ስብከቶች፤

Assunto 15: A Epístola do Apóstolo Paulo aos GÁLATAS

[Capítulo 6-4] O Senhor Não Nos Salvou Só com Seu Sangue, Mas Também com o Evangelho da Água e do Espírito (Gálatas 6:11-18)

O Senhor Não Nos Salvou Só com Seu Sangue, Mas Também com o Evangelho da Água e do Espírito
(Gálatas 6:11-18)
“Vede com que grandes letras vos escrevi de meu próprio punho. Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. Nem mesmo aqueles que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne. Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu para o mundo. Em Cristo Jesus nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum, mas sim o ser uma nova criatura. E a todos os que andarem conforme esta regra, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus. Finalmente, ninguém me inquiete, pois trago no meu corpo as marcas de Jesus. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito. Amém.”
  
 
A Ira de Paulo
 
Eu quero compartilhar como vocês agora, na Palavra de Deus em Gálatas 6:11-18, um pouco da graça do Senhor. Nós pudemos ver até agora na Palavra, assim como nessa passagem, a grande confusão que os da circuncisão causaram na Igreja de Deus e como o apóstolo Paulo sofreu muito nas mãos dos da circuncisão que havia nas igrejas da Galácia. Foi por isso que Paulo se irritou.
A primeira coisa que o apóstolo Paulo fez foi mostrar a intenção secreta dos da circuncisão. Eram três as razões pelas quais eles defendiam a circuncisão: primeiro, para serem aprovados pelos judeus; segundo, para evitar a perseguição do seu próprio povo; e terceiro, para se gabar da sua fé. Foi por isso que Paulo disse em Gálatas 6:12-13: “Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. Nem mesmo aqueles que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne”.
Nós sabemos que hoje em dia não há nenhum cristão que queira ser circuncidado depois de se converter. Mas se alguém quiser ser circuncidado, tudo que ele tem que fazer é ir a um hospital e pagar alguns trocados por uma simples cirurgia. No entanto, na época da Igreja Primitiva os cristãos que vieram do Judaísmo davam importância à circuncisão. Era algo muito importante para os judeus se alguém era circuncidado ou não. Eles achavam que a circuncisão era a prova de que alguém era descendente de Abraão, e é por essa razão que eles davam tanta importância à circuncisão. Isso quer dizer que aqueles que rejeitavam a circuncisão estavam sujeitos aos violentos ataques dos judeus. Foi por isso que o apóstolo Paulo disse aos da circuncisão que eles estavam tentando evitar a perseguição ao serem circuncidados.
Na época da Igreja Primitiva, o evangelho que o apóstolo Paulo cria e pregava era o evangelho da água e do Espírito, e todo aquele que recebia a remissão dos seus pecados crendo nesse genuíno evangelho era alguém que já tinha sido também circuncidado. Já que um santo já era aprovado por Deus como sendo um homem justo e filho Seu, não havia necessidade dele ser circuncidado para tentar se tornar filho de Deus novamente. Aqueles que recebiam a remissão dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito não tinham nenhum motivo para serem circuncidados.
No Antigo Testamento, Deus prometeu a Abraão: “Eu multiplicarei a tua descendência como as estrelas do céu”, e a razão pela qual Deus disse isso foi para fazer de Abraão o pai da fé, e para nos abençoar nos salvando do pecado pela fé na Verdade e fazendo de nós novamente filhos de Deus. Deus disse a Abraão que sua fé foi aprovada porque ele creu Nele. E Deus também prometeu a Abraão e aos seus descendentes: “Abraão, seus descendentes serão circuncidados. E eu os terei como Meu povo se eles forem circuncidados”. Essa circuncisão foi na verdade foi a sombra da salvação espiritual, onde todos os nossos pecados foram extirpados de uma vez por todas e nos tornamos filhos de Deus crendo na Sua Palavra.
Foi por isso que o apóstolo Paulo disse: “circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra” (Romanos 2:29). A circuncisão do coração aqui se refere aos pecados terem sido extirpados pelo evangelho da água e do Espírito. A fé que nos permite alcançar a salvação espiritual através da circuncisão espiritual é aquela que crê na Verdade que Jesus Cristo nos salvou dos nossos pecados aceitando os pecados do homem por meio da imposição de mãos de João Batista, e levando todos os nossos pecados à Cruz derramando Seu sangue até a morte. A circuncisão espiritual é a graça da salvação que o Espírito Santo concede ao nosso coração quando nós cremos que Jesus Cristo veio a este mundo e nos salvou através da Verdade do evangelho da água e do Espírito. Em outras palavras, ao ser batizado, ao morrer na Cruz e ao ressuscitar dos mortos, Jesus tirou os nossos pecados e os apagou a todos, e aos que Nele crêem Ele os fez diante do Pai o povo justo de Deus salvando-os espiritualmente. Essa é a própria fé espiritual da circuncisão.
Quando analisamos nossa vida de fé, nós temos que vê-la de uma forma geral. Jesus Cristo veio a essa terra e nos salvou a todos de uma vez através do evangelho da água e do Espírito. Para resgatar o homem da maldição da Lei a fim de que nós nunca mais estivéssemos debaixo do jugo da Lei, Jesus Cristo veio a essa terra, foi batizado, morreu na Cruz, ressuscitou dos mortos, e assim trouxe a plenitude a todos nós que cremos Nele. Apesar de Jesus Cristo ter salvado cada pecador de todos os pecados do mundo vindo a essa terra, os da circuncisão ainda buscavam ter sua fé aprovada sendo circuncidados. Devido sua influência, a crença de que alguém tinha que ser circuncidado ganhou mais atenção e teve mais importância do que a fé em Jesus Cristo que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Mas essa era uma fé completamente inútil.
Por isso que a fé dos santos da Igreja Primitiva começou a diminuir, e foi por isso que o apóstolo Paulo, tendo decidido nunca aceitar isso, repreendeu os da circuncisão de maneira tão severa.
Deste modo, temos que examinar cuidadosamente então e a fé dos cristãos atuais e analisar o tipo de fé com que nós devemos ter cuidado.
 
