उपदेश

Assunto 9: Romanos

[Capítulo 5-1] Introdução a Romanos Capítulo 5

A Doutrina da Justificação Não é Verdadeira


Paulo proclama pela fé, neste capítulo, que apenas aqueles que creem na Justiça de Deus “têm paz com Deus”. A razão para isso é que Deus Pai fez Jesus Cristo ser batizado por nós e O fez até mesmo derramar Seu sangue na Cruz.
Contudo, frequentemente testemunhamos que a maioria dos Cristãos de hoje não é capaz de ter paz com Deus, porque não conhecem nem um pouco a Justiça de Deus. Esta é a realidade daqueles que creem no Cristianismo atual. Assim, a Doutrina da Justificação não está correta diante de Deus.
Obter a Justiça de Deus pela fé é mais correto do que crer na Doutrina da Justificação. Deus Pai não fala que chamaria os crentes em Jesus de Seus filhos com eles possuindo pecados em seus corações. Deus não aceita pecadores como Seus filhos. Deus não é um Ser que age assim. Ele é o Salvador que nunca consideraria uma pessoa com pecados como pertencente ao Seu povo. O Deus em que nós cremos é Todo-Poderoso. O Deus onipotente e onisciente não saberia sobre a fé errada de uma pessoa? Nós devemos então conhecer e crer que Ele não chama um Cristão pecador, que tem uma falsa fé, como um dos Seus filhos.
Todos devem ser verdadeiros diante de Deus. A Doutrina da Justificação, que as pessoas falsamente conhecem e creem, é algo que ridiculariza Deus. Assim, nós devemos crer em Jesus como nosso Salvador após entendermos corretamente a verdade sobre a Justiça de Deus. Deus Pai não diz que está tudo bem para alguém que tem pecados, inobstante o fato de tal pessoa crer ou não em Jesus. Ele é um Ser que definitivamente julga um pecador por seus pecados.
Portanto, para que você resolva o seu problema com os pecados, você precisa conhecer e crer na Justiça de Deus. Ele olha à nossa fé no batismo de Jesus e no sangue na Cruz, e nos absolve dos nossos pecados. Por crermos na Justiça de Deus, Deus nos chama de Seu povo, nos abraça e nos abençoa. Deus Pai reconhece que a nossa fé em Sua Justiça é correta.
 


Deus não é um Juiz terreno


A fé que crê na Justiça de Deus é baseada na fé de Abraão, que crê puramente na Palavra de Deus. A maioria dos cristãos entende de forma errada a Doutrina da Justificação e, portanto, nós precisamos ter um claro entendimento sobre este assunto. Você certamente sabe que não há um julgamento perfeitamente correto feito em qualquer tribunal do mundo. Você deve ter em mente que um juiz deste mundo sempre comete erros em suas decisões.
A razão para isso é porque todos os juízes humanos são insuficientes ou ignoram a Justiça de Deus, que é o critério absoluto do bem e do mal. A maioria dos cristãos pode entender errado a Justiça de Deus que nos julga “justos por nossa fé” (Romanos capítulo 5), porque eles pensam que o Seu julgamento usa a mesma lógica que uma sentença proferida a um pecador por um juiz.
A Doutrina da Justificação é uma doutrina de julgamento errado. Isto porque foi criada com base no pensamento humano. As pessoas são boas em fazer julgamentos errados, porque elas não são poderosas. Assim, elas creem falsamente em Deus, que realmente as fez justas, com os seus pensamentos baseados na Doutrina da Justificação. Isto leva as pessoas a crer que Deus diz, “Eu os considero sem pecados porque vocês de alguma forma creem em mim”.
Todavia, Deus nunca poderia fazer algo assim. As pessoas frequentemente creem que apesar de possuírem pecados, Deus ainda as reconhece como Seu povo, porque elas creem Nele de alguma forma. Isto é algo baseado em seus próprios pensamentos e nada mais do que uma falsa fé, que é o resultado da enganação do demônio.
Dessa forma, eles devem reconstruir suas casas de fé com a fé na Justiça de Deus. Como poderia o Santo e Poderoso Deus julgar alguém que possui pecados em seu coração como sem pecados? Pensar e crer que algo assim poderia ser verdade não é nada mais que fruto do pensamento humano. Deus é o Deus da verdade e nunca julgaria de forma errada. Como poderia Deus, que é a própria Verdade, cometer erros em Seus julgamentos como os humanos fazem? Isto nunca poderia acontecer. Deus é um Deus justo, que julga como sem pecados somente os que creem na Sua Justiça.
Você conhece a Justiça de Deus? Você conhece e crê na Sua Justiça? Esta Justiça pode ser completamente encontrada nas Palavras do evangelho da água e do Espírito. Para compreender a Justiça de Deus tratada em Romanos, você deve entender e crer no evangelho da água e do Espírito. Você nunca poderá compreender a Justiça de Deus sem fazer isso. Todos devem perceber esta verdade. Aqueles que entendem a Justiça de Deus são aqueles que entendem a verdade que os torna justos.
Todos nós deveríamos crer na Justiça de Deus que é revelada na Bíblia, do contrário, sua fé irá cair baseada em falsos julgamentos e pensamentos humanos. Se você teve este tipo de fé errada até agora, deve crer segundo as palavras da Justiça de Deus a partir de agora.
Grande parte dos Cristãos aprendeu a Doutrina da Justificação por intermédio da teologia e acreditam que seja verdadeira até agora. Contudo, você deve agora retornar para a verdadeira fé, pela crença na Justiça de Deus. A Sua Justiça é claramente revelada por meio da fé no batismo que Jesus recebeu de João e da Sua morte na Cruz.
    
