خطبے

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 16-3] Como Vivem os Sábios na Presença de Deus? (Lucas 16:1-13)

Como Vivem os Sábios na Presença de Deus?(Lucas 16:1-13)
“E dizia também aos seus discípulos: Havia um certo homem rico, o qual tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de dissipar os seus bens. E ele, chamando-o, disse-lhe: Que é isso que ouço de ti? Presta contas da tua mordomia, porque já não poderás ser mais meu mordomo. E o mordomo disse consigo: Que farei, pois que o meu senhor me tira a mordomia? Cavar não posso; de mendigar tenho vergonha. Eu sei o que hei de fazer, para que, quando for desapossado da mordomia, me recebam em suas casas. E, chamando a si cada um dos devedores do seu senhor, disse ao primeiro: Quanto deves ao meu senhor? E ele respondeu: Cem medidas de azeite. E disse-lhe: Toma a tua conta e, assentando-te já, escreve cinqüenta. Disse depois a outro: E tu quanto deves? E ele respondeu: Cem alqueires de trigo. E disse-lhe: Toma a tua conta e escreve oitenta. E louvou aquele senhor o injusto mordomo por haver procedido prudentemente, porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz. E eu vos digo: granjeai amigos com as riquezas da injustiça, para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos. Quem é fiel no mínimo também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo também é injusto no muito. Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque ou há de aborrecer a um e amar ao outro ou se há de chegar a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.”
 
 

O que é uma Vida Justa perante Deus?

 
Vocês gostaram da comida? Como eu disse no culto pela manhã, a verdade é quanto mais aqueles que nasceram de novo crendo no evangelho da água e do Espírito servem ao Senhor, mais eles conhecem suas fraquezas, embora se tornem mais humildes. Já que em nossa natureza somos fracos e imperfeitos, temos que entender que nossa própria justiça e habilidades não valem nada. Portanto, os justos têm que viver pela fé na justiça de Deus, reconhecendo suas fraquezas carnais. E isso é comum na vida do cristão que confia na justiça de Deus e a busca.
Para ser sincero, pelo lado carnal, a vida de todo mundo é assim. Em outras palavras, não há ninguém perfeito no mundo. Onde podemos encontrar alguém perfeito? Já que o homem foi criado do pó, somos muitos frágeis e falhos. Assim como o vaso mais valioso perde a cor e fica todo arranhado com o uso, quanto mais usados na obra do Senhor, mais quebrantados e humildes nos tornamos ao longo do tempo. Por isso que é difícil voltarmos a ter nossa justiça própria novamente. Temos que entender e crer nisso.
Mesmo depois de sem forma e descoloridos, o Senhor continua nos usando como seus vasos conforme ele quer. Um vaso que foi muito usado nos mostra que é muito útil para armazenar algo. Se quisermos ser alguém a quem Deus tudo confia e é sempre usado por ele, nossa própria justiça e beleza têm que ser quebradas por ele. Você e eu reconheceremos mais e mais nossas fraquezas, falhas e iniquidades se vivermos pela fé. Então nossa justiça própria será destruída e não teremos outra escolha senão viver pela fé na justiça de Deus. Esta é a vida de fé que levam os verdadeiros cristãos. Eu quero dizer a você que é algo natural os cristãos serem gratos a Deus e entenderem mais sua justiça quando reconhecem suas fraquezas.
 
 

