Predigten

Assunto 13: O Evangelho Segundo MATEUS

[Capítulo 17-1] Como Receber o Espírito Santo (Mateus 17:1-13)

Como Receber o Espírito Santo
(Mateus 17:1-13) 
“Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, a Tiago, a João, irmão deste, e os levou, em particular, a um alto monte. Ali ele foi transfigurado diante deles. O seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz. Então lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele. Pedro disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui. Se queres, façamos aqui três abrigos - um para ti, um para Moisés e um para Elias. Estando ele ainda a falar, uma nuvem luminosa os cobriu, e da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. A ele ouvi! Os discípulos, ouvindo isto, caíram com o rosto no chão, tomados de grande medo. Aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos, e não tenhais medo. Erguendo eles os olhos, a ninguém viram senão unicamente a Jesus. Enquanto desciam do monte, Jesus lhes ordenou: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dentre os mortos. Os discípulos o interrogaram: Por que dizem, pois, os escribas que é mister que Elias venha primeiro? Jesus lhes respondeu: Certamente Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara a respeito de João Batista.”
 
 
Nesse final dos tempos, Deus deu aos membros de Sua igreja a incumbência de pregar o evagelho da água e do Espírito por todo o mundo e nos capacitou para pregarmos esse evangelho aos coreanos também. Eu agradeço a Deus por nos abençoar com essa fé. Estamos vivendo a última era, e tanto os leigos quanto os pastores do cristianismo atual, inclusive os evangélicos, estão com sua atenção voltada somente para a construção de grandes templos; e isso requer muitos recursos financeiros. Então, os pastores estão empregando todo o tipo de esquema para arrancar dinheiro de sua igreja. Eu soube que um pastor estava pedindo dinheiro quase à força e incomodando muito suas ovelhas, dizendo constantemente como o seu colega estava construindo uma igreja de três milhões de dólares e como ele queria chegar ao mesmo nível. Mesmo ele tendo construído uma igreja enorme com paredes de mármore, não havia mais tantas pessoas na sua igreja. Dizem que quando a construção da igreja acabou, quase todos os membros já tinham ido embora.
Eu também ouvi sobre um homem que, mesmo ganhando apenas setecentos dólares trabalhando como limpador de rua, pediu um empréstimo ao banco para ofertar para a construção da igreja, e agora tem que pagar setecentos e cinqüenta dólares por mês sozinho. Todo o seu dinheiro ganho com muito suor não é suficiente para pagar o empréstimo, sequer suas despesas. Ele está tão individado que seu pastor tem que visitá-lo todo o mês agora. Então, dizem que os membros dessa igreja têm que ofertar todo o seu salário nela e sobreviver com uma pequena pensão que eles recebem de seu pastor.
Essas coisas são muito comuns hoje em dia. Essas pessoas continuam indo a essa igreja? Não, claro que não. Já que esse homem não pode nem pagar o empréstimo, quanto mais suas despesas, que alegria ele tem em ir à igreja? Já que ele pegou um empréstimo e o ofertou todo à igreja, quando ele pensar como o seu dinheiro foi gasto naqueles tijolos vermelhos, ele talvez nem conseguirá mais olhar para a igreja.
Amados irmãos, nossa igreja nunca foi assim. Mas nesse mundo há muitas igrejas assim. O Senhor disse que a injustiça abundaria nesses últimos tempos, que o amor de muitos esfriaria (Mateus 24:12). Como os religiosos do mundo se apartaram da Palavra de Deus em seu ministério! Mesmo que eles digam que o mundo é um lugar escuro e que o seu fim está próximo, eles não estão explorando sua igreja por dinheiro? Se Jesus não estivesse para voltar em breve, a única necessidade desses pastores seria ter dinheiro para levar o tipo de vida que eles querem. Mas qual será o uso para todo esse dinheiro se o fim do mundo está próximo?
Queridos irmãos, permita-me deixar bem claro o seguinte: Palavra de Deus diz que ninguém conhece o dia nem a hora que Jesus voltará a essa terra. Não há nenhum dado na bíblia que especifique exatamente em que dia e hora o Senhor voltará; ela só fala dos sinais que indicariam a volta iminente do Senhor. Você precisa entender que Jesus voltará quando a grande tribulação vier a este mundo, quando os justos forem martirizados e quando o mundo for completamente destruído pelas pragas das sete trombetas. Jesus derramará as pragas das sete trombetas nesta terra no meio dos sete anos de tribulação; e quando a autoridade dos santos for toda quebrada é que Jesus virá. Não é exagero dizer que Ele virá quase no final da grande tribulação.
Vocês nunca devem permitir que os falsos profetas enganem vocês. Há muitas pessoas que dizem: “Jesus voltará antes da grande tribulação. Ele nos levará antes da grande tribulação começar neste mundo. Então porque nós precisamos de todas essas coisas materiais se Jesus voltará antes da grande tribulação? O que faremos com elas? Oferecê-las todas a Deu? Doar todas elas para que nossa igreja seja construída com mármore e depois irmos juntos para o Reino dos Céus quando o Senhor voltar? Vamos jogar fora todos os nossos bens materiais e ir para o Reino dos Céus”. Todas essas pessoas são ladras e trapaceiras.
Quase todos os pastores que não nasceram de novo, incluindo os evangélicos, defendem a teoria da pré-tribulação para tirar dinheiro de sua igreja. Eles dizem à sua igreja: “Por que vocês estão guardando tesouros nesta terra se o nosso Senhor voltará antes da grande tribulação?” Essa alegação é uma pedra de tropeço para enganar o povo. Vocês talvez se lembrem como há um tempo atrás o pastor Jang-lim Lee, da Missão Dami, enganou as pessoas dizendo que Jesus voltaria e seus seguidores seriam levados por Ele no dia 28 de dezembro de 1992, e também escondia cheques debaixo de sua cama. Ele não foi preso no aeroporto, quando tentava deixar o país, com os cheques escondidos em seus sapatos? Aquele não passava de uma fraude. Meus amados irmãos, vocês sabem quantos vigaristas há entre os pastores hoje? Há muitos realmente. Dentre mil pastores, somente cerca de cinqüenta são decentes e os novecentos e cinqüenta são vigaristas.
Como nós podemos saber se esses pastores são uma fraude? Uma árvore é conhecida pelos seus frutos. Embora seus próprios seguidores sejam pecadores, esses falsos pastores não se preocupam com isso. Eles estão interessados somente no dinheiro, então, quando seus membros não ofertam, eles ficam felizes em chamar-lhes ao gabinete. Mas se esses membros vão à falência e não podem mais fazer doações para a igreja, então ele vira as costas para eles e os ignora completamente. Esse é o seu fruto. Está escrito: “Uma árvore é conhecida pelos seus frutos”. Então, não importa o que esses pastores digam, você e eu devemos viver retamente, sabendo que nós temos que viver neste mundo até passarmos pela grande tribulação antes do Senhor voltar. O que quer que você faça, se você tem um emprego ou um negócio, eu peco que vocês trabalhem dignamente e levem sua vida de fé na igreja. Quando você faz parte da Igreja, compartilhe seus problemas a ela para que a igreja ore por você e busque ajuda do seu pastor para passar por essa dificuldade. O seu pastor e os amados santos irão orar por você. Eu aconselho vocês a levar uma vida fiel até o dia que esse mundo acabar, até o dia que vocês morrerem. Não se enganem pensando que mesmo que vocês tenham pecado, de alguma forma Jesus irá levá-los só porque vocês crêem nEle. Como um imã atrai somente objetos metálicos, os pecadores não serão levados pelo Senhor quando Ele descer dos céus com alarido, com a voz de um arcanjo e com a trombeta de Deus (I Tessalonicensses 4:16).
O arrebatamento significa ser levado para o céu (I Tessalonicensses 4:17). É claro que Jesus nos levará. Contudo, a bíblia não diz que o arrebatamento acontecerá antes da grande tribulação. Ela diz que isso acontecerá bem no meio da grande tribulação. A bíblia diz que Jesus virá com o som da última trombeta (I Coríntios 15:52). Quando a última trombeta soará? Ela soará no fim do mundo. Por que Deus trará a grande tribulação a este mundo? Ele trará a grande tribulação durante a última colheita para salvar o povo de Israel. E Ele a trará para pisar naqueles que ficaram contra Ele e O desafiaram. Durante a grande tribulação Deus dará mais uma chance às pessoas. Ele permitirá que a grande tribulação aconteça para colher as almas daqueles não quiseram crer no evangelho da água e do Espírito.
Deus também vai separar o joio do trigo durante a grande tribulação, como está escrito: “Na mão ele tem a pá, e limpará a sua eira, recolhendo o trigo no seu celeiro e queimando a palha com fogo que nunca se apagará” (Mateus 3:12). Quando sua pá soprar o vento da grande tribulação, a palha será lançada fora e somente o trigo continuará no celeiro.
Esse mundo está caminhando para o final dos tempos. Todavia não sabemos exatamente em que dia, mês e ano o Senhor voltará. Então, mesmo se alguém disser que Jesus apareceu no monte de algum vilarejo ou nalguma igreja, vocês não devem ir lá. Mesmo se alguém disser que Jesus apareceu a algum pastor e está falando através dEle, vocês não devem se iludir com essas mentiras. Uma vez a igreja católica da Coréia disse que apareceu uma cruz no céu enquanto eles faziam uma grande procissão. O que adianta os pecadores cristãos verem uma cruz no céu com seus próprios olhos? Como a bíblia diz: “Pois com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação” (Romanos 10:10), obtemos nossa salvação por crermos no evangelho da água e do Espírito de coração. Nós devemos levar nossa vida de fé dignamente até o dia da volta do Senhor.
 
