خطبات

Assunto 23: A Epístola aos HEBREUS

[Capítulo 3-1] Medite sobre a Salvação que Você Recebeu Graças à Fidelidade do Senhor (Hebreus 3:1-4)

Medite sobre a Salvação que Você Recebeu Graças à Fidelidade do Senhor(Hebreus 3:1-4)
“Por isso, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão, sendo fiel ao que o constituiu, como também o foi Moisés em toda a sua casa. Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou. Porque toda a casa é edificada por alguém, mas o que edificou todas as coisas é Deus”.
 
 
Nosso Deus diz em Hebreus capítulo 3: “Por isso, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão”. Se estivesse totalmente indefeso e alguém fosse salvá-lo a tempo, obviamente você ficaria muito grato a esta pessoa por salvar a sua vida. Do mesmo modo, você não se esqueceria daqueles que o ajudaram em tempos difíceis e seria sempre grato a eles. Pensando assim, todos nós devemos meditar em Jesus, que é nosso Apóstolo e Sumo Sacerdote. Como sabemos muito bem que o Senhor nos salvou da destruição que enfrentaríamos, só nos resta meditar sobre sua graça. Quando pensamos na graça do nosso Senhor, vemos como ele cumpriu fielmente sua obra da salvação em total obediência à vontade de Deus. Quando analisamos como o Senhor nos salvou de todos os nossos pecados, nos lembramos como devemos ser gratos a ele.
Hebreus 3:2 diz que nosso Senhor foi “fiel ao que o constituiu, como também o foi Moisés em toda a sua casa”. Esse texto nos ensina que Jesus Cristo foi fiel à vontade de Deus. Como Jesus foi designado por Deus para ser o Sumo Sacerdote do reino dos céus, ele exigiu que seu Filho fosse fiel a essa tarefa. Jesus, por sua vez, cumpriu seu ministério como Sumo Sacerdote para salvar a nós pecadores de todos os nossos pecados e nos fazer entrar no reino dos céus. E a Bíblia diz no texto deste capítulo que o Senhor foi fiel a essa tarefa como Moisés foi fiel a toda casa de Deus. Como sabemos bem, Moisés foi um servo inteiramente fiel a Deus. Ele o serviu com uma dedicação excepcional. Do mesmo modo, apesar de ser Filho de Deus, Jesus também foi fiel à sua vontade assim como Moisés. É por isso que a Bíblia nos exorta a meditar com atenção sobre Jesus Cristo.
 
 

Jesus, Como Senhor de Todo o Universo, Trabalhou para Apagar Todos os Nossos Pecados

