ስብከቶች፤

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 1-12] João Batista Foi Enviado para Cumprir o Evangelho da Água e do Espírito (Lucas 1:57-80)

João Batista Foi Enviado para Cumprir o Evangelho da Água e do Espírito(Lucas 1:57-80)
“E completou-se para Isabel o tempo de dar à luz, e teve um filho. E os seus vizinhos e parentes ouviram que tinha Deus usado para com ela de grande misericórdia, e alegraram-se com ela. E aconteceu que, ao oitavo dia, vieram circuncidar o menino, e lhe chamavam Zacarias, o nome de seu pai. E, respondendo sua mãe, disse: ‘Não, porém será chamado João.’ E disseram-lhe: ‘Ninguém há na tua parentela que se chame por este nome.’ E perguntaram por acenos ao pai como queria que lhe chamassem. E, pedindo ele uma tabuinha de escrever, escreveu, dizendo: ‘O seu nome é João.’ E todos se maravilharam. E logo a boca se lhe abriu, e a língua se lhe soltou; e falava, louvando a Deus. E veio temor sobre todos os seus vizinhos, e em todas as montanhas da Judéia foram divulgadas todas estas coisas. E todos os que as ouviam as conservavam em seus corações, dizendo: ‘Quem será, pois, este menino?’ E a mão do Senhor estava com ele. E Zacarias, seu pai, foi cheio do Espírito Santo, e profetizou, dizendo: Bendito o Senhor Deus de Israel, Porque visitou e remiu o seu povo, e nos levantou uma salvação poderosa Na casa de Davi seu servo. Como falou pela boca dos seus santos profetas, desde o princípio do mundo; Para nos livrar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam; para manifestar misericórdia a nossos pais, E lembrar-se da sua santa aliança, e do juramento que jurou a Abraão nosso pai, de conceder-nos que, Libertados da mão de nossos inimigos, o serviríamos sem temor, em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida. E tu, ó menino, serás chamado profeta do Altíssimo, Porque hás de ir ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos; para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados; pelas entranhas da misericórdia do nosso Deus, com que o oriente do alto nos visitou; para iluminar aos que estão assentados em trevas e na sombra da morte; a fim de dirigir os nossos pés pelo caminho da paz.’ E o menino crescia, e se robustecia em espírito. E esteve nos desertos até ao dia em que havia de mostrar-se a Israel”.
 
 
Meus amados irmãos, nós estamos tão imersos na obra do Senhor que nem percebemos a mudança de estação. E como já que as folhas começaram a cair e a nova estação chegou, o Natal está perto. Eu então fico pensando na letra de um dos nossos louvores chamado: “Aconteceu numa noite estrelada”.
Ele diz assim: “‘Paz na terra aos homens de boa vontade,
Trazida dos céus pelo gracioso Rei!’
O mundo para em reverência
Para ouvir os anjos cantar”.
O dia 25 de dezembro para nós é o dia em que o Senhor veio a essa terra; então o separamos para comemorar, meditar, guardar e glorificar a Deus. No mundo todos se reúnem para arrumar a árvore de Natal e celebrar o nascimento do Senhor. Em nossa igreja temos lindos arranjos de flores no Natal. E isso deixa meu coração muito feliz e em paz. Nosso coração está tranquilo e em paz neste Natal. E até parece que o mundo todo está tranquilo com sua chegada – o dia do Senhor, em que o Rei dos reis veio a essa terra para nos salvar dos pecados do mundo.
Este ano foi muito agitado, contudo, nós temos muito o que agradecer a Deus. Ao mesmo tempo, muitas coisas nos mostraram o quanto somos imperfeitos perante Deus. Eu sou grato ao Senhor pela obra maravilhosa que ele fez ao vir a essa terra para nos salvar de todos os pecados do mundo.
Todo o nosso ministério e irmãos trabalharam muito este ano. Eu e vocês trabalhamos muito duro. Nós trabalhamos duro o ano inteiro para pregar o evangelho da água e do Espírito. Em tudo que fizemos, vimos o fruto do nosso trabalho florescer, mas em certos casos, plantamos para que o evangelho floresça no futuro. Eu espero ver ano que vem muitos frutos que plantamos ao longo de todo este ano pregando o evangelho.
As igrejas geralmente encerram suas atividades anuais no Natal, mas nós, pastores da Igreja de Deus, não fazemos isso porque a obra do Senhor não pode parar, seja quando for. O ano está quase acabando. Daqui a uma semana, o ano vai acabar e um novo ano começará. Depois de discutirmos como pregaremos o evangelho o mundo inteiro, decidimos fazer isso através dos nossos livros impressos e dos livros eletrônicos na internet. Nós decidimos adotar essa política no início do ano, mas parece que foi ontem que começamos a fazer isso. Com a ajuda de Deus, nós pregamos o evangelho da água e do Espírito para muitas pessoas no mundo inteiro. Pregamos o evangelho através do nosso ministério de literatura e usamos a internet para fazer isso onde era difícil eles chegarem. Nós trabalhamos duro para alcançar nossas metas sem parar um minuto ou pensar em nós mesmos.
Mas eu não sei se deixamos de viver com a desculpa de estarmos trabalhando muito. Todo o nosso ministério e os irmãos da igreja trabalharam duro este ano, dia após dia. Eu vejo que o tempo está passando muito rápido. Está passando rápido demais. De todo modo, eu sou grato ao Senhor que nos capacitou para servirmos à sua justiça. Assim como o anjo recebeu uma missão de Deus, apareceu a Maria e disse que ela era abençoada, os que recebem a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, e que por isso vão para o reino do Senhor, são pessoas muito abençoadas. Nós somos abençoados como muitos justos descritos na Bíblia, como Maria, Zacarias e Isabel. Eu quero dizer mais uma vez que sou muito grato a Deus.
 