A Vida do Sábio

 
Jesus diz no texto bíblico acima que os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz. As pessoas neste mundo fazem tudo para ter sucesso. Se um empresário oferece melhores condições de trabalho do que seu empregador atual, ninguém pensa duas vezes para aceitar sua proposta. Isso é muito comum entre as pessoas no mundo dos negócios. O Senhor chama sua astúcia de prudência. Mas por que Deus nos diz isso? Porque ele quer que sejamos prudentes em nossa vida assim como fazem as pessoas deste mundo que não o seguem. Eu creio que o que Deus está nos dizendo é que devemos levar uma vida mais prudente do que os filhos desta geração, apesar de sermos seus filhos que desfrutarão da sua glória na sua presença. Em suma, o Senhor disse isso para nos ensinar algo.
Você e eu somos seres humanos cuja aparência tem sido mudada e que a cada dia descobriremos mais nossas fraquezas. Mas pelo menos há uma coisa que se torna mais forte com o tempo: nossa fé na justiça de Deus. Para nós que cremos no evangelho da água e do Espírito e entendemos a justiça de Deus, a fé na sua justiça se torna algo sólido e sábio com o passar do tempo, embora nossa carne se torne fraca a cada dia. Nós somos santos que receberam a remissão de pecados porque entendemos a justiça de Deus e confiamos nela. É por isso que nossa fé espiritual é sempre renovada, embora nosso corpo vá morrendo aos poucos. A justiça de Deus nos salvou de todos os nossos pecados, o que nos torna mais fortes. Sempre que eu me lembro disso, eu fico alegre e me sinto muito grato.
Já que nosso corpo é imperfeito, nós ainda precisamos ter sabedoria para vivermos, apesar de termos recebido a remissão de pecados crendo na justiça de Deus. Nós temos que viver com prudência para o resto da nossa vida porque não temos como fugir deste mundo, apesar de estarmos perto de Deus espiritualmente por entendermos e confiarmos na sua justiça. Nós estamos esperando Jesus, que em breve virá. Mas ainda temos uma longa jornada neste mundo antes de irmos viver com Jesus. Até lá precisamos aprender a levar uma vida de retidão e prudência nessa terra. Por isso que Jesus nos disse que devemos ser prudentes em nossa vida.
É assim que as pessoas vivem neste mundo: elas roubam coisas confidenciais da sua antiga empresa quando vão para outra. O mordomo do texto bíblico deste capítulo chamou os devedores do seu senhor e reduziu o valor do seu débito. Ele fez isso para ser bem tratado por eles quando deixasse seu senhor. Lembre-se que Jesus elogiou sua atitude e a chamou de prudente.
Você e eu nos tornamos justos pelo evangelho da água e do Espírito e filhos de Deus sem pecado e seus santos quando aceitamos Jesus como nosso Salvador. Mas apesar disso, ainda temos nossa vida nessa terra. Como então devemos viver para o resto da nossa vida aqui? Temos que levar uma vida prudente pela fé. Irmãos, a justiça da nossa carne tem que ser dominada e destruída a cada dia. Todas as partes do nosso corpo têm que ficar esgotadas e cada vez mais fracas. Às vezes nos sentimos muito cansados aqui. E nestes momentos é que sentimos que logo veremos o Senhor.
No entanto, a verdade é que não podemos partir para estar com ele quando queremos; então temos que fazer sua obra da melhor maneira possível até ele voltar. O povo de Deus se sente cansado e fadigado quando Deus começa a acabar com sua justiça própria. Mas temos o dever de levar uma vida com prudência para o resto da nossa vida pela fé na justiça de Deus e remissão de pecados que dele recebemos. Em outras palavras, devemos procurar levar uma vida prudente enquanto vivermos pela fé na justiça de Deus até estarmos diante dele. É isso o que o Senhor está nos dizendo no texto bíblico deste capítulo.
 
 

Não é Correto os Crentes no Evangelho da Água e do Espírito Exibir sua Própria Justiça