 
O ponto central do texto bíblico deste capítulo que todos temos que gravar está em Hebreus 3:3-4. Embora Jesus seja o Criador que fez todo o universo e tudo que nele há, ele cumpriu fielmente suas funções em obediência à vontade de Deus, seu Pai. Ele foi tão obediente à vontade de Deus que até entregou sua vida para nos libertar de todos os pecados do mundo e, assim, se tornou nosso Salvador. Quando vemos o que o Senhor fez por nós, observamos que ele obedeceu à vontade de Deus de uma forma tão completa que não somente veio a essa terra em forma humana, mas também apagou todos os nossos pecados sendo batizado por João Batista e entregando sua própria vida. Isso é algo que nenhuma criatura fraca como nós jamais poderia ter feito. Todos nós sabemos como é difícil arriscar nossa própria vida para cumprir nosso ministério. E embora o Senhor seja muito mais importante que qualquer outra coisa em todo o universo, ainda assim ele obedeceu à vontade de Deus fielmente. E por causa desta obediência, ele nos salvou de todos os nossos pecados. É por esta razão que a Bíblia nos exorta a meditar em Jesus Cristo, que nos salvou.
O Senhor viveu nessa terra durante 33 anos e nos salvou de todos os nossos pecados ao entregar sua vida. Isso nos mostra que ministério fabuloso ele cumpriu. Se fôssemos incumbidos desse ministério do Senhor, será que conseguiríamos cumpri-lo? Não, jamais conseguiríamos cumprir esse ministério, pois não somos Deus. Como meras criaturas, é impossível salvarmos a nós mesmos. Somente o Senhor podia salvar toda a humanidade de uma vez por todas. Como nosso Senhor e Salvador, Jesus entregou sua própria vida para salvar suas criaturas de todos os seus pecados. Foi obedecendo à vontade de seu Pai que o Senhor nos salvou. E foi por ele ter cumprido esta obra da salvação fielmente que somos muito gratos a ele.
Está escrito em Hebreus 3:3-4: “Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou. Porque toda a casa é edificada por alguém, mas o que edificou todas as coisas é Deus”. Como diz o texto, Jesus Cristo, o Criador de todas as coisas, é o próprio Deus. E já que ele é o próprio Deus, digno de toda honra, mais do que tudo no universo, como este Deus pôde ser tão obediente à vontade de seu Pai para nos salvar de todos os nossos pecados? Como ele pôde ser tão fiel ao seu Pai a ponto de entregar sua própria vida para nos libertar de todos os pecados do mundo? Estas são algumas das perguntas que podem surgir em nossa mente quando lemos esta passagem.
Tudo isso aconteceu pela graça de Deus, mas nossa primeira reação é ficar impressionado e extremamente grato, pois é tão incrível Jesus ter sido fiel à vontade do Pai e entregado sua própria vida. Então só nos resta agradecer ao Senhor. Neste mundo é quase impossível ver filhos sendo tão fieis a seus pais, a ponto de entregar sua própria vida. É muito mais comum ouvir como os pais incondicionalmente se sacrificam por seus filhos. Os dias são tão maus que às vezes ouvimos sobre alguns filhos desprezíveis que batem e até matam os pais que os amam tanto. Sabendo disso, podemos ver como é difícil para qualquer filho ser fiel a seu pai a ponto de entregar sua própria vida como fez o Senhor. Esta é mesmo uma façanha e tanto.
É verdade que no campo da fé alguns mártires entregaram sua própria vida em obediência à vontade de Deus. Mas eles devem ter feito isso porque foram forçados por Deus. Jesus Cristo, por sua vez, é o próprio Deus que criou todo o universo e tudo que nele há. No entanto, ele sacrificou a si mesmo em obediência à vontade de Deus para salvar a todos nós. Isso é tão surpreendente para nós que só nos resta agradecer ao Senhor de todo nosso coração, pois Jesus foi tão fiel a Deus que até entregou sua própria vida para nos libertar.
 
 

Devemos Meditar Sobre a Graça de Deus Até o Dia de Irmos Para o Reino do Senhor

 
E quanto a nós? E vocês, irmãos e obreiros, estão fazendo a obra de Deus fielmente mesmo que isso os leve à morte? Eu não estou dizendo aqui que vocês devem literalmente entregar sua vida, mas apenas perguntando se vocês realmente têm um coração tão obediente assim perante Deus. É obvio que se Deus nos der força, conseguiremos obedecê-lo mesmo até a morte, mas há alguns entre nós que não conseguem fazer isso. Alguns até saem da igreja de Deus e vão para o mundo, enquanto outros desistem de servir ao evangelho da água e do Espírito, dizendo: “Eu não ligo para mais ninguém agora que fui salvo”. Portanto, para evitarmos esta desculpa, é muito importante todos nós meditarmos cuidadosamente em como Jesus foi fiel a seu Pai.
Precisamos meditar mais profundamente ainda em como Jesus veio a essa terra como o Apóstolo enviado por Deus e nos salvou com a verdade do evangelho da água e do Espírito. Não foi difícil o Senhor cumprir nossa salvação? Quanto sofrimento ele suportou? Não foi tamanha a fidelidade com que o Senhor cumpriu suas tarefas? Apesar de ser o próprio Deus que merecia toda glória, Jesus não obedeceu fielmente à vontade do Pai para nos salvar de todos os nossos pecados e da destruição? Estas são algumas das perguntas que devemos analisar cuidadosamente antes de começarmos a seguir o Senhor.
Já que o Senhor é o nosso Deus e Salvador, é mais do que importante pensarmos no que ele fez por nós. Está escrito no texto bíblico deste capítulo que toda casa é construída por alguém, mas quem construiu todas as coisas foi Deus, ou seja, Jesus Cristo. Ele é o Criador de todas as coisas e o Salvador que nos libertou de todos os nossos pecados. Jesus Cristo é o próprio Deus, no entanto, este Deus veio a essa terra em forma humana para nos salvar de todos os nossos pecados. E ele não veio só para salvar alguns, mas para libertar toda a humanidade de todos os seus pecados. Quando pensamos nessa graça de Deus, conseguimos admirar como é grande seu amor e como devemos ser gratos por ele.
 
