Проповеди

Assunto 13: O Evangelho Segundo MATEUS

[Capítulo 21-1] Os Obreiros Usados por Deus (Mateus 21:1-11)

Os Obreiros Usados por Deus
(Mateus 21:1-11)
“Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé, ao monte das Oliveiras, enviou Jesus dois discípulos, dizendo-lhes: Ide à aldeia aí em frente, e logo encontrareis uma jumenta presa, e com ela um jumentinho. Desprendei-a e trazei-mos. Se alguém vos disser alguma coisa, dizei-lhe que o Senhor necessita deles, e imediatamente os enviará. Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta:
‘Dizei à filha de Sião:
‘Olha, o teu Rei aí te vem,
Manso, e montado em jumento, num jumentinho,
Filho de animal de carga.”
Os discípulos foram e fizeram como Jesus lhes ordenara. Trouxeram a jumenta e o jumentinho, e sobre eles puseram as suas vestes e Jesus assentou-se sobre elas. E grande multidão estendeu as suas vestes pelo caminho, e outros cortavam ramos de árvores e os espalhavam pelo caminho. As multidões que iam adiante, e as que seguiam, clamavam:
‘Hosana ao Filho de Davi!
‘Bendito o que vem em nome do Senhor!’
Hosana nas alturas!’
E, entrando ele em Jerusalém, toda a cidade se alvoroçou, e perguntavam: Quem é este? E as multidões responderam: Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia.’”
 
 
Nós acabamos de ler o capítulo 21 de Mateus. Ele descreve como Jesus entrou em Jerusalém montado num jumento. Nessa passagem, o Senhor explica que tipos de pessoa são escolhidos para ser servos de Deus e como elas são usadas por Ele. Quem são as pessoas usadas por Deus? Ele usa aqueles que se desprenderam das amarras do mundo. Aqueles que estão presos ao mundo, não podem se tornar obreiros porque ainda estão ligados em muitas coisas que não são de Deus. Aqueles que foram libertos do mundo, são usados por Deus como Seus preciosos instrumentos. Deus os faz Seus servos e cumpre a Sua vontade através deles. É através daqueles que se libertaram do mundo, que Deus faz a Sua obra. Ele os usa para a Sua obra.
Está escrito: “Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé, ao monte das Oliveiras, enviou Jesus dois discípulos, dizendo-lhes: Ide à aldeia aí em frente, e logo encontrareis uma jumenta presa, e com ela um jumentinho. Desprendei-a e trazei-mos. Se alguém vos disser alguma coisa, dizei-lhe que o Senhor necessita deles, e imediatamente os enviará. Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Dizei à filha de Sião: Olha, o teu Rei aí te vem, manso, e montado em jumento, num jumentinho, filho de animal de carga” (Mateus 21:1-5).
Quando Jesus e Seus discípulos se aproximaram de Jerusalém, Ele disse a dois deles: “Vão até à próxima aldeia e encontrem uma jumenta e um jumentinho. Soltem-nos e os tragam para Mim. Se alguém disser alguma coisa, digam que o Senhor irá usá-los”. Isso foi algo que só o Senhor poderia dizer. Se nós fizéssemos isso, as pessoas diriam que ficamos loucos. Se estivéssemos andando e eu dissesse a você: “Traga-me aquele carro, se o dono disser alguma coisa, diga a ele que o Senhor irá usá-lo”, você não pensaria que eu fiquei maluco? Por isso esse texto fala de algo que só mesmo o Senhor poderia ter dito.
O Senhor que nos salvou é o único capaz de fazer isso. Já que Ele é o criador dos céus e da terra, todo o universo e todas as coisas pertencem a Ele, incluindo o jumentinho. Como o Senhor mandou que os discípulos soltassem a jumenta e o jumentinho e os trouxessem para Ele, os discípulos obedeceram a Sua ordem. Jesus então entrou em Jerusalém montado num jumentinho.
As pessoas O receberam com todo o entusiasmo. Eles estenderam as suas vestes pelo caminho. Eles pegaram ramos de árvores e espalhavam por onde Ele passava. Eles o recepcionaram calorosamente, clamando: “Glória a Deus!” A passagem bíblica descreve: “E outros cortavam ramos de árvores e os espalhavam pelo caminho. As multidões que iam adiante, e as que seguiam, clamavam: Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas alturas!” Eles também sabiam que o Rei estava entrando na cidade.
Foi assim que Jesus Cristo entrou em Jerusalém. E o Rei dos reis estava montado num jumentinho, que foi liberto da escravidão desse mundo. Ele entrou na cidade montado em um jumentinho, como sinal de humildade. O Senhor é o Rei dos Céus, mas Ele entrou em Jerusalém montado em um jumentinho. Na bíblia, jumento se refere aos descendentes de Adão que não nasceram de novo. O primeiro homem e mulher, Adão e Eva, não criam na Palavra de Deus, e desobedeceram por causa de sua teimosia. Deus os compara com um jumento. Alguém que tem a cerviz dura e é teimoso, é chamado de jumento.
Quem são os obreiros para Deus? Mesmo que sejamos teimosos como um jumento, Deus fez de nós, os nascidos de novo, Seus obreiros. Apesar de Jesus ter montado um jumento, há um jumento especial que foi liberto desse mundo. Está escrito: “Porém todos os primogênitos da jumenta resgatarás com um cordeiro, mas se não o resgatares, cortar-lhe-ás a cabeça. Todos os primogênitos do homem entre teus filhos resgatarás” (Êxodo 13:13). Todos nós, sem exceção, deveríamos morrer por causa dos nossos pecados. Mas por crermos na propiciação do Cordeiro de Deus, nós nascemos de novo e fomos redimidos de todos os nossos pecados. Esses jumentos que receberam a remissão de pecados, são o povo de Deus. Mesmo que fôssemos descendentes de Adão, e pessoas destinadas a morrer por causa dos nossos pecados, os que são usados por Deus, são aqueles que receberam a redenção através de Jesus Cristo, e por isso alcançaram a remissão de seus pecados. Deus faz a Sua vontade através dessas pessoas.
Se o focinho do jumento está amarrado com corda presa em uma estaca no chão, como esse jumento pode ser usado? Não importa o quanto alguém precise usar esse jumento, se ele está preso ao chão, ele não pode ser usado. Da mesma forma, aqueles que foram salvos e são usados pelo Senhor, são os que foram libertos desse mundo. Somente aqueles que foram libertos do mundo são usados por Deus como Seus preciosos instrumentos. Deus não pode usar aqueles que se preocupam com o que irão comer, beber, vestir ou com as coisas do mundo. Jesus disse: “E logo encontrareis uma jumenta presa, e com ela um jumentinho. Desprendei-a e trazei-mos. Se alguém vos disser alguma coisa, dizei-lhe que o Senhor necessita deles”.
