Mahubiri

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-61] Deus abençoa aqueles que são como Jacó (Gênesis 27:1-29)

(Gênesis 27:1-29)
“E aconteceu que, como Isaque envelheceu, e os seus olhos se escureceram, de maneira que não podia ver, chamou a Esaú, seu filho mais velho, e disse-lhe: Meu filho! E ele lhe disse: Eis-me aqui! E ele disse: Eis que já agora estou velho e não sei o dia da minha morte. Agora, pois, toma as tuas armas, a tua aljava e o teu arco, e sai ao campo, e apanha para mim alguma caça, e faze-me um guisado saboroso, como eu gosto, e traze-mo, para que eu coma, e para que minha alma te abençoe, antes que morra. E Rebeca escutou quando Isaque falava ao seu filho Esaú; e foi-se Esaú ao campo, para apanhar caça que havia de trazer. Então, falou Rebeca a Jacó, seu filho, dizendo: Eis que tenho ouvido o teu pai que falava com Esaú, teu irmão, dizendo: Traze-me caça e faze-me um guisado saboroso, para que eu coma e te abençoe diante da face do SENHOR, antes da minha morte. Agora, pois, filho meu, ouve a minha voz naquilo que eu te mando. Vai, agora, ao rebanho e traze-me de lá dois bons cabritos; e eu farei deles um guisado saboroso para teu pai, como ele gosta; e levá-lo-ás a teu pai, para que o coma e para que te abençoe antes da sua morte. Então, disse Jacó a Rebeca, sua mãe: Eis que Esaú, meu irmão, é varão cabeludo, e eu, varão liso. Porventura, me apalpará o meu pai, e serei, a seus olhos, enganador; assim, trarei eu sobre mim maldição e não bênção. E disse-lhe sua mãe: Meu filho, sobre mim seja a tua maldição; somente obedece à minha voz, e vai, e traze-mos. E foi, e tomou-os, e trouxe-os à sua mãe; e sua mãe fez um guisado saboroso, como seu pai gostava. Depois, tomou Rebeca as vestes de gala de Esaú, seu filho mais velho, que tinha consigo em casa, e vestiu a Jacó, seu filho menor. E, com as peles dos cabritos, cobriu as suas mãos e a lisura do seu pescoço e deu o guisado saboroso e o pão que tinha preparado na mão de Jacó, seu filho. E veio ele a seu pai e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui. Quem és tu, meu filho? E Jacó disse a seu pai: Eu sou Esaú, teu primogênito. Tenho feito como me disseste. Levanta-te agora, assenta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe. Então, disse Isaque a seu filho: Como é isto, que tão cedo a achaste, filho meu? E ele disse: Porque o SENHOR, teu Deus, a mandou ao meu encontro. E disse Isaque a Jacó: Chega-te agora, para que te apalpe, meu filho, se és meu filho Esaú mesmo ou não. Então, se chegou Jacó a Isaque, seu pai, que o apalpou e disse: A voz é a voz de Jacó, porém as mãos são as mãos de Esaú. E não o conheceu, porquanto as suas mãos estavam cabeludas, como as mãos de Esaú, seu irmão. E abençoou-o. E disse: És tu meu filho Esaú mesmo? E ele disse: Eu sou. Então, disse: Faze chegar isso perto de mim, para que coma da caça de meu filho; para que a minha alma te abençoe. E chegou-lho, e comeu; trouxe-lhe também vinho, e bebeu. E disse-lhe Isaque, seu pai: Ora, chega-te e beija-me, filho meu. E chegou-se e beijou-o. Então, cheirou o cheiro das suas vestes, e abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o SENHOR abençoou. Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto. Sirvam-te povos, e nações se encurvem a ti; sê senhor de teus irmãos, e os filhos da tua mãe se encurvem a ti; malditos sejam os que te amaldiçoarem, e benditos sejam os que te abençoarem.”
 
 
A Bíblia foi escrita para Deus nos ensinar a remissão de pecados. E este é um assunto de suma importância para o ser humano. Por isso que a Bíblia ensina como todos nós podemos receber a remissão de pecados. Ela é o único guia da salvação, o projeto para alcançá-la, seu manual. Ela trata da salvação em todos os seus aspectos.
Mas por que a Bíblia fala tanto assim sobre a salvação? Por que ela usa vários eventos para nos falar sobre isso? A resposta é que as pessoas nesta terra são enganadas por Satanás de várias formas. Por isso que Deus nos ensina variadas formas de alcançarmos a salvação através de muitos eventos e nos libertar das cadeias com que o diabo nos mantém cativos.
 
 
O relato abaixo aconteceu quando Isaque já não enxergava mais
 
Isaque era idoso, e quando já não mais conseguia enxergar, entendeu que a morte está próxima. Então ele chamou seu filho primogênito, Esaú, e lhe disse: “Saia ao campo para caçar e prepare um guisado para mim. Depois que comer e meu coração se alegrar, eu vou abençoá-lo.”
De tudo que há na Bíblia, por que Deus deixou registrado que Jacó quis abençoar seu filho quando viu que não enxergava mais? Por que ele não fez isso enquanto podia ver? Porque isso se refere à remissão dos nossos pecados.
Vamos continuar analisando o texto bíblico. Quando Isaque falou com Esaú, Rebeca ouviu a conversa. Só que ela amava mais seu filho caçula do que o primogênito. Então, ao ouvir o que Isaque disse a Esaú, ela foi correndo chamar Jacó e lhe disse: “Vá até o rebanho e me traga dois bons cabritos.”
Mas ele perguntou à sua mãe: “O que a senhora vai fazer com eles?”
No que ela respondeu: “Seu pai disse a seu irmão para sair à caça e preparar seu prato favorito. Disse também que depois de comê-lo vai dar a ele a sua derradeira bênção.”
Então Jacó disse à sua mãe: “Tudo que tenho a fazer é buscar dois cabritos?”
E ela disse: “Sim, faça o que estou mandando.”
Então Jacó respondeu: “Está bem então.”
Depois de conversar com sua mãe, Jacó foi até rebanho e pegou dois bons cabritos. Rebeca os matou, tirou sua pele e cozinhou sua carne. E já que conhecia muito bem o gosto do seu marido, ela preparou seu prato favorito para que Jacó desse a ele. Tudo isso aconteceu enquanto Esaú estava caçando no campo. Esaú pegou seu arco e sua lança, vestiu o casaco, cingiu os lombos, calçou os pés para a caçada e saiu para o campo.
Mas antes de ele voltar, sua mãe preparou um guisado e disse a Jacó: “Meu filho amado, leve isso para seu pai. Diga a ele que você é Esaú e receba a sua bênção.”
Mas Jacó disse à sua mãe: “Meu irmão é peludo, mas a minha pele é lisa. Se eu fingir que sou Esaú, logo serei descoberto e, ao invés de ser abençoado, serei amaldiçoado.” Após ouvir isso, Rebeca o vestiu com as roupas de seu irmão e enrolou em seus braços a pele dos cabritos. Então disse a Jacó: “Não demore, pegue este guisado, leve para seu pai e diga a ele que você é Esaú.” Só que Jacó disse a Rebeca: “Mãe, eu não posso fazer isso.” No que ela lhe disse: “Se você por acaso for descoberto por seu pai, eu serei amaldiçoada em seu lugar. Não se preocupe então.” Rebeca disse que se Jacó fosse descoberto, ela seria amaldiçoada em seu lugar. Ele então não precisava ficar com medo de fazer o que sua mãe lhe mandou, ainda mais depois que ela lhe garantiu isso.
Depois de ouvir tudo isso de sua mãe, Jacó foi até seu pai com muita segurança e lhe disse: “Querido pai, como o senhor está se sentindo? Eu sou Esaú, seu primogênito. Eu saí para caçar, como o senhor me disse, e preparei seu prato favorito com a caça. Se assente para comer este guisado agora, alegre seu coração e me dê sua bênção.” Mas Isaque lhe perguntou: “Como pode você ter voltado da caça tão rápido?” No que Jacó respondeu: “Deus a colocou em minhas mãos.” Isaque lhe disse então: “Aproxime-se, meu filho, eu quero lhe tocar para ver se você é mesmo Esaú.” E depois de tocar o braço de Jacó, Isaque disse: “A voz é de Jacó, mas os braços são de Esaú.” Ele pensou que Jacó era Esaú por causa do seu disfarce e acabou abençoando-o. Se seus braços não fossem peludos, ele teria visto logo que não era Esaú. Esaú era cabeludo. Isaque já não enxergava muito bem, mas ao tocar o braço peludo de Jacó, pensou que era mesmo Esaú. Ele então comeu o guisado que Jacó levou para ele e o abençoou.
No início deste sermão, eu disse que tudo descrito na Bíblia compõe o manual para que os pecadores alcancem a salvação. Mas a pergunta é por que Deus deixou que isso acontecesse justamente quando Isaque estava cego. Por que ele deixou isso registrado na Bíblia? Para nos ensinar a verdade central da remissão de pecados.
 
