خطبات

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 13] O que Nos Leva a Entender que o Senhor Já Purificou Todos os Nossos Pecados (João 13:1-17)

O que Nos Leva a Entender que o Senhor Já Purificou Todos os Nossos Pecados
(João 13:1-17)
“Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim. E, acabada a ceia, tendo o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse, Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus, levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se. Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim? Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo. Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça. Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos. Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso disse: Nem todos estais limpos. Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito? Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou. Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.”
 
 
Por que Jesus Lavou os Pés de Pedro?
 
Como você sabe, Pedro era o discípulo mais chegado a Jesus. Foi ele quem fez a confissão de fé de que cria no Senhor como seu Salvador, como Filho de Deus e Reis dos reis, e disse: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16:16). E no texto bíblico deste capítulo, Jesus diz: “O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois” (João 13:7), enquanto lava os pés de Pedro. O que temos que entender aqui é por que Jesus lavou os pés de Pedro e disse essas palavras, e buscar o significado mais profundo de tudo isso.
Jesus já sabia que Pedro o negaria mais tarde e pecaria contra ele. Então, ele lavou os pés de Pedro para libertá-lo de todas as iniquidades e pecados que ele cometeria no futuro. Ou seja, o Senhor lavou os pés de Pedro para ensiná-lo que ele já havia levado todos os pecados que ele cometeria no futuro. E o Senhor fez isso porque seria muito difícil manter sua relação com Pedro depois que ele voltasse para o céu, caso ele ainda tivesse algum pecado. Foi isso o que o Senhor quis ensinar a Pedro ao lavar seus pés, embora ele não tenha entendido isso a princípio. O Senhor usou algo muito prático para ensinar aos discípulos porque conhecia seu coração e sabia que eles iriam pecar. O Senhor lavou os pés de cada um deles porque não queria que houvesse nada desagradável na sua relação com eles, inclusive com Pedro.
Meus amados irmãos, por mais que tentemos levar uma vida como discípulos do Senhor Jesus, não poderemos ter uma verdadeira comunhão com ele se houver algo desagradável na nossa relação com ele. Isso porque nossa relação com o Senhor se torna distante quando temos pecado no coração. Foi por isso que o Senhor lavou os pés dos discípulos e os ensinou através desse exemplo prático que já havia purificado seus pecados ao ser batizado. Jesus é o santo Criador e o Filho de Deus que veio a este mundo num corpo carnal. Ele é o Criador de todas as coisas, nosso Deus e Salvador. Hoje, eu quero meditar nessa palavra de Jesus, nosso Salvador, que disse: “O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois” (João 13:7).
Se você tem a fé que crê no evangelho da água e do Espírito, é provável que você entenda muito bem esse texto do evangelho em João 13. Isso aconteceu depois que Jesus foi batizado e antes da sua crucificação. Nesse texto, ele traz um ensinamento muito importante aos discípulos que estavam com ele, assim como a todos nós que vivemos hoje em dia. Ou seja, durante a ceia da Páscoa, Jesus mostrou a todos os discípulos que tipo de fé eles precisam ter para apagar todos os pecados que eles cometessem em sua vida. Foi na ceia de Páscoa, após partir o pão e beber do vinho com seus discípulos, que Jesus levou seus pés. Espiritualmente falando, o Senhor fez isso para nos dizer: “Não sejam enganados pelo diabo. Eu já levei todos os seus pecados sobre mim mesmo no rio Jordão quando fui batizado por João Batista”. É por isso que Jesus diz no evangelho de João capítulo 13: “O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois” (João 13:7).
 
 
Por que Jesus Disse Isso?
 
