Khotbah-Khotbah

Assunto 26: LEVÍTICO

[26-11] Em sua essência, o homem é um poço de pecados (Levítico 13:1-15)

Em sua essência, o homem é um poço de pecados(Levítico 13:1-15)
“Falou mais o SENHOR a Moisés e a Arão, dizendo:
Quando um homem tiver na pele da sua carne, inchação, ou pústula, ou mancha lustrosa, na pele de sua carne como praga da lepra, então será levado a Arão, o sacerdote, ou a um de seus filhos, os sacerdotes. E o sacerdote examinará a praga na pele da carne; se o pêlo na praga se tornou branco, e a praga parecer mais profunda do que a pele da sua carne, é praga de lepra; o sacerdote o examinará, e o declarará por imundo. Mas, se a mancha na pele de sua carne for branca, e não parecer mais profunda do que a pele, e o pêlo não se tornou branco, então o sacerdote encerrará o que tem a praga por sete dias; e ao sétimo dia o sacerdote o examinará; e eis que, se a praga, ao seu parecer parou, e na pele não se estendeu, então o sacerdote o encerrará por outros sete dias; e o sacerdote ao sétimo dia o examinará outra vez; e eis que, se a praga se recolheu, e na pele não se estendeu, então o sacerdote o declarará por limpo; é uma pústula; e lavará as suas vestes, e será limpo. Mas, se a pústula na pele se estende grandemente, depois que foi mostrado ao sacerdote para a sua purificação, outra vez será mostrado ao sacerdote, e o sacerdote o examinará, e eis que, se a pústula na pele se tem estendido, o sacerdote o declarará por imundo; é lepra. Quando no homem houver praga de lepra, será levado ao sacerdote, e o sacerdote o examinará, e eis que, se há inchação branca na pele, a qual tornou o pêlo em branco, e houver carne viva na inchação, Lepra inveterada é na pele da sua carne; portanto, o sacerdote o declarará por imundo; não o encerrará, porque imundo é. E, se a lepra se espalhar de todo na pele, e a lepra cobrir toda a pele do que tem a praga, desde a sua cabeça até aos seus pés, quanto podem ver os olhos do sacerdote, então o sacerdote examinará, e eis que, se a lepra tem coberto toda a sua carne, então declarará o que tem a praga por limpo; todo se tornou branco; limpo está. Mas no dia em que aparecer nela carne viva será imundo. Vendo, pois, o sacerdote a carne viva, declará-lo-á por imundo; a carne é imunda; é lepra”.
 
 
Sejam todos muito bem-vindos! O texto bíblico deste capítulo se encontra em Levítico capítulo 13 e explica como a lepra física era diagnosticada. Mas eu também quero falar sobre a lepra espiritual. Mas antes de explicar isso em detalhes, eu preciso falar da lepra física. Está escrito no texto bíblico acima que se alguém tivesse inchação, pústula, ou mancha lustrosa na pele, havia uma grande chance de ser lepra. E se estes sinais ficassem mais visíveis, ele tinha que ser levado ao sacerdote para ele examiná-lo. Toda enfermidade precisa ser diagnosticada corretamente antes de ser tratada. Por isso que todos com sintomas de lepra tinham que ser levados primeiro ao sacerdote. E isso nos mostra que ao se tratar de assuntos espirituais, também é indispensável um diagnóstico correto do pecado.
 