Deus desfaz as amarras que nos prendem ao mundo, para depois nos usar. Então aqueles que são usados por Deus são os que foram soltos do chão. Entre os salvos, alguns podem se tornar servos de Deus, outros não. Há alguns crentes novos que Deus não pode usar pois não se agrada deles, e há aqueles que Deus pode usar para continuar a Sua obra. Aquele que Deus não pode usar em Sua obra, é alguém que ainda está preso ao mundo. Deus não pode usar essas pessoas.
Ele não pode usar aqueles que ainda estão presos às coisas deste mundo. Quando Jesus ressuscitou Lázaro dos mortos, Ele disse: “Desatai-o e deixai-o ir” (João 11:44). Lázaro foi envolto em linho quando foi colocado em seu túmulo. Quando o Senhor o chamou e disse: “Lázaro, vem para fora”, ele saiu preso ao linho. Vendo isto, nosso Senhor disse: “Desatai-o e deixai-o ir”. Lázaro foi ressuscitado dos mortos, e isso tem a ver com a nossa salvação – significa que mesmo que ele estivesse preso ao seu pecado e destinado a ir para o inferno, ele foi salvo da destruição, do inferno e do pecado para viver novamente. Ele ainda era preso a muitas coisas no mundo.
“Desatai-o e deixai-o ir”. Deus soltou suas amarras através de Seus servos. Então, Seus servos são aqueles que libertam as pessoas das coisas que os prendem a este mundo. O próprio Senhor não os liberta pessoalmente, mas usa Seus servos para fazê-lo. O jumento aqui também estava preso ao mundo. Uma estaca estava cravada no chão e o jumento estava amarrado com uma corda nesta estaca. Geralmente era feito assim. O jumento trabalha para seu dono, e faz tudo o que ele mandar. Antigamente, quando não havia os carros, o jumento era um meio de transporte. Assim como o jumento trabalha para o seu senhor, nós também nos tornamos obreiros de Deus quando nascemos de novo.
Nós recebemos a remissão de pecados e nascemos de novo por crermos no evangelho da água e do Espírito. Já que nascemos de novo, estamos qualificados para sermos obreiros de Deus. Contudo, se ainda estamos presos ao mundo, Deus não pode nos usar como Seus obreiros. As amarras que nos prendem ao mundo têm que ser tiradas. Somente quando somos libertos do mundo, é que o Senhor pode nos usar e entrar em Jerusalém. Se nós ainda estamos presos ao mundo mesmo após recebermos a salvação, como Deus pode nos usar para a Sua obra?
Quantas amarras ainda te prendem? Você pode estar preso ao seu conhecimento, ao emocionalismo, ao poder, às suas necessidades, ou até a você mesmo. Mas todas essas amarradas tem que ser tiradas antes de você ser usado por Deus. Ele usa aqueles que foram libertos desse mundo e salvos também. Deus usa os que vivem pela fé e dizem: “Eu creio que Deus proverá todas as minhas necessidades. Agora que eu fui liberto do mundo, Ele tomará conta de mim”. É por isso que não vivemos do nosso próprio esforço. Os que são usados por Deus são aqueles que não estão presos ao mundo, mas presos a Ele. Deus é glorificado através dessas pessoas.
O jumento mencionado na passagem bíblica de hoje, se refere a nós. Como já mencionei, está escrito em Êxodo: “Porém todos os primogênitos da jumenta resgatarás com um cordeiro, mas se não o resgatares, cortar-lhe-ás a cabeça” (Êxodo 13:13). Todos os primogênitos da jumenta tinham que ser mortos. Para salvar esse jumento, ele tinha que ser redimido por um cordeiro. Isso significa que um cordeiro era morto e oferecido a Deus no lugar do jumento, para que este não morresse. Quando um jumento nascia, para ele não morrer, era necessário um animal para ser sacrificado em seu lugar. Por que Deus não gostava de jumentos? Ele não gostava deles porque tinham a cerviz dura. Os jumentos que nasciam eram mortos, e isso acontecia de uma maneira bem específica; tendo o seu pescoço quebrado.
A maioria dos animais herbívoros pode ficar de pé e andar logo após seu nascimento. Deus ordenou que os israelitas matassem um jumento primogênito quebrando o seu pescoço. Jumento primogênito é igual a Satanás, pois se opõe a Deus. O jumento não ouvia quando falavam algo para o seu próprio bem. Por isso Deus disse que eles deveriam ser mortos. O que Deus mais detesta é que as pessoas desobedeçam a Sua Palavra e não creiam nela. Por isso Ele disse que os jumentos primogênitos deveriam ser mortos. Porque a bíblia sempre mostra a vontade de Deus sob a forma de um princípio representativo, o termo “jumento primogênito” significa “cada jumento”. Então o jumento primogênito representa cada um dos seres humanos.
Cada descendente de Adão é um jumento. As pessoas estão com a cerviz dura e não ouvem a Palavra de Deus. Quando dizemos a eles: “Você é um pecador. Você é um amontoado de pecado”, eles dizem: “Por que eu sou um amontoado de pecado?” Quando Deus diz: “Você irá morrer se quebrar qualquer uma das Minhas leis”, eles dizem: “Não, eu não acho que vou”. Eles fazem objeção a tudo o que Deus lhes diz. Quando Deus diz: “Faça isso”, eles dizem: “Vou fazer outra coisa”. Quando falam para eles: “Isso deve ser feito dessa forma”, eles respondem: “Eu acho que é melhor fazer de outra forma”. Eles se opõem totalmente à vontade de Deus. Quando dizem: “Vá por ali”, eles respondem: “Não, eu vou por outro caminho”. Eles são como jumento, fazendo exatamente o oposto do que os outros dizem para fazer. Um jumento nunca o seguirá se você estiver na frente dele tentando puxá-lo para a sua direção. Para tirar um jumento do lugar, você tem que ficar atrás dele e bater no seu traseiro. Somente quando você levanta uma vara é que o jumento te obedece.
Amados irmãos, todos nós somos jumentos. Nós nascemos como jumento. Para sermos salvos, nós precisamos de um sacrifício de expiação. Os animais que Deus preparava para fazer sacrifício de expiação, eram cordeiros e bodes. Para sermos salvos, precisamos de um cordeiro. Viveremos somente se um cordeiro levar o nosso pecado e morrer em nosso lugar. O livro de Levítico fala sobre quantos pecados cometemos nesse mundo. Vamos voltar para Levítico agora.
