Проповіді

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 20-1] Aos Justos é Dada uma Nova Vida (João 20:11-31)

Aos Justos é Dada uma Nova Vida(João 20:11-31)
“E Maria estava chorando fora, junto ao sepulcro. Estando ela, pois, chorando, abaixou-se para o sepulcro e viu dois anjos vestidos de branco, assentados onde jazera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. E disseram-lhe eles: Mulher, por que choras? Ela lhes disse: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. E, tendo dito isso, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não sabia que era Jesus. Disse-lhe Jesus: Mulher, por que choras? Quem buscas? Ela, cuidando que era o hortelão, disse-lhe: Senhor, se tu o levaste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei. Disse-lhe Jesus: Maria! Ela, voltando-se, disse-lhe: Raboni (que quer dizer Mestre)! Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus. Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor e que ele lhe dissera isso. Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco! E, dizendo isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor. Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes são perdoados; e, àqueles a quem os retiverdes, lhes são retidos. Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei. E, oito dias depois, estavam outra vez os seus discípulos dentro, e, com eles, Tomé. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio, e disse: Paz seja convosco! Depois, disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; chega a tua mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente. Tomé respondeu e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu! Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram! Jesus, pois, operou também, em presença de seus discípulos, muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome”.
 
 
Hoje é domingo de Páscoa. No culto pela manhã, o tema da minha mensagem foi: “Temos que ser gratos a Deus que nos deu uma nova vida”. Meus irmãos, uma nova vida gloriosa espera pelos justos que creem no evangelho da água e do Espírito. Para os justos, a vida nessa terra não é tudo, pois haverá uma nova vida, uma nova vida gloriosa depois que nosso corpo físico ressuscitar.
Qual é a nossa verdadeira esperança? Nossa verdadeira esperança é esperar pela volta do Senhor. Todos esperam que algo maravilhoso aconteça em sua vida nessa terra. Mas o que é que as pessoas mais desejam enquanto estão vivas? Ser ressuscitadas e ter uma segunda chance de viver. As pessoas se arrependem de muita coisa nessa vida, e se tivessem apenas uma chance de viver de novo, elas procurariam consertar seus erros para ter uma vida perfeita. Nós, os nascidos de novo, desfrutaremos de tudo que desejamos quando chegar a hora. Portanto, enquanto vivemos neste mundo, temos que esperar pela fé a nova vida gloriosa que teremos no céu.
Havia uma mulher chamada Maria Madalena nos dias de Jesus. Ele foi apanhada no ato de adultério, mas teve um encontro com Jesus e foi salva de todos os seus pecados pela sua graça. Foi ela a mulher que chegou primeiro no sepulcro de Jesus três dias depois da sua morte.
O Senhor ama a todos, mas ele amou Maria Madalena de uma maneira muito especial, pois ela recebeu dele a graça da salvação. Nosso Senhor ama pessoas como Maria Madalena, cuja alma era pobre e estava faminta da sua graça.
Ao amanhecer do terceiro dia depois da morte de Jesus, Maria Madalena foi ao seu sepulcro com outra mulher. Ela foi ali para passar óleos e perfumes no seu corpo, como costume da época. Mas quando chegou, ela ficou muito surpresa ao ver que a enorme pedra tinha sido removida. E quando se virou, ela percebeu que havia alguém ao seu lado. Mas ela não sabia que era Jesus. E quando Jesus lhe perguntou: “Mulher, por que você está chorando? Quem você está procurando?”, ela pensou que fosse o jardineiro e disse: “Se você o tirou daqui, por favor, me diga onde o colocou e eu vou lá procurá-lo”.
Mas quando o homem que ela pensava ser o jardineiro lhe chamou pelo nome: “Maria”, ela viu que Jesus havia ressuscitado dentre os mortos. Ela então clamou em hebraico: “Raboni!”, que significa “Mestre”. Mas Jesus lhe disse: “Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. Maria Madalena então correu na mesma hora para encontrar os discípulos e disse: “Eu vi o Senhor”, e lhes contou o que Jesus havia dito a ela.
