Проповіді

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 3-11] Nosso Deus é o Senhor que Nos Deu a Verdadeira Vida Eterna (João 3:35-36)

Nosso Deus é o Senhor que Nos Deu a Verdadeira Vida Eterna
(João 3:35-36)
“Mas quem vive de acordo com a verdade vem para a luz, a fim de que se veja claramente que as suas obras são feitas em Deus.”
 
 

Deus Nos Deu a Vida Eterna Por Causa do Seu Amor

 
Hoje eu quero falar com vocês sobre a vida eterna que Deus nos deu. João 3:35-36 diz: “O Pai ama o Filho, e todas as coisas confiou às suas mãos. Todo aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas todo aquele rejeita o Filho não verá a vida, pois sobre ele permanece a ira de Deus.” Está escrito que Deus dá a vida eterna a todo aquele que crê no Seu Filho. Essa vida eterna que Deus fala aqui significa exatamente isso, viver para sempre. Que bênção grandiosa é receber a vida eterna e viver para sempre!
Quanto tempo as pessoas vinham buscando a graça de Deus para que pudessem receber a vida eterna! O imperador chinês Qin Shi Huangdi, desejando muito a vida eterna, enviou mensageiros a todo lugar tentando encontrar o elixir da vida, mas sem sucesso. Não há neste mundo nenhum elixir da vida que possa dar a vida eterna. Muita gente ainda não descobriu a maneira de receber a verdadeira vida eterna. A única maneira do homem receber a verdadeira vida eterna é crendo em Jesus Cristo, o Filho de Deus, como seu Salvador. Melhor dizendo, a única maneira de receber a vida eterna é crendo no evangelho da água e do Espírito que o Filho de Deus nos concedeu. Nós podemos receber a vida eterna tendo fé na Verdade que Ele nos salvou dos pecados do mundo. Quando nós consideramos isso, que o Senhor nos deu a Verdade do evangelho da água e do Espírito que nos capacita a viver para sempre, não temos como deixar de dar graças a Ele.
Você já pensou em viver para sempre? E já viu como é triste e trágico morrer? Quando alguém morre e deixa para trás aqueles que ama, sua partida é muito triste e grande é a dor por ele não poder voltar mais a este mundo. O fato é que quando alguém morre, ele não pode mais voltar a este mundo. É por isso que a vida das pessoas é triste por causa da morte que virá, e elas procuram uma forma de escapar dela. Entretanto, todo mundo que deixa este mundo jamais retorna para ele. A morte é igualmente trágica para todos. As pessoas desejam receber de Deus a vida eterna, pois não podem voltar a este mundo depois que o deixam. É trágico quando a morte nos separa daqueles que amamos neste mundo, pois a morte nos separa para sempre deles; por isso a vida e a morte fazem muita diferença para nós.
Todos acabam perdendo tudo e se rendem à morte no final. Quando nós pensamos na morte, isso nos entristece. Quando entendemos que todos vamos morrer, nos entristecemos tanto com isso que sentimos um grande desejo de viver. Isso porque o coração de todo mundo deseja a vida eterna. Então, quando enfrentamos a morte nós percebemos como a vida é preciosa. Dizem que quando os condenados à morte caminham para ser executados e vêem uma poça d’água deixada pela chuva da noite anterior, eles ao invés de pisar nela passam ao seu redor, só para terem alguns segundos a mais de vida neste mundo. Viver é muito bom para todo ser humano. A vida é bela. A vida só é difícil por causa do nosso sofrimento neste mundo; mas se não houver sofrimento e apenas coisas boas acontecerem, viver é algo realmente bom e maravilhoso. Você já esteve à beira da morte? Se já esteve, você sabe muito bem como é bom viver.
 
