Bài giảng

Assunto 9: Romanos

[Capítulo 8-9] Todas as Coisas Cooperam Para o Bem ( Romanos 8:28-30 )

( Romanos 8:28-30 )
“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”.


Hoje, gostaríamos de falar sobre uma passagem de Romanos 8. Está escrito que Deus nos predestinou, chamou e glorificou a nós que estamos em Jesus Cristo, o Filho de Deus. Falaremos sobre isso e também sobre como as pessoas entendem a Doutrina da Santificação Gradual. 
Romanos 8:28 diz, “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. Temos que pensar quem são “Aqueles que amam a Deus”.
Todas as coisas realmente cooperam para o bem? Assim disse Deus. No início, antes de Deus criar os homens, Ele planejou nos tornar Seu povo segundo o Seu propósito e fez isso através de Jesus Cristo, Seu único Filho.
Devemos lembrar que no Jardim do Éden estava a árvore do conhecimento do bem e do mal. Por que Deus plantou esta árvore? Seria melhor se Deus não tivesse plantado a árvore do conhecimento do bem e do mal. Muitas pessoas estão curiosas sobre isso. 
Mas era o profundo plano e propósito de Deus. Deus criou os homens para serem conforme Sua própria imagem. Na verdade, a humanidade não é diferente do resto da criação até que recebamos a Justiça de Deus.


Por que Deus plantou a Árvore do Conhecimento do bem e do mal?


É por isso que devemos saber a razão pela qual Deus disse a Adão e Eva para não comerem da árvore do conhecimento do bem e do mal. Qual foi a razão? Era para manter os seres humanos sob a Lei de Deus e torná-los Seus filhos para redimi-los através de Jesus Cristo. Toda a Justiça de Deus está escondida na Palavra, “Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Como Deus disse, “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. (Romanos 8:28), nós devemos encontrar a resposta para essa questão no evangelho da água e do Espírito dado por Jesus Cristo.
Para fazermos isso, devemos primeiro reconhecer o evangelho de Deus. Então, descobriremos que tudo o que Deus planeja e faz é bom. Mas para entender essa verdade, devemos nascer de novo pela fé no evangelho da água e do Espírito. Devemos buscar a resposta no evangelho que Deus nos deu.

A razão pela qual Deus nos criou, plantou a árvore do conhecimento do bem e do mal no Jardim do Éden, permitiu que Adão e Eva comessem dela e nos fez conhecer a Lei foi para nos tornar Seus próprios filhos. Nosso Senhor Jesus, que nos libertou, permitiu que todas estas coisas acontecessem para que Ele pudesse nos dar o perdão dos pecados, a vida eterna, a Glória e o Céu. Deus fez o homem do pó e a humanidade foi criada e nasceu para ser fraca. A Bíblia frequentemente nos compara a vasos de barro. Deus, que é o Oleiro, formou o homem do barro. Ele formou o homem do pó e soprou nele o amor da água e do Espírito. Deus nos deu a verdade da água e do Espírito para nos tornar Seus filhos.
Um vaso de barro quebra facilmente. Desta forma, Deus primeiro criou o corpo e o espírito do homem para serem fracos, a fim de torná-los seus filhos. Seu propósito foi cumprido por Jesus, que lavou todos os pecados da humanidade e os revestiu com a santidade de Deus, para dar a eles a vida eterna por meio do evangelho da água e do Espírito. É por isso que Deus nos fez imperfeitos e fracos desde o início, ao invés de perfeitos.


Por que Deus criou o Homem para ser Fraco no início?