Maria Madalena foi uma das pessoas que receberam de Jesus a remissão de todos os seus pecados. Era ela que ia morrer apedrejada quando teve um encontro com Jesus, e tanto sua alma como seu corpo foram salvos pela sua graça. Foi por isso que ela o amava tanto.
Podemos ver que há muitas mulheres chamadas Maria na Bíblia. Por exemplo, o nome da mãe de Jesus era Maria. Então, podemos até pensar que a mulher que chegou primeiro ao sepulcro de Jesus foi sua mãe. Mas a Bíblia diz claramente que foi Maria Madalena. Quando Jesus foi crucificado, outras Marias ficaram com sua mãe junto à cruz: Maria Madalena e a outra Maria, esposa de Cleofas (João 19:25). ‘Maria’ era um nome comum em Israel, assim como muitas mulheres coreanas se chamam ‘Sunja’.
Maria Madalena foi uma mulher que recebeu uma grande bênção do Senhor. Por isso, ela sempre visitava Jesus e passava bastante tempo com ele. Isso é descrito com mais detalhes no evangelho de João.
Vamos voltar agora para a cena no sepulcro. As outras mulheres que estavam com Maria pensaram que o homem que estava na frente do sepulcro era um anjo. Elas então saíram correndo com medo. Mas Maria Madalena ficou e perguntou sem medo algum ao homem que ela pensava ser o jardineiro onde o corpo de Jesus estava, pois se ele dissesse isso a ela, ela iria buscá-lo. No entanto, quando Jesus a chamou pelo nome: “Maria!”, ela viu que era Jesus. Foi por isso que ela clamou: “Raboni!” Mas ao contrário de Maria, muitos hoje em dia não conseguiriam reconhecer o Senhor ressuscitado na mesma hora. Talvez ela o tenha reconhecido porque era de manhã.
Todos vocês sabem como é quando amanhece, não é verdade? Quando saímos para vir ao culto de manhã, ainda está tudo escuro. Mas quando o culto acaba, o sol começa a brilhar e podemos ver a rua e todas as pessoas passando. É nessa hora que dizemos que está amanhecendo; e foi nessa hora mesmo que Maria Madalena foi ao sepulcro.
Maria Madalena encontrou Jesus ressuscitado ao amanhecer. “Raboni! És tu mesmo, Mestre?” Foi essa a pergunta que ela fez enquanto tentava tocá-lo. Mas Jesus disse a ela para não tocá-lo, pois ele ainda não tinha ido para o Pai. Ele disse a ela para procurar os discípulos e dizer a eles que ele havia ascendido para o Pai. Ele era mesmo o Senhor ressurreto. Então, Maria Madalena correu para o lugar onde estavam os discípulos e testificou isso a eles com grande alegria.
Irmãos, eu creio que o Senhor ressuscitou dos mortos. Eu creio nisso porque, ao ressuscitar dos mortos, ele completou a obra da salvação. Se nosso Senhor não tivesse ressuscitado, nossa salvação não teria sido completada. Eu tenho dito sempre a vocês que nós recebemos uma nova vida por causa da ressurreição do Senhor. E temos que entender que não é esse tipo de vida que temos aqui que teremos no mundo vindouro. Nós não teremos uma vida limitada e depois morreremos; ao contrário, o que espera por nós é a vida eterna. Nós, os justos, teremos uma vida plena. E eu quero que vocês saibam que nossa vida será abençoada para sempre.
Eu quero contar a vocês um pouco sobre mim. Na tábua do meu coração está gravado: remissão de pecado de Deus. E também está gravado lá que eu vou viver no reino do Senhor para sempre, pois ele é o meu Pastor. Por isso, uma grande esperança se renova em meu coração sempre que eu lembro: “Eu viverei para sempre. Com toda certeza, eu vou viver para sempre!” E como há essa grande esperança em meu coração, eu vou ter mesmo uma vida gloriosa com o Senhor para sempre. Tudo que eu sempre quis e desejei acontecerá. Eu vou ter essa vida quando ressuscitar dos mortos. O livro de Apocalipse nos revela como será este dia. O apóstolo Paulo também ansiou por esse dia, quando desfrutaria da glória celestial com o Senhor, e disse: “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” (Romanos 8:18). Eu também creio que terei uma vida maravilhosa e abençoada. É por isso que eu anseio tanto por este dia.