 
O que a Bíblia diz sobre a lepra
 
Está escrito na Palavra de Deus: “Mas, se a mancha na pele de sua carne for branca, e não parecer mais profunda do que a pele, e o pêlo não se tornou branco, então o sacerdote encerrará o que tem a praga por sete dias” (Levítico 13:4). Em outras palavras, todos os suspeitos de estar com lepra eram postos em quarentena. Se o sacerdote examinasse a pessoa e a mancha na pele se espalhasse depois de sete dias, ela era considerada impura. A lepra física descrita no texto bíblico deste capítulo também traz uma mensagem espiritual, ou seja, ele trata da exposição dos pecados do coração do homem. Todos pecam contra Deus, e quando isso acontece várias vezes, somos considerados leprosos espirituais.
O homem é descendente de Adão. Por isso que todos nós nascemos com uma natureza pecaminosa e cometemos muitos pecados enquanto vivemos neste mundo. Ninguém pode evitar o pecado. Embora alguns se arrependam dos pecados que cometem repetidas vezes e decidem nunca mais pecar, mas como todo ser humano nasceu neste mundo com uma natureza pecaminosa, ninguém pode evitar o pecado só porque decidiu fazer isso. O que precisa ser mudado primeiro para que o pecado seja extirpado do homem é o seu coração, que praticamente domina é o seu senhor. E para que isso aconteça, ele precisa ser purificado dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus, e o Espírito Santo a partir daí tem que se tornar o mestre do seu coração.
Quando isso acontece, começamos a nos dedicar à obra de Deus e assim cometemos menos pecados. Quando pecamos, sabemos que isso está errado. Mas apesar disso, não podemos evitar o pecado por causa da nossa natureza humana. As pessoas não somente pecam contra si mesmas, mas prejudicam os outros também; por isso que se sentem culpadas a vida toda. E a Bíblia diz que isso acontece porque todos nós nascemos com a semente do pecado. E são justamente estes que o Senhor chama de ‘impuros’. Todos nós pecamos ao longo da vida porque nascemos com uma natureza pecaminosa.
Embora as pessoas não queiram pecar, elas fazem isso o tempo todo porque não conhecem a justiça de Jesus Cristo, o caminho para a remissão de pecados. E a razão disso é que o Espírito Santo ainda não habita em seu coração. A Bíblia diz que quem tinha uma mancha profunda na pele era considerado leproso. E isso aponta para o pecado do coração do homem, que por natureza é mais profundo do que os pecados que ele comete fora do corpo. Se alguém tem um coração pecaminoso, o senso comum indica que em algum momento ele será exposto. Naturalmente, é errado pecarmos. Mas fazemos isso porque há um desejo pecaminoso em nosso coração. Isso nos ensina então que nascemos com uma natureza pecaminosa, e que nós mesmos somos culpados pelos nossos pecados. Melhor dizendo, isso segue a mesma lógica do corpo que apodrece quando há a presença da bactéria da lepra. Quem acumula pecado acabará morrendo. Esta é a natureza do pecado.
Deus não nos considera ‘impuros’ ou ‘pecadores’ só porque cometemos alguns pecados. Mas quem Deus chama de pecadores? Para ele, todos os filhos de Adão são pecadores. Já que temos um coração pecaminoso, vamos sempre pecar contra Deus, por mais que tentemos evitar isso. Num sentido espiritual, estes é que são chamados de leprosos espirituais. Como o Senhor disse, os maus pensamentos procedem do coração do homem, ou seja, homicídio, ciúme, dissensões, furto, blasfêmia, fornicação, inveja e loucura – são estes os pecados do homem. O ser humano peca sem cessar ao longo da vida devido à sua natureza pecaminosa. E é justamente por isso que Deus o chama de pecador.
 
 

Nosso Deus chama de pecadores todos que pecam incessantemente

 
Deus não chama o homem de pecador à toa. Ao contrário, ele o examina e seu diagnóstico é preciso. Mas por que Deus nos chama de pecadores? Porque todos nós nascemos em pecado. A verdade é que não cometemos apenas um pecado ao longo da vida. Assim como a lepra se espalhava por toda a pele, o pecado se espalha em nossa vida todos os dias. Quando somos jovens, cometemos poucos pecados. Porém quanto mais envelhecemos, mais pecados cometemos e o peso deles não para de aumentar. No fim, não fazemos outra coisa senão pecar e nos tornamos um poço de pecados. Eram estes que o Senhor tinha em mente quando veio salvar este mundo.
O livro de Romanos se refere a todos nós dizendo. “Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens” (Romanos 5:12). Isso quer dizer que somos pecadores desde o momento em que nascemos por termos herdado a natureza pecaminosa dos nossos antepassados. Por isso que a Bíblia diz que, ao longo de toda a nossa vida, nunca poderemos evitar o pecado. E quando fala de pecadores, ela está se referindo justamente a nós, que nascemos com uma natureza pecaminosa que torna impossível não pecarmos.
Por isso que ninguém pode evitar o pecado. Eu vou explicar isso melhor fazendo uma analogia com a macieira. Uma macieira pode dar peras ou caquis? Ela pode decidir que não mais produzirá maçãs só porque quer? Claro que não! Uma macieira vai dar maçãs porque esta é sua natureza. Ela vai florescer na primavera e dar frutos no outono.
Então, assim como a macieira só pode dar maçãs, o mesmo acontece com o homem que herdou de seus pais uma natureza pecaminosa. Por isso que cometemos todo tipo de pecado e não podemos evitar. Pecado é pecado, seja cometido no coração ou em atos. Desde que nasce o homem está destinado a pecar até dar o último suspiro. Todos nós nascemos em pecado porque desde o ventre fomos concebidos como pecadores. Davi entendeu isso e confessou em Salmos 51:5: “E em pecado me concebeu minha mãe”. O que ele está dizendo aqui é que já no ventre foi concebido em pecado e iniquidade. Mas de quem os pais de Davi herdaram o pecado? Dos seus pais. Em suma, todos nós nascemos neste mundo como um pé de pecados.
 
