Predigten

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-39] Deus abençoa os que obedecem à sua Palavra e creem nela (Gênesis 22:1-18)

(Gênesis 22:1-18)
“E aconteceu depois destas coisas, que provou Deus a Abraão, e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque seu filho; e cortou lenha para o holocausto, e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera. Ao terceiro dia levantou Abraão os seus olhos, e viu o lugar de longe. E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e havendo adorado, tornaremos a vós. E tomou Abraão a lenha do holocausto, e pô-la sobre Isaque seu filho; e ele tomou o fogo e o cutelo na sua mão, e foram ambos juntos. Então falou Isaque a Abraão seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim caminharam ambos juntos. E chegaram ao lugar que Deus lhe dissera, e edificou Abraão ali um altar e pôs em ordem a lenha, e amarrou a Isaque seu filho, e deitou-o sobre o altar em cima da lenha. E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho; Mas o anjo do Senhor lhe bradou desde os céus, e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho. Então levantou Abraão os seus olhos e olhou; e eis um carneiro detrás dele, travado pelos seus chifres, num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho. E chamou Abraão o nome daquele lugar: o Senhor proverá; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do Senhor se proverá. Então o anjo do Senhor bradou a Abraão pela segunda vez desde os céus, e disse: Por mim mesmo jurei, diz o Senhor: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho, que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos; e em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz.’”
 
 

Você realmente pensa em Deus primeiro e acima de todas as coisas?

