Search

Mensagens de Colaboradores

Se você é um colaborador nesta missão e gostaria de postar uma mensagem e fotos no campo "Mensagens de Colaboradores", clique no botão "Postar uma Mensagem". Sua postagem será vista somente após nossa aprovação.

Postar uma Mensagem
Total 86
  • Nº 76

    A Nossa Alegria é Permanente, os Problemas e Dificuldades são Temporários.

    Uma vizinha próxima me perguntou por que eu não ficava triste diante das grandes dificuldades da vida, e imediatamente respondi que isso é fé. Então ela disse que também tinha fé e que também passava por momentos difíceis em sua vida, que a impediam de sorrir por muito tempo, o que era tristeza. Com isso, respondi, que a diferença entre a minha alegria e a sua tristeza reside precisamente no tipo de fé que cada um de nós tem.  A conversa continuou: Perguntei-lhe como ela cria em Jesus e ouvi que cria que Jesus é Deus, mas, mesmo assim, Jesus morreu na Cruz e sangrou até à morte para salvá-la. Este é o resumo de sua fé. Ela me perguntou como eu cria, e pude responder que também cria que Jesus é Deus e que Ele morreu na Cruz e derramou Seu sangue para me salvar. Mas, antes que eu pudesse continuar, ela me interrompeu e disse termos a mesma fé, mas eu disse que não, que tínhamos fés diferentes, e comecei a explicar como diferimos na maneira como cremos em Jesus. Pedi para ela me ouvir com atenção, mas, primeiro, como estávamos do lado de fora e minha esposa estava em casa, convidei-a para entrar e nos sentarmos. Minha esposa trouxe café e nós bebemos e depois voltamos ao assunto, agora sobre o que faz a diferença na forma como cremos em Jesus.  Isto ilustrará por qual motivo ela vivia em tristeza devido aos seus problemas, e como minha esposa e eu continuamos felizes apesar de enfrentarmos enormes dificuldades. Comecei explicando que o pecado entrou no mundo pela desobediência de Adão e Eva, e como isso trouxe a morte para todos os homens, os quais foram destituídos da Graça de Deus. Ela disse: “Disso eu sei”. Falei então sobre o plano de Deus para salvar a humanidade e expliquei sobre o sistema de sacrifícios do Tabernáculo, construído conforme instruções de Deus diretamente a Moisés; falei sobre a Lei de Moisés; falei sobre as ofertas de sacrifícios de animais vivos e sem defeito, que eram oferecidos vicariamente para levar os pecados dos pecadores; falei sobre a imposição de mãos dos sacerdotes, que transferiam os pecados confessados para a cabeça desses animais oferecidos e como depois eram mortos para sangrar nas quatro pontas do Altar. Ela disse: “Sei pouco sobre isso”. O próximo passo foi explicar sobre a providência de Deus em enviar Seu Filho Jesus Cristo a esta Terra, para nascer de uma virgem, sendo concebido pelo Espírito Santo, e para ser o Salvador dos homens perdidos e destinados ao inferno. Ao que ela disse: “Disso sei também, e para nos salvar Jesus morreu sangrando na Cruz. Ela acrescentou”.  Neste ponto evidenciou-se que sua fé saltava do nascimento de Jesus para Sua morte derramando sangue na Cruz, sendo ela totalmente ignorante sobre como Jesus foi preparado, durante seu Ministério, para enfim morrer na Cruz. O passo seguinte foi explicar sobre João Batista, mostrando para ela tudo sobre João, desde como foi enviado por Deus, passando pelos profetas que falaram sobre ele, e o próprio Senhor Jesus Cristo que também falou dele, e tudo perfeitamente demonstrado na Bíblia, textualmente e versículo por versículo, estabelecendo a relação entre o Ministério de João Batista e o Ministério do Senhor Jesus Cristo.  