 

Somos pecadores porque herdamos todos os pecados dos nossos pais

 
A raiz dos nossos pecados teve origem em Adão e Eva e foram passados a nós pelos nossos pais. Adão e Eva, os pais de toda a raça humana, pecaram e passaram sua natureza pecaminosa a todos os seus descendentes. Nossos pais pecaram contra Deus porque caíram na tentação do diabo. O pecado entrou neles porque não creram na Palavra de Deus. Depois da queda, eles geraram filhos, e estes filhos herdaram seu pecado e passaram-no ao longo das gerações até chegar a nós. E como os filhos herdam os pecados de seus pais, nada mais natural do que agirem como eles, não é verdade? Bom, a verdade é que eles acabam cometendo os mesmos pecados. Por mais que os pais não ensinem seus filhos a pecar como eles, no fim eles acabarão cometendo os mesmos pecados. Por isso que o dito popular diz: “Tal pai, tal filho”.
Já que o homem herdou os pecados de seus pais, por mais que queiramos, é impossível não pecarmos ao longo da vida. Quando alguém tinha inchação ou mancha na pele nos dias do Antigo Testamento, ele tinha que ser examinado pelo sacerdote e ficar isolado sete dias. Se fosse examinado depois deste período e sua pele estivesse bem, ele era declarado puro. Mas se a mancha se espalhasse pela pele, ele era declarado impuro; ou seja, pecador. Isso nos mostra que não pecamos apenas uma ou duas vezes, mas uma vez atrás da outra, constantemente. Por isso que todo ser humano é chamado de pecador.
 
 