O texto bíblico deste capítulo, no evangelho de João capítulo 13 versículo 1, diz assim: “Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim”. Como essas palavras nos mostram, Jesus já sabia que havia chegado a hora de ser crucificado e voltar para o Pai. E ele quis ter a última ceia com os discípulos antes de morrer na cruz porque os amava muito e sabia que eles continuariam neste mundo. É por isso que está escrito: “Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus, levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se. Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim? Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois” (João 13:3-7).
Contudo, naquela ocasião, Pedro não entendeu a intenção que havia no coração de Jesus ao lavar seus pés. Ele não entendeu que Jesus lavou seus pés porque já sabia que ele iria pecar no futuro e se tornaria um pecador que não poderia estar na presença de Deus. Ao lavar os pés de Pedro, o Senhor demonstrou que já havia purificado todos os pecados que ele cometeria no futuro. Jesus lavou os pés de Pedro e dos outros discípulos antes de voltar ao reino de Deus porque eles poderiam voltar a ser pecadores se ele não fizesse isso. Mas eles só entenderam a intenção de Jesus depois que ele ressuscitou dos mortos. Só depois eles entenderam a verdadeira intenção do Senhor, quando ele disse: “Eu apaguei todos os seus pecados, até mesmo aqueles que vocês irão cometer no futuro”. Jesus também fez isso para que eles não caíssem nas mãos do diabo por causa dos seus pecados.
A Bíblia diz que a intenção de Jesus ao lavar os pés de Pedro era revelar a verdade da pia de bronze do Tabernáculo (Êxodo 30:17-21). Os sacerdotes só podiam se apresentar perante o Senhor para lhe oferecer sacrifício depois de lavar as mãos e os pés todos os dias na pia de bronze. A lei da salvação criada por Deus estava oculta na água da pia de bronze que purificava toda impureza. A intenção de Jesus ao lavar os pés dos discípulos para purificar suas impurezas e todos os seus pecados nos dias do Novo Testamento era a mesma que a água da pia de bronze nos dias do Antigo Testamento.
Usando o “método da purificação de pecados” do Antigo Testamento, nosso Senhor deu a remissão de pecados a todos os pecadores lavando seus pecados e derramando seu sangue ao ser condenado na cruz depois de ter sido batizado por João Batista. Todos que receberam a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito sabem qual é o elemento importante para a purificação de pecados descrito no texto bíblico deste capítulo. Depois de ser batizado e antes de morrer na cruz segundo a promessa do Antigo Testamento, durante a ceia da Páscoa, Jesus lavou os pés de Pedro para ensinar aos discípulos que ele havia purificado seus pecados pessoais de um modo perfeito e de uma vez só.
É isso que o Senhor queria dizer: “Vocês não sabem por que eu estou lavando seus pés agora, mas saberão no futuro. Se vocês entenderem a razão pela qual eu fui batizado no rio Jordão, vocês saberão por que eu estou lavando seus pés”. Nós seremos libertos dos nossos pecados para sempre se crermos, através do relato em que Jesus levou os pés de Pedro, que ele nos salvou de todos os nossos pecados pessoais. Para sermos libertos para sempre dos nossos pecados, temos que entender que Jesus apagou todos os pecados dos pecadores quando foi batizado no rio Jordão. E também temos que entender por que o Senhor disse: “Está consumado!” quando foi crucificado. Nós temos que entender, através do evangelho da água e do Espírito, que o Senhor levou todos os pecados do mundo de uma vez por todas. O Senhor apagou nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista e os levou até a cruz onde derramou seu precioso sangue.
Amados irmãos, já que vocês creem em Jesus, procurem ver se vocês ainda têm pecado e se creem nele de modo correto. Se vocês creem em Jesus corretamente, vocês não têm mais pecado por causa do evangelho da água e do Espírito, não é verdade?
Jesus é o Deus que criou todas as coisas. Deus, que tem tudo sob seu controle, sabia muito bem que Satanás enganaria seus discípulos no futuro. E o engano de Satanás é nos levar a crer que ele não resolveu todos os problemas que tínhamos com o pecado. É por isso que os discípulos de Jesus precisam entender muito bem que o Senhor é o seu Salvador que levou todos os seus pecados com certeza.
No entanto, veja o que Pedro diz no texto bíblico deste capítulo: “Senhor, tu lavas-me os pés a mim?” Pedro tinha uma fé tremenda em Jesus. Ele era um homem de tamanha fé que confessou: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. Na verdade, era isso que ele estava confessando: “Senhor, tu és meu Deus, meu Salvador, o Filho de Deus”. Mas Jesus sabia que até Pedro, que tinha uma fé poderosa, pecaria no futuro, após sua morte, ressurreicao e assunção aos céus, por causa da sua fraqueza carnal. Foi por isso que nosso Senhor quis dizer a ele que já tinha apagado até mesmo estes pecados. Em outras palavras, já que o diabo mentiria para os discípulos dizendo que eles eram pecadores toda vez que eles pecassem e questionaria o fato de eles não terem pecado, já que eles cometem pecado, o Senhor lavou seus pés para protegê-los dos seus ataques. Jesus lavou os pés dos discípulos, portanto, para o bem dos próprios discípulos. Jesus já levou todos os pecados do mundo sobre si ao ser batizado por João Batista no rio Jordão. E ele quer que todos nós entendamos isso.
Não era intenção de Jesus que só os discípulos soubessem disso, mas você e eu que vivemos hoje também temos que conhecer essa verdade e guardá-la para não sermos enganados por Satanás. Nós só podemos ser servos de Deus se tivermos a certeza de que fomos salvos de todos os nossos pecados pelo evangelho da água e do Espírito. Você não será um servo de Deus e será atacado por Satanás se ainda tiver pecado. Só os nascidos de novo que foram salvos do pecado de modo perfeito e não são mais escravos dele é que podem ser pregadores do evangelho de Deus. E só os santos possuem essa qualificação.
Se você hoje é escravo do pecado, não um servo de Deus, você então não possui a fé que pode te livrar do pecado. Você só pode fazer parte do povo de Deus, que não tem nenhum pecado, se crer no evangelho da água e do Espírito. Embora tenhamos falhas mesmo depois de recebermos a remissão de pecados, podemos dar graças a Deus sempre porque vivemos pela fé no evangelho da água e do Espírito. A fim de que entendêssemos toda a verdade da salvação, o Senhor disse a Pedro antes de lavar seus pés: “O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois”.
Voce já recebeu a remissao de pecados por crer no evangelho da água e do Espírito? Você já tem o entendimento correto de que Jesus apagou todos os seus pecados quando foi batizado por João Batista e derramou seu precioso sangue na cruz? Para vocês que responderam “sim” com toda ousadia, eu pergunto novamente: “Já que recebemos a remissão de todos os nossos pecados crendo na verdade do evangelho da água e do Espírito, nós podemos ser pecadores novamente por causa dos pecados que cometemos depois de termos sido salvos?” Não, nós não podemos mais ser pecadores. Se cremos que o Senhor apagou todos os nossos pecados com seu batismo e seu sangue na cruz, não podemos mais ser pecadores. Os que se tornaram justos crendo no evangelho da água e do Espírito do Senhor nunca mais serão pecadores. Se você ainda se preocupa com os pecados que comete depois de ter recebido a remissão dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, você tem que voltar ao rio Jordão e crer que seus pecados já foram passados para a cabeça de Jesus quando ele foi batizado para os levar sobre si e nos salvar. Ali, você tem que meditar no fato de que Jesus levou todos os seus pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista e reafirmar que ele é o seu verdadeiro Salvador. Não importa a situação que você esteja, você jamais pode se esquecer de que sempre será um filho de Deus se crer no batismo, na morte e na ressurreição de Jesus.
Amados irmãos, nós nos tornamos justos de uma forma eterna e imutável crendo no evangelho da água e do Espírito, pois o Senhor já fez a obra da justiça levando os pecados do mundo sobre si e pagando o preço por todos eles ao derramar seu sangue. Você e eu e todos os pecadores deste mundo podemos ser salvos crendo no evangelho da água e do Espírito.
Você ainda é pecador, apesar de crer no evangelho da água e do Espírito? Não, você não é. Você é mesmo um justo? Sim, você é. Creia na justiça do Senhor e seja grato a ele! É claro que ainda pecamos depois de termos recebido a remissão de pecados por causa da nossa fraqueza carnal, mas Jesus já levou esses pecados e derramou seu sangue por eles. É impossível não cometermos pecado. E foi por isso que Jesus levou todos os pecados do mundo de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista.
Por que somos chamados de justos, e não pecadores, já que ainda pecamos? Porque o Senhor já levou todos os nossos pecados e derramou seu sangue por todos os pecados que nós cometemos por causa da nossa fraqueza carnal, mesmo depois de termos recebido a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. E já que Jesus levou todos os pecados que as pessoas cometem até o dia da sua morte ao ser batizado, nós seremos justos se crermos que todos os nossos pecados já foram apagados por causa da justiça de Deus. Foi Jesus quem nos falou deste evangelho da água e do Espírito. Os discípulos de Jesus provavelmente não dariam continuidade a sua obra se ele não deixasse essa verdade bem clara para eles.
 