 

O Apóstolo Paulo Não Teve Medo da Perseguição

 
O apóstolo Paulo disse que a razão pela qual os santos da Galácia queriam ser circuncidados era para se vangloriar na sua carne e também para não serem incomodados pela Verdade. Quando olhamos para a fé dos da circuncisão numa ótica atual, ela é o mesmo que crer somente no sangue da Cruz e não crer que Jesus que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Os cristãos de hoje pensam que não há problema se eles forem à igreja e crerem somente no sangue da Cruz sem receberem a remissão dos seus pecados, mas isso é o mesmo que ter a fé dos da circuncisão que não questionavam a fé de ninguém contanto que fossem circuncidados.
Hoje, quando alguém afirma que recebeu a remissão dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, ele é perseguido por muitos, mas se ele confessar que crê apenas no sangue da Cruz, nenhum cristão zomba dele. Basta ele dizer: “Eu creio no sangue da Cruz. Jesus morreu na Cruz por mim. E já que eu creio em Jesus Cristo como meu Salvador, eu faço parte do povo de Deus”, que ele não será perseguido pelos seus irmãos em Cristo pecadores que não receberam a remissão de pecados ainda.
No entanto, se alguém confessar que crê no evangelho da água e do Espírito, ele será considerado um herético e odiado por muitos cristãos. Por isso que até mesmo alguns santos que nasceram de novo ouvindo e crendo no evangelho da água e do Espírito deixaram o verdadeiro evangelho depois de sofrerem perseguição e acabaram confessando sua fé da seguinte forma: “Eu creio em Jesus. E eu creio que Jesus me salvou ao ser crucificado e ao derramar Seu sangue pelos meus pecados”. Muitos crentes nascidos de novo estão fazendo essa confissão para não serem perseguidos física e espiritualmente, ainda que em seu coração eles reconheçam que o evangelho da água e do Espírito está correto.
Assim como um irmão na Igreja Primitiva era reconhecido como descendente de Abraão só se fosse circuncidado, hoje em dia aqueles que crêem em Jesus como seu Salvador e crêem apenas no sangue do Jesus crucificado são reconhecidos como povo de Deus. Todos não deveriam crer dessa maneira então, já que se alguém crê somente no sangue da Cruz ele pode se vangloriar na carne e sua fé religiosa também é aprovada pelos seus irmãos? Quando um cristão diz hoje que crê somente no sangue da Cruz, ele é honrado por todos: “Este homem crê em Jesus. Ele é um verdadeiro crente. Ele não é um herético, mas um cristão fiel”.
É assim que acontece se aplicarmos a passagem bíblica que vimos aqui aos cristãos de hoje. E quando alguém anda carregando uma cruz nas costas isso é algo que o deixa muito bem, sem falar que todos os cristãos o aprovam. Hoje em dia, ninguém é perseguido se crê somente no sangue da Cruz e leva uma vida de fé legalista.
Contudo, se um cristão crê que se tornou totalmente sem pecado por crer no evangelho da água e do Espírito, ele com certeza sofrerá perseguição então. Isto porque sua fé é diferente da fé religiosa que hoje predomina no Cristianismo. Mesmo assim ninguém mais a não ser nós que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito somos o verdadeiro povo de Deus, os justos que foram de fato remidos de todos os seus pecados.
Nós dizemos às pessoas que elas também têm que crer no evangelho da água e do Espírito. Na Bíblia, a água diz respeito ao batismo que Jesus recebeu de João Batista no rio Jordão. Sendo assim, o evangelho da água e do Espírito proclama a seguinte Verdade: Jesus o filho de Deus nos salvou vindo a esta terra no corpo de um homem, sendo batizado por João Batista, morrendo na Cruz em nosso lugar pelos nossos pecados e ressuscitando dos mortos. Mas apesar disso, quando dizemos que cremos no evangelho da água e do Espírito, somos odiados por muitas pessoas.
Quando alguém diz que foi salvo crendo apenas no sangue da Cruz, sua fé é aprovada pela maioria das pessoas. Até para estes que crêem de forma errada as pessoas dizem: “Todos são livres para crer na religião que quiserem. Por isso eu acho que é bom o que eles crêem”. Ao contrário deles, contudo, eu deixo bem claro que a fé daqueles que confessam crer somente no sangue da Cruz está corrompida. Isso porque Deus só aprova a fé daqueles que dizem: “Eu creio no evangelho da água e do Espírito”.
Assim como a Igreja Primitiva enfrentou vários problemas por causa dos da circuncisão, a fé das pessoas também estava obscurecida naquela época por causa dos que criam apenas no sangue da Cruz e afirmavam que os pecados eram purificados com orações de arrependimento. Hoje em dia o conceito de que alguém tem que crer somente no sangue da Cruz é exatamente como a fé dos da circuncisão na época da Igreja Primitiva. É por isso que aqueles que crêem apenas no sangue da Cruz não são perseguidos por ninguém, e ao contrário, são aprovados por todos os religiosos deste mundo.
A fé somente no sangue da Cruz é aprovada por muitos que dizem: “Ah, se ele acredita em Jesus, ele então é um bom cristão que pertence a uma denominação histórica”. É por isso que entre aqueles que crêem apenas no sangue da Cruz, alguns confessam sua fé da seguinte maneira: “Jesus me salvou do pecado ao ser crucificado e derramando Seu sangue. Ele me salvou levando toda condenação pelos meus pecados. Então, eu não tenho pecado porque creio em Jesus como meu Salvador.” Esta é a típica confissão dos evangélicos. Aqueles que fazem esta confissão não são odiados pelos cristãos nem pelas pessoas do mundo, mas são aprovados por todos. Eles ouvem os cristãos de outras denominações dizendo: “Ah, eles crêem em Jesus. E se eles crêem em Jesus, naturalmente eles devem ser bons cristãos”. Em outras palavras, eles evitam a perseguição buscando esse tipo de aprovação.
O apóstolo Paulo por acaso disse que alguém tinha que crer em Jesus e ser circuncidado também? Ele disse que nossa salvação seria anulada se não fôssemos circuncidados? Não, ele não disse isso. Na verdade, quando nós lemos as epístolas Paulinas podemos ver quantas vezes ele nos adverte quanto à fé legalista, porque havia muita gente naquela época que dava importância à circuncisão. Por que o apóstolo Paulo fez isso? Porque havia muitos naquela época que diziam que os irmãos tinham que ser circuncidados e crer em Jesus para se tornarem povo de Deus, e também porque essa afirmação se tornou algo mortal para os santos daqueles dias. Aos olhos de Deus, essa fé era uma mistura de falsos ensinamentos, e por isso o Espírito Santo não podia operar por meio dos ensinamentos dos da circuncisão. Por isso que o apóstolo Paulo impediu o avanço desenfreado dos da circuncisão.
Nós precisamos entender o que se passava na mente de Paulo. Nós temos que ouvir atentamente o que o escritor desta epístola aos Gálatas está nos dizendo. Paulo deixou bem claro que nunca nos tornaremos povo de Deus através da circuncisão. Ele disse em Gálatas 6:11: “Vede com que grandes letras vos escrevi de meu próprio punho.” O fato do apóstolo Paulo ter escrito essa epístola aos gálatas com grandes letras quer dizer que ele estava destacando como era errado afirmar que alguém tinha que ser circuncidado. Paulo então continuou dizendo: “Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo” (Gálatas 6:12). Essa passagem nos mostra que os da circuncisão estavam obrigando os santos da Galácia a ser circuncidados somente para que eles fossem aprovados na carne e evitassem perseguições.
É uma coisa deturpada buscar ser aprovado como povo de Deus por crer no evangelho da água e do Espírito e depois adicionar algo carnal a sua fé. Através do livro de Gálatas nós podemos identificar a fé enganosa dos cristãos de hoje em dia e corrigi-la. É crendo no evangelho da água e do Espírito que nos tornamos povo de Deus, não sendo circuncidados. Apesar disso, os da circuncisão predominaram nas igrejas da Galácia assim como nas igrejas das outras regiões, e continuaram anunciando essa idéia absurda durante todo o período da Igreja Primitiva.
Muitos que afirmam crer em Jesus usam um cordão com uma cruz. De pessoas simples a estrelas de cinema, muita gente anda com uma cruz no pescoço. Até algumas prostitutas em seu reduto andam com uma cruz no pescoço. Talvez um dos acessórios da moda que as mulheres mais gostam seja o cordão com uma cruz. O cordão com uma cruz parece ser um símbolo que diz: “Eu sou cristão”. É por isso que quando as pessoas vêem outras usando um cordão com uma cruz elas costumam dizer: “Ah, essa pessoa é cristã também”. Elas crêem que tudo que Jesus Cristo fez por elas foi derramar Seu sangue na Cruz. Entretanto, nós os nascidos de novo temos que ter cuidado com a fé daqueles que afirmam que receberam a remissão dos seus pecados crendo somente no sangue da Cruz.
Assim como Paulo escreveu: “somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo” (Gálatas 6:12), algumas pessoas não entendem isso e dizem que Paulo estava falando somente do sangue da Cruz. Como era a fé de Paulo? Sua fé não era nenhuma outra além dessa: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu para o mundo” (Gálatas 6:14).
 