 
Como o Senhor Pôde Abrir Mão da Honra que Tinha e Humilhou a Si Mesmo Para Salvar Seu Povo?
 
O Senhor entregou sua própria vida e fez a obra da salvação por todos, inclusive pelos pecadores que ficaram contra ele. Deixando sua condição divina e honra, ele humilhou a si mesmo para se fazer homem como nós a fim de nos salvar de todos os pecados do mundo. Por que nosso Criador nos salvou tendo que passar por tanto sofrimento e insulto mais do que qualquer outra criatura já havia passado? Vamos analisar isso muito bem.
Há muitas coisas no reino de Deus que não conseguimos expressar com palavras. No mundo em que vivemos, é raro ver alguém que tenha coragem de abrir mão por vontade própria de sua condição social elevada e se igualar aos outros de condição inferior. No entanto, Jesus fez por nós o que é impossível a um ser humano fazer, e quando pensamos como ele nos salvou de todos os pecados do mundo, nos sentimos extremamente gratos a ele. Todos nós precisamos analisar isso profundamente.
Não devemos ter a mente fechada. Que sacrifício o Senhor fez para nos salvar de todos os pecados do mundo? Quem realmente é Jesus, que abriu mão de tudo por nós? Geralmente não valorizamos a condição de Jesus. Às vezes pensamos nele apenas como o Filho de Deus. Há três pessoas em Deus, o Pai, o filho e o Espírito Santo, e Jesus Cristo é o verdadeiro Deus que criou todo o universo e tudo que nele há. Foi este Deus que veio a essa terra como o Salvador do homem. E ele nos salvou de todos os pecados do mundo. Então, até onde foi a fidelidade de Jesus Cristo? Ele foi tão fiel que quando veio a essa terra levou todos os pecados do mundo, passou por um sofrimento indescritível, se sacrificou por nós, e por isso a Bíblia diz que ele foi exaltado sobre todas as coisas.
 
 

E Quanto a Você? Você Quer Levar Uma Vida de Fé Morna?