 
Deus nos ensina algo importante neste texto bíblico
 
Com certeza Deus quer nos ensinar algumas lições aqui. Ao ler o texto bíblico, lemos que Jacó recebeu a bênção, não Esaú. Mas Jacó foi abençoado por seu pai porque o enganou, se passando por Esaú. O guisado foi mesmo preparado com algo que Jacó caçou? Ele foi preparado com animais que havia no rebanho. Jacó disse a Esaú para sair à caça e lhe preparar seu prato favorito, mas Jacó enganou seu pai se fazendo passar por seu irmão e com um guisado preparado do rebanho. Ele também usou o nome e as roupas de seu irmão para enganar seu pai. Nada em Jacó era original. Não havia nada dele, nem um fio de cabelo.
Vamos meditar sobre isso. Se Jacó tivesse dito: “Meu pai amado, eu sou Jacó – ele teria recebido sua bênção?” Claro que não.
A tradição dos israelitas era abençoar seus primogênitos e deixar a maior parte dos seus bens para eles. Melhor dizendo, havia no Israel antigo o direito da progenitura. E tínhamos a mesma tradição em nosso país. Aqui na Coreia, o rito aos ancestrais eram oficiados pelos primogênitos para honrar seus pais falecidos; e por isso recebiam a maior parte da herança. Em Israel a maior parte dos bens também era herdada pelos filhos primogênitos. Eles geralmente ficavam com setenta por cento de tudo.
Vamos continuar analisando o texto bíblico. Quando Jacó foi abençoado por seu pai, ele não tinha nada de original. Ele só foi abençoado por causa de sua mãe. Jacó recebeu a bênção de seu pai só porque fez tudo que sua mãe mandou. E o que isso quer dizer? Que ele recebeu a bênção simplesmente porque creu no que sua mãe lhe disse.
Vamos ler o texto com bastante atenção agora. Jacó mentiu do início ao fim. Ele disse ao seu pai: “Eu sou Esaú, seu primogênito” quando ele lhe perguntou: “Você é Esaú?” Jacó era mesmo um mentiroso. Você mentiria tanto assim ao seu pai?
Mas o que a Bíblia diz a respeito disso? Que aquele que mentiu recebeu a bênção de Deus. Foi isso o que aconteceu, segundo nos diz a Bíblia. Este texto bíblico nos ensina então que Deus nos encoraja a mentir? A Bíblia não faz isso, de modo algum. Vamos analisar a vida de Jacó. Ele não disse uma mentira apenas, pois usou o nome do seu irmão, não preparou o guisado que levou para seu pai, e até seus braços foram enrolados com a pele dos cabritos. Ele mentiu do início ao fim. Ele contou um monte de mentiras: usou o nome do seu irmão, se vestiu com a pele dos cabritos, deu a Isaque o guisado que sua mãe preparou, e por isso recebeu a bênção de seu pai.
E o que isso tudo quer dizer? O que a Bíblia quer nos ensinar como isso? Tudo isso fala da nossa salvação. Jacó não teria recebido a bênção de seu pai se tivesse ido a ele como era realmente. Conosco é a mesma coisa. Se buscarmos a Deus com nossa própria justiça, não poderemos receber suas bênçãos. Temos que nos revestir da verdadeira fé que nos leva a crer nele e em seu nome. Temos que buscar a Deus crendo em todas as obras que Jesus Cristo realizou ao vir a esta terra encarnado como um homem, e não somente em parte delas. Se fizermos isso, Deus não levará em conta nossos pecados, nossas falhas, e nos abençoará de um modo perfeito.
 
 

Deus abençoa os que são falhos e sem virtude alguma

 
As pessoas geralmente nos dizem: “Nós somos seres humanos que pecam e irão pecar o resto da vida. Como então nossos pecados podem desaparecer e sermos justos? O apóstolo Paulo não se lamentou também dos seus pecados em Romanos 7:24 ao dizer: ‘Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte?’ Como vemos muito bem aqui, o homem é mau e falho. Como podemos ser justos então? O que vocês dizem não faz sentido algum.” Mas é natural alguém que ainda não compreende toda a verdade da remissão de pecados pensar errado assim.
Só que não é isso o que ensina a Palavra de Deus. Todos que receberam a remissão de pecados e as bênçãos de Deus são falhos como Jacó. Em outras palavras, os que recebem a bênção de Deus são aqueles que o buscam crendo na justiça de Jesus, embora sejam falhos, mentirosos, maus, enganadores, imorais e imundos. Não são o tipo de pessoa que buscam a Deus achando que são bons, honestos e perfeitos. É isso mesmo. Jesus Cristo veio a esta terra, apagou todos os nossos pecados ao ser batizado e expiou todos eles ao declarar quando morreu na cruz: “Está consumado!” E somente os que buscam a Deus crendo nisso é que podem receber sua bênção perfeita. Deus nos abençoa porque nos alegramos na fé que temos em sua justiça, e não nos nossos atos de bondade. E todos que recebem a bênção de Deus fazem está confissão: “Embora eu seja imperfeito, meu Senhor Jesus Cristo foi batizado por João Batista em meu favor e morreu por mim na cruz. Ao ser batizado por João Batista no rio Jordão, Jesus levou sobre si todos os meus pecados. Por isso que eu não tenho mais pecado. Eu creio que o Senhor me salvou de um modo perfeito com o evangelho da água e do Espírito.”
Esta é a justiça de Deus que aprendemos no texto bíblico deste capítulo. Ele nos ensina que somente os que buscam a Deus crendo que Jesus veio a esta terra e purificou todos os nossos pecados de uma vez por todas, até os que cometeremos no futuro, recebem esta bênção. Só quem crê assim pode ser salvo e receber todas as bênçãos terrenas e celestiais, por mais que seja imperfeito, fraco, cheio de falhas, propenso a mentir e astuto.
Amados irmãos, há bilhões de pessoas neste mundo que procuram receber as bênçãos de Deus sendo boas. A maioria dos cristãos procura não mentir e levar uma vida correta para receber a bênção da salvação. Mas tudo isso é apenas uma esperança carnal. O homem é uma criatura que mesmo que tentasse levar uma vida correta até o fim dos seus dias, ainda assim seria cheio de falhas e imperfeito. Jamais encontraremos alguém neste mundo que seja perfeito segundo a justiça de Deus. Se alguém procurar receber as bênçãos de Deus levando uma vida de retidão, jamais a receberá, por mais que venha a morrer e nascer várias vezes.
 