 

O Significado da Pia de Bronze do Antigo Testamento Foi Revelado no Novo Testamento

 
Quando Jesus quis lavar os pés de Pedro, ele se recusou e disse: “Como podes tu querer lavar os meus pés? Tu nunca farás isso”. Mas Jesus lhe disse: “Se eu não te lavar, tu não tens parte comigo. Então, eu vou lavar seus pés. Só assim você poderá ser meu verdadeiro discípulo e tudo que eu fiz por você será perfeito, não em vão”. O fato de Jesus ter lavado os pés dos discípulos significa que ele purificou todos os pecados que eles cometeram e iriam cometer enquanto vivessem neste mundo. Depois que Jesus foi batizado por João Batista, morreu na cruz, ressuscitou e voltou para o reino do Pai, os onze discípulos que restaram, inclusive Pedro, continuaram a pecar por causa da sua fraqueza carnal. E o mesmo acontece conosco que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. O Senhor já levou todos os pecados que cometemos em nossa fraqueza quando foi batizado. Portanto, nós só podemos ser perfeitos e pregar o perfeito evangelho da água e do Espírito se tivermos a fé que crê nesse verdadeiro evangelho. O Senhor lavou os pés de Pedro para que ele viesse a entender justamente que ele já havia levado todos os seus pecados sobre si.
Como eu disse agora há pouco, a obra que o Senhor fez ao lavar os pés de Pedro foi para cumprir a Palavra sobre a pia de bronze do Antigo Testamento. Na época do Antigo Testamento, os sacerdotes colocavam água na pia de bronze e lavavam a sujeita das suas mãos e dos seus pés sempre que iam entrar no santo lugar. Do mesmo modo, Jesus salvou os discípulos dos pecados que eles cometeriam no futuro lavando antes seus pés. Arão, no Antigo Testamento, só podia entrar na presença de Deus quando lavava suas mãos e seus pés na pia de bronze. Era assim que a pia de bronze no Antigo Testamento representava a justiça de Deus, onde todas as iniquidades dos sacerdotes eram purificadas quando os animais eram sacrificados. E como Deus purificava todas as iniquidades dos pecadores com água, os israelitas naquela época podiam estar na sua presença tendo fé nisso. O certo é que não poderíamos estar com confiança na presença de Deus se não fosse pela sua Palavra revelada na pia de bronze e na Palavra do Senhor que se cumpriu no Novo Testamento através do evangelho da água e do Espírito. Nós temos que dar graças pela lei da salvação que o Senhor nos deu através do sistema sacrificial, que consiste na imposição de mãos e na condenação do animal do sacrifício.
Amados irmãos, o Senhor só pôde sofrer a pena na cruz quando veio a este mundo porque antes foi batizado no rio Jordão. E nós só podemos receber a remissão de pecados crendo nessa verdade. Jesus lavou os pés de Pedro antes de morrer na cruz para edificar sua fé no batismo que ele recebeu de João Batista. Pedro não entendia o que estava no coração de Jesus naquela época, mas ele pôde entender isso claramente quando encontrou o Senhor mais tarde, depois da ressurreição.
Quando Pedro, que amava o Senhor, se recusou a ter seus pés lavados por ele e disse: “Nunca me lavarás os pés”, Jesus disse: “Se eu te não lavar, não tens parte comigo”. Então, Simão Pedro disse: “Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça”, no que o Senhor respondeu: “Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo”, e colocou um fim à discussão.
 