 

Deus Nos Deu a Salvação

 
Hoje lemos Lucas 1:57-80. A esposa de Zacarias era uma mulher idosa chamada Isabel, e está escrito que Deus fez com que ela concebesse. Quando Zacarias entrou no templo na hora de oferecer incenso, o anjo Gabriel apareceu a ele e o entregou a mensagem de Deus. Ele disse: “Tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho... e muitos se alegrarão no seu nascimento”.
Desde aquele dia, a barriga de Isabel, uma mulher idosa, começou a crescer e ela deu à luz a um filho quando chegou a hora. Isabel era descendente de Arão, mas não podia mais ter filhos, pois já era idosa. No entanto, o filho que ela teria daria continuidade à linhagem sumo sacerdotal em sua família. Por isso, seus conhecidos e parentes de reuniram para se alegrar e adorar a Deus por ele ter sido misericordioso com Isabel. E zacarias também deve ter ficado muito feliz pelo fato de o Senhor ter lhe dado um filho.
Mas se pensarmos nisso pelo lado humano, deve ter sido meio constrangedor para Isabel ter um filho já idosa. Mas, por outro lado, já que ela e Zacarias eram idosos e não podiam mais ter filhos, eles devem ter se alegrado muito. Todos ao redor se alegraram com essa notícia. Por isso, eles fizeram uma grande festa para celebrar o que tinha acontecido, a fim de que todos se alegrassem com isso também.
Segundo sua lei, os israelitas circuncidavam seus filhos no oitavo dia de nascidos. Isso parece cruel se olharmos pelo lado físico, pois parece algo bem doloroso. Já que as crianças não podem falar quando são pequenas, elas expressam o que sentem chorando. E a circuncisão não parece algo doloroso? Só que eles faziam isso por causa da promessa que Deus havia feito ao seu pai na fé. Foi por isso que seus pais circuncidaram o menino e reuniram seus parentes para dar a ele um nome. Os israelitas costumavam dar aos seus filhos o nome de seus pais ou de parentes. Então, já que o pai do menino se chamava Zacarias, seu filho deveria se chamar Zacarias também. Mas quando seus parentes sugeriram o nome de Zacarias, a mãe do bebê disse: “Não, porém será chamado João” (Lucas 1:60).
Eles então disseram: “O que? Não há ninguém entre seus parentes com este nome. Por que vocês querem chamá-lo de João?” (Lucas 1:61).
Eles resolveram então perguntar a Zacarias, o chefe da família, como o menino iria se chamar, e lhe deram uma tábua para que ele escrevesse. Zacarias ainda estava mudo naquela ocasião. Ele ficou mudo por não ter crido na palavra de Deus que o anjo lhe disse no templo. Zacarias escreveu então que seu filho iria se chamar João. Depois disso, sua língua se soltou e ele voltou a falar. Sua língua, que estava presa à sua boca, se soltou e ele começou a adorar a Deus pela obra que havia feito.
Mas sua língua só pôde ser solta porque pela primeira vez ele creu na palavra de Deus que o anjo Gabriel havia dito a ele: “Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, E irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto” (Lucas 1:13-17). E assim que a língua de Zacarias se soltou, ele começou a glorificar a Deus e profetizar. Ele foi cheio do Espírito Santo e começou a profetizar, louvando a Deus como seu servo.
As pessoas ouviram Zacarias profetizar a Palavra de Deus e ficaram surpresas. Elas ficaram atemorizadas, pois já havia mais de 400 anos que nenhum servo de Deus profetizava. Mas os israelitas precisam de servos assim para viver. Só que havia mais de 400 anos que ninguém era usado assim. Mas naquele dia, Zacarias, cheio do Espírito Santo, profetizou o que João Batista iria fazer e que Jesus Cristo nasceria nessa terra. Sua profecia se encontra em Lucas 1:67-71. Então, quando ouviram o que ele disse, os israelitas ficaram maravilhados e todos começaram a espalhar aquela profecia.
Amados irmãos, a primeira coisa que Zacarias profetizou depois de ser cheio do Espírito Santo foi que Jesus Cristo viria a essa terra para salvar o homem dos pecados do mundo. E ele soube de tudo isso porque foi inspirado pelo Espírito Santo. Zacarias profetizou que seu filho, João Batista, nasceria para passar todos os pecados do mundo para Jesus, e que este viria a este mundo como o Salvador para tirar todos os pecados do homem. Todas as palavras que foram profetizadas diziam que Jesus viria a essa terra como o Salvador, como foi profetizado no Antigo Testamento.
Nós vemos escrito em Lucas 1:67-76, “E Zacarias, seu pai, foi cheio do Espírito Santo, e profetizou, dizendo: ‘Bendito o Senhor Deus de Israel, porque visitou e remiu o seu povo. E nos levantou uma salvação poderosa na casa de Davi seu servo. Como falou pela boca dos seus santos profetas, desde o princípio do mundo; para nos livrar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam; para manifestar misericórdia a nossos pais, E lembrar-se da sua santa aliança, e do juramento que jurou a Abraão nosso pai, de conceder-nos que, Libertados da mão de nossos inimigos, o serviríamos sem temor,em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida. E tu, ó menino, serás chamado profeta do Altíssimo, Porque hás de ir ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos’”.
Isso foi o cumprimento do que Deus prometeu pela boca dos seus profetas muito antes no Antigo Testamento. Segundo as profecias do Antigo Testamento, Jesus Cristo viria a essa terra como o Salvador; e os israelitas esperavam a vinda deste Salvador. Do que ele veio nos salvar então? A Bíblia diz que ele veio salvar os israelitas dos seus inimigos e das mãos dos que os odiavam.
Zacarias profetizou que o Senhor viria para fazer com que o adorássemos sem medo algum, em santidade e justiça todos os dias da nossa vida. Isso quer dizer que Jesus Cristo veio a essa terra para salvar os pecadores. Até então, éramos pessoas cheias de medo e vergonha, que não podiam se achegar a Deus por ser pecadores. Porém, Zacarias profetizou que o Senhor viria a essa terra, salvaria os que cressem de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito, e os levaria a servir a Deus sem medo e em santidade.
Ao mesmo tempo, Zacarias profetizou qual seria a função do seu filho, João Batista, antes da vida do Senhor. Lucas 1:76-80 descreve a profecia sobre João: “E tu, ó menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque hás de ir ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos. Para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados; pelas entranhas da misericórdia do nosso Deus, com que o oriente do alto nos visitou. Para iluminar aos que estão assentados em trevas e na sombra da morte; a fim de dirigir os nossos pés pelo caminho da paz. E o menino crescia, e se robustecia em espírito. E esteve nos desertos até ao dia em que havia de mostrar-se a Israel”.
 