 
Está dito que a Tribulação produz Perseverança

Está escrito em Romanos 5:3-4 assim: “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança”. Todos os Cristãos nascidos de novo têm a esperança de que Deus irá salvá-los de todo o tipo de tribulação. Esta tribulação produz perseverança; e a perseverança produz experiência; e a experiência produz esperança. Assim, os justos, que creem na Justiça de Deus, regozijam-se mesmo nos tempos de tribulação.
Paulo disse que a fé na Justiça de Deus espera pelo Reino de Deus e que isso não desaponta a esperança. Que tipo de esperança os crentes possuem? Eles têm a esperança de que poderão entrar e viver no Reino de Deus. De onde vem este tipo de fé? Vem da crença na Justiça de Jesus Cristo por meio do amor de Deus Pai.
 

O Senhor Jesus diz que nós éramos Ímpios

“Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios”. (Romanos 5:6).
Antes de nossa concepção, ou quando ainda estávamos no ventre de nossa mãe, ou quando já éramos nascidos, mas ainda não conhecíamos o Senhor Jesus, nós não tínhamos outra chance, senão cometer pecados durante toda a nossa vida até morrermos e terminar no inferno.
Quando os nossos ancestrais Adão e Eva pecaram, Deus prometeu nos enviar um Salvador, dizendo, “Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. (Gênesis 3:15). Segundo esta promessa, Jesus Cristo veio a este mundo, mesmo antes de pecarmos, e nos salvou de todos os nossos pecados. Ele foi batizado por João Batista para levar todos os pecados do mundo e os destruiu derramando o Seu sangue na Cruz. Ele eliminou os nossos pecados pela Sua ressurreição dentre os mortos. O Senhor Jesus levou os pecados da humanidade e os pecados dos ímpios, como eu e você, por meio de Seu batismo, e salvou os crentes de todos os seus pecados morrendo na Cruz.
Nós somos bons? Uma pessoa boa é aquela que respeita a Deus e se mantém longe do pecado. Foi a perfeita Justiça de Deus que permitiu que Jesus fosse batizado por nós, os ímpios, fosse crucificado e ressuscitasse. Também foi o amor de Deus que nos salvou quando ainda não tínhamos força.
Assim como os Israelitas tinham um dia do ano em que os pecados do povo eram passados para a oferta pelo pecado por meio da imposição de mãos do Sumo Sacerdote no Antigo Testamento (Levítico 16:20-21), Jesus Cristo não só levou todos os pecados da humanidade de uma vez por todas sendo batizado por João Batista, mas Ele também foi para a Cruz ser crucificado, porque estava carregando os pecados do mundo no Novo Testamento. A Justiça de Deus se refere ao fato de que Jesus Cristo lavou todos os pecados dos pecadores por meio do seu batismo e do derramar do sangue na Cruz.
Nós somos bons? O Senhor Jesus não veio nos salvar porque nós somos ímpios? Deus sabe muito bem que todos nós somos ímpios. Nós somos ímpios porque nós não podemos evitar o pecado desde o dia em que nascemos até à nossa morte. Contudo, sendo batizado por João e derramando o Seu sangue na Cruz, Jesus Cristo demonstrou o Seu amor por nós quando ainda éramos pecadores.
 