 
Nossa própria justiça tem que se destruída, enquanto que a justiça de Deus tem que crescer cada vez mais em nós. Assim é a vida do sábio. Na verdade, nós só pudemos ser salvos porque reconhecemos que não há nada em nós para nos exaltarmos, pois somos muito falhos. Nós sempre seremos fracos e maus; somos tolos, cheios de erros e culpa. Por isso, o melhor a fazer é vivermos para o reino de Deus para o resto da nossa vida, não para nós mesmos. Embora sejamos fracos em várias áreas, é sábio vivermos como o povo do reino de Deus e fazermos parte da obra de propagar o seu reino nessa terra. Nós já somos cidadãos do reino de Deus, e devemos guardar nossas energias e nosso coração para nosso futuro lar. Esta é a verdadeira sabedoria.
Deus não disse que quanto mais quebrantados e mais perdidos estivermos, mais úteis seremos para ele? Como então devemos estar na presença de Deus? Vamos pensar sobre isso. Nossa justiça tem aumentado com o tempo? Ou são nossas fraquezas e falhas que têm aumentado? Diante de Deus nós conseguimos ver as fraquezas e erros que nunca tínhamos visto antes. Nós temos plena consciência de como somos falhos, a ponto de ficarmos chocados. Quanto mais os que receberam a remissão de pecados servem a Jesus, mais suas fraquezas e falhas são reveladas. É assim que podemos ver quem realmente somos.
Para nossa decepção, não podemos fazer nada em relação às nossas fraquezas. Tudo que podemos fazer com nossas fraquezas e falhas é admiti-las e aceitá-las. Isso é o mais sábio a fazer. Se algum de vocês quiser voltar para sua antiga vida e pensar: “Eu era uma boa pessoa”, você tem que entender que você não tem ideia de quem era antes. É por isso que você tem que deixar este pensamento tolo. Todos nós somos falhos e cheios de culpa. Quando não nos conhecemos muito, temos a tendência de nos avaliar muito bem, e achamos que somos justos e corajosos o bastante para julgar os outros. No entanto, quando descobrimos quem somos de fato, esta justiça própria desaparece. Temos que entender que não somos diferentes de ninguém; nós não somos nada. Temos que entender que apenas a justiça de Deus é a verdadeira justiça. Só podemos ser salvos pelo evangelho da água e do Espírito, pela graça de Deus que apaga todos os nossos pecados, pelo evangelho que nos levou a ser adotados como filhos de Deus – é disso que devemos nos exaltar. Quanto mais nossa carne for destruída, mais gratos seremos por todas estas coisas. Sendo assim, ter nossa carne destruída é uma grande bênção.
Como devemos viver para o resto da nossa vida então? Antes de tudo, temos que viver sabiamente pela fé. Embora sejamos falhos, poderemos ser sábios se vivermos para o reino de Deus. Mas os que vivem para si mesmos depois de receber a remissão de pecados, por outro lado, são realmente ignorantes e tolos. Em outras palavras, os que não possuem sua própria justiça, mas vivem para a justiça de Deus e os que vivem para propagar o seu reino de fato são sábios, enquanto os que só vivem para si mesmos depois de receber a remissão de pecados são tolos. É isso o que o Senhor nos diz claramente.
O texto bíblico deste capítulo nos diz como nós, que recebemos a remissão de pecados, podemos levar uma vida prudente como fez o servo infiel. Irmãos, nosso corpo é fraco, mas ainda assim podemos viver para propagar o reino de Deus confiando na sua justiça. Se vivermos para este propósito santo, seremos abençoados e ouviremos de Jesus: “Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás a autoridade” (Lucas 19:17). Há muitos entre os justos que são reconhecidos por Deus. E há outra forma de ser reconhecido por ele. Nós não somos reconhecidos por Deus só porque temos algo com que nos exaltar. Deus reconhece os que sabem onde vão viver, a quem eles pertencem, o que precisam fazer para dar o seu melhor para o seu reino. Deus governa os que são fiéis a ele, apesar das suas fraquezas.
Irmãos, imaginem que vocês dirigem uma empresa. Todos os seus funcionários são pessoas diferentes. Vocês os honrarão se eles ficarem se exaltando pela sua inteligência e conquistas, causando problemas na empresa e não fazerem seu trabalho direito? Não, claro que não. O mesmo acontece com Jesus. Quando nos comparamos uns com os outros, vemos que uns são melhores do que os outros. Mas não somos nada perante Deus, por mais que alguns se achem melhor do que os outros. Jesus não nos disse que devemos trabalhar para expandir o reino de Deus sem competir com os outros? Quem faz isso é realmente sábio aos olhos de Deus.
Todos nós somos diferentes. E vemos isso mais ainda quando nos comparamos com os outros. Mas se olharmos bem veremos que todos são iguais. Segundo algumas pesquisas e estatísticas, as pessoas que parecem muito diferentes umas das outras na verdade têm muito em comum, os mesmos pensamentos e preocupações. As pessoas são basicamente iguais, e seus problemas os mesmos praticamente. Para Deus, todos nós somos iguais.
Nós recebemos a remissão de pecados porque levamos uma vida correta e de retidão perante Deus? Não sabemos todos que isso não é verdade? Nós só recebemos a remissão de pecados por causa do amor de Deus. Nós nos tornamos justos não porque somos melhores do que as outras pessoas deste mundo, porque pecamos menos do que elas ou fazemos mais boas obras, mas porque Deus nos amou e nos escolheu em seu amor. Já que todos nós pecamos contra Deus, como então podemos dizer que recebemos a remissão de pecados por causa das nossas boas obras? Eu creio que você sabe o que é verdade.
 
 