Agora ela já compreendia que João foi o último Sumo Sacerdote terreno e que Deus o enviou na frente de Jesus para que O batizasse no Rio Jordão, impondo suas mãos sobre a cabeça de Jesus, a Oferta Viva, o Cordeiro de Deus que veio tirar o pecado do mundo.  E que assim, João, também havia transferidos os seus próprios pecados, e os que ela também cometeu durante toda a sua vida, para Jesus Cristo, sendo os pecados do passado, do presente e até os do futuro que ainda não cometidos. Então ela disse: “Eu não sabia, nunca na Igreja onde estou há trinta anos o pastor falou sobre isso. Nem mesmo na Escola Bíblica Dominical o professor falo sobre isso”.  Notoriamente algo começou a transformar-se em seu coração, porque há vimos sorrir. A diferença entre a sua fé, que a mantinha quase sempre triste, e a fé que eu e minha esposa temos, que nos mantêm felizes, apesar das aflições, aparecia claramente. A Luz do Evangelho da Água e do Espírito começava a iluminar seu coração, que pela primeira vez brilhava diante da verdade da salvação e vida eterna. Ela concluiu que sua fé só tinha o início (o nascimento de Jesus) e o fim, Jesus morrendo na Cruz. E que tudo o que aconteceu, entre o nascimento de Jesus e sua morte na Cruz, ou seja, Jesus indo ao Rio Jordão para ser batizado por João, para receber os pecados do mundo e os lavar, para, somente três anos depois, morrer na Cruz, somente agora soava como um louvor em sua vida. Então ela disse: “Agora realmente sou feliz!”. Ela compreendeu que sua alegria e felicidade dependem somente do que Jesus e João fizeram no Rio Jordão, cumprindo um Ato de Justiça, que preparou Jesus como a Oferta Viva, Santa, Perfeita, Imaculada e definitiva, para ser oferecida como O Cordeiro de Deus que sangrou na Cruz, pagando o salário dos pecados do mundo e quitando toda a dívida dos pecadores. Então minha esposa disse para ela: Maria, o que João Batista e o Senhor Jesus Cristo fizeram no Rio Jordão, foi um Ato de Justiça eterno, veja que Jesus morreu depois disso sangrando na Cruz, mas a morte não O pode reter e Ele ressuscitou para toda eternidade.  Então, a nossa alegria e felicidade dependem de algo eterno que dura para sempre, enquanto os problemas e as dificuldades, por maiores que sejam, são passageiros e temporários. Mesmo que nossas lutas possam nos fazer sofrer, são temporárias e uma hora haverão de terminar, e com elas, sempre cresceremos e nos fortaleceremos na verdadeira fé, porque o Espírito Santo habita em nossos corações e somos a menina dos Olhos de Deus. O Senhor Jesus Cristo, passou no Rio Jordão para ser batizado por João, para levar e lavar os nossos pecados, e depois nos purificou totalmente na Cruz derramando Seu precioso sangue, e três dias depois, ressuscitou. Maria, está é a fé de um filho de Deus, justo e nascido de novo! É a legítima e verdadeira fé do Evangelho da Água e do Espírito. E ela respondeu: “Agora estou crendo do modo certo, eu estava morta e não sabia, eu estava indo para o inferno e não sabia, eu agora sou feliz e sei que verei e entrarei no Reino de Deus, para viver com o Senhor Jesus Cristo eternamente”. Assim, todos rimos com alegria, e dobramos os joelhos para orar e agradecer a Deus, porque Maria estava crendo pela primeira vez com a fé correta em seu coração. Agora a alegria e a felicidade são permanentes em seu coração, pois não dependem mais das circunstâncias da vida, mas dependem unicamente de um Ato de Justiça eterno. Deus abençoe aos nascidos de novo que lerão este texto! Amém! Pastor J. Galvão, do Brasil