Meus irmãos, essa esperança não é algo passageiro que desaparece a cada manhã, mas uma esperança que devemos ter ao longo de toda a nossa vida. Eu quero que vocês saibam que essa foi a bênção valiosa e gloriosa que o Senhor nos deu. Nós, os justos, devemos ter a esperança de que participaremos da primeira ressurreição. É nisso que devemos pensar: “Eu terei uma nova vida. A dor e o sofrimento de agora não é o que está reservado para mim. Uma ‘nova vida gloriosa’ espera pelos justos”. Então, temos que esperar pacientemente por este dia. O Senhor nos dará paciência, alegria e coragem para cumprirmos tudo que ele nos determinou até o dia em que viveremos com ele. Eu creio que toda a Bíblia fala dessa esperança. Eu sei que uma nova vida está à nossa espera. É por isso que eu vivo na expectativa de que essa esperança um dia se tornará realidade.
Jesus se revelou a Maria Madalena e à outra mulher na manhã do domingo de Páscoa. Mas aos discípulos, ele só apareceu no domingo à noite. Seus discípulos se esconderam juntos com medo dos judeus, porque eles queriam prendê-los. Eles falavam sobre o que tinha acontecido; alguns devem ter dito: “Eu vi Jesus. Ele ressuscitou mesmo dos mortos”. E Pedro e João devem ter conversado sobre o sepulcro que estava vazio quando eles chegaram lá.
 
 

“Paz Seja Convosco”

 
Os discípulos trancaram bem as portas e as janelas para não ser apanhados pelos judeus, mas Jesus de repente apareceu para eles. Ele disse então: “Paz seja convosco” (João 20:19). Este foi o primeiro cumprimento que Jesus fez aos discípulos depois da ressurreição. “Paz seja convosco”.
Mas o que essa paz? Essa paz celestial é algo grandioso que podemos ter. Paz é um estado de ausência de todo medo, seguido de uma presença de pura alegria. As pessoas que não conhecem essa paz dizem que ela é um estado de segurança e conforto, de tranquilidade. E a palavra paz foi a primeira que Jesus disse aos discípulos depois que ressuscitou dos mortos. Jesus os saudou dizendo: “Paz seja convosco”.
Nós sabemos que o que Jesus disse foi muito apropriado naquele momento. Mas por que Jesus desejou-lhes paz mais do que qualquer outra coisa? Ele fez isso porque os discípulos estavam muito tensos e temorosos naquela ocasião. Foi por isso. Como os judeus haviam crucificado seu Mestre Jesus, eles ficaram com medo de ser presos também, porque eram seus seguidores. Eles temiam que a coisa ficasse pior e os judeus decidissem prendê-los também, dizendo: “Por que nós não prendemos e matamos também aqueles que seguiam Jesus?” Eles estavam com medo que os judeus quisessem prender e matar os seguidores de Jesus, assim como fizeram com seu Mestre.
Então, na hora em que estavam conversando sobre a ressurreição de Jesus, com todas as portas e janelas trancadas por medo dos judeus, Jesus apareceu a eles e os saudou assim: “Paz seja convosco”. Os discípulos viram fisicamente o Senhor ressuscitado. Eles também viram os ferimentos em suas mãos e no seu peito. E quando o viram e seus ferimentos, eles ficaram cheios de alegria.
 
 

“Aqueles a Quem Perdoardes os Pecados Lhes São Perdoados”

 
Vamos ler João 20:21-23. “Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: “Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos”. Jesus mostrou seu lado e suas mãos feridas aos discípulos, e os saudou dizendo: “Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós”. E soprou sobre eles o Espírito Santo.