 

Profecia sobre João Batista

 
Quando Zacarias diz: “E tu, ó menino”, ele está falando do seu filho, João Batista. Zacarias foi cheio do Espírito Santo e profetizou sobre João Batista, seu filho. Mas quando o anjo Gabriel lhe falou sobre o nascimento de João, isso a princípio pareceu algo impossível para ele. Mas a promessa de Deus foi cumprida exatamente como ele disse, e João Batista nasceu dez meses depois disso.
E a profecia continuou dizendo:
“Graças à entranhável misericórdia de nosso Deus,
Pela qual nos visitará o sol nascente das alturas,
Para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte,
E dirigir os nossos pés pelo caminho da paz” (Lucas 1:78,79 – ARA).
Essa passagem bíblica nos mostra que João Batista faria tudo isso. Seu nome no início era apenas João, mas ele passou a ser chamado de Batista depois que batizou Jesus Cristo e passou todos os pecados do homem para ele. Por isso que Jesus o chamou de João Batista. Em Mateus 11:14, Jesus aponta para João e dá o seguinte testemunho a respeito dele: “É este o Elias que havia de vir”. João Batista era o Elias que havia sido profetizado no Antigo Testamento. Ele, que seria “chamado profeta do Altíssimo” (Lucas 1:76), era o Elias que havia de vir.
Podemos encontrar muitos profetas no Antigo Testamento. Mas Jesus disse: “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista” (Mateus 11:11). Por esse motivo, João Batista era o representante de toda a humanidade, o maior dentre todos os profetas, maior do que Isaías, Moisés e Ezequiel. Ele é o último sacerdote, a quem foi dada a função de transferir os pecados do mundo para Jesus nessa terra. E por que você acha que isso aconteceu? O pai de João Batista era Zacarias e sua mãe, Isabel. Ambos eram descendentes de Arão, o primeiro sumo sacerdote. E João Batista também realizaria as funções de sumo sacerdote perante Deus por ter havido nascido de Zacarias e Isabel.
João Batista era o servo de Deus que ele enviou a essa terra seis meses antes de Jesus Cristo nascer. A Bíblia diz que João Batista iria “ante a face do Senhor para preparar o caminho”. Deus fez uma criança nascer na casa do Zacarias justamente porque ele era descendente de Arão; e esta criança foi João Batista. Deus preparou João Batista para que ele pudesse salvar dos seus pecados todos que creem em Jesus, transferindo todos os seus pecados para ele de uma vez por todas.
É por isso que a Bíblia espiritualmente declara: “Graças à entranhável misericórdia de nosso Deus, pela qual nos visitará o sol nascente das alturas, para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz” (Lucas 1:78, 79 – ARA). O que essa passagem quer no dizer com “pela qual nos visitará o sol nascente das alturas”?
Eu vivi algum tempo perto da praia. As pessoas hoje vão à praia para ver o pôr do sol, mas eu cresci vendo o pôr do sol todos os dias. O mundo todo escurece e a luz começa a sumir no ocidente quando o brilho suave do sol começa a nascer. Isso se chama alvorada, e pouco tempo depois dela, o sol nasce no horizonte. Ele nasce como o lançamento de um foguete. O sol é vermelho quando nasce, e através da brisa da manhã podemos vê-lo despontar no horizonte. Ninguém pode impedi-lo. Isso nos mostra a irresistível graça de Deus, que diz: “Graças à entranhável misericórdia de nosso Deus, pela qual nos visitará o sol nascente das alturas, para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz” (Lucas 1:78, 79 – ARA).
 