A Palavra de Deus é muito diferente da mente do homem

 
Está escrito no texto bíblico deste capítulo: “E, se a lepra se espalhar de todo na pele, e a lepra cobrir toda a pele do que tem a praga, desde a sua cabeça até aos seus pés, quanto podem ver os olhos do sacerdote, então o sacerdote examinará, e eis que, se a lepra tem coberto toda a sua carne, então declarará o que tem a praga por limpo; todo se tornou branco; limpo está” (Levítico 13:12-13). Podemos ver nesta passagem que os que realmente pecam sem cessar é que podem receber a remissão de pecados. Mas o texto antes diz que quem tinha uma pequena marca de lepra na pele era declarado ‘impuro’. Mas o que Deus diz na passagem que acabamos de ler? Ele diz que “se a lepra se espalhar de todo na pele, e a lepra cobrir toda a pele do que tem a praga, desde a sua cabeça até aos seus pés, quanto podem ver os olhos do sacerdote, então o sacerdote examinará, e eis que, se a lepra tem coberto toda a sua carne, então declarará o que tem a praga por limpo”. A palavra limpo aqui significa pureza espiritual.
De certo modo, isso pode parecer paradoxal, mas ainda assim é a Palavra de Deus. A Bíblia diz aqui que impuros são aqueles que acham que cometem apenas alguns pecados. Eles acham que pecam só de vez em quando e sem intenção. Não é assim que eles são? E como essa gente se considera? Eles acham que não são pecadores condenados ao inferno. E ainda pensam assim: “Bom, eu acho mesmo que sou puro. Eu consigo evitar o pecado se me esforçar. Eu sei que cometo alguns pecados, mas consigo evitar muitos pecados que os outros cometem.” Mas o que o Senhor diz sobre isso? Será que ele considera essa gente pura ou impura? Ele as considera impuras. Apesar disso, todos acham que são justos.
Por outro lado, Deus declara puros todos que reconhecem que a lepra se espalhou por todo o seu corpo. O sacerdote declarava quando a lepra se espalhava por todo o corpo, da cabeça aos pés: “Você não está um pouco leproso, mas completamente leproso. Então você é puro.” Isso é meio confuso, mas você tem que entender o sentido espiritual aqui. Deus disse isso porque concede a remissão de pecados àqueles que são totalmente pecadores. Melhor dizendo, todos pecam contra Deus, mas aqueles que dizem que não são muito pecadores continuarão em pecado porque não poderão receber a graça da remissão de pecados. Os que acham que ‘não são muito pecadores’ enganam a si mesmos, até quando um sacerdote de Deus lhes diz que seu pecado é muito grande. Por isso que todos eles estão condenados ao inferno. Em sua mente, eles acham que jamais irão para o inferno por causa dos seus pecados.
Por sua vez, alguns reconhecem sua pecaminosidade, são atormentados por ela e reconhecem que vivem cometendo muitos pecados. E eles vivem pecando para cobrir os pecados que cometeram antes. Também reconhecem que não podem evitar o pecado porque são fracos. Desesperados, alguns deles pecam mais ainda e dizem a si mesmos: “Eu já estou condenado e sei que vou continuar pecando mais ainda.” Como é que estes se consideram perante Deus? Eles sabem muito bem que são pecadores.
O que precisamos entender aqui é que somos justamente nós estes que se consideram muito pecadores. Devemos então confessar a Deus: “Senhor, eu sou um pecador que peca o tempo todo. Salve-me dos meus pecados, eu te peço.” Deus não dará então o evangelho da água e do Espírito a alguém assim e o purificará de uma vez por todas? São os crentes neste evangelho que Deus declara limpos e puros. Isso significa que aquele que reconhece diante de Deus e da lei nos dias do Novo Testamento que é pecador, que está condenado ao inferno segundo a sua Palavra, e que lhe implora para salvá-lo de todos os seus pecados, o Senhor purifica todos eles com o evangelho da água e do Espírito e o torna alvo como a neve.
Contudo, os que não conhecem a Palavra de Deus pensam que não cometem muitos pecados, e por isso acreditam que não merecem ir para o inferno. Alguns pensam erradamente que tudo que devem fazer é consertar algumas falhas. Estes jamais crerão no evangelho da água e do Espírito e ouvirão a voz de Deus declarando-os puros. Os que afirmam diante de Deus que não são muito pecadores e rejeitam sua Palavra não podem ser considerados puros. Só os que reconhecem perante Deus que são totalmente pecadores é que pela fé podem receber a graça da remissão de pecados que há no evangelho da água e do Espírito.
Eu quero deixar bem claro aqui que apenas quem admite que não tem como evitar o pecado ao longo de toda a vida é que pode crer no evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor e receber a remissão de pecados. Todo pecador tem que se confessar assim e pedir a ajuda de Deus: “Senhor, eu sou assim. Por natureza, eu não passo de um poço de pecados. Salve este pecador de todos os seus pecados, eu te peço.” Quando um pecador ora assim, o Senhor apaga todos os seus pecados; por isso ele nos deu o evangelho da água e do Espírito. Jesus declara que todos os nossos pecados foram purificados com este evangelho e nos torna alvos como a neve.
Quem entende a justiça de Deus é que recebe a remissão de pecados pela fé. O que é o homem diante de Deus? Por natureza, todo ser humano é um poço de pecados. Todos que nascem neste mundo pecam diante de Deus e dos homens. Vamos meditar um pouco mais então sobre nossas fraquezas e analisar a verdadeira Palavra da salvação. Vamos ler Marcos capítulo 7 para entendermos por que o homem é pecador por natureza: “E dizia: O que sai do homem isso contamina o homem. Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem” (Marcos 7:20-23).
 
 

Quantos pecados há no coração do homem?