Jesus Mudou o nosso Destino

Nós devemos pensar sobre que tipo de destino nós humanos enfrentamos, começando desde o nosso nascimento. Qual era o nosso destino no dia em que nascemos? Nós estávamos destinados a ir para o inferno. Então, como foi possível nos livrarmos deste destino de ir para o inferno? Nosso destino mudou porque nós cremos na Justiça de Deus. A verdade que mudou o nosso destino é o evangelho da água e do Espírito. Nosso destino foi abençoado porque cremos em Jesus Cristo, que completou a Justiça de Deus.
Você deve conhecer os famosos versos deste hino, “♪ Maravilhosa Graça! Quão doce o som, ♫ Que salvou um miserável como eu! ♫ Eu estava perdido, mas agora me encontrei, ♫ Estava cego, mas agora eu vejo ♪”. A Justiça e a misericórdia de Deus são a verdade que testificam a salvação. Qualquer um pode ter os seus pecados perdoados em seu coração e gozar da Paz celeste, quando conhece e crê na Justiça de Deus. Agora todos neste mundo que ainda possuem pecados em seus corações, apesar de crerem em Jesus, devem retornar ao evangelho da água e do Espírito, a fim de conhecer a Justiça de Deus.
De fato, os cristãos que não conhecem o evangelho da água e do Espírito também não sabem que seus pecados foram transferidos para Jesus. Portanto, eles não podem receber a Justiça de Deus. Apesar de crerem que Jesus veio a este mundo e os salvou de todos os seus pecados morrendo na Cruz, eles não têm a certeza de salvação. Dessa forma, eles só se sentem seguros pela vaga suposição de que Deus provavelmente os escolheu antes da criação do mundo. Em outras palavras, eles creem no Cristianismo simplesmente como se fosse uma outra religião qualquer do mundo.
O verso 11 afirma, “E não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação”. Quem nos reconciliou com Deus? Jesus Cristo nos reconciliou com o Pai. Como? Vindo a este mundo, sendo batizado por João Batista aos 30 anos, sendo crucificado e ressuscitando da morte, completando assim a obra que cumpriu toda a Justiça de Deus. Jesus tornou-se o Salvador, para os crentes na Justiça de Deus, vindo a este mundo como o Sumo Sacerdote celestial e levando todos os pecados da humanidade. Sendo batizado por João, o Sumo Sacerdote terreno, derramando Seu sangue e ressuscitando da morte, Jesus Cristo se tornou o nosso Salvador.
Como Jesus Cristo já eliminou todos os nossos pecados, nós somos capazes de obter a Justiça de Deus por meio da nossa fé. Qualquer um que crer que Jesus nos salvou absolutamente de todos os nossos pecados irá se regozijar em Deus. Qualquer um com um mínimo pecado no coração não é filho de Deus.
Vocês, irmãos, provavelmente conhecem pessoas que pensam que a Doutrina da Justificação e a Doutrina da Santificação são verdadeiras. Está certo dizer que Deus nos chama de servos sem pecados quando apenas dizemos que acreditamos em Jesus, apesar de termos pecados no coração? Está certo nos referirmos a nós mesmos como povo de Deus só porque nós nos identificamos como Cristãos?
Nós dizemos, “Pai nosso, que estais no Céu, santificado seja o Seu nome”, na oração do Senhor. Esta frase significa que aqueles que possuem pecados em seus corações não podem chamar a Deus de “Pai nosso”. Nós ainda devemos crer na Doutrina da Justificação? Uma pessoa que ainda é pecadora pode clamar a Deus como seu Salvador? Tal pessoa pode clamar a Deus por muitos anos, mas certamente irá abandonar o Senhor Jesus porque ela conscientemente sente vergonha de ser cristã. Portanto, você deve saber que a Doutrina da Justificação irá te separar da Justiça de Deus.
A Doutrina da Santificação também está errada. Esta doutrina diz que nós podemos mudar gradualmente até nos tornarmos santos perfeitos antes de morrermos e, portanto, podemos encontrar o Senhor Jesus como pessoas santas. Você pensa que pode se tornar suficientemente santo por si mesmo para encontrar-se com Deus sem pecados? Sem chances. A verdade nos diz que a pessoa só pode entrar no Reino do Céu conhecendo e crendo na Palavra da Justiça.
 