Espírito Santo é ‘pneuma’ em grego. E o significado de ‘pneuma’ é sopro. O que isso quer dizer? Vocês se lembram do texto de Gênesis onde Deus forma o homem do pó da terra e sopra em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se torna alma vivente? É isso. Foi assim que Jesus soprou nos seus discípulos. Primeiro ele disse: “Paz seja convosco!” e depois disse: “Recebei o Espírito”. No fim, ele disse: “Aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados”.
Nosso Senhor veio a essa terra num corpo humano através do corpo da virgem Maria segundo a vontade do Pai. Ele foi batizado por João Batista quando tinha 30 anos de idade. E através desse batismo, ele levou sobre si todos os pecados do mundo de uma vez por todas. Ele foi crucificado levando todos os pecados do mundo, derramou seu sangue sobre ela e ali morreu. Ele ressuscitou dos mortos ao terceiro dia, mas depois apareceu aos discípulos e os saudou dizendo: “Paz seja convosco”. E também disse: “Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós”.
 
 
Vamos Meditar no Que Essas Palavras Querem Dizer
 
Jesus veio a essa terra para nos salvar dos pecados do mundo. E ele de fato nos salvou com o evangelho da água e do Espírito. Ele completou a obra da salvação e disse aos seus discípulos que os enviaria. Ele disse isso como se ele estivesse lhes dando este mandamento: “Salvem as almas das pessoas do mesmo modo que eu fiz com vocês enquanto estava neste mundo”. Foi por isso que ele lhes disse para receber o Espírito Santo e deu a eles o poder de perdoar os pecados das pessoas, dizendo: “Aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos”.
Nosso Senhor tirou mesmo todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. E depois que ressuscitou dos mortos, ele nos deu poder para perdoarmos os pecados das pessoas. E todo aquele que crê nisso é alguém que recebeu a remissão de seus pecados. Aqueles cujos pecados foram perdoados receberam o dom do Espírito Santo. Irmãos, fomos salvos dos nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. E todos que foram salvos receberam o Espírito Santo. O que acontece quando recebemos o Espírito Santo? Nós nos tornamos filhos de Deus na mesma hora. Isso é algo muito importante que jamais devemos esquecer. O Espírito Santo não é algo que pode ser recebido através da oração. É um dom gratuito de Deus dado aos seus filhos que foram salvos de todos os seus pecados.
Jesus disse aos discípulos para receber o Espírito Santo. E ele lhes deu poder de remir os pecados das pessoas. Podemos ver aqui que os discípulos, que haviam recebido a remissão de pecados, também receberam poder de perdoar os pecados das pessoas. O Senhor deu mesmo essa poder aos discípulos. Vamos ler o texto bíblico deste capítulo novamente. “Aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos”. Jesus disse essa palavra aos discípulos por uma boa razão.
Os discípulos de Jesus sabiam muito bem quem ele era. Eles sabiam que ele havia nascido de Maria e criam nisso; eles criam também que ele foi batizado por João Batista aos 30 anos de idade para levar todos os pecados do mundo; que ele morreu crucificado para nos salvar do castigo da morte e de todos os nossos pecados; que ele ressuscitou dos mortos; e que, por essa razão, se tornou o Salvador de toda a humanidade. E quando eles compartilharam isso com outras pessoas, elas creram nisso também e receberam a remissão de pecados. Contudo, se os discípulos tivessem sido rebeldes e decidissem não pregar o evangelho da água e do Espírito às outras pessoas, elas jamais poderiam receber a remissão dos seus pecados.
A pergunta que surge aqui é se os seguidores de Jesus têm poder ou não de remir os pecados das pessoas. A primeira coisa que temos que entender é que Jesus tinha poder para remir os pecados das pessoas. A segunda coisa que temos que ver aqui é que este mesmo poder foi manifestado na vida dos discípulos que criam em Jesus, que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Sendo assim, nós também temos este mesmo poder e devemos pregar o evangelho da água e do Espírito a todas as pessoas. Aqueles que ainda não ouviram o evangelho da água e do Espírito e ou se recusam a crer nele não podem receber a remissão de pecados. Por outro lado, os que são obedientes e creem no evangelho da água e do Espírito através de nós que o pregamos recebem a remissão de pecados pela fé, sem exceção. Podemos ver assim que o poder dado aos discípulos foi muito grande.
