ስብከቶች፤

Assunto 21: O Evangelho segundo MARCOS

[Capítulo 8-1] A Obra de Deus que Salva as Almas Famintas (Marcos 8:1-10)

A Obra de Deus que Salva as Almas Famintas(Marcos 8:1-10)
“Naqueles dias, reunindo-se outra grande multidão, e não tendo eles o que comer, Jesus chamou os seus discípulos e lhes disse: Tenho compaixão da multidão; estão comigo há três dias, e não têm o que comer. Se os despedir em jejum para suas casas, desfalecerão no caminho, porque alguns vieram de longe. Os discípulos lhe responderam: De onde poderá alguém satisfazê-los de pão neste deserto? Perguntou-lhes Jesus: Quantos pães tendes? Responderam eles: Sete. Ordenou ao povo que se assentasse no chão. Tomando os sete pães, e tendo dado graças, partiu-os, e deu-os aos seus discípulos, para que estes os distribuíssem, repartindo entre o povo. Tinham também alguns peixinhos; tendo dado graças, ordenou que também estes fossem distribuídos. Comeram e se saciaram. Dos pedaços restantes os discípulos levantaram sete cestos. Eram cerca de quatro mil homens. Então, tendo-os despedido, entrou logo no barco com os seus discípulos, e foram para a região de Dalmanuta.”
 
 
Agora eu quero compartilhar com vocês sobre a obra e as bênçãos de Deus no Evangelho de Marcos. Quando Jesus estava neste mundo, muitos O seguiam porque Ele curava e alimentava a multidão. Naquele tempo não havia muita comida em Israel. Eles eram realmente pobres.
Então, muitos seguiam a Jesus onde quer que Ele fosse. Vamos ver a Palavra no capítulo 8 versículos 1-3: “Naqueles dias, reunindo-se outra grande multidão, e não tendo eles o que comer, Jesus chamou os seus discípulos e lhes disse: Tenho compaixão da multidão; estão comigo há três dias, e não têm o que comer. Se os despedir em jejum para suas casas, desfalecerão no caminho, porque alguns vieram de longe”.
 
 

Espiritualmente, Quem São Essas Pessoas Famintas?