 
Há muitos irmãos que desistem de servir ao Senhor por qualquer motivo, dizendo: “Já que fui salvo, vou viver como um leigo”. Para pessoas assim, Jesus diz em Hebreus 3:1: “Por isso, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão”. A palavra “apóstolo” aqui significa alguém enviado por Deus. Mas, por outro lado, quer dizer que o Filho de Deus foi enviado por ele e cumpriu seu ministério como Salvador.
No entanto, a Bíblia diz que também somos apóstolos de Cristo. Um apóstolo de Cristo é alguém que prega assim: “Como o Senhor foi enviado por Deus, ele cumpriu fielmente a obra da salvação e nos salvou através do evangelho da água e do Espírito”. Vocês não podem esquecer que todo apóstolo tem a função de pregar este verdadeiro evangelho, dizendo: “Fomos libertos de todos os nossos pecados porque Jesus nos salvou entregando sua própria vida”. Nós também recebemos a remissão de pecados nessa terra crendo no evangelho da água e do Espírito e, ao mesmo tempo, também estamos pregando-o. Melhor dizendo, também somos apóstolos enviados por ele. Nós é que fomos enviados por Deus para pregar o evangelho da água e do Espírito a todos que ainda não o conhecem.
Desistir deste ministério é, portanto, algo extremamente ruim. Não é apenas uma pequena ofensa aos olhos de Deus. Já que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, Deus nos deu fé e poder. No entanto, se alguns de nós está vivendo apenas para si mesmo ao invés de pregar o evangelho da água e do Espírito, então esta pessoa é má. Só para começar, seria melhor que ela nem tivesse nascido.
Como fomos salvos de todos os nossos pecados e agora vivemos pela fé, somos motivados a servir ao evangelho da água e do Espírito. Quando vemos nossos antecessores na fé trabalhando pelo evangelho para fazer o que agrada o Senhor, também queremos nos juntar a eles para fazer esta obra.
Contudo, já que estamos nessa corrida espiritual, às vezes pensamentos carnais surgem em nossa mente, fazendo-nos duvidar e a pensar assim: “Por que estou vivendo deste jeito?” E o resultado disso é que alguns de nós acabam ficando céticos e não querem se comprometer com mais ninguém. Os que estão levam esse tipo de vida estão na verdade rejeitando o próprio Deus que os salvou de todos os pecados do mundo e os designou como testemunhas do evangelho. Eles estão desobedecendo à vontade de Deus, que lhe disse claramente para viver para o evangelho da água e do Espírito e sua justiça enquanto estiverem em sua presença. O que está claro é que agora que fomos salvos de todos os nossos pecados, todos nós devemos servir a justiça do Senhor, independente se nossa fé é grande ou pequena, pois esta é a vida certa que cada um de nós deve levar. É esta vida que Deus preparou para nós.
 
 
Jesus Cristo Foi Enviado a Essa Terra Como o Sumo Sacerdote do Reino de Deus
 
Jesus nasceu nessa terra para nos salvar de todos os pecados do mundo, apagou todos os nossos pecados de uma vez ao ser batizado por João Batista, entregou sua vida na cruz, ressuscitou dos mortos ao terceiro dia e assim completou a obra de salvação para nos libertar a todos.
Contudo, se Jesus Cristo não tivesse trabalhado fielmente assim, algum de nós teria sido salvo? Satanás tentou Jesus de todas as maneiras possíveis, dizendo a ele: “Se você se dobrar diante de mim e me adorar, eu lhe darei a glória dessa terra. Transforme esta pedra em pão e coma. Se você é mesmo o Filho de Deus, se lance desse templo, pois certamente os anjos lhe sustentarão”. Mas Jesus disse ao diabo: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda Palavra que sai da boca de Deus. Não tentará a Deus. Quem não sabe que os anjos me pegarão se eu pular do templo? Por que você está me dizendo para pular? Por que você está tentando a Deus?” Com essas respostas, Jesus derrotou Satanás.
Jesus veio a essa terra como nosso Salvador em forma humana. E como Sumo Sacerdote celestial e Apóstolo enviado por Deus, ele cumpriu todas as suas funções. Ele foi totalmente fiel ao seu ministério. Foi assim que o Senhor nos libertou da condição de condenados, da fraqueza e da falta de esperança na qual nossa alma estava, pois ela vivia escravizada por Satanás debaixo da opressão do pecado. É por isso que devemos meditar profundamente sobre a justiça de Deus. Devemos meditar sobre nosso Salvador, pois isso é o certo a fazer.
Você e eu somos pessoas cheias de defeitos e falhas. Mas não importa o quanto sejamos falhos, contanto que creiamos na justiça de Jesus Cristo. É nossa função meditar profundamente sobre o Senhor que nos salvou de todos os pecados do mundo, confiar nele, glorificar seu nome e cumprir fielmente cada tarefa que Deus nos deu, assim como Jesus Cristo nos salvou ao vir a essa terra, entregou sua própria vida em obediência à vontade do Pai e fielmente cumpriu seu ministério. Embora nenhum de nós seja nem de longe tão fiel como Jesus Cristo, pelo menos nosso coração deve estar ao lado de Deus. Já que nosso Senhor obedeceu fielmente à vontade de Deus, ele nos salvou de todos os nossos pecados e do juízo e nos tornou seu povo e seus obreiros. A verdade que somos cheios de falhas, embora façamos a obra de Deus. Mas já que Jesus Cristo nos enviou a este mundo e nos mandou pregar o evangelho da água e do Espírito, como podemos deixar de cumprir nosso dever? Assim como Jesus Cristo foi obedientemente fiel à vontade de Deus, nós também devemos ser fiéis à vontade do Senhor.
 