 

Jesus Sabia que Pedro, o Discípulo Mais Chegado a Ele, o Negaria Três Vezes no Pátio de Pilatos

 
Como você sabe muito bem, Pedro, o discípulo mais chegado a Jesus, foi aquele que o negou três vezes no pátio de Pilatos. E Jesus lavou seus pés antes por causa desses pecados. Pedro disse: “Eu darei minha vida por ti”, mas Jesus revelou a ele que pecado ele cometeria ao dizer: “Não cantará o galo, enquanto me não tiveres negado três vezes” (João 13:38). Pedro então disse com toda firmeza: “Isso jamais acontecerá! Eu não vou cair, não importa o que aconteça. Eu não vou te deixar, a não ser que a morte separe a mim e a ti, Senhor”. No entanto, o que aconteceu depois? Pouco tempo depois, Pedro negou Jesus três vezes, como ele havia dito, e ainda o amaldiçoou. Mas o Senhor já tinha levado até esses pecados quando foi batizado no rio Jordão, e ele lavou os pés de Pedro para lembrar-lhe dessa verdade.
Isso está registrado no evangelho de Mateus capítulo 26, dos versículos 69 ao 75. Está escrito: “Ora, Pedro estava assentado fora, no pátio; e, aproximando-se dele uma criada, disse: Tu também estavas com Jesus, o galileu. Mas ele negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes. E, saindo para o vestíbulo, outra criada o viu e disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o Nazareno. E ele negou outra vez, com juramento: Não conheço tal homem. E, logo depois, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Verdadeiramente, também tu és deles, pois a tua fala te denuncia. Então, começou ele a praguejar e a jurar, dizendo: Não conheço esse homem. E imediatamente o galo cantou. E lembrou-se Pedro das palavras de Jesus, que lhe dissera: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente” (Mateus 26:69-75).
Naquela ocasião, havia uma criada que cuidava do pátio de Pilatos. E a moça disse a Pedro: “Você também estava com Jesus da Galileia. Você é seguidor dele”. E vemos no texto que ele o negou duas vezes dizendo: “Não, não sou. Eu não sou um deles. Eu não o conheço”, e então negou Jesus pela terceira vez e o amaldiçoou.
Amados irmãos, os discípulos de Jesus eram fracos em sua carne assim. Jesus sabia muito bem de todos os pecados que aqueles discípulos que o seguiram por três anos iriam cometer no futuro. Isso nos mostra como o Senhor conhece a fraqueza humana. E foi por isso que ele disse a Pedro: “Se eu te não lavar, não tens parte comigo”. E quando ele disse: “O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois”, o que ele queria dizer aos discípulos é que ele tinha plena consciência de que tinha levado todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista. Por causa disso, Pedro mais tarde entendeu o Senhor plenamente, o seguiu fielmente e foi um dos discípulos que creu que Jesus de fato era seu Deus, seu Salvador e seu Pastor. Pedro, cuja fé era tão poderosa quando estava com Jesus neste mundo, negou o Senhor no pátio de Pilatos. Nós não sabemos o que Pedro disse ao amaldiçoar Jesus, mas o termo “praguejar”, em todo caso, é uma palavra muito dura. Pedro nunca imaginou que estava numa situação tão difícil e iria negar Jesus praguejando contra ele, mas Jesus sabia disso muito bem por causa da fraqueza de Pedro. Foi por isso que o Senhor lavou seus pés e disse: “O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois”. O Senhor estava dizendo que ele já tinha levado sobre si todos os pecados de Pedro e os purificado ao ser batizado; e não somente os dele, mas os dos discípulos e de todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito. Embora Pedro cresse em Jesus como seu Salvador, ele o negou quando teve medo da morte. Isso é próprio da natureza carnal de todo ser humano. Nós temos que entender que Jesus conhece todas as fraquezas do homem, e quando ele lavou os pés dos discípulos, ele apagou todos os pecados que eles iriam cometem em sua fraqueza.
Jesus lavou os pés dos discípulos durante a festa da Páscoa para gravar em seu coração a verdade que diz: “Eu levei todos os pecados que vocês cometerão no futuro e também já fui condenado em seu lugar. Eu me tornei seu perfeito Salvador. Eu sou seu Deus e seu verdadeiro Salvador que os salvou dos pecados do mundo”. Nós, que vivemos nessa era em que o pecado prevalece neste mundo, temos que conhecer a verdade e crer nela para recebermos a verdadeira salvação e entrarmos no reino dos céus por isso. E é por meio dessa fé que nos tornamos discípulos de Jesus. Nós, que somos os verdadeiros discípulos que seguem Jesus crendo na verdadeira remissão de pecados revelada no evangelho da água e do Espírito, continuaremos a guardar essa fé no futuro também.
 
 