 

Quanto mais crescemos, mais descobrimos que somos hediondos

 
Quanto mais vivemos, mais percebemos como somos miseráveis. Conforme ficamos mais velhos, vemos como somos cheios de falhas e erros. E apenas quando reconhecemos nosso verdadeiro eu é que podemos buscar o Deus todo-poderoso com fé na sua justiça.
Amados irmãos, temos que decidir entre a nossa própria justiça ou a justiça de Deus. A justiça de Deus diz que Jesus veio a esta terra, tirou todos os nossos pecados ao ser batizado, foi condenado na cruz por nós e assim apagou todos os nossos pecados. Devemos então buscar a Deus tendo fé na sua justiça ou com nossos próprios atos de justiça? Temos que tomar uma decisão perante Deus escolhendo um dos dois. Qual você vai escolher? Você não vai escolher levar uma oferta de fé ao Pai, algo que lhe dá alegria?
Jesus Cristo veio a esta terra e tirou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista. Ao fazer isso, ele levou os pecados do mundo sobre seu corpo até a cruz, nela morreu, foi sepultado e ressuscitou. E esta verdade nos ensina que devemos buscar a Deus para sermos abençoados crendo que Jesus Cristo foi condenado por todos os nossos pecados. E agora que sabe disso, você vai buscá-lo para receber suas bênçãos através do esforço humano ou boas obras, ou pela fé na sua justiça, algo que tanto lhe agrada? Temos que escolher um dos dois de forma bem clara.
Como é que a Bíblia diz que podemos receber as bênçãos de Deus? Ela nos ensina que se o buscarmos com aparência exterior, jamais receberemos suas bênçãos, mesmo se fizermos nosso melhor a vida inteira. Por isso que a Bíblia nos mostra intencionalmente que Jacó recebeu a bênção de Isaque quando este já era velho e cego. É isso o que o texto bíblico deste capítulo nos ensina.
Nosso Pai enviou seu Filho unigênito a esta terra para levar todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista. E quando ele foi condenado por estes pecados na cruz, Deus anulou a condenação que merecíamos. Qual o significado da justiça de Deus então? Que Deus não enxerga mais nossos pecados porque todos eles foram apagados pelo evangelho da água e do Espírito. Ele está cego para nossos pecados e transgressões assim como Isaque não reconheceu que era Jacó por causa da sua cegueira.
Mas o que Deus quer ver então? Jesus Cristo levou sobre seu corpo ao ser batizado toda imundícia como as obras más, os erros, as fraquezas, a estultícia, a lascívia, as falhas e todos os nossos pecados. O que o Pai quer ver então é se temos fé na justiça do seu Filho. Ele quer encontrar esta fé enraizada no nosso coração. E aqueles que têm esta fé e creem no seu Filho, Deus os torna seus filhos, por mais que eles sejam imperfeitos segundo a justiça do homem. A estes é que Deus concede suas bênçãos.
O que estou dizendo é que Deus não olha para nossas falhas e muito menos para a vida justa que levamos até hoje. Se ele se preocupasse em olhar para nossa vida justa e de retidão, o que seria de nós? Por acaso ele nos abençoaria, já que pecamos todos os dias? Claro que não. Se Deus olhasse nossas atitudes, ele certamente nos castigaria com seu chicote. Se ele gravasse com uma câmera todos os detalhes da nossa vida, veríamos que ele tem muitos motivos para usar seu chicote e nos castigar, porque não há nada de bom em nós. Pense nisso por um momento. Você já fez algo muito errado? Com certeza temos nossas falhas. Temos inveja quando vemos alguém prosperando e desejamos que esta pessoa passe por lutas. O ser humano é assim. Isso é algo que não precisamos entrar em detalhes, pois sabemos muito bem.
É isso mesmo. O ser humano é imperfeito aos olhos de Deus. Assim como Jacó recebeu a bênção enganando seu pai e seu irmão, vemos que não há nenhuma justiça em nós. O homem jamais será perfeito em suas ações. Fazemos mais o que é errado do que é certo. Na verdade, somos como Jacó perante Deus. Mas quem recebeu as bênçãos celestiais foi Jacó. E é justamente este evangelho que Deus nos revela na Bíblia. Se alguém quiser receber as bênçãos de Deus segundo seus próprios conceitos, ele será amaldiçoado; e aqueles que querem entrar no céu pela sua própria justiça irão para o inferno. Quem então receberá a bênção de entrar no céu? Justamente os que reconhecem que são seres imperfeitos, ouvem com atenção a Palavra da remissão de pecados pregada na Igreja de Deus e creem nela de todo o coração.
 
 
Vis criminosos irão para o céu
 
Muitos que são vis neste mundo por causa das suas obras malignas irão para o céu. Quando Jesus foi condenado, dois ladrões foram crucificados ao seu lado. A pena da crucificação só era aplicada aos piores criminosos daquela época. E embora Jesus não tenha cometido nenhum pecado, ele foi condenado à crucificação porque havia tirado todos os nossos pecados quando foi batizado. Mas os ladrões que estavam ao seu lado de fato eram os bandidos mais sórdidos da nação. Mas eles foram salvos por Jesus porque tiveram a fé correta.
O que aconteceu quando o Senhor estava na corte de Pilatos? Havia em Israel uma festa chamada Páscoa. E era tradição soltar um criminoso neste dia, como a anistia que é dada no dia da independência da Coreia. No entanto, como Jesus foi acusado de alta traição, o povo judeu escolheu libertar Barrabás e crucificar Jesus. E o que isso quer dizer? Que Deus salvou a mim e a você que éramos como Barrabás, um dos criminosos mais violentos daqueles dias.
É isso mesmo. Aqueles que buscam as bênçãos celestiais de Deus procurando levar uma vida justa e de retidão nunca irão recebê-las. Esse tipo de gente diz assim, querendo parecer santas: “Já que sou justo e reto, Deus me dará sua bênção. Eu mereço receber suas bênçãos.” Mas quem pensa assim está totalmente enganado. E o que a Palavra de Deus nos ensina é algo muito diferente. No céu só haverá pecadores. O ladrão que foi crucificado ao lado de Jesus, a mulher pecadora apanhada no ato de adultério, a mulher que encontrou Jesus no poço e tinha cinco maridos. Estas pessoas hoje estão vivendo no céu, adorando o Senhor.
 