 

O que Paulo Quis Dizer Quando Ele Disse que Foi Crucificado para o Mundo?

 
Paulo disse: “Estou crucificado para o mundo”. E o fato dele estar crucificado para o mundo significa que Paulo mesmo foi crucificado porque Jesus levou todos os pecados do mundo com Seu batismo. A fé do apóstolo Paulo não é outra a não ser esta. Assim como Paulo, todos nós que cremos no evangelho da água e do Espírito fomos crucificados com Jesus Cristo.
Se Jesus não tivesse levado nossas iniqüidades ao receber o batismo de João Batista, não teria problema algum crermos somente no sangue hoje em dia. Todavia, Jesus levou realmente nossos pecados ao ser batizado por João Batista e depois foi crucificado. Portanto, aqueles que crêem nessa Verdade foram também crucificados com Jesus. Este mundo já está perdido perante Jesus Cristo e nós também já recebemos a condenação do pecado. Desta forma, o apóstolo Paulo passou seus pecados a Jesus por crer no Seu batismo, e foi assim que ele foi crucificado com Jesus.
O apóstolo Paulo disse em Gálatas 6:17: “Finalmente, ninguém me inquiete, pois trago no meu corpo as marcas de Jesus”. Quais são as marcas de Jesus? Elas se referem ao fato do apóstolo Paulo ter morrido com Jesus Cristo e ressuscitado com Ele. Por isso que o apóstolo Paulo sempre deu testemunho da Palavra de Deus através evangelho da água e do Espírito.
Quando o apóstolo Paulo disse: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo”, isso era um sinal do evangelho da água e do Espírito que declara que Jesus é o Filho de Deus e o nosso Salvador, e que Ele levou sobre Si todos os nossos pecados ao ser batizado e depois crucificado. Nós temos que entender aqui o que Paulo quis dizer quando ele falou que o mundo estava crucificado para ele e ele também estava crucificado para o mundo: essa afirmação partiu da sua fé que foi um sinal do batismo de Jesus. O mundo está crucificado para nós e nós estamos crucificados para o mundo porque nós cremos no evangelho da água e do Espírito. E o fato de Jesus ter ressuscitado dos mortos significa que Ele trouxe você e eu de volta à vida também.
O evangelho da água e do Espírito é a Verdade. E aqueles que crêem na Verdade desse evangelho são os que receberam a marca da fé em Jesus Cristo. E ter essa marca significa crer de coração e ter certeza que Jesus levou sobre Si todos os nossos pecados com o batismo que recebeu de João Batista, levou-os à Cruz e foi crucificado. É por causa disso que nós realmente cremos e, apesar de toda perseguição, continuamos pregando esse evangelho, o evangelho da água e do Espírito.
Mas e os cristãos de hoje? No que a maioria deles crê? Eles crêem apenas no sangue do Jesus crucificado. É por isso que quando pregamos o evangelho da água e do Espírito para as pessoas no mundo elas nos desprezam por estarmos dizendo algo diferente. Por outro lado, quando elas ouvem os outros dizendo que foram salvos crendo somente no sangue do Jesus crucificado elas ouvem com toda atenção. Por esses cristãos crerem apenas no sangue da Cruz, eles não podem entender quando o evangelho da água e do Espírito é pregado a eles e acham novidade quando dizemos a eles que o batismo de Jesus é um “antítipo da salvação” (1 Pedro 3:21).
Se alguém te dissesse repetidas vezes: “Você será salvo se crer em Jesus somente e ser circuncidado,” o que você diria? Você diria: “Bom, isso não é tão difícil, mas eu preciso ser circuncidado também?” Você não diria então a essa pessoa para ver o que está escrito na Palavra de Deus? Na verdade, a nossa resposta deveria ser essa: “O Senhor disse que nós temos que nascer de novo da água e do Espírito; Ele não disse também que devemos ser circuncidados”. Nós teríamos que abrir os olhos dessa pessoa para a Palavra, para o fato de que se alguém adicionar ou tirar alguma coisa do evangelho da água e do Espírito ele será amaldiçoado e privado da graça redentora de Deus; teríamos que fazê-lo entender que ele será amaldiçoado por Deus se tentar se vangloriar na sua carne a fim de evitar a perseguição.
“Você não está dizendo isso só porque está com medo de ser perseguido se falar do evangelho da água e do Espírito?” O evangelho da água e do Espírito inclui o batismo de Jesus e Seu sangue na Cruz. Jesus poderia ter morrido sem antes ter sido batizado? Nós podemos dizer que não com toda coragem pela fé.
Assim como o diabo sem percebermos se opõe contra a Verdade, às vezes quando falamos do evangelho da água e do Espírito nosso coração se sente ameaçado. Se certas ameaças nos assustam e nos fazem ter medo da perseguição, o resultado disso é que acabamos achando que o melhor que temos a fazer é crer no sangue da Cruz apenas e sermos circuncidados; mas assim nós seremos amaldiçoados e não poderemos receber a remissão dos nossos pecados. Todavia, se nós declararmos com toda a coragem que cremos piamente no evangelho da água e do Espírito, Satanás irá fugir e se esconder. Se tentarmos fugir da perseguição Satanás irá prevalecer, mas se formos corajosos pela fé ele irá recuar diante de nós.
Em Gálatas 6:15-16, o apóstolo Paulo diz: “Em Cristo Jesus nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum, mas sim o ser uma nova criatura. E a todos os que andarem conforme esta regra, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus”.
Nós os crentes nascidos de novo não temos que tentar evitar a perseguição. Independente se somos perseguidos ou não, temos que confessar realmente nossa fé no evangelho da água e do Espírito. O apóstolo Paulo disse: “Se você quiser ser circuncidado, então seja! Mas lembre-se de que não é por ser circuncidado que você fará parte do povo de Deus, mas crendo no evangelho da água e do Espírito. Segundo a fé, não faz nenhuma diferença se você é circuncidado ou não”. Melhor dizendo, a graça e a misericórdia de Deus são concedidas aos que crêem em tudo conforme Deus planejou, independente de serem circuncidados ou não. Na Verdade, aqueles que aceitam a salvação que Jesus Cristo nos deu estão salvos e receberam a paz e a misericórdia de Deus em seu coração. Todos nós estávamos condenados à morte por causa do pecado, mas nos tornamos justos e filhos de Deus por crermos no evangelho da água e do Espírito.