Nós Somos Pessoas que Pecam o Tempo Todo

 
Como seres humanos, nós cometemos muitos pecados enquanto vivemos neste mundo. E isso acontece mesmo após recebermos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. É claro que não pecamos intencionalmente, mas quando passamos por situações difíceis em nossa vida enquanto procuramos fazer a vontade de Deus, nós acabamos mentindo às vezes sem perceber e pecando de outras maneiras, levados pelos desejos carnais. O homem é um ser que peca assim por causa da sua fraqueza carnal e de suas falhas. Isso não significa que negamos que “Jesus é nosso Salvador”, mas que a mentira acaba brotando dos nossos lábios quando estamos numa situação desesperadora. Quando damos lugar ao desejo carnal, nós acabamos pecando e fugindo à vontade de Deus. Isso porque o pecado começa com o desejo carnal. Mas, felizmente, o Senhor que conhece muito bem nossa fraqueza carnal nos salvou de todos estes pecados com o evangelho da água e do Espírito. Quando o Senhor lavou os pés de Pedro e dos discípulos, foi para que eles meditassem no evangelho da água e do Espírito. Até o último momento Jesus foi nosso verdadeiro Salvador. Ele é o perfeito Salvador que apagou e apagará todos os pecados dos pecadores até o fim.
Naquela ocasião, quando Pedro negou Jesus uma, duas, três vezes no pátio de Pilatos, o Senhor olhou para ele. Quando os olhos de Pedro encontraram os de Jesus, seu coração ficou constrangido e ele ficou tão envergonhado que lembrou o que Jesus havia lhe dito. Como Pedro deve ter se sentindo mal e envergonhado, pois havia jurado que jamais negaria Jesus! Mas Jesus já sabia disso também. Foi por isso que ele disse antes disso tudo acontecer: “Se eu te não lavar, não tens parte comigo”. Em outras palavras, era isso o que ele queria dizer a Pedro e aos outros discípulos: “Eu sei que vocês cometerão pecados ainda maiores no futuro. Foi por isso que eu levei os seus pés, pois eu não queria que vocês caíssem e se tornassem pecadores novamente. Eu fui condenado até por esses pecados e me tornei seu perfeito Salvador. Eu sou o seu Deus e o seu perfeito Salvador. Creiam no batismo que eu recebi de João Batista por vocês para sempre. Embora vocês sejam fracos, eu fui batizado por João Batista porque os amo. Portanto, minha obra que apagou todos os seus pecados é eterna. Eu os salvei por amor a vocês e, por toda a eternidade, isso jamais mudará.
Essa verdade está oculta no evangelho da água e do Espírito. Amados irmãos, vocês estão entendendo? Jesus disso isso aos seus discípulos porque cria que o evangelho da água e do Espírito é muito importante para a fé que precisamos ter.
Está escrito no texto bíblico deste capítulo: “Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça. Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos” (João 13:9-10).
Agora, meus amados irmaos, nós recebemos a remissão do pecado original, que cometemos desde o ventre de nossa mãe, e também de todos os pecados que cometemos depois de crer no batismo que Jesus recebeu de João Batista. Não há mais nenhum pecado em nós. Jesus Cristo disse que ele já levou até os pecados que cometemos depois que recebemos a remissão de pecados. E ele teve que dizer isso bem claramente aos seus discípulos antes de morrer na cruz: “Eu levei sobre mim todos os seus pecados. E eu também levei sobre mim, através do batismo que recebi de João Batista, todos os pecados que vocês cometerão no futuro. Eu purifiquei todos eles”. O Senhor lavou os pés dos discípulos, portanto, porque era preciso que a fé ficasse gravada neles.
É claro que isso não nos dá o direito de sair pecando por aí por causa da nossa fraqueza carnal. O importante é sabermos que o Senhor foi batizado por João Batista para apagar todos os pecados dos pecadores deste mundo, e que ele salvou de um modo perfeito e tornou justos aqueles que creem nessa verdade. Isso quer dizer que todos, justos ou pecadores, podem ser libertos do sentimento de culpa por causa dos pecados que cometeram crendo na Palavra que diz que o Senhor purificou todos os pecados que cometemos neste mundo por meio do evangelho da água e do Espírito.
Você conhece o evangelho da água e do Espírito e crê nele? Jesus não purificou apenas nossa cabeça e nosso corpo, mas nossas pernas também. Isso significa que ele levou até mesmo os pecados que cometemos depois de sermos salvos do pecado pelo evangelho da água e do Espírito. João Batista apontou para o Senhor e disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). Através dessa palavra, João nos diz que Jesus levou todos os pecados dos pecadores ao ser batizado por ele, e foi condenado na cruz por causa deles também. Temos que crer no evangelho da água e do Espírito de coração; temos que crer que todos os nossos pecados foram transferidos para Jesus Cristo de uma vez por todas quando ele foi batizado por João Batista no rio Jordão. Também temos que crer que o Senhor também levou todos os pecados que nós cometemos, como os de Pedro. E sempre que a fraqueza carnal quiser nos dominar enquanto vivermos neste mundo, temos que meditar no batismo que Jesus recebeu de João Batista.
Você e eu temos que fazer essa confissão de fé: “Senhor, obrigado. Senhor, já que tu lavaste os pés de Pedro por saber que ele faria coisas vergonhosas, tu purificaste todos os meus pecados ao ser batizado por João Batista por saber também que eu seria assim”. Se você não entende isso, você não pode dizer que realmente recebeu a remissão de pecados. Jesus já sabia dos pecados que Pedro cometeria e foi batizado por João Batista para apagar estes e até seus pecados mais graves. Embora você tenha sido salvo por crer em Jesus, se você não se tornar um verdadeiro discípulo dele, você continuará sendo um pecador e não receberá a eterna salvação por causa dos pecados que cometerá no futuro. Quem recebeu a remissão de pecados se assentará à direita do trono de Deus por causa da sua fé nos relatos de Belém, do rio Jordão, da cruz e da ressurreição de Jesus. Nós só podemos dar glória, graças e louvores a Deus por causa dessa fé.
No último capítulo do evangelho de João, nós podemos ver que o Senhor ressurreto foi ao encontro de Pedro no Mar da Galileia. E quando Jesus o encontrou, ele lhe perguntou: “Amas-me mais do que estes?” No que Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. E o Senhor lhe disse: “Apascenta os meus cordeiros”. Pedro só pôde ter essa firmeza de fé em Jesus porque cria na verdade que conheceu quando ele levou seus pés. A fé de Pedro ficou firme porque ele entendeu o motivo de Jesus ter lavado seus pés e creu nisso.
 