Nem o Povo de Deus Nem os Seus Servos Devem Exaltar Sua Própria Justiça

 
Os que nasceram de novo tendem a fazer de tudo para esconder suas fraquezas fazendo boas obras e ostentando o que fizeram, pois sua fé na justiça de Deus ainda é imatura. Eles têm medo de suas fraquezas serem reveladas, por isso buscam se exaltar primeiro. Se muitas fraquezas suas são reveladas, eles não conseguem lidar com isso. Se muitas fraquezas suas são reveladas às pessoas, eles ficam com vergonha de vir à igreja. É por isso que eles fazem de tudo para esconder suas fraquezas se exaltando. Irmãos, somos seres tão ridículos que não conseguimos viver sem nos exaltar ou ostentar nossa própria justiça, embora isso seja tão insignificante como o lixo. O homem em sua natureza é um ser muito falho e fraco. Quem pode sorrir quando seu corpo está sofrendo? Quem pode ser feliz no sofrimento? Onde podemos encontrar alguém que diz: “Eu sou feliz” quando está sofrendo? Se existe alguém assim, é provável que ele esteja usando drogas. Se alguém cumprimenta outra pessoa apesar de estar sentindo dor, ele deve ser muito bom ator ou ter dupla personalidade.
Já que o homem é fraco em sua natureza, todos têm suas fraquezas e falhas. Todavia, não há nada de errado no Senhor. Então, tudo que temos a fazer é estar em comunhão com a Igreja de Deus para pregar o evangelho em todo o mundo. Por outro lado, é errado exaltar sua própria justiça, atrapalhar o ministério de evangelho e destruir a ordem que Deus criou. Destruir a ordem que foi criada na Igreja de Deus, assim como não reconhecer os que fazem parte dela, é um ato de rebelião contra Deus. Eu espero que isso não aconteça em nossa igreja. E também espero que ninguém exalte sua própria justiça e louve a si mesmo na igreja, que é o corpo de Deus.
Por mais que sejamos alguém, devemos unir nossas forças pela fé e usá-la na pregação do evangelho da água e do Espírito. Nós estamos vivendo numa época difícil, por isso temos que nos unir para pregar o evangelho da água e do Espírito. E quando terminarmos esta obra, Jesus voltará e nos dará novos céus e nova terra. Eu creio que todos nós reinaremos com ele como reis. Deus nos dará seu reino eterno como herança. O Senhor é o nosso Pai, que nos dará tudo que possui. Então precisamos viver para o seu reino e a sua justiça. Além disso, temos que pregar o evangelho no mundo todo com todas as nossas forças e nos preparar para entrar no reino de Deus. Por mais que sejamos falhos ou talentosos, sábios ou não, temos que fazer o melhor para cumprir o que nos foi confiado e viver para o nosso Rei, Jesus Cristo. Esta é a fé que se espera dos que receberam a remissão de pecados. E os santos que agem assim são realmente sábios.
 
 

Nós Somos os Filhos de Deus Nascidos de Novo no Evangelho da água e do Espírito

 
Os filhos de Deus vivem para o Pai. E não importa se nos achamos justos ou não, pois isso não faz diferença para Deus. Nós não servimos ao evangelho do Senhor com nossa própria justiça, mas pela fé. E este é o modo correto de se viver. Quando as pessoas tomam bebida alcoólica, elas saúdam umas as outras dizendo: “Saúde”, e, do mesmo modo, nós que somos justos jamais devemos esquecer de saudar nosso Deus também.
Para quem nós, que somos cristãos que nasceram de novo, devemos viver? Em prol de quem devemos fazer a obra? Temos que viver para o Senhor e para o seu ministério a fim de que ambos alcancem toda a terra. Precisamos viver para o evangelho. Esta é uma vida prudente. Se fizermos isso, receberemos dons e talentos de Deus.
Irmãos, vocês acham que são bons em alguma coisa? Podemos nos exaltar perante os outros porque sabemos fazer algo muito bem? Não, não podemos. Todos nós temos que respeitar os que fazem a obra de Deus fielmente, sejam eles quem forem. E isso não é uma questão de achar que alguém tem uma posição mais alta que o outro. Deus usa seus servos confiando uma obra a cada um deles e dizendo: “Este irmão será muito útil neste campo de atuação.” Assim os servos de Deus podem ver que serão usados conforme sua condição espiritual para melhor servir ao Senhor. Cada um conhece bem o talento que Deus lhes deu e como usá-lo na tarefa que lhe foi confiada. E por causa desta habilidade que receberam, eles conseguem colocar cada irmão no lugar certo para que eles façam a obra de Deus segundo seus dons e talentos. Assim diferentes dons dados pelo Senhor serão usados em lugares diferentes. Os santos devem usar seus dons e talentos para fazer a obra de Deus. E já que cada um tem dons e talentos diferentes, eles podem servir ao Senhor em diferentes lugares.
Nós não temos nada com que nos exaltar. E só podemos levar uma vida de sabedoria com os talentos que Deus nos deu. É assim que devemos viver até o fim dos nossos dias. Se quisermos ter uma vida prudente, não temos outra escolha senão viver só para Deus. Não há outra maneira de levar uma vida prudente a não ser vivendo para Deus.
 