 
Homens e mulheres famosos que tiveram uma vida de piedade nesta terra devem estar no inferno agora
 
Que tipo de gente vai para o inferno? É possível que estejam lá quem foi famoso nesta terra por praticar a piedade e procuraram levar aqui uma vida de retidão. São estes que estão no inferno. O governo dá um prêmio no dia dos pais na Coreia para aqueles que honraram seus pais. E quando olhamos para eles, vemos o quanto devem ter se esforçado para conseguir ser agradáveis e educados. Eles são tão cheios da sua própria justiça que todos os toleram mesmo quando fazem algo errado. No entanto, as outras pessoas precisam ter paciência e suportar a crítica dos outros. Alguns demonstram até ter muita personalidade. Mas o que a Bíblia diz a respeito dessas pessoas? Ela as descreve como hipócritas e que no fim todas irão para o inferno.
Amados irmãos, vocês precisam entender uma coisa: pessoas como Esaú estão no inferno, enquanto que pessoas falsas e astutas como Jacó estão no céu. Por isso que a Palavra de Deus é totalmente contrária ao bom senso e à razão humanos. E por que você acha que é assim? Porque o céu não é um lugar onde o homem, que é uma criatura, pode entrar pelo seu próprio esforço. Só aqueles que creem na justiça de Deus podem receber sua graça e ter o direito de viver no céu.
Queridos irmãos, pensem nisso. Vocês por acaso receberam a remissão de pecados porque tinham uma vida justa? Claro que não! O ser humano na sua essência jamais pode ser justo. Como disse o Senhor Jesus, a natureza humana é composta de doze pecados como os maus pensamentos, a ira, a loucura, a lascívia, a prostituição que estão ao seu redor a todo o momento. Esta é a verdadeira natureza do homem. Há pessoas neste mundo que dizem assim: “O primogênito é sempre a ovelha negra da família, mas o segundo é tão justo que quase não vemos defeito nele. Seria muito melhor se o segundo fosse o primogênito.” Mas isso não é verdade. Se olharmos mais a fundo, não há diferença na natureza humana. Alguém pode até dizer que é justo porque consegue demonstrar muita paciência, mas se olharmos dentro dele, veremos que ele também tem os doze tipos de pecado em seu coração. E por que você acha que é assim? Porque todos são descendentes de Adão, o primeiro homem, aquele que cometeu o pecado original.
Embora a disposição natural de todos seja a mesma, só aqueles que têm a perfeita fé em Jesus e sabem que não possuem nada do que se exaltar podem entrar no céu. Os que fazem parte do povo de Deus são aqueles que têm fé na verdade de que Jesus Cristo veio a esta erra e nos salvou ao levar todos os pecados do mundo ao ser batizado morrendo na cruz por nós.
Mas eu tenho certeza que há pessoas que pensam assim: “Essa igreja é estranha. Eu acho que ela deveria me ensinar a levar uma vida de retidão, mas o que ouço ali é que quem vive assim vai para o inferno. Isso não é estranho?” Mas eu digo a vocês de uma maneira bem clara que ninguém pode entrar no céu sem a justiça de Deus. E não podemos alcançar esta justiça se não negarmos nossa própria justiça. Por isso que o Senhor disse: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no Reino dos céus” (Mateus 18:3-4).
A verdade é que as pessoas que fingem ser justas irão para o inferno, porque na verdade são más. Mas e aqueles que reconhecem abertamente sua natureza maligna e fazem esta confissão diante de Deus e dos homens: “Não há virtude alguma em mim. Eu finjo ser justo para não ter problemas, mas na verdade não sou uma boa pessoa. Eu não consigo me controlar quando fico nervoso. Só que se eu viver assim, acabarei magoando as pessoas ao meu redor. Por isso que procuro ser paciente. Na verdade sou uma má pessoa.” Só aqueles que aceitam o que são com sinceridade diante de Deus e dos homens estão preparados para crer em Jesus de modo correto. Jesus veio a esta terra para salvar os pecadores de todos os seus pecados. Ele mesmo disse que veio salvar os pecadores. O Senhor veio não para salvar os justos, pois só os doentes e moribundos precisam de um médico. É isso mesmo. Já que somos vis e abjetos, nosso Senhor nos salvou com a água e o sangue. Todos que são maus precisam de um Salvador, aquele que levou todos os seus pecados ao ser batizado e foi condenado por eles morrendo na cruz. Jesus teria vindo a este mundo se fôssemos seres justos e plenos? Não. Ele só veio porque não havia outra maneira de nos salvar.
 
 

Ao invés de enganar a si mesmo, busque o Senhor

 
Se há alguém entre nós que se acha justo e virtuoso, está enganando a si mesmo. Talvez alguns jovens aqui pensem assim: “Eu presto muita atenção ao que meus pais me dizem.” Mas nada poderia estar mais longe da verdade. Vocês obedecem aos seus pais porque perderiam muito e não teriam sua mesada se não fizessem isso. Será que vocês honrariam seus pais sem se preocupar se iriam ganhar ou perder com isso? Naturalmente, os nascidos de novo são bons para seus pais porque têm um bom coração. Apesar de sermos maus, nossa fé em Jesus nos faz ser bons para eles.
Não há nada de bom na natureza humana. Todos são maus e não há exceção. A Bíblia diz que “não há um justo, nem um sequer” (Romanos 3:10). E isso é verdade. Ninguém pode ser justo por sua própria vontade. Por isso que todo ser humano é pecador e todos estão destinados ao inferno.
Por isso que Jesus veio a esta terra para realizar seus atos de justiça e salvar a nós, que estávamos condenados ao inferno. Nosso Senhor nasceu numa pequena cidade chamada Belém. Ele nasceu da virgem Maria e veio a esta terra num corpo carnal como o nosso. E quando fez trinta anos, ele foi batizado por João Batista. Jesus disse a João Batista antes de ser batizado por ele: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3.15). O que Jesus está dizendo aqui é que convinha a ele apagar os pecados de todo mundo ao ser batizado. É isso mesmo. Nosso Senhor veio a esta terra e tirou todos os nossos pecados para nos salvar por completo. E isso foi testificado de modo bem claro um dia depois do seu batismo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). Ele foi crucificado levando nossos pecados e seu coração estourou, derramando todo o seu sangue. E antes de morrer, ele bradou: “Está consumado!” Isso significa que ele morreu na cruz para dizer ao mundo: “Eu cumpri toda a obra da salvação e salvei dos pecados todos os descendentes de Adão.” Mas três dias depois de sua morte, ele ressuscitou. E por quarenta dias deu testemunho da sua ressurreição nesta terra. Por fim voltou ao reino dos céus e agora está assentado à destra do Pai.
Tudo isso é verdade. O Senhor é o nosso Salvador. Então, já que tudo isso é verdade, devemos crer em nós mesmos ou em Jesus, nosso Salvador? Devemos crer na nossa própria justiça ou fazer parte do povo de Deus, crendo em Jesus Cristo que apagou todos os nossos pecados ao vir a esta terra, que foi batizado por todos os pecados do homem e condenado na cruz? Amados irmãos, a decisão que vamos tomar diante de Deus em relação a isso deve ser bem firme.
 
