説教集

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-48] Lembre-se sempre do amor de Deus e creia nele (Gênesis 22:1-13)

(Gênesis 22:1-13)
“E aconteceu depois destas coisas, que provou Deus a Abraão, e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque seu filho; e cortou lenha para o holocausto, e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera. Ao terceiro dia levantou Abraão os seus olhos, e viu o lugar de longe. E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e havendo adorado, tornaremos a vós. E tomou Abraão a lenha do holocausto, e pô-la sobre Isaque seu filho; e ele tomou o fogo e o cutelo na sua mão, e foram ambos juntos. Então falou Isaque a Abraão seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim caminharam ambos juntos. E chegaram ao lugar que Deus lhe dissera, e edificou Abraão ali um altar e pôs em ordem a lenha, e amarrou a Isaque seu filho, e deitou-o sobre o altar em cima da lenha. E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho; mas o anjo do Senhor lhe bradou desde os céus, e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho. Então levantou Abraão os seus olhos e olhou; e eis um carneiro detrás dele, travado pelos seus chifres, num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho.”
 
 
Deus disse a Abraão: “Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi”. Ele mandou Abraão oferecer seu filho em holocausto. Deus amava Abraão e o mandou oferecer em holocausto seu amado filho, que ele tinha tido com cem anos. E o que Abraão, nosso pai na fé, fez quando ouviu a Palavra de Deus? Ele fez como Deus mandou e ia mesmo oferecer seu filho a ele. Mas quando ia sacrificar Isaque, Deus o impediu de fazer isso. Só que Abraão sentia em seu coração como se já tivesse sacrificado seu filho a Deus. Que lição Deus quer nos ensinar aqui em sua Palavra? Ele revela aqui que o que mais deseja de nós é que tenhamos fé na sua justiça.
“Ofereça seu filho a mim em holocausto.” E o que significa isto que Deus disse a Abraão? Que ele deseja tanto nosso coração como nossa fé em sua Palavra. É isso mesmo. Deus deseja nosso coração e que tenhamos fé na Palavra da sua justiça. Abraão obedeceu à Palavra da justiça de Deus com toda a sua fé e a seguiu desta maneira. Portanto, o fato de Deus ter mandado Abraão oferecer seu filho em holocausto mostra como ele provou seu coração. Significa também que seu desejo é que todos nós tenhamos um coração como o de Abraão. E assim como Deus requereu algo dele, ele também deseja ter nosso coração e que tenhamos fé na sua Palavra.
 
 

O que Deus deseja de nós realmente?

 
Ele deseja que tenhamos fé no evangelho da água e do Espírito, que é a sua justiça, em nosso coração. Deus não quer nossas obras ou qualquer outra coisa, apenas nosso coração. Também deseja que creiamos de coração na sua justiça. O que mais ele desejaria de nós? Assim como Deus mandou que Abraão oferecesse seu filho em holocausto, ele quer que tenhamos fé na justiça de seu Filho Jesus Cristo.
Na verdade, o desejo de Deus foi tirar todos os pecados dos que creem no evangelho da água e do Espírito de uma vez por todas, a fim de nos salvar ao nos dar seu Filho como propiciação e, deste modo, cumprir toda a sua justiça. Você e eu fomos salvos pela fé na justiça de Jesus Cristo. A justiça do Senhor purificou os justos de todos os seus pecados. Nós pecamos muito, mas o Senhor tirou todos os nossos pecados de uma vez por todas recebendo-os sobre si quando foi batizado por João Batista e derramando seu sangue na cruz. E através da justiça de Deus, a alma dos que creem no evangelho da água e do Espírito foi purificada e não tem mais nenhum pecado.
Foi assim que Deus apagou todos os nossos pecados, fazendo com que Jesus Cristo os recebesse sobre si ao ser batizado e sacrificando seu Filho. No entanto, ainda há uma coisa que Deus deseja de nós. Ele quer que creiamos na sua justiça de todo o coração. Deus quer todo o nosso coração. Mas o que ele deseja na nossa vida espiritual? Ele nos diz aqui: “Eu tirei todos os seus pecados através do meu Filho. Você não tem mais pecado. Eu remi todos os seus pecados, mas você me ama? Você está me seguindo? Você já me deu todo o seu coração?” O que Deus quer dizer com isto? Que ele não deseja de nós boas obras, e sim o que é mais valioso para ele: todo o nosso coração.
 