 
Houve um Tempo em que Eu Percebi como Minha Vida é Preciosa
 
A história a seguir é algo que aconteceu mesmo há muito tempo atrás. Uma vez eu caí num tubo de ventilação de um prédio de cinco andares e quase morri. Os homens que estavam trabalhando nesse prédio de cinco andares puseram uma tábua fina para cobrir o buraco da ventilação. Sem saber disso, eu pisei na tábua e caí no buraco. Mas felizmente meus cotovelos ficaram presos nos cantos do buraco, e isso fez com que eu não caísse até o fundo dele. Naquela hora, tudo que eu pensei foi que eu ia morrer. Aquilo me deixou apavorado.
Mas tão logo eu consegui me segurar prendendo meus cotovelos nos cantos do buraco, eu vi que estava vivo e com minhas pernas balançando no ar. Quando eu olhei com todo o cuidado para baixo, eu pude ver as pessoas andando na rua lá embaixo. Mas elas não poderiam me ajudar mesmo se elas me vissem pendurado lá em cima, e eu mesmo não tinha condição de pedir ajuda. Se o meu corpo se mexesse só um pouquinho eu poderia cair daquele prédio de cinco andares. Se pelo menos meu pé pudesse se apoiar em alguma coisa eu conseguiria sair daquele buraco, mas não havia nada que eu pudesse fazer. Aqueles poucos momentos pareceram tão longos para mim.
Foi daí por diante que eu percebi o quanto é bom estar vivo. Depois de ter sofrido aquele acidente, eu fiquei mais feliz ainda por saber estava vivo. Embora eu tenha estado pendurado por um fio à beira da morte, e mesmo tendo quase perdido toda minha força e caído no buraco, ainda assim eu me sentia feliz por estar vivo e respirando. Felizmente meu corpo estava em muito boa forma naquela época, e no fim eu consegui balançar meu corpo e sair do buraco em segurança. Mas por causa disso que aconteceu, até hoje eu sou muito grato por estar vivo.
Numa outra ocasião quando eu era jovem eu fiquei doente com tuberculose. O médico que diagnosticou a tuberculose em mim lamentou muito por ver um rapaz tão jovem como eu com uma doença tão terrível. Naquela época, quando eu achei que ia morrer, ao invés de ficar desesperado, eu pude apreciar mais os mistérios da vida. Quando fiquei curado eu comecei a apreciar a beleza da natureza. Antes, quando a primavera chegava e a natureza se renovava florescendo novamente, a única coisa que eu achava era que a grama estava crescendo de novo; quando as árvores, tendo sobrevivido ao inverno, floresciam e davam seus frutos, isso não era nada demais para mim; e quando o sol nascia e se punha, eu via só aquilo como um dia que acabara. Porém, quando eu fiquei internado, todas as coisas, do cheiro suave dos pinheiros ao nascer e o pôr-do-sol, nada parecia comum para mim. Então eu comecei a dar muito valor à vida, e nenhuma forma de vida, por menos que fosse, não parecia mais insignificante para mim. Eu saía para passear e me encantava com os dentes de leão que brotavam entre as rochas, e até as formigas andando uma atrás da outra, carregando sua comida, era algo maravilhoso para mim. Todas as manhãs eu acordava ao nascer do sol, e quando me espreguiçava eu me sentia vivo por dentro. Minha vida naqueles dias parecia a coisa mais linda e maravilhosa que existia.
Um dia, depois de ter ficado internado um mês por causa da tuberculose, eu jantei cedo e fiquei olhando para um monte através da janela, vendo o sol se pondo bem devagar e a noite chegando. De repente, eu quis dar uma volta, coloquei a roupa e comecei a subir o monte. Neste monte os pinheiros estavam balançando com o vento. Quando eu vi os pinheiros indo de um lado para o outro com o vento, eu pensei em meu coração: “Ah, toda criação está louvando a Deus! Agora eu posso ver que quando os pinheiros estavam balançando com o vento, eles não estavam apenas acenando para mim, mas na verdade estavam louvando a Deus. Como eu estou grato, surpreso e maravilhado por ter visto algo tão lindo assim”. Até aquele momento, antes daquilo acontecer, eu não podia apreciar os mistérios da vida que foi dada por Deus, mas quando a minha própria vida ficou em risco, como uma vela ao vento, eu comecei a apreciar com toda intensidade a beleza da vida.
Quando eu tinha saúde eu não nem ligava para minha vida. Eu não me preocupava com minha saúde, tanto que quando eu era jovem eu ia à praia em pleno inverno e andava com a roupa molhada sem me preocupar. Mas quando eu fiquei doente é que eu pude ver o quanto minha saúde era importante. Graças a essa experiência eu pude dar o verdadeiro valor à minha vida.
Até agora eu penso em como minha vida é preciosa. Eu passei a entender que a minha vida foi dada por Deus, e ela em si já é uma coisa maravilhosa. Se viver nessa terra já algo tão bom e precioso, eu fico imaginando como será maravilhosa a vida no Reino de Deus, onde não há sofrimento. Meu coração se enche de alegria quando eu penso que viverei para sempre depois que deixar essa terra e partir para o mundo vindouro. É uma bênção receber a vida eterna de Deus e viver para sempre em eterna glória e alegria; e quanto mais eu penso nisso, mais meu coração é grato. Aqueles que ainda não passaram por essa experiência, aqueles que têm saúde e não estão enfrentando a morte, aqueles que ainda não pensaram na morte ou ainda não tiveram a experiência de senti-la bem de perto, e aqueles que ainda pensaram no Reino de Deus onde há vida eterna – todos estes sabem o quanto é preciosa a vida que Deus nos deu.
Deus dá a vida eterna àqueles que purificam os pecados do seu coração aceitando o evangelho da propiciação por meio do Seu Filho. Que bênção saber que Deus dá a vida eterna a todo aquele que crê no Seu Filho! O rico geralmente dá muito valor a sua vida neste mundo. As pessoas saudáveis, poderosas e ricas deste mundo desejam tanto viver que dariam metade da sua fortuna só para ter mais um dia de vida. Isto porque a morte significa o fim de todas as bênçãos que Deus deu ao homem.
No evangelho de João, Deus diz que todo aquele que crê no Seu Filho tem a vida eterna, mas todo aquele que O rejeita não verá a vida, pois a ira de Deus permanece sobre ele (João 3:36). Amados irmãos, nós temos que entender que todo aquele que não conhece o Filho de Deus – em outras palavras, todo aquele que não conhece nem crê na Verdade do evangelho da água e do Espírito – jamais será feliz. Se nós não nascermos de novo livres dos nossos pecados nesta vida, e se a morte nos tirar deste mundo nesse estado pecaminoso, tudo que espera por nós no mundo vindouro é o sofrimento eterno. Todo aquele que não nasceu da água e do Espírito só encontrará o castigo eterno de Deus esperando por ele no mundo vindouro. Vocês têm que entender que a morte de todos que não crêem em Jesus neste mundo é o fim de toda alegria e o começo de toda a sua maldição.
A morte é a pior coisa que existe, mas por outro lado, a vida eterna é uma grande alegria. Só aqueles que receberam a remissão dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito é que podem receber a vida eterna, e quando a morte vier eles verão o fim do seu sofrimento e o início da sua alegria. Em João 3:15 Deus diz: “Para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna”. Vocês crêem no Filho de Deus como Seu Senhor e Salvador? Vocês crêem no evangelho da água e do Espírito que o Filho de Deus nos deu? Para os que crêem há remissão de pecados, mas para os que não crêem há somente maldição esperando por eles.
 
 

Todo Aquele que Crê na Palavra do Evangelho da Água e do Espírito Dada por Deus Receberá a Vida Eterna