 
Deus chamou Abraão e lhe disse: “Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi.” E vemos aqui que Deus não aceitou o filho de Abraão como oferta queimada, pois apenas queria prová-lo para ver se ele realmente cria nele e estava disposto a segui-lo primeiro e acima de todas as coisas.
Qual foi a atitude de Abraão quanto à Palavra de Deus? Ele a obedeceu e fez tudo conforme ela dizia. E depois que teve certeza da fé de Abraão, Deus falou com ele. Vamos ler juntos agora a Palavra no livro de Gênesis 22, versículos 16 e 17. Deus abençoou Abraão assim: “Por mim mesmo jurei, diz o Senhor: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho, que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos” (Gênesis 22:16-17). Diz aqui que Deus deu esta bênção a Abraão porque ele creu na sua Palavra em primeiro lugar e acima de todas as coisas. E este é o ponto principal do texto bíblico deste capítulo: “Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho, que deveras te abençoarei.” E Deus continuou abençoando Abraão assim: “E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz” (Gênesis 22:18). Jeová prometeu dar esta bênção a Abraão, assim como aos seus descendentes, porque ele obedeceu à sua Palavra. E podemos dizer isso justamente porque este é o tema principal do texto bíblico deste capítulo que se encontra em Gênesis 22.
Quando Deus disse a Abraão para oferecer seu filho como oferta queimada para prová-lo, ele concordou com sua Palavra e a obedeceu na hora. Abraão fez justamente o que Deus lhe mandou. E ao ver a fé de Abraão, Deus lhe fez a promessa de que multiplicaria sua semente e que através dele todas as nações da terra seriam abençoadas.
É isso o que vem à nossa mente quando lemos esta Palavra. A verdade é que enfrentamos muitas dificuldades para pregar o evangelho da água e do Espírito. Mas embora nossa situação seja difícil e as coisas não saiam como esperamos, eu tenho uma fé inabalável em meu coração. Eu creio que Deus será com sua igreja e guardará todos os seus obreiros e seus filhos se fielmente pregarmos o evangelho da água e do Espírito do Senhor em todo o mundo. É assim que penso, é assim que creio.
Deus mandou Abraão oferecer seu filho como oferta queimada para prová-lo. E ele obedeceu à Palavra de Deus. Melhor dizendo, Abraão fez exatamente o que Deus lhe mandou. E ao ver isso, Deus lhe deu uma grande bênção, fez multiplicar a semente do seu corpo e, através dela, todas as nações da terra seriam abençoadas.
Que tipo de pensamentos surge em nosso coração quando lemos esta passagem? A meu ver, isso deixa bem claro que teremos lutas ao pregar o evangelho em todo o mundo. As situações que enfrentaremos serão muito duras e difíceis. Mas apesar disso, eu creio que embora as situações invisíveis sejam duras e difíceis, se pregarmos o evangelho da água e do Espírito no mundo todo, Deus trabalhará junto com sua igreja. Eu creio que ele estará com seus servos e obreiros, os guardará e lhes dará suas bênçãos. Por que creio nisso? Porque Deus disse que cumpriria sua obra através da sua igreja. E isso é algo que fortalece meu coração. Eu creio que a obra que estamos fazendo agora certamente será abençoada por Deus e continuará a prosperar.
Eu não me dou bem com minha madrasta porque não temos a mesma fé. A verdade é que ela fazia parte do conselho de uma grande Igreja Presbiteriana aqui na Coreia. Por esta razão, talvez, a luta espiritual entre nós era muito grande. E até mesmo quando nos cumprimentávamos e trocávamos algumas palavras, uma luta espiritual era travada a ponto de sair faísca. Ela tratava muito bem minha esposa e os outros, mas comigo era muito dura. Mas embora ela fosse minha madrasta, não tinha como haver uma reconciliação entre nós na dimensão da fé. Já que ela se recusava a aceitar o evangelho da água e do Espírito em seu coração, eu também não aceitava o que ela me dizia. Minha madrasta era assim, mas hoje está sofrendo muito por causa da diabetes. Então, já que até agora eu não tinha feito nada para ajudá-la, como era meu papel de filho, eu deveria enviar para ela um aparelho médico que desenvolvemos. Eu fiz isso então, e quando falei com ela ontem, ela me disse que estava se sentindo muito melhor e que até tinha dormido bem por causa do aparelho.
Até hoje eu não entendo por que nosso novo negócio de produtos de saúde não está indo bem. Eu pensei: “Será que Deus tem algo a me dizer sobre isso? Será que ele acha que se tudo for bem e prosperarmos, eu o deixarei o viverei como Caim?” Mas não pode ser isso. Deus conhece bem meu coração. Eu morri com Cristo e nasci de novo com ele. Como posso desejar outra coisa então? O Senhor sabe muito bem que é o único em meu coração e que sigo somente a Jesus. Eu acho que não é isso que o Senhor pensa de mim.
Eu também fiquei pensando em qual seria o segredo para que o Senhor fizesse esse negócio dar certo. E então cheguei à conclusão que a propaganda é o que faz qualquer negócio prosperar. Assim como eu não cria no evangelho da água e do Espírito no passado, pois não o conhecia muito bem, as pessoas não sabem como nossos produtos são bons para elas porque não fizemos propaganda deles. Mas a partir de agora eu quero fazer isso bastante, a fim de que todos conheçam nosso negócio. E embora ele ainda seja pequeno, eu estou certo de que Deus o abençoará para que possamos servir ao evangelho ainda mais.
Vamos voltar para o texto bíblico deste capítulo. Está escrito que quando Deus disse a Abraão para prová-lo: “Leve seu filho Isaque ao lugar que eu lhe mostrar e o ofereça a mim como oferta queimada” – ele obedeceu à risca sua Palavra.
Mas é claro que ele não matou seu filho. Deus o impediu de fazer isso na hora em que Abraão levantou o cutelo. E como ele passou no teste, Deus o abençoou. O que aprendemos nesta passagem? Que Abraão recebeu as bênçãos de Deus porque obedeceu à risca sua Palavra. E ao passar no teste de Deus, ele recebeu tanto bênçãos físicas como espirituais; e também recebeu a bênção de gerar muitos descendentes na fé. E quem veio da descendência de Abraão? Ninguém menos que Jesus Cristo, que salvou a todos. E crendo em Jesus Cristo, que nasceu da linhagem de Abraão, todas as nações deste mundo podem receber a grande bênção da remissão de pecados, ter uma vida como a dele e ser filho de Deus.
 
 
Você crê na Palavra da justiça de Deus e a obedece?
 