 
Por que Deus requer que creiamos de coração na sua justiça?
 
Por que Deus quer que creiamos de coração na sua justiça? Porque ele nos deu seu coração e seu amor. Então, já que ele nos deu seu coração primeiro, ele também deseja que entreguemos o nosso a ele. O mais importante para nós, que somos gratos a Deus por termos recebido dele a remissão de pecados, não é mostrar algo maravilhoso que fizemos para o Senhor, pois o que mais lhe agrada é a fé na sua justiça e tudo que possuímos em Cristo. Na verdade, o que Deus deseja é que tenhamos no coração a verdadeira fé nele. E ele nos diz: “Eu apaguei todos os seus pecados com a minha justiça de uma vez por todas. Mas onde está seu coração agora?”
Amados irmãos, o que há de mais importante para o ser humano? A vida. Mas embora a vida seja tão preciosa para nós, mais importante e valioso do que isso é a fé. E Deus quer que entreguemos a ele o que é mais importante para nós, nosso coração cheio de fé. Seu desejo é que nosso coração seja cheio de ação de graças e declare: “Deus me criou para não ter mais nenhum pecado através do evangelho da água e do Espírito. Ele me salvou de todos os meus pecados. O Senhor me tornou alguém sem pecado através do verdadeiro evangelho da água e do Espírito.” Deus deixou bem claro que seu desejo é que nosso coração seja sempre cheio de ação de graças a ele.
O mais importante na nossa vida espiritual de fato é entregarmos nosso coração a ele sempre que estivermos na sua presença. Mas como ele reagiria se chegássemos diante dele cheios de boas obras, achando que merecemos alguma coisa por causa do que fizemos no passado, e disséssemos: “Isso já é o bastante, Senhor?” Deus nunca receberá algo assim de nós. Uma fé assim só exalta nossa própria justiça; e para Deus isso não passa de orgulho.
Quem são as pessoas de quem Deus mais se agrada e ama? Os que mais agradam a ele são aqueles que reconhecem do fundo do coração sua graça, que têm um coração cheio de ação de graças por ele ter apagado todos os seus pecados com o evangelho da água e do Espírito, e que servem a ele com o coração cheio de gratidão. Vamos parar um pouco então para pensar no que temos dado a Deus ao longo da nossa vida espiritual. O que ele mais deseja de nós é que tenhamos um coração cheio de gratidão por sua graça. É isso mesmo. Embora sejam falhos e fracos, Deus se agrada de todo o coração quando servimos a ele com o coração cheio de gratidão, pregamos o evangelho da água e do Espírito, servimos na igreja e fazemos tudo com ação de graças por ele ter nos salvado por sua graça.
 
 
O quanto vocês são gratos a Deus?
 