 

Espiritualmente falando, nós que cremos no evangelho da água do Espírito somos os ‘Jacós’ atuais

 
Queridos irmãos, todos nós somos como Jacó. E a Bíblia diz que Deus abençoou Jacó. E para fazer isso, Deus lutou com ele a noite toda. Jacó era alguém que jamais poderia receber a bênção de Deus, nem com o melhor que havia em si. Ele só pôde receber a bênção de Deus porque quis abençoá-lo. Depois disse a ele que jamais seria chamado Jacó, e que seu nome a partir de então seria Israel. A palavra Israel significa literalmente “Deus prevalece”, pois Jacó lutou com Deus e prevaleceu. Também significa aquele que foi abençoado por Deus, ou seja, que recebeu sua bênção.
Todos nós somos ‘Jacós’. Meu temperamento é muito parecido com o de Jacó. Apesar de sermos muito diferentes por dentro, se você olhar atentamente verá que todos nós somos como Jacó. Deus amou Jacó, não Esaú. Deus não gosta de pessoas como Esaú, que confiam em suas próprias forças e não nele. E ele jamais abençoará essas pessoas. No entanto, ele gosta dos que são como Jacó, que confiam nele e dizem: “Eu preciso desesperadamente da bênção de Deus” pois sabem que não há nada de bom em si. Deus abençoa pessoas assim e através delas cumpre seu desejo de abençoar a todos neste mundo.
Por isso que devemos saber muito bem se somos como Esaú ou Jacó – isso é muito importante. Nós somos ‘Jacós’ espirituais. Pessoas carnais admiram aqueles que vivem por suas próprias forças, ou seja, aquele que são fortes, saudáveis e não ficam doentes. Pelo lado humano, geralmente preferimos pessoas como Esaú, não como Jacó. Mas Deus não amou Esaú. Ele odeia pessoas com Esaú porque esse tipo de gente não confia nele. Deus se agrada e tem prazer nas pessoas de fé que buscam sua ajuda, confiam nele e oram a ele para ser abençoadas.
 
 
Veja o exemplo de Caim e Abel
 
Adão e Eva tiveram dois filhos chamados Caim e Abel. E quando eles cresceram, seus pais os ensinaram a oferecer sacrifício a Deus. Abel então ofereceu um sacrifício dos primogênitos do seu rebanho, e Caim ofereceu o fruto da terra. O Senhor Deus recebeu a oferta de Abel, mas rejeitou Caim e sua oferta. Mas por que ele fez isso? Porque ele só aceita a fé na justiça do Cordeiro. Caim foi alguém que não conseguiu lidar com a rejeição de Deus. E na sua ira atacou seu irmão e o matou no campo.
Deus então disse a Caim: “Onde está seu irmão Abel?” No que Caim respondeu: “Eu não sei. Por acaso sou o guarda do meu irmão?” Até aquele momento Caim achava que era justo, uma boa pessoa. Mas após matar seu irmão e questionado por Deus sobre isso, ele respondeu: “Por acaso sou o guarda do meu irmão?” Até então ele tinha orgulho da sua própria justiça e disse que cuidava bem do seu irmão caçula. Só que ele acabou não somente matando seu irmão, mas também tentou enganar a Deus. “Da terra a voz do sangue do seu irmão clama a mim.” E Caim disse: “Eu cometi um grande pecado. Vou fugir e nunca mais voltar. Só que todos que me encontrarem vão querer me matar.” E Deus disse então: “Isso não vai acontecer. Se alguém o matar será punido sete vezes mais. Eu vou colocar uma marca em você para que ninguém lhe faça mal.” Caim recebeu então uma marca de Deus, mas acabou fugindo dele. O que tudo isso significa? Que se Caim tivesse fé em Deus realmente, ele teria dito: “Sim” e permanecido na sua presença. Mas no fim acabou decidindo se afastar dele.
No lugar de Abel, Deus deu Sete a Adão e Eva. E Sete gerou um filho quando ficou adulto, e seu nome era Enos. Daí por diante, o homem começou a clamar o nome do Senhor. E eles oravam a ele assim: “Jeová, nos ajude.” O nome Enos em hebraico significa ‘homem’, embora também signifique ‘vazio’. E como seu nome sugere, ele achava a vida vazia e sem sentido. Também achava que sua existência era como o orvalho da manhã, que surgia mas logo desvanecia. Enos clamou o nome do Senhor Deus – o Deus todo-poderoso, o Deus da criação, o Deus da salvação, o Deus que abençoou seus ancestrais, o Deus que perdoou os pecados dos seus pais. Por isso ele clamou o nome do Senhor. Ele foi o primeiro homem a clamar o nome de Jeová. Desde então todos também puderam clamar o nome de Jeová abertamente.
 