Por que Deus plantou a árvore do conhecimento do bem e do mal no Éden e disse a Adão e Eva para não comerem dela? A razão por trás disso deve ser entendida com o evangelho da água e do Espírito. Por que Deus disse que a semente da mulher pisaria na cabeça de Satanás e que Satanás feriria seu calcanhar quando Adão e Eva caíram e pecaram? Todas essas coisas aconteceram para que todos se tornassem Seus filhos. Era Seu plano para nós em Jesus Cristo, Seu único Filho.
Quem, então, é “chamado” segundo o propósito de Deus? Eles são aqueles que reconhecem seus pecados e iniquidades e buscam o amor e a misericórdia de Deus. Devemos perceber que as alegações teológicas da Doutrina da Eleição Incondicional e da Doutrina da Santificação Gradual estão erradas. A Doutrina da Eleição Incondicional está errada porque nosso Deus não é do tipo que simplesmente escolheria alguns incondicionalmente enquanto abandonaria outros sem qualquer critério.
Em vez disso, aqueles a quem Deus elege e chama são aqueles que reconhecem seus pecados e confessam que não têm escolha a não ser ir para o inferno, são aqueles a quem Deus tem misericórdia e a quem Ele chama com Seu evangelho da água e do Espírito.
Entre as inúmeras pessoas que nascem neste mundo e voltam para Deus, nenhuma é escolhida ou abandonada por Deus sem qualquer critério. Se Deus não o tivesse escolhido sem nenhum critério, você protestaria contra Ele. Seria sem sentido dizer que Deus fez de você ou de alguém um filho do diabo sem nenhum critério. Não foi isso que Deus fez.
Se você não foi escolhido por Deus, é porque você não crê no evangelho da água e do Espírito. Se você não crê neste evangelho dado por Deus, então Ele o abandonará, pois o Senhor Jesus disse: “Pois não vim chamar justos, e sim pecadores [ao arrependimento]”. (Mateus 9:13). O que os teólogos fazem, infelizmente, é tentar transformar nosso Deus em um Deus dogmático e prejudicial.


Quem são os Chamados segundo a Vontade de Deus?


Os chamados por Deus são os pecadores que estão à beira do inferno. Eles vêm a Deus e confessam que merecem ir para o inferno porque são fracos e não têm escolha a não ser desobedecer aos Seus mandamentos até morrerem. Deus chamou os pecadores e purificou seus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Ele chamou aqueles que não tinham escolha a não ser mandados para o inferno e os libertou de seus pecados com o evangelho da água e do Espírito.
Deus não veio para chamar os bons e obedientes à Lei. Deus chama aqueles que realmente tentam viver segundo a Sua vontade, mas reconhecem que sua fraqueza os força a pecar, embora coloquem sua fé e dependam de Deus. O propósito de Deus é chamar os fracos, instáveis e débeis para torná-los justos, para torná-los Seus filhos. Este é o chamado de Deus segundo a Sua vontade. Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que são chamados segundo o Seu propósito.

Nós devemos crer no chamado de Deus. Não devemos dizer que cremos em Jesus por qualquer motivo. Essa fé não é a fé adequada. A fé correta é aquela que crê no Senhor Jesus segundo o propósito de Deus, o batismo e o sangue de Jesus Cristo, com a qual podemos nos tornar Seus filhos. É a vontade de Deus nos tornar filhos sem pecado quando reconhecemos e aceitamos Seu propósito - essas são as pessoas que Deus realmente ama e chama.


Quem são os Escolhidos por Deus?

Deus não coloca as pessoas em duas filas e escolhe todas da direita dizendo: “Venha, creia em Jesus e vá para o Céu” e depois vira para a esquerda e diz: “Vá para o inferno”.
Os Calvinistas dizem que Deus escolheu certas pessoas sem nenhum critério e decidiu abandonar o resto desde o início. Mas Deus não é assim. Deus fez com que todas as coisas cooperarem para o bem daqueles que são chamados segundo o Seu propósito. Não faz sentido pensar que fomos escolhidos incondicionalmente, sem qualquer critério.
Então Deus é um Deus injusto? Certamente não. Todos são iguais diante de Deus e Sua Lei. Recebemos a Graça da salvação de Deus, que nos salvou dos nossos pecados através de Jesus Cristo. A chance de crer nessa verdade também é a mesma para todos. Ele permite que aqueles que aceitam Seu propósito e conhecem suas fraquezas descubram e creiam no evangelho da água e do Espírito.