Abraão foi abençoado por Deus e se tornou o pai da fé porque justamente porque obedeceu à Palavra de Deus. Mas como é a nossa fé? Como vivem nossos irmãos, pastores e obreiros na Coreia e no exterior? Do mesmo modo que Abraão. Eu estou certo de que se pregarmos o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo, Deus nos dará as mesmas bênçãos de Abraão. Você pensa assim também? Nós receberemos tanto bênçãos materiais e espirituais se obedecermos a Deus pela fé, como fez Abraão. Amados irmãos, gravem isso em seu coração. Se recebemos as bênçãos de Deus como Abraão é porque fizemos sua vontade e fomos fiéis na pregação do evangelho da água e do Espírito. Por esta razão, temos que pensar ‘no que devemos fazer para obedecer toda a Palavra de Deus’ e fazer sua obra pela fé, tirando toda preocupação e dúvida do nosso coração.
O importante para nós não é como as coisas estão indo, muito menos as dificuldades que passamos. Ao contrário, é ‘o que Deus nos diz’. Isso é o mais importante e o que deve ser a base da nossa fé. Quanto a mim, eu tenho fé na justiça de Deus e na sua Palavra. E se ela nos mostra claramente hoje que o Senhor abençoou Abraão por causa da sua fé, nós também receberemos as mesmas bênçãos dele se tivermos fé na sua Palavra. Isso não é algo que conseguimos pela força. O que é o evangelho que temos pregado? Não é o evangelho da água e do Espírito, que nos leva a crer na vontade de Deus e pregá-la? Mas a pregação deste evangelho é obra do homem ou de Deus? Quando nos questionamos sobre isso, temos a certeza de que a pregação deste evangelho é obra de Deus, e assim temos fé de que ele certamente abençoará tudo que fizermos. E assim seremos fortalecidos em nossa fé: – No momento certo, Deus nos abençoará por toda obra que estamos fazendo. Nós seremos abençoados. Cada um de nós – nossos irmãos, pastores e obreiros na Coreia e no mundo inteiro – e até as almas perdidas em toda a terra receberão de Deus as bênçãos espirituais da salvação e bênçãos materiais também. Eu sou muito grato a Deus por nos dar tal fé. Por isso, nos esforçaremos ao máximo para fazer esta obra missionária pela fé.
 
 

Duas lições do texto bíblico deste capítulo

 
Deus nos ensina duas verdades aqui. A primeira é que podemos ser abençoados obedecendo à Palavra de Deus, como fez Abraão. E isso inclui não apenas bênçãos espirituais, mas materiais também. Isso porque as bênçãos materiais seguem naturalmente quem tem fé na justiça de Deus.
E qual é a segunda verdade? É que Deus prova a fé de Abraão. Através deste relato, Deus revela a você e a mim sua vontade. E qual é a vontade de Deus revelada neste relato?
Deus apareceu a Abraão e disse: “Pegue seu único filho Isaque e vá para onde estou lhe mandando, para a terra de Moriá, e ali o ofereça como oferta queimada.” E Abraão, sendo obediente, acordou bem cedo na manhã seguinte, selou os jumentos, preparou a lenha para a oferta queimada, e levou consigo Isaque e depois de seus servos. E está escrito que no terceiro dia ele levantou os olhos e viu a terra de Moriá à distância. E quando ali chegou, preparou tudo para oferecer seu filho como oferta queimada a Deus, como ele lhe havia dito.
Abraão levou consigo dois de seus servos para o monte Moriá. Mas quando chegou ao pé do monte, ele disse a eles: “Vocês dois, fiquem aqui.” Então preparou a madeira para a oferta queimada e deu para Isaque carregar; acendeu o fogo, pegou o cutelo e ambos seguiram juntos. Quando chegaram, Abraão construiu um altar com pedras. E assim que acabou, amarrou os braços e os pés de Isaque para que ele ficasse imóvel em cima do altar. E então, sem nem mesmo dizer: “Me perdoe, meu filho” – ele pegou o cutelo para sacrificá-lo.
Naquele momento, o anjo de Deus apareceu e lhe disse: Abraão, Abraão! Não faça mal ao menino porque vi que tu não negaste entregar a mim seu filho, seu único filho.
Depois disso, ao olhar para trás, Abraão viu um carneiro preso nos arbustos. Ele então tirou seu filho do altar, pegou o carneiro e o sacrificou a Deus como oferta queimada.
Amados irmãos, meditem bastante sobre isso. Abraão era um homem que tinha uma fé tremenda. O que vocês acham que teríamos feito? Nós nunca entenderíamos a ordem de Deus para sacrificar nosso filho e oferecê-lo a ele. Ao contrário, ficaríamos muito tristes. Mas e Abraão? Ele sabia que era a vontade de Deus, por isso a obedeceu; acordou cedo e viajou para oferecer seu filho a Deus sem pensar duas vezes; levou consigo Isaque, dois servos e a madeira para a oferta queimada.
É claro que, depois de ter ouvido o que Deus lhe disse, Abraão deve ter ficado angustiado, pois era um ser humano. Que pai não ficaria desesperado se Deus lhe mandasse matar seu filho? Além disso, Isaque era o filho que Abraão teve com quase 100 anos de idade. Então podemos dizer que a sua atitude foi algo realmente extraordinário. Na verdade, Abraão é digno de ser chamado pai da fé e receber todas as bênçãos de Deus. Se fosse Deus, eu também teria dado abundantes bênçãos a ele.
 
