refere aos santos que viveram no Reino Milenar. Esses reis da Terra, continua o versículo: “lhe trazem a sua glória”. Isso nos diz que os santos que já viviam em seus corpos glorificados agora passarão do Reino Milenar para o recém-criado Reino de Deus nos Novos Céus e Nova Terra.
Sendo assim, somente aqueles que nasceram de novo crendo no evangelho da água e do Espírito enquanto estavam nesta Terra e assim foram arrebatados para viver no Reino de Cristo por mil anos poderão entrar na Cidade Santa de Jerusalém.

Versículo 25: “As suas portas nunca jamais se fecharão de dia, porque, nela, não haverá noite”.
Porque o Novo Céu e a Nova Terra, onde está localizada a Cidade Santa, já estão cheios da Luz sagrada, não pode haver noite neles, nem nenhum mal.

Versículo 26: “E lhe trarão a glória e a honra das nações”.
O versículo nos fala que através do maravilhoso poder do Senhor Deus, aqueles que viverem no Reino de Cristo por mil anos estarão qualificados para entrar no Reino do Novo Céu e Nova Terra, o Reino onde a Cidade Santa se localiza.

Versículo 27: “Nela, nunca jamais penetrará coisa alguma contaminada, nem o que pratica abominação e mentira, mas somente os inscritos no Livro da Vida do Cordeiro”.
Entre os cristãos e não cristãos deste mundo, todos aqueles que não conhecem o evangelho da água e do Espírito são contaminados, abomináveis e mentirosos. Portanto, eles não podem entrar na Cidade Santa.
A Palavra de Deus aqui nos permite confirmar quão grande é o poder do evangelho da água e do Espírito que o Senhor Jesus nos deu nesta Terra. Embora o evangelho da água e do Espírito tenha sido pregado a muitas pessoas nesta Terra, houve momentos em que este evangelho foi ignorado e desprezado até mesmo pelos chamados cristãos. Mas somente a fé no evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor Jesus é a chave para o Céu.
Muitas pessoas ainda ignoram essa verdade, mas você deve saber que qualquer um que entende e crê que com o evangelho da água e do Espírito o Senhor Jesus lhe deu as chaves do Céu e da remissão de pecados, terá seu nome escrito no Livro da Vida.
Se você aceitar e crer verdadeiramente no evangelho da água e do Espírito, você será revestido da bênção de entrar na Cidade Santa.