O que, então, são as verdadeiras predestinação e eleição divinas? Para nós é sermos chamados segundo o propósito de Deus no evangelho da água e do Espírito que Ele nos deu. Nós nascemos neste mundo e tivemos a chance de ouvir o evangelho, porque Deus levou nossos pecados através de Jesus e planejou nos tornar Seus filhos. Ele planejou tudo em Jesus Cristo. Assim foi como de Deus planejou. Quando entramos em Sua presença, devemos, portanto, considerar se somos como Jacó ou Esaú.
A Escritura nos diz que Deus amou Jacó e odiou Esaú. Também nos fala sobre Caim e Abel, que Deus amou Abel, mas odiou Caim. Deus odiou Esaú e Caim e amou Jacó e Abel sem qualquer motivo? Não. Foi porque Esaú e Caim confiaram apenas em sua própria força e nunca clamaram pela misericórdia de Deus, enquanto Jacó e Abel conheciam suas fraquezas, clamaram pela misericórdia de Deus e confiaram em Sua Palavra.
A Escritura explica a predestinação e eleição de Deus usando essas pessoas como exemplo. De que lado pertencemos? Podemos encontrar Deus se confiarmos em nossa própria força, assim como Esaú fez? Não nós não podemos! A única forma para encontrá-Lo é por meio do evangelho da água e do Espírito que é cheio da misericórdia de Deus. De que lado estamos diante de Deus? Somos nós que queremos ser abençoados na presença de Deus, mas sempre deixamos de fazê-lo por causa de nossa fraqueza. Embora desejemos viver segundo o propósito de Deus, ainda somos fracos e instáveis diante Dele e, portanto, a única coisa que podemos pedir é misericórdia.
Se quisermos ser abençoados por Deus, temos que ser como Jacó e ter a fé que Abel tinha. Temos que reconhecer diante de Deus o fato de que somos fracos, instáveis e covardes.

O Salmos 145:14 diz: “O Senhor sustém os que vacilam e apruma todos os prostrados”. Na verdade, todos se prostram diante de Deus. Não temos coragem. Fazemos concessões para os menores benefícios. Somos servos. Às vezes podemos parecer corajosos, mas é só por um segundo. Se olharmos para nossa vida em particular, podemos descobrir o quão servos somos. Nos sujeitamos ao forte ou mesmo ao falso que nos compele a ignorar a verdade. Mas Deus chamou os servos para amá-los e dar-lhes a salvação em Jesus Cristo e os fez Seus filhos.
Precisamos perceber o quão fracos e pecadores somos para ser amados por Deus. Temos que perguntar se podemos realmente obedecer à Lei para sua satisfação total. Devemos, então, perceber que simplesmente não somos capazes de guardar a Lei e que, como resultado, não podemos viver uma vida perfeita.
Se eu fosse perfeito, nunca precisaria de um Salvador. Se fôssemos perfeitos, por que precisaríamos da ajuda e das bênçãos de Deus? É porque somos fracos diante de Deus que precisamos de Suas bênçãos. Precisamos de Sua misericórdia. A compaixão de Deus por nós foi tão forte que Ele enviou Seu único Filho e fez levar todos os nossos pecados sobre Si para nos libertar deles. E Deus julgou Jesus pelo pecado em vez de nós, para que pudéssemos ser libertos do pecado. É nisso que devemos crer.
Somente com essa fé podemos nos tornar os filhos amados de Deus. É por causa dessa misericórdia que estamos envolvidos por Seu amor, não por causa de nossos esforços próprios para alcançar nossa própria salvação. Embora muitos cristãos ensinem e sigam a Predestinação e a Eleição como Doutrinas, eles também se preocupam com essas doutrinas. Isso porque eles estão constantemente se perguntando se são escolhidos por Deus ou não.
Essas duas doutrinas são cerca de 90% da teologia calvinista. A questão é se, apesar de sua fé em Jesus, eles realmente foram escolhidos ou não, e é isso que os deixa ansiosos. Mas não é o fato de ser escolhido ou não que é importante, pelo contrário, o importante é crer no evangelho da água e do Espírito para ser salvo e receber a Justiça de Deus. Aqueles que receberam esta Justiça de Deus pela fé são os escolhidos.

Havia um doutor em teologia que era considerado um dos mestres da teologia conservadora. Ele deu grande importância aos ensinamentos do calvinismo, como Doutrinas da Predestinação e da Eleição Divina.
Um dia, ele estava dando uma palestra sobre esses assuntos, quando um aluno perguntou: “Bem, você foi escolhido por Deus? Como você pode saber quem Deus escolheu?”. O teólogo respondeu: “Quem pode saber isso? Só saberemos disso quando estivermos diante de Deus”.
O aluno perguntou novamente: "Então, o que você fará quando estiver diante de Deus e Ele disser que você não foi escolhido?". O professor respondeu: “O que posso fazer a respeito do que Deus já decidiu por Si mesmo? É por isso que eu disse que só saberei quando estiver diante de Deus". Os alunos pensaram:  "Ele é um homem muito humilde. Mesmo um grande homem como ele diz que não sabe se foi escolhido ou não. Portanto, é natural que ninguém saiba se é ou não escolhido”.
Mas a verdade é que a Justiça de Deus estava oculta e agora está claramente manifestada. Existem algumas coisas que Deus ocultou do homem, mas Ele as revelou no tempo devido. Como os evangelistas podem pregar o evangelho quando nem mesmo eles sabem se são escolhidos para serem salvos ou não? Aqueles que são chamados por Deus são aqueles que creem na Sua Justiça.
Romanos 8:29 afirma: “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”. Deus Pai nos predestinou para sermos conforme à imagem de Seu único Filho, Jesus Cristo, para que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos. Aqui Jesus é chamado de "primogênito". Se crermos em Jesus e no evangelho da água e do Espírito que Ele nos deu, seremos salvos de todos os nossos pecados e nos tornaremos filhos de Deus. Então, o que Jesus seria em relação a nós? Ele seria nosso irmão mais velho. Ele é o primogênito de Deus e nós somos Seus irmãos e irmãs mais novos.