 
Deus criou do nada este universo e tudo que nele há, inclusive o ser humano. Ele é o Deus onipotente que criou tudo que existe de onde nada existia. Ao homem que criou, Deus deu a vida eterna em Jesus Cristo. A todo ser humano, que é a Sua própria criação, Deus deu a oportunidade de ser remido de todos os seus pecados, e àqueles que crêem, Deus deu a vida eterna. Em João 3:14-15, Jesus Cristo disse: “Assim como Moisés levantou a serpente no deserto, da mesma forma importa que o Filho do homem seja levantado, para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna” (João 3:14-15). Jesus está citando aqui a passagem do livro de Números do Antigo Testamento.
O Livro de Números descreve como o povo de Israel saiu do Egito e cruzou o Mar Vermelho rumo à terra de Canaã. Por 40 anos eles vagaram pelo deserto indo de um lado para o outro e andando em círculos. Isso porque eles cometeram o pecado de não confiar em Deus. E já que eles vagaram pelo deserto por 40 anos por não terem confiado em Deus, como isso foi difícil para eles! No final eles acabaram culpando a Deus e aos Seus servos por causa daquela situação. Eles murmuraram contra Deus dizendo: “Tu nos tiraste do Egito para que morrêssemos neste deserto?” Deus então enviou serpentes venenosas às suas tendas, e aqueles que foram picados por elas ficaram inchados e morreram por causa do veneno.
Os israelitas então pediram a Moisés: “Ore a Deus para que tire estas serpentes venenosas e nos livre deste sofrimento”. Tendo misericórdia do povo de Israel, Moisés orou a Deus por eles. Deus disse a Moisés então: “Coloque uma serpente de bronze numa haste e a levante. E todo aquele que olhar para ela será curado”. Moisés fez exatamente como Deus disse e enviou uma mensagem ao povo de Israel. E aqueles que olharam para a serpente de bronze pendurada na haste foram de fato curados das suas feridas, porque todo o veneno das serpentes foi então removido. Este é o evento que está relatado em João 3:14-15, onde Jesus disse: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (João 3:16-17).
Deus deu ao homem a vida eterna, mas quem realmente recebeu Dele a vida eterna? No Antigo Testamento, quando o povo de Israel pecou contra Deus, foi picado pelas serpentes e começou a morrer por causa dos seus pecados, Moisés orou para que Deus os salvasse, e Deus disse: “Ponha uma serpente de bronze numa haste e a levante. Todo aquele que olhar para ela será salvo”. Da mesma maneira, Jesus Cristo levou sobre Si todos os pecados deste mundo ao ser batizado por João Batista, foi crucificado, e assim deu a vida eterna a todo aquele que contempla a Sua salvação, crê que Ele nos livrou de todos os pecados do mundo e sofreu por causa das nossas maldições.
Deus fez o homem, mas quando ele cedeu à tentação do diabo e pecou contra Ele, Ele enviou Jesus Cristo; e ao fazer com que Seu Filho fosse batizado e morresse na Cruz, Deus nos salvou de todos os nossos pecados e da destruição de uma vez por todas. Foi para aqueles que crêem nessa Verdade que Deus deu a salvação e a vida eterna. Em outras palavras, Deus deu a vida eterna a todo aquele que crê nessa Verdade. Foi com esse propósito que Deus criou o homem, e também foi o Seu propósito nos salvar de todos os nossos pecados.
O desejo de Deus foi dar a vida eterna ao homem através de Jesus Cristo. E segundo a Sua vontade, Ele já deu a vida eterna a todos que crêem em Jesus Cristo como seu Salvador e no evangelho da água e do Espírito. Assim como no Antigo Testamento, essa é a graça de Deus que curou todo aquele que olhou para a serpente de bronze na haste. A serpente aqui é um símbolo de Satanás, e o bronze é um símbolo do juízo. Os pecados do homem significam a morte. O salário do pecado é a morte. Se alguma criatura pecar diante do Criador, isso o levará inevitavelmente à morte eterna. Já que não temos como deixar de pecar enganados pela serpente de bronze – isto é, Satanás – todos nós merecemos ser condenados.
Todavia, esse pecado e a condenação do pecado que nos foram impostos por Satanás foram tirados pelo Senhor de uma vez por todas. A fim de dar a vida eterna a você e a mim que havíamos caído em pecado, nosso Deus e Pai enviou Seu Filho Jesus Cristo e fez com que Ele aceitasse nossos pecados através do Seu batismo, fosse crucificado até a morte e ressuscitasse dos mortos. Agora, todo aquele que crê em Jesus Cristo recebe uma nova vida e nunca mais morrerá, pois o próprio Deus lhe deu a vida eterna.
Na verdade, foi justamente para nos dar a vida eterna que Deus enviou Jesus Cristo a essa terra. Foi por isso que Jesus Cristo disse: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (João 3:16-17). O fato de Deus ter amado este mundo significa que Ele amou a mim e a você que vivemos neste mundo. Foi por isso que Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, para nos salvar de todos os pecados do mundo. Deus nos amou de tal maneira que enviou Seu Filho a essa terra para nos dar a vida eterna, e Ele fez com todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito não pereça, mas receba a eterna remissão de pecados e a verdadeira vida.
Nenhum de nós realmente nasceu porque queria nascer. Isso aconteceu inteiramente pela vontade de Deus. Em outras palavras, a fim de nos dar a vida eterna, Deus planejou tudo em Jesus Cristo. E quando chegou a hora, Ele fez Jesus Cristo se manifestar a nós, nos capacitou a ouvir o evangelho da Verdade e a crer nele, e assim tornou possível a todos nós receber a vida eterna. Assim como todos nós nascemos nessa terra por causa da vontade de Deus, nosso futuro também está em Suas mãos. Nós só poderemos receber a vida eterna, melhor dizendo, se Deus nos salvar. Deus realmente nos ama. Foi por isso que Ele enviou Jesus a essa terra e cumpriu a Verdade do evangelho da água e do Espírito por meio Dele; e àqueles que crêem Nele Deus deu a vida eterna, enquanto que àqueles que não crêem Ele trouxe eterna destruição. Foi isso que Deus fez por nós. Independente de quem somos, Deus salvou a nós e a toda a humanidade por meio do evangelho da água e do Espírito.
 
 