Apesar de o Pecado ter Entrado no mundo por meio de um Homem!

Vamos agora ler o verso 12. “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram”. Através de quem o pecado entra no coração das pessoas e através de quantas pessoas o pecado entrou no mundo? A Escritura diz, “Por um só homem entrou o pecado no mundo.”
Em outras palavras, está dito que o pecado veio a existir em razão de um homem, Adão, e todos nós somos seus descendentes. Então, através de quem os pecados do mundo desaparecem? Pode-se dizer que isto aconteceu da mesma forma como o primeiro pecado entrou no mundo.
Os pecados da humanidade vieram a existir porque um homem não acreditou na Justiça estabelecida por Deus. Mesmo hoje, aquele que não crê na Palavra de Deus permanece pecador e irá terminar no inferno.
Dessa forma, nós devemos saber o seguinte. Nós não somos pecadores em razão dos nossos próprios pecados, mas em razão dos nossos ancestrais que possuíam pecados. Você deve saber que a razão pela qual as pessoas pecam é porque são fracas e possuem pecados no coração. A razão pela qual eles pecam é porque já nasceram neste mundo possuindo pecados. Porque todos são deficientes e nasceram neste mundo carregando o pecado, tais pessoas não podem evitar o cometimento deles.
Nós originalmente nos tornamos pecadores, as sementes do pecado, porque herdamos todos os pecados de nossos ancestrais. Contudo, você deve saber que qualquer um se torna santo e justo crendo na Justiça de Deus.
 

Quando o Primeiro Pecado começou a existir no homem?

“Porque até ao regime da lei havia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando não há lei”. (Romanos 5:13). Havia pecado antes de conhecermos a Lei de Deus? Antes que conhecêssemos a Lei de Deus, nós não entendíamos o que era condenado ou um ato pecaminoso diante de Deus. Deus nos disse, “Você não terá outros deuses diante de mim, não fará para você imagem de escultura de nenhum tipo de aparência com o que está em cima no Céu, ou embaixo na Terra, nem nas águas debaixo da Terra; você não deverá se inclinar e nem servir a outros deuses, não poderá tomar o nome do Senhor Deus em vão, e lembre-se do sábado, para guardá-lo santo”. Reconhecendo a Lei de Deus e as 613 cláusulas de Mandamentos que nos dizem o que nós “devemos ou não fazer”, vemos que realmente não conhecemos os nossos pecados.
Dessa forma, “Porque até ao regime da lei havia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando não há lei”. Porque nós, os gentios, não tínhamos a Lei de Deus e não a conhecíamos, cometíamos pecados sem saber disso. A maioria dos Coreanos tem orado para uma rocha, pensando ser Budha, mas ainda não perceberam que estão servindo a uma imagem de escultura de pedra. Eles não sabem que curvar-se perante outros deuses é pecado diante de Deus.
Contudo, antes de a Lei vir, o pecado já existia no mundo. Deus nos deu a Lei há cerca de 2500 anos após Ele criar Adão. Apesar de Deus ter dado a Lei aos Israelitas por meio de Moisés aproximadamente em 1450 a.C., o pecado já havia entrado no mundo por meio de um homem, Adão, e veio a existir nos corações de todas as pessoas desde o início, mesmo antes da Lei existir.
    