Há muito tempo, quando eu morava em uma casa de oração, um velho evangelista me visitou. Ele começou a crer em Jesus quando estava na China e depois veio para a Coreia. Eu o ouvi orando um dia e ele disse assim: “Irmão Jesus e Deus Pai, muito obrigado por me salvar. Irmão Jesus, por favor, me ajude”. Jesus é nosso irmão!
Perguntando se Deus sabe tudo sobre nós. A resposta é sim, Ele sabe tudo. Deus o Pai sabe tudo sobre nós. Ele planejou nos salvar de nossos pecados através de Seu único Filho, mesmo antes da criação do mundo. Este foi o plano de Deus. Seu Filho Jesus veio a este mundo, foi batizado e crucificado para nos salvar de nossos pecados. Deus já havia planejado isso.
Podemos dizer que antes da fundação do mundo, Deus convocou uma “conferência tripartite”. O Triúno Deus – o Pai, o Filho e o Espírito Santo - planejou libertar aqueles que cressem em Sua Justiça. Seu plano foi criar os homens e torná-los Seus filhos para viverem juntos com Ele em Seu Reino perfeito.

O Pai, o Filho e o Espírito Santo concordaram com o plano. Então, no processo de pensar sobre como Ele deveria criar o homem e fazer de toda a humanidade Seus filhos, Deus planejou enviar Seu Filho, Jesus, ao mundo e fazer com que Ele fosse batizado e morto na Cruz, para que todos pudessem ser conformes à imagem de Seu Filho.
Qual foi o propósito de Deus ao nos criar? Foi para nos tornar Seus filhos. Jesus é o primogênito de Deus? Sim, Ele é, e porque nos tornamos filhos de Deus, também somos Seus irmãos.
Enquanto viveu nesta Terra por 33 anos, Jesus experimentou todas as fraquezas e instabilidades humanas. É por isso que, quando oramos, dizemos: “Jesus, sou tão fraco. É o que eu sou. Por favor me ajude e me proteja. Abrande o coração das pessoas para que aceitem a Sua Palavra, proteja, derrame a Sua Graça e as ajude”. O Senhor Jesus ouve e responde nossas orações. Orar a Jesus e orar a Deus são a mesma coisa.
Qual foi o propósito de Deus em nos criar? Foi para nos tornar Seus filhos. Deus sabe tudo sobre nós. Ele nos fez nascer neste mundo e nos salvou de todos os nossos pecados pelo batismo de Jesus e Seu sangue na Cruz, porque Ele nos predestinou, mesmo antes da fundação do mundo, para sermos adotados como Seus próprios filhos e filhas. Ele, portanto, conhece não apenas as nossas vidas e mortes, mas cada movimento nosso. Ele sabe quando nascemos, de quem nascemos, quando nos casamos, quando teremos nossos próprios filhos e o que acontece conosco em nossas vidas. Deus, que sabe tudo sobre nossas vidas, nos deu o evangelho da água e do Espírito para que pudéssemos crer em Jesus Cristo e nos tornarmos filhos de Deus.

Deus nos conheceu de antemão e nos predestinou. Romanos 8:30 afirma: “E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”. Não consigo enfatizar o suficiente o quão importante é para nós entendermos e crermos nesta passagem.
Muitas pessoas usam o versículo acima para embasar a Doutrina da Santificação Gradual. Com base nesta passagem - que Deus nos predestinou, nos chamou, nos justificou e nos glorificou - eles dizem que ainda que tenhamos pecado em nossos corações, Deus nos considera sem pecado, e que após um período de santificação, seremos glorificados, como se houvesse etapas para se tornar santo.
Deus não predestinou todos os pecadores para chamá-los em Jesus Cristo? Ele nos chamou e ainda assim algumas pessoas não respondem ao Seu chamado. Eles são como Esaú e Caim. São aqueles que serão enviados para o inferno.