 
“Sim, Senhor, Tu Sabes que Te Amo”
 
Vamos ver agora texto bíblico encontrado no evangelho de João capítulo 21 versículo 15. O Senhor ressurreto apareceu aos discípulos e falou com eles. Está escrito: “E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros” (João 21:15).
Como podemos ver nesse versículo, Jesus Cristo confiou a Pedro o cuidado dos seus cordeiros ao dizer: “Apascenta os meus cordeiros”. Mas isso só foi possível porque o apóstolo Pedro foi salvo de um modo perfeito dos seus pecados, se tornou um justo perfeito e um perfeito servo de Deus pela fé. Jesus não poderia confiar o cuidado do seu povo a Pedro se ele ainda pudesse se tornar um pecador por causa da sua fraqueza carnal. Mas quando o Senhor lhe perguntou: “Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes?”, Pedro professou sua fé dizendo: “Sim, Senhor; tu sabes que te amo”. Finalmente, Pedro pôde entender por que Jesus lavou seus pés antes de ser crucificado.
Meus amados irmãos, vamos ler novamente e com muita atenção as palavras de Pedro. Está escrito: “Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas” (João 21:17).
Pedro fez essa confissão de fé por causa do dom da salvação que lhe foi dado pelo Senhor. Se Jesus não tivesse lavado os pés dos discípulos, como vemos no capítulo 13 de João, qual teria sido a resposta de Pedro ao Senhor ressurreto quando ele lhe perguntou: “Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes?” Nós temos que meditar nisso. É provável que ele não tivesse outra escolha senão dizer: “Senhor, eu tenho muitas falhas. Eu sou um pecador. Eu não posso amar a ti mais do que estas pessoas, Senhor”. Mas já que Pedro havia recebido a graça da salvação, qual foi sua resposta? Pedro confessou com toda a sinceridade do seu coração: “Sim, Senhor; tu sabes que te amo” (João 21:16).
Meus amados irmãos, vocês têm que entender que Pedro fez essa confissão com toda a sinceridade do seu coração. Essa foi a confissão de fé de alguém que crê que o Senhor já apagou todos os seus pecados. Se Pedro não tivesse a fé de que o Senhor apagou todos os seus pecados de uma vez por todas por meio do evangelho da água e do Espírito, até os pecados que ele cometeria depois de crer em Jesus Cristo, seja no corpo ou na mente, isso faria com que ele fosse um pecador novamente, apesar da sua fé em Jesus. Mas o Senhor não permitiu que isso acontecesse com seus amados discípulos. Pedro foi salvo de um modo perfeito pelo Senhor. E sua fé estava baseada na remissão de pecados que aconteceu com o batismo de Jesus e sua morte na cruz.
Isso é ou não verdade? Nós temos que ter essa fé e dizer: “Senhor, tu sabes que eu te amo. Como eu poderia deixar de amá-lo, Senhor, já que tu me salvaste de um modo perfeito?” Como poderíamos deixar de amar o Senhor que apagou todos os nossos pecados e os pecados do mundo? Não podemos fazer isso de forma alguma. Se o Senhor Jesus Cristo só tivesse nos dado a remissão dos pecados que cometemos até crermos nele como nosso Salvador e tivéssemos que nos arrepender e orar todos os dias para sermos perdoados pelos pecados que sempre cometemos, apesar de já termos recebido a remissão deles, eles continuariam em nosso coração por mais que fizéssemos orações de arrependimento todos os dias, pois somos muito preguiçosos.
Como poderíamos amar o Senhor se fôssemos pecadores? Como poderíamos crer no Senhor então? Na verdade, nós não poderíamos crer no Senhor. Como poderíamos seguir o Senhor então? Por mais que quiséssemos, não conseguiríamos fazer isso. No entanto, Jesus levou sobre si todos os pecados que nós cometemos em nossa fraqueza quando foi batizado por João Batista. E como o Senhor é o nosso perfeito Salvador, que apagou todos os pecados que cometemos neste mundo, nós podemos crer nele e também amá-lo. Eu também sou alguém que não poderia crer no Senhor e fazer sua obra se ele não tivesse apagado todos os meus pecados e deixado uma mancha sequer em minha vida. Você também pensa assim?
Quando Pedro disse ao Senhor: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. Jesus lhe disse: “Apascenta as minhas ovelhas”. O Senhor confiou o cuidado de suas ovelhas àqueles que receberam a remissão de pecados de uma maneira perfeita. Quando o Senhor perguntou a Pedro três vezes: “Simão, filho de Jonas, amas-me?”, Pedro confessou sua fé no Senhor e disse: “Sim, Senhor; tu sabes que te amo”. Essa é uma confissão de fé de alguém que crê no Senhor. Como a fé de Pedro, a nossa fé não é algo que nos leva a crer naquilo que queremos. Eu quero lembrar a você que nossa fé é aquela que crê na justiça do Senhor.
 
 

O Amor e a Fé que Alguém Tem Por Si Mesmo Não Vale Nada, Pois a Verdadeira Fé é Crer que o Senhor Nos Salvou