Todos Nós Temos que Conhecer o Evangelho da Água e do Espírito e Crer Nele

 
Deus está nos dizendo que, para recebermos a remissão dos nossos pecados e a vida eterna Dele, nós temos que nascer de novo da água e do Espírito. Se nós queremos ser purificados dos nossos pecados e receber a vida eterna de Deus, temos então que aceitar essa salvação pela qual nós nascemos de novo como novas criaturas livres do nosso velho homem. Aqueles que recebem a vida não são os que ainda têm a herança carnal dos seus pais e cuja alma está manchada com o pecado, mas os que tiveram o seu velho homem transformado, cujo corpo e alma foram libertos de todos os seus pecados, que morreram e ressuscitaram por causa da sua fé em Deus.
Em João capítulo 3, na passagem bíblica que nós estamos vendo agora, há um homem chamado Nicodemos. Nicodemos era um fariseu. Os fariseus eram homens muito religiosos que guardavam a Lei do Antigo Testamento, a obedeciam e criam nela piamente. Mas aquele homem não sabia nada sobre a vida eterna, sobre Jesus Cristo ou sobre como nascer de novo da água e do Espírito. Tudo que ele sabia era apenas o que dizia a Lei do Antigo Testamento. Ele conhecia e guardava somente os ensinamentos da Torá. Mas um dia Nicodemos foi ouvir o que Jesus estava pregando, já que Jesus nasceu na plenitude dos tempos para pregar Sua Palavra a Israel. Um fariseu e um judeu de nascimento. Quando Nicodemos viu Jesus ele pensou: “Este Jesus Cristo é um homem comum”. Ele então veio ver Jesus à noite e O reconheceu, dizendo: Tu não poderias fazer os sinais que fazes se não fosse de Deus. Tu vens de Deus com certeza”. Mas Jesus disse a Ele de um modo firme e direto: “Aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus”. Jesus Cristo estava falando a Nicodemos do evangelho da água e do Espírito.
Está escrito: “Jesus respondeu: Em verdade, em verdade, te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne, é carne, mas o que é nascido do Espírito, é espírito. Não te maravilhes de eu te dizer: Necessário vos é nascer de novo. O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim é todo aquele que é nascido do Espírito” (João 3:5-8).
Como é que podemos exatamente nascer de novo então? Nós temos que nascer de novo da água e do Espírito. Desde o começo, todos nascem através do corpo dos seus pais. Todos nós herdamos os genes dos nossos pais quando nascemos, e os levamos conosco em nossa mente, atitudes, personalidade e até mesmo em nossa natureza carnal. Agora então, todos nós que nascemos com a natureza pecaminosa de nossos pais temos que nascer mais uma vez, só que espiritualmente. Haja vista que o que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do espírito é espírito, é totalmente indispensável entendermos o que Jesus Cristo quis dizer quando disse que nós temos que receber a remissão dos nossos pecados e nascer de novo pelo evangelho da água e do Espírito. Nós temos que buscar o evangelho que nos permite nascer de novo da água e do Espírito, porque são os nascidos de novo que se tornam filhos de Deus para receber a vida eterna.
O que nosso Senhor está dizendo aqui é que conhecendo e crendo no evangelho da água e do Espírito – isto é, crendo exatamente em como Jesus Cristo apagou todos os nossos pecados – é que podemos entrar no Reino de Deus. Mesmo assim Nicodemos não conseguiu entender o que Jesus Cristo estava dizendo. Ele então lhe disse: “Não te maravilhes de eu te dizer: Necessário vos é nascer de novo. O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim é todo aquele que é nascido do Espírito” (João 3:7-8).
Você nasceu do ventre de sua mãe e vive e morre tendo um corpo carnal, mas além disso, você conhece o evangelho da água e do Espírito? As pessoas neste mundo só sabem que assim como nascerão irão morrer, e isso é algo comum para elas. Porém, todos podem nascer de novo enquanto ainda estão vivos. As cigarras, moscas, mariposas e borboletas nascem de novo. Uma larva não se transforma numa cigarra e depois não sai voando para o céu? Para que uma lagarta se transforme numa mariposa ou numa borboleta, ou uma larva se transforme numa cigarra, tudo isso depende de um segundo nascimento. O homem também não deve nascer de novo crendo no evangelho da água e do Espírito?
Jesus Cristo disse a Nicodemos que ninguém pode entrar no Reino de Deus se não nascer de novo? Nicodemos, contudo, não acreditou nisso e achou estranho nascer de novo. Jesus então lhe disse: “O vento sopra onde quer e ouvimos a sua voz, mas não sabemos de onde vem nem para onde ele vai. Assim é todo aquele que é nascido do Espírito. É possível nascer da carne e depois nascer do Espírito; e existem realmente aqueles que nasceram de novo. Você fica surpreso e não reconhece os nascidos de novo mesmo quando os vê porque você mesmo ainda não nasceu de novo. Você não conhece a Verdade”.
Na verdade, os líderes religiosos deste mundo é que não conhecem a Verdade que nos traz a verdadeira purificação de pecados e nos liberta da condenação do pecado. Deus concedeu eternas bênçãos a minha e a sua vida. De fato, Deus nos fez nascer nessa terra para nos dar a vida eterna, assim como para encontrarmos e ouvirmos o evangelho da água e do Espírito. É quando alguém que nasce do ventre de sua mãe encontra o evangelho da água e do Espírito que ele nasce de novo. E já que ele nasceu de novo assim, ele recebe mesmo a vida eterna. Deus permite não apenas que levemos uma vida carnal, mas também que creiamos no evangelho da água e do Espírito, para que assim recebamos a vida eterna e sejamos filhos de Deus.
Entretanto, os religiosos dessa terra não reconhecem isso. É por isso que quando Jesus Cristo conversou com Nicodemos ele não pôde entender o que Ele estava dizendo. Na verdade, os religiosos deste mundo não sabem nada. Eles não sabem nada sobre como nascer de novo da água e do Espírito, como receber a vida eterna ou como entrar no Reino de Deus e lá viver para sempre. E o que é ainda pior, eles não têm a mínima idéia do que fazer para não ter pecados.
É pela fé que recebemos a vida eterna, e também é crendo no evangelho da água e do Espírito que nós nascemos de novo. Os que são religiosos não sabem disso. Por isso que eles vivem fazendo a mesma pergunta que Nicodemos: “Eu tenho que voltar ao ventre da minha mãe para nascer de novo?” Essa é a pergunta que eles fazem. Na verdade, não são só eles que fazem isso, pois até mesmo os maiores avivalistas da Coréia são assim. Eu os ouço pregando e o que eles dizem me faz entender de forma bem clara que eles não sabem nada sobre o nascer de novo.
Um deles certa vez disse o seguinte: “Ninguém sabe se nasceu de novo ou não. É por isso que a Bíblia diz: ‘O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim é todo aquele que é nascido do Espírito’”. Jesus disse que é necessário nascer de novo. A água aqui é o líquido amniótico gerado pela mulher grávida. Para que um homem ou uma mulher, o ser humano de uma maneira geral, nasça de novo, o espermatozóide deve alcançar o óvulo. Entre todos os espermatozóides, a probabilidade de um deles alcançar o óvulo é de uma em duzentos milhões. Eles têm que correr desesperadamente para alcançar o óvulo primeiro. Mas o aquele que conseguir chegar ao fim da sua corrida desesperada se transformará num novo ser. Foi dessa maneira que eu e você nascemos, e é assim que as pessoas nascem. Nascer de novo da água e do Espírito é assim também. Embora haja milhões e bilhões de cristãos nessa terra, muitos poucos são aqueles entre eles que de fato nasceram de novo, e é por isso que nós temos que buscar a Deus, servi-Lo e ser fiéis a Ele até a morte. Mas nós não sabemos quem entre nós de fato nasceu de novo. Nós estamos tentando apenas ser justos”. Mas que interpretação absurda é essa! Não há ninguém como esse pastor que seja tão parecido com Nicodemos. Em outras palavras, ele não tem a mínima idéia do que é nascer de novo.
 