 
Nós Temos que Seguir Nossos Pais na Fé
 
Quando olhamos para nossos pais da fé, vemos que eles sofreram muito por pregar o evangelho da água e do Espírito. Quando vemos como nossos pais da fé, como o apóstolo Paulo e os irmãos da Igreja Primitiva, serviram ao Senhor em silêncio, sofrendo por muito tempo apesar de enfrentar muita dificuldade, somos levados a agradecer ao Senhor por seu exemplo. Portanto, ao invés de ficarmos preocupados com nossos próprios desejos, devemos nos preocupar com nossos amados irmãos, servirmos ao evangelho junto com eles e fortalecermos uns aos outros em tempos de angústia. Ao examinarmos a fé que está em nosso coração para vermos se ela está correta, cada um de nós deve disputar a corrida da fé sem cessar na presença do Senhor. Se perdermos esta corrida da fé, também acabaremos indo para o mundo; e se vivermos para nós mesmos, tanto nosso corpo como nosso espírito perecerão. Assim, ao invés de salvarmos alguém, nós é que seremos destruídos.
Então, isso quer dizer que se você não servir ao evangelho, sua salvação é anulada? Sim, isso é bem possível. Calvino dizia que uma vez salvo, salvo para sempre. Alguns cristãos podem até perguntar: “Então você quer dizer que Calvino estava errado?” Sim, estava. Até o nascido de novo no fim pode ir para o inferno. Agora imagine como uma coisa desta pode acontecer. Mas de fato há muitas possibilidades disso acontecer. Tanto que a Bíblia nos mostra claramente em várias passagens que tal coisa acontecerá àqueles que forem infiéis. Mesmo entre os justos que nasceram de novo através do evangelho da água e do Espírito há os que não são fiéis à justa obra de servir e pregar este evangelho de Deus, que não dão apoio a ele, e os que não se unem de coração à Igreja de Deus e aos antecessores da fé. A estes está reservada sua porção com os hipócritas (Mateus 24:51). Melhor dizendo, estas pessoas serão abandonadas pelo Senhor. Jesus disse em uma de suas parábolas que quando o pescador puxa a rede, ele fica somente com os peixes bons e joga fora os ruins. Do mesmo modo, no fim dos tempos, o Senhor vai separar os maus dos justos e lançá-los no inferno (Mateus 13:49-50). Quem são os maus entre os justos? São os que creem no evangelho da água e do Espírito, mas não o servem voluntariamente e são levados por seus desejos carnais. A estes irmãos está reservada sua porção com os hipócritas, e eles serão deixados por Deus se ficar contra a sua igreja e não servir ao evangelho.
Alguns de vocês devem conhecer o general Naamã, que aparece em 2 Reis capítulo 5. O general Naamã foi curado da lepra quando encontrou Eliseu e mergulhou banhou seu corpo no rio Jordão sete vezes, assim como disse o servo de Deus. Este é o poder do evangelho da água e do Espírito. O simples fato de Naamã ter sido totalmente curado da lepra banhando seu corpo sete vezes no rio Jordão mostra o poder do evangelho da água e do Espírito, no qual cremos hoje. A Bíblia conta que quando Naamã creu no que o servo de Deus tinha dito e instruído, sua lepra foi curada. Mas o que ele fez depois? Embora tenha levado um pote cheio da terra de terra de Israel para sua terra natal, ele acabou adorando os deuses que seu rei adorava. E por causa deste ato de idolatria, Naamã se afastou do Senhor na mesma hora.