Quando Pedro olhou nos olhos do paralítico e disse: “Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda”, o homem se levantou na mesma hora, andou e até correu de tanta alegria. Qual foi a única coisa que Pedro disse que poderia dar a ele? Ele disse: “O que tenho isso te dou”. A única coisa que ele tinha era sua fé. Quando os discípulos de Jesus transmitiam sua fé às pessoas, ela na hora trazia resultados na vida delas.
Já que é assim, que tipo de mudança podemos gerar na vida das pessoas que encontrarmos? Nós temos o mesmo poder de remir os pecados das pessoas com o evangelho da água e do Espírito. Nós somos os justos que podem gerar uma mudança na vida de todo mundo. Nós temos este poder. Não há como descrever este poder. Mas apesar disso, há muitas pessoas que nos rejeitam, nos odeiam, tentam nos ferir e querem nos matar, como aconteceu com os discípulos. No entanto, o que elas não entendem é que não estão fazendo isso a nós, mas a Deus. por causa da sua teimosia, essas pessoas estão se levantando contra a justiça de Deus.
Nós somos os verdadeiros e aprovados embaixadores do reino de Deus. Há muitos embaixadores na Coreia, assim como no seu país. Há embaixadores do Japão, dos Estados Unidos, etc... E se algo desagradável acontecer, como por exemplo, se os livros japoneses distorcerem a história do nosso país, nosso ministro das relações exteriores chamará o embaixador japonês e lhe pedirá explicações sobre isso. “Por que seu país não está ensinando a verdade sobre a nossa história? Vocês não deveriam ensinar a verdade?” O que este embaixador teria que fazer então? Como representante do Japão, ele teria que dizer ao povo coreano: “Nós sentimos muito pelo que aconteceu. Eu vou notificar nosso governo para que isso seja retificado o mais rápido possível”. Como nós podemos ver nesse exemplo, o embaixador japonês não está fazendo nada mais do que seu trabalho como representante do seu país.
Do mesmo modo, nós, os genuínos crentes que receberam a remissão de pecados, estamos trabalhando para Jesus Cristo como seus embaixadores. Nós somos o povo que está fazendo a obra do Senhor. Ele nos deu essa autoridade para fazermos sua obra. E é por isso que a fazemos com todo zelo. Então, os que desprezam e zombam das nossas palavras e ridicularizam o evangelho da água e do Espírito jamais receberão a remissão dos seus pecados. Por outro lado, aqueles que abençoam os que são ‘os verdadeiros nascidos de novo’ serão abençoados. Mas como eu disse antes, os que maltratam e matam os justos que receberam a remissão de pecados pela fé serão julgados com toda severidade pelo Senhor Jesus Cristo. Todos receberão recompensas ou serão punidos segundo o que merecerem. Deus nos deu este poder.
Somente os justos têm poder para remir os pecados das pessoas. Irmãos, vocês acham que este poder é algo inútil? Jamais! É um grande poder. Ninguém mais neste mundo tem um poder assim, só os verdadeiros discípulos de Jesus Cristo. Somente você e eu temos este poder. Por mais que sejamos falhos, nós temos de fato este poder de remir os pecados das pessoas e transformar a vida delas.
O cunhado do pastor Park, que descobriu tarde demais que tinha câncer no fígado, faleceu alguns dias atrás. Ele perdeu a consciência e passou sua última semana internado. Ele perdia a consciência constantemente. Mas um dia, quando ele acordou, o pastor Park pregou o evangelho da água e do Espírito para ele.
Sua esposa, irmã mais velha do pastor Park, também teve câncer no seio. E enquanto ele cuidada da sua esposa no hospital, ele descobriu que tinha câncer no fígado. A irmã do pastor Park ficou curada depois de uma cirurgia, mas seu marido faleceu pouco depois que ela começou seu tratamento.