 
Como você se sente agora que leu o que Jesus disse sobre os pecados do homem? Está escrito aqui que doze pecados procedem do coração do ser humano. Assim como há doze meses no ano, há doze pecados no coração do homem. Estamos condenados a pecar sem parar até o dia da nossa morte. E estes são os pecados que cometemos várias vezes, sem cessar: furto hoje, maldade amanhã; no outro dia, maus pensamentos, e depois engano; um dia depois, fornicação, e então adultério, furto e daí por diante, num círculo interminável. Estes são os pecados que cometemos dia após dia, mês após mês, ano após ano.
É da natureza humana pecar sem cessar assim, um dia após o outro, e cometer pecados diferentes só para ter novidade. Todos nós cometemos iniquidades todos os dias. O homem está condenado a pecar até morrer. E somos nós que estamos destinados a pecar a vida inteira, ninguém mais.
Que fruto produz a macieira ao longo de toda a sua vida? Por mais que não queira, ela sempre dará maçãs. Será que uma macieira pode dizer a si mesma: “Eu não quero mais dar maçãs. Eu odeio maçãs. Elas envergam meus galhos e roubam meus nutrientes.” Por mais que uma macieira diga isso, o que ela pode fazer? Ela dará maçãs todos os anos e não pode evitar isso. Por mais que uma macieira não queira dar maçãs porque elas entortam seus galhos, isso nunca mudará. Já que nasceu como uma macieira, o curso natural da vida é que ela dê maçãs enquanto estiver viva, queira ela ou não. Do mesmo modo, todos nós nascemos em pecado e não podemos evitar de fazer o mal, queiramos ou não. E o homem pratica o mal justamente porque nasceu com uma natureza pecaminosa; maus pensamentos, fornicação, homicídio, ciúme e dissensões procedem do seu coração. Quando esta natureza pecaminosa é invocada em nosso coração, ela produz frutos pecaminosos e às vezes manifesta nossas transgressões.
Certa vez eu visitei um leprosário que ficava numa vila afastada habitada por leprosos. E lá eu vi uma mulher muito bonita. Ela era vendedora de cosméticos e tinha uma pele maravilhosa. Eu fiquei olhando para ela por um longo tempo, mas depois descobri que ela também sofria de lepra. Mas sua pele era suave e macia, como uma pérola branca. Ela não era uma paciente crônica, pois a lepra ainda não havia estourado. Mas ela já sentia dormência. Apesar da sua enfermidade, sua pele tão suave que era mais bonita do que a de muitas mulheres que conhecia. Ela era tão bonita que era impossível não chamar a atenção. Então eu pensei: “Será que eu já vi uma mulher que tinha uma pele tão linda assim? Eu queria saber que cosméticos ela usa. Sua pele é muito bonita.”
 