 

Por Isso que Jesus Disse que Devemos Fazer Amigos com as Riquezas da Injustiça

 
As coisas deste mundo em si não são sujas. O dinheiro em si tem um valor neutro; ele se torna bom ou mau conforme quem o usa. O dinheiro é algo naturalmente limpo, pois nos foi dado por Deus. Mas o próprio Deus o chamou de ‘riquezas da injustiça’ porque a maioria das pessoas o usa para si mesmas e para satisfazer seus desejos pecaminosos. Muitos hoje veem o dinheiro com o que há de mais importante, não é verdade? É muito comum as pessoas darem mais valor ao dinheiro do que a Deus. E quando têm a oportunidade de adquirir riquezas, elas fazem coisas que vão contra seu próprio caráter, e até deixam a Deus, sem falar na sua fidelidade aos outros e até na sua própria vida. As riquezas são injustas porque geram ganância nas pessoas e alimenta seus desejos pecaminosos. “Granjeai amigos com as riquezas da injustiça.” Isso que está na Palavra de Deus significa que devemos nos apossar dos bens daqueles que têm objetivos errados em sua vida e usá-los na boa obra de salvar outras almas. Os que vivem assim são prudentes.
O Senhor disse que todos que são fiéis até nas pequenas tarefas são prudentes. Como Deus poderia dar mais trabalho para aqueles que não são fiéis a ele? E até mesmo se ele tivesse preparado muitas bênçãos para estes, ele não poderia dá-las para os que não vivem para ele. Já que Deus disse isso, não podemos servir a dois senhores. Jesus disse que só podemos ter um senhor. E o único Senhor dos cristãos é Jesus Cristo.
No passado houve súditos fiéis que deram sua vida pelos seus reis. Eles não hesitavam em beber algo envenenado no lugar do seu rei porque o serviam com sinceridade e amor. Mas por que eles faziam isso? Eles eram tão fiéis ao seu rei que até bebiam algo envenenado se ele lhes mandasse fazer isso. A história lembrará desses súditos fiéis que deram sua vida pelos seus reis, mesmo que as pessoas se esqueçam deles.
Houve um general chamado Seung-gyum Shin que morreu pelo rei Wang Gun, o fundado da dinastia Koryeo (918-1392). Quando o inimigo o cercou numa batalha, ele pôs a roupa do rei e sentou na carruagem real para salvá-lo. E por causa do seu sacrifício, o rei conseguiu escapar do cerco usando a armadura do general e sobreviveu à batalha. Então o rei fez um grande serviço fúnebre para honrar seu servo, que o serviu tão fielmente a ponto de dar sua vida por ele, e o cremou num bom lugar perto da cidade de Chungcheon, onde eu moro. Seu túmulo não é muito grande, mas é muito bem preservado pelos seus descendentes, que se orgulham muito dele. Gerações após gerações lembram da sua lealdade ao rei, como ele vestiu a armadura do rei e sentou na sua carruagem para morrer em seu lugar. Mas algo estranho é que há três montes onde está seu túmulo. O rei mandou colocá-los ali para que a cabeça de ouro que foi usada para repor a do seu servo não fosse roubada e sua memória fosse preservada. Foi por isso que ele mandou fazer três montes onde está seu túmulo. Ele fez isso para que ninguém soubesse onde seu servo está enterrado.
Nós podemos aprender algo importante através do relato histórico do rei Wang Gun, que honrou seu servo fiel, o general Seung-gyum Shin e seus descendentes: “O Senhor nosso Rei fará o mesmo conosco. Se vivermos para o Senhor apesar das nossas fraquezas, ele nos coroará e nos dará um lugar luxuoso para vivermos, assim como muitos súditos para nos servir, só por causa da nossa lealdade a ele.” E podemos ter esta fé. Será que nosso Rei Jesus Cristo nos esquecerá se vivermos para ele e propagarmos seu reino com todas as nossas forças e o nosso coração, como fez o rei Wang Gum, que honrou seu general que morreu por ele construindo um túmulo luxuoso para servir de exemplo às gerações futuras? O Senhor prometeu que nos tornaria reis nos novos céus e nova terra quando ele voltasse. Você pode imaginar como esta recompensa será grande? Já que a lealdade ao rei de uma nação pode ser lembrada por centenas de anos depois, o que acontecerá aos que servem fielmente a Deus, que é eterno e está acima de todas as coisas? Nós seremos lembrados para sempre.
O general, que era um ser humano, ia morrer algum dia, seja no campo de batalha ou doente num leito. Mas ele decidiu morrer pelo seu rei e foi tratado com honra e louvor. E se vivermos para nosso Senhor, seremos ainda mais honrados por ele. E mesmo que não sejamos tão corajosos e leais como o general Seung-gyum Shin, estamos vivendo para Cristo, nosso Rei. Nós vivemos para Cristo Jesus e continuaremos vivendo até o fim dos nossos dias. Eu creio que o Senhor nos vestirá de glória por isso. E esta glória será magnífica. Foi por isso que o apóstolo Paulo disse: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós” (Romanos 8:18). Eu quero que vocês creiam que os sofrimentos deste mundo são temporários, mas a esplendorosa glória será eterna. E eu creio que Deus nos dará esta glória.
Apesar de sermos falhos, eu tenho certeza que Deus nos permitirá compartilhar da sua glória só porque vivemos para ele, porque vivemos para pregar o evangelho da água e do Espírito e a sua justiça. Nós distribuímos livros missionários, os publicamos, doamos nosso material para a obra, preparamos três refeições por dia para nossos obreiros, fazemos diversas tarefas, lavamos o chão e as escadas, e acendemos a lareira todas as manhãs para nossos obreiros quando está muito frio. E isso é tudo? Não. Enfim, temos vivido para a glória de Deus, quer comendo ou bebendo. E só por isso Deus nos recompensará, quer tenhamos feito a obra bem ou não. Ele nos honrará como servos prudentes.
 