 
Jesus é o Salvador do Seu Povo

Jesus Cristo eliminou sozinho todos os pecados do mundo? Sim. Aqui no verso 14, está dito que a morte reinava sobre aqueles que não pecaram ou cometeram pecados segundo a aparência da transgressão de Adão. Portanto, Adão foi um tipo de Cristo que estava por vir. A humanidade tornou-se pecadora por meio de um homem. Da mesma forma, Jesus Cristo veio a este mundo e nos salvou de todos os nossos pecados por meio do evangelho da água e do Espírito.
Jesus tornou-se o Salvador que salvou o Seu povo de seus pecados. Só há um Salvador que nos salva, descendentes de Abraão, do pecado. “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”. (Atos 4:12). Seu nome é Jesus Cristo, nosso eterno Salvador.
Nós devemos entender que nós nos tornamos automaticamente pecadores por meio de um homem, Adão. Você sabe que Jesus Cristo é o Salvador que eliminou todos os pecados do mundo de uma vez por todas? Você crê que Jesus Cristo é o Salvador que destruiu todos os pecados do mundo pelo Seu batismo e sangue derramado na Cruz? Você crê que Jesus tornou-se o verdadeiro Salvador de toda humanidade eliminando os pecados do mundo, assim como Adão se tornou a fonte de todos os pecados, cometendo uma transgressão?
Jesus veio a este mundo para salvar todos aqueles que tinham se tornado pecadores em razão de um homem, Adão, e levou todos os pecados da humanidade sendo batizado por João, recebendo o julgamento pelos pecados na Cruz, derramando o Seu sangue e cumprindo toda a Justiça de Deus, que eliminou todos os pecados. Ele, portanto, se tornou o nosso perfeito Salvador.
Nós não obtemos a salvação por meio da crença na Doutrina da Justificação ou na Doutrina da Santificação após crermos em Jesus. Jesus nos deu a salvação eterna de uma vez por todas. Jesus disse que apenas aqueles que fossem nascidos de novo da água e do Espírito poderiam entrar e ver o Reino de Deus.
Qual é a ideia fixa que existe no fundo da consciência humana? É o princípio da causalidade. Eles pensam no fundo dos seus pensamentos, que o seu esforço irá de alguma forma auxiliar na salvação. Contudo, todos recebem a verdadeira salvação dos pecados tendo a fé quando creem no evangelho da água e do Espírito. Além disso, Jesus veio a este mundo e foi crucificado para nos salvar do pecado. Ele se tornou o Salvador de todos aqueles que creem no verdadeiro evangelho.
Liberte-se do pensamento irrazoável que diz que alguém pode alcançar a santificação e eventualmente se tornar justo por intermédio das orações de arrependimento. Na Bíblia, um homem, Jesus Cristo, veio a este mundo, foi batizado para levar todos os nossos pecados e cumpriu toda a nossa salvação através da Sua expiação de pecados na Cruz.
    

Jesus nos deu a Eterna Remissão dos Pecados que não foi em razão das ofensas

O verso 15 afirma, “Todavia, não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se, pela ofensa de um só, morreram muitos, muito mais a graça de Deus e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos”.
Os meus e os seus pecados foram passados para Jesus quando Ele foi batizado? Sim. Jesus foi para a Cruz carregando os pecados do mundo e recebeu o julgamento por estes pecados em nosso lugar.
A salvação de Deus é um dom gratuito, é diferente de uma ofensa.
Jesus salvou pessoas que não podiam evitar os pecados durante as suas vidas inteiras, por meio de Seu batismo e sangue na Cruz. Mesmo depois de obter a salvação pela fé na remissão dos pecados, que foi cumprida de uma vez por todas, nossa carne pode continuar pecando porque é frágil e insuficiente. Apesar de nossa carne continuar pecando, nós ainda podemos obter a eterna remissão dos pecados se crermos no fato de que Jesus levou todos os nossos pecados de uma vez só, sendo batizado e cumprindo toda a Justiça de Deus, derramando o Seu sangue na Cruz.
O dom da salvação da remissão dos pecados não é como a ofensa de Adão. O dom da remissão dos pecados não é garantido diariamente, como os pecados que as pessoas cometem dia após dia. A verdade da remissão dos pecados diz que o Senhor Jesus já nos salvou de todos os nossos pecados de uma vez, sendo batizado e derramando o Seu sangue há cerca de 2000 anos.
O dom da salvação de Deus que nos salvou de todos os nossos pecados é a Justiça que foi cumprida pelo batismo de Jesus e por Seu sangue na Cruz. A eterna remissão dos pecados não é como os pedidos diários de perdão por meio de orações de arrependimento, o que a maioria dos Cristãos procura no dia de hoje. Esta verdade diz que o Senhor Jesus já sabia que nós iríamos pecar todos os dias e, portanto, Ele levou sobre Si todos os pecados do mundo quando foi batizado. Dessa forma, o Deus Pai cumpriu toda a Sua Justiça pelo batismo e crucificação do Seu Filho. Toda a Justiça de Deus foi completada, porque Jesus foi batizado, derramou sangue na Cruz e ressuscitou.
Atualmente, a maioria dos Cristãos crê que os seus pecados foram remidos quando eles ofereceram orações de arrependimento. Isto é realmente verdade? Com certeza não. Uma pessoa que pensa que pode ter os seus pecados expiados, após matar alguém, oferecendo orações de arrependimento está errada. Este modo de pensar não é nada mais que pensamentos humanos. Para eliminar os pecados do lado de Deus, a pessoa sempre precisa pagar o salário do pecado. Para isso, Deus fez o Seu Filho ser batizado por João e destruir todos os pecados pelo derramamento do Seu sangue na Cruz. Os pecados da humanidade podem ser lavados e eliminados somente pela fé no batismo e no sangue de Jesus; não por orações de arrependimento diárias.
Portanto, a Bíblia diz, “Todavia, não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se, pela ofensa de um só, morreram muitos, muito mais a graça de Deus e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos”. O Dom da salvação de Deus transborda. Assim como a água transborda quando se esquece da torneira ligada à noite toda, não importa quantos pecados nós já tenhamos cometido, Sua salvação transborda de forma suficiente para nos salvar de nossos pecados.
Jesus levou todos os pecados do mundo sendo batizado. Também, porque a salvação de Deus é muito maior do que as iniquidades que nós cometemos, Sua salvação existe em abundância, mesmo após sermos salvos. Isto está claro?
 