Na Misericórdia de Deus

Deus, o Pai, planejou nos chamar em Seu único Filho, Jesus Cristo, e nos predestinou para adoção como Seus filhos próprios, lavando nossos pecados com a água e o sangue. Pessoas que ainda não buscam a Deus, mesmo quando Ele os chama, estão fora da salvação de Deus. Essas pessoas são excluídas de Sua Graça e vão para o inferno. Mas também existem pessoas que obedecem ao chamado de Deus. Elas dizem: "Senhor, embora eu seja fraco assim, você aceitará alguém como eu?".
Deus diz: “É claro que sim”.
“É verdade? Você me aceitará mesmo eu sendo tão fraco?”.
“É claro que Eu te aceitarei”.
“Deus, eu não tenho nada especial para oferecer e não posso nem mesmo prometer que serei bom de agora em diante”.
“Eu ainda assim te aceito”.
“Eu não estou certo se irei melhorar e nem mesmo sei se tenho habilidade para isso”.
“Ainda assim Eu te aceitarei”.
“Provavelmente você não me conhece. Você ficará desapontado comigo”.
Normalmente não ficamos envergonhados, como se quiséssemos nos esconder em algum lugar, quando sabemos como somos e alguém ainda acredita em nós? Por que queremos nos esconder? Queremos nos esconder porque não somos capazes de melhorar e não podemos nem mesmo manter o que fizemos até agora.
É por isso que continuamos pedindo: “Você me aceitará apesar de eu ser tão fraco? Realmente me aceitará? Eu posso acreditar em você? Alguém como eu pode receber perdão de pecados? Alguém como eu pode se tornar justo mesmo não sendo capaz de ser bom no futuro?”. Mas nosso Deus tem poder para transformar uma oliveira brava em uma oliveira cultivável.
Originalmente éramos oliveiras, que são selvagens por natureza, mas nos tornamos oliveiras cultiváveis pelo evangelho que Jesus nos deu. Ele nos chamou, chamou a nós que não podemos deixar de pecar. Ele nos chamou quando estávamos um pouco mais fracos? Ele nos chamou quando nós estávamos absolutamente sem forças. Ele nos chamou em Jesus Cristo, apesar de nossa grave e profunda fraqueza. Ele chamou a nós, que éramos instáveis. O que Ele fez depois que nos chamou? Ele tirou todos os nossos pecados e nos deu Sua Justiça para que pudéssemos ter a vida eterna.

Como Ele fez todas estas coisas? No capítulo 3 de Mateus, está escrito que Jesus veio a este mundo e foi batizado para cumprir a Justiça que Deus preparou para toda a humanidade. Jesus foi batizado por João, levou sobre Si todos os pecados da humanidade, morreu na Cruz carregando nossos pecados e ressuscitou dos mortos no terceiro dia para nos salvar dos pecados do mundo. Ele nos deu uma nova vida e, ao fazer isso, nos justificou e lavou todos os nossos pecados. Jesus nos chamou, lavou nossos pecados com a água e o sangue, nos deu a Justiça de Deus, nos justificou e então glorificou aqueles que Ele justificou, tornando-os filhos de Deus.
Jesus nos glorificou para entrarmos no Céu e vivermos eternamente como filhos de Deus. Você entende isso? Mas as doutrinas religiosas ensinam que, embora você seja um pecador, se você crer em Jesus, gradualmente será santificado com o tempo, e que, quando morrer, estará diante de Deus como uma pessoa perfeita. Isso é contra a verdade. Esta não é a verdadeira fé. Esta fé é a da Doutrina da Santificação e não a verdadeira.
O Senhor Jesus nos salvou de nossos pecados e Deus nos predestinou, nos chamou, lavou nossos pecados com a água e o sangue de uma vez, nos fez Seus filhos, que são santificados e nos abençoou para entrarmos no Reino de Deus na Glória. Esta é a verdade e é assim que Ele fala a verdade, colocando todas as bênçãos de Jesus Cristo em uma frase. Esta passagem não está falando sobre os sete estágios da Doutrina da Santificação Gradual. A passagem não está dizendo que nos tornaremos gradualmente perfeitos depois de passar pelos sete estágios.
Romanos 8:30 não diz que Deus nos chamará depois que crermos em Jesus ou que nos tornaremos santificados à medida que envelhecermos. A passagem também não diz que subiremos a escada da santificação passo a passo até que finalmente alcancemos a santificação completa. Quando conhecemos Jesus Cristo, sabemos que Ele nos chamou, que perdoou nossos pecados de uma vez por todas com a água e o sangue. Quando viermos a Deus com este evangelho da verdade, seremos recebidos em Seus braços.