 

Veja como os Vigaristas Enganam as Pessoas Sob o Pretexto da Vinda da Tribulação nos Últimos Dias

 
Para tirar dinheiro de sua igreja, os falsos profetas falam sobre a teoria do arrebatamento pré-tribulação e também fazem comentários ridículos, dizendo: “Quando eu for levado, sinta-se à vontade o computador que está na minha mesa”. Eles estão dizendo que eles serão levados, mas não a sua igreja? Eles não passam de vigaristas. Eu vou dizer algo bem claro aqui: nunca deixa que eles os enganem. A verdadeira Igreja de Deus não perde tempo cuidando do tempo, mas emprega todos os seus recursos na pregação do evangelho para salvar todas as pessoas do mundo. Você pensa que é por isso que não temos dinheiro e temos um púlpito tão pequeno e arranjos de flores tão simples? Não, nós também somos prósperos. No entanto, nós vivemos humildemente pelo bem do evangelho.
Há muitos charlatões em nosso tempo. Independente se for uma igreja de nascidos de novo ou não, ou uma igreja que prega o verdadeiro evangelho, se alguma igreja pedir para você fazer um empréstimo e ofertá-lo para a construção do templo, pode estar certo de que esse pastor é um vigarista, dê as costas para ele e deixe essa igreja. Nós estamos vivendo numa época tão fácil e tão próspera assim? Não, todos estão lutando para suprir suas necessidades, inclusive os crentes. Por que alguma igreja na terra precisa construir um templo gigantesco se seus membros estão lutando para viver? Um locar com área de 3000 metros quadrados pode ser alugado na Coréia por 1000 dólares por mês, fazendo-se um depósito de 10.000 dólares. Um local duas ou três vezez maior pode ser alugado por 1.500 dólares por mês, fazendo-se um depósito de 20.000. Então, por que gastar tanto dinheiro para construir o templo da igreja? O valor do imóvel iria crescer depois que estivesse pronto? Não, iria cair. Por que alguns pastores estipulam o valor de dez milhões de dólares para a construção do templo da igreja então? Essa quantia é o bastante para pregar o evangelho por todo o mundo por mais de dez vezes.
Você acha que um pastor com uma voz santa é um pastor verdadeiro? Você pensa que alguém que se forma no seminário é um servo de Deus? Não, Deus não aprova esse servo. Os falsos profetas dizem que somente eles são santos e pregam para que a igreja “viva honestamente”, mas esses sermões são ouvidos comumente nas aulas de ética das escolas. É por causa do pecado que as pessoas são atormentadas e sofrem. Mas esses falsos profetas são incapazes de pregar para essas pessoas sobre como os seus pecados são remidos. Eles não podem resolver seu problema espiritual e só dizem coisas superficiais. As pessoas do mundo conhecem bem essas coisas. Elas sabem melhor do que ninguém como viver nesse mundo. Quando as pessoas vêm para a igreja, elas querem é ouvir a Palavra de Deus e ser salvas de seus pecados. Como pode alguém que nem alcançou essa meta chamar a si mesmo de pastor?
Queridos irmãos, quando negamos a nós mesmos e nos humilhamos é que Jesus é exaltado. Jesus é exaltado quando um pastor finge ser santo, se vangloria e fala suavemente? Não, quando nossas imperfeições são expostas é que a santidade e a justiça de Jesus são reveladas. Se alguém é muito santo e perfeito, tudo o que se destaca é a sua própria justiça, enquanto que a perfeição de Jesus fica escondida. Na realidade, todos são imperfeitos diante de Deus. Não é verdade? É claro que é. Apesar disso, há muitos pastores que falam com muito cuidado com o intuito de parecerem santos, assim como os fariseus. Você conhece algum vigarista que não fala com voz macia? Quando um vigarista vai dar algum golpe, ele já tem tudo plenejado em sua mente e está pronto para enganar a sua vitima com sua voz macia. Se um trapaceiro se parecer com um trapaceiro, então ele é um fracassado.
O que os pastores atuais têm de diferente dos trapaceiros? São pagos dezenas de milhares de dólares a eles só para pregarem algumas poucas vezes na semana. Quando visitam os membros de sua igreja, eles também ganham um envelope volumoso cheio de dinheiro. Apesar de ganharem tanto, esses pastores realmente fazem alguma coisa por sua igreja? Quando um pastor te visitar, não dê a ele um envelope branco cheio de dinheiro. Na verdade, é obrigação de todo pastor visitar a casa dos santos, orar por eles e compartilhar a Palavra tendo comunhão com eles. Se você continuar dando esses envelopes para o seu pastor, em breve ele pensará somente nisto e não terá mais tempo de te visitar com freqüência.
Sejamos honestos aqui. Quando os pastores das igrejas do mundo visitam os membros da sua igreja, estes não ofertam a eles envelopes cheios de dinheiro? Mas fazer isso é transformar tanto a quem dá como a quem recebe num ladrão. Os dois são maus. Por que um membro da igreja dará essas coisas ao pastor, já que ele recebe um salário justo da igreja? Por que alguém faria um banquete tão delicoso quando o pastor o visitasse? Os pastores já são bem alimentados, não há necessidade de você ter tanto trabalho. Se seu pastor te visitar, pergunte a ele quando ele jantou e se ele disser que ainda não jantou, então trate-o como um visitante comum seu, sem a necessidade de preparar-lhe um banquete. Não encha a mesa com todos os tipos de pratos mesmo quando o pastor lhe disser que já jantou, e não coloque nenhum envelope recheado de dinheiro sobre a mesa.
Se você tiver alguma doação a fazer, então trague-a e a coloque na salva. Eu a pegarei e a investirei toda no evangelho. Entretanto, nas igrejas do mundo é uma prática comum os membros ofertarem envelopes cheios de dinheiro quando o seu pastor os visita. Do mesmo modo, ao invés de colocarem suas ofertas na salva, as pessoas as colocam em um envelope, escrevem seus nomes e a quantia na frente e os empilham sobre o púlpito. Isso tem se tornado uma prática oficial. Mas isso é uma prática muito errada.
Não importa o que os outros façam, no que concerne a nós, vamos servir ao Senhor até o fim do mundo e viver para salvar outras almas. Ao invés de olharmos para o nosso próprio país, vamos olhar para o mundo todo e pregar o evangelho em todo o lugar. Eu também peço a você para que não tentem impor sua própria justiça na igreja. Se é para o bem de Deus, dos santos, dos servos de Deus e das outras almas, então vamos engolir o nosso orgulho, deixar de lado a teimosia e parar de sermos tão arrogantes. Se algum defeito seu for exposto enquanto você segue o Senhor, você deve admiti-lo na mesma hora dizendo: “Eu sou um homem com muitos defeitos. Eu sou assim”. Essas pessoas podem levar sua vida de fé confortavelmente na igreja. São essas pessoas que acham graça diante de Deus.
Pelo contrário, há aqueles que não conseguem chegar a este nível, não admitem quando seus defeitos aparecem e dizem: “Eu sou muito honesto. Este não é quem eu sou realmente”. Estes estão fadados a sofrer. Ás vezes fazemos boas coisas e às vezes cometemos erros ao longo da nossa vida. Quando cometemos um erro, tudo que nós temos que fazer é admitir logo nossas falhas e dizer: “Eu estava tentando fazer o meu melhor, mas eu falhei”, e crer que Jesus levou todos esses pecados. Eu os aconselho a nunca serem enganados por esses ladrões espirituais. É uma bênção eu e você termos encontrado a Igreja de Deus e levarmos nossa vida de fé nela.
 