Para vermos outro exemplo disso, vamos falar sobre o eunuco etíope, superintendente do tesouro que encontrou o diácono Filipe, como diz Atos capítulo 8. Este homem a Israel para adorar a Deus, e no caminho de volta encontrou-se com Filipe e agradeceu a ele por ter compreendido a verdade da salvação. Este eunuco ficou tão grato por sua salvação que mesmo estando viajando na estrada pediu para ser batizado na mesma hora, dizendo a Filipe: “Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?” (Atos 8:36). Ele foi batizado como sinal de sua fé, para indicar que ele agora cria no evangelho da água e do Espírito. Quando somos batizados no nome do Deus trino, confessamos e testificamos nossa fé para que todos saibam que realmente cremos no evangelho da água e do Espírito. Mas o que o eunuco fez depois disso? Ele não obedeceu a Deus, embora tivesse que fazer sua vontade em sua igreja. Ele simplesmente desapareceu do relato bíblico depois que voltou para casa. Não há nenhum registro na Bíblia do que ele fez depois. O que isso mostra? Que o eunuco no fim pereceu, apesar de ter provado da graça de Deus.
Vocês e eu fomos enviados a essa terra como apóstolos. Deus nos disse para meditar profundamente em Jesus. Se creem realmente no evangelho da água e do Espírito, vocês devem viver pelo menos o resto de sua vida para a pregação do evangelho. Embora sejamos fracos na nossa carne, já que estamos vivendo no reino deste verdadeiro evangelho, é mais do que justo sermos fiéis ao Senhor. É exatamente por isso que hoje estamos compartilhando da Palavra de Deus que nos exorta a meditar profundamente sobre Jesus, que é o Apóstolo de Deus e nosso Sumo Sacerdote eterno.
Jesus é o Sumo Sacerdote do reino dos céus. Ele salvou a nós que cremos no evangelho da água e do Espírito de todos os pecados do mundo, não pela oferta do sangue de algum animal, mas por ele mesmo ter levado todos os nossos pecados sobre seu corpo e entregado sua vida na cruz em nosso lugar. Esta foi uma realização incrível. Graças a esta obra da salvação que Jesus realizou, quem hoje crer na sua justiça pode entrar no reino dos céus e receber a vida eterna.
Está escrito em Salmos 19:1-2:
“Os céus declaram a glória de Deus
E o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
Um dia faz declaração a outro dia,
E uma noite mostra sabedoria a outra noite” (Salmos 19:1-2).
O que Deus está nos dizendo neste texto? Ele está nos dizendo para cumprir nosso dever como justos. Tudo na natureza, desde as estrelas até os ventos e os rios, tudo revela o que Deus está nos dizendo. Os desastres naturais nos lembram como é terrível o juízo de Deus e nos mostram que tudo pode ser destruído de um dia para o outro. Por outro lado, a maravilhosa beleza da natureza nos revela como é lindo e incrível este mundo que Deus nos deu. Quando vemos a morte, ela nos mostra como é maravilhoso ter a vida eterna, e quando olhamos as belezas naturais que nos rodeiam, podemos compreender a beleza do mundo de Deus. Em suma, tudo na natureza nos revela a sabedoria de Deus, como diz a Bíblia:
“Os céus declaram a glória de Deus
E o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
Um dia faz declaração a outro dia,
E uma noite mostra sabedoria a outra noite” (Salmos 19:1-2).
 