Amados irmãos, nascer de novo da água e do Espírito é crer que Jesus Cristo veio a essa terra num corpo carnal, que Ele foi batizado, derramou Seu sangue na Cruz e ressuscitou dos mortos; tudo isso para salvar você e a mim. A razão pela qual o próprio Deus veio a este mundo num corpo carnal e foi batizado por João Batista no rio Jordão foi para aceitar todos os nossos pecados sobre Si e os apagar, nos tornar justos e nos dar a vida eterna. Foi para nos dar a vida eterna que o próprio Deus foi batizado, derramou Seu sangue e morreu na Cruz. Melhor dizendo, foi Jesus Cristo quem nos salvou dos nossos pecados por meio do evangelho da água e do Espírito. Deus não nos pediu nosso conselho para fazer isso, mas por Si mesmo fez tudo isso para nos dar a vida eterna. E nós podemos receber a vida eterna crendo nessa Verdade.
“O que é nascido da carne, é carne, mas o que é nascido do Espírito, é espírito” (João 3:6). Pela nossa visão humana, é mesmo impossível alguém nascer de novo. Como um homem adulto pode voltar ao ventre de sua mãe e sair de lá de novo? Já que praticamente todos os jovens hoje em dia são maiores do que suas mães, isso é algo inimaginável. Por isso que algumas pessoas em seu pensamento carnal simplesmente não entendem como é possível nascer de novo e receber a vida eterna. E como é que podemos viver para sempre então? O próprio conceito da vida eterna não passa de um simples desejo quando o olhamos por um ângulo humano. No entanto, nosso Senhor nos disse de modo bem claro nós devemos nascer de novo, e que nascer de novo é o mesmo que nascer através do evangelho da água e do Espírito.
Na verdade, nosso Senhor veio a essa terra por vontade própria sem nos consultar, e para nos fazer justos e para nos dar a vida eterna, Ele aceitou todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista. Tendo recebido sobre Si todos os pecados do mundo com Seu batismo, Jesus morreu na Cruz, ressuscitou dos mortos e assim nos salvou a todos. Já que o próprio Deus está nos dizendo que Ele fez tudo isso para nos dar a vida eterna, nós temos que crer nisso então. Todo aquele que crer no evangelho da água e do Espírito cumprido por Jesus Cristo nascerá de novo e receberá a vida eterna, mas todo aquele que não crer não nascerá de novo e perecerá.
É pela fé que recebemos a vida eterna. Isso não quer dizer que você e eu viveremos para sempre nessa terra, mas significa que viveremos para sempre no Reino eterno de Deus. É por isso que o Senhor diz que alguém só poderá ver o Seu Reino se nascer de novo. Essa terra foi criada por Deus, mas ele também criou o Céu. Melhor dizendo, assim como Deus criou os reinos visíveis de todo o universo, Ele também criou o Seu Reino que não pode ser visto pelos nossos olhos. Foi para nos permitir entrar e viver ali para sempre que Deus nos deu o evangelho da água e do Espírito. Foi para nos dar a vida eterna realmente que Deus planejou nosso novo nascimento, ofereceu Seu corpo em sacrifício, e assim nos permitiu nascer de novo, nos dando o verdadeiro novo nascimento e a vida eterna. Portanto, é crendo totalmente no que Deus fez por nós que nascemos de novo e recebemos a vida eterna.
Jesus disse para Nicodemos, que era um mestre em Israel: “Tu és mestre em Israel, e não compreendes estas coisas?” (João 3:10). E depois disse: “Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos do que vimos; contudo, não aceitais o nosso testemunho” (João 3:11). Aqui, o Senhor usou a palavra “nós”. Isso demonstra claramente que nosso Senhor não está operando aqui sozinho. O Deus triuno opera em conjunto entre Si. Jesus Cristo veio a este mundo porque o Pai o enviou. O Deus Criador, em outras palavras, enviou Seu Filho a este mundo no corpo de um homem. Nosso Senhor realizou a nossa salvação nessa terra e o Espírito Santo testificou isso. É por isso que nosso Senhor diz aqui: “Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos do que vimos; contudo, não aceitais o nosso testemunho” (João 3:11). Jesus Cristo não nos salvou sozinho, mas nossa salvação foi realizada pelo Pai, pelo próprio Jesus e pelo Espírito Santo. É por isso que Jesus aqui usa a expressão “nós”.
Foi para fazer Sua criação nascer de novo, para nos dar a vida eterna e nos tornar filhos de Deus que nosso Senhor disse isso aqui. E Ele continuou: “Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais? Ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu - o Filho do homem [que está no céu]” (João 3:12-13). Jesus Cristo chamou a Si mesmo de Filho do homem porque Ele mesmo veio como o próprio Deus a essa terra no corpo de um homem. O Filho do homem é este Jesus Cristo, que é o próprio Deus que veio a essa terra no corpo de um homem.
Para dizer a verdade, antes de Jesus vir a essa terra não havia uma remissão que fosse perfeita. E já que Deus Pai, O Filho e o Espírito Santo para nós são o mesmo Deus, não há nenhum outro que subiu ao Reino dos Céus senão Jesus Cristo. É através deste Jesus que Deus concede a vida eterna àqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito. Em outras palavras, foi Ele que fez com que os crentes entrassem no Seu Reino onde eles pudessem viver para sempre.
Quando cremos no evangelho da água e do Espírito é que nós recebemos a vida eterna. E nós conhecemos e cremos neste evangelho mesmo. É justamente assim que encontramos a vida eterna, a recebemos e desfrutamos dela. Nós fomos abençoados por Deus ao receber a vida eterna, como está escrito: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). O próprio Deus disse isto.
Mas apesar disso, ainda há muitas pessoas que se recusam a aceitá-Lo. Infelizmente, essas pessoas já estão condenadas. Não crer no que Deus fez por nós é o mesmo que pedir para ser condenado. Aqueles que nasceram nessa terra, mas que no seu coração ainda não crêem na Verdade, estão condenados para sempre neste mundo e no vindouro. Eles estão condenados para sempre neste mundo e o lago de fogo já está preparado para eles.
Todavia, aqueles que crêem nessa Verdade terão a vida eterna. Nosso Deus deu a felicidade eterna a todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito. A vida nessa terra onde você e eu lutamos contra todo tipo de dificuldade e problema não é tudo que existe. Tudo isso é temporário e não passa de ilusão. Aqueles que nasceram da água e do Espírito terão a verdadeira vida, que é a vida eterna. Portanto, nós, os crentes, recebemos a vida eterna. Deus deu a vida eterna a todo aquele que nasceu de novo. Ele nos deu a vida eterna para que nossa alma jamais morra, mas viva para sempre. Nada mais do que isso é o amor de Deus, o amor maravilhoso e sem limites que Deus nos deu abundantemente. Nós recebemos este amor e a verdadeira vida eterna através da nossa fé.
 