Algumas pessoas dizem: “Eu nem sabia dos meus pecados antes, mas depois de ouvir o sermão, estou começando a perceber isso. Há um ou dois pecados que eu lembro do passado e provavelmente continuarei a pecar no futuro, então não acho que posso crer em Deus". Mas isso não está certo. Devemos pensar desta forma: "Oh, isso mesmo. Eu não conhecia meus próprios pecados, mesmo quando os estava cometendo. Toda a Palavra de Deus está certa. Eu devo crer em Sua Palavra, mas não sou capaz de viver de acordo com a Palavra. Eu sou inevitavelmente um pecador, que está destinado ao inferno. É por isso que Jesus veio”.
Nós nos tornamos sem pecado pela fé em Jesus e recebemos o perdão dos pecados. Tornamo-nos santificados e somos feitos filhos de Deus. Ao nos tornarmos filhos de Deus, podemos entrar no Céu e ser glorificados. Esta é a verdade e a Justiça de Deus.
Deus nos predestinou, nos chamou, nos justificou e nos glorificou. Você pode pensar que a Doutrina da Santificação Gradual está correta, dizendo: "Eu mudarei gradualmente e serei uma pessoa sem pecado". Mas você é justificado e santificado de uma vez, no momento em que você crê no evangelho da água e do Espírito. Seu coração não muda em estágios, mas se torna sem pecado de uma vez, e é a sua fé que cresce gradualmente quando você crê na Palavra de Deus e em Sua Igreja.
Nossa fé cresce gradualmente à medida que nos alimentamos da Palavra de Deus, chegando a um ponto em que podemos até mesmo ensinar outras pessoas. Mas a afirmação de que nos tornaremos filhos de Deus depois de nos tornarmos mais completos e menos pecadores não se baseia na Bíblia. Tornamo-nos santificados e sem pecado de uma vez só.
Deus nos chamou segundo a Sua predestinação em Cristo Jesus? Sim, Ele chamou. Ele nos chamou em Jesus Cristo e nos tornou justos e sem pecado. Deus nos justificou e nos tornou sem pecado através de Jesus Cristo, nos tomou como Seus filhos e nos glorificou para entrar no Seu Reino.

Nos tornamos justos de uma vez pela fé na salvação de Jesus Cristo, que cumpriu toda a Justiça de Deus. Fomos abençoados porque obedecemos ao chamado de Deus e cremos que Jesus lavou todos os nossos pecados para nos tornar, em vez de pessoas instáveis, os filhos justos e sem pecado de Deus, o povo do Seu Reino.
É por isso que a Doutrina da Santificação está incorreta. Não faz sentido. A Bíblia fala claramente: “E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”. A fé cresce gradualmente, mas o perdão dos pecados, o tornar-se filho de Deus e a entrada no Céu – tudo isso acontece de uma só vez. Você crê nisso?
Nós somos capazes de nos tornar filhos de Deus pela fé no evangelho da água e do Espírito. Deus salvou nossas vidas sem valor de todos os nossos pecados pela Graça da água e do Espírito. Fizemos alguma coisa para Deus para receber nossa salvação? Contribuímos para nos tornarmos justos? Não há nada que planejamos, e ninguém decide crer em Jesus antes de nascer. Existe alguém que opta por crer em Jesus enquanto ele ainda está no ventre de sua mãe?

Ouvimos a verdade daqueles que pregam o evangelho da água e do Espírito, percebemos que é a verdade e pensamos conosco: “Não tenho escolha a não ser crer nisso; uma pessoa pecadora como eu deve crer nisso". A partir desse momento, nós começamos a crer no evangelho da água e do Espírito, recebemos o perdão dos pecados e nos tornamos filhos de Deus.
Somente os justos são filhos de Deus. Deus os glorificou para sempre com as riquezas e honras eternas do Reino dos Céus. Isso é ser glorificado. Deus deu Suas bênçãos aos crentes que aceitam o evangelho da água e do Espírito. Louvado seja o Senhor Jesus!