 
Talvez alguns dos que estão aqui tenham passado fome por algum tempo em sua vida. Essas pessoas sabem muito bem o que aquele que não tem o que comer sente na verdade. Muitos dos pobres daquela época seguiam a Jesus porque Ele lhes dava comida e curava o enfermo. Milhares de pessoas seguiam Jesus. Jesus olhou para elas e viu que elas O estavam seguindo por três dias. Naquele dia, eles podiam pegar a comida que traziam consigo ou algumas frutas do campo, mas Jesus viu que eles estavam exaustos porque não tinham mais nada para comer. Jesus olhou para aquelas pessoas famintas e teve compaixão delas e disse que queria dar-lhes logo algo para comer. Então, Ele disse aos discípulos: “Se os despedir em jejum para suas casas, desfalecerão no caminho, porque alguns vieram de longe”. Jesus conhecia o coração das pessoas que não tinham nada para comer. Embora Jesus tenha vindo a esta terra em forma humana, Ele era Deus, e Ele sabia que essas pessoas famintas desfaleceriam a caminho de casa por causa da fome se Ele as despedisse sem dar-lhes algo para comer.
Na verdade, quando alguém está com muita fome e lhe dão algo para comer, ele se sente muito grato. Alguém que sentiu a dor de passar fome levanta a cabeça com arrogância e diz: “Por que eu tenho que aceitar essa comida de você?” Mas alguém que verdadeiramente passou por muita fome não faria isso.
Nós coreanos pedimos, pelos menos por educação, que as visitas, mesmo não convidadas, se juntem a nós para comermos. Normalmente colocamos outros utensílios além dos que estavam na mesa e os convidamos para se sentarem conosco, mas geralmente eles respeitosamente recusam por duas ou três vezes para manterem sua dignidade. Eles recusam três ou quatro vezes respeitosamente, dizendo: “Não obrigado. Eu já comi antes. Estou bem. Eu só vim para saber como está sua saúde”. Contudo, se respondermos: “Oh, está bem. Então continuaremos aqui fazendo nossa refeição sozinhos” só porque a visita se recusou algumas vezes, se isso acontecer nós passaremos por pessoas sem compaixão. É claro que nesses dias onde a comida é abundante, não fará muita diferença se respondermos assim. Do contrário, seria até ofensivo oferecermos tantas vezes assim. Mas como era a duas ou três décadas atrás? Durante aquele tempo seria errado dizer: “Ok, nós comeremos sozinhos” só porque a pessoa recusou algumas vezes em comer conosco. Nesse caso em que a pessoa se recusasse a comer, o certo seria trazê-la à mesa, sentá-la e fazê-la comer. Teríamos que fazer isso à força desse jeito. É porque ela se sentiria maltratada se nós, anfitriões, não fizéssemos isso. Por que acontecia isso? É porque faltava comida a todos naqueles dias.
Eu acho que já contei-lhes essa história. Mas antes de eu ir para a escola, não tinha ninguém em casa e não havia nada para comer, e eu estava com tanta fome que peguei o resto de macarrão que estava em um balde na rua. Embora estivéssemos nessa situação difícil, meus pais nos orientavam: “Jamais comam na casa de outras pessoas. Nunca vão a casa delas durante o horário das refeições”. Naquele tempo, meu pai cria com todo fervor no confucionismo. Então, mesmo que não tivéssemos nada para comer, colocávamos a panela no fogo e fazíamos a fumaça subir pela chaminé para que as pessoas pensassem que estávamos cozinhando. E também não importava a falta de dinheiro pela qual estivéssemos passando, meu pai sempre colocava um tradicional terno branco coreano quando saía. Como podiam simples crianças viverem em tal situação? Frequentemente passávamos fome durante o dia todo porque nem podíamos ir a casa de um amigo durante às refeições. Um dia, eu vi um balde com restos de macarrão que alguém comeu e jogou fora. Nessa tenra idade muitos pensamentos passaram em minha mente. Eu pensei: “Eu gostaria de poder comer isso. Mas o que as pessoas pensarão se me virem comendo isso?” Eu também pensei: “Isso será vergonhoso. E o que meus pais dirão se descobrirem?” Porém, eu fui lá e comi os restos de macarrão do balde porque estava faminto. É claro que aquilo não foi o suficiente para encher meu estômago, mas foi o bastante para acalmar a dor da fome por um tempo.
Isso me veio à mente quando li a passagem bíblica de hoje. De qualquer forma, a fome é uma grande dor para pessoas famintas. Como Jesus sabia muito bem disso, Ele não podia simplesmente despedir as pessoas com o estômago vazio. Ele sabia que elas desfaleceriam no caminho se Ele as despedisse dessa forma. Então quando Jesus disse-lhes que lhes daria algo para comer, Seus discípulos perguntaram: “Como alguém pode alimentar essas pessoas nesse deserto só com pão?”
Na verdade os discípulos estavam certos. Naquele tempo, provavelmente havia, pelo menos, cerca de dez mil pessoas seguindo Jesus, então como Ele poderia alimentar todas elas? Onde eles poderiam comprar todo o pão e arroz para fazer todo aquele pão? Era algo impossível. Mas Jesus falou com eles no evangelho de Marcos capítulo 8 versículo 5-6: “Quantos pães tendes? Responderam eles: Sete. Ordenou ao povo que se assentasse no chão. Tomando os sete pães, e tendo dado graças, partiu-os, e deu-os aos seus discípulos, para que estes os distribuíssem, repartindo entre o povo”. Como está escrito na Palavra de Deus, Jesus perguntou aos discípulos: “Quantos pães tendes?” Eles responderam: “Sete”. Esses sete pães não eram suficientes. Era muito pouco, o suficiente apenas para encher uma lancheira. No entanto, o Senhor impôs as mãos sobre o pão, o abençoou e deu graças. Então Ele deu o pão aos discípulos para colocá-lo diante do povo para que pudessem comer.
O que a bíblia nos fala que houve depois disso? Ela diz que todas as 4000 pessoas reunidas ali comeram até se fartarem. As 4000 citadas aqui só incluem os homens e não as mulheres e crianças que estavam também ali, se todos fossem contados ficaria em aproximadamente dez mil pessoas. Mesmo assim, está escrito que o Senhor deu graças por esse pão e peixe e os distribuiu às pessoas e todos comeram até se fartarem, e quando ficaram satisfeitos ainda sobraram sete cestos da comida que sobrou.
 