 
Quando amamos alguém e procuramos amar essa pessoa por nós mesmos, esse amor não dará certo porque não temos muito força de vontade. Mas o que aconteceria se o amor da outra pessoa por nós fosse infinitamente maior? Por mais que nosso amor não fosse perfeito, nós seriamos muito amados.
Amados irmãos, assim é o amor de Deus por nós. Seu amor é tão grande que cuida de nós de todas as formas, apesar de sermos fracos. Então, nossa fé que crê na justiça de Deus é a fé que manifesta seu amor e sua perfeita salvação, não a nossa vontade. Isso significa que amamos a Deus e o servirmos como seus obreiros por causa do seu amor, não por causa da nossa capacidade carnal. Se crêssemos na justiça de Deus por nós mesmos, haveria muita gente desistindo da sua vida de fé e amaldiçoando-a, pois, por sermos fracos, um dia creríamos fielmente, mas no outro, acabaríamos caindo em pecado.
No entanto, o Senhor, que tanto nos amou, apagou todos os nossos pecados e nunca nos abandonará. O Senhor apagou todos os nossos pecados, até os iguais ao de Pedro, sem exceção. Essa é a verdade. Se decidirmos crer em Deus, amá-lo e ter fé nele por conta própria, nossa vida de fé com certeza será um fracasso. Mas nós, os verdadeiros crentes, temos a verdadeira fé por causa do amor do Senhor que nos salvou de um modo perfeito com o evangelho da água e do Espírito.
Amados irmãos, nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos filhos de Deus. E nós nos tornamos justos e seus filhos por causa do amor do Senhor. Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito não temos pecado. E fomos salvos do pecado não por causa da nossa fé carnal ou do nosso amor humano, mas só porque nossa salvação vem do amor e da justiça de Deus. Nós agora vivemos pela fé como justos, como o povo que nasceu de novo, aqueles que vão para o reino dos céus porque têm fé na eterna lei da salvação de Deus. E já que agora a justiça se revela em nós através do amor do Senhor, nós vivemos sempre o louvando pela sua justiça e dando graças pela vida espiritual que temos nele. Irmãos, vocês creem na justiça de Deus?
Jesus disse: “Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados (1 João 4:10). A salvação de fato aconteceu porque o plano de Deus de nos salvar do pecado foi perfeitamente cumprido através do evangelho da água e do Espírito. Nós não poderíamos receber a salvação dos nossos pecados se não fosse pelo amor de Deus e pelo evangelho da água e do Espírito. Nós recebemos a verdadeira salvação pela fé que crê na salvação da remissão de pecados que nos foi dada por Deus, a fé que crê no evangelho da água e do Espírito. E nós só somos justos diante de Deus porque cremos nessa verdade.
Há muitas pessoas neste mundo que vivem sua vida de fé conforme querem e dizem: “Eu seguirei o Senhor até a morte”. Mas a vontade e o amor humanos não são nada. Isso não é o amor, a fé e a crença verdadeiros. A vontade e a emoção humanas são efêmeras e mudam de uma hora para outra. Há muitas pessoas que creem em Jesus da maneira correta no início, mas depois acabam desistindo da sua vida de fé porque caem em pecado novamente. É por isso que precisamos ter a verdadeira fé, que se baseia no perfeito amor do Senhor, crendo no evangelho da água e do Espírito, não a fé que se baseia nas nossas próprias convicções. Jesus, por ter nos amado tanto, nos salvou até mesmo de todos os nossos pecados pessoais com o evangelho da água e do Espírito, inclusive dos terríveis pecados que cometemos intencionalmente ou sem querer. Enfim, o Senhor reuniu seus discípulos antes de morrer e lavou seus pés para nos ensinar que a salvação que ele nos trouxe foi definitiva. Nós temos que ser um povo que conhece e crê no grande amor de Deus e na obra da salvação.
 
 
“Tu O Saberás Depois”
 
Quando Jesus foi lavar os pés dos discípulos, só Pedro não quis deixar. Ele se recusou veementemente dizendo: “Tu jamais lavarás meus pés. Jesus, tu nunca farás isso. Senhor, por mais que o mundo acabe, tu nunca lavarás meus pés!” Jesus então lhe disse: “O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois”.
Quando foi que Pedro de fato conheceu a vontade de Deus? Quando Jesus apareceu a ele após ter morrido na cruz e ressuscitado dos mortos. Pedro, o discípulo mais chegado a Jesus, entendeu perfeitamente, embora bem tarde, o significado do amor do Senhor e a Palavra que ele lhe havia dito antes. Nós, que temos a fé que crê no evangelho da água e do Espírito, também temos que louvar a Deus e dar glórias a ele crendo que Jesus levou todos os nossos pecados sobre si até morrer.
Vamos falar um pouco mais de Pedro? Depois que Jesus morreu na cruz, Pedro foi pescar com os outros discípulos. Mas quando ele voltou para sua antiga profissão, que era pescador, Jesus apareceu a ele. O Senhor chamou para junto de si seus discípulos, e à beira do mar, juntos, eles tomaram o café da manhã que ele preparou para eles. Foi naquela ocasião que Pedro finalmente entendeu a fundo o que o Senhor quis dizer com essas palavras: “Mas tu o saberás depois”. E foi isso que ele entendeu: “Jesus de fato me deu a remissão de todos os meus pecados e me salvou de todos eles. O Senhor me deu a remissão de todos os meus pecados, até mesmo dos que eu cometo em minha fraqueza e os que eu cometerei no futuro”.
Depois do café da manhã, quando Jesus perguntou a Pedro: “Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes?”, ele fez sua grande confissão de fé e disse: “Sim, Senhor; tu sabes que te amo”. Isso quer dizer: “Como eu posso deixar de te amar, já que tu me amaste assim? Tu sabes que eu te amo. Meu amor por ti é um reflexo do teu amor por mim”. Pedro finalmente entendeu o que Jesus quis dizer quando lhe disse: “Mas tu o saberás depois”.
 