Amados irmãos, temos que entender como devemos ser gratos em nossa vida pela graça da salvação através da qual Deus apagou nossos pecados de uma vez por todas. Com certeza já recebemos a remissão de pecados de uma vez por todas pela fé no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça do Senhor. Por isso que devemos sempre meditar sobre a insondável graça de Deus. Já que somos fracos e nossas fraquezas sempre estão diante de nós, temos que nos lembrar sempre da justiça de Deus. O Senhor já apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado e derramando seu sangue. Mas ainda assim precisamos da justiça de Deus. Por isso que não podemos esquecer que devemos sempre ser gratos ao Senhor de coração. Só porque recebemos a remissão de pecados, isso não quer dizer que podemos deixar de ser sempre gratos. Sempre que reconhecermos nossas fraquezas ao longo da vida, devemos ser gratos ao Senhor pela fé na justiça de Deus.
Amados irmãos, prestem atenção. Jamais devemos nos esquecer da justiça de Deus que nos salvou de todos os nossos pecados de uma vez por todas. Ao longo de toda a vida devemos ter um coração grato ao Senhor e meditar na graça pela qual ele nos deu esta maravilhosa salvação. A Bíblia diz que quem é cheio de falhas e aqueles que muito pecaram é que são mais gratos ao Senhor por sua justiça. Nunca deixaremos de pecar em nossa vida, seja em atos ou no coração. Mas já que recebemos de Deus a remissão de pecados, não está certo dizer: “Eu ainda tenho pecados” porque o certo seria dizer: “Eu ainda peco.” Sendo assim, não podemos esquecer que o Senhor remiu todos os nossos pecados com sua justiça, até os pecados pessoais que cometemos, todo eles. E já que seres imperfeitos como nós não conseguem deixar de pecar, temos que entender que pela fé podemos ter um coração que sempre será grato ao Senhor.
Amados irmãos, seus atos são perfeitos? Já que não há pecado no seu coração, vocês são plenos pela fé. Mas seus atos são perfeitos? Não. As obras nunca nos farão perfeitos. Mas embora nossas obras sejam imperfeitas, o Senhor já apagou todos os nossos pecados ao ser batizado no rio Jordão. Por isso que cremos no evangelho da água e do Espírito de todo o coração. Devemos então ser gratos a este evangelho ou não? Nós somos gratos e cremos que nosso Senhor já tirou todos os pecados pessoais que cometemos por sermos fracos e inconstantes.
Somos os justos que receberam a remissão de todos os seus pecados, mas será que podemos crescer longe de Deus, lamentando e sofrendo por causa dos pecados que cometemos em nosso coração e das coisas erradas que fazemos na vida? Isso acontece quando não temos fé na justiça de Deus. Mas como sabemos que o Senhor levou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado, podemos respirar aliviados e ser muito gratos a ele. Sim, podemos fazer isso agora. Podemos sempre nos lembrar e ser gratos pela verdade da salvação pela qual Deus remiu nossos pecados, por ele ter nos salvado de todos os pecados que cometemos diariamente de uma vez por todas, e por ele ter nos libertado de tudo isso. Deus deseja que sejamos gratos a ele por sua graça, que venhamos a segui-lo e servi-lo.
Vemos no texto bíblico deste capítulo que Deus provou Abraão e assim lhe ordenou: “Abraão, ofereça Isaque a mim em holocausto.” Amados irmãos, pensem nisso. Isaque, filho de Abraão, era o filho que Deus lhe havia prometido. Ele cumpriu sua promessa a Abraão e lhe deu um filho vinte anos depois de ter prometido isso, ou seja, quando Abraão tinha cem anos. Mas porque será que de repente Deus lhe pediu para oferecer seu filho em holocausto? Ele fez isso para provar o coração e a fé de Abraão, não para que ele sacrificasse seu filho realmente. Deus provou o coração de Abraão dizendo: “Eu o amei e abençoei. Fiz de você pai de nações e o tornei justo. Eu prometi que quem o abençoasse seria abençoado, e quem o amaldiçoasse seria amaldiçoado. Mas apesar das bênçãos que lhe dei, você crê mesmo em mim e seu coração é meu? Tudo que você possui é realmente meu e você me daria na hora que eu pedisse sem hesitar? Seu coração é mesmo grato a mim?”
Abraão, depois de ouvir a Palavra de Deus, acordou de manhã, selou o jumento e partiu com Isaque, levando também a lenha para o holocausto. Ele foi para uma das montanhas na terra de Moriá como Deus lhe disse, preparou a lenha e amarrou as mãos de seu filho para oferecê-lo em sacrifício. Vamos analisar mais a fundo esta passagem. Não há sinal de hesitação ou demora no coração de Abraão, nenhum.
E se isso acontecesse comigo ou com você? Se Deus nos mandasse oferecer nosso filho em sacrifício, será que não ficaríamos lutando contra isso a noite inteira? Mas como Deus não se agrada de sacrifícios humanos, alguns que têm fé talvez cressem nele e fariam o que ele mandou, tendo a certeza de que era apenas algo para prová-los. Mesmo assim, estou certo que nosso coração hesitaria. Só que Abraão não pensou em nada disso e se apressou para obedecer a Deus.
Abraão creu na promessa de Deus sem duvidar e pensou: “Deus me mandou oferecer meu filho em holocausto. Só que ele deixou bem claro que, através dele, meus descendentes seriam como as estrelas do céu e a areia do mar. Eu creio então que ele cumprirá sua promessa. Tenho certeza disso.” Abraão tinha uma fé inabalável em Deus. E mesmo que tivesse que sacrificar seu filho, ele cria que Deus o traria de volta à vida para cumprir a Palavra profética que lhe dera (Hebreus 11:19). Foi assim que Deus provou Abraão, mas sua fé era resoluta. Sua fé era segura. Por isso que ele preparou a lenha e amarrou as mãos de seu filho para oferecê-lo em holocausto.
Ao lermos o texto bíblico deste capítulo, vemos que Isaque não resistiu. E como isso vemos que ele era igual a seu pai. Finalmente, quando Abraão ia sacrificar seu filho, Deus disse: “Abraão, Abraão. Não faça mal ao menino. Eu agora conheço seu coração. Já que você não negou seu único filho a mim, eu conheço seu coração. Agora sei que você me ama realmente.” Foi assim que Deus provou a fé de Abraão.
Amados irmãos, nossa fé tem que ser como a de Abraão. Sua fé era tão grande que ele não hesitou quando Deus lhe disse para oferecer seu filho em holocausto a ele. Mas de onde vocês acham que vem a fé de Abraão? Sua fé vem da certeza de que “Deus o salvou de todos os seus pecados com o evangelho da água e do Espírito; que ele é o Deus que tirou todos os seus pecados e purificou todos eles”.
 