 
Isaque também teve uma grande fé
 
A fé de Abraão era muito grande, assim como a fé de seu filho Isaque. Isaque devia ter 11 ou 12 doze anos quando seu pai o amarrou para sacrificá-lo. Pense nisso. Se tivesse esta idade e seu pai o amarasse para sacrificá-lo, você não teria dito: “Que pai é você? Como você pode fazer isso comigo, seu próprio filho?” Mas o que a Bíblia diz que Isaque fez? Ele não disse nada, nem uma palavra sequer. Mas você deve estar pensando: “Isso é o que está escrito na Bíblia,” mas na realidade não é bem assim.
O nome Isaque significa ‘aquele que sorri.’ E uma característica de Isaque é a obediência. Na verdade, podemos rir e ser felizes quando obedecemos a Deus e a nosso pai e à nossa mãe espiritual, ou seja, à sua igreja e seu líder. Por que Isaque recebeu a bênção de Deus? Ele foi abençoado por Deus porque foi obediente.
E como Abraão se tornou o pai da fé? Crendo na Palavra de Deus. Em suma, os nomes de ‘Abraão’ e ‘Isaque’ se tornaram sinônimos de ‘fé’ e ‘obediência.’ Quando vemos o que Abraão e Isaque fizeram – Abraão creu na Palavra de Deus e Isaque a obedeceu –, temos que aceitá-los mesmo como pais da fé. Este dois homens na verdade merecem nosso respeito.
Abraão obedeceu à Palavra de Deus, e para isso nem consultou sua esposa. “Ofereça seu filho a mim como oferta queimada.” O que aconteceria se Abraão dissesse à sua esposa o que Deus lhe mandou fazer? Ela iria querer matá-lo na mesma hora e diria: “Eu quero meu filho vivo, seu velho tolo. Saia da minha frente, eu não quero mais ver sua cara. Você quer matar meu filho.” Sara ia querer matar Abraão. Assim é o coração de mãe. Por ter gerado seus filhos, o amor de mãe é mais forte do que o amor de pai. É claro que o amor de pai também é forte, mas o afeto maternal é mais forte e muito mais profundo. Eu não sei se foi por isso, ou por outro motivo, que Abraão não disse nada sobre isso a Sara, sua esposa. E não há registro algum se Sara soube ou não o que aconteceu. Eu acho que no fim ela acabou sabendo. Talvez Abraão, passado algum tempo, tenha contado a ela. “Minha querida esposa, Eu vou sair para oferecer oferta queimada a Deus. Ele me disse para ir a um lugar específico para lhe oferecer esta oferta e eu vou levar Isaque comigo. Cuide bem da casa e dos servos, está bem?” “Por que você vai levar nosso filho?” “E acho que ele quer que eu lhe ensine como oferecer sacrifício. Seja como for, eu o levarei comigo, já que Deus me disse para fazer isso.” Já que Abraão lhe explicou tudo tão bem assim, não é óbvio que Sara preparou tudo para a oferta queimada? Eu acho que se Sara soubesse a verdade, ela jamais permitiria que Abraão fizesse isso.
Amados irmãos, Abraão também não contou nada aos servos que o acompanharam. Ele levou consigo dois de seus servos, mas quando chegaram perto de Moriá, ele lhes disse: “Fiquem aqui. Não me sigam, fiquem aqui. É melhor vocês não virem comigo. Além disso, se vocês vierem, Deus não aceitará o sacrifício de oferta queimada. Então fiquem aqui.” Abraão não disse nada a ninguém e subiu ao monte apenas com seu filho.
A fé de Abraão é algo realmente grande. Eu acho que não há ninguém nesta terra cuja fé seja tão grande como a de Abraão. É claro que houve servos e obreiros de Deus que o seguiram como ele, mas seja como for, o certo é que Abraão é digno de ser respeitado por todos. A verdade é que Abraão é digno de receber o título de ‘pai da fé.’ No fim de tudo, Deus reconheceu a fé de Abraão e guardou seu filho, para que ele não o oferecesse em sacrifício.
Amados irmãos, vocês podem pensar no que há demais em oferecer o filho em sacrifício a Deus. Se olharmos bem, isso não é nada demais. Vocês não sabem que ao longo da história do cristianismo houve missionários que sacrificaram seus filhos no campo missionário para alcançar seus objetivos? Contudo, o mais importante aqui é isso: vocês concordariam com a Palavra de Deus se ela lhes mandasse sacrificar seu filho e ainda a obedeceriam de coração? Vocês a obedeceriam pela fé e por temor a Deus.
É isso o que o livro de Hebreus capítulo 11 fala a respeito disso: “Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar; e daí também em figura ele o recobrou” (Hebreus 11:17-19). Está escrito que Abraão creu que Deus ressuscitaria seu filho. Ele creu que se fizesse o que o Senhor Deus mandou, ele ressuscitaria seu filho Isaque, pois havia prometido que todas as nações da terra seriam abençoadas e multiplicaria sua descendência como as estrelas do céu da semente que dele nasceria.
 