Antes de o seu cunhado morrer, o pastor Park perguntou a ele, antes que ele perdesse novamente a consciência: “Já que Jesus levou todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista, você crê que todos os seus pecados foram tirados?” E ele balançou a cabeça concordando. O Pastor Park então continuou: “Você pode receber a remissão de pecados apenas fazendo orações de arrependimento? Você em breve estará junto ao Senhor. Então, seus problemas com o pecado têm que ser resolvidos agora. Eu vou te dizer novamente: Jesus tirou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e os seus também. Você pode ser salvo se aceitar essa verdade no coração. A salvação não é pelas obras. Você está entendendo?” Aí ele balançou a cabeça concordando e não disse nada. Depois de alguns dias, ele faleceu no hospital. Eu creio que ele recebeu a remissão dos seus pecados.
As pessoas ficam muito sensíveis diante da morte. Sua fé se torna mais pura do que a de uma criança quando a morte está próxima. Nessa hora, todos dizem ‘sim’ e ‘não’ segundo o que sentem no coração. O pastor Park e a diaconisa Yung-Ae Kim também pregaram para avô de Dong-ook. Ele aceitou o evangelho então e pela fé, somente pela sua fé, recebeu a remissão de todos os seus pecados.
Isso responde a pergunta de quem tem poder para perdoar os pecados das pessoas? Claro que sim. Este pode pertence a você e a mim que cremos no evangelho da água e do Espírito. Nem o Papa ou qualquer padre católico tem este poder. Só você e eu que cremos no evangelho da água e do Espírito temos este poder. Vocês creem nisso?
Irmãos, as pessoas que nos desprezam e só creem nas doutrinas de suas respectivas denominações não podem receber as verdadeiras bênçãos. Mas nós cremos no que Deus prometeu a Abraão:
“E abençoarei os que te abençoarem,
e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem;
e em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 12:3).
Deus também promete aqui que ele seria a fonte de todas as bênçãos. Quem é a verdadeira fonte de bênçãos? A fonte verdadeira de bênçãos flui do próprio Senhor Jesus Cristo. E o que isso significa então? Que todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito também se torna fonte de bênçãos nessa terra. Portanto, se alguém nos abençoa e ajuda a todos que fazem parte do povo de Deus, ele será abençoado por nós e terá nossa ajuda. Por outro lado, se alguém desprezar a Igreja de Deus e zombar do seu povo, essa pessoa com toda certeza será amaldiçoada.
O Senhor disse: “Aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos”. Foi este poder que o Senhor deu a cada um de nós. Em outras palavras, Deus deu aos ‘justos’ o poder de perdoar pecados. Nós temos este poder, com toda certeza. E já que temos este poder, evitamos pregar este evangelho para quem não teme a Deus e se levantam com toda fúria contra ele e sua justiça. Há pessoas que discutem conosco abertamente e rejeitam este evangelho, mesmo quando o explicamos para elas. Estas são as pobres almas que no fim serão amaldiçoadas.
Amados irmãos, Deus já nos deu essas grandes bênçãos. Para resumir, eu quero falar com vocês sobre isso. Havia um discípulo chamado Dídimo ou Tomé. E ele estava com os discípulos quando Jesus apareceu para eles após ressuscitar. Embora tenha ouvido que Jesus Cristo tinha ressuscitado, ele disse que não acreditaria nisso até que enfiasse o dedo nos cravos das mãos e no peito de Jesus. Então, Jesus apareceu para eles novamente. As portas e janelas estavam trancadas como antes, mas apesar disso, Jesus apareceu entre eles e deixou que todos o vissem. Ele os cumprimentou de novo dizendo: “Paz seja convosco”, e depois disse a Tomé: “Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente”. No que Tomé respondeu e disse: “Senhor meu, e Deus meu!” Pela saudação de Jesus e seu repentino aparecimento, nós podemos dizer com toda certeza que sua ressurreição é algo real.