 

A Vinda de João Batista e de Jesus a Essa Terra Foi como o Sol Brilhante Nascendo pela Manhã em Todo o Mundo

 
João Batista exerceu seu ministério pregando às pessoas que Jesus Cristo era o Salvador e o verdadeiro Messias. E já que sua função era transferir todos os pecados do homem para Jesus, ele disse que todos que cressem na justiça do Senhor seriam salvos dos seus pecados e não precisariam fazer mais nada. Foi algo lindo assim que Zacarias profetizou.
Para ser bem franco, se não fosse pelo ministério de João Batista nunca saberíamos que nossos pecados foram passados para Jesus. De que outra forma a remissão de pecados poderia nos ser revelado tão claramente? Como nossa alma conheceria a justiça de Deus e teria tanta fé? Através do ministério de João Batista entendemos claramente que Jesus Cristo levou todos os pecados do mundo ao ser batizado. Em Mateus 3:15, Jesus diz a João Batista: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça”. E em João 1:29, João Batista testifica de Jesus dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. João Batista pregou a justiça de Jesus Cristo para que conhecêssemos muito bem nosso coração. Ele proclamou o evangelho da água e do Espírito para que todos os israelitas e gentios o conhecessem.
A Bíblia diz que João Batista cresceu no deserto. Ele não se misturou com as pessoas deste mundo; ele era um homem de Deus puro que não se contaminou com o mundo. João Batista surgiu de repente com roupas de pele de camelo e proclamou àqueles que haviam deixado a justiça de Deus: “Raça de víboras, arrependei-vos!” Não havia profeta entre os israelitas por mais de 400 anos, e de repente aparece um servo de Deus pregando no deserto. E a primeira coisa que ele fez em seu ministério foi pregar para que as pessoas se arrependessem de seus maus caminhos. A função de João Batista foi “iluminar ao que estavam assentados em trevas e na sombra da morte” (Lucas 1:79). Mas que luz é esta mencionada aqui? É o batismo que Jesus recebeu e seu sangue na cruz.
Está escrito: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). Em outras palavras, Jesus mandou João Batista batizá-lo e disse: “Me batize, pois assim estaremos cumprindo toda a justiça de Deus”. Jesus disse que convinha a ele cumprir toda a justiça de Deus e salvar o homem de todos os seus pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista.
João Batista batizou Jesus Cristo no rio Jordão. O sentido espiritual da palavra ‘batismo’ é “purificar”, “enterrar” ou “transferir algo”. Então, Jesus tirou os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista. Ele foi batizado por João Batista e cumpriu toda a justiça de Deus para purificar todos os nossos pecados. A justiça de Deus foi cumprida pela boa obra de Jesus, que veio a essa terra, foi batizado, pregado na cruz, derramou seu sangue e ressuscitou dentre os mortos. Foi assim que Jesus Cristo nos salvou. Jesus foi batizado para purificar todos os pecados de quem crê. Ele nos salvou ao morrer na cruz e ao ressuscitar dos mortos. Mas sua vida e morte só foi válida para a nossa salvação porque ele recebeu todos os pecados do homem sobre seu corpo de uma só vez quando foi batizado. Jesus foi batizado por João Batista para cumprir assim toda a justiça.
 
 

Com que Tipo de Fé Nossos Pecados Imundos Podem Ser Purificados Agora?