 
A comida favorita de Jesus
 
Alguém só pode crer em Deus e que Jesus Cristo veio a este mundo quando reconhece sua verdadeira natureza. Melhor dizendo, somente quem reconhece sua verdadeira natureza é que pode crer em Jesus – aquele que nos salvou de todos os nossos pecados vindo a esta terra, levando sobre si todos eles ao ser batizado, sendo condenado e morrendo na cruz por nós. Somente os que conseguem ver seu verdadeiro eu podem crer em Jesus. Por outro lado, os que creem na sua própria justiça nunca crerão nele. Há muitos exemplos como este na Bíblia. Caim é o pai dos soberbos, representados muito bem pelos fariseus. Estes não podem entrar no céu. Mas todos que reconhecem que são pecadores miseráveis, os que são pobres de espírito e puros de coração podem ser salvos e entrar no Jardim do Éden crendo em Jesus de modo correto. Os soberbos que agem impunemente e não reconhecem que são miseráveis certamente morrerão. E no momento em que sua vida esvair, sua morte será terrível. Veja a tragédia que aconteceu com o rei Saul e seus filhos (1 Crônicas 10:1-6). As pessoas deste mundo às vezes exaltam algumas mortes, mas a verdade é que não há nada mais terrível que isso. Assim é a história bíblica, assim como a história da humanidade. Os poderosos jamais confiam em Deus. Ao invés de confiar nele, eles confiam em si mesmos.
Mas e aqueles que reconhecem que são fracos, imperfeitos e destituídos de tudo? Estes não têm outra escolha senão crer em Deus. E como não conseguem viver uma hora sequer sem crer em Deus e por sofrerem se não crerem na sua Palavra, eles creem nela ainda mais. Por outro lado, há pessoas que têm tudo na vida. Estes se orgulham da sua versatilidade e excelência e raramente buscam a Deus. E algo muito comum é que as pessoas que têm muito dinheiro não busquem a Deus.
Vemos no texto bíblico deste capítulo como Deus abençoa Jacó. O mesmo Jacó que enganou seu pai. Mas por que Deus o abençoou então? Vamos ler juntos Gênesis 27:26-27: “E disse-lhe Isaque, seu pai: Ora, chega-te e beija-me, filho meu. E chegou-se e beijou-o. Então, cheirou o cheiro das suas vestes, e abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o SENHOR abençoou”.
Como vemos aqui, Jacó fez um guisado, levou ao seu pai e disse: “Eu trouxe seu prato favorito, pai” e assim recebeu todas as suas bênçãos. Partindo deste princípio, qual seria a comida favorita de Jesus? Ele se agrada mais naqueles que creem na obra da justiça que ele realizou ao vir a esta terra, ou seja, a obra que salvou toda a humanidade com o evangelho da água e do Espírito. A comida mais deliciosa para Jesus então é a nossa fé.
Assim como acabamos de ler, Isaque abençoou Jacó de coração depois que comeu seu prato favorito. E a Bíblia diz: “E disse-lhe Isaque, seu pai: Ora, chega-te e beija-me, filho meu. E chegou-se e beijou-o. Então, cheirou o cheiro das suas vestes, e abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o SENHOR abençoou” (Gênesis 26:26-27).
Está escrito aqui que Isaque sentiu o cheiro da roupa que Jacó usava e o abençoou, pois ele cheirava como Esaú. Mas o que este texto quer dizer realmente? Ele nos diz de modo bem claro que Deus concede suas bênçãos depois de sentir o cheiro da fé que há naqueles que creem na obra da justiça que ele realizou ao vir a esta terra, na verdade de que todos os nossos pecados foram passados para Jesus quando ele foi batizado, e que ele foi condenado por todos eles na cruz em nosso lugar.
Amados irmãos, vocês creem de todo o coração que todos os nossos pecados foram passados para Jesus quando ele foi batizado por João Batista? Vocês creem que Jesus foi batizado para tirar todos os nossos pecados? Se vocês buscarem a Deus crendo assim, ele sentirá o cheiro da sua fé, se agradará dela e os abençoará.
 
 
A bênção de Deus vem suavemente como o orvalho da manhã sobre os que creem no evangelho da água e do Espírito
 
A Bíblia diz: “Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o SENHOR abençoou” (Gênesis 26:27). O campo citado aqui se refere justamente ao nosso coração. E Isaque continuou: “Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto” (Gênesis 27:28). E é isso mesmo. Deus nos abençoa com o orvalho da manhã e a gordura da terra. Assim como o orvalho cai suavemente, Deus trará bênçãos espirituais a todas as áreas da nossa vida. Quando saímos pela manhã, vemos o orvalho que cobre todas as árvores e plantas. Até a sujeira acumulado do dia anterior fica molhada com o orvalho da manhã. É assim que Deus cuida da terra. E ele sempre envia o orvalho suficiente para cada dia. Ao invés de inundar a terra com correntes de águas, Deus faz com que o orvalho caia com suavidade sobre ela e assim faz a terra dar seu fruto.
Eu estou certo que Deus abençoa com o orvalho da manhã os que são obedientes, aqueles que creem que Jesus levou todos os seus pecados sobre seu corpo ao ser batizado e foi condenado na cruz por nós. Nosso Senhor não abençoou apenas a Jacó. Ele nos dá suas bênçãos até hoje, mesmo depois de muitas gerações. Jesus dará suas bênçãos a todos que creem nele como seu Salvador. Amados irmãos, eu quero que vocês creiam nisso.
As bênçãos de Deus não são derramadas sobre nós de uma vez. Suavemente, como o orvalho da manhã, Deus as derrama sobre nós, e não nos deixa faltar nada. Nosso Deus envia suas bênçãos sobre nós, que somos justos. Ele as derrama sobre nós aos poucos, de todas as formas, e às vezes nem percebemos que ele está nos abençoando. Ao invés de nos dar seu amor com demonstrações externas, ele o concede a nós de uma forma muito tranquila. Eu creio no amor do Senhor por todos nós, que somos santos e seus servos. Eu poderia dar muitos exemplos aqui das bênçãos que Deus nos concede de um modo tão sereno que muitas vezes não nos damos conta disso. É assim que Deus derrama suas bênçãos sobre nós. Ele nos abençoa de uma forma muito tranquila.
Os verdadeiros nascidos de novo também prosperarão nesta terra, como diz a Bíblia: “Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto” (Gênesis 27:28). Se você crê de coração na Palavra do Senhor e no amor de Deus, mesmo que não faça longas orações, ainda assim ele fará com que você prospere tanto material como espiritualmente. Ele lhe dará plenitude de trigo e vinho, além de uma alegria abundante. E não apenas você receberá estas abundantes bênçãos, mas todos ao seu redor as receberão também por causa de você. E foi esta bênção que Deus deu a Jacó, como vemos no texto bíblico deste capítulo.
Há pessoas ignorantes que dizem depois de receber a remissão de pecados: “Eu não sei se Deus vai me abençoar. E não consigo mais esperar, pois sou muito impaciente. As bênçãos de Deus deveriam ser visíveis aos meus olhos, mas não as vejo claramente em minha vida, o que me faz pensar se Deus existe realmente.” Mas onde está o erro aqui? Está no coração de uma pessoa sem fé como esta.
Deus abençoou Jacó de modo bem claro. Tudo que temos a fazer então é ser como Jacó e receber estas bênçãos. Não há problema algum nisso. Mas o que acontece se não crermos na verdade de que Deus nos abençoa? Jamais poderemos receber suas bênçãos se não tivermos fé. E é isso que pessoas de fé como nós devem dizer: “Eu não creio que Deus abençoou apenas Jacó, mas que ele também me abençoou. E crerei nisso por toda a minha vida.” É esta fé em Deus que devemos professar. E se você fizer isso pela fé, as bênçãos de Deus virão sobre sua vida como o orvalho suavemente toda a manhã. E este orvalho que virá sobre você alcançará todos ao seu redor. Mas se você não tem fé para receber as bênçãos como o orvalho da manhã, ele virá sobre outros e seu vaso ficará vazio.
Precisamos ter fé que Deus abençoou a nós que fomos salvos. Eu quero que todos vocês creiam nisso. Se fizermos isso pela fé, nossa vida será repleta das bênçãos celestiais de Deus. Apesar de sermos fracos e imperfeitos, Deus nos ama de uma forma muito calma e resoluta. E ele está entre nós. Ele é o todo-poderoso que nos deu a salvação. Por mais que a figueira não dê o seu fruto, a videira não floresça e não haja gado no campo, nos alegraremos no Deus da nossa salvação porque ele ama a todos nós, os salvos. Nosso Deus nos disse que se alegra em nós.
Queridos irmãos, A Bíblia nos ensina algo: “O SENHOR, teu Deus, está no meio de ti, poderoso para te salvar; ele se deleitará em ti com alegria; calar-se-á por seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo” (Sofonias 3:17).
Deus ama todos que foram salvos crendo em Jesus. Mas alguns são impacientes como crianças e reclamam assim: “Por que ele só se preocupa com os outros? Ele deveria me abençoar também” e acabam saindo da presença do Senhor, porque não praticam a paciência.
E Senhor nos abençoou realmente. Ele nos abençoou e sempre nos abençoará. E tudo que devemos fazer é esperar com paciência e fé. Temos que exercitar nossa paciência e fé para recebermos suas bênçãos. Por que você não crê? Você não foi salvo? Por que você não crê então? O Senhor veio a esta terra e entregou seu corpo em sacrifício para nos salvar de uma vez. Mas nos disse que nos daria um presente muito maior que a salvação. Sim, é verdade. Jesus, que nos salvou entregando sua vida, nos dará uma bênção ainda maior que essa. Ele nos dará a gordura da terra. Por que não podemos esperar por isso então? Por não podemos crer nisso? Se você foi salvo realmente, espere com paciência exercitando a fé da salvação. Espere para que Deus faça a obra na sua vida, como a criança desmamada no colo de sua mãe que olha para seu rosto calmamente (Salmos 131:2). O Senhor com certeza nos dará sua bênção no tempo certo.
 