    • José Galvão
    • Brazil
    • 02/06/202415
  • Nº 75

    A NOSSA OFERTA DE PÁSCOA RESSUSCITOU, É ATUAL E PERMANENTE!

     A Oferta Viva de nossa Páscoa, que morreu sangrando na Cruz, tendo antes sido preparada no batismo que recebeu de João Batista, no Rio Jordão, que, com a imposição de mãos, lhe transferiu todos os pecados do mundo (Mateus 3:13-17), ressuscitou e ascendeu aos Céus, onde, agora, senta-se à direita do Pai em Seu Trono. Mas, para surpresa dos judeus, era a maior de todas as ofertas possíveis e aceitas pelo Pai, conforme Sua Lei. Portanto, como as demais ofertas haviam morrido sangrando e nunca puderam ressuscitar, e não havendo outra oferta maior, melhor e mais valiosa que O Cordeiro de Deus (João 1:29) — Seu próprio Filho Jesus —, o Pai não aceitaria mais quaisquer outras ofertas, ou seja, findou-se o sacrifício de animais e a Lei da Expiação segue agora pela Fé perfeita em Jesus Cristo e Sua Graça Redentora, que cumpriu o último sacrifício diante do Pai, o sacrifício perfeito de Justiça, que cumpriu totalmente a Justiça de Deus que se revela na Fé em Jesus através do Evangelho da Água e do Espírito. Agora a nossa Oferta pelos pecados, a nossa Páscoa, não é mais um animal puro e morto sangrando no Altar de Holocausto. A nossa Oferta é Viva, como é viva a nossa Fé que recebemos do Espírito Santo para crer não somente nos dias da semana que chamam de santa, mas em todos os dias dos anos de nossas vidas. A nossa Oferta Viva que agrada a Deus não pode morrer e nos deu a vida eterna em Seu Reino. A nossa Oferta a Deus, que O agrada, é a Fé que crê que Jesus Cristo foi batizado por João Batista, no Rio Jordão, e que João Batista, transferiu para Jesus Cristo todos os pecados do mundo, e, após ser preparado em Seu Batismo, Jesus Cristo caminhou até à Cruz do Calvário para receber o julgamento e o terrível juízo (castigo mais severo) pagando totalmente o salário desses pecados, os nossos, e o de todos os homens nascidos nesta Terra, desde Adão até o último que nascerá antes da volta do Senhor Jesus Cristo. A nossa Fé está no Evangelho da Água e do Espírito. (João 3:5). Aleluias e Glórias a Deus. Amém! PASTOR JOSE GALVAO, BRAZIL

    • José Galvão
    • Brazil
    • 08/06/2023131
  • Nº 74

    Deus é bom o tempo todo, o tempo todo Deus é bom!

    Isto é um adágio dito aqui no Brasil, que foi popularizado, mas, a maioria das pessoas que falam, infelizmente, não conhecem a Deus, ou, quando pensam conhecer, são crentes apenas no Sangue precioso de Jesus vertido na Cruz do Calvário, portanto, desconhecedores da preciosidade das Águas do Rio Jordão, onde Jesus Cristo, ao ser batizado por João Batista, com a imposição de mãos, levou, lavou e carregou todos os pecados da humanidade, por três anos, até o julgamento e juízo recebidos na Cruz. Então, diante disso, cabe a nós, os filhos de Deus, justos e nascidos de novo com a maravilhosa, verdadeira e justa Fé do Evangelho da Água e do Espírito, nos esforçarmos para pregar, anunciar e ensinar o legítimo Evangelho da Salvação e Vida Eterna no Reino de Deus, em todos os dias de nossas vidas ainda nesta Terra. Cabe aqui lembrar que o nosso trabalho dá frutos para a eternidade, é trabalho de justos, é trabalho de salvos, é trabalho de nascidos de novo… E, principalmente, é a obra do Espírito Santo!Deus abençoe a todos os nascidos de novo, espalhados na face da Terra, que, em obediência ao Senhor Jesus Cristo, vivem suas vidas propagando o verdadeiro Evangelho da Água e do Espírito, a Fé que compreende e crê no Batismo de Jesus Cristo por João Batista, no Sangue derramado na Cruz, e na Ressurreição de Jesus Cristo no terceiro dia. Amém! Leituras Recomendadas:Levítico 1:4; Levítico 16:21;  1João 5:6; João 1:29;   Mateus 3:15 e João 3:5. Sites Recomendados: www.nlmbrasil.comwww.bjnewlife.org

    • José Galvão
    • Brazil
    • 05/28/2023704
  • Nº 73

    A Bênção de Trabalhar Servindo ao Senhor Jesus!

    Tendo Deus nos permitido a bênção de trabalharmos servindo ao Senhor e Salvador Jesus Cristo, com a ajuda constante do Espírito Santo, nos colocamos a trabalhar dispostos e felizes, e muito agradecidos pelo grande amor de Deus em nos salvar, enviando seu Filho Jesus Cristo para ser batizado por João Batista (Mateus 3: 13–17) e receber pela imposição de mãos todos os nossos pecados e os do mundo, para, após, ser julgado e condenado, e sentenciado a receber o juízo de morrer sangrando na Cruz vicariamente (Mateus 27:22-54). E ainda ressuscitou ao terceiro dia, testificando assim que seu sacrifício foi perfeito e que nós também, pela fé, ressuscitamos com Ele. Deus é fiel, e nós, além de amá-lo, precisamos ser fiéis com a nossa fé verdadeira pelo Evangelho da Água e do Espírito, e, para isso, por Sua benignidade longânima, Deus nos enviou o Espírito Santo para nos ajudar a ser fiéis com nossa fé legítima e verdadeira, a fé que crê que, além de levar e lavar todos os nossos pecados, desde que nascemos até o último que cometeremos no futuro, Jesus Cristo, O Filho de Deus, também cuidou dos pecados atuais e diários, nos dando a fé que nos permiti ir diariamente ao Tabernáculo e lavar nossas mãos e pés na Bacia de Bronze, purificando os pecados que cometemos diariamente, algo que o Senhor Jesus, claramente, nos demonstrou quando lavou os pés dos seus Apóstolos, na última Ceia, antes de morrer sangrando na Cruz do Calvário.A obra de salvação do Senhor Jesus é absolutamente completa, portanto, temos também a fé completa, a fé inabalável que Jesus Cristo veio pela água, pelo sangue e pelo Espírito (1 João 5:6-8). Aleluias e Glórias a Deus. Amém!