 

Você Tem Fé na Justiça de Deus?

 
Eu não tenho mais justiça própria e a única coisa que me restou foi a fé na justiça de Deus. Eu me orgulho de ter a justiça de Deus e me sinto honrado de servir a ele. E eu creio que nós, que vivemos pela força que recebemos da justiça de Deus, seremos seres gloriosos que receberão todas as bênçãos e glória de Deus no último dia.
Quando este dia chegar, Deus julgará os que perseguiram o povo que vivia para sua justiça nessa terra. Deus disse que separará os nascidos de novo que perseguiram e prejudicaram os sábios e destinará sua parte com os hipócritas (Mateus 24:51). As palavras “destinar sua parte com os hipócritas” significa que Deus os castigará da mesma forma que trata os que não nasceram de novo. Para sermos sábios, temos que levar uma vida de sabedoria confiando na justiça de Deus. Todos que receberam a remissão de pecados devem levar uma vida de sabedoria.
Já que recebemos a remissão de pecados crendo na justiça de Deus, a única coisa que nos resta fazer é levar uma vida prudente. Isso significa que devemos dar nosso melhor no que estamos fazendo agora para que possamos crescer na fé. Uma vida prudente é ouvir a Palavra de Deus, doar nosso coração, nossa mente, nosso corpo, nosso tempo e dinheiro para ele. Os justos vivem para a glória de Deus, quer comam ou bebam, não importa o que façam, e vivem prudentemente pela fé perante Deus. Se vivermos assim, seremos recompensados e amados por Deus. Se tivermos uma vida prudente, receberemos todas as bênçãos que Deus quer nos dar. E esta vida é que traz alegria aos justos. Mas se não vivermos para a justiça de Deus ou para propagar seu reino, mesmo depois de recebermos a remissão de pecados e a justiça de Deus, seremos tolos e como os que são maus. Alguém assim é ignorante e mau o bastante para rejeitar a chance de ouro que recebeu.
Não ser sábio tem muito a ver com a recompensa que receberemos no céu. E também está ligada às bênçãos nessa terra. Não devemos nos exaltar pela nossa própria justiça, mas compreender que somos imperfeitos e buscar a Deus crendo no evangelho da água e do Espírito, que remiu todos os nossos pecados. Só devemos nos exaltar da justiça de Deus, que nos levou a receber a remissão de pecados. E só assim podemos ser prudentes perante Deus. Nós que somos filhos de Deus recebemos sua justiça para levar uma vida prudente.
Temos alguma coisa com que nos exaltar perante Deus? Por mais que você procure algo em sua vida, você não achará nada. Alguns se orgulham da sua força física e da sua justiça; eles dizem que confiam em seus punhos e balançam os ombros. As pessoas do mundo podem até possuir algo do que se exaltar, mas nós cristãos nascidos de novo não temos nada do que nos exaltar perante Deus. Se temos alguma coisa para nos exaltar, é pela nossa fé na justiça de Deus. É isso que glorifica a Deus. Nós glorificamos a Deus crendo na sua justiça. A única coisa que temos para nos exaltar é que cremos na justiça de Cristo. Eu sou grato a Deus porque não temos nada mais do que nos exaltar senão em Cristo Jesus.
Todos nós pensamos como e para quem devemos viver. Todos nós já tivemos que tomar decisões importantes. Você e eu decidimos caminhar pela fé na justiça de Deus. E por isso não podemos voltar atrás. Nós apostamos nossa vida na boa obra de pregar o evangelho da água e do Espírito no mundo inteiro. Esta foi a nossa decisão mais prudente e importante, e tudo que fizermos agora e para o resto da nossa vida deve estar baseado nesta decisão. Deus nos deu tudo para levarmos uma vida prudente. Ele nos deu sua Igreja, um lugar para trabalhar e a graça de levar uma vida de retidão. Todos nós recebemos tudo que precisamos para saber lidar com tudo, em qualquer situação: sabedoria do tempo, sabedoria da fé, assim como um entendimento físico, espiritual e mental. Portanto, temos que ser gratos a Deus de coração. Assim que crermos na justiça de Deus e estivermos prontos, ele nos concederá sua abundante graça. Na verdade, seremos ricamente abençoados por Deus e teremos muito a agradecer.
 