 
O Que Jesus está Tentando Dizer ao Falar Sobre Sua Transfiguração?
 
A passagem que lemos hoje descreve um evento que aconteceu quando Jesus levou três discípulos, Pedro, Tiago e João, a um monte. No monte Jesus se transfigurou diante deles, Seu rosto brilhou como o sol e Suas vestes se tornaram claras como a luz. Então Moisés e Elias desceram do céu e conversaram com Eles. E os três discípulos viram isso. De repente uma voz que veio da nuvem disse: “Esse é o Meu Filho amado em quem Eu me comprazo. Ouçam-No!” Os discípulos ficaram muito assustados e ficaram tremendo de medo.
Pedro foi o primeiro que ousou dizer a Jesus: “Senhor, bom é estarmos aqui. Se queres, façamos aqui três abrigos - um para ti, um para Moisés e um para Elias”. Mas Jesus não permitiu que ele dizesse aquilo. Quando os discípulos ouviram a voz que vinha do céu, eles temeram de tanto medo.
Então Jesus os tocou e disse: “Levantai-vos, e não tenhais medo”. Todos os três discípulos estavam tremendo de medo, mas quando ouviram a voz de Jesus os chamando, eles viram que Ele tinha voltado ao Seu estado normal. Jesus não deu nenhuma resposta a Pedro, e isso significa que Ele o ignorou. Por causa da Sua dignidade, Jesus não respondeu a Pedro quando ele o questionou veementemente. Então, no caminho de volta, Jesus disse aos discípulos: “Não falem para ninguém sobre o Meu encontro com Elias e Moisés até que o Filho do homem ressuscite dos mortos”. Então discípulos perguntaram: “Por que os escribas dizem que Elias deve vir primeiro?” E Jesus respondeu: “Certamente Elias virá primeiro e restaurará todas as coisas”.
Os discípulos perguntaram por que Jesus tinha se encontrado com Elias no monte da transfiguração. Podemos então pensar: “Jesus disse que Elias tinha que vir primeiro para restaurar todas as coisas, mas o que exatamente iria ser restaurado?” Elias é realmente muito importante para a nossa salvação. Por que Moisés e Elias falaram com o glorioso Jesus ali? Por que Jesus mostrou isso aos Seus discípulos e o que Ele está tentando nos dizer hoje? Por que os escribas e estudiosos da bíblia diziam que Elias deveria vir primeiro e restaurar tudo? Nós podemos levantar essas questões aqui. Moises também é extremamente importante para o ministério da nossa salvação, pois foi através de Moisés que Deus nos deu a Lei. O Senhor diz: “Pois a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo”. Foi Jesus Cristo que nos salvou, e foi através de Moisés que Deus deu a Lei para o homem. Isso é o que Deus está dizendo.
Moisés recebeu de Deus as duas tábuas com os Dez Mandamentos. E ele também recebeu 613 mandamentos com a lista do que “devemos e não devemos” fazer em nossa vida. Então Moisés entregou essa Lei ao seu povo. O cerimonial de sacrifício do Tabernáculo também estava incluído nessa Lei. E foi segundo os requisitos desse cermonial de sacrifício que Deus nos salvou.
Deus primeiro deu a Moisés instruções específicas para que ele construísse o Tabernáculo. E Ele concedeu Sua graça ao povo de Israel para que eles pudessem receber a remissão de seus pecados através do sacrifício expiatório oferecido no Tabernáculo. O capítulo 4 de Levítico descreve o cerimonial de sacrifício através do qual os israelitas eram remidos de seus pecados quando seguiam os seguintes passos: eles transferiam seus pecados para o animal do sacrifício ao impor as mãos sobre sua cabeça, cortavam sua garganta e derramavam seu sangue, ajudados pelo sacerdote colocavam um pouco desse sangue nos chifres do altar para a oferta queimada e derramavam o resto no chão e então ofereciam sua carne a Deus queimando-a com o fogo do altar. Assim, no Antigo Testamento, quando as pessoas pecavam, elas traziam o animal para o sacrifício, que era um touro ou um bode, passavam seus pecados para ele impondo as mãos sobre sua cabeça como ordenado por Deus, cortavam sua garganta, derramavam seu sangue e o sacrificavam a Ele. Era assim que eles recebiam a remissão de seus pecados.
Deus deu todos esses requisitos da Lei através de Moisés. Moisés também escreveu na bíblia que o Salvador viria. E também foi através de Moisés que Deus escreveu o livro de Gênesis. Amados irmãos, seria bom para nós se tivéssemos somente o Novo Testamento sem o Antigo Testamento? Não, o Antigo Testamento contém as promessas que Deus nos deu através de Seus servos há muito tempo, antes de o Senhor vir a esta terra. Nossa salvação foi prometida por Deus no Antigo Testamento e Ele a cumpriu no Novo Testamento.
Os israelitas no Antigo Testamento eram purificados dos seus pecados diários e anuais através do cerimonial de sacrifício do Tabernáculo. E através de Moisés eles vieram a conhecer a Lei de Deus. E foi somente através de Moisés que o povo de Israel veio a entender o que Deus queria deles, sobre o que era a Lei e o pecado. Mas na passagem bíblica de hoje Jesus não falou somente com Moisés no monte, mas com Elias também. Por que Elias teria que vir a esta terra antes de Jesus? E quem era este Elias exatamente? Quando voltamos para Mateus 11:11-14, nós vemos Jesus dizendo: “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; contudo, o menor no reino dos céus é maior do que ele. Desde os dias de João Batista até agora, faz-se violência ao reino dos céus, e pela força apoderam-se dele. Pois todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quiserdes dar crédito, ele é o Elias que havia de vir”.
 
 

Quem é o Elias Que Havia de Vir? Ele é João Batista

 
Na bíblia, Jesus mencionou o nome de João Batista várias vezes. Então, nós precisamos fazer algumas perguntas aqui e procurar as respostas nela: “Por que Elias tinha que vir a esta terra antes do Messias? Por que ele deveria vir para que as coisas fossem restauradas? João Batista foi indispensável para a nossa salvação?” Jesus disse em Mateus 21:32: “Pois João veio a vós a fim de vos mostrar o caminho da justiça, e não crestes nele, mas os cobradores de impostos e as meretrizes creram. Vós, porém, mesmo vendo isto não vos arrependestes para crerdes nele”. O Senhor disse aqui que João viria no caminho da justiça. Então, o que é o caminho da justiça? Jesus explicou que João Batista veio para guiar toda a raça humana ao caminho certo, para o Reino dos Céus. Ele disse: “João veio a nós no caminho da justiça, e ele era o Elias que viria”. Em outras palavras, João Batista e Elias eram aqueles que tinham o mesmo ministério diante de Deus.
Nós já estudamos sobre Moisés, então vamos estudar bem sobre Elias. Elias deveria mesmo vir a esta terra? Mas antes de respondermos essa pergunta, primeiro temos que responder outra pergunta: “Deus de fato disse no Antigo Testamento que enviaria Elias?”
O Antigo Testamento termina com a seguinte passagem que se encontra em Malaquias 4:5-6:
“Vede, eu vos enviarei o profeta Elias,
Antes que venha o dia grande e terrível do Senhor.
Ele converterá
O coração dos pais aos filhos,
E o coração dos filhos aos pais,
Para que eu não venha e fira a terra com maldição”.
O livro de Malaquias mostra como os sacerdotes da época eram muito corruptos. Então, através do profeta Malaquias, Deus repreendeu duramente esses sacerdotes, dizendo: “Todos esses chamados servos de Deus são lixo”. Deus disse que Ele enviaria Elias antes do grande e temível dia do Senhor, antes que o fim do mundo chegasse.
Então por que Deus tinha que enviar Elias antes da vinda do grande e temível dia do Senhor? Qual a razão para isso? Era realmente necessário Elias vir a esta terra? Quando lemos o livro de I Reis capítulo 18, nós vemos como Elias confrontou os 850 profetas de Astarote e Baal e mostrou ao povo de Israel que Jeová era o verdadeiro Deus. Assim, Elias levou todo o povo de Israel que estava adorando os ídolos a adorar Jeová. Elias foi um poderoso servo de Deus.
Elias tinha mesmo que vir a esta terra? Sim, ele tinha que vir mesmo. Eu vou explicar agora porque Elias tinha mesmo que vir.
 
 

O Sacrifício do Antigo Testamento para o Dia da Expiação

 
Para compreender o sacrifício do Dia da Expiação do Antigo Testamento, vamos ler Levítico 16:29-34: “Isto vos será por estatuto perpétuo: No sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhuma obra fareis - nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós -porque nesse dia far-se-á expiação por vós, para serdes purificados. Diante do Senhor sereis purificados de todos os vossos pecados. Será sábado de descanso para vós, e afligireis as vossas almas; é estatuto perpétuo O sacerdote que for ungido e ordenado para administrar o sacerdócio no lugar de seu pai, fará a expiação. Porá as vestes sagradas de linho, e fará expiação pelo Santíssimo Lugar, pela tenda da congregação e pelo altar, e pelos sacerdotes e por todo o povo da congregação. Isto vos será por estatuto perpétuo, para fazer expiação pelos filhos de Israel de todos os seus pecados, uma vez por ano. E fez Arão como o Senhor ordenara a Moisés”.
Essa passagem descreve o sacrifício do Dia da Expiação que Arão oferecia no décimo dia do sétimo mês. Segundo o cerimonial de sacrifício do Tabernáculo, ofertas diárias eram oferecidas quando um israelita trazia o animal para o sacrifício, transferia seus pecados para ele ao impor as maos sobre a sua cabeça, cortava sua garganta, derramava seu sangue e dava sua carne e seu sangue para o sacerdote. O sacerdote passava um pouco desse sangue ns quatro pontas do altar de ofertas queimadas e jogava o resto na terra. Toda a carne do animal era cortada em pedaços junto com a gordura que era tirada de suas entranhas, e tudo o que estava limpo era colocado sobre o altar e queimado, enquanto tudo o que estava sujo era jogado fora. Deus chamava isso de oferta queimada ou oferta pelo pecado.
Assim como não podemos apagar nossos pecados através de nossas orações de arrependimento, Deus também sabia que o povo de Israel não conseguiria acabar com todos os seus pecados através dos sacrifícios diários. Assim, Ele estabeleceu o Dia da Expiação para ser observado uma vez no ano. Essa data caía no décimo dia do sétimo mês. Ao estabelecer essa data para o Dia da Expiação, Deus levantou Arão, o irmão mais velho de Moisés, como o sumo sacerdote do povo de Israel e através dele os pecados do povo passavam para o animal do sacrifício. O sumo sacerdote primeiro oferecia um bezerro como oferta pelo seu pecado e de sua família. Ao impor as maos sobre a cabeça desse bezerro, o sumo sacerdote Arão passava os seus pecados e os da sua família para ele. Em outras palavras, ao oferecer primeiro esse sacrifício pelos pecados de todos que ministravam no Tabernáculo, Arão garantia que todos esses sacerdotes receberiam a remissão de seus pecados.
Depois deste sacrifício, Arão trazia dois bodes e levava um deles para o Tabernáculo. Ao impor as mãos sobre a cabeça de um dos bodes, ele passava os pecados do povo de Israel para ele, dizendo: “Senhor, o povo de Israel cometeu tal pecado. Eles cometeram adultério, homicídio e quebraram cada um dos Dez Mandamentos. Eu agora passo todos esses pecados para esse bode”. Ele então cortava a garganta do bode, derramava seu sangue e levava esse sangue ao Santo dos Santos. Ao pisar no Santo dos Santos, o lugar onde a Arca do Testemunho estava, Arão tinha que passar pelo Santo Lugar. Ele enchia o incensário com brasas de fogo do altar, tomava dois punhados de incenso aromático moído e levará tudo para detrás do véu, fazendo assim com que o cheiro do aroma suave tomasse todo o Santos dos Santos. A Arca do Testemunho ficava dentro do Santos dos Santos e media 3,75 polegadas de comprimento (113 cm), 2,25 polegadas (68 cm) de largura e 2,25 polegadas (68 cm) de altura. A tampa da Arca era chamada de propiciatório. Era onde o sumo sacerdote espargia o sangue do bode sete vezes.
Sinos de ouros eram fixados na bainha das vestes do sumo sacerdotes. Por isso, quando ele espargia o sangue dentro do Santo dos Santos, o povo lá fora podia ouvir o som dos sinos de ouro. Eles ouviam os sinos tocarem sete vezes, como foi determinado no cerimonial de sacrifício de Deus. O povo de Israel então se certificava de sua remissão de pecados, dizendo: “Como foi estabelecido por Deus, todos os meus pecados anuais foram passados agora para o animal do sacrifício. Todos os pecados do ano que passou, os quais não foram apagados pelas ofertas diárias, foram todos apagados agora”. Era assim que o povo de Israel recebia a remissão dos seus pecados.
Eles obtiam a remissão de seus pecados diários trazendo um animal para o sacrifício, passando eles mesmos seus pecados para eles e imolando-os. Por outro lado, seus pecados anuais eram passados para Arão, que representava todos os sacerdotes do povo de Israel e o próprio povo. Quando Arão morreu, seu filho primogênito o sucedeu no ministério de sumo sacerdote. A função de sumo sacerdote continuou sendo passada para os descendentes de Arão, pois só poderia haver somente um sumo sacerdote representando o povo de Israel de cada vez. O sumo sacerdote era ordenado na idade de 30 anos e se aposentava aos 50 anos. Por isso que Jesus foi batizado com 30 anos.
Era assim que o povo de Israel cria que seus pecados anuais eram todos remidos de uma vez por todas. Eles criam que o Messias viria e que aceitaria não somente seus pecados diários, mas também todos os pecados eternos ao ser batizado sob a forma de imposição de mãos. Eles criam que Ele seria condenado na cruz e que assim salvaria toda a humanidade.
Contudo, todos os sacerdotes do Antigo Testamento eram corruptos. Ao invés de sacrificarem animais imaculados como Deus especificou, eles traziam animais imperfeitos que não poderiam nem ser vendidos e diziam a Deus: “Senhor, por favor, aceite nossas ofertas”. Quando as pessoas comuns do povo traziam animais imaculados, os sacerdotes os separavam para eles mesmos e sacrificavam animais imperfeitos a Deus. Eles eram indiscritivelmente corruptos. Foi por isso que no livro de Malaquias Deus diz aos israelitas para se voltarem para Ele.
Malaquias 4:5-6, diz: “Vede, eu vos enviarei o profeta Elias,
Antes que venha o dia grande e terrível do Senhor.
Ele converterá
O coração dos pais aos filhos,
E o coração dos filhos aos pais,
Para que eu não venha e fira a terra com maldição.”
Deus disse que, ao enviar Elias, Ele converteria o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos aos pais. Onde mais podemos encontrar o motivo de Elias ter vindo a esta terra? Ele tinha que vir para converter o coração de Deus ao Seu povo e o coração de todos a Deus, o Seu Criador.
Quando lemos o livro de Lucas, vemos que João Batista nasceu seis meses antes de Jesus. A linhagem de João era da casa de Arão, o sumo sacerdote. Quando seu pai Zacarias foi ao Templo para oferecer sacrifício em favor do povo de Israel, Deus apareceu a ele e disse: “Zacarias, Eu lhe darei um filho. Você porá o seu nome de João”. Zacarias era um homem idoso. Sua mulher Isabel também era uma mulher idosa. Como Isabel há muito tinha passado da menopausa, era completamente impossível para ela ter um filho, apesar de Deus ter dito no Templo que isso aconteceria.
Por que Elias deveria vir a esta terra então? E por que esse Elias que viria era João Batista? Já que o próprio Jesus disse: “O Elias que há de vir é Joao Batista”, João Batista é o Elias que viria. Isso não significa que Elias viria como ele mesmo, mas sim que Deus estabeleceria um sacerdote terreno entre o homem e Ele, assim como Elias era o intermediário entre Deus e o povo de Israel. Esse sacerdote não é outro senão João Batista.
Quem foi o o profeta mais estimado por Deus? Elias. Por isso Deus prometeu que enviaria Elias. Melhor dizendo, Deus disse que confiaria a obra de converter Seu coração ao povo e o coração do povo a Ele a alguém como Elias, fazendo-o cumprir a regra de haver um mediador entre Deus e o homem. Mas Jesus não é o nosso intercessor? Então por que Deus disse que enviaria Elias? Porque todos os sacerdotes anteriores eram corruptos. Por isso Deus teve que enviar um profeta como Elias.
O Antigo Testamento termina com o nascimento de Jesus. Foi profetizado várias vezes no Antigo Testamento como o Messias viria e como o Filho de Deus nasceria nessa terra. Portanto, com a vinda do Messias prometido, todas as profecias foram cumpridas e o tempo das profecias acabaram.
 
 

João Batista Nasceu Seis Meses Antes de Jesus

 
Deus enviou João Batista antes do Messias. Ele o trouxe ao mundo através da esposa de Zacarias, um sacerdote da divisão de Abias.
Vamos ler o livro de Lucas 1:5-6: “Existiu no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias; sua mulher era das filhas de Arão, e o seu nome era Isabel. Eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor”.
Também está escrito em Lucas 1:8-17: “Exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem do seu turno, coube-lhe por sorte, segundo o costume sacerdotal, entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso. Chegada a hora de oferecer o incenso, toda a multidão do povo estava fora, orando. Então um anjo do Senhor lhe apareceu, em pé, à direita do altar do incenso. Vendo-o, Zacarias perturbou-se, e o temor apoderou-se dele. Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas. A tua oração foi ouvida. Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. Terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, pois será grande diante do Senhor. Não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus. Irá adiante dele no espírito e poder de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, converter os rebeldes à prudência dos justos, e preparar ao Senhor um povo bem disposto”.
Isso foi o que o próprio Deus disse a Zacarias. Vamos ler agora o que diz Lucas 1:57-63: “Completou-se para Isabel o tempo de dar à luz, e teve um filho. Os seus vizinhos e parentes ouviram que Deus tinha usado para com ela de grande misericórdia, e alegraram-se com ela. Ao oitavo dia foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de Zacarias, seu pai. Respondeu sua mãe: Não! Ele será chamado João. Disseram-lhe: Ninguém há na tua parentela que tenha este nome. Perguntaram, por acenos, ao pai do menino que nome queria que lhe dessem. Pedindo ele uma tabuinha, escreveu: O seu nome é João. E todos se admiraram”.
Finalmente, vamos ler os versículos 67-80: “Zacarias, seu pai, cheio do Espírito Santo, profetizou: Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo, e nos levantou uma poderosa salvação na casa de Davi, seu servo. Como falou pela boca dos seus santos profetas, desde o princípio do mundo, para nos livrar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam; para manifestar misericórdia a nossos pais, e lembrar-se da sua santa aliança, e do juramento que fez a Abraão nosso pai, de conceder-nos que, libertados da mão de nossos inimigos, o servíssemos sem temor, em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida. E tu, ó menino, serás chamado profeta do Altíssimo; pois irás adiante da face do Senhor, e prepararás os seus caminhos, para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados, por causa da entranhável misericórdia do nosso Deus, pela qual o sol nascente das alturas nos visitará, para iluminar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz. E o menino crescia e se fortalecia em espírito; e viveu nos desertos até o dia em que havia de mostrar-se a Israel”.
Por que João teve que nascer seis meses antes de Jesus? Porque o sumo sacerdote da terra tinha que passar todos os pecados do homem para o Senhor. Quando o sumo sacerdote morria, seu filho o sucedia no ministério e continuava com sua função. Mas todos os sacerdotes se tornaram corruptos cem anos antes da vinda de Jesus. Buscando somente bens materiais, esses sacerdotes se tornaram completamente corruptos. Então a linhagem do sacerdócio acabou. Contudo, Deus conservou o sacerdócio de Zacarias, um descendente do sumo sacerdote Arão, e através dele Deus João a este mundo para batizar Jesus.
No mesmo espírito de Elias, João converteria o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos aos pais. E assim como Deus fez o povo de Israel passar o seu pecado para o animal do sacrifício através do sumo sacerdote, Deus fez João Batista batizar Jesus da mesma forma. Por isso, Deus trouxe João, o filho de Zacarias, a este mundo, seis meses antes de Jesus. Em outras palavras, Deus enviou João Batista, que tinha o espírito de Elias, como o representante de toda a humanidade, o qual passaria o pecado de todos para Jesus, o Cordeiro de Deus. João Batista foi escolhido pelo próprio Deus. Deus o escolheu para continuar a obra de transferir todos os pecados do mundo para Seu Filho Jesus Cristo.
Deus disse: “Eu enviarei Elias. Eu irei fulminá-lo se você não se arrepender e se recusar a crer na Palavra dada por ele”, e, segundo essa promessa, Ele enviou João Batista para nascer nessa terra. João Batista é o Elias que Deus havia prometido enviar novamente. O que João Batista fez exatamente ao vir a esta terra? Ele passou os pecados para Jesus no rio Jordão. Por isso, Jesus disse aos sumo sacerdotes e aos anciãos do povo: “Pois João veio a vós a fim de vos mostrar o caminho da justiça, e não crestes nele, mas os cobradores de impostos e as meretrizes creram. Vós, porém, mesmo vendo isto não vos arrependestes para crerdes nele” (Mateus 21:32). João veio no caminho da justiça. Ele veio a esta terra para nos guiar pelo caminho certo para que pudéssemos receber a remissão dos nossos pecados. João foi enviado a esta terra pelo próprio Deus Pai, segundo a Sua vontade. Ele veio no espírito de Elias.
Entretanto, quando João Batista veio a esta terra, muitos religiosos não creram nele. Eles não creram que João Batista foi enviado por Deus, que veio no espírito de Elias, que ele era o servo de Deus que batizaria Jesus Cristo e assim passaria os pecados do mundo para Ele. Os fariseus, os saduceus e, principalmente, os escribas não creram nele. Quem creu nele então? Foram tão somente as prostitutas e os cobradores de impostos. Somente os pecadores creram nele. Os cobradores não eram nada mais do que ladrões licenciados gerenciando escritórios de impostos. Embora isso não aconteça mais hoje em dia, antigamente qualquer cobrador de impostos na Coréia podia comprar uma casa em apenas dois anos. João tinha que vir a esta terra para passar os pecados do homem para Jesus e foi o que ele realmente fez. Naquele tempo, muitas pessoas pobres de espírito criam em Jesus e no ministério de João Batista; em particular, pessoas como prostitutas e coletores de impostos que cometiam muitos pecados. Mesmo João tendo vindo a esta terra no caminho da justiça, as pessoas prepotentes não creram nele, mas as prostitutas e os cobradores de impostos sim.
Vamos voltar para a passagem bíblica de hoje. Jesus trouxe Moisés e Elias ao monte da transfiguração e conversou com eles. Ele então disse aos discípulos: “Até que o Filho do homem seja crucificado e ressuscite, vocês não devem dizer a ninguém que Eu me encontrei com Elias e Moisés”. Ouvindo isso, os discípulos perguntaram: “Qual o significado do que foi dito sobre Elias vir primeiro para que tudo fosse restaurado?” Jesus disse então: “Elias já veio, mas vocês o trataram como quiseram. Quem é ele? Nenhum outro senão João Batista”. Nosso próprio Senhor disse isso. A tarefa de João Batista era a mesma de Elias, e ele era totalmente necessário para sermos salvos de nossos pecados, para expiação da humanidade. Para sermos salvos, nós precisamos de Jesus e também do Elias que viria. Nós também precisamos de Moisés para receber nossa salvação. Vocês entendem o que eu quero dizer?
No monte da transfiguração, Jesus se transfigurou e reluziu como a neve e o sol. Isso foi uma alusão às coisas que viriam, que quando nós formos levados por Jesus no último dia e nossos corpos forem transformados, nosso rosto, nosso corpo e até nossas vestes, tudo será transformado assim como Jesus aconteceu com Jesus. Vocês crêem nisso?
Em seu caminho de volta do monte, os discípulos de Jesus perguntaram: “Por que os escribam dizem que Elias deve vir primeiro?’ Jesus respondeu: “Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara a respeito de João Batista”.
O que Jesus quis dizer com isso? Jesus disse aos Seus discipulos: “Elias definitivamente já veio. Ele veio antes de Mim. Ele é João Batista”. Jesus aceitou todos os pecados da humanidade de João, testificando sobre ele quando foi batizado. Em outras palavras, Jesus estava dizendo aos discipulos: “Eu vim a esta terra para salvar vocês e para isso tenho que tirar seus pecados. E aquele que vai passá-los para Mim é João Batista”. Dessa forma, João Batista foi um profeta muitíssimo exaltado diante de Deus.
Esse profeta mui exaltado testemunhou sobre Jesus no dia seguinte ao Seu batismo, dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” Já que João Batista passou os meus e os seus pecados para Jesus e testemunhou em João capítulo um: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”, nós agora podemos entender claramente a salvação que Jesus nos trouxe ao levar os nossos pecados e ao morrer na cruz. Em outras palavras, graças ao testemunho de João Batista, nós agora entendemos que o Senhor nos salvou de todos os nossos pecados. Se João não tivesse testemunhado isso e se não tivesse passado os nossos pecados, então teria sido em vão a vinda de Jesus a esta terra, pois Ele não poderia ter cumprido a vontade do Pai.
Já que Deus prometeu que passaria todos os pecados do povo de Israel através do sumo sacerdote, Ele tinha que cumprir essa promessa no Novo Testamento também. Jesus veio a esta terra para tirar o pecado do mundo, mas quem o passaria para Ele? João Batista. O próprio Jesus descreveu João Batista como o maior entre os nascidos de mulher. Os homens dão à luz? Não. É a mulher que dá à luz. O que quer dizer então o maior entre os nascidos de mulher? Quer dizer que João Batista é o representante da humanidade, um profeta muito exaltado e o último dos sumo sacerdotes. Para quem o último sumo sacerdote passou o pecado? O pecado do mundo passou para a cabeça de Jesus Cristo quando João Batista O batizou. Por isso que a tarefa de João Batista foi tão importante para a nossa salvação.
 
 

A Necessidade do Testemunho de João Batsita

 
Vamos voltar para João 1:6-7. “Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio como testemunha para testificar a respeito da luz, a fim de que todos cressem por meio dele”.
A luz aqui significa que Jesus levou todos os pecados do mundo, os apagou completamente, e que todos esses pecados foram passados para Ele. João Batista passou nossos pecados para Jesus ao batizá-Lo para que, através dele, todos cressem em Cristo. Como está escrito: “A fim de que todos cressem por meio dele”. Então, como nós podemos saber se os pecados da nossa vida inteira foram realmente passados para Jesus? Nós não cremos nisso porque está escrito em Mateus capítulo três que toda a justica foi cumprida quando João Batista batizou Jesus, isto é, quando ele passou todos os pecados para Ele?
Está escrito em Mateus 3:13-17: “Então veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João tentava dissuadi-lo, dizendo: Eu preciso ser batizado por ti, e vens tu a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Então João consentiu. Assim que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Nesse instante abriram-se-lhe os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. E uma voz dos céus disse: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.
A palavra “então” aqui denota que tanto João Batista quanto Jesus estavam com trinta anos. Jesus começou Sua vida pública aos trinta anos. Foi então que Ele começou a obra de salvar a todos. Naquele tempo, Jesus foi até João Batista. Ele andou desde a Galiléia até o rio Jordão para ser batizado por ele. Mas primeiro João tentou impedir Jesus, dizendo: “Eu preciso ser batizado por ti, e vens tu a mim?”. À primeira vista, João soube quem Jesus era. Ele sabia que Jesus era o Salvador desse mundo e por isso se recusou a batizá-Lo.
O livro de Hebreus diz que Jesus é o sumo sacerdote dos Céus. Jesus é o Filho de Deus e veio a esta terra para cumprir Sua missão como sumo sacerdote. O próprio nome de Jesus Cristo significa que Ele veio a esta terra para cumprir a tarefa de sumo sacerdote. O nome Jesus significa Salvador. Cristo significa Ungido.
Somente três classes de pessoas eram ungidas por Deus. Primeiro, quando Deus levantava reis em Israel no Antigo Testamento, Ele os ungia através de Seus profetas. Por exemplo, quando Davi foi escolhido como o novo rei, o profeta Samuel encheu um chifre com azeite e o derramou sobre Davi, dizendo: “Jeová te escolheu como rei do povo de Israel”. Então ele rapidamente fugiu para Ramá. Mas por que Samuel fugiu? Porque já havia um rei em Israel, mas ele disse para o outro homem: “Deus o levantou como rei de Israel”. Se o rei ouvisse isso, Samuel certamente seria espancado até a morte, por isso ele fugiu para salvar sua vida após ungir a Davi.
Segundo, o sumo sacerdote Arão e seus descendentes eram ungidos quando eram consagrados ao sacerdócio. Hoje em dia, quando um pastor é ordenado, o pastor-presidente impõe as mãos sobre sua cabeça para orar depois de mergulhar suas mãos numa bacia de azeite. Com essa imposição de mãos, o poder dos servos de Deus que o ungiram é transferido para aquele no qual as mãos foram impostas. Para cumprir o ofício de sumo sacerdote, a pessoa tinha que ser ungida.
Terceiro, os profetas eram ungidos. Aqueles que obedeciam e apregoavam a vontade de Deus tinham que ser ungidos. Qual era o significado espiritual da unção? Hoje as pessoas ungidas são aquelas que receberam a remissão de pecados e o Espírito Santo em seu coração. Alguém que não recebeu a remissão de pecados não deve pastorear. Um pastor que não foi remido de seus pecados e cujo coração permanece em pecado não pode ser um pastor verdadeiro. Se há alguém que está pastoreando sem receber a remissão de seus pecados, então ele não passa de um assalariado. Ele é um trapaceiro e ladrão. Essas pessoas ministram como profissionais somente para ganhar a vida.
A palavra ‘Cristo’ significa Ungido, e somente reis, profetas e sacerdotes eram ungidos. Quando Jesus veio a esta terra, Ele cumpriu a função de Rei, Sacerdote e Profeta. Ele é o Sumo Sacerdote celestial. Assim como os sacerdotes do Antigo Testamento ajudavam o povo de Israel a receber a remissão de seus pecados ao passá-los para o animal do sacrifício quando derramavam seu sangue, Jesus fez o mesmo sacrifício por nós no Novo Testamento. Aí então, Ele realizou nossa expiação eterna com Seu próprio sangue, não com o sangue de um animal. Jesus entregou Seu corpo como propiciação pelo pecado de todos nesse mundo e, ao ser batizado sob a forma de imposição de mãos, Ele aceitou todos os pecados do mundo. Melhor dizendo, ao oferecer Seu corpo a Deus, Jesus aceitou todos os pecados da nossa consciência. O livro de Hebreus diz que ao aceitar todos os pecados desse mundo, Jesus limpou completamente a consciência daqueles que crêem nEle. Foi para nos purificar de todos os nossos pecados que Jesus foi batizado por João Batista. O representante da terra e o representante do céu vieram juntos. Não foi isso mesmo que aconteceu? É claro que foi.
Deus Pai enviou Seu Filho a esta terra à semelhança do homem e O fez cumprir Suas tarefas como Sumo Sacerdote. Para salvar os homens, Deus Pai enviou Seu Filho a esta terra, O fez aceitar todos os pecados do mundo sobre Seu corpo e O fez morrer na cruz. Deus enviou Seu Filho a esta terra para apagar os nossos pecados e Ele veio para nos salvar através de Seu sacrifício em obediência à vontade do Pai. Está escrito: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Então João consentiu. Assim que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Nesse instante abriram-se-lhe os céus”. Já que Jesus explicou que era assim que Ele e João Batista teriam que cumprir toda a justica, João então consentiu e O batizou.
Jesus foi batizado no rio Jordão. O batismo oficial é realizado em um lugar onde o corpo da pessoa possa ser totalmente submerso em água. O batismo é feito do mesmo jeito que a imposição de mãos. Um pastor impõe suas mãos sobre a cabeça da pessoa que vai ser batizada, submerge-a na água, dizendo: “Eu batizo fulano de tal no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, e a tira da água novamente. Isso se chama batismo.
Então, o que significa o batismo de Jesus? O batismo tem alguns significados tais como “ser purificado”, “ser enterrado” e “ser transferido”. Através do batismo dado por João Batista, Jesus aceitou todos os pecados. Essa era a promessa de Deus. Já que essa era a promessa de Deus, ela se cumpriu quando Jesus obedeceu ao Pai. Assim como no Antigo e no Novo Testamento, Jesus, o Cordeiro do sacrifício, foi batizado por João Batista, o representante da humanidade. E foi através desse batismo que Jesus aceitou todos os pecados do mundo para cumprir toda a justiça. Em outras palavras, Jesus tinha que apagar o pecado de todas as pessoas com Seu batismo. Jesus disse: “Me batize e Eu receberei esse batismo. Passe todos os pecados do mundo para Mim e Eu aceitarei todos eles através de você. É meu dever fazer todos aqueles que crêem em Mim sem pecado”. Por isso Jesus foi batizado.
As pessoas não deveriam ir contra esse evangelho sem conhecerem bem a bíblia. Jesus disse: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça”. A palavra “assim” significa que Jesus, tendo vindo a esse mundo como o Salvador, aceitou dessa forma todos os pecados da humanidade através de João Batista. Isso é o que a palavra “assim” significa no texto. A frase “pois assim” é “hoo’-tos gar (οϋτως γάρ)” em grego, que significa “o mais adequado”, “por esse método” e “nao há outro meio que não seja esse”. Para Jesus levar os pecados do mundo Ele tinha que ser batizado por João Batista, o representante da humanidade. O próprio Jesus tinha que aceitar os pecados da humanidade. Por isso Ele disse: “Pois assim nos convém cumprir toda a justiça”.
A “justiça” que justifica todas as pessoas ao fazê-las sem pecado significa “retidão” ou “eqüidade”. Essa obra que Jesus fez para nos tornar sem pecado quando veio a esta terra é a obra de justiça. Foi para fazer o que era certo que Jesus foi batizado por João. Essa foi realmente a primeira coisa que Jesus fez quando Ele começou Sua vida pública com trinta anos, ou seja, quando aceitou todos os pecados da humanidade ao ser batizado. Esse é o significado do texto original.
Está escrito: “Assim que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Nesse instante abriram-se-lhe os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. E uma voz dos céus disse: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”. Está escrito que quando Jesus saiu da água após o Seu batismo, as portas dos céus foram abertas, o Espírito Santo desceu como uma pomba e o Pai disse: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”. Em outras palavras, Deus Pai estava dizendo: “Meu Filho obedeceu à Minha vontade ao ser batizado por João Batista aceitando assim todos os pecados da humanidade”. Foi por isso que o Pai se alegrou. Foi por causa de Seu Filho que Deus Pai ficou alegre.
Está escrito: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). O mundo ao qual ele se refere aqui é toda a humanidade. Dessa forma, Deus enviou Seu Filho a esta terra e nos fez sem pecado ao passá-los para Ele em Seu batismo. Então, Jesus foi despido de Suas vestes, chicoteado quarenta vezes menos uma, levou todos os nossos pecados até a cruz e foi humilhado em nosso lugar. Ele passou por todos os sofrimentos e foi amaldiçoado, crucificado, e derramou todo o sangue que havia em Seu coração. Foi assim que Ele nos salvou. “Deus amou o mundo de tal maneira” significa que, por Seu amor a nós, Deus Pai enviou Seu único Filho a esta terra, O fez ser batizado, crucificado, ressuscitar dos mortos, e dessa forma nos salvar perfeitamente. Deus salvou perfeitamente a nós que cremos no batismo de Jesus Cristo, no Seu sangue na cruz e no significado de Seu ato de justiça. Você crê nisso também?
Em João 1:29 está escrito: “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” O dia seguinte se refere ao dia após João ter batizado a Jesus. Quando Joao Batista viu Jesus indo até ele no dia seguinte, ele testificou: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” Em outras palavras, João Batista testificou de Jesus dizendo: “Ele nao é outro senão a nossa propiciação, o Filho de Deus que tira os pecados do mundo. Como Ele foi batizado por mim, Ele agora leva os pecados do mundo”.
Jesus levou mesmo todos os nossos pecados quando foi batizado? Com certeza! Ao ser batizado, Jesus tirou todos os pecados que havia no nosso coracao. Ele disse que aceitou todos os nossos pecados através de Seu batismo. Se Jesus aceitou mesmo todos os nossos pecados através de Seu batismo, Ele não tinha que morrer então? É claro que Ele tinha que morrer. Por isso que batismo significa “ser purificado” e “ser sepultado”.
Amados irmãos, a missão de João Batista foi realmente necessária para recebermos a salvação? Ela foi absolutamente indispensável. A bíblia fala sobre a obra de João Batista várias vezes. Aqueles que não crêem nisso, crêem em Deus do seu próprio jeito, interpretanto a bíblia por si mesmos e omitindo o que querem. Nós temos que entender que aqueles que crêem em Deus e ignoram totalmente o Antigo Testamento serão excluídos do Reino de Jesus, e que aqueles que crêem em Deus adicionando algo à Sua Palavra serão amaldiçoados. No Antigo Testamento, o povo de Israel passava os seus pecados diários para o animal do sacrifício ao impor as mãos sobre a cabeça dele. Os pecados acumulados em um ano eram transferidos para o animal do sacrifício pela imposição de mãos do sumo sacerdote em favor do povo no décimo dia do sétimo mês. E já que o sumo sacerdote sacrificava a Deus no Dia da Expiação, o povo ficava liberto de todos os seus pecados acumulados em um ano. Da mesma forma, quando Jesus veio a esta terra, Ele levou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João e ao morrer na cruz, nos salvando assim de uma vez por todas.
Quando os discípulos perguntaram a Jesus por que Elias tinha que vir primeiro, Ele respondeu que ele já tinha vindo e que ele era João Batista. Por isso que João Batista cumpriu toda a justiça ao batizar Jesus.
Como foi que João morreu? Naquele tempo, o rei Herodes estava cometendo tantos pecados que João Batista teve que apontá-los. Por expor os erros de Herodes, João Batista foi aprisionado e depois decapitado. Ele foi martirizado nesta terra após passar cada pecado para Jesus e ser Sua testemunha, dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Ninguém além dEle é o nosso Salvador”. Mesmo tendo sido martirizado nesta terra, ele não foi um fracassado. Ele morreu depois que cumpriu toda a sua missão. Foi ele que disse: “É necessário que ele cresça, e que eu diminua” (João 3:30). João Batista morreu depois que cumpriu toda a sua missão. Ele não precisava mais ser exaltado pelos israelitas. João Batista foi testemunha da nossa salvação ao dizer que Jesus aceitou e levou todos os pecados do mundo, e tendo cumprido o seu chamado, ele foi martirizado. Assim, devemos entender que grande homem foi João Batista e também crer em seu ministério.
 
 
Por que Damos Tanta Importância a João Batista Assim?
 
Algumas pessoas nos perguntam: “Vocês são seguidores de João Batista?” Mas Jesus disse: “Apesar de João ter vindo no caminho da justiça, vocês não creram nele, apesar dos coletores de impostos e prositutas terem crido. Os coletores de impostos e prostitutas entrarão primeiro no Reino dos Céus, enquanto que vocês serão deixados para trás”. Jesus continuou dando importância a João Batista em Seu ministério. Ele disse que João Batista veio no caminho da justiça. Assim como Deus prometeu, João Batista passou todos os nossos pecados para Jesus. Por isso Deus disse que tinha que enviar Elias. Vocês compreendem isso?
Então, a bíblia diz em I Pedro 3:21: “Que também agora, por uma verdadeira figura - o batismo - vos salva, o qual não é o despojamento da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo”. A figura que nos salva é o batismo de Jesus. Nao é o batismo de Jesus a figura que nos salva? É claro que é. Jesus não levou os nossos pecados quando foi batizado? Ele de fato levou todos eles. Todos os pecados da sua vida, todos os pecados da minha vida, todos os pecados da vida de seus filhos e todos os pecados da vida de seus pais – Jesus levou todos esses pecados através de Seu batismo. E está escrito: “Que também agora, por uma verdadeira figura - o batismo”.
Jesus nos salvou, certo? Na verdade, ao ser batizado e crucificado, Jesus sofreu toda a condenação por nossos pecados. E por crer nesse batismo de Jesus e em Seu sangue na cruz, e que Ele se tornou o nosso Salvador, é que nós recebemos a remissão de nossos pecados. Vocês crêem nisso?
Contudo, agora que nós recebemos a remissão de nossos pecados, isso significa que não podemos mais cometer pecado? Não, ainda cometemos pecado mesmo após termos alcançado a nossa salvação. Por isso, para impedir que cometamos mal-entendidos, o apóstolo Pedro disse na bíblia que a remissão de pecados não significa “o despojamento da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus”. Como Jesus foi batizado em nosso lugar, nós agora estamos sem pecado. Todavia, isso significa que nós fomos salvos pela fé, não que a imundícia da carne tenha sido removida. Pedro disse que essa é a resposta de uma boa consciência para com Deus. Mesmo após recebermos a remissão de nossos pecados, nós ainda os cometemos na carne de vez em quando. Mas esse pecado é também um pecado do mundo e já foram também passados para Jesus. Sendo assim, é pela fé que nós obtemos uma boa consciência para com Deus.
Há algum pecado em seu coracao? Não, não há. É fácil dizer que você não tem pecado em seu coracao? Tente dizer isso na frente de outras pessoas. Elas irão entrar em choque quando você disser: “Você tem pecado? Eu não tenho pecado em meu coracao!” Elas ficarão tão espantadas ao ouvir você dizer isso. Mas nossa consciência diz que estamos sem pecado diante de Deus. Desde que todos os nossos pecados foram transferidos para Jesus quando João Batista O batizou, nós não temos pecado em nossa consciência. Porque nós cremos, nós não temos mais pecado.
Está escrito: “A indagação de uma boa consciência para com Deus”. Por que agora nós podemos sair e estar na presença de Deus? É porque todos os pecados que cometemos nesse mundo a cada dia e todos os pecados que cometeremos até o dia de morrermos, todos eles foram passados para Jesus quando Ele veio a esta terra e foi batizado. Com ambas as mãos e pés pregados no madeiro, Jesus disse enquanto sangrava: “Está consumado!” Ele ressuscitou dos mortos no terceiro dia e ascendeu ao Reino dos Céus. Por crermos nisso, nós agora fomos feitos sem pecado e recebemos o presente do Reino dos céus com uma boa consciência. Jesus é o Salvador que veio a esta terra para salvar a humanidade e apagou para sempre os pecados do mundo. Já que o Senhor nos salvou, Ele Então não fez de você um homem de boa consciência? Ele realmente fez isso.
Nós estamos sem pecado porque Jesus nasceu nessa terra para nos salvar, foi batizado por João Batista na idade de trinta anos, passou por incontáveis sofrimentos por três dias e foi crucificado. Está escrito: “Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5). Ao ser batizado, Jesus aceitou os pecados do mundo, incluindo os pecados que nós cometemos a cada dia, e ao morrer em nosso lugar, Ele nos salvou. Então, devido a essas coisas, como podemos dizer a Deus que temos pecado? Qualquer um que sabe e crê nisso não pode dizer a Deus que tem pecado. Nenhum crente pode ter uma má consciência, pois ele tem uma boa consciência perante Deus. Já que Deus me salvou assim, como pode ainda haver pecado em mim? Eu não tenho pecado. O Senhor me salvou. Eu sou um homem justo. O Senhor me fez um homem justo. Ele me fez Seu filho.
A bíblia diz: “Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome” (João 1:12) e também diz: “Pois com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação” (Romanos 10:10). Queridos irmãos, vocês crêem nisso? Fé é crer com o coração. Essa é a resposta de uma boa consciência para com Deus. Os que crêem no evangelho da água e do Espírito confessam isso: “Pai, como Jesus levou os meus pecados ao ser batizado e como Ele derramou Seu sangue até a morte, foi assim que Você me salvou. Deus, eu agora tenho que estar diante da Sua presença ao colocar minha fé em Jesus. Eu creio em Você”. Nossa fé não é baseada em nossas própria emoções. A bíblia diz: “Que também agora, por uma verdadeira figura - o batismo”. O apóstolo Pedro cria assim. E quanto a você? Você também crê nisso? Eu também creio nisso. O Senhor realmente nos salvou assim. Eu sou muito grato a Ele. Mesmo que sejamos imperfeitos às vezes, o Senhor realmente levou todos os nossos pecados, e por isso somos agora filhos de Deus. Nós vamos crer para sempre nesse evangelho com nosso coração, e quando cometermos pecado, tudo o que temos que fazer é somente admitir as nossas faltas.
Agora, eu gostaria de falar a você algumas coisas sobre a oração de confissão. Provavelmente alguns de vocês ainda têm o desejo de fazer orações de arrependimento, não têm? Os que costumam fazer oração de arrependimento o fazem por mera força do hábito. Quando você pecar após receber a remissão de pecados, você não deve fazer oração de arrepnedimento e dizer a Deus: “Senhor, eu cometi tal e tal pecado”. Ao invés de pedir a Deus que o perdoe, admita com sinceridade seus pecados a Ele, dizendo: “Senhor, eu pequei.” E confirme o evangelho mais uma vez dizendo: “Esses pecados também foram passados para Jesus quando Ele foi batizado”. Quando reconhecemos que esses pecados também foram passados para Jesus quando Ele foi batizado, nós ficamos mais gratos pela nossa salvação.
Por isso, 1 João 1:9 diz: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça”. Quando confessamos os nossos pecados, o Espírito Santo fala em nosso coração, dizendo: “Não se preocupe, pois esses pecados também foram passados para Jesus quando Ele foi batizado”. É por isso que nós agora vivemos com os nossos rostos iluminados como o sol. E por termos o Espírito Santo habitando no nosso coração, somos gratos a Deus e podemos sempre levar uma vida feliz. Nós fomos salvos apesar de nossas imperfeições, e é justamente por isso que sempre seremos gratos. Afinal de contas, se Deus tivesse nos salvado por causa dos nossos próprios méritos, quem iria agradecer a Ele? Nós somos gratos porque fomos salvos, apesar das nossas falhas. Então, nesse mundo, somente aqueles que são falhos é que são salvos. Mas as pessoas mais erradas não crêem nesse evangelho, e por isso é que elas estão indo para o inferno. Já que elas não entendem como são falhas e são teimosas, elas serão lançadas no inferno.
Se você crê no Senhor, você irá para o céu. Quando esse mundo se tornar ainda mais tenebroso, nosso Senhor virá. Nós somos Filhos de Deus porque cremos no evangelho da água e do Espírito. Nós nos tornamos povo de Deus pela fé. O Senhor nos vestiu com um amor tão incrível que é impossível para mim descrever isso agora.
Quando você for para a cama hoje à noite, eu peço a você que medite nesse amor. Eu estou certo que você sentirá uma alegria eterna e dirá: “Uau! Que incrível eu ser uma pessoa justa e que não tem pecado!” O seu cônjuge ou filhos podem pensar que você ficou louco, mas mesmo assim você sentirá uma alegria tão grande que não conseguirá esconder.
Então, sinta-se à vontade para testificar na igreja como o Senhor apagou todos os seus pecados e dizer a todos como o seu coração está feliz. E se você tiver alguma pergunta sobre a Palavra, simplesmente pergunte a algum santo da igreja. Todas as suas perguntas serão respondidas. Há muitos irmãos e irmãs na igreja, e aqueles que receberam a remissão dos seus pecados recentemente são os mais novos.
Eu agradeço a Deus por perdoar todos os nossos pecados. Aleluia!