 
Como podemos servir a Deus e segui-lo?
 
Só aqueles que creem que Deus apagou todos os seus pecados com sua justiça e são gratos a ele por sua graça é que podem servi-lo e segui-lo. Só aqueles creem que Deus os salvou de todos os seus pecados com sua justiça e são gratos pela salvação é que podem dar a ele o que possuem de mais valioso. De onde vem a força que temos no amor de Deus? Vem da fé na sua justiça e do amor que ele nos deu. A força que temos para amar a Deus vem de dentro de nós quando cremos na sua justiça. Você acha que há outra coisa em nós que Deus aprova? Por mais que tenhamos experiência ou maturidade espiritual, devemos servir ao Senhor sendo gratos a ele de coração pela graça da salvação com a qual ele nos salvou de um modo perfeito de todos os nossos pecados. Aquele que tem um coração assim perante Deus será muito abençoado por ele. O livro de Romanos afirma que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). Só quem realmente ama a Deus e que pode dar a ele o que tem de mais valioso, como fez Abraão.
Se quisermos ser como Abraão, só há uma coisa a fazer: precisamos crer que Jesus Cristo levou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e morrendo na cruz. Somente quem é grato pela graça da salvação pela qual o Senhor tirou seus pecados pela fé na justiça de Deus pode ter uma vida espiritual abençoada como Abraão. A força do nosso amor a Deus vem de um coração que é grato pela graça da salvação que ele nos deu.
 