 

Vamos Agora Ver o Significado dos Sete Cestos

 
O livro de Gênesis nos diz que Deus descansou no sétimo dia. Assim, o número sete representa a perfeição de Deus. Então, esses sete cestos significam que Deus nos deu Suas bênçãos abundantes. Ele deu o evangelho da água e do Espírito para todas as pessoas deste mundo, e essa é uma bênção mais que suficiente para alimentar a todos neste mundo. Além disso, os dois peixes mencionados aqui significam a Igreja de Deus. Portanto, se interpretarmos o texto na íntegra, significa que Deus através da Sua igreja deu bênçãos abundantes àqueles que neste mundo estavam famintos espiritualmente ou fisicamente e que nada faltou nessa bênção. Podemos dizer que o ensinamento espiritual da passagem bíblica de hoje é: “Com Sua obra da graça, Deus derramou muitas bênçãos sobre todos deste mundo”. Estamos trabalhando no ministério de literatura agora. E sobre esse ministério eu penso: “Deus está trabalhando através de Sua igreja por todos aqueles que estão espiritualmente famintos. Ele está manifestando Sua obra e realmente dando-lhes comida suficiente para que se saciem e fiquem satisfeitos, e ainda sobra muita comida ainda. Deus trabalha tão generosamente assim. Deus trabalha assim neste mundo através de Sua igreja e isso é uma grande bênção. Eu creio totalmente nisso.
Nós temos pregado muito no livro de Gênesis, não temos? Eu fiz isso antes e ainda estou pregando constantemente nessa palavra do livro de Gênesis mesmo hoje quando prego na nossa Escola Missionária. É claro que nosso começo foi humilde e faltaram muitas coisas, mas como estamos agora? Deus verdadeiramente tem feito muitas coisas aos espiritualmente famintos desse mundo através de Sua igreja. Deus fez mesmo muita coisa. É mesmo impressionante ver quanta obra Ele fez. O Senhor realmente distribui comida mais que suficiente a essas pessoas famintas para que elas tenham tanto que até sobre. Além disso, passamos a crer que essa é a bênção de Deus quando vemos esses fenômenos. Estamos traduzindo os sermões no livro de Gênesis ainda hoje, e ainda há muito que pregar no livro de Gênesis, tanto que poderíamos até publicar mais três ou quatro livros somente do primeiro capítulo. Contudo, estamos preparando tudo para que possamos publicar pelo menos um livro sobre cada capítulo.
Realmente há muito o que falar sobre a Palavra de Deus e muito há de se tornar nossa comida espiritual. Enquanto trabalho nisso, eu sinto em meu coração: “Seria maravilhoso se muitas pessoas simplesmente lessem esses livros e recebessem a remissão dos pecados. Deus fará isso através de Sua igreja. As pessoas não sentirão mais fome. Deus alimentará os famintos espirituais em todo o mundo através de Sua igreja nessa era. Deus está fazendo essas obras incríveis através de Sua igreja”. Eu creio assim.
A Palavra de hoje nos diz que sete cestos de comida sobraram mesmo depois de todos comerem e se fartarem. Também hoje, aqueles que querem comer a comida de Deus podem receber essa comida se a quiserem, através de nossos livros eletrônicos ou impressos. As pessoas não recebem a comida de Deus porque não querem, mas aquele que quiser, certamente receberá a remissão dos seus pecados até se fartar e também continuará até satisfazer seu coração. Eles podem comer e beber essa comida espiritual de Deus que trabalha através de Sua igreja. Sinceramente eu agradeço a Deus que fez tudo isso por nós.