Em Levítico 14:33-47, diz: “Disse o Senhor a Moisés e a Arão: Quando entrardes na terra de Canaã, que vos darei por possessão, e eu enviar a praga da lepra a alguma casa da terra da vossa possessão, o dono da casa o fará saber ao sacerdote, dizendo: Parece-me que há praga em minha casa. O sacerdote ordenará que esvaziem a casa antes de ir examinar a praga, para que não seja contaminado tudo o que nela há. Depois entrará o sacerdote para examinar a casa. Se, ao examinar a praga, notar nas paredes da casa manchas verdes ou vermelhas, parecendo mais profundas do que a parede, o sacerdote sairá da casa, e a isolará durante sete dias. Ao sétimo dia o sacerdote voltará, e se constatar que a praga se alastrou pelas paredes da casa, ordenará que arranquem as pedras em que estiver a praga, e que as lancem fora da cidade num lugar imundo. Fará raspar toda a casa por dentro, e o pó da raspagem será lançado fora da cidade, num lugar imundo. Depois tomarão outras pedras, e as porão no lugar das primeiras, e a casa será rebocada com outra argamassa. “Mas se a praga tornar a brotar, depois de arrancadas as pedras, e de a casa ter sido raspada e rebocada, o sacerdote voltará para a examinar. Se a praga se tiver estendido na casa, é lepra maligna, e a casa está imunda. Portanto será demolida a casa com as suas pedras, a sua madeira, como também todo o reboco, e tudo será levado para fora da cidade, a um lugar imundo. Aquele que entrar na casa, em qualquer dia em que estiver fechada, será imundo até à tarde. Também o que dormir ou comer em tal casa, lavará as suas vestes”.
A passagem acima descreve os estatutos com relação à lepra. Ela mostra o que deveria ser feito quando a lepra entrasse na casa de um israelita. Quando alguém ficava leproso, a doença facilmente se espalhava por toda a casa. A casa inteira era infectada com lepra. Quando a praga da lepra entrava numa casa, o dono dela tinha que ir até o sacerdote e contar para ele. O sacerdote tinha que ir na casa para examiná-la. Uma vez descoberto que era um surto de lepra, ele fazia seus moradores removerem as pedras e jogá-las num lugar imundo fora da cidade. Então as paredes da casa inteira eram completamente raspadas. O pó contaminado das paredes era jogado fora num lugar impuro fora da cidade. A casa a qual se refere o texto somos nós.
A bíblia usa tudo para falar sobre a remissão de pecados. Ela é o único livro que fala da salvação. Não há como receber a remissão de pecados através de outro livro; nem de conhecer o mistério da salvação. Só a bíblia nos fala sobre isso. É somente através dela que nós conhecemos a salvação. Quando a lepra entrava na casa de um israelita, todas as paredes tinham que ser raspadas, e a sujeira coletada tinha que ser jogada num lugar impuro. Todas as pedras imundas tinham que ser tiradas e jogadas fora. A casa aqui se refere às pessoas. Em outras palavras, aquele que tiver pecado em seu coração, tem que ser purificado.
Assim como essa casa, quanto mofo as pessoas têm? Quantos erros e pecados elas cometem em toda a sua vida? Não é a casa toda que está suja. Somente um determinado lugar deve estar podre com mofo, mas o resto está bem. Nesses dias, as casas construídas com barro e sujeira estão assim. Mesmo casas construídas com cimento são assim. A mofo aumenta quando há muita umidade na casa. Com relação às pessoas, é como estar contaminado com lepra. É muito imundo. Quando você anda num porão cheio de umidade, você pode ver o mofo subindo pelas paredes.
Todos nós cometemos pecado em nossa vida, não importa o quanto tentemos viver uma vida correta. Alguns constroem uma casa para viver uma boa vida nela. Mesmo a casa estando limpa, quando o tempo passa, a casa fica cheia de lepra. As pessoas nascem nesse mundo e se esforçam para não pecar e viver uma vida íntegra. Mas como alguém pode não pecar? Todos pecam. Deus ordenou que os israelitas raspassem todas as paredes da casa e jogassem o pó fora, quando a casa fosse infectada com a lepra. Da mesma forma, nós sofremos com a sujeira da lepra dos nossos pecados quando pecamos durante toda a nossa vida. Deus nos manda rasparmos ele e jogá-lo fora. O pecado é imundo.
Todos pecam. Deus olha o coração da pessoa, vê o pecado e o julga impuro. Então Ele diz para que o raspemos e o joguemos fora. Segundo a lei de Deus, quando alguém visitava uma casa que estava com lepra, essa pessoa também ficava impura. Por isso Ele ordenou que todas as paredes da casa fossem raspadas. O sacerdote tinha que ir a casa infectada, raspar todas as partes contaminadas, e jogá-las fora da cidade. Se o sacerdote visse que a lepra retornou, então toda a casa tinha que ser demolida. Toda a argamassa e as pedras da casa tinham que ser levadas para um lugar onde as coisas imundas eram jogadas.
Isso fala sobre a minha e sua vida. Isso fala sobre todos os nossos irmãos e irmãs, e de todos nesse mundo. Deus estabeleceu esses estatutos como um símbolo para o homem. É impossível não cometermos pecado durante toda a nossa vida. Todos nós cometemos pecado, e devemos raspá-lo e jogá-lo fora. E se cometermos o mesmo pecado, mesmo depois de o termos jogado fora? O que devemos fazer se nossos pecados aparecerem novamente, mesmo após o Senhor tê-los jogado fora? Deus disse que se isso acontecesse, essa casa teria que ser despedaçada, fechada, e todas as partes recolhidas deveriam ser lançadas em um lugar onde as coisas impuras são depositadas.
Todos nós temos a tendência de cometer o mesmo pecado vez após outra. É da natureza humana cometer pecado repetidamente. Não somos diferentes dessa casa impura. As pessoas cometem o mesmo pecado repetidas vezes. Se esse for o caso, devemos lançá-lo em um lugar imundo e queimá-lo no fogo. Por isso a bíblia diz: “O salário do pecado é a morte”. Os israelitas raspavam as paredes sujas e lançavam fora o seu pó, mas se a lepra voltasse a casa novamente, então a casa era posta abaixo, e todo o seu entulho era jogado num lugar onde a sujeira era depositada. Se o homem continuar cometendo pecado, ele será lançado no lugar imundo e queimado.
Todos nascem como pecadores. Todos nascem como a cerviz dura como a de um jumento. Você e eu nascemos com a cerviz dura, e mesmo que pareça que obedecemos a Deus, na verdade não O obedecemos mesmo. Todos os que continuam desobedecendo a Deus devem ser destruídos. Eles devem ser lançados no inferno.
Para escaparmos do inferno, não é suficiente o Senhor levar somente os pecados que cometemos. Mesmo que estejamos conscientes que não devemos mais cometer pecado, nós continuamos pecando vez após outra. Segundo a lei de Deus, todos nós deveríamos ser destruídos. O Senhor veio a esta terra apagar os nossos pecados para sempre.