    • José Galvão
    • Brazil
    • 04/23/20237417
  • Nº 72

    Sou justo.

    Sou justo, nascido de novo, limpo totalmente da sujeira dos meus pecados e entrarei no Reino de Deus para viver eternamente com meu Senhor e Deus, Jesus Cristo, o Salvador. Não fui justificado por ter alguma justiça própria ou merecimento, mas porque Jesus, o Filho Unigênito de Deus, me amou. E como me amou, enviou o Espírito Santo à porta do meu coração, o qual convenceu-me da Justiça e do Juízo, e me deu a crer no verdadeiro Evangelho da Água e do Espírito, ou seja, na Justiça de Deus revelada a nós pelo Batismo de Jesus Cristo, por João Batista, no Rio Jordão, quando, pela imposição de mãos, João Batista transferiu sobre a Cabeça de Jesus, todos os pecados do mundo e de todos os homens, desde Adão até o último homem que nascerá nesta Terra. Tudo isso foi feito conforme e exatamente a Lei exigia para que houvesse a passagem dos pecados para a oferta, e esta oferta pudesse morrer sangrando no Altar de Holocausto.Então, Jesus Cristo veio a esta Terra, como o Cordeiro de Deus para tirar os pecados do mundo (João 1:29), sendo batizado por João Batista (Mateus 3:13-17) e, para que nada faltasse e o sacrifício fosse completo e perfeito, caminhou por três anos pregando e ensinando o lindo e justo Evangelho, até a Cruz do Calvário para, como a Oferta perfeita e pura, antes preparada em Seu batismo, pudesse morrer sangrando no madeiro da Cruz (João 19:16-18). Se com a água do Seu batismo Jesus lavou os pecados, com o Sangue derramado na Cruz, purificou definitivamente àqueles que creem no lindo e puro, justo e magnifico Evangelho da Água, do Sangue e do Espírito (1 João 5:6-8).O sacrifício que teve o Senhor Jesus como a Oferta Viva e Sem Defeitos, Pura e Imaculada, foi tão perfeito, que Deu Pai aceitou este sacrifício, e a Ressurreição de Jesus Cristo, ao terceiro dia, testifica disso. Se este sacrifício, nos tempos da Lei de Moisés, tinha validade de apenas um ano, pois as ofertas não ressuscitavam, com Jesus Cristo, a nossa Oferta que morreu, foi diferente, pois a nossa Oferta ressuscitou e vive eternamente, e como não há outra oferta que possa ser maior, mais perfeita, mais pura, mais justa, mais significante, mais importante e mais preciosa, que pudessem oferecer, a Lei foi totalmente cumprida e assim cessou o sacrifício de animais.Hoje, quando vamos a Deus, apresentamos como Oferta de sacrifício pelos nossos pecados, a nossa Fé que crê no perfeito e justo cumprimento da Lei, realizado por Jesus Cristo, o Salvador, e por João Batista, o sacerdote especialmente enviado por Deus para batizar Jesus Cristo e impor as mãos sobre Sua Cabeça e lhe transferir todos os pecados do mundo e de todos os homens, sendo os pecados do passado, do presente e até mesmo os do futuro que ainda nem foram cometidos. Para isso, João Batista foi enviado por Deus (João 1:6).E como os nascidos de novo precisam dar frutos, prego e ensino este maravilhoso Evangelho da Água e do Espírito em todos os dias que recebo de Deus para viver aqui nesta Terra.Assim creio que fui justificado e nascido de novo, para entrar no Reino de Deus e viver eternamente com Jesus Cristo. Aleluias e Glórias a Deus. Amém!

    • José Galvão
    • Brazil
    • 04/21/20237976