 
Precisamos Cumprir Nossas Tarefas pela Fé
 
Não existe ninguém neste mundo que não sofra na vida. Eu não estou dizendo isso para, de alguma forma, induzi-los a fazer a obra de Deus. Eu estou dizendo que não importa o quanto esteja sofrendo, se há alguma obra de Deus para você fazer, você deve cumpri-la fielmente como Jesus Cristo e Moisés. Escravos trabalham porque são obrigados, mas os filhos dos senhores só trabalham em obediência à vontade de seu pai. Mas Jesus trabalhou fielmente. E como nos colocou neste mundo com um propósito, devemos ser fiéis a ele em nossa vida. Na verdade, depois que tomamos a obra de Deus para fazer, devemos estar unidos de coração para fazê-la com excelência.
Só podemos seguir o Senhor se obedecermos a sua vontade e servirmos ao evangelho da água e do Espírito. Do contrário, nunca conseguiremos segui-lo. Se estivermos com um pé no mundo e outro na obra de Deus, nunca conseguiremos ser fiéis ao reino dos céus. Ao invés disso, seremos odiados tanto pelo mundo como por Deus. Precisamos da aprovação de pelo menos um deles para sermos felizes na vida. É obvio que eu não estou dizendo que você deve buscar a aprovação do mundo. Pelo contrário, Deus disse claramente que os que são honrados por todos serão amaldiçoados. Na verdade, é um grave pecado nossos irmãos serem aprovados pelas pessoas do mundo e honrados por serem legais com eles. Por quê? Porque isso indica que estes irmãos estão agindo de uma forma que agrada as pessoas do mundo. Os que são aprovados por Deus, por outro lado, são odiados pelo mundo, embora sejam honrados pela igreja e pelo Senhor.
Os líderes cristãos de hoje dizem que eles devem ser o sal do mundo, e isso significa que devem ser indispensáveis ao mundo. Estes líderes encorajam seus seguidores a fazer caridade aos necessitados para que as pessoas do mundo elogiem seus atos de virtude e se convertam. Mas é isso o que diz esta passagem bíblica? Ela quer dizer que não precisamos buscar a aprovação do mundo. O que o mundo está precisando desesperadamente não é de caridade, mas de alguém que sirva e pregue o evangelho da água e do Espírito. Qualquer um pode doar dinheiro aos pobres, mesmo sendo uma grande quantia de dinheiro. Isso não é o mais importante, pois qualquer um pode fazer isso. O que este mundo precisa é de alguém que sirva ao evangelho da água e do Espírito. Assim como sem sal a comida não pode ser conservada, se os justos não pregarem o evangelho da água e do Espírito, este mundo irá apodrecer.
Devemos ouvir atentamente a Palavra da água e do Espírito que Deus está nos dizendo, crer nela de todo o coração e praticá-la pela fé. Devemos levar nosso coração a confiar no Senhor e viver pela fé perante Deus. Se nos envolvermos apenas com as coisas do mundo, é normal que não façamos a obra de Deus. Mas, na verdade, é muito difícil para nós quando voltamos para o mundo e falhamos em fazer a obra de Deus. Para os justos é ainda mais difícil se dedicar aos assuntos do mundo do que fazer a obra do Senhor. Alguns de nossos irmãos também estão trabalhando neste mundo para ganhar a vida, e todos nós sabemos o quanto isso é difícil. É tão duro tentar ganhar a vida neste mundo que a pessoa mal consegue vir para os cultos. Eu estou dizendo isso porque nosso coração geralmente fica balançado mesmo estando na Igreja de Deus.
Até no mundo todos têm que trabalhar muito e ser dedicados para ser aprovados; e isso também acontece na Igreja de Deus, pois todos devem servir ao evangelho fielmente para que a vontade de Deus se cumpra. Por isso, é bem melhor você estar do lado certo. Se ficar do lado certo, você não somente será abençoado, mas seu futuro também será garantido e você prosperará em todas as coisas.