O que Deus vê em nós, O obriga a nos mandar para o inferno. Todos nós mereceríamos ser mandados para o inferno. Não somos nada além de jumentos. Nossa cerviz deveria ser quebrada e deveríamos morrer. Aos olhos de Deus, todos nós mereceríamos ter nossa cerviz quebrada por sermos tão teimosos.
Contudo, por causa de Seu grande amor, Jesus abriu um novo e vivo caminho para nós (Hebreus 10:20). Nós devemos entender que Jesus se tornou a propiciação da expiação. Nesse texto, Deus diz: “Fará raspar toda a casa por dentro, e o pó da raspagem será lançado fora da cidade, num lugar imundo”. Jesus Cristo se tornou o sacrifício de expiação por todos os nossos pecados. Jesus é a nossa propiciação.
Isso significa que Jesus, como uma lata de lixo, tomou para Ele todos os nossos pecados, e se tornou um depósito de coisas imundas. Em outras palavras, mesmo Jesus sendo absolutamente limpo, Ele tomou todos os nossos pecados, ficou com toda a nossa imundícia, e foi condenado em nosso lugar. Jesus levou todos os nossos pecados, e ficou com toda a nossa imundícia, através do Seu batismo e Sua morte na cruz.
Foi assim que Jesus se tornou a nossa propiciação. Ele veio a esta terra para salvar eu e você do pecado. Nós somos como um jumento de dura cerviz que não ouve a Palavra de Deus e não crê nela, e por causa da nossa teimosia, desobedecemos a Deus. Jesus, o Cordeiro de Deus, que era totalmente sem pecado, morreu em nosso lugar. Foi assim que nós, de dura cerviz como os jumentos, evitamos a morte, e agora podemos ser usados por Deus como Seus preciosos instrumentos.
Todos nós devemos entender o significado da casa que veio abaixo com lepra, mencionada em Levítico. A casa com lepra se refere ao homem. Ela se refere à nossa vida. Se sua casa veio abaixo com lepra, você deve limpar a casa, raspar qualquer tumor estranho e todo o mofo, e jogá-los fora. Seria bom se o mofo não voltasse, mas se sua casa estiver com muita umidade, ela irá voltar novamente. Se isso continuar, toda a casa será demolida.
Nós nascemos pecadores. Nós somos descendentes de Adão. Adão e Eva são os antepassados do homem. Mas eles foram enganados por Satanás, e o pecado entrou em seus corações. Uma vez que desobedeceram a Palavra de Deus, passaram a dar ouvidos às palavras do diabo. Vez após outra eles rejeitaram a Palavra de Deus. Se o mofo não crescer de novo depois que foi raspado, então as pessoas poderão viver nessa casa. Mas se o mofo voltar, mesmo depois de ter sido raspado, toda a casa deverá ser demolida. Estaria tudo muito bem se Deus tivesse que levar somente os pecados que cometemos, se daí por diante não cometêssemos mais pecado. Mas somos capazes de fazer isso? Nós cometemos pecado só uma vez, e depois não cometemos mais? Algum de nós pode fazer isso? Algum de nós é capaz de não continuar cometendo pecado durante toda a nossa vida? Nenhum de nós pode fazer isso. É da natureza humana cometer pecado vez após outra até o dia de morrermos. Não somos nada além de jumentos. Durante toda a nossa vida nós desobedecemos e não damos ouvidos a Deus.
Então não deveríamos ser destruídos por Deus, assim como a casa com lepra foi destruída? Devemos ser despedaçados por completo. Os israelitas não rasparam toda a sujeira e imundícia das paredes e as lançaram num lugar imundo fora da cidade? Quando uma casa é demolida, para onde vão os destroços? São jogados no depósito de lixo? Eles são queimados no depósito de lixo. Todos nós merecemos ser lançados no inferno e abandonados por Deus. Não podemos evitar de pecar, mas o fazemos vez após outra.
Apesar disso, Jesus se tornou nossa propiciação para que Deus pudesse nos salvar. Não era somente um cordeiro que tinha que morrer; mas o Filho de Deus, o próprio Criador, que veio como o Salvador da humanidade. Jesus sacrificou a Si mesmo para salvar jumentos como nós, para que a nossa casa não fosse demolida, mas, raspando-a, Ele levou toda a lepra do homem e toda a sua imundícia sobre Si mesmo, e derramou Seu sangue na cruz para sofrer a condenação por nossos pecados. Por causa disso, nós fomos salvos pela fé. A bíblia diz que essas casas se referem ao homem (I Coríntios 3:9).
Queridos irmãos, a remissão de pecados não tem preço. Se uma casa é constantemente contaminada, então ninguém conseguirá viver nela, mesmo que seja muito boa. Por que? Pois cedo ou tarde, o que mora nela será infectado com a mesma doença. A lepra pode contaminar apenas uma parte do corpo. Mas já é o suficiente para ser chamada de lepra. Não importa o quanto alguém seja esperto ou saudável, os outros não o chamarão de sábio ou de rico. Eles o chamarão de leproso.
No passado, um de meus amigos ficou com lepra. Eu não percebi isso naquele tempo. Ele não tinha muito boa aparência antes de ter lepra, mas ele começou a ter feridas. Já que freqüentemente eu tinha problemas de pele como furúnculo e herpes, eu pensei que ele tinha a mesma doença que eu. Ele era um jovem brilhante e adorável. Sua família era bastante saudável. Ele costumava me tratar muito bem quando eu ia visitá-lo em sua casa para brincarmos. Mas por alguma razão, ninguém mais foi à sua casa.
Quando o tempo passou e eu fiquei mais velho, eu finalmente compreendi que aquele garoto sofria de lepra. Eu o visitava freqüentemente, porque antes eu era muito jovem para conhecer essas coisas. Mas um dia sua família se mudou. Levou muito tempo até eu compreender que ele estava com lepra. Ele tinha muitas feridas, todo o tempo, mas elas não melhoravam. Quando eu tinha furúnculos, eu ficava curado facilmente tomando algum medicamento feito em casa. Mas ele continuava tendo feridas em seu rosto e em todo o corpo, e elas nunca iam embora. Ele sofria de lepra. Não importava o quanto sua família fosse saudável, ele ainda era um leproso evitado por todos.
A bíblia também fala do General Naamã, um leproso. O General Naamã era o comandante do exército da Síria. Ele era o herói mais importante que tinha salvado sua nação. Mas a bíblia diz: “Ele era leproso”. Ele era freqüentemente chamado de “Naamã, o leproso” ao invés de “Naamã, o comandante”. A lepra se refere ao pecado do homem. Não importa o quanto alguém tente viver uma vida pura, ele não pode evitar de cometer pecado. Não importa o quanto alguém seja educado, saudável, de boa moral e decente, se ele tem pecado, então, aos olhos de Deus ele é um pecador.