 
Somos leprosos espirituais
 
Dizem que quando alguém é infectado com a lepra, sua pele parece melhor do que antes. E a enfermidade progride em silêncio por três anos antes sem ser notada pela pessoa, pois é este tempo que os sintomas levam para ser vistos a olho nu. Então, se alguém descobrir os sintomas cedo, ele pode esconder a doença por três anos. É possível esconder os sintomas, por exemplo, usando bandagens nas feridas e maquiagem. Seis anos após ser contaminada, a pele começa a ficar macia. Quando alguém é infectado com a lepra, no começo sua pele parece mais bonita do que a das outras pessoas.
Do mesmo modo, as transgressões parecem algo fabuloso aos olhos de todos. Veja as pessoas que pecam abertamente sem se preocupar. Veja aqueles que ganham dinheiro pecando. Eles parecem maravilhosos, até glamourosos.
Quanto mais pecamos perante Deus, todo o nosso corpo, da cabeça aos pés, fica marcado com as manchas das nossas transgressões. Assim é a natureza do ser humano. É fácil olharmos para um erro que cometemos e pensarmos: “Foi só isso que fiz de errado perante Deus. Este foi meu único erro.” Mas Deus nos vê pecando nossa vida inteira e sabe que vivemos pecando. Por isso que somos leprosos perante ele. Temos que entender que para Deus nossas transgressões não se limitam apenas a pequenos erros, mas também abrangem nossos pensamentos, palavras, atos e nosso coração. A verdade é que não há nada de bom em nós.
É impossível não pecarmos a vida inteira perante Deus até morrermos. Não há nenhuma parte de nós que seja pura, pois tudo que há em nós está repleto de transgressões e assim será até o dia em que estaremos na presença de Deus. Este é o destino de todo ser humano. Por isso que não temos nada do que nos exaltar perante Deus senão pela fé na justiça de Jesus. Não temos nada do que nos gloriar senão do evangelho da água e do Espírito em que cremos. Não passamos de um poço de pecados perante Deus. E todos nós, sem exceção, estamos destinados ao inferno por causa dos nossos pecados. Apesar disso, nosso Senhor salvou pessoas como nós de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. Só que não gostamos de ser tão imperfeitos perante Deus. Palavras não podem expressar como nos sentimos por causa disso. Jamais devemos ter pecado perante Deus. Mas os maus pensamentos do nosso coração acabam vindo à tona mais cedo ou mais tarde. E é justamente por isso que devemos crer no evangelho da água e do Espírito.
A mensagem de hoje é que todos são um poço de pecados. Desde que nasce até morrer, o homem não tem como evitar o pecado perante Deus. Não ficamos um dia sequer sem pecar. Somos todos leprosos espirituais para Deus; então precisamos entender que somos um poço de pecados e devemos receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. O Senhor disse que se a lepra se espalhar da cabeça aos pés, a pessoa será declarada totalmente pura. Agora, se dissermos a Deus: “Eu não sou tão pecador assim” será impossível recebermos a remissão de pecados. Deus disse que estes são impuros. O segredo da remissão de pecados está na misericórdia de Deus, que é concedida àqueles que estão condenados ao inferno por causa dos seus pecados. E é assim também para recebermos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. A remissão de pecados é a bênção da fé que Deus nos concede através deste evangelho.
Deus deu o evangelho da água e do Espírito para todos que não podem esconder seus pecados deles, que reconhecem que são pecadores e clamam pela sua misericórdia. Ele fez com que estes creiam neste verdadeiro evangelho e os considera puros. Então, ao enviar seu Filho a esta terra, Deus purificou por completo os leprosos espirituais com o evangelho da água e do Espírito. Mas como eu disse antes, por mais que alguém cometa apenas pecados simples contra Deus e pense que não há muito a dizer, pois acham que não são totalmente pecadores ou condenados ao inferno, é justamente para lá que eles vão por causa do seu orgulho.
Amados irmãos, para Deus todos nós não passamos de um poço de pecados. Ninguém consegue deixar de pecar. Só que alguns receberam a remissão de pecados, enquanto outros vão direto para o inferno. E o que determina isso é o fato de receber ou não a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Os salvos receberam a salvação porque entenderam que estavam condenados ao inferno, clamaram a Deus por misericórdia, creram que o Senhor deu a eles sua carne e seu sangue, e assim os livrou de todos os seus pecados com o evangelho da água e do Espírito.
Por outro lado, só o inferno espera por aqueles que enganam a si mesmos, acham que só têm pecados pequenos perante Deus, e creem que serão pessoas boas caso se esforcem para isso. Em outras palavras, eles serão lançados no inferno porque não creem no que o Senhor fez por todos os pecadores. A verdade é que todos nós cometemos muitos pecados perante Deus. Por acaso são poucos os pecados que cometemos contra ele? Você que comete apenas alguns pecados na vida? Não, claro que não. Muito pelo contrário, todos nós continuaremos pecando no futuro. Isso é algo muito óbvio. Os que foram salvos dos seus pecados pela fé são aqueles que reconhecem perante o Senhor que são totalmente pecadores e confessam: “Não há virtude alguma em mim. Eu sou imperfeito e todos os meus atos e pensamentos são maus. Eu sou todo falho. Eu não posso evitar o inferno sem o Senhor.” Somente estes são salvos crendo na justiça de Deus.
Assim é a existência humana, e é por isso que não podemos ser salvos dos nossos pecados corrigindo alguns erros diante de Deus. Desde que nascemos não passamos de um poço de pecados. É da natureza humana pecar até morrer. Em suma, somos leprosos espirituais. Quando alguém é infectado com a lepra física, manchas começam a surgir em toda a parte do corpo. Então a carne começa a apodrecer e no fim o nariz, as sobrancelhas e as orelhas acabam caindo. E aquele cujo coração se desviou? Aquele cujo coração está longe de Deus tem uma aparência saudável perante ele? O coração que se desvia é uma doença muito mais grave do que o corpo enfermo. Melhor dizendo, é melhor ter lepra física do que espiritual.
Se alguém tem ódio mortal por uma pessoa, para Deus ele quebrou um dos seus mandamentos, que não devemos matar. Quando temos ódio mortal no coração, cedo ou tarde demonstramos isso em ações e podemos até acabar matando alguém. E um coração desviado de Deus é justamente assim perante ele; e é justamente um coração como este que nos leva a cometer homicídio. Já que pecamos desde que nascemos até morrermos, por causa dos nossos pecados pessoais, seremos condenados ao inferno se eles não forem remidos. Todos nós precisamos entender que somos leprosos perante Deus, nada mais do que um poço de pecados. Então eu peço a todos vocês que creiam que o Senhor salvou pessoas como nós de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. E de agora em diante, também peço a vocês que sejam gratos ao Senhor e o glorifiquem em sua vida.