Agora, se você ficar do lado errado, então tudo estará acabado. Já que precisa escolher um dos dois lados, você deve ficar do lado das bênçãos. A Bíblia diz que todos que nascem neste mundo estão ordenados morrer uma vez, vindo depois disso o juízo. Você já nasceu nessa terra, portanto, deve ficar do lado certo. Mesmo depois de crer no evangelho da água e do Espírito, você precisa ter certeza de que está do lado certo. Você mesmo deve decidir se vai ficar do lado errado, se opondo ao evangelho da água e do Espírito e a seguir a Palavra, ou do lado certo, pondo seu coração neste evangelho e dedicando todo seu tempo e esforço a ele, independente de suas falhas. Eu estou certo que você está inclinado a ficar em um destes lados, mesmo que não seja cem por cento. É imprescindível estarmos do lado certo. Se estivermos do lado errado, estaremos acabados, mesmo sem perceber isso. Sendo assim, a escolha certa a fazer é muito óbvia. Precisamos ficar do lado espiritual, unir nosso coração à Igreja de Deus e nos dedicar a sua obra.
Também precisamos examinar a nós mesmos para ver se estamos do lado de Deus e fazendo fielmente a obra que Jesus Cristo nos confiou. Na verdade, cada cristão deve meditar profundamente sobre a vida justa de Jesus. Não devemos seguir em frente achando de uma forma vaga que Jesus é apenas o nosso Salvador, mas entender realmente o quanto ele sofreu a fim de nos salvar de todos os nossos pecados. Até onde foi a fidelidade de Jesus em obedecer ao Pai? Como ele cumpriu sua função de Apóstolo? Quanto aos discípulos do Salvador, os crentes que creem no Senhor e seus obreiros, até onde vai nossa fidelidade em cumprir a tarefa da qual fomos incumbidos? Nós estamos do lado correto? Que lado devemos escolher para levar uma vida correta? Estas são algumas das principais perguntas que devemos analisar com cuidado. E é por isso que o texto bíblico deste capítulo está nos ensinando isso.
A Bíblia diz que toda casa é construída por alguém, e aquele que construiu a casa tem mais honra que a própria casa. É Jesus Cristo que constrói todas as coisas, e ele de fato é o nosso glorioso Salvador. O texto bíblico deste capítulo nos exorta a meditar profundamente sobre Jesus porque ele é o Senhor e Criador de todas as coisas. Ele é o nosso Salvador. Apesar de sua honra inigualável como o próprio Deus e Filho dele, mesmo assim Jesus obedeceu à vontade do Pai e trabalhou duro para apagar todos os pecados do mundo. Foi assim que ele nos salvou de forma perfeita. Ele é mesmo glorioso.
Embora estejamos sendo fiéis até hoje à obra de Deus, de vez em quando enfrentamos algumas circunstâncias adversas, nas quais nosso coração fica balançado por ceder às luxúrias do mundo ou enfraquecidos por causa disso. Em momentos assim, devemos meditar profundamente sobre Jesus, lembrar de sua fidelidade, renovar nossas forças com estas lembranças e fortalecer nosso coração para vivermos pela fé.
Por nós mesmos não conseguimos firmar nosso coração. Se estivermos na Igreja de Deus fielmente, ela fará nosso coração ficar tão firme que conseguiremos levar uma vida correta. Todos nós podemos dominar nosso coração se vivermos pela pregação do evangelho da água e do Espírito e servirmos à justiça do Senhor em unidade com sua igreja. Mesmo que cada um de nós seja cheio de falhas, conforme nos unirmos à Igreja de Deus, conseguiremos viver pela fé e levar uma vida justa. Mas se não nos unirmos à igreja de Deus, não conseguiremos viver de uma forma justa perante o Senhor nem ser fiéis a ele em nossa vida. Por isso eu peço a cada um de vocês que se unam à igreja e confiem no Senhor em sua vida.
Que Deus nos abençoe sempre!