 

O povo da fé faz a obra como Deus manda

 
A verdade é que a fé de Abraão é algo tremendo. Aquele que tem realmente fé não é alguém que sai obedecendo à Palavra de Deus de qualquer jeito sem antes meditar no que Deus falou. Ao contrário, quem tem fé de fato primeiro analisa a Palavra pela fé, a aceita pela fé, e só depois a obedece pela fé. Como está escrito que “tudo o que não é de fé é pecado” (Romanos 14:23), tudo que dissermos e não for pela fé estará errado. O que estou dizendo é que é errado fazer as coisas de qualquer jeito e sem fé só porque Deus disse. Na verdade, isso é um grande erro e pode ser também um grande pecado contra Deus.
Abraão obedeceu à Palavra de Deus pela fé. Foi pela fé que Abraão ofereceu seu filho a Deus. A fé de Abraão de fato é muito grande, mas no texto bíblico deste capítulo, há uma verdade ainda mais importante. Assim como Abraão ofertou Isaque a Deus, o Pai também entregou seu único filho como oferta sacrificial por nós. E ele fez isso para nos salvar de todos os nossos pecados. Quando viu que Abraão ia fazer o que Deus mandou, o anjo do Senhor o impediu dizendo: “Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho.” Através da atitude de Abraão, que vemos no texto bíblico deste capítulo, Deus na verdade nos mostra como ele nos salvou, nos dando seu único filho Jesus Cristo. Deus nos mostra claramente sua vontade aqui.
Isaque não era uma criança naquela ocasião, mas um adolescente. De todo modo, ele obedeceu a tudo que seu pai lhe disse sem dizer uma palavra. Mas o que isso significa? Que Jesus Cristo, enviado por Deus a essa terra, obedeceu à risca a vontade do Pai. Ele na verdade fez isso por nós. Ao vir a essa terra num corpo carnal, Jesus Cristo obedeceu à vontade do Pai levando todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista aos 30 anos. Ele foi crucificado aos 33 anos, morreu e ressuscitou dos mortos, obedecendo assim a Palavra de Deus como uma ovelha muda perante seus tosquiadores. Deste modo, você e eu fomos salvos porque Jesus Cristo obedeceu à Palavra de Deus.
 