 
Nossos pecados podem se purificados pelo batismo que Jesus recebeu de João Batista e seu sangue na cruz? Que tipo de batismo foi o que Jesus recebeu de João Batista? A questão é: “Que batismo o Filho de Deus recebeu?” O que a Palavra de Deus diz sobre isso? Deus diz que enviou seu Filho a essa terra e o fez levar os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista. Sendo assim, o batismo que Jesus recebeu é o mesmo que a ‘imposição de mãos’ descrita no Antigo Testamento, especificamente no livro de Levítico.
Está escrito em Isaías 53:4: “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido”. Essa profecia foi cumprida quando Jesus nasceu nessa terra, levou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista quando tinha 30 anos, derramou seu sangue na cruz e ressuscitou dos mortos.
Todos os pecados dos que creem no evangelho da água e do Espírito já foram purificados. O significado do batismo que Jesus recebeu é “purificar”, “enterrar” e “transferir algo”. E já que todos os pecados do mundo foram transferidos para ele de uma vez por todas quando ele foi batizado por João Batista, ele pôde derramar seu sangue na cruz e morrer por nós. Jesus só pôde derramar seu sangue na cruz e ter uma morte muito dolorosa porque recebeu todos os pecados do mundo quando foi batizado por João Batista. Então, o verdadeiro significado do batismo que ele recebeu de João Batista é que, através dele, ele levou sobre si todos os pecados do homem de uma vez por todas. É por isso que batizamos quem crê no evangelho da água e do Espírito em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Jesus foi batizado por João Batista no começo do Novo Testamento. O batismo tem o mesmo significado do bode emissário do Antigo Testamento, que levava os pecados dos israelitas quando o sumo sacerdote impunha as mãos sobre sua cabeça como o representante do povo. O batismo era realizado segundo a imposição de mãos do Antigo Testamento. É por isso que nós também somos batizados na forma de imposição de mãos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Mas por que somos batizados no nome da Trindade? Porque esse batismo é a prova de que cremos na verdade do evangelho que foi cumprido pela santa Trindade. A verdade é que Deus Pai planejou nossa salvação em Jesus Cristo, e ele derramou seu sangue e nos salvou ao tirar todos os pecados do mundo quando foi batizado por João Batista. Nós agora somos batizados crendo de coração na justiça de Jesus para a nossa salvação. Nosso batismo é uma confissão de fé de que cremos que Jesus nos salvou de todos os pecados do mundo de uma vez só através do batismo que recebeu de João Batista. Nosso batismo é a prova que somos salvos de todos os nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça do Senhor. Portanto, temos que entender e crer que Jesus foi batizado por João Batista para receber todos os pecados do homem de uma só vez. João Batista, por sua vez, batizou Jesus Cristo para passar para ele todos os pecados do homem. Vamos ver o sentido espiritual da palavra ‘batismo’ novamente. Ela significa “ser purificado”, “enterrar” e “transferir algo”. Nós temos que entender bem isso.
Deus deixou isso bem claro para que todos soubessem que ele apagou todos os nossos pecados através do batismo que seu Filho recebeu de João Batista e do seu sangue. Ele primeiro deixou registrado sua providência no Antigo Testamento pela imposição de mãos. Depois, no Novo Testamento, Jesus Cristo e João Batista cumpriram as profecias do Antigo Testamento. Essa verdade está revelada no texto: “Graças à entranhável misericórdia de nosso Deus, pela qual nos visitará o sol nascente das alturas, para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz” (Lucas 1:78, 79 – ARA). E quem é que dá testemunho dessa verdade? O próprio João Batista. Ele testificou que Jesus Cristo tirou os pecados do mundo ao ser batizado por ele, que ele derramou seu sangue na cruz e se tornou nosso Salvador. João Batista transferiu todos os pecados do mundo para Jesus Cristo através do batismo, e deu testemunho disso dizendo a todos que seus pecados haviam sido passados para ele. João Batista nos leva a crer nessa verdade dando testemunho de Jesus Cristo e do seu ministério. Foi disso que João Batista deu testemunho nessa terra; este foi o seu ministério.
Assim como o sol brilha em todo o mundo, João Batista transferiu todos os pecados da nossa alma, da nossa mente, do nosso coração e dos nossos atos para Jesus Cristo ao batizá-lo. Você e eu temos que saber disso. Como nossos pecados foram passados para Jesus Cristo? Eles foram passados de uma vez por todas para ele quando João Batista o batizou aos 30 anos.
 
 