Amados irmãos, eu já disse a vocês várias vezes que Jesus de fato ressuscitou dos mortos. Ele começou uma nova vida depois que ressuscitou e ascendeu aos céus. Por causa disso, nós também teremos uma nova vida num futuro próximo. A Bíblia relata muitos outros milagres além da ressurreição de Jesus. O versículo 30 e 31 diz assim: “Jesus, pois, operou também, em presença de seus discípulos, muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome”. Mas por que razão o autor aqui cita esses milagres, mas não escreve sobre eles? A Bíblia nos diz claramente que isso é para termos vida eterna em nome de Jesus. Em sua epístola, João quer que saibamos que temos a vida eterna em nosso Senhor, que ressuscitou dentre os mortos.
Jesus Cristo é o Filho de Deus. Ele é o Deus que ressuscitou dos mortos e também nos ressuscitou com ele. Jesus também é o nosso Salvador que tem poder para curar os surdos, dar vista aos cegos e fazer os paralíticos andar. Ele é o seu e o meu Deus. Vocês creem nisso?
Jesus disse de si mesmo: “Eu sou a ressurreição e a vida” (João 11:25). Ele é o Mestre da vida. Se ele decidisse destruir todas as criaturas da terra, não sobraria nada. Jesus, que é o Mestre do universo, nos prometeu criar um mundo totalmente novo. E ele também nos disse que essa nova vida começaria aqui. E já que nosso Senhor disse que fará isso, tudo acontecerá assim como ele prometeu. Nosso Senhor tem poder para fazer todas as coisas. É por isso que estamos aprendendo sobre ele e confiamos nele totalmente.
Há muitos que creem e conhecem Jesus corretamente. E sua fé só cresce com o passar do tempo. Só que há outros que ouviram o evangelho, mas não conseguiram ou simplesmente se recusaram a entendê-lo. Alguns receberam a remissão de pecados, mas outros, infelizmente, são ignorantes espirituais por causa dos seus desejos carnais. Outros não entendem como é precioso este evangelho, e não sabem como servir a Deus por não saberem seu lugar e seu papel na Igreja.
É por isso que precisamos vigiar sempre. Nós temos que saber qual é o nosso papel na Igreja, o que foi confiado a nós, e entender que Deus confirma nosso chamado. Também temos que nos esforçar e fazer o melhor para cuidar bem da obra que Deus nos confiou. Se procurarmos fazer o melhor naquilo que Deus nos confiou com fé e responsabilidade, estaremos sempre espiritualmente atentos.
Eu me sinto muito abençoado nessa manhã de Páscoa. Essa é a melhor época para se falar da ressurreição de Cristo. E eu me sinto muito grato por poder falar sobre isso hoje. Eu me sinto grato particularmente por saber que há uma nova vida esperando por nós. É por isso que eu sou grato a Deus. Eu creio que vocês sentem o mesmo.
Eu quero que vocês fiquem atentos tanto física quanto espiritualmente. Não fiquem desligados enquanto eu estou pregando. Sua obrigação é ouvir e anotar tudo que Deus te diz durante a pregação. O que eu prego é o que Deus quer que eu fale a vocês. E o que Deus tem nos falado por meio dessas pregações? Isso é muito importante. Se vocês quiserem saber o que Deus está dizendo, vocês têm que ouvir tudo com a mente aberta, por mais que estejam cansados.
Mas se vocês ficarem sentados aí só para passar o tempo, vocês ficarão entediados. Se vocês não tiverem totalmente acordados, vocês ficarão entediados, por mais que a Palavra de Deus seja maravilhosa. Apesar de vocês pensarem que eu estou repetindo a mesma velha história várias e várias vezes, isso não deveria deixar vocês entediados. E vocês têm que entender que nenhuma das minhas pregações conta “a mesma velha história”. Se vocês lerem minhas pregações em meus livros, vocês verão que elas são diferentes. Eu prego cada sermão de modo diferente para que haja mudança no coração das pessoas. Mas eu sei que um dia vocês entenderão isso.

Eu oro a Deus para que ele dê fé a vocês e abençoe tanto seu corpo como seu espírito. Eu oro a Deus para que ele dê a vocês a fé que os deixará totalmente atentos e os fará viver pela sua graça.