 
Nosso Senhor Veio a Essa Terra Uma Só Vez
 
Embora nosso Senhor tenha vindo a essa terra, as pessoas não O receberam porque suas obras eram más. Melhor dizendo, houve aqueles que não creram Nele e, como conseqüência da sua falta de fé, eles não puderam receber a vida eterna, e assim continuaram sendo pecadores destinados ao inferno. Que tipo de pessoa não pode nascer de novo da água e do Espírito? João 3:19 diz: “A condenação é esta: A luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz porque as obras deles eram más”. Em outras palavras, o fato de alguém nascer ou não de novo depende dele amar mais a luz do que as trevas.
Eu, você e todos os que vivem neste mundo praticamos o mal. Nossos atos são sempre maus e imperfeitos. Mas Embora sejamos maus e imperfeitos, ainda existem aqueles que em seu coração querem levar uma vida justa. Por um lado, há aqueles que desejam receber a luz no seu coração e praticar de fato a virtude; mas por outro lado, existem aqueles que em seu coração amam mais a maldade do que a luz. Estes têm que se arrepender. Eles têm que voltar atrás.
Deus cumpriu o evangelho da água e do Espírito para que toda alma que deseja receber a salvação e a vida eterna de fato as recebam pela fé. Portanto, nosso coração é mais importante do que os nossos atos. Mesmo sendo incapazes de fazer o bem, temos que ter um coração justo que deseja e ama o bem. Quem era assim era o apóstolo Paulo, tanto que ele confessou: “Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse faço” (Romanos 7:19). O que o apóstolo Paulo está dizendo aqui é que, embora ele quisesse realmente fazer o bem, ele acabava fazendo o mal, pois sua carne era incapaz de praticar a virtude; mas isso não significa que o apóstolo Paulo gostava mais de fazer o mal do que o bem. Por mais que alguém seja imperfeito, se ele admitir isso em seu coração, buscar fazer o bem e desejar ser salvo, ele então poderá nascer de novo crendo no evangelho da água e do Espírito dado por Deus. Só depois disso é que aqueles que realmente nasceram de novo podem fazer a santa obra de Deus.
Não vamos acabar como os infelizes que não nasceram de novo nem receberam a vida eterna, mesmo Deus já tenho dado tudo isso a eles. Dói muito meu coração ver que mesmo Deus tendo nos apontado o caminho para que nós recebamos a vida eterna nos dando o evangelho da água e do Espírito, tem tanta gente que ama mais a maldade do que o bem, e por essa razão rejeitam este verdadeiro evangelho nos dado por Jesus Cristo. É triste ver como essas pessoas já estão julgadas e condenadas. Tanto neste mundo quando no vindouro, elas estarão sempre no inferno.
O contrário da vida eterna é o castigo eterno. Esse castigo eterno significa viver para sempre no inferno, no lago de fogo eterno. A vida eterna, por outro lado, é a felicidade eterna. Qual deles você quer receber, a vida eterna ou o castigo eterno? Todos vocês devem querer receber a vida eterna, não o castigo eterno. Portanto, já que Deus nos deu o evangelho da água e do Espírito e nos salvou com Sua luz, Seu amor e Sua Verdade, nós temos que crer nisso de coração. Vocês crêem nisso, meus amados irmãos?
Aqueles que odeiam a luz não vêm para ela. Por que eles não podem vir para a luz? Porque eles têm medo das suas obras malignas serem reveladas. Embora não sejamos perfeitos em nossos atos, ainda assim nosso coração deve desejar a Verdade e a bondade, porque é isso que deve ser guardado dentro dele. A Bíblia diz: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, pois dele procedem as saídas da vida” (Provérbios 4:23). Só que tudo estará perdido se nosso coração se desviar.
“Mas quem vive de acordo com a verdade vem para a luz, a fim de que se veja claramente que as suas obras são feitas em Deus” (João 3:21). Amados irmãos, vocês crêem realmente na Verdade? Os que crêem na Verdade devem continuar na luz. Quando eles vêm para a luz toda escuridão é exposta. Todas as coisas manifestas pela luz tornam-se visíveis (Efésios 5:13). Nós continuamos a errar, a cometer pecados e a praticar o mal porque somos sempre imperfeitos. Pecado é pecado. E nós precisamos admitir que nosso Senhor apagou todos os nossos pecados e fez de nós pessoas de fé cujo coração nasceu de novo da água e do Espírito. Os que reconhecem as suas imperfeições, cujo coração sinceramente deseja viver segundo a vontade de Deus, e que querem viver para o Senhor que lhes deu a vida eterna – são estes que realmente nasceram de novo. Quem mais devemos buscar, já que só o Senhor tem a Palavra da vida eterna? (João 6:68). Nós não podemos nunca trair nossa fé em Jesus Cristo.
Deus nos deu a vida eterna. Nossa vida nessa terra é passageira. Muito em breve nós iremos para um lugar onde nós poderemos desfrutar da alegria e das bênçãos da vida eterna. Mas existe uma condição para isso: só aqueles que nascerem de novo da água e do Espírito podem receber a vida eterna. Tudo que nos espera no Reino de Deus é a felicidade eterna. Deus deu aos crentes esta bênção que lhes permite viver felizes para sempre. Pelo fato da vida nessa terra ser como uma brisa que se vai de uma hora para a outra, não devemos nos apegar a ela, mas devemos apenas marchar em direção a Luz da Verdade, ser gratos a Deus e adorá-Lo por Ele nos ter dado a vida eterna, e nos dedicar para espalhar essa Luz em toda a terra.
Ao nos dar a vida eterna, Deus nos permitiu viver felizes para sempre. Aqueles que receberam a bênção da vida eterna não têm como não louvar a Deus. Por causa do evangelho da água e do Espírito que Ele nos deu, nós agora podemos receber a vida eterna, exaltá-Lo todos os dias e glorificá-Lo. Como é que nós que recebemos a vida eterna podemos nos satisfazer com as coisas deste mundo, e como é que essas coisas podem determinar nossa felicidade aqui? Nada aqui neste mundo pode abalar os nascidos de novo que crêem no evangelho da água e do Espírito. Os que receberam a vida eterna de Deus fazem a obra abençoada que leva outras vidas também a receber a vida eterna, a espalhar a Luz da Verdade e a servir ao Senhor. E no dia em que o Reino eterno dos Céus for dado a eles, eles irão deixar para trás sua vida terrena e entrarão no Reino de Deus. É assim que nós, os nascidos de novo, vivemos pela fé. A vida dos nascidos de novo é assim.
Amados irmãos, vocês crêem realmente que Deus nos deu a vida eterna? Nós temos que ter fé no Seu Reino e estabelecer nossas prioridades de modo correto. Embora sejamos abalados às vezes pelas lutas deste mundo, nós temos que viver pela fé na Luz da Verdade até que o Senhor volte, crendo que somos aqueles que realmente receberam Dele a vida eterna. Nós não devemos ter uma fé superficial, uma mente ignorante. Embora essa vida seja uma luta constante para você, não fique triste ou chateado, e como disse a famoso poeta: “Não me fale de tristes estatísticas, a vida não passa de um sonho vazio”. Você sabe melhor do que ninguém que isso não adianta nada mesmo.
Você e eu fomos tremendamente abençoados. Nós somos testemunhas que espalham a Luz da Verdade nessa terra, somos os mensageiros da Luz. Deus disse ao profeta Isaías certa vez: “Levanta-te, resplandece, pois já vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti” (Isaías 60:1). Eu suplico a vocês, meus amados irmãos, que vocês busquem sempre guardar a fé que possuem, que não se satisfaçam com as coisas do mundo e que busquem a realização em Deus. Deste modo, sua vida só será repleta das grandes bênçãos de Deus, da Sua felicidade e da Sua brilhante luz. Eu louvo a Deus, e sou grato a Ele de todo meu coração, por Ele ter nos dado essa alegria eterna.
 
 
Nós Temos que Crer no Evangelho da Água e do Espírito que Nos Leva a Receber a Vida Eterna
 