Nosso Senhor alimentou a muitos com apenas dois peixes e sete pães e ainda sobrou comida. Nesses dias, Deus também alimenta suficientemente todos no mundo fazendo-nos pregar o evangelho através de Sua igreja. Aquele que quiser comer a comida de Deus pode continuar comendo-a até se fartar porque estamos fazendo a obra missionária através da internet e da literatura cristã com dedicação. Na verdade, esse se tornou o tempo em que todos podem comer a comida de Deus se realmente quiserem. Todas as pessoas espalhadas no mundo inteiro podem receber a remissão de seus pecados e a salvação ao visitarem nosso site e baixarem nossos livros eletrônicos ou pedirem nossos livros impressos. Eles também podem continuar recebendo nossos livros mesmo depois de receberem a salvação se continuarem amando e ansiando por Deus. O Senhor tem feito essas obras através de Sua igreja. Deus dá esse alimento espiritual e a Sua bênção a todos para que eles não fiquem mais famintos espiritualmente. Eu sei que essa é uma bênção preciosa de Deus. No mundo hoje em dia habitam seis bilhões e meio de pessoas e Deus tem dado muita comida física e espiritual e manifestado obras incríveis a elas. Então, ninguém pode dizer que não recebeu a remissão de seus pecados porque não encontrou a Verdade.
Irmãos e irmãs, a situação internacional ao redor da península coreana nesses dias está mesmo difícil. No mapa dos Estados Unidos, a ilha Dokdo, uma ilha situada ao leste da Coreia, está marcada como território japonês como a ilha Dakesima. O que disse Rumsfeld, o Ministro da Defesa dos Estados Unidos? Ele disse: “A Coreia é uma superpotência econômica. Então nós entregaremos a soberania militar da Coreia para que eles possam defender seu próprio país”. Na verdade, os Estados Unidos têm o controle das forças militares da Coreia, e eles se recusam a abrir mão desse controle mesmo quando a Coreia pede para continuar com o programa de desenvolvimento de seu próprio poderio militar, e foi mesmo vergonhoso Rumsfeld dizer essas coisas.
Na realidade, a guerra coreana ainda não acabou dentro do país. Até hoje, a Coreia está em estado de armistício, uma suspensão temporária da guerra. Falando sinceramente, se a Coreia do Norte ou qualquer outro exército invadir novamente este país e tomar seu controle, eles se tornariam donos dele. E os japoneses estão caminhando para isso agora, não estão? Há tanta confusão hoje em dia porque os japoneses dizem que Dokdo faz parte de seu país, e nós dizemos que não é, mas a verdade é que não podemos dizer que nossa própria terra é nossa, deixando de lado a ilha de Dokdo, porque a guerra ainda não acabou na Coreia, e qualquer país com poderio militar superior ao nosso pode invadir-nos e se tornar nosso dono.
Mas eles não podem fazer o que querem, pois a Igreja de Deus prega o evangelho nesta ilha. Deus não quer que isso aconteça aqui porque Seus filhos estão aqui. Você pode pensar que seria melhor nós simplesmente abrirmos mão logo da nossa soberania e fazermos parte dos Estados Unidos, dizendo: “Estados Unidos, nos aceitem como um de vocês. Nós queremos nos tornar cidadãos americanos”. Eu também acho que isso seria o melhor a fazer. Contudo, os líderes políticos do nosso país não pensam assim. Qual o motivo? É porque o nacionalismo que prevalece em todo o mundo também prevalece na Coreia. Nós achamos que a Coreia do Norte é um eixo do mal por causa desse nacionalismo. Porém, qual é a verdade? A Coreia do Norte não é do eixo do mal nem nosso inimigo. Eles são pessoas como nós. Eles são da mesma raça e origem. Podemos dizer que a Coreia do Norte é mesmo o país mais próximo da Coreia do Sul que os Estados Unidos. Esse é o motivo de nós agora apoiarmos a Coreia do Norte, não é mesmo? Essa é a chamada “Política do Brilho do Sol”.