 
Para o que Devemos Viver Então para o Resto da Nossa Vida?
 
Irmãos, todos os nossos pecados foram remidos pela justiça de Deus. O que temos para nos exaltar então? Se temos algo com que nos exaltar, devemos fazer isso apenas com a justiça de Deus. Você e eu somos filhos de Deus sem pecado, que nasceram de novo da água e do Espírito. Irmãos, eu quero que vocês se exaltem em Jesus Cristo pela fé na justiça de Deus; se exaltem em Cristo Jesus na igreja e no lugar em que Deus colocou você para trabalhar. Se vocês não estiverem no lugar onde Deus os colocou e fizerem tudo errado, vocês não o glorificarão, mas o envergonharão. Eu vejo muita gente neste mundo que deixa seu trabalho para ir a clubes no horário de trabalho, o que é uma atitude irresponsável. E até que eles conseguem se safar sendo hipócritas e contando mentiras, mas suas desculpas eloquentes não têm como disfarçar seus atos na igreja, pois o Senhor é quem cuida deles. Portanto, não devemos mentir ou ficar inventando desculpas, mas sermos fiéis e nos orgulharmos em cumprir tudo que Deus confiou a nós.
Você acha que alguém nos ouvirá se sairmos da igreja e gritarmos na rua: “Eu sou justo porque recebi a remissão de pecados”? Além de ninguém nos ouvir, acabaremos nos corrompendo com o mundo. E isso não pode acontecer. Os justos, sejam inteligentes ou não, devem se alegrar em fazer a obra que Deus lhes confiou. É assim que devemos levar uma vida prudente.
Para sermos reconhecidos por Deus, temos que dar a ele as riquezas da injustiça para que muitos pecadores sejam salvos, pois esta de fato é uma vida prudente. E quem faz isso de fato é prudente. Não há como distinguir que trabalho que nos foi confiado é o mais importante. Não importa qual for a obra, os filhos de Deus que são fiéis a fazem em silêncio, com zelo e sinceridade de coração. E como ficam onde Deus os colocou, o evangelho é pregado em todo o mundo.
Eu sou uma pessoa muito feliz em Deus. E já que estou na Igreja de Deus, eu posso ser servido de várias formas e ter uma vida abençoada servindo a Deus. É por isso que eu sou sempre grato a ele. Trabalhar com Deus e para ele, não para o mundo, é uma grande bênção. E trabalhar com vocês que são justos me dá muita alegria também. Não há nada melhor do que estar com vocês e trabalhar com vocês; seja tendo uma boa refeição, pregando a Palavra de Deus ou fazendo a boa obra do Senhor, é maravilhoso colaborar com ele, apesar de sermos todos falhos. Como eu estou velho, eu não tenho mais a saúde que tinha quando era jovem, mas eu sou grato a Deus pela minha condição física atual, que é boa o bastante para que eu sirva ao evangelho. Hoje em dia eu fico preocupado se vou conseguir digerir bem os alimentos, por mais que seja deliciosa a comida que eu como. Envelhecer às vezes me deixa triste. Vocês que são da minha idade entendem bem quando eu digo que eu não consigo digerir bem os alimentos e sentir bem o gosto deles. Nosso corpo vai fenecendo com o passar do tempo.
No entanto, a fé do nosso ser interior se torna mais forte e ousada. Nós que somos justos e prudentes nos esforçamos para pregar o evangelho em todo o mundo e dedicamos nosso corpo, mente e coração para proclamar a glória de Deus ao mundo. Eu me alegro em pensar que pude dar uma pequena contribuição para proclamar seu reino nessa terra. Deus trabalha através de nós e mantém tudo funcionando como planejou. Ele será glorificado em nossa vida e seremos prósperos pela fé. E isso vai continuar. Eu sou grato a Deus por fazer tudo isso. A partir de agora ficaremos na sua igreja e pregaremos o evangelho da água e do Espírito, quer sejamos inteligentes ou não, quer vivamos ou morramos. Eu vou viver pela fé na justiça de Deus. E eu creio que vocês também terão uma fé assim, não é?
Nós não somos nada. Tentar mostrar nossa justiça para Deus é mais hilário do que uma mosca se exaltando diante do homem pela sua vida maravilhosa que dura apenas um dia. Todos nós somos seres falhos e imperfeitos que não têm nada do que se exaltar perante Deus. Mas ninguém se acha pior do que os outros. Todo mundo pensa que é alguma coisa. Até um mendigo que fica nas ruas fica irado com alguém lhe dá dez centavos. E já que até um pobre mendigo finge ter algo do que se exaltar, por que ficamos em silêncio e não fazemos isso? Porque seria hilário se quiséssemos exaltar nossa justiça diante de Deus.