Em João 6:27, Jesus diz: “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna”. Amados irmãos, nem toda comida é a mesma; há comidas que perecem e que não perecem. Nosso Senhor realizou sinais e maravilhas no deserto. Ao dar graças por uma cesta com cinco pães e dois peixes, ele alimentou cinco mil pessoas e as saciou, e o que sobrou encheu doze cestos. Por isso, as pessoas naquele tempo seguiam Jesus sempre que estavam com fome. Porém o Senhor disse: “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará”. Elas então perguntaram: “O que faremos então, já que temos que fazer a obra de Deus?”
Na verdade, as pessoas trabalham para ganhar a vida. E elas também comem para ficar vivas. Mas às vezes não é fácil saber se elas comem para viver ou vivem para comer. Poucas pessoas sabem a resposta correta. Se nós comemos para viver ou vivemos para comer, isso é o mesmo que perguntar se quem vem primeiro é o ovo ou a galinha. Para falar a verdade, é para ter prosperidade que as pessoas do mundo trabalham. É para viver que nós comemos, já que só viveremos se comermos.
A razão pela qual o povo de Israel estava seguindo Jesus era porque eles queriam o pão terreno. Eles estavam seguindo a Jesus porque da última vez que ficaram com fome no deserto, Ele pregou a Palavra da Verdade e realizou sinais e maravilhas para alimentá-los. Só que Jesus dessa vez estava do outro lado do mar, mas mesmo assim eles O seguiram até lá. É claro que todos eles estavam com muita fome. Jesus então disse a eles: “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna” (João 6:27). O que Jesus quis dizer foi que Ele já tinha dado a eles a vida eterna.
Eles então perguntaram a Jesus: “O que faremos então, já que temos que fazer a obra de Deus?” Eles estavam pensando que poderiam receber a vida eterna fazendo a obra de Deus. Os cristãos de hoje não são assim também? Eles acham que podem ser salvos e abençoados se fizerem a obra de Deus. É por isso que muitos cristãos se dedicam em suas igrejas, abrem igrejas e fazem muitas boas obras ao longo de sua vida. Mas Jesus ao contrário disse: “A obra de Deus é esta: crede naquele que ele enviou” (João 6:29). Melhor dizendo, o próprio Deus explicou de forma específica como alguém pode receber a vida eterna; Ele deixou bem claro que a vida eterna encontra-se naqueles que crêem no Seu Filho.
Quando Jesus disse: “A obra de Deus é esta: crede naquele que ele enviou” (João 6:29), a multidão lhe perguntou: “Que sinal miraculoso, pois, fazes tu, para que vejamos e creiamos em ti? Que farás?” (João 6:30). E ele respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo: Não foi Moisés quem vos deu o pão do céu, mas é meu Pai quem dá o verdadeiro pão do céu. Pois o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo” (João 6:32-33). Aquelas pessoas pediram então: “Senhor, dá-nos sempre desse pão” (João 6:34), ao passo que Jesus respondeu que Ele mesmo era o pão da vida, dizendo: “Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim jamais terá sede... Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (João 6:35, 37).
Jesus então continuou dizendo: “Pois eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E esta é a vontade daquele que me enviou, que eu não perca nenhum de todos os que ele me deu, mas o ressuscite no último dia. Pois a vontade do meu Pai é que todo aquele que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia” (João 6:38-40); “Em verdade, em verdade vos digo: Quem crê, tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida” (João 6:47-48); e “Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Se alguém comer deste pão, viverá para sempre. Este pão é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo” (João 6:51). Referindo-se a Si mesmo, Ele deixou muito claro que havia descido do Céu. E Ele também disse que desceu do Céu não por vontade própria, mas segundo a vontade do Pai. Ele disse que estava fazendo a obra do Pai exatamente como Ele havia mandado; Ele estava fazendo a vontade Daquele que O havia enviado.
Qual é a vontade do Pai? Que creiamos no Seu Filho. O Pai disse então: “Você quer receber a vida eterna? Como é que você pode receber a vida eterna? Todo aquele que vê o Filho e Nele crê receberá a vida eterna”. Em outras palavras, falando de Si mesmo, Jesus disse: “Eu sou o pão que desceu do Céu. Se alguém comer deste pão receberá a vida eterna”. Assim como nosso Senhor diz aqui, todo aquele que vê o Filho e Nele crê receberá mesmo a vida eterna. Melhor dizendo, quem come a carne do nosso Senhor crendo Nele são aqueles que, através da sua fé, a comem para ter a salvação que o Senhor nos trouxe e a vida eterna. Foi isso o que nosso Senhor disse.
Mas apesar disso, muitos em meio à multidão não creram que Jesus havia sido enviado pelo Pai. Freqüentemente a vida eterna é mencionada no evangelho de João. Ele nos diz várias vezes que Deus dá a vida eterna àqueles que crêem no Seu Filho. Mesmo assim a multidão continuou pedindo pelo pão terreno. Mas era o pão da vida eterna que Jesus queria lhes dar, e Ele lhes disse que Ele mesmo era o pão da vida. Por isso que Jesus na verdade disse a eles: “Comam Minha carne e vocês receberão a vida eterna”. Contudo, assim como Nicodemos, todos na multidão nada sabiam sobre a vida eterna e ficaram confusos, perguntando a si mesmos: “Como este homem pode nos dar Sua carne para que a comamos?”
Nosso Senhor então disse a eles: “Jesus lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come a minha carne, e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente comida, e o meu sangue é verdadeiramente bebida. Quem come a minha carne, e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim também quem de mim se alimenta, viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu. Vossos pais comeram o maná e morreram, mas quem comer este pão viverá para sempre” (João 6:53-58). Em suma, se alguém pela fé comer a carne de Jesus, ele receberá a vida eterna. Jesus é o próprio pão que dá a vida eterna a todo aquele que Nele crê. Todo aquele que crê no Filho de Deus tem a vida eterna. Essa foi a mensagem central que Jesus tentou passar aos judeus quando conversou com eles.
Mas os judeus que ali estavam não conseguiram entender isso e perguntaram: “Quer dizer que você é o pão que desceu do Céu? Você nos diz para comermos Sua carne, mas como é que podemos fazer isso realmente? Nós devemos arrancar um pedaço do Seu corpo e comê-lo? Você acha que nós somos canibais? Como é que nós podemos comer Sua carne?” Nosso Senhor explicou tudo a eles detalhadamente, dizendo: “Pois a minha carne é verdadeiramente comida, e o meu sangue é verdadeiramente bebida. Quem come a minha carne, e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim também quem de mim se alimenta, viverá por mim” (João 6:55-57).
Na verdade, quando Jesus disse que quem crê no Filho já recebeu a vida eterna, é isso que Ele queria dizer: aqueles que crêem que nosso Senhor veio a essa terra, que Ele apagou todos os nossos pecados e se tornou nosso verdadeiro Salvador, quem crê que Jesus é o Filho de Deus e o nosso Salvador; quem crê também que Ele aceitou todos os nossos pecados sobre o Seu próprio corpo através do Seu batismo, carregou esses pecados do mundo até a Cruz, foi crucificado até a morte, ressuscitou ao terceiro dia e assim apagou todos os nossos pecados; e que crê que nosso Senhor é este Salvador – são estes que crêem no Filho, e eles mesmos receberam de fato a vida eterna ao comer pela fé a carne do Senhor e beber o Seu sangue.
Os que creram no Filho de Deus receberam a vida eterna. Eles se tornaram aqueles que agora possuem a vida eterna. Em suma, é crendo no Filho de Deus que recebemos a vida eterna. Nada além disso é o que eu estou tentando explicar a vocês até agora. O Filho de Deus levou os nossos pecados sobre Si com Seu batismo, foi condenado por eles ao entregar Seu próprio corpo, ressuscitou dos mortos e, ao fazer todo isso, Ele trouxe a salvação e deu a vida eterna a todo aquele que crê em Jesus Cristo, o Filho de Deus, como seu Salvador. É justamente por causa disso que quem crê no Filho tem a vida eterna.