 

Foi assim que Deus nos amou de tal maneira

 
Deus enviou Jesus Cristo, seu filho unigênito a essa terra. E ele fez isso para apagar todos os nossos pecados. Isaque, o filho de Abraão que vemos no texto bíblico deste capítulo, é uma figura de Jesus Cristo. E ele obedeceu a seu pai Abraão porque sabia que ele cria num Deus perfeito e justo. E o que isso nos ensina? Que para salvar o homem de todos os seus pecados e do juízo, Deus planejou enviar seu filho a essa terra. Ao levar todos os nossos pecados sendo batizado por João Batista, crucificado, derramando seu sangue, morrendo por nós e ressuscitando dos mortos, Jesus Cristo nos salvou de uma vez por todas. E a intenção de Deus ao fazer isso, por ter amado o mundo de tal maneira, foi nos dar seu único filho para que todo aquele que nele crê não pareça, mas tenha a vida eterna. Jesus nasceu nessa terra, sendo obediente à vontade do Pai, para fazer esta obra e nos dar a vida eterna apagando todos os nossos pecados. Por obediência, Jesus levou todos os nossos pecados ao ser batizado, rendeu seu corpo para ser crucificado e ressuscitou dos mortos. E assim salvou todos que creem neste evangelho. Sim, é verdade. Jesus Cristo nos salvou de um modo perfeito ao ressuscitar dos mortos. Isso nos mostra que Deus nos amou tanto que nos salvou através do seu filho. E por ter nos amado tanto assim, ele fez esta obra que era impossível através de Jesus Cristo, que veio encarnado como um homem. E ele fez isso na verdade para salvar você e a mim.
Até o homem primitivo oferecia sacrifícios humanos aos seus deuses na antiguidade. Mas a obra da salvação de Deus jamais foi uma imitação deste ato tão cruel. Deus nos mostra o quanto ele nos amou através da sua obra da salvação. E como vemos aqui, Jeová havia deixado um cordeiro preso pelos chifres num arbusto para Abraão. E o que isso quer dizer? Que uma oferta sacrificial já tinha sido preparada para nos salvar de todos os nossos pecados. E esta propiciação é justamente Jesus Cristo, o filho unigênito de Deus. Deus nos salvou de uma maneira perfeita através da oferta sacrificial chamada Jesus Cristo. O texto bíblico deste capítulo nos traz esta verdade.
 
 

Deus concede suas bênçãos àqueles que fazem sua vontade

 
Amados irmãos, eu creio que Deus está falando conosco no texto bíblico deste capítulo, assim como aos seus servos e irmãos em todas as nossas igrejas ao longo do país, a todos os nossos parceiros no exterior e às almas no mundo inteiro. Mas precisamos entender que Deus nos deu esta Palavra para nos mostrar claramente que ele abençoa aqueles que creem mesmo nele e fazem sua vontade.
Deus nos mandou pregar o evangelho da água e do Espírito no mundo todo. Mas pregar o evangelho hoje em dia, na prática, não é algo que conseguimos fazer pessoalmente. Por isso que ele nos permite fazer isso através do nosso ministério de literatura e da internet. E se formos fiéis a esta obra, ele com certeza vai nos abençoar muito, assim como abençoou Abraão. Mas embora não sejamos perfeitos e cometamos falhas o tempo todo – até reclamando e murmurando às vezes, – se obedecermos à Palavra de Deus e fizermos sua vontade, isso nos levará a pregar o evangelho em todo o mundo. Eu creio que Deus nos abençoará, assim como todas as obras que nossa igreja faz. E, além disso, creio que ele abençoará seus servos e irmãos aqui na Coreia em no mundo todo. Sim, eu tenho certeza que ele fará isso. Podem estar certos que receberemos as bênçãos de Deus. É ele quem nos abençoa. É ele quem faz isso. E por isso seremos abençoados física e espiritualmente enquanto estivermos nessa terra. É justamente isso o que Deus quer nos dizer aqui.
Que padrão devemos adotar em nossa vida no que diz respeito a crer em Deus e fazer sua vontade? Devemos sempre perguntar a nós mesmos: “Será que isso fará Deus feliz? Será que ele me abençoará se eu fizer sua obra e tudo que lhe agrada? Será que ele abençoa quem faz isso? Deus abençoou Abraão quando ele o obedeceu totalmente.” Se chegarmos a esta conclusão, tudo que temos a fazer é realizar a obra que agrada a Deus. Então, assim como fez a Abraão, ele nos abençoará também. Se seguirmos a Deus, nunca teremos pensamentos vazios ou frívolos. Devemos pensar nisso antes de fazer qualquer coisa. Devemos ampliar nossa visão, olhar para frente e fazer a obra de Deus pensando assim: “Será que Deus abençoará esta obra?” E se chegarmos à conclusão de que ele fará isso, tudo que temos a fazer então é pôr mãos à obra.
Amados irmãos, nós somos falhos e passamos por muitas dificuldades quando servimos ao Senhor. No entanto, mesmo em meio a tantas lutas, devemos pensar assim: “Será que o Senhor me abençoará se eu segui-lo, fizer sua obra e servi-lo?” Este é o padrão que devemos ter no coração. É assim que começaremos a receber as bênçãos de Deus, somente assim. Tudo que temos a fazer é obedecer a Deus pela fé, nada mais do que isso.
 