Através de um homem, Jesus Cristo

Os versos 16 e 17 afirmam, “O dom, entretanto, não é como no caso em que somente um pecou; porque o julgamento derivou de uma só ofensa, para a condenação; mas a graça transcorre de muitas ofensas, para a justificação. Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo”.
A morte reinou sobre toda a humanidade por meio da ofensa de alguém. Isto indica que o pecado de um homem, Adão, tornou a todos pecadores e em razão deste pecado, todos precisam encarar a face da morte. Qualquer um que tem cometido pecados deve morrer e ir para o inferno. Da mesma forma, a Justiça de Deus reina em vida em razão Dele, Jesus Cristo. Aqueles que receberam o abundante dom da Graça e da Justiça são aqueles a quem foi garantida a roupa da salvação por sua fé no evangelho da água e do Espírito. Eles recebem uma verdadeira Paz de Deus e irão reinar para sempre.
O verso 18 afirma, “Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida”.
Aqui, nós precisamos fazer uma pergunta e respondê-la: “É correto pensar que pelo pecado de uma pessoa, todos nós nos tornamos pecadores?”. Vocês se tornaram pecadores por seus próprios pecados ou por conta da ofensa do seu ancestral Adão contra Deus? Se todos nós nos tornamos pecadores em razão da ofensa de Adão, então aqueles que creem no Ato de Justiça que Jesus Cristo realizou para nos salvar dos nossos pecados tornam-se justos. Se alguém crê na Justiça de Deus, os seus pecados realmente são eliminados? - Sim. - A pessoa não tem mais pecados.
“Por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida”. Receber o dom gratuito da Justiça de Deus não significa que alguém tem que oferecer orações de arrependimento todos os dias para buscar a santificação, após ser de alguma forma salvo por crer em Jesus. Nunca! Nem significa que seja a tão falada doutrina cristã de se “adquirir a justificação pela fé” quando o Apóstolo Paulo fala sobre “tendo sido justificado pela fé”.
A maioria dos Cristãos têm pecados em seus corações porque eles só creem no sangue de Jesus. Dessa forma, eles aceitam e apoiam a Doutrina da Justificação para esconder os pecados em seus corações, enquanto se confortam, “Apesar de haver pecados em meu coração, Ele nos considera sem pecados”. Contudo, esta doutrina é absurda e será excomungada.
O verso 19 afirma, “Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos”.
Aqui aparece um que desobedeceu e outro que obedeceu. O primeiro foi Adão, e o segundo foi o Salvador da humanidade, Jesus Cristo. A desobediência de Adão tornou todos os seres humanos em pecadores, e, portanto, Jesus obedeceu à vontade de Seu Pai para reconciliar as pessoas com Deus, recebendo o batismo de João, morrendo na Cruz pelos pecados do mundo e ressuscitando para nos salvar dos nossos pecados. Deus Pai fez todos os crentes em Jesus absolutamente justos por meio da Sua Justiça.    
O verso 20 diz, “Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou o pecado, superabundou a graça”.