Jesus disse: “Pois a minha carne é verdadeiramente comida, e o meu sangue é verdadeiramente bebida” (João 6:55). Quando você crê em Jesus você recebe a vida eterna. Você pode ser salvo e receber a remissão de pecados crendo em Jesus Cristo. Quando você come a carne de Jesus e bebe o Seu sangue é que você recebe a vida eterna. Quando Jesus disse que a maneira pela qual recebemos a vida eterna é crendo no Filho de Deus, Ele quis dizer que nós só recebemos a vida eterna quando cremos que o Filho de Deus apagou todos os pecados do mundo com Sua carne e Seu sangue. Na verdade, nosso Senhor nos deu Sua própria carne e Seu próprio sangue para nos dar realmente a vida eterna, e assim nos salvar a todos.
A carne do Senhor é realmente comida, não é? Mas isso não quer dizer que temos que arrancar um pedaço da perna ou do braço para comer, como se fôssemos um bando de canibais. Não, isso significa que quando cremos no Filho de Deus é que recebemos a vida eterna. Jesus nos disse: “Quem come a minha carne, e bebe o meu sangue tem a vida eterna” (João 6:54). Deus deu a vida eterna àqueles que realmente comem a carne do Senhor e bebem o Seu sangue.
Como é que nós comemos a carne do Filho de Deus? Nós a comemos pela fé no evangelho da água e do Espírito. A fim de salvar você e eu dos nossos pecados, Deus enviou Seu Filho a este mundo e fez com que Ele recebesse todos os pecados do homem através do Seu batismo. Naquele momento, não apenas nossos pecados foram passados para Jesus, mas também nossas culpas, fraquezas e imperfeições. E depois de transferir nossos pecados para Jesus, Deus O levou a ser crucificado. E quem crê que Seu Filho o salvou dessa forma e fez dele alguém sem pecado através do Seu batismo e da Cruz, Deus deu a vida eterna juntamente com a remissão de pecados. Este foi o meio pela qual Deus deu a vida eterna a todo aquele que crê no Seu Filho, e essa foi a vontade de Deus.
A vontade de Deus foi dar a toda humanidade a verdadeira remissão de pecados e a vida eterna. Então, Ele nos deu a vida eterna através do Seu Filho. Jesus, o Filho de Deus, veio a essa terra, recebeu todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista, e depois de ter aceitado todos os pecados sobre o Seu próprio corpo, Ele morreu crucificado e ressuscitou dentre os mortos. Ao fazer tudo isso, Jesus se tornou o Salvador que realizou a nossa salvação com perfeição. Deus tornou possível a todo aquele que crê no Seu Filho receber a vida eterna. Já que o homem foi condenado à morte ao ser enganado pelo diabo, Deus nos enviou Seu Filho e assim deu a remissão de pecados àqueles que pela fé comem Seu corpo e bebem Seu sangue, os livrou da morte e lhes deu a vida eterna. Melhor dizendo, Deus deu a vida eterna a você e eu que cremos em Jesus Cristo e na Sua Verdade. Você crê nisso? Que Deus nos deu a vida eterna? É por isso que quem crê no Filho tem a vida eterna.
A Bíblia diz: “A duração da nossa vida é de setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos” (Salmos 90:10). Mas nossa vida não é apenas isso. Deus nos deu a vida eterna. Essa vida eterna e infinita foi dada a você. Aqueles que pela fé comeram o corpo e beberam o sangue de Jesus Cristo, o Filho de Deus, foram todos lavados dos seus pecados e viverão para sempre no Reino de Deus. Essa vida é diferente da vida de qualquer criatura deste mundo. Deus permite ao homem viver para sempre, mas somente se ele nascer de novo livre dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito.
Eu sou muito grato a Deus por Ele ter nos dado a vida eterna. Enquanto vivemos nessa terra por 70 ou 80 anos, nós temos todo tipo de emoção, paz e ira, tristeza e alegria. Como é curta a nossa vida nessa terra que dura somente 70 ou 80 anos! Como a nossa vida passa tão rápido e sem sentido! Ela passa num piscar de olhos.
Meus amados irmãos, um dia eu fui jovem também, como muitos jovens que há entre nós. Hoje eu já passei dos 50. Mas eu achava que nunca ia envelhecer. Eu achava que não havia lugar no meu dicionário para a palavra “idoso”, que eu seria jovem para sempre, mas minha juventude passou como um raio, e tendo envelhecido muito rápido, eu agora passei dos 50 e tenho que cuidar dos todos os meus assuntos e assumir todas as responsabilidades que tenho em minha vida. Amados irmãos, a vida passa num instante. Mesmo que a vida dure 70 ou 80 anos, aqueles que já passaram dos 20 já viveram um 1/3 de toda sua vida. E depois de viverem mais 2/3 da sua vida, eles voltarão para o pó e nada mais restará deles.
Nossa vida não passa de sonhos vazios, não é? Alguns de vocês podem achar que sim. Nosso Deus e Pai, entretanto, nos ama tanto que enviou Seu Filho, fez com que Ele levasse todos os pecados do mundo ao receber o batismo em Seu corpo, e deu Seu Filho para que Ele fosse crucificado, fazendo-O assim receber a condenação pelos nossos pecados. Ao fazer isso, Deus deu a remissão de pecados e a vida eterna àqueles que crêem no Seu Filho. Vocês crêem no evangelho da água e do Espírito? Vocês têm a vida eterna? Eu peço a cada um de vocês que creiam nisso, para que vocês tenham mesmo a vida eterna. Sua vida assim não será desperdiçada.
Essa vida eterna é o mesmo que viver feliz para sempre. É algo totalmente perfeito, sem nenhuma imperfeição. É perfeito porque nós seremos transformados e teremos um caráter e um corpo divinos para sempre. Nenhum outro além de você e eu que cremos na salvação do batismo e na Cruz de Jesus Cristo, o Filho de Deus, somos os que receberam a vida eterna. Vocês crêem nisso?
Às vezes acontece de até você que crê no evangelho da água e do Espírito se sentir inferiorizado e se perguntar: “Por que eu sou assim”? Mas você tem que entender uma coisa: os filhos da destruição que não receberam a remissão de pecados podem até viver em depressão, mas você que nasceu de novo crendo no Filho de Deus não é escravizado pela depressão. Ao contrário, você agora é alguém que tem a vida eterna, algo tão maravilhoso que você tem que se orgulhar. Você pode viver para sempre porque, sendo alguém que crê no evangelho da água e do Espírito, você já foi lavado de todos os seus pecados. Além disso, sendo alguém que tem a vida eterna, você também pode pregar sobre ela – por tudo isso, sua existência é algo de fato maravilhosa. Nós temos que viver 70, 80 anos nessa terra servindo ao Senhor também. Melhor dizendo, Deus nos salvou para que façamos Sua obra de compartilhar a vida eterna com os outros. Vocês conseguem ver isso, amados irmãos? Vocês crêem nisso? Nenhum outro além de vocês possui a vida eterna.
Quem mais neste mundo pode nos dar o pão espiritual? Só nosso Senhor pode nos dar o pão espiritual pelo evangelho da água e do Espírito. Por esse motivo é que é uma bênção crer no evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu. E é por isso que tudo neste mundo parece tão insignificante para nós. Todos neste mundo têm que nascer de novo pela fé que nós estamos anunciando, e por estarmos vivendo nessa terra como viajantes numa curta jornada, nada pode aprisionar a nós que somos nascidos de novo. A alegria deste mundo, sua felicidade e tudo que nele há parece insignificante para nós justamente porque temos a vida eterna agora. Por termos a vida eterna, nós olhamos para este mundo mas não o desejamos, porque em breve ele passará. Já que vivemos nesta terra como peregrinos e já recebemos a verdadeira vida eterna, nós agora vivemos para louvar o nosso Deus. Portanto, mesmo que enfrentemos dificuldades, tristezas e sofrimentos enquanto vivemos nessa terra, nosso coração está sempre alegre.
A carne do Senhor é realmente comida e Seu sangue é realmente bebida. Quando nós cremos no Senhor, nos tornamos aqueles cujo coração não tem mais sede. Nossa alma não mais tem sede porque o próprio Senhor se tornou nossa fonte de vida. Nós podemos ter sede se desejarmos o mundo, mas quando nós buscamos o Senhor jamais temos sede.
Amados irmãos, Deus concedeu a vocês Sua maravilhosa graça da salvação. Se vocês buscarem o Senhor no evangelho da água e do Espírito, colocando sua fé neste evangelho, todos vocês serão abençoados e jamais terão sede.