Não Havia Outra Maneira de Jesus Tirar Nossos Pecados

 
Vamos ler Mateus 3 agora, a partir do versículo 13. “Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: ‘Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?’ Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: ‘Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça.’ Então ele o permitiu. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: ‘Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo’” (Mateus 3:13-17).
Se lermos Mateus 3:13 novamente, veremos que está escrito: “Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele.” Este João citado aqui não é o apóstolo João, que escreveu o evangelho de João, mas João Batista. Portanto, quando Jesus foi ter com João Batista para ser batizado por ele, ele se opôs dizendo: “Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?” João Batista sabia quem era Jesus. A palavra ‘então’ aqui aponta para a época em que Jesus tinha 30 anos. Era a idade com que alguém poderia começar a exercer as funções de sumo sacerdote.
Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio, que são livros do Antigo Testamento, são chamados de Pentateuco ou os cinco livros de Moisés porque foram escritos por ele. Se você ler esses livros, você verá que os descendentes de Arão começavam seu sacerdócio aos 30 anos (Levítico 4:3). Contudo, os descendentes de Levi se tornavam aptos a servir ao Senhor no santuário com 25 anos e acabavam suas funções com 50 anos (Números 8:24). O sacerdócio só podia ser exercido pelos levitas que fossem descendentes de Arão; os outros só podiam servir no tabernáculo, como está escrito: “Mas tu põe os levitas sobre o tabernáculo do testemunho, e sobre todos os seus utensílios, e sobre tudo o que pertence a ele; eles levarão o tabernáculo e todos os seus utensílios; e eles o administrarão, e acampar-se-ão ao redor do tabernáculo” (Números 1:50).
Era preciso ser descendente de Arão e não ter nenhum defeito para que a função do sumo sacerdote fosse confiada a alguém. A lei determinava que era preciso ser descendente de Arão e ter 30 anos para exercer a função de sumo sacerdote.
A Bíblia diz: “Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele” (Mateus 3:13). A Palavra “então” aqui se refere a época em que Jesus e João Batista tinham 30 anos. E foi exatamente com 30 anos que Jesus começou seu ministério público e levou sobre sua cabeça os pecados do homem ao ser batizado por João Batista. E foi assim porque Deus prometeu no Antigo Testamento que os pecados seriam passados para a oferta de sacrifício através da imposição de mãos. Jesus então foi batizado por João Batista aos 30 anos para cumprir essa promessa.
“Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?” (Mateus 3:13, 14). Os representantes da humanidade e do céu se encontram. Muitas pessoas perguntam por que João Batista é o representante da humanidade, mas se lerem Mateus 11:11, elas verão que Jesus testificou pessoalmente que não houve nascido de mulher maior do ele. Os representantes da humanidade e do céu se encontraram no rio Jordão.
Jesus então diz a João Batista: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). As palavras “toda a justiça” aqui se referem ao fato de todos os pecados do mundo ter sido apagados. Mas por que Jesus disse isso a João Batista? Ele disse isso porque salvaria todas as pessoas dos seus pecados, pois como descendentes de Adão, todos nós somos pecadores. Jesus foi batizado por João Batista para tirar os pecados de todo mundo. Foi por isso que ele disse: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). Então, João Batista o batizou. Este é o verdadeiro batismo que foi realizado pela imposição de mãos.
Há dois tipos de batismo: o batismo por imersão e efusão. O batismo por imersão é mais comum e correto. Aquele que vai batizar e o batizando entram juntos na água até ela chegar à altura do tórax. Mas o primeiro requisito para que alguém batize uma pessoa é que ele deve crer em Jesus Cristo e ter fé que ele recebeu todos os pecados do homem, inclusive seus próprios pecados, ao se batizado por João Batista, carregou os pecados do mundo até a cruz, foi pregado nela e ali morreu, e ressuscitou dos mortos para salvar toda a humanidade. Para ser mais específico, estes de quem eu estou falando aqui são os que têm um ministério na Igreja, e os batizandos são os que aceitam a mesma fé em seu coração. Portanto, só os nascidos de novo têm o requisito para batizar e ser batizados.
Nós, os nascidos de novo, batizamos e somos batizados; todos nós somos batizados. Mas por que Jesus foi batizado? Ele foi batizado por João Batista para cumprir toda a justiça de Deus. Jesus Cristo, o Cordeiro sacrificial de Deus, foi batizado por João Batista. Ele foi batizado para receber todos os pecados do homem. E já que Jesus, após ter tirado todos os pecados do mundo ao ser batizado, nos salvou levando-os à cruz, morrendo sobre ela e ressuscitando dos mortos, nós somos salvos crendo nessa verdade. Amados irmãos, Jesus Cristo foi batizado por João Batista para cumprir toda a justiça de Deus.
Vamos analisar um pouco mais o texto original de Mateus 3:15. ‘Toda a justiça’ no grego é ‘πάσαν δικαιοσύνην’ (pasan dikaiosunen), e significa a condição mais perfeita, onde não há defeito algum. A Palavra ‘porque assim’ é ‘οϋτως γάρ (hutos gar)’ no grego, e significa ‘justamente assim’, ‘o mais apropriado’, ou ‘não há outro modo além deste’. Essas palavras mostram que Jesus levou os pecados do homem sobre si de uma forma irreversível e da maneira mais adequada quando foi batizado por João Batista.
Jesus não veio a essa terra como o Salvador e salvou toda a humanidade sozinho; Deus enviou João Batista (que nasceu seis meses antes de Jesus) para pregar ao povo quando ele tinha 30 anos: “Raça de víboras, arrependi-vos”, a fim de que todos fossem purificados dos seus pecados. Jesus. Desejando então ser batizado, foi até João Batista que pregava no deserto e disse: “Me batize, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). Mas por que ele disse isso? Porque a maneira mais apropriada de salvar o homem de todos os seus pecados era ele sendo batizado por João Batista.