A atmosfera política internacional é mesmo misteriosa. A Coreia do Sul pode ser invadida pela Coreia do Norte ou pelo Japão se nós lançarmos mão dos métodos e meios humanistas. E faremos tudo que pudermos para não perdermos nossa soberania novamente. O povo japonês diz que devemos pensar objetivamente. Eles dizem: “Pensando objetivamente, a Coreia é o nosso país. Nós civilizamos seu povo e os ensinamos todas as tecnologias modernas durante o período colonial, não foi?” Todavia, Deus não deixa nenhum país invadir essa terra onde está a Igreja de Deus.
Esse país estaria em uma posição inferior se a Igreja de Deus não distribuísse a comida do Senhor de forma abundante. Poderio militar? Que poderio militar? Tanto a Coreia do Norte quanto a do Sul não têm nada do que se gabar. Irmãos, pensem nisso. Vocês sentiriam medo se algum desabrigado atacasse vocês? A Coreia é como esse desabrigado se colocando contra esses países poderosos. Nosso país não seria nada se não fosse pela Igreja de Deus. O Japão tem três frotas de navios de guerra. Isso significa que o Japão tem essas grandes frotas que podem atacar nosso país. Eles podem invadir esse país em poucos dias se utilizarem apenas essas três frotas. Nós não temos poder de fogo tão eficaz para resistir ao Japão se lutarmos contra eles hoje com as armas que temos. Algumas pessoas que não conhecem essa realidade política dizem um monte de coisas baseados na situação atual, mas provavelmente se calariam se uma tragédia dessas realmente acontecesse. De fato, o clima político internacional é tão instável que isso pode acontecer a qualquer momento.
Todavia, o mistério é que ainda temos mantido o controle do nosso país e ainda sustentado seu desenvolvimento econômico como um dos maiores poderes econômicos do mundo. O FMI que tomou o controle da economia coreana foi induzido pelos Estados Unidos a decretar falência de um número significativo de companhias no nosso país. Isso significa que eles tentaram reduzir a Coreia a nada. Resumindo, eles tentaram comprar algumas das principais companhias da Coreia para que não pudéssemos sustentar nossa própria economia. Por exemplo, hoje nós temos que importar todas as sementes de morango de fora porque vendemos todas as nossas fazendas berçário quando nossa economia estava sob o controle do FMI. Portanto, os fazendeiros têm que pagar imposto aos países estrangeiros quando vendem uma caixa de morangos para fora. Nossos fazendeiros dão mesmo dinheiro a eles quando vendem os morangos, embora eles sejam cultivados e cresçam em nossas fazendas.
Sob essa perspectiva, nós sabemos que somos um país ridículo que está sempre sendo invadido por outros países. Mas como é isso espiritualmente? Deus tem nos dado tanta comida espiritual agora que pessoas do mundo inteiro podem vir e visitar nosso site e comer essa comida espiritual para satisfazer seus corações. E, portanto, ninguém pode dizer que passa fome. Graças ao Senhor, temos comida mais que suficiente para alimentar a todos. Temos comida abundante na Igreja de Deus.
Hoje, só temos que atualizar nossos livros eletrônicos na internet e todos poderão lê-los de graça. Isso significa que lançamos as bases para qualquer um receber a remissão de pecados se eles tão somente quiserem recebê-la. Embora não possamos enviar muitos livros por causa da nossa fraca situação financeira, eu sinceramente dou graças a Deus. Verdadeiramente Deus tem nos abençoado e sustentado nossa Igreja e também abençoado nosso país. Deus tem feito coisas incríveis no mundo todo através de você e de mim, isto é, através da Igreja de Deus. Eu dou graças a Deus.