 

A força do nosso amor a Deus vem da fé que nos leva a crer que todos os nossos pecados foram apagados pela justiça de Deus

 
Amados irmãos, vocês têm pecado ou não? Jesus Cristo tirou todos os pecados que vocês cometeram e irão cometer ao ser batizado? Um pecado, dois pecados, mais pecados – ao olhar para nossa vida, vemos uma trilha infindável de pecado. Mas Jesus Cristo, o Filho de Deus, que é o Deus todo-poderoso, remiu todos os nossos pecados. O Pai designou um servo para batizá-lo, e ao ser batizado no rio Jordão, Jesus tirou todos os nossos pecados imundos de uma vez por todas. E por crermos nesta completa obra da salvação, nos tornamos justos sem pecado.
Seus pecados foram passados para Jesus Cristo de uma vez por todas quando ele foi batizado ou não? Nosso Senhor tirou de uma vez por todas nossos pecados, que eram como a areia do mar, ao ser batizado por João Batista e pagou o preço por eles na cruz. Nossos pecados foram passados para o Senhor de uma vez por todas. Em Jesus nos tornamos santos sem pecado de uma vez por todas. Amados irmãos, guardem isso: é pela graça do Senhor que não temos mais pecado. Ele levou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado. Por isso, todo aquele que nele crê não tem mais pecado. Se Jesus Cristo não tivesse levado nossos pecados, seríamos imundos até hoje. Mas como é a verdadeira justiça de Deus? O Senhor tirou nossos pecados de uma vez por todas pela sua justiça. E como nós que cremos no evangelho da água e do Espírito não temos mais pecado agora e nosso coração está purificado, podemos fazer tudo que Deus nos mandar, como fez Abraão. Somos tão gratos a Deus agora que nos alegramos em fazer tudo que ele nos manda. Hoje podemos servi-lo de um modo perfeito.
 
 

Temos que reafirmar que nossos pecados foram passados para Jesus Cristo de uma vez por todas

 
Amados irmãos, somos aqueles que receberam a remissão de pecados de uma vez por todas porque cremos no evangelho da água e do Espírito. E assim como Jesus lavou os pés de Pedro para lembrá-lo que todos os seus pecados pessoais já tinham sido purificados, temos que reafirmar em nosso coração que o Senhor já purificou todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista. Temos que examinar com calma nosso coração e confirmar que Jesus levou todos os nossos pecados ao ser batizado e derramando seu sangue. É assim que podemos ser libertos dos pecados do nosso coração. O Senhor tirou todos os nossos pecados e derramou seu sangue para realizar a boa obra da salvação. No entanto, se não tivermos certeza de que nossos pecados foram passados para ele de uma vez por todas, por mais que tenhamos recebido a remissão de pecados, haverá uma incerteza em nosso coração de que ainda somos pecadores, não é verdade?
Todos nós então temos que examinar a nós mesmos para ver se nossos pecados foram ou não passados para Jesus Cristo quando ele foi batizado por João Batista. Só assim seremos totalmente purificados e poderemos servir à justiça de Deus com a dedicação e a alegria dos que não têm mais pecado. Deus apagou todos os pecados do homem, inclusive os que serão cometidos no futuro. Por exemplo, estamos em 2014. Então já faz 2014 anos que Jesus veio a esta terra. O Senhor levou todos os nossos pecados quando foi batizado com trinta anos. Foi assim que Jesus tirou os pecados de todos neste mundo há 2014 anos ao ser batizado, desde Adão e até o fim dos tempos.
Deus tirou todos os nossos pecados pela sua justiça e os pôs sobre Jesus de uma vez por todas quando ele foi batizado. Só que a maior parte da humanidade ainda não pôs seus pecados sobre ele. Deus, por sua vez, já remiu todos os nossos pecados e abriu a porta do céu. E ele permite que todos que não têm mais pecado entrem por esta porta.
O que o homem deve fazer então? Aceitar que todos os seus pecados foram passados para Jesus Cristo quando ele foi batizado. Mas só é possível aceitar isso quando há a verdadeira fé no coração. É muito importante fazermos isso. Crer que somos pecadores e que todos os nossos pecados, que eram como a areia do mar, foram passados para Jesus é algo essencial para o ser humano. Temos que confirmar todos os dias enquanto vivermos nesta terra que todos os nossos pecados foram passados para Jesus Cristo. E toda vez que fizermos isso, temos que dar graças a ele de todo o coração por ter levado todos eles. É isso mesmo. Temos que ser sempre gratos a Deus por ele ter nos salvado por completo. Sempre seremos gratos a Deus porque nunca deixaremos de ser fracos e falhos. O que estou dizendo é que nossas falhas e fraquezas sempre nos darão ocasião para sermos gratos e adorarmos a Deus. Mas se não fôssemos falhos ou fracos, e sim perfeitos, não pecaríamos e teríamos motivo para sermos gratos e adorarmos a Deus por ele ter tirado todos os nossos pecados.
 