 

Nós que cremos na justiça de Deus somos espiritualmente alegres

 
Nosso Deus nos deu muitos frutos, espirituais e materiais. Por isso que ele nos diz: “Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto” (Gênesis 27:28).
O mosto aqui, ou vinho, significa alegria. Deus é pleno de alegria, e por isso nos dá a verdadeira alegria. E de fato muitas coisas alegres acontecem em nossa vida. Embora nossa fé não seja muito grande, podemos receber as bênçãos de Deus se ela for pelo menos do tamanho de um grão de mostarda. O que mais poderia nos alegrar mais do que isso? Vemos no texto bíblico deste capítulo como Deus abençoou Jacó. E isso quer dizer que ele também concede as mesmas bênçãos àqueles que receberam a salvação.
E a oração abençoadora de Isaque continua:
“Sirvam-te povos,
e nações se encurvem a ti;
sê senhor de teus irmãos,
e os filhos da tua mãe se encurvem a ti;
malditos sejam os que te amaldiçoarem,
e benditos sejam os que te abençoarem” (Gênesis 27:29).
Eu tenho certeza que Deus dará suas bênçãos aos santos que receberam a remissão de pecados. Também abençoará os que nos abençoarem, e amaldiçoará os que nos amaldiçoarem. Ao logo da nossa vida encontramos pessoas que nos ajudam sem esperar nada em troca. E isso certamente é obra de alguém que merece ser abençoado. Na verdade, os que as pessoas fazem de bom para nós também estão fazendo para o próprio Deus.
Nós honramos as pessoas que são abençoadas assim. Eu mesmo reconheço minhas falhas, mas sei que sou importante. E embora as pessoas falem mal de mim, eu não tenho medo. Embora eu não tenha muita força – mas ainda jogo bem futebol hoje em dia – Deus é tão poderoso que pode mover sua mão e trazer uma tempestade devastadora a este mundo. E eu sei que ele me ama, me protege e me concede suas bênçãos. Amados irmãos, apesar de sermos fracos neste mundo, somos o povo especial de Deus que recebe suas bênçãos. E isso não é algo que pastor de qualquer igreja pode conceder. Só podemos receber esta bênção se o Deus todo-poderoso nos concedê-la. Temos que ser gratos a Deus e crer fielmente em sua Palavra.
 
 

Os que recebem a bênção da salvação

 
Encontramos na Palavra de Deus um exemplo de um homem que recebeu esta bênção. Vamos ler agora Romanos 4:1-2: “Que diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus”.
Como eu disse antes, Abraão tinha alguma coisa do que se exaltar perante Deus? Não, não tinha. Na verdade, ele entregou sua esposa para salvar sua vida. E isso foi algo terrível. Depois que Abraão saiu da sua terra, um rei gentio cobiçou sua esposa, e para preservar sua vida, ele disse que ela era sua irmã. Abraão disse a Sara: “Você é muito bonita, e se eu disser ao rei que você é minha irmã, ele vai me matar e tomá-la para si.” E Sara disse: “Eu farei o que você me disser.” Algum tempo depois, alguns homens daquela terra apontaram para Sara e perguntaram a Abraão: “Quem é aquela mulher?”
No que Abraão respondeu: “É minha irmã.”
No que eles perguntaram: “Vocês por acaso não são casados, são?”
E Abraão respondeu: “Claro que não. Vocês não entenderam o que eu disse?”
Então eles lhe disseram:
“O rei desta nação ordenou que levássemos esta mulher a ele. Entregue-a a nós.”
E ao se despedir de Sara, Abraão deve ter dito a ela: “Minha querida irmã, vá e seja feliz. Cuide-se e saiba que meu coração está muito triste.”
Amados irmãos, imaginem a situação. Abraão era mesmo um homem muito falho e injusto. Ele entregou sua esposa para salvar sua vida. E não foi ele apenas que teve uma atitude tão vergonhosa, pois seu filho fez a mesma coisa. Entregar a própria esposa para salvar o pescoço é algo vergonhoso. Por isso que Abraão, como ser humano, não tinha nada do que se exaltar perante Deus.
Romanos 4:3-5 continua dizendo: “Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. Ora, àquele que faz qualquer obra, não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida. Mas, àquele que não pratica, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.”
Amados irmãos, o que Deus está dizendo aqui é como podemos ser justos perante ele. Como podemos ser filhos de Deus? Como podemos receber dele a remissão de pecados? Confiando em nossas boas obras? Ou será que é pela fé na Palavra de Deus? Podemos ser filhos de Deus crendo de coração que Jesus veio a esta terra, tirou todos os pecados do homem ao ser batizado no rio Jordão, e foi condenado por nós na cruz por eles? Ou nos tornamos filho de Deus fazendo boas obras e pelo nosso próprio esforço? É sobre isso que Deus está falando conosco aqui.
Romanos 4:5 diz: “Mas, àquele que não pratica, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.” É isso mesmo. Deus justifica o ímpio e disse que reputa por justiça a fé dos que creem na sua Palavra. Isso quer dizer então que Deus torna seus filhos os que creem na sua Palavra e lhes diz: “Sua fé está correta, e por isso vocês podem ser aceitos agora.” “Vocês creem em meu Filho. Creem que todos os seus pecados foram passados para ele quando foi batizado no rio Jordão?”
“Sim, cremos. Cremos que Jesus tirou todos os nossos pecados.”
“Vocês também creem que meu Filho levou todos os seus pecados sobre seu corpo e foi condenado na cruz em seu lugar?”
“Sim, cremos nisso também.”
E Deus diz então: “Vocês foram aprovados e agora são meus filhos. Vocês também são justos e receberão todas as bênçãos que dei a Jacó.”
Eu vou perguntar mais uma vez: vocês creem na Palavra de Deus ou sua fé os leva a crer somente nas circunstâncias? A verdadeira fé é aquela que nos leva a crer na Palavra de Deus.
A Bíblia diz: “Ora, àquele que faz qualquer obra, não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida. Mas, àquele que não pratica, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça” (Romanos 4:4-5). Há alguém que recompensa sua obra por mais que você não trabalhe. E este alguém é o próprio Deus. Será que podemos encontrar alguém assim entre todos os seres humanos? Deus faz de nós seus filhos quando cremos nele, por mais que não mereçamos isso. Basta apenas crermos na Palavra da verdade para recebermos todas as suas bênçãos. E uma delas é o direito de gozarmos de tudo que há no reino dos céus.
 