Jesus é o Salvador do homem, só que ele teve que receber seus pecados por meio do seu representante. E esse método era totalmente indispensável, pois sem ele Jesus nunca poderia nos purificar de uma maneira justa e perfeita. Assim como uma dívida é apagada só depois que é paga, tinha que haver uma maneira de pagar pelos pecados e tirar todos eles.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que Deus seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Deus enviou seu Filho a essa terra. E a função de João Batista foi totalmente indispensável para que seu Filho recebesse todos os pecados do homem. Foi por essa razão que Deus fez João Batista nascer na família de Zacarias, descendente do sumo sacerdote Arão. Foi por isso também que Jesus disse que João Batista era o maior dos nascidos de mulher. Zacarias profetizou assim inspirado pelo Espírito Santo: “Graças à entranhável misericórdia de nosso Deus, pela qual nos visitará o sol nascente das alturas, para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte” (1:78, 79 – ARA). João Batista desempenhou essa função.
Jesus recebeu todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista. Por essa razão, ele é o Cordeiro de Deus e a propiciação para a salvação do homem; e João Batista, por sua vez, como representante da humanidade, foi o sumo sacerdote que transferiu todos os pecados para Jesus Cristo. João Batista foi o último sumo sacerdote e profeta do Antigo Testamento. É por isso que a Bíblia cita a vinda de João Batista como o fim da época do Antigo Testamento, dizendo: “Desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele” (Mateus 11:12). Isso quer dizer que a época do Antigo Testamento acabou quando Jesus Cristo foi batizado por João Batista.
Jesus recebeu todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista. Só que, independente de João Batista, Jesus pregou a Palavra pessoalmente, ensinou seus discípulos, falou do reino dos céus e pregou o evangelho da remissão de pecados aos que tinham uma vida miserável por causa dos seus pecados. O Senhor disse à mulher que foi apanhada no ato de adultério: “Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais” (João 8:10-11). Mas ele só pôde dizer isso porque tirou todos os pecados do homem através de João Batista.
Como podemos ter certeza de que Jesus Cristo é o nosso Salvador? Como podemos crer que ele é o nosso Salvador? A questão é: “Como podemos ter o testemunho em nosso coração de que fomos salvos?” Já que João Batista batizou Jesus e ele recebeu todos os nossos pecados ao ser batizado, os levou até a cruz, sentindo a dor de ser pregado nela, e ressuscitou dentre os mortos, eu e você temos na nossa mente e no nosso coração o testemunho de que fomos salvos com toda a certeza. A função de João Batista, como o sol que brilha no mundo todo quando nasce, permitiu a todos receber a salvação de Jesus Cristo. Sendo assim, a função de João Batista foi muito importante. Amados irmãos, isso é verdade ou não?
Vocês têm que entender bem a função de João Batista e de Jesus. Se vocês creem mesmo em Jesus como o seu Salvador, vocês precisam conhecê-lo, assim como conhecer também a função de João Batista. Nos dias do Antigo Testamento, o povo de Israel levava o animal do sacrifício para o sacerdote a fim de receber a remissão de pecados. Por causa dos seus pecados, todo dia eles tinham que impor suas mãos sobre o animal do sacrifício, passar todos para ele, imolá-lo, dá-lo ao sacerdote, e só depois então voltar para casa. Mas mesmo oferecendo estes animais todos os dias, eles não podiam receber a remissão dos seus pecados por completo.
Se lermos Levítico 16, veremos que foi instituído o Dia da Expiação. No décimo dia do sétimo mês, o sumo sacerdote, representando os israelitas, pegava dois bodes e os oferecia pelos seus pecados anuais. Ele escolhia um deles e primeiro o oferecia em sacrifício no tabernáculo. Depois ele oferecia o outro bode para expiar os pecados anuais dos israelitas. Vamos ler Levítico 16:20-22.
“Havendo, pois, acabado de fazer expiação pelo santuário, e pela tenda da congregação, e pelo altar, então fará chegar o bode vivo. E Arão porá ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas transgressões, e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode, e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem designado para isso. Assim aquele bode levará sobre si todas as iniqüidades deles à terra solitária; e deixará o bode no deserto”.
Temos que prestar atenção ao texto que diz: “E Arão porá ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas transgressões, e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode”. Todos os pecados anuais do povo de Israel eram transferidos pela imposição de mãos do sumo sacerdote Arão, o representante dos israelitas. Quando o sumo sacerdote oferecia então o sacrifício como representante do seu povo no décimo dia do sétimo mês, os pecados dos israelitas que os tornavam imperfeitos eram totalmente purificados. Eles então podiam continuar vivendo junto ao tabernáculo porque o sumo sacerdote oferecia um sacrifício para purificar os seus pecados. Assim também, eles podiam receber a ajuda de Deus e ser reconhecidos como seu povo.
Assim como havia um sumo sacerdote chamado Arão no Antigo Testamento, também houve no Novo Testamento João Batista, filho de Zacarias e representante da humanidade, que transferiu todos os pecados do mundo para Jesus Cristo. Então, a função de João Batista foi muito importante. Amados irmãos, quem é que guia nosso coração e nossa alma por um caminho de paz? É Jesus Cristo quem faz isso. Mas quem nos levou a entender que Jesus Cristo é o nosso verdadeiro Salvador? Foi João Batista.
Há muitas pessoas no mundo que lêem a Bíblia. E ela diz que Jesus Cristo é o Salvador do homem e o Filho de Deus, que veio a essa terra como o Cordeiro do sacrifício de Deus. Esta é a Palavra da Verdade. Mas se não houvesse nenhum servo de Deus hoje que conhecesse a verdade do evangelho da água e do Espírito, quem nessa terra poderia pregar a Palavra da verdade para que pudéssemos receber a verdadeira remissão dos nossos pecados? Alguém só pode receber a remissão de pecados se ler a Bíblia muitas e muitas vezes.