 

Podemos dar graças ao Senhor cada vez mais porque somos simples seres humanos

 
Amados irmãos, não se esqueçam disso: já que o ser humano não deixa de ser uma mera criatura, podemos dar graças ao Senhor por ele ter tirado nossas fraquezas. Podemos ser gratos ao Senhor e adorá-lo por causa das nossas fraquezas, não é verdade, amados irmãos?
Deus disse que se compadece das nossas fraquezas (Hebreus 4:15). E como o Senhor veio a esta terra num corpo carnal, ele foi tentado pela fome e o orgulho, e por isso entende tudo sobre nós. Nosso Senhor, por ter experimentado a fraqueza carnal, tirou todos os pecados que cometemos por causa da fragilidade da nossa carne e assim nos salvou. O que devemos fazer agora então é crer que todos os nossos pecados já foram passados para Jesus Cristo.
Temos que crer nisso e ser gratos a Deus em nossa vida. O que devemos fazer quando nossas fraquezas e os pecados que cometemos forem expostos ao longo da nossa vida? Temos que nos lembrar da fé pela qual todos estes pecados já foram passados para Jesus e dar graças a ele. É assim que devemos pensar: “Se Jesus não tivesse levado estes pecados também, eu ainda seria um pecador” e dar graças a ele por ter tirado todos os nossos pecados. Melhor dizendo, temos que dar graças ao Senhor quando nossas fraquezas forem reveladas e ter fé que não temos mais pecado. Assim teremos o desejo no coração de fazer a boa obra que o Senhor nos mandou.
 
 
Quando reconhecemos que tememos a Deus?
 
Só podemos servir a Deus como Abraão quando reconhecemos que fomos purificados e não temos mais pecado. Quando passamos a ter certeza de que Deus é o nosso Deus, a amá-lo, ser fiel a ele e temê-lo? Isso só é possível quando temos fé nele. Se não tivemos fé em Deus, será impossível para nós temê-lo.
Vemos no texto bíblico deste capítulo que Deus manda Abraão oferecer seu filho em holocausto. Amados irmãos, pensem nisso. Por mais que Deus tenha mandado, como Abraão poderia matar seu filho e oferecê-lo a ele? Só que nosso pai na fé creu que Deus cumpriria a promessa que lhe havia feito. Ele creu que a Palavra de Deus é a verdade imutável e eterna. Deus havia prometido algo a Abraão há muito tempo. Ele disse: “Através do seu filho, da sua semente, eu farei com que seus descendentes sejam tão numerosos nesta terra como as estrelas do céu.” E Abraão creu em Deus. Ele creu que mesmo que seu filho morresse, Deus o traria de volta à vida para que lhe desse descendentes. Por isso que ele não pensou duas vezes em oferecer seu filho. E quando Abraão fez o que Deus mandou pela fé, ele disse: “Agora sei que tu temes a mim.” Deus aceitou Abraão e o honrou porque sua fé era plena.
Abraão obedeceu a Deus quando ele o mandou oferecer seu filho em holocausto. Mas de onde vem tal obediência? Da fé em Deus. Esta atitude correta não vem de nenhuma obra da carne, mas da fé que há no coração. Abraão creu na Palavra que Deus lhe disse. Mas será que você e eu cremos na Palavra de Deus, pela qual ele apagou todos os nossos pecados e preparou o céu para nós, justamente como disse? Se cremos, somos pessoas de fé como Abraão, aprovadas por Deus e honradas por ele. A fé de Abraão em Deus era tão grande que o levou a oferecer seu filho mais amado a ele. E o que isso quer dizer? Que Abraão só pôde fazer algo assim porque cria mesmo em Deus. E devemos ser assim também. Toda boa obra que fazemos vem da nossa fé em Deus.
 