Muita gente só se preocupa em encher a barriga, dizendo que viver para si mesmo é a melhor maneira de viver. Mas nós que nascemos de novo da água e do Espírito não vivemos só para nós mesmos. Nós somos servos de Deus, seus obreiros e santos. Nós ganhamos dinheiro para fazer a boa obra com as riquezas da injustiça. E pregamos o evangelho com estas riquezas. Toda a nossa vida está voltada para servir ao Senhor, revelar sua glória e proclamar sua justiça no mundo todo. Esta é a nossa missão e como devemos levar uma vida prudente.
Há muitos mendigos profissionais em cidades grandes como Seul. Um cavalheiro bem vestido entra no banheiro e sai parecendo um mendigo. Ele veio trabalhar. É assim que eles vêm para o trabalho, para mendigar nas ruas e nas pontes com roupas sujas. Mas depois de mendigar o dia inteiro, eles pegam seus carros e voltam para suas belas casas. Quem então pode dizer que eles não são prudentes, já que ganham dinheiro sem nenhum esforço? Mas será que eles são sábios porque ganham muito dinheiro, dirigem um bom carro e moram em casas confortáveis sem suar o rosto?
Algumas igrejas recém-construídas que custaram milhões de dólares são realmente magníficas. E às vezes seus líderes depositam cinco milhões de dólares no banco para render juros e depois os repartem com o ministério. Outras vezes eles fazem propaganda da igreja doando dez mil dólares para os pobres. Outras igrejas comemoram por terem ganhado um milhão de dólares e mostram isso num telão. Mas como é sua vida perante Deus? Eles estão levando uma vida prudente, já que estão ganhando tanto dinheiro? Qual a diferença do seu objetivo de vida para o dos mendigos profissionais? Viver para se obter lucros humanos e materiais longe da justiça de Deus e da sua glória é realmente algo muito tolo. Uma vida assim não tem nada a ver com o evangelho. Deus não tem parte com essa gente.
Quem é realmente sábio busca a justiça de Deus, se dedica ao evangelho e a conhecer suas falhas. Os que confiam no evangelho da água e do Espírito, pregam o evangelho em todo o mundo e fazem tudo para expandir o reino de Deus na terra são aqueles que levam de fato uma vida prudente. Deus lhes dá todo o apoio, os guia ao fazer isso e os ajuda o tempo todo.
Irmãos, a forma mais prudente de se viver é para a justiça de Deus. Os que confiam no evangelho da água e do Espírito negam a si mesmos e vivem para Deus são realmente sábios. E não somos nós que dizemos isso, mas Deus. Deus não nos disse isso claramente? Ele nos diz que os nascidos de novo têm que encontrar seu lugar e servir fielmente aquele que o salvou e o abençoa. O mundo rejeita as pessoas quando elas não são mais úteis para ele. O que ganhamos deste mundo depois que trabalhamos nossa vida toda aqui? Nós temos que conhecer a verdade e entregar nossa vida a Deus, que sempre nos amará, cuidará de nós, e nos aceitará pela nossa fidelidade. E então ele nos mostrará sua graça. Se vivermos para o evangelho, Deus nos amará e nos dará todas as coisas. Mas se vivermos apenas para nós mesmos, ele não nos abençoará, mesmo que tenhamos nascido de novo. Nós, cristãos que nasceram de novo, jamais podemos esquecer que é prudente viver para a justiça de Deus, pois assim seremos ricamente abençoados em nossa vida.
Eu não estou dizendo que receberemos automaticamente bênçãos materiais dos céus. Mas eu posso garantir a vocês que teremos paz em nossa vida nessa terra. E veremos a obra de Deus se cumprindo enquanto estivermos aqui. Nós iremos para o reino de Deus no futuro depois de vivermos neste mundo como devedores do evangelho. Quem entende que esta é a maior de todas as bênçãos é de fato uma pessoa prudente.
Nós escolhemos viver como sábios. E eu creio que Deus derramará suas bênçãos sobre nós e nos dará a recompensa se vivermos para ele, para o evangelho da água e do Espírito e para a sua glória.