Está dito que a Lei entrou para somar-se aos nossos pecados. Como descendentes de Adão, as pessoas originalmente nascem com pecado, mas elas não percebem o pecado mesmo enquanto estão pecando. Sem a Lei, a pessoa não percebe que algo é pecado, e apenas pela Lei de Deus a pessoa consegue enxergar. Contudo, quando nós conhecemos a Lei, começamos a perceber cada vez mais os nossos pecados. Apesar das pessoas serem originalmente cheias de pecados, elas não percebem isso, até que, gradualmente, tomem conhecimento de suas obras pecaminosas, após receberem a Lei. Assim, a Bíblia afirma, “Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa”.
“Mas onde abundou o pecado, superabundou a graça”. Isto significa que por meio da Lei de Deus a pessoa percebe os seus pecados e se torna filha Dele por meio da fé na Sua Justiça. A humanidade só pode perceber a Graça de Deus por meio do verdadeiro evangelho que contém a Justiça de Deus, quando as pessoas tomam conhecimento das suas fraquezas e pecados por meio da Lei. Aqueles que conhecem bem os seus pecados por meio da Lei reconhecem que estão destinados ao inferno e, portanto, muito agradecidos, creem em Jesus, que os salvou por meio de Seu batismo e morte na Cruz. Quanto mais nós percebemos os nossos pecados por meio da Lei, mais gratos nos tornamos por receber uma salvação tão grande por meio da Justiça de Deus.
O verso 21 afirma, “A fim de que, como o pecado reinou pela morte, assim também reinasse a graça pela justiça para a vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor”.
Está dito na Bíblia que o pecado reinou pela morte. Contudo, a Graça de Deus, que consiste na água e no sangue de Jesus, reina pela Justiça. Porque a Sua Justiça nos salvou completamente dos nossos pecados, nós nos tornamos filhos de Deus.
A Doutrina da Santificação e a Doutrina da Justificação são hipóteses sem sentido que foram inventadas pela lógica humana e criadas por aqueles que ignoram a Palavra de Deus. Não é muito dizer que tais doutrinas não são mais do que sofismas de teólogos-filósofos, que nunca poderiam ser resolvidos. As verdades de Deus são claras e sólidas.
Nós somos salvos dos pecados do mundo crendo no fato de que Jesus, que é Deus na semelhança da carne humana, nos salvou de todos os nossos pecados. Aqueles que têm fé Nele são salvos. Você crê nisso? - Sim -.
Se você crê na Justiça de Deus, você é salvo. Você é definitivamente liberto e salvo de todos os seus pecados. Se você insiste que oferecer orações de arrependimento e viver vidas perfeitas para alcançar a santificação pode te salvar, então você está insistindo que você pode ser salvo sem Jesus. Jesus é o único caminho para salvação, não importa que enganações a Doutrina da Santificação ensine sobre a possibilidade de salvação por meio das obras e esforços da própria pessoa, inobstante a verdade de Deus.
Ser incapaz de guardar 0.1% da Lei é o mesmo que ser incapaz de guardar 100%. Deus nos fala que nós somos incapazes de guardar 0.1% da Sua Lei. Aqueles que pensam que estão guardando aproximadamente 5% da Lei e planejam aumentar para 10% com o passar do tempo estão ignorando completamente as suas habilidades, e estão se colocando contra a Justiça de Deus. Não tente entender a Justiça de Deus com a sua própria lógica e concepções. Sua Justiça nos salvou de todos os pecados e Ele espera que creiamos nela, para que possamos nos tornar Seus filhos.
Deus é o Todo-Poderoso e misericordioso, por isso Ele nos salvou com Sua Justiça de uma vez por todas. Nós agradecemos a Deus pelo batismo e pelo sangue de Jesus, que nos salvou absolutamente de todos os nossos pecados.