 

Eu oro para que vocês sejam pessoas de fé como Abraão

 
Só há uma maneira de sermos alguém de fé como Abraão: tendo fé que Deus tirou todos os nossos pecados, que ele é nosso Pai, nosso Salvador. Uma fé assim nos leva a fazer obras como as de Abraão e, através destas obras, sermos abençoados por Deus. O desejo de Deus é que tenhamos sempre fé no coração. Na verdade ele deseja que nosso coração seja cheio de fé. Deus não se importa com as boas obras que fizemos até hoje, somente que respondamos: Sim, Senhor. Eu creio na tua Palavra e em ti – quando ele nos perguntar: “Você ainda me ama? Você crê que eu tirei todos os seus pecados e os purifiquei como seu Salvador? Você é grato a mim de coração e crê na Palavra profética que eu lhe dei?” Portanto, devemos ser obedientes, dar graças a Deus e adorá-lo. Deus deseja que tenhamos um coração que o ama e obedece. E até hoje ele nos prova, como fez com Abraão.
De vez em quando podemos ver que Deus nos prova em várias áreas da nossa vida. E é isso o que ele nos pergunta através das provas que enfrentamos: “Você me ama? Você me ama mesmo e crê em mim?” E em resposta devemos dizer: “Senhor, tu sabes que te amo.” No entanto, só poderemos responder assim se confiarmos totalmente em Deus e o seguirmos como Abraão.
Devemos ser gratos de coração quando Deus nos provar. Eu peço a vocês que consagrem a Deus seu coração e sua fé, e assim sirvam ao Senhor também. Então creio que ele lhes dirá o mesmo que disse a Abraão: “Agora sei que tu me amas e me temes. Quando tivermos uma fé assim, Deus nos dará todas as bênçãos que deu a Abraão.” Devemos então ser pessoas de fé que creem totalmente em Deus.
E sempre que estivermos na sua presença, devemos fazer isso como pessoas de fé. Não devemos buscá-lo apenas com nossas obras e dizer: “Eu fiz isso e aquilo, e no futuro também farei isso.” Ao invés disso, devemos estar na sua presença somente pela fé e dizer: “É nisso que creio, que tu és meu Deus, meu Senhor, meu Cristo. Tu apagaste todos os meus pecados e és meu Senhor, aquele que me tornou sem pecado. Tu és meu Senhor, aquele que me fez seu filho. Tu és o Senhor que preparou o céu para mim. Por isso que eu o amo. Apesar de ser fraco, eu o amo. Eu peço a ti que me aceites e me digas o que queres de mim. Eu creio que sou teu servo, e apesar de ser fraco, peço a ti que me confies tua obra, pois irei servi-lo.”
É isso mesmo. Temos que estar sempre na presença de Deus como pessoas de fé. Não devemos buscá-lo com nossas obras, mas pela fé. Temos que estar diante dele como pessoas de fé. Quando buscarmos a Deus com a verdadeira fé, como fez Abraão, poderemos fazer as mesmas boas da justiça que ele fez. Quando glorificarmos a Deus e o seguirmos de todo o coração, seremos aprovados por ele e receberemos todas as suas bênçãos. Acima de tudo, precisamos crer que Deus apagou todos os nossos pecados. E devemos ser sempre gratos por nossos pecados terem sido passados para Jesus Cristo e agora estarmos purificados.
Sim, nosso coração deve ser sempre grato ao Senhor. E já que estamos seguindo-o, temos que ser sempre gratos a ele e crer em Deus. Esta é a fé abençoada de Abraão que é aprovada por Deus.