Esse tipo de pessoa será lançado no inferno a não ser que receba a remissão de pecados. Não importa de quanta luxúria e extravagância ele possa ter desfrutado nesse mundo. Nem que tenha sido brilhante, e ocupado o primeiro lugar em sua turma. Se ele tiver pecado em seu coração, ele é somente um leproso. Sua inteligência e saúde são inúteis. Não pode ser usado em lugar nenhum. Se for usado, acabará sendo lançado no lugar onde as coisas imundas são jogadas. Esse lugar onde coisas imundas são jogadas é o inferno. Assim como as pessoas jogam seu lixo na lixeira, nossos pecados devem ser lançados no lugar das coisas impuras. Esse lugar onde o lixo é queimado e onde as imundícies são jogadas, é o inferno. Quem tiver pecado, será lançado no inferno.
Quando uma casa era infectada, o sacerdote a examinava. Se o sacerdote visse que a casa estava com lepra, as suas paredes eram raspadas. Todo o pó infectado era jogado fora. Quando o sacerdote voltava na casa, às vezes a lepra voltava e o mofo voltava a crescer. Então, essa casa tinha que ser demolida. O mesmo se aplica ao homem. Como descendentes de Adão, todos nós nascemos pecadores. Podemos não ter cometido muitos pecados quando éramos jovens, mas nos tornamos especialistas em pecar quando crescemos. Mesmo que as pessoas aprendam a viver virtuosamente, elas ainda cometem pecado. Quando você peca, seu coração pode ficar mais leve depois que você fizer uma oração de arrependimento. Você pode pensar que esse pecado pode desaparecer por meio de remédios religiosos.
Quando as pessoas praticam boas ações, fazem oração de arrependimento, negam a si mesmas, e flagelam seus corpos, elas pensam que seu espírito pode ser curado da culpa através dessas práticas. Mas o que acontece quando elas voltam a pecar? O que você fará quando cometer o mesmo pecado vez após outra, e sua lepra ficar ainda mais exposta do que antes? Se as paredes da casa continuam com mofo em todo o lugar, então essa casa tem que ser destruída. O que devemos fazer quando os nossos pecados aumentam e continuamos a cometê-los? O perdão que é alcançado através da religião é inútil, e será deixado de lado. Os que encontram refúgio na religião, serão lançados no lugar onde as coisas imundas são jogadas. Eles irão para o inferno com seus pecados.
Amados irmãos, você e eu somos pessoas puras. Nós somos o jumento. Quantas coisas nós fazemos as quais nos disseram para não fazermos? Nós não cometemos mais pecado após recebermos a remissão deles? Não, nós ainda os cometemos. As pessoas param de beber só porque disseram para elas não beberem? Não, elas continuam bebendo. A mente humana funciona de tal forma, que quando alguém diz para não comermos algo, nós queremos comê-lo mais ainda.
Se seu marido começar a beber muito, há um modo rápido de fazê-lo parar de beber. Se seu marido bebe e se faz de bobo, pegue muitas garrafas rapidamente. Quando seu marido chegar em casa bêbado, dê-lhe mais para beber. Abra a sua boca e continue entornando a bebida pela sua garganta a dentro. Dê-lhe um pequeno descanso e algo para mastigar. Então o faça beber de novo. “Abra a sua boca”. Dê-lhe mais uns aperitivos, e depois de um breve descanso, continue novamente a fazê-lo beber. Faça isso várias vezes. “Continue bebendo. Você gosta de beber, não gosta?” Continue fazendo-o beber.
Antigamente, quando meus amigos ficavam bêbados e começavam a me incomodar, eu costumava a preparar algumas bebidas para eles e os convidava para ir à minha casa para beber a noite toda. “Bebam para satisfazer a sua vontade! Já que vocês gostam muito de licor, e querem desperdiçar a sua vida, aqui está todo o licor que vocês quiserem”. Eu continuei fazendo-os beber. Uma vez que as pessoas ficam bêbadas dessa maneira, elas não voltaram a beber tão cedo. É simplesmente a natureza humana que faz com que as pessoas gostem de fazer o que não é para elas fazerem.
A bíblia diz para não cometermos assassinato, adultério, furto e muitas outras coisas. Mas cedo ou tarde, todos fazem aquilo que não deveriam fazer. Nós cometemos pecado uma vez após outra. Pense nisso. Nós ficamos sem pecar a nossa vida toda? Não, nós continuamos pecando até o dia da nossa morte. Quando um sacerdote descobria que a lepra tinha retornado novamente, depois de as paredes terem sido raspadas e a sujeira lançada fora, essa casa teria que ser demolida.
Se o Senhor apagou nossos pecados até um certo ponto, estaria tudo bem se não cometêssemos mais pecado dali em diante. Mas nós realmente cometemos pecado até um certo ponto somente? Não, nós pecamos a cada dia. Nós ainda pecaremos até o dia de morrermos. Se fôssemos uma casa, haveria algum lugar limpo? A porta estaria limpa? As paredes estariam limpas? O teto estaria limpo? Se o teto fosse a nossa cabeça, as paredes seriam nossos membros, e a porta seria nossa barriga, haveria algo intacto? Não estaria a casa toda infectada por lepra? Ela não estaria completamente imunda, cheia de umidade e mofo? Quem viveria nesta casa? Ela seria totalmente destruída.
Queridos irmãos, o que significa você e eu termos recebido a remissão de pecados? Jesus se tornou o nosso depósito de coisas imundas. Ele tomou sobre Si toda a nossa sujeira, aceitou todos os nossos pecados, se tornou o nosso sacrifício da redenção, e derramou Seu sangue, sendo condenado em nosso lugar. Nós deveríamos ser gratos por essas coisas. Quando examinamos a nós mesmos, nós vemos que éramos fadados a pecar até o dia de morrermos e seríamos lançados no inferno. Assim como a casa leprosa foi demolida, não podemos evitar de continuar pecando e sermos lançados no inferno por Deus.
Contudo, Jesus tomou sobre Si todos os nossos pecados e impurezas, e morreu em nosso lugar. Para salvar um jumento, um cordeiro inocente tinha que ser morto. Como uma ovelha é dócil. O seu pêlo é muito branco, macio e delicado; e mesmo assim ela não foi morta? E foi para salvar esse jumento feio. Em outras palavras, Jesus foi condenado em nosso lugar para salvar pessoas desprezíveis como nós, para salvar cada pecador desse mundo e para salvar a nós, os leprosos. Nós somos afortunados e deveríamos ser gratos por esse Jesus. Você não concorda?