 

Devemos ter um coração justo perante Deus

 
Há em nós que cremos evangelho da água e do Espírito coisas da carne e coisas do Espírito. E como ambos estão juntos, jamais poderemos ser completos e perfeitos. E a razão disso é que sempre haverá algo falho em nossa carne.
Mas o que aconteceria se seguíssemos a Deus tendo uma fé espiritual, crêssemos na sua Palavra e permanecêssemos firmes nele em espírito pela fé? Seríamos alguém que possui a verdadeira fé, como Abraão. Portanto, é assim que deve ser nosso coração: ele deve ser cheio de fé, não deve ser levado pelas circunstâncias e precisa buscar a Deus. A verdade é que tudo deve estar bem claro em nosso coração perante Deus.
Você já provou seu coração fazendo a si mesmo estas perguntas com sinceridade perante Deus? “Eu creio mesmo de todo o coração que Deus me salvou com o evangelho da água e do Espírito? Será que meu coração está voltado mesmo para pregar este evangelho no meu país e no mundo todo com minha igreja? Será que meu coração está decidido a viver para este evangelho seja qual for a minha situação ou o que aconteça?” Quando você tomar a decisão de fazer tudo isso acima, Deus lhe dará as bênçãos celestiais. Assim como prometeu em sua Palavra: “Em todo o lugar, onde eu fizer celebrar a memória do meu nome, virei a ti e te abençoarei” (Êxodo 20:24), Deus nos concede suas bênçãos quando decidimos fazer sua vontade. E se fizermos isso realmente, ele nos dará suas bênçãos e nós as receberemos. Vocês creem nisso? Esta é a mais pura verdade.
“Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.” (João 12:24). Esta Palavra é a verdade. Jesus Cristo desceu a essa terra como uma semente da verdadeira vida, nasceu aqui, levou sobre si todos os nossos pecados ao ser batizado, morreu por nós na cruz, ressuscitou dos mortos e nos salvou de todos os nossos pecados e do juízo. E foi através deste sacrifício que ele nos levou a receber a salvação. Mas o que o texto acima de fato quer dizer? Que quando nos sacrificamos para pregar a justiça de Jesus Cristo depois que recebemos a remissão de pecados, muitos outros são salvos também. Se não pregarmos o evangelho, somente nós seremos salvos. Mas isso está certo? Está certo se sacrificar e dar frutos espirituais sozinho? Está certo levar uma vida de fé sozinho? Em relação a este assunto celestial, não temos escolha. Isso já foi decidido. A verdade estabelecida é que receberemos as bênçãos de Deus se vivermos pela fé tendo um coração firme, justo e determinado. Se nosso coração estiver firme em Deus pela fé, teremos paz e abundância em nossa vida; mas se formos instáveis como as ondas do mar e nosso coração não estiver firme, Deus não poderá nos dar suas bênçãos, por mais que as desejemos. Enfim, nosso coração deve estar firmado num único objetivo que é seguir a Deus.
Eu creio que Deus nos deu uma fé pela qual podemos crer nele de uma maneira perfeita e seguir sua Palavra, como Abraão. Nosso coração deve estar firmado da maneira correta perante Deus e devemos viver pela fé até o dia da sua volta. E ele nos encoraja, dizendo: “Deus com certeza vai se alegrar da obra que vocês estão fazendo. E por isso os abençoará.” Abraão recebeu muitas bênçãos de Deus, e através dele muitas pessoas também foram abençoadas. Do mesmo modo, devemos crer que Deus nos dará grandes bênçãos. Eu espero que você creia mesmo que ele lhe abençoará também.