 
Nós fomos salvos crendo na justiça de Deus
 
Salário é algo que alguém recebe como pagamento por seu trabalho. Mas se alguém não trabalha e ainda assim recebe um salário, isso é dado a ele gratuitamente. E não é assim que age nosso Deus? Já que não temos a mínima condição de levar uma vida de retidão perante ele, a única coisa que temos a fazer é crer no evangelho da água e do Espírito, ou seja, a água e o Espírito com os quais Jesus nos salvou. E é por esta fé que Deus torna os crentes justos e perfeitos. Só pela fé podemos receber a bênção de sermos justos. Então podemos dizer que isso é um prêmio, pois não fizemos nada para recebê-la, mas ela nos foi dada de graça.
É isso mesmo. A salvação que recebemos não pode ser comprada. Lemos na primeira epístola de Pedro: “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais”. (1 Pedro 1:18). Este versículo nos ensina que não podemos comprar a salvação de Deus; muito pelo contrário, a recebemos como um presente, algo que nos é dado.
Há um ditado na Coreia que diz: “Você vai ficar careca se espera receber algo de graça”. Mas não há problema algum em ficar careca e se contentar com isso em seu coração. E os que não têm cabelo em seu coração é que estão mais propensos a se tornar filhos de Deus. Mas aqueles que têm muito cabelo no coração, ou seja, são cheios da sua própria justiça e equidade estão propensos a ser amaldiçoados. Apesar de sermos falhos e imperfeitos, Deus nos considera justos. E por que você acha que ele age assim? Por mais que sejamos falhos, Deus nos considera justos sem nenhum pecado no evangelho do Senhor porque seu Filho Jesus tirou todos os nossos pecados e temos fé nele. É justamente este o segredo do evangelho da água e do Espírito do Senhor.
Deus diz àqueles que acham que suas obras são muito justas: “Por mais que vocês tenham levado uma vida muito justa até agora, vocês não passam de filhos do diabo.” Então, se você quer mesmo a bênção de Deus, você tem que crer somente no Senhor, e não nas suas obras. A fé vem primeiro. Mas se quiser ser amaldiçoado por Deus, tudo que você tem a fazer é continuar tentando conseguir tudo com seu próprio esforço. Por exemplo, enquanto todos chegam cinco da manhã para a reunião de oração, você decide chegar às duas para orar mais. E antes do café da manhã você ainda está orando. Você só vive orando, como se tudo dependesse disso. Mas nosso Deus lhe dirá: “Seu filho do diabo. Aparte-se de mim – e lhe mandará para o inferno.”
Deus se agrada daqueles que gostam muito de receber brindes, pois ele é cheio de graça. O que estou dizendo é que Deus se agrada em ser misericordioso conosco. Ele nos tornou justos sendo misericordioso conosco, pois éramos ímpios, e nos salvou de uma vez. Eu sou muito grato a Deus pela sua justiça e providência.
E a Bíblia diz ainda: “Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo:
Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas,
e cujos pecados são cobertos. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado” (Romanos 4:6-8).
Amados irmãos, vocês já receberam a remissão de pecados? E todos os pecados que vocês cometerão no futuro já foram passados para ele também? As maldades mencionadas no texto acima são nossos atos pecaminosos. Mas todos estes pecados não foram cobertos também? Amados irmãos, nós precisamos de Jesus Cristo. Aliás, precisamos não somente dele, mas da obra da justiça que ele realizou, ou seja, ser batizado e morrer na cruz. Foi por causa desta obra da justiça que Jesus realizou que todos os nossos pecados foram cobertos. Na verdade, não temos mais nenhum pecado porque Jesus tirou todos eles e foi condenado por eles. Enquanto Jesus existir, não teremos mais pecado.
 
 
Fomos abençoados abundantemente e para sempre ao recebermos a remissão de pecados
 
Por acaso o Senhor diz que ainda temos pecado hoje? Não, não diz. Ele nos reconhece como justos e, por isso, nos concede suas bênçãos celestiais. Quem são as pessoas mais felizes deste mundo? Aqueles que receberam de Deus a remissão de pecados, porque também receberam suas bênçãos devido a isso. Deus derrama suas bênçãos sobre aqueles que receberam a remissão de pecados. Por isso que Davi cantou: “Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos.” Alguns nascidos de novo podem até pensar assim: “Eu só vou ficar feliz se ganhar muito bem” mas a verdade é que Deus já lhes abençoou. Ele já abençoou todos que possuem a verdadeira fé e confessam: “Eu recebi as bênçãos de Deus porque creio nele.” Só que há alguns que dizem: “Eu preciso fazer alguma coisa. Se não fizer algo, não poderei viver assim.” Como não entendem que já receberam as bênçãos de Deus, eles não poderão desfrutar de nenhuma delas e terão uma vida miserável. Portanto, amados irmãos, eu espero que vocês creiam de todo o coração que já receberam as bênçãos de Deus.
A remissão de pecados que recebemos foi algo dado pelo próprio Deus. Ele também nos deu a salvação incondicionalmente por causa do seu amor incondicional. E o que devemos fazer agora é apenas crer de coração neste Deus e na sua salvação. Não precisamos fazer mais nada. A fé é tudo. A única coisa que devemos fazer é amar a Palavra de Deus de coração, crer nela e esperar com paciência.
Se fizermos isso, Deus nos abençoará em tudo que fizermos. Você tem fé em Jesus? Se sua fé for pequena como um grão de mostarda, Jeová encherá sua vida de bênçãos, como o orvalho da manhã e a gordura da terra. Quanto tempo então teremos que esperar por estas bênçãos com fé? Deus disse: “Bem-aventurado o varão que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam” (Tiago 1:12). Isso quer dizer que Deus sempre nos prova. Ele nos prova para ver se cremos mesmo nele, e não em nós mesmos ou naquilo que está ao nosso redor. Os que creem no Senhor Deus e esperam o seu agir são provados antes de receber suas bênçãos. Mas é claro que se não passarmos na prova, isso não significa que seremos destruídos eternamente. Deus esperará que aqueles que não têm certeza das suas bênçãos tenham fé e as guardará para lhes concedê-las quando eles tiverem a verdadeira fé.
Será que você não está sendo provado por Deus agora? Creia, mesmo que seus olhos não estejam vendo nada. Viva pela fé, embora a situação não lhe traga nenhuma esperança. O Senhor com certeza abençoará sua igreja e trará sobre seus servos e irmãos na fé bênçãos como o orvalho da manhã. Eu oro para que Deus traga suas abundantes bênçãos sobre todos vocês, sobre a família dos santos e aos seus servos.