As coisas eram muito difíceis para mim alguns anos atrás por causa dos meus pecados, embora eu cresse na Palavra de Deus e estudasse teologia. Eu estudei Calvinismo, um tipo de teologia ortodoxa. Mas embora estudasse teologia e tivesse lido a Bíblia inúmeras vezes, eu não pude receber a remissão de pecados. Em outras palavras, os pecados do meu coração não puderam ser purificados de uma vez. E por mais que eu fizesse orações de arrependimento, eu não conseguia me livrar deles. Às vezes parecia até que eu conseguia isso por algum tempo, mas depois de algum tempo, alguns pecados do meu coração pareciam ter desaparecido, enquanto que outros pareceriam continuar ali, como antes. Então, eu sofria muito com isso.
Eu confesso que não sabia a razão pela qual Jesus havia sido batizado. Eu sabia o sentido literal do batismo, o decorei e até o escrevia em seu texto original, mas espiritualmente não o entendia. Eu então perguntei várias vezes para muitas pessoas e li muitos livros a respeito, mas ninguém e nenhum livro me deram a resposta. Então, eu ajoelhei e orei a Deus: “Senhor Deus, por favor, me ensine! Eu reconheço que nada sei. Eu sou alguém que de fato não sabe nada. Eu sei menos do que uma criança. Como alguém como eu pode fazer tua obra ou levar pessoas a ti? Eu ainda tenho pecado no meu coração; como um pecador pode guiar outros?”
Obviamente, eu conhecia as respostas que minha doutrina tinha para essas perguntas muito bem. Eu sabia que qualquer um poderia ser reconhecido como filho de Deus se cresse em Jesus Cristo, embora ainda tivesse pecado. Mas nada disso era a verdade, pois não podia eliminar os pecados do meu coração.
Mas Deus me ensinou a verdade do evangelho da água e do Espírito através da sua Palavra. Eu sabia o sentido literal do texto de Mateus 3:13-17, embora não entendesse seu sentido espiritual. Só que Deus me ensinou isso. Ele me fez entender que os pecados do homem foram passados para Jesus Cristo quando ele foi batizado por João Batista, assim como todos os pecados anuais dos israelitas eram passados para o bode emissário quando o sumo sacerdote do Antigo Testamento impunha as mãos sobre ele.
“Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:17). Esses textos começaram a trabalhar na minha alma. Jesus Cristo, o Filho de Deus, fez a vontade do Pai e levou todos os pecados do homem quando foi batizado. Ele se tornou a propiciação por toda a humanidade ao se submeter à vontade de Deus e cumpri-la. Foi por isso que o Pai disse que se agradava dele. Por mais querido que o filho ou a filha de alguém seja, eles nunca ouvirão o que dizem seus pais e estes nunca se agradarão deles totalmente. Nesse caso, podemos dizer que eles são uma ‘dor de cabeça’ para seus pais. Mas Jesus Cristo, o Filho de Deus, obedeceu ao seu Pai, mesmo tendo que entregar sua vida para isso, e foi totalmente fiel a ele. Foi por isso que ele nos salvou.
João Batista deu testemunho a todos que Jesus Cristo era o Salvador que recebeu todos os nossos pecados. Através de João Batista, que passou todos os pecados do homem para Jesus Cristo, você e eu passamos a conhecer o Senhor e crer que ele é o nosso Salvador.
Amados irmãos, temos que entender por que Deus enviou João Batista a essa terra primeiro e por que o Senhor Jesus foi batizado por ele. E também temos que crer nisso. Temos que crer que Jesus recebeu todos os pecados do homem por meio de João Batista. Do mesmo modo, temos que ser gratos pela fé por Jesus ter se tornado nosso Salvador e nos salvado quando João Batista passou todos os nossos pecados para ele, quando ele carregou os pecados do mundo até a cruz, foi pregado a ela, morreu ali e ressuscitou dos mortos. Para nos salvar, o Senhor enviou primeiro João Batista a essa terra, levou os pecados do homem ao ser batizado por ele, foi condenado pelo pecado na cruz e ressuscitou dos mortos.
A função de João Batista foi muito importante para o ministério de Jesus. Seu testemunho foi como o nascer do sol. Ma se alguém não crer no ministério de Jesus e na função de João Batista, por mais que creia em Jesus como seu Salvador, os pecados do seu coração não poderão ser apagados. Amados irmãos, todos os nossos pecados foram totalmente revelados quando conhecemos a verdade do evangelho, que Jesus veio a essa terra, tirou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista, e que este transferiu os pecados do mundo para ele. Então, temos que crer que Jesus recebeu todos os nossos pecados, foi condenado por eles na cruz, e assim nos salvou do pecado de um modo perfeito. Enfim, só poderemos entrar no reino dos céus se buscarmos o Senhor pela fé crendo na sua verdade. A função e o ministério de João Batista foram muito importantes.
A função que temos e o nosso testemunho também são muito importantes, pois hoje temos a função de João Batista. Eu não estou dizendo que você e eu passamos os pecados das pessoas para Jesus como João Batista. O que eu estou dizendo é que somos servos de Deus que exercem a mesma função de João Batista. Como João Batista, nós fazemos um caminho reto no deserto, os vales são levantados e os montes, aplanados; e, além disso, nós fazemos com que todas as pessoas sejam iguais debaixo da graça de Deus.
Amados irmãos, quem prega para as pessoas hoje em dia e testemunha que Jesus nos salvou quando foi batizado por João Batista, levou todos os pecados do homem, morreu na cruz e ressuscitou dos mortos? Justamente eu e você. Amados irmãos, vocês creem nisso? Se dissermos que Jesus é o sol ou a luz, podemos dizer então que foi João Batista quem apresentou o brilho do sol. E é o Senhor que nos leva a exercer a mesma função que João Batista nessa terra. Esta é a grande verdade. Amados irmãos, vocês creem nisso?
Há algumas pessoas que perguntam: “O que há de tão importante em João Batista?” Outros nos perguntam: “Vocês são da denominação de João Batista?” Essas pessoas são todas ignorantes. Embora somente Jesus Cristo seja o nosso Salvador, João Batista e seu ministério são indispensáveis para a nossa salvação. Deus nos ensinou isso, veio a nós e nos salvou através do ministério e do testemunho de João Batista. Eu sou grato ao Senhor que nos ensinou essa verdade.