Paulo continuou dizendo em Gálatas 6:17: “Finalmente, ninguém me inquiete, pois trago no meu corpo as marcas de Jesus”. Mesmo sendo perseguido, o apóstolo Paulo continuou testemunhando a Verdade do evangelho da água e do Espírito. E mesmo sendo odiado e rejeitado, ele continuou pregando o evangelho da água e do Espírito.
O apóstolo Paulo era judeu. Então, segundo os estatutos da Lei, ele foi circuncidado ao oito dias depois de ter nascido (Filipenses 3:5). Contudo, a Galácia era uma região de gentios, e por isso havia muitos gentios nas igrejas da Galácia que não conheciam a lei da circuncisão. Como o costume de circuncidar os bebês machos judeus era algo estranho para os gentios, os que creram em Jesus e foram para a igreja adultos obviamente não eram circuncidados.
Foi junto a esses gentios cristãos que os judeus cristãos insistiram que eles tinham que crer no evangelho da água e do Espírito e também ser circuncidados. No final, a fórmula que os da circuncisão defendiam era essa: “evangelho da água e do Espírito + circuncisão = salvação”. Em outras palavras, isso fez surgir um evangelho falso criado por homens. Foi por isso que o apóstolo Paulo repreendeu severamente os da circuncisão, dizendo a eles: “Vocês devem parar de ficar insistindo que a circuncisão é necessária”.
Nas comunidades judaicas onde era algo mais que natural os bebês machos serem circundados ao oitavo dia, deve ter sido algo natural também insistir com a circuncisão, mas exigir isso das comunidades gentias era algo extremamente perigoso que blasfemava contra a Verdade do evangelho. Todo mundo tem que receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Entretanto, se alguém exigir que os gentios sejam circuncidados para serem salvos, a circuncisão então será um ingrediente da salvação para eles. É por esse motivo que a circuncisão nunca deve ser exigida. Considerando a situação sócio-econômica daquela época, continuar insistindo com isso talvez não fosse problema para algumas pessoas, mas para outras era algo espiritualmente fatal.
Na Coréia, a Igreja Católica e a Igreja Anglicana ensinam que não há problema algum nas tradições do passado. Contudo, falando francamente, essas tradições do passado são um grande pecado. Quando alguém se rende a essas tradições e as coloca em prática, ele na verdade está se rendendo aos demônios. É importante honrar nossos ancestrais, mas fazer oferendas e se dobrar diante deles é o mesmo que adorar demônios; portanto, isso é um pecado grave. Isso porque Deus deixa bem claro que ninguém deve ter outros deuses diante Dele.
De forma alguma eu estou dizendo aqui que devemos odiar os mortos e amaldiçoá-los. Ao contrário, o que eu estou dizendo é que é um pecado alguém de curvar diante dos mortos, colocá-los num pedestal como se fossem seus deuses e orar para que eles o ajude e abençoe.
Todo aquele que crê em Jesus jamais deve fazer isso. Isso é algo totalmente maligno. Alguém pode até dizer: “Em meu coração eu não quero fazer isso, mas todos na minha família insistem que eu honre meus ancestrais, e eu faço isso só por fazer mesmo”. Embora isso a princípio possa parecer algo sábio, seu efeito nos não-cristãos é mortal. As pessoas podem dizer: “Vejam os que se dizem cristãos se curvando. Eu acho que crer em Jesus não é diferente do que crer em superstições. O Cristianismo é só mais uma religião deste mundo”. E por crer dessa forma confusa, as pessoas não querem crer em Jesus. Elas vêem o Cristianismo como uma das muitas religiões do mundo, acham que não importa se elas crêem nessa religião ou naquela, e acreditam que podem entrar no Reino dos Céus crendo em qualquer religião. Por causa disso que elas não têm nenhuma razão em particular para crer em Jesus, e quando isso acontece, elas acham que Jesus não pode ser o único Salvador de toda a humanidade. Que pecado enorme é este! Nós temos que entender que isso é um grave pecado.
Ninguém precisa se curvar diante do mortos, ainda mais nós. Se um cristão se curva diante de outros deuses ele está roubando o direito de outra pessoa de crer no verdadeiro Deus. Isso é um grande pecado. Por que um cristão seria perseguido se ele cresse em Jesus e ao mesmo participasse das tradições do passado se curvando diante de seus antepassados falecidos, chamando uma curandeira para fazer um feitiço, ou pedindo a uma cartomante para adivinhar seu futuro? Desse jeito nenhum cristão seria perseguido pelas pessoas do mundo. Mas por que os verdadeiros cristãos não fazem essas coisas mesmo quando são perseguidos? Porque eles não aceitam os espíritos malignos, mas crêem somente em Deus. Todo cristão que se curva diante do altar dos seus ancestrais demonstra que sua fé é totalmente enganosa.
A Bíblia diz que toda feiticeira deveria ser morta (Êxodo 22:18). Nos tempos do Antigo Testamento, o povo de Israel matava as feiticeiras sem pensar duas vezes. Feiticeira é uma mulher possuída por um demônio. É alguém que o diabo tem como servo. É por isso que o Antigo Testamento diz que essas pessoas deveriam ser mortas. Mas você não deve interpretar isso literalmente achando que deve caçar as bruxas e matá-las realmente. Ao contrário, isso significa que temos que manter o reino espiritual limpo de tudo que se parece com feitiçaria. Mas alguns líderes cristãos estão agindo como feiticeiros e como adivinhos; eles oram impondo as mãos sobre a cabeça de uma pessoa e então profetizam o que vai acontecer com ela. Que absurdo! Nós temos que expulsar pessoas assim da Igreja de Deus e ficar longe delas.
Se alguém pedir a você para se curvar diante do altar dos seus ancestrais, você tem que se levantar então e dizer de forma bem clara: “Eu sou um cristão. Por que você está pedindo a um cristão para se curvar?” Seria melhor não crer em Jesus do que se curvar diante de algum espírito maligno. Sua fé deve ser firme – como é que você pode acreditar nisso e naquilo e em tudo que chega até você? Se você quiser acreditar no Budismo, você então tem que seguir as leis budistas, mas se você quiser acreditar no Cristianismo, você tem que saber então o que diz a Bíblia e crer totalmente nisso. Você não deve se curvar diante de outros deuses, por mais que seja pressionado. Até mesmo se seus pais mandarem você fazer isso, você tem que dizer a eles com toda coragem: “Por ser alguém que crê em Jesus, eu não posso me curvar; minha consciência não me permite fazer isto”.
 
 

Que Tipo de Fé é a Fé no Evangelho da Água e do Espírito

 
Meus amados irmãos, está errado os crentes no evangelho da água e do Espírito defenderem o sangue da Cruz somente e afirmarem que encontraram a salvação apenas no sangue da Cruz. Se algum de vocês disser que recebeu a salvação crendo no sangue da Cruz apenas, ele estará dizendo isso só para evitar de ser perseguido pelas pessoas. O que as pessoas querem dizer quando afirmam que Jesus as salvou somente sendo crucificado e derramando Seu sangue? Que o batismo de Jesus não era necessário para nossa salvação. Então seria algo desnecessário pregar o evangelho da água e do Espírito porque pregar apenas o sangue da Cruz seria mais que suficiente. Nesse caso nós não sofreríamos nenhuma perseguição também.
Se você crer somente no sangue da Cruz, dizendo que se tornou justo mesmo tendo pecado em seu coração, e insistindo cegamente que você não tem pecado apesar deles terem sido passados a Jesus Cristo, você se tornará então um religioso deste mundo. Praticar a religião é o mesmo que crer num deus criado por si mesmo. É o mesmo que crer no fundador da sua própria religião, crer no seu próprio Deus e nas suas próprias doutrinas. A religião é assim. Assim como o Budismo é uma religião, o Catolicismo também é uma religião, assim como todas as superstições que há no mundo.
Todavia, crer em Jesus Cristo que veio pela água e pelo Espírito não é religião. Isso não é algo que inventamos, mas é o evangelho da salvação que Deus prometeu ao homem em Sua Palavra e a cumpriu segundo Sua promessa. Nós alcançamos a salvação crendo e compreendendo esse evangelho nos dado por Deus. Nós recebemos a salvação porque foi o próprio Deus que nos salvou. Crer nisso é ter a verdadeira fé.
No entanto, nas religiões do mundo é o homem quem cria seus próprios deuses, e é o homem que determina quem vai ser abençoado ou amaldiçoado. Por isso que a religião é chamada de produto abstrato, que faz o homem ter medo da morte. Em outras palavras, a religião é o resultado do pensamento humano. Por outro lado, a Bíblia não é algo que foi criado pela mente do homem, mas é a Palavra de Verdade que Deus nos deu.
A fé legalista dos da circuncisão não passava de uma fé religiosa. Foi por isso que Paulo disse: “Por que vocês estão se preocupando com algo tão insignificante como a circuncisão?” O mais importante é nascer de novo crendo no evangelho da água e do Espírito; ser circuncidado não significa nada. Porém, os da circuncisão insistiam firmemente que era necessário ser circuncidado para fazer parte do povo de Deus. Por causa disso, começando por Romanos, Paulo gastou muita tinta escrevendo sobre a circuncisão em suas epístolas.
Paulo não seria perseguido se ele tivesse aceitado outro ensinamento além do evangelho da água e do Espírito. Mas Deus então não teria usado o apóstolo Paulo como instrumento Seu, ao contrário, a Palavra da Verdade escrita por Paulo não teria sido passada a você e a mim agora. No entanto, já que o apóstolo Paulo disse que tinha as marcas de Jesus em seu corpo, ele testemunhou a sua fé verdadeira ainda mais ao longo das perseguições. Sem perseguição não há glória também. Se um santo nascido de novo tentar evitar a perseguição, sua salvação pode ser ameaçada como conseqüência.
Atualmente não existe quase ninguém que diz que os cristãos têm que ser circuncidados, mas ainda existem muitas denominações cristãs que afirmam que a remissão de pecados é recebida crendo somente no sangue da Cruz e fazendo orações de arrependimento também. É por isso que até agora ainda há pecado no coração de diversos cristãos. Esses cristãos estão sendo perseguidos então? Não, eles não são perseguidos pelas pessoas do mundo.
Existe alguém sendo perseguido hoje em dia só porque crê em Jesus? Claro, aqueles que vivem em países islâmicos ou hindus têm suas vidas ameaçadas às vezes pelas religiões que predominam nessas sociedades. Na Coréia, quando um cristão é perseguido, isso se limita apenas a uma simples crítica por ele não participar do culto aos ancestrais. E se um cristão pertencer a uma família budista, pode acontecer dele ser pressionado para voltar ao budismo, sua família vai querer saber porque ele crê no Cristianismo já que todos na família crêem no Budismo, e eles também vão dizer a ele que não pode haver duas religiões na família. O pior que pode acontecer é sua família ameaçar exclui-lo do convívio familiar.
Mas a perseguição que o apóstolo Paulo se referiu não era essa. Quando disse: “Finalmente, ninguém me inquiete, pois trago no meu corpo as marcas de Jesus”, ele está dizendo que não tinha medo algum de defender a Verdade do evangelho das ameaças do mundo e dos falsos mestres. A diferença entre a fé do apóstolo Paulo e a dos da circuncisão era imensa. Foi por isso que o apóstolo Paulo disse que ninguém precisava ser circuncidado. Paulo também disse: “Nem mesmo aqueles que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne” (Gálatas 6:13).
Do que os da circuncisão se vangloriavam em sua carne? Baseados apenas no simples testemunho da circuncisão, eles se gabavam assim: “Eu faço parte do povo de Deus. Eu sou um descendente de Abraão”, e tentavam diferenciar sua fé só por causa desse detalhe. Mas a circuncisão é algo para se orgulhar? Como é que a verdadeira fé é expressada em nosso coração? Ela é expressada crendo no evangelho da água e do Espírito, mas o povo de Israel tinha sua fé aprovada pela marca da circuncisão física.
Hoje nós vemos que se alguém disser que crê somente no sangue da Cruz ele é aprovado por todo mundo. Muitas pessoas demonstram sua fé usando um cordão com uma cruz. E quando as pessoas vêem alguém com um cordão desses logo deduzem que ele é um cristão. Contudo, sem um cordão com uma cruz pendurado no pescoço ninguém pode dizer se ele é um cristão ou não. Quando nós pregamos e damos ênfase ao evangelho da água e do Espírito, os cristãos que não crêem nesse evangelho nos dizem: “Vocês crêem em Jesus, mas de uma maneira bem particular,” e logo se armam. Melhor dizendo, eles pensam: “O que este homem está falando está certo, mas ele é diferente de mim e dos outros cristãos. O que esse homem crê pode ser perigoso demais. Pode até trazer problemas. É por isso que eu tenho que ter cuidado”. Quando isso acontece, os santos nascidos de novo são rejeitados e perseguidos pelos cristãos que não receberam a remissão de pecados, tudo por causa da sua fé no evangelho da água e do Espírito.
 
 
Você Já Foi Perseguido por Crer no Evangelho da Água e do Espírito
 
“Eu creio em Jesus. Eu creio no Jesus Crucificado. Ele me salvou ao derramar Seu sangue”. Você já foi perseguido por crer dessa maneira? Você não é perseguido quando crê assim. Ao contrário, você é aprovado por muitos. Todavia, agora que recebemos a remissão dos nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, quando pregamos esse evangelho somos perseguidos.
As pessoas dizem na hora: “Como é que eu sendo cristão posso dizer que não tenho pecados, já que eu peco todo dia? Eu sou um pecador então. E eu sempre serei um pecador. Eu vou para o Senhor como um pecador. Já que o Senhor disse que Ele veio para buscar os pecadores, eu vou para o Senhor com um pecador”. Aqueles que crêem dessa maneira aprovam a fé uns dos outros dizendo: “Poxa, sua fé é exatamente igual a minha!”.
Entretanto, se alguém não crer dessa forma, mas colocar sua fé no evangelho da água e do Espírito e disser: “Quando Jesus veio a essa terra e foi batizado por João Batista, todos os meus pecados e todos os pecados do mundo foram passados a Jesus; quando Jesus morreu crucificado levando os pecados deste mundo, eu também morri ali; e quando Jesus ressuscitou dos mortos, eu também ressuscitei com Ele”, as pessoas o desprezarão e o perseguirão. Em outras palavras, quando nós dissemos que fomos libertos de todos os nossos pecados por crermos em Jesus como nosso Salvador que veio pela água e pelo Espírito e nos salvou, as pessoas se armam e pensam: “Esse homem realmente crê em Jesus, mas de uma maneira muito estranha. Eu sinto cheiro de heresia aí”. Não é isso que acontece, meus amados irmãos? É isso que acontece realmente. É por isso que nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos perseguidos por aqueles que não crêem como nós. Mas isso não importa.
Como você sabe muito bem, por crermos no evangelho da água e do Espírito com nosso coração, todos os nossos pecados sumiram. Nós somos aprovados por Deus crendo no evangelho da água e do Espírito, pois o Senhor já apagou todos os nossos pecados. Melhor dizendo, já que Jesus apagou todos os nossos pecados, nós não temos outra escolha a não ser crer. Então, é através do evangelho da água e do Espírito que nós recebemos a remissão de pecados. O evangelho da água e do Espírito é a Verdade da salvação que Deus nos deu, mas aqueles que hoje pregam somente o sangue da Cruz têm uma fé incompleta. Seu coração, portanto, continua sendo pecador.
Como é que nós lidamos com os pecados que cometemos depois que cremos no evangelho da água e do Espírito? Os que nasceram de novo crendo no verdadeiro evangelho confessam esses pecados a Deus, e declaram que Jesus também apagou todos eles com o evangelho da água e do Espírito. E mais uma vez então eles deixam a presença de Deus tendo a consciência tranqüila.
Por outro lado, quando aqueles que não nasceram de novo cometem pecado, eles tentam em vão purificá-los com orações de arrependimento, e é por isso que seus pecados continuam em sua mente. Ninguém pode enganar sua própria consciência, e a não ser que alguém aceite o fato de que seus pecados foram passados a Jesus Cristo na hora exata em que Ele foi batizado por João Batista, ele jamais terá a consciência tranqüila para confessar que não tem pecados. Por isso, a própria consciência de todo aquele que não crê no evangelho da água e do Espírito demonstra que existe pecado em seu coração. Ninguém pode enganar sua própria consciência.
As pessoas continuam pecadoras porque não crêem no evangelho da água e do Espírito dado por Deus, e isso vale para todos. E eles são lançados no inferno como grandes pecadores porque se opõem a esse amor que Deus nos deu. Aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito são remidos dos seus pecados e se tornam justos para entrar no Céu, mas aqueles que crêem e pregam somente o sangue da Cruz serão lançados no inferno, pois seus pecados continuam intactos em seu coração. Crer somente no sangue da Cruz hoje em dia e fazer orações de arrependimento é o mesmo que enganar a própria consciência. Aqueles que pregam somente as orações de arrependimento e o sangue da Cruz levam os outros a aceitar essa farsa também. E a condenação que há em sua consciência é totalmente passada aos outros também.
Por isso, quando falarmos do evangelho de Deus, temos que pregar o seguinte: “Todos nós não tínhamos como evitar de sermos lançados no inferno. Todos nós nos tornamos pecadores a partir do momento em que nascemos. E nós nos afastamos de Deus por causa dos nossos pecados. É por causa destes pecados que existe uma grande separação entre nós e Deus. E o que nos leva de volta a Deus e nos une a Ele novamente não é nada mais do que o evangelho da água e do Espírito”.
Entretanto, os cristãos de hoje crêem que é o sangue de Jesus que restaura nossa relação que foi quebrada com Deus. Eles acham que o Cristianismo significa somente o símbolo da cruz. É por isso que eles dizem que alguém é salvo se aceitar o poder da expiação do sangue de Jesus em seu coração segundo as quatro leis espirituais defendidas por agências missionárias como a Campus Crusade for Christ (Juventude para Cristo). No entanto, já que o símbolo da cruz pode unir uma religião à outra, ela jamais poderá tirar o pecado que afasta o homem de Deus. Essa fé não passa de um engano.
Se alguém omitir o fato de que Jesus foi batizado, que é o mesmo que a imposição de mãos do Antigo Testamento sobre a cabeça dos animais, e pregar apenas o sangue de Jesus Cristo, ele estará então pregando uma religião inventada por si mesmo. O Senhor veio a essa terra e nos salvou de uma vez por todas através da Verdade do evangelho da água e do Espírito. Ele não nos salvou de todos os pecados somente pela água, nem nos salvou somente pelo sangue da Cruz, mas nos salvou pela água e pelo sangue (1 João 5:6). E foi justamente pelo Senhor ter sido batizado por João Batista levando sobre Si os seus e os meus pecados que Ele foi crucificado. E ao ressuscitar dos mortos, Ele nos salvou de forma perfeita. Sendo assim, foi pelo evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos salvou de uma vez por todas.
Já que nós confessamos crer em Jesus, não devemos crer apenas no sangue da Cruz. Nós temos que crer em Jesus que veio pela água e pelo sangue (1 João 5:6). Da mesma maneira, quando pregamos o evangelho de Deus, temos que pregá-lo de modo bem claro e exatamente como ele é. E quando nós damos testemunho do evangelho da água e do Espírito, nós temos que crer nele primeiro e depois pregá-los aos outros. Independente das pessoas aceitarem esse evangelho ou não, nossa obrigação é crer nele de coração quando o pregarmos.
Quando formos pregar o evangelho da água e do Espírito, se as pessoas não aceitá-lo depois de ouvi-lo pela primeira vez, nós temos que explicá-lo outras vezes detalhadamente. Se nós pregarmos somente o sangue da Cruz ao invés do evangelho da água e do Espírito, por mais que alguém faça todo o possível para entendê-lo, ele não poderá ser salvo do pecado. Como é que alguém pode ser salvo já que a pessoa que está pregando o verdadeiro evangelho para ele está pregando errado? Alguém pode ser salvo por um evangelho criado por si mesmo em sua própria mente?
A Bíblia diz: “De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus” (Romanos 10:17). Como é que alguém poderá receber a verdadeira salvação se aqueles que pregam o evangelho não pregarem a Palavra do evangelho da água e do Espírito? Isso é impossível. É por isso, meus irmãos, que os pregadores do evangelho da água e do Espírito têm que guardar sua fé e pregá-la no mundo inteiro. Se nós desistirmos da nossa fé no evangelho da água e do Espírito, este mundo vai parecer então.
Eu quero deixar bem claro aqui para vocês porque eu creio no evangelho da água e do Espírito: é totalmente verdade o fato de que alguém é salvo dependendo se ele crê ou não no evangelho da água e do Espírito. A questão é que a salvação das pessoas depende de nós pregarmos o evangelho da água e do Espírito ou não. Se nós fomos salvos crendo no evangelho da água e do Espírito, então inevitavelmente temos que pregar esse verdadeiro evangelho conforme cremos, porque só assim aqueles que nos ouvirem receberão a remissão de pecados crendo como nós. Contudo, se alguém que der testemunho não crer e não pregar o evangelho da água e do Espírito, aqueles que o ouvirem jamais poderão receber a remissão de pecados, por mais que eles o ouçam.
Muitos leitores de outros países que leram nossos livros estão enviando seus testemunhos dizendo que receberam a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Do que eles dão testemunho exatamente? Eles dão testemunho de que foram salvos pelo batismo que Jesus recebeu de João Batista e por Seu sangue derramado na Cruz. O batismo de Jesus e Seu sangue na Cruz estão interligados. O evangelho da água e do Espírito descrito na Bíblia não é um evangelho que nos chama a crer somente no sangue da Cruz. Esse evangelho da água e do Espírito não é algo que nós mesmos inventamos. Nós não podemos mentir nem enganar ninguém porque pela fé temos um bom caráter em nosso coração. Esse evangelho da Verdade é o evangelho “segundo as Escrituras” (1 Coríntios 15:1-4).
Quando Deus criou a nós, seres humanos, Ele nos fez segundo Sua imagem. Foi assim que Ele nos fez, não somente com aparência exterior, mas tendo vida interior também. Ao nosso homem interior Deus deu uma consciência, e o atributo dessa consciência é a justiça de Deus. E é por isso que jamais podemos enganar nossa própria consciência. Quando nossa consciência conhece a Verdade do evangelho da água e do Espírito é que somos libertos dos nossos pecados. E quando o Senhor foi batizado Ele levou sobre Si os pecados da nossa consciência. Se o Senhor tivesse deixado 0,01 por cento dos nossos pecados em nossa consciência, nós jamais poderíamos dizer que não temos pecado. Aqueles que enganam sua própria consciência enganam a si mesmos.
É por este motivo que a Bíblia diz que quando as pessoas estiverem diante do trono do juízo de Deus depois da segunda ressurreição, seus lábios confessarão a Deus e darão conta de tudo a Ele (1 Pedro 4:5). Em outras palavras, todo aquele que tem pecado em seu coração irá se confessar abertamente diante de Deus assim: “Eu tenho pecado em meu coração. Eu devo ser lançado no inferno”. Por outro lado, a consciência dos nascidos de novo confessará: “Eu creio que o Senhor apagou todos os meus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Então eu não tenho pecado. Eu creio que o Senhor levou sobre Si todos os meus pecados e pagou o salário por eles quando veio a essa terra sendo batizado, morrendo na Cruz e ressuscitando dentre os mortos”. É por isso que quando alguém crê no evangelho da água e do Espírito sua boa consciência se alegra. O evangelho da água e do Espírito é a própria Verdade a qual Jesus se referiu quando disse: “Então conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (João 8:32).
Nossa fé é a verdadeira fé. Nós simplesmente não cremos em doutrinas feitas por homens. Por isso que o apóstolo Paulo destacou repetidas vezes no capítulo um de Gálatas que o evangelho não veio de homem algum, mas do próprio Deus, dizendo: “Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo” (Gálatas 1:11-12). Nós alcançamos a salvação com uma boa consciência crendo na Verdade.
Está escrito: “Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Então João consentiu” (Mateus 3:15). Jesus veio a essa terra para nos salvar. Jesus foi batizado por João Batista quando fez 30 anos, e três anos mais tarde ele morreu na Cruz e ressuscitou dentre os mortos, cumprindo assim toda a justiça para nos salvar. Em outras palavras, Deus fez por nós o que é certo. Ele enviou Seu Filho a essa terra, e ao fazer com que Ele fosse batizado, Deus passou todos os seus e os meus pecados a Ele. Os pecados do homem não foram passados a Jesus quando Ele foi batizado? Claro que foram.
Você agora tem que crer nesse evangelho da Verdade com uma boa consciência. Pela nossa própria consciência somos todos pecadores e estamos condenados ao inferno. No entanto, Jesus foi batizado por João Batista para levar os seus e os meus pecados. Nossos pecados foram passados a Jesus ou não quando Ele foi batizado por João Batista? Sim, eles foram. E pelo fato dos nossos pecados terem sido passados a Jesus, Ele os carregou até a Cruz, foi crucificado e derramou Seu sangue até a morte. E ao ressuscitar dos mortos ao terceiro dia, Ele se tornou o nosso eterno Salvador.
O evangelho da água e do Espírito não nos oferece um tipo de salvação que não pode ser entendido nem pela nossa própria consciência. Nossa consciência reconhece que Deus nos salvou com o evangelho da água e do Espírito. Como é que é isso então? Você pode reconhecer agora o evangelho da água e do Espírito em sua consciência e perceber que você realmente recebeu a remissão dos seus pecados se tornando justo com uma boa consciência?
Cada um de nós tem sua própria consciência. Quando o apóstolo Paulo disse em Gálatas 6:18: “A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito”, isso significa que Paulo queria que tivéssemos uma boa consciência da graça de Deus em nosso coração. O que então é a graça do nosso Senhor Jesus Cristo? Ela vem do evangelho da água e do Espírito, o evangelho que nos salvou do pecado. Foi isso que Paulo queria que tivéssemos em mente. O evangelho da água e do Espírito tem que estar em nosso coração. Ter isso em mente, crer com o coração, confessar com nossos lábios, e buscar isso em nossa vida – essa é a verdadeira fé.
Meus amados irmãos, vocês crêem nessa Verdade com o coração? Vocês reconhecem o evangelho da água e do Espírito com uma boa consciência? O evangelho da água e do Espírito é a grande Verdade. Essa é a grande Verdade de que o apóstolo Paulo deu testemunho. O livro de Gálatas fala sobre isso desde o primeiro capítulo até o último.
Como deve ter sido difícil para o apóstolo Paulo pregar o evangelho aos gentios. Por causa da sua fé dedicada, os gentios passaram a crer neste Jesus Cristo que veio pela água e pelo Espírito. Paulo pregava o evangelho da água e do Espírito desta forma: “Jesus é o próprio Deus. E mesmo não tendo nenhum pecado, e até mesmo sem nunca ter cometido pecado, Ele veio a essa terra e levou sobre Si todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista. Ao levar os pecados do mundo com Seu batismo, Jesus fui crucificado até a morte, mas ressuscitou dos mortos. Portanto, todo aquele que crer neste Jesus será remido de todos os seus pecados e se tornará um filho de Deus”.
Já que o apóstolo Paulo deu testemunho de Jesus Cristo entre os gentios, alguns deles se converteram a Jesus. “Eu estava mesmo condenado ao inferno, mas o Filho de Deus me salvou ao vir a essa terra por mim, ao ser batizado, ter morrido na Cruz e ressuscitado dos mortos”. Dessa maneira, os gentios também creram no evangelho da água e do Espírito de coração.
Entretanto, se alguns crentes dissessem para esses novos crentes gentios: “Vocês têm que ser circuncidados. Vamos ver se vocês são circuncidados ou não. Se não forem circuncidados, vocês não farão parte do povo de Deus. Sejam circuncidados então!”, como é que eles não ficariam confusos? Isso é exigir demais na pregação do evangelho. Estes falsos ensinamentos corrompem a Verdade de que Jesus Cristo veio a essa terra e nos salvou com o evangelho da água e do Espírito. O fato de insistirem com a circuncisão foi um golpe fatal na tentativa do apóstolo Paulo de pregar o evangelho aos gentios. A Igreja ficou tão confusa que o apóstolo Paulo teve que lutar muito para restabelecer a ordem. E é isso que você e eu temos que fazer com a Palavra da Verdade hoje.
Nós também temos que entender que atualmente defender somente o sangue da Cruz no lugar da circuncisão é o que está causando confusão na Igreja. O que você e eu que nascemos de novo temos que fazer hoje diante dos outros então? Devemos crer em Jesus Cristo que veio pelo evangelho da água e do Espírito, pregar esse Jesus e defender o verdadeiro evangelho. Nós não devemos anunciar somente o Jesus crucificado. Ao contrário, nós temos que pregar sobre Jesus Cristo que apagou todos os pecados do homem vindo pela água e pelo Espírito, dar testemunho deste Jesus Cristo e crer Nele.
Se não há objetivo não há resultado também. Existe algum resultado sem objetivo? Já que Deus criou o universo, já que Ele nos fez nascer nessa terra, Ele apenas nos pergunta: “Eu te criei por acaso?” Não, a Bíblia diz que Ele nos elegeu como Seu povo antes da fundação do mundo, e que Ele nos salvou ao enviar Jesus Cristo (Efésios 1:4). Já que é assim, Deus então teria nos enviado a solução para a nossa salvação de maneira descuidada indicando apenas o sangue da Cruz como resposta a ela? Como pode existir uma verdade que não tem nem como se adequar à lei da casualidade?
Sem o batismo de Jesus também não existiria a Cruz. Em outras palavras, o evangelho somente da Cruz sem o Batismo de Jesus não é a Verdade. Nós temos que crer e entender isso corretamente. E eu sei que você entende e crê no evangelho da água e do Espírito de modo correto. Já que nós entendemos o desejo de Paulo, vamos pregar então como ele pregava.
Ao invés de vocês serem convencidos, de provocarem, terem inveja, ou discutirem uns com os outros, eu quero com todo carinho pedir a vocês que creiam de coração no que o Senhor nos deu, preguem isso em toda sua santidade, e sejam gratos por isso de todo coração.
Que o Deus que veio pela água e pelo Espírito possa abençoar todos vocês.