 

Os Doze Discípulos Arriscaram Sua Vida para Pregar o Evangelho
 
Como foi a vida de Pedro e dos discípulos depois que eles entenderam o grande desejo de Jesus? Eles arriscaram sua vida e pregaram o evangelho da água e do Espírito até morrer. Durante do domínio terrível do Império Romano, quando os crentes em Jesus eram perseguidos e brutalmente assassinados pelos seus opressores, os discípulos deram testemunho de Jesus sem se preocupar com sua vida. Eu sei que deve ter alguém aqui querendo perguntar por que eu estou dizendo que havia doze discípulos ao invés de onze, já que Judas Iscariotes, que era um dos doze, se enforcou depois de trair Jesus. O fato é que, depois que Judas morreu, os discípulos escolheram Matias para ficar no seu lugar. Porém, o Senhor também escolheu a Paulo para se juntar aos doze apóstolos. Mais tarde, todos os apóstolos de Jesus sofreram o martírio. Mas houve muitas pessoas que creram em Jesus e foram salvas pelo ministério dos apóstolos, e que deram testemunho disso até a sua morte: “Jesus apagou todos os meus pecados. Ele nos salvou levando todos os nossos pecados sobre si ao ser batizado no rio Jordão e derramando seu sangue na cruz até a morte. Creiam nessa verdade e recebam a remissão de pecados”. Nós também podemos receber a remissão de pecados ouvindo e crendo no evangelho da água e do Espírito hoje por causa do testemunho dos apóstolos. Nós também nos tornamos discípulos de Jesus por causa do amor de Jesus e sua perfeita salvação.
Meus amados irmãos, vocês creem nisso agora? Nós somos discípulos de Jesus não porque merecemos, mas porque ele nos amou muito. Jesus lavou os pés de Pedro e dos outros discípulos para mostrar seu amor imutável por nós, para nos ensinar que ele purificou todos os pecados que você e eu cometemos neste mundo. Eu sou grato pelo profundo amor do Senhor. É por isso que eu o louvo.
Está escrito no evangelho de João capítulo 13, versículos 12 a 17: “Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito? Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou. Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes”. Poucos minutos antes, Jesus havia dito a Pedro: “O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois”.
Amados irmãos, Jesus lavou os pés dos discípulos para deixar bem claro que ele é o perfeito Salvador que remiu os pecadores e os tornou justos. Ele deu um exemplo prático do que é servir ao lavar os pés dos discípulos, para ensiná-los a verdade que diz: “O certo é que vocês sejam justos primeiro para servir aos justos depois, como eu servi a vocês”. É por isso que, na Igreja dos nascidos de novo, os irmãos que se tornaram parte do povo de Deus primeiro servem aos irmãos que fazem parte deste povo agora, como fez Jesus. É claro que às vezes há alguns desentendimentos por causa da nossa fraqueza carnal. Mas no fim, todos nós entendemos que somos o que somos graças ao sacrifício e a obra dos que se converteram antes de nós.
 
  
Duas Explicações sobre o Motivo de Jesus Ter Lavado os Pés dos Discípulos
 
No evangelho de João capítulo 13, há dois motivos para Jesus ter lavado os pés dos discípulos na festa da Páscoa. E eles não são outros senão a “salvação” e o “servir”. E essas duas coisas ainda existem na Igreja hoje em dia. O que eu estou dizendo é que nós colocamos isso em prática em nossa Igreja hoje. As pessoas recebem a salvação ouvindo o evangelho da água e do Espírito e crendo nele através da Igreja de Deus e dos seus servos. E Deus serve a você, que faz parte da sua Igreja, através dos seus servos que se converteram antes de você.
Pode até parecer que você está servindo à Igreja de Deus e ao próprio Deus, mas, na verdade, o Senhor é que está te servindo. O Senhor sempre nos ama e nos serve primeiro. Foi por isso que ele disse que um discípulo não é maior do que seu mestre. Amados irmãos, nós temos que servir aos outros como Jesus nos serviu. O que eu estou dizendo é que temos que servir às pessoas que se convertem depois de nós. Essa é a obra de pregar o evangelho e a verdadeira vida de fé. Nosso Senhor lavou os pés dos discípulos para nos ensinar essa verdade.
E ao deixar registrado isso nas Escrituras, o Senhor nos deu a bênção de não sermos enganados por Satanás e nos tornarmos os justos que receberam a infalível remissão de pecados. Ao lavar os pés de Pedro e dos outros discípulos, o Senhor nos falou sobre a perfeita salvação e a obra da remissão de pecados. As Escrituras narram que foi durante a festa da Páscoa que o Senhor nos mostrou que ele é o nosso perfeito Salvador. Amados irmãos, vocês creem nisso? Vocês creem que Jesus purificou todos os seus pecados por completo? Creiam nisso! Se crermos nesse evangelho que o Senhor nos deu, nós poderemos ser salvos de todos os nossos pecados.
Amados irmãos, nós, seres humanos, somos seres muito fracos que seremos enganados por Satanás se não vigiarmos o tempo todo. Satanás nos diz assim: “Como é que você não tem pecado, já que você peca sempre? Se você peca, você é um pecador”. Mas nós o refutamos dizendo: “Nós não somos pecadores. Como é que podemos ser pecadores se Jesus levou todos os pecados do mundo com o evangelho da água e do Espírito? Que pecado nós cometemos e que dívida temos que pagar, já que o Senhor pagou todo o salário do pecado?” Quando olhamos para este mundo à luz do evangelho da água e do Espírito, vemos que não há mais nenhum pecado nele.
Então, tudo que Satanás diz não tem nada a ver conosco. Mas o que ele diz pode parecer certo se olharmos pelo lado carnal sem crermos no evangelho de Jesus Cristo. Portanto, nós temos que ter gravado no nosso coração a verdade da salvação da remissão de pecados revelada a este mundo pelo evangelho da água e do Espírito. E a verdade do evangelho da água e do Espírito significa que Jesus Cristo, o Filho de Deus, nos salvou de modo perfeito dos pecados do mundo ao ser batizado e ao derramar seu sangue na cruz.
Os discípulos só puderam ser libertos dos seus pecados porque Jesus lavou seus pés antes de morrer. Deus fez de nós seus filhos nos lavando, nós que éramos pecadores, através da justiça de Jesus, e tornou a nós, que cremos nessa justiça, um povo justo.

Eu sou muito grato ao Senhor e o louvo por ter nos amado tanto assim.