Nós recebemos a remissão de pecados. Mas mesmo assim, nós ainda não temos transgressões? É claro que temos. Quando uma casa é contaminada com lepra, seus sintomas são logo percebidos. Da mesma forma, nossas transgressões são expostas, e é por isso que éramos casas leprosas que tinham que ser destruídas. Por isso é que deveríamos ser lançados no inferno. Mas porque nosso Senhor tomou sobre Si todas as nossas impurezas, e foi condenado em nosso lugar, você e eu fomos salvos pela fé por causa do Senhor Jesus Cristo.
Que bênção é essa! Se Jesus tivesse levado nossos pecados somente até um certo ponto, ou somente nosso pecado original, então estaríamos mais uma vez destinados ao inferno assim que pecássemos novamente. Assim como Deus disse que se uma casa ficasse com lepra novamente, ela deveria ser demolida, nós também deveríamos ser destruídos. Todo o salário do pecado é a morte, nós estávamos inevitavelmente fadados a ir para o inferno. Mas Jesus nos curou completamente de todos esses pecados. Onde Deus lançou nossos pecados? Ele os lançou sobre Jesus? Jesus está impuro? Se Jesus é o lugar onde todas as coisas imundas são lançadas, isso significa que Ele é impuro? Não, de forma alguma. Jesus está perfeitamente limpo sem nenhum pecado sequer. Ele tomou nossa imundícia para nos salvar. Mesmo estando limpo, Jesus tomou nossa imundícia para nos salvar, e ser condenado em nosso lugar. Foi assim que fomos salvos e ressuscitados. Nós fomos redimidos de nossos pecados e trazidos de volta à vida, porque Jesus sacrificou a Si mesmo.
Quantos pecados você e eu cometemos? Nós cometemos incontáveis pecados durante toda a nossa vida. Mesmo após receber a remissão de nossos pecados, nós pecamos de novo. Por isso é que Jesus se tornou a nossa propiciação. Ele se tornou nosso sacrifício de expiação. Ele morreu em nosso lugar. Jesus, o cordeiro de Deus, foi sacrificado em nosso lugar. Ele tomou sobre Si toda a nossa impureza e foi condenado à morte em nosso lugar. Nós fomos salvos porque Jesus sofreu a nossa condenação. Está escrito: “Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5). Jesus cumpriu a salvação por nós, os humanos impuros. Nós fomos salvos porque Jesus tomou toda a impureza do homem e pagou o salário do pecado. Foi assim que nos tornamos pessoas que são usadas por Deus? Você concorda?
Aqueles que têm muita justiça própria dizem: “Eu sou diferente. Eu posso evitar de cometer pecado a todo o instante”. Mas como eles são diferentes? Quando uma casa tem lepra uma vez, ela volta de novo? Uma vez que o mofo começa a crescer em todo o lugar que tem muita umidade, é inevitável ele crescer novamente após ter sido raspado. Acontece o mesmo com o pecado. Uma vez que os nossos corpos estejam manchados pelo pecado, inevitavelmente cometeremos mais e mais pecado. Por isso é que todos nasceram como descendentes de Adão. Porque Adão caiu em pecado, todos os que nascem como seus descendentes herdam o pecado, e continuam pecando durante toda a sua vida. Essa é a natureza humana.
Se recebemos a remissão de nossos pecados, há como não cometermos algum pecado novamente? Há alguém que não cometa pecado? O quanto nós somos imperfeitos? A bíblia fala sobre a lepra da casa. Mas ela se refere a nós individualmente. Como somos imperfeitos diante de Deus. Como somos fracos. Não há fim para a nossa corrupção. Nós expomos nossa corrupção e ainda somos imperfeitos. Nós transbordamos de tanta corrupção. Mas Jesus tomou sobre Si todas as nossas imperfeições e os nossos pecados. E onde Jesus os lançou? Ele os lançou no rio Jordão ao ser batizado por João Batista.
Coisas imundas são jogadas em um depósito de lixo. Coloca-se fogo nele e o queimamos. A lei de Deus diz: “O salário do pecado é a morte”. Se temos pecado, nós deveríamos ser lançados no inferno ardente. Contudo, Jesus tomou toda a nossa imundícia e foi condenado em nosso lugar. Em outras palavras, Ele tomou os nossos pecados e morreu em nosso lugar. Foi assim que fomos purificados. E foi assim que Deus cumpriu Sua lei que diz que o salário do pecado é a morte. Nós recebemos a remissão de nossos pecados e alcançamos a vida eterna em Cristo Jesus, porque Ele tomou os nossos pecados e morreu em nosso lugar.
O dom gratuito de Deus é a vida eterna. O dom que está em Cristo Jesus é encontrado agora naqueles que nasceram de novo da água e do Espírito, e esse dom é a vida eterna. Por crermos em Jesus, nós fomos salvos. Jesus se tornou nosso sacrifício de expiação. Ele morreu no seu e no meu lugar. Não foi somente um cordeiro que morreu, mas o próprio Jesus, o Deus encarnado que morreu por nós. E é por isso que os nossos pecados foram remidos por toda a eternidade. Nossa propiciação foi Jesus, que apagou todos os nossos pecados. Você crê nisso? Nós louvamos ao Senhor que nos salvou de todos os pecados. Nós cremos em Deus. Nós Lhe damos todo o louvor.
Nós, que éramos como os jumentos, fomos salvos pelo Cordeiro do sacrifício. Foi por causa de Jesus que nós pecadores, fomos salvos. Ele tomou todos os nossos pecados no rio Jordão, e Ele foi condenado à morte em nosso lugar. Jesus levou todos os pecados que cometemos durante toda a nossa vida. Ele foi condenado em nosso lugar ao derramar Seu sangue e ao morrer na cruz. Foi assim que fomos remidos de todos os nossos pecados.
Todos nós recebemos a remissão de pecados dessa maneira. Mas, quais dentre nós se tornam servos de Deus? Em Mateus capítulo 21, quem era obreiro para Deus? Que tipo de pessoa se tornava discípulo de Jesus? Eram aqueles que não estavam presos ao mundo. Você pode se tornar um discípulo de Jesus, somente se não estiver preso ao mundo.
Jesus quer usar os jumentos que Ele escolheu. A quem esse jumento se refere? Ele se refere a mim e a você. Jesus nunca montou num jumento antes. Mas quando Ele entrou em Jerusalém, Ele usou esse jumento. Quando um rei vem em público, ele tem que montar em algo. Jesus montou num jumento porque Ele era humilde. Deus usa pessoas imperfeitas como nós. Ele quer trabalhar através daqueles que são jumentos. Mesmo que sejamos imperfeitos, Deus nos usa porque nós recebemos a remissão de pecados.
Amados irmãos, se vocês jumentos querem ser usados pelo Senhor após receberem a remissão de seus pecados, então devem se libertar desse mundo. Se estamos completamente presos ao mundo, Deus não pode nos usar mesmo que queira. Se você e eu estamos presos a este mundo, Deus não pode nos usar mesmo que Ele queira. A primeira condição para qualquer um ser usado por Deus é que ele deve ser liberto do mundo. Somente jumentos e jumentinhos que estão livres, é que podem ser abençoados ao serem usados por Jesus, que nos salvou. Você entende isso? Você não pode ser usado se ainda está preso ao mundo. Se Deus quer usar alguém, e ele está com muitas amarras que o prendem a este mundo, Ele diz: “Há tantas amarras prendendo você, que Eu simplesmente não posso usá-lo. Eu vou desistir de você”. Contudo, se ele não está preso ao mundo, mesmo sendo imperfeito, ele pode ser usado por Deus, e Ele pode confiar-lhe muitas tarefas.
Há dois tipos de pessoas que receberam a remissão de pecados: aqueles que são usados por Deus, e aqueles que não são usados por Deus. Algumas pessoas somente ficam na igreja e não fazem nada, mesmo após terem nascido de novo. Aqueles que não estão presos ao mundo se tornam os verdadeiros obreiros de Deus. Se não estamos presos ao mundo, Deus irá nos atrair e nos usar. Se quisermos ser libertos das amarras que nos prendem ao mundo, nós devemos ouvir a Palavra de Jesus.
Somente assim nós podemos ser libertos dessas amarras. Assim como Jesus disse aos discípulos: “Vão e soltem o jumento e tragam-no para Mim. Se alguém disser alguma coisa, diga-lhe que o Senhor irá usá-lo”. Deus nos liberta desse mundo para nos usar. Ele corta todas as amarras que nos prendem a esse mundo. Quando ficamos livres, Deus nos toma, monta em nós e nos faz trabalhar para Ele. Ele nos faz levá-Lo aonde quer ir e faz Sua obra através de nós. Mas como o Senhor pode nos usar assim, se ainda estamos presos ao mundo? Quando o Senhor nos usa, Ele sempre nos liberta primeiro das amarras que nos prendem. Somente quando estamos livres é que Deus nos usa.
Queridos irmãos, que tipo de pessoa nós somos? Somos pessoas que merecem ser usadas por Deus, ou ainda estamos presos? Você não está preso a si mesmo? “Como farei para viver? Como eu viverei?” Esses que estão presos ao mundo devem ser libertos. Deus não pode usar pessoas que foram libertas do mundo mas ainda continuam presas. Deus montará em alguém que está preso? Ele montará nele só para tirar uma foto? Se você quer entrar na grande cidade de Jerusalém carregando Jesus nas costas, você não pode estar preso. Aonde quer que Ele o mande ir, você deve ir, quer correndo ou andando. Mas como você irá se mover se ainda está preso?
Para todos os que nasceram de novo da água e do Espírito viverem como obreiros de Deus, eles não devem estar presos. Viver servindo a Jesus e carregando-O nas costas, é a vida mais gloriosa. Aqueles que estão presos ao mundo vivem sempre preocupados, pensando como vão fazer para viver. Mas se pelo contrário, você foi liberto do mundo e for usado por Deus, você então entrará em Seu palácio e será glorificado com o Senhor, ouvindo inúmeras pessoas clamando: “Hosana nas alturas! Louvado seja o Senhor! Bendito é o que vem em nome do SENHOR!” Você viverá essa bênção e entrará em Seu Reino.
Há dois tipos de jumento: um está preso ao homem e o outro a Deus. Mesmo tendo sido salvos, nós podemos estar presos aos dois. Podemos estar ligados a Deus e também ao homem. Nós estávamos presos só ao homem, assim como o jumento estava preso ao seu dono desde que nasceu. Se o seu dono quisesse salvá-lo, então ele oferecia um cordeiro para ser morto no lugar do jumento. O jumento estava preso ao dono segundo a lei de Deus. A nossa vida é como a desse jumento. Quando vivemos pela fé, crendo na Palavra de Deus, e seguindo a orientação de Seus servos que pregam a Sua Palavra, nós somos libertos desse mundo. Nós ficaremos ligados a Deus e seremos usados por Ele.
Você quer ser usado por Deus? Então quando os servos de Deus o libertarem de suas amarras, você deve aceitar isso pela fé. Jesus nunca usa alguém que está preso ao mundo. Isso significa que todos os obreiros de Deus têm sido libertos de suas amarras. Todos eles têm sido libertos através dos servos de Deus. Ao nos salvar e nos libertar, Deus nos permite entrar em Seu glorioso Reino. Nosso Senhor quer nos usar como Seus instrumentos para pregar esse evangelho, que apagou todos os nossos pecados. Eu quero que você entenda a vontade de Deus e se torne um obreiro pela fé. Não se prenda a você mesmo.
Nós vivemos nesse mundo com o que nós aprendemos, com as nossas experiências e com o que sabemos. Ninguém pode ir além dos limites humanos e da própria capacidade. Todos vivem assim. Contudo, se você foi salvo, há um outro modo de viver. Há um modo de viver sua vida sendo usado por Deus como Seu instrumento, e recebendo Suas bênçãos.
Mas as pessoas ainda se apegam às coisas que aprenderam. Por exemplo, quando um pai passa o seu negócio para seu filho, o destino do filho é seguir os passos do pai, porque isso é tudo o que o filho sabe. Ele cresceu vendo tudo o que o pai fazia. Tendo sido treinado para considerar o seu trabalho como seu próprio negócio, o filho sabe que precisa trabalhar nisso para viver. Mesmo tendo muitos caminhos que ele poderia escolher para viver, isso é tudo o que ele sabe fazer.
Nesse mundo, há muitos meios de viver para Deus fora daquilo que você conhece. Há muitas maneiras mais maravilhosas e gloriosas de viver para Deus. Muitos caminhos podem levá-lo a uma vida que vale muito mais à pena. Mesmo nós os nascidos de novo, só sabemos o que aprendemos. Obviamente há um outro caminho. O Reino de Deus é largo, extenso e profundo. Assim como uma padaria está sempre cheia de pão, e não passa um dia sem ele, assim é o Reino de Deus cheio de glória. Não é bom viver segundo o nosso próprio pensamento. Se você desistir do seu modo de vida e deixá-lo de lado, você então encontrará um caminho para viver confiando em Deus. Você deve parar com essa teimosia de querer viver somente com o que tem. Isso não é tudo na vida.
Você só pode ter sucesso se se formar em uma faculdade de prestígio? Não, é claro que não. Antigamente, quando a Coréia estava sob o domínio japonês, havia poucas pessoas que se formavam nas faculdades renomadas do Japão, tal como a Universidade de Tóquio ou a Universidade Waseda. Mas essas pessoas se recusavam a fazer qualquer trabalho manual, mesmo que isso significasse morrer de fome.
Um de meus colegas que se formou na Universidade Waseda nos anos quarenta, nunca fez um trabalho manual em toda a sua vida. Por que? Porque ele era muito orgulhoso. Por causa de sua educação formal, ele era muito orgulhoso, ele não podia agüentar nenhuma crítica de seu patrão e acabava estourando: “A qual universidade você foi? Você chama isso de universidade? Eu me formei na Universidade Waseda!” Por causa disso, ele vivia trocando de emprego e não fazia nada certo. Enquanto muitas pessoas fazem trabalho manual, empurrando carrinho de mão e carregando peso nas costas, esse homem não conseguia fazer nada disso. Ele pensava consigo mesmo: “Eu me formei na Universidade Waseda. Como eu posso carregar peso nos ombros? Como eu posso empurrar um carrinho de mão?” Mesmo não conseguindo realizar nada em sua vida, ele era tão presunçoso que dizia para sua esposa sair e conseguir um emprego. Já que era uma grande coisa ser formado na Universidade Waseda, por que ele fazia sua esposa trabalhar, quando ele mesmo não conseguia fazer isso?
Ele pensava que o diploma era tudo o que importava. Mas o caminho não é só ter uma boa formação. Pelo contrário, foi por causa do seu currículo educacional que todas as portas se fecharam para ele. Eu não estou dizendo que você não deve ir para uma faculdade. Se é essa a direção que você quer tomar, então estude muito mesmo. Mas se não é essa a direção que você quer tomar, então há um outro caminho. Algumas pessoas ficam tão obcecadas com seus estudos, que isso é tudo o que elas sabem fazer, mas eu quero que você tenha cuidado para que isso não o impeça de fazer outras coisas.
Aqueles que são bons alunos geralmente tem a mente fechada. Havia um pastor com o qual eu tive amizade enquanto estava no seminário. Eu não estou certo se ele ainda está vivo ou não, mas quando ele estava no seminário, suas notas eram as mais altas, e ele se formou como o primeiro da turma. Não havia ninguém como ele. Quando ele pregava, ele memorizava toda a pregação, do começo ao fim. Para você ver o quanto esse pastor era brilhante. Ele tinha apenas uns 20 membros em sua igreja. Depois de um certo tempo de ministério, tudo o que ele tinha era uma pequena igreja com alguns poucos membros.
Mesmo que ele tenha sido um bom aluno, ele acabou fracassando em seu ministério. Ele admitia isso em todo o tempo quando dizia: “Quando eu estava estudando, eu era de longe o melhor aluno dentre os meus colegas de classe. Mas agora, eles têm um ministério mais bem-sucedido que o meu. Isso é muito estranho. Estudar é uma coisa, mas o ministério é algo totalmente diferente”. Eu não estou dizendo que você não deveria estudar. Mas estou dizendo que você não deve apenas estudar. O que você aprende nessa terra não é tudo, e o que você tem aqui também não é tudo.
Amados irmãos, você não deve ficar preso a este mundo. Mesmo se estiver estudando, se há um caminho melhor, você deve saber quando parar. Mas se você tem que descobrir isso por si mesmo, então se dedique e estude muito. Eu não tenho nenhum interesse em saber se os irmãos e irmãs da nossa igreja são bons alunos ou não. Eu me importo em saber se eles realmente têm fé ou não. Eu me importo em saber se eles crêem na Palavra de Deus ou não, se seguem a Deus e O obedecem pela fé ou não.
Os que são usados por Deus são os mais abençoados. Jesus disse aos discípulos para trazerem uma jumenta e um jumentinho para Ele os montar. Nós temos que entender que os jumentos só foram soltos para serem usados por Deus. O que importa não é se você é um bom aluno ou não. O que é mais importante é se você está vivendo pela fé, e o quanto você é obediente a Deus. Já que as coisas desse mundo não são a Verdade, tudo o que você deve fazer é memorizá-las. Para memorizar algo é necessário pelo menos ter algum conhecimento; as coisas do mundo não são importantes.
O motivo pelo qual eu estou falando sobre estudos aqui, é porque eu não quero que você fique preso demais a este mundo. Nem tudo na vida é sobre estudos, e nem o nosso próprio conhecimento é tudo o que importa. E, de maneira alguma, o poder ou a autoridade significa tudo em sua vida. Nada disso é muito importante para Deus.
Então, o que Deus disse na bíblia? O Senhor disse: “Desamarre o jumento e o traga para Mim”. “O que devemos fazer se alguém disser alguma coisa?” “Se alguém disser alguma coisa, diga-lhe que o Senhor o usará”. Meus queridos irmãos! Vocês querem ser usados por Deus? Se quiserem ser usados por Ele, então vocês devem ser libertos das coisas do mundo. Você pode ser tratado como uma pessoa com distúrbios mentais, porém é bom que você seja liberto das coisas do mundo, e fique ligado somente em Deus.Vocês compreendem isso?
Aqueles que são fiéis somente às coisas do mundo não podem ser usados por Deus. Essas pessoas não são nem fiéis às coisas do mundo, mesmo que pensem que são. Na verdade, os que estão ligados a Deus também fazem a obra do mundo fielmente. Não fique muito preso às coisas do mundo. Não permita a você mesmo ficar preso a essas coisas. Estudar é somente algo que você faz. Faculdade é somente um lugar aonde você vai. Negócio é algo que você trata. Seu trabalho é somente algo que você faz, e a sua vida social é somente algo de que você participa. Nenhuma dessas coisas significa tudo na vida. Em outras palavras, não sobrecarregue a si mesmo com as coisas desse mundo, porque se você está preso a ele, você não pode ser usado por Deus. Você só é usado quando é liberto. Deus disse que aqueles que aos Seus olhos foram libertos do mundo, são os que se tornaram obreiros.
Contudo, os que são novos na fé têm ainda muitas amarras que os prendem ao mundo. Quando você estiver preso ao mundo, pense sobre o evangelho da água e do Espírito, através do qual Jesus te salvou. Jesus foi batizado em nosso lugar. Ele derramou Seu sangue na cruz. Ele ressuscitou dos mortos. Ao fazer tudo isso, Ele levou todos os nossos pecados. Jesus se tornou a nossa propiciação. Um animal poderia se tornar somente um sacrifício temporário para a nossa expiação, mas o próprio Jesus, o nosso Deus, o nosso Criador se tornou nossa propiciação eterna, por isso todos os nossos pecados foram apagados para sempre por causa de Seu sacrifício eterno.
Nós devemos nos tornar naqueles que são usados por Deus. Uma vez salvos, nós devemos nos tornar como o jumento que foi usado pelo Senhor. Eu creio que Deus nos usará como jumentos que participam de Sua glória. Eu creio que Deus certamente irá nos libertar de todas as amarras que nos prendem a este mundo e nos